Base de dados : LILACS
Pesquisa : 458462 [Identificador único]
Referências encontradas : 1 [refinar]
Mostrando: 1 .. 1   no formato [Detalhado]

página 1 de 1

  1 / 1 LILACS  
             
seleciona
para imprimir
Fotocópia
experimentalDocumentos relacionados
Id: 458462
Autor: Salles, Márcio de Almeida; Matias, Marco Antonio Rodrigues Freire; Soares, Paula Cristina Martins; Resende, Lúcio Márcio Perri de; Gobb, Helenice.
Título: Abordagem atual do carcinoma ductal in situ da mama / Current approach of ductal carcinoma in situ of the breast
Fonte: Femina;35(1):19-27, jan. 2007. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Carcinoma ductal in situ (CDIS) é uma proliferação de células epiteliais malignas confinadas dentro da membrana basal dos ductos mamários. Houve um aumento expressivo do diagnóstico do CDIS nas duas últimas décadas devido aos programas de rastreamento de câncer de mama. Conseqüentemente, a abordagem de pacientes com estas lesões assume grande importância na prática clínica diária. A apresentação mais comum do CDIS na mamografia são as microcalcificações. Apesar dos avanços tecnológicos o agulhamento mamário guiado por mamografia continua sendo o método padrão para obtenção de material para o estudo histopatológico das alterações mamográficas suspeitas. As opções terapêuticas para o CDIS incluem mastectomia, excisão local combinada ou não com radioterapia. Abordagem axilar não é necessária no tratamento do CDIS puro sendo indicado em casos selecionados como no caso de micro-invasão ou em lesões extensas quando há indicação de mastectomia. Nestes casos a pesquisa do linfonodo sentinela pode ser uma excelente alternativa. Nos casos de cirurgia conservadora deve-se ter sempre a preocupação de obter margens cirúrgicas livres, sendo este o fator mais importante no controle local da doença. Apesar dos estudos mostrarem que o tamoxifeno reduz eventos invasivos e não invasivos, bilateralmente existem alguns efeitos adversos que devem ser discutidos com o paciente. Tendo em vista que o CDIS constitui um grupo heterogêneo de lesões e não uma única entidade e que as pacientes têm diferentes necessidades, utilizar um único enfoque para todos os CDIS e para todas as pacientes não é adequado. Por isto a seleção do tratamento para as pacientes com CDIS deve ser individualizada. A tomada de decisões terapêuticas deve ser compartilhada entre todos os médicos especialistas envolvidos, levando-se em conta as particularidades de cada paciente e sua doença (AU)
Descritores: Carcinoma Intraductal não Infiltrante/diagnóstico
Carcinoma Intraductal não Infiltrante/epidemiologia
Carcinoma Intraductal não Infiltrante/radioterapia
Carcinoma Intraductal não Infiltrante/terapia
Mama/patologia
Neoplasias da Mama/patologia
Mastectomia
Mamografia
Tamoxifeno/uso terapêutico
Biópsia de Linfonodo Sentinela
-Recidiva Local de Neoplasia
Limites: Humanos
Feminino
Responsável: BR1365.1 - Biblioteca Biomédica A



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde