Base de datos : BBO
Búsqueda : F01.100.125 [Categoria DeCS]
Referencias encontradas : 1 [refinar]
Mostrando: 1 .. 1   en el formato [Largo]

página 1 de 1

  1 / 1 BBO  
             
selecciona
para imprimir
Fotocópia
Id: -563666
Autor: Kõhler, Isabel Cristina Carstens.
Título: O cotidiano dos funcionários de um Instituto Médico Legal frente à morte: uma leitura a partir da bioética personalista / The daily routine of forensics workers towards death: a personalistic bioethics view.
Fuente: São Paulo; s.n; 2009. 176 p. (BR).
Idioma: pt.
Tesis: Presentada en Universidade de São Paulo. Faculdade de Odontologia para obtención del grado de Doutor.
Resumen: Trata-se de uma pesquisa qualitativa que buscou compreender a vivência dos trabalhadores no universo do Instituto Médico Legal (IML) de Londrina - PR. Teve por objetivos analisar as experiências dos funcionários no IML com morte, identificar os desafios advindos e as percepções sobre a humanização no cotidiano do processo de trabalho em seu ambiente profissional. O referencial teórico adotado foi a Bioética Personalista. Para a coleta de dados optou-se por utilizar a entrevista semi-estruturada. A saturação das entrevistas foi atingida com a participação de 12 profissionais do Instituto Médico Legal, incluindo representantes de todos os segmentos funcionais. As entrevistas foram realizadas de abril de 2008 a março de 2009. Para a construção das categorias empíricas foi utilizada a análise de conteúdo proposta por Bardin. Esta análise seguindo um ordenamento conceitual conduziu à definição de três categorias temáticas: (1) o objeto do trabalho no Instituto Médico Legal; (2) a experiência do trabalho do Instituto Médico Legal com morte e; (3) o cotidiano no processo de trabalho no Instituto Médico Legal. As três categorias versam sobre o processo de trabalho dos funcionários do Instituto Médico Legal de Londrina, cujas atividades laborativas são interdisciplinares. Nela estão incluídas as características do trabalho pericial em cadáveres, a representação do cadáver enquanto objeto de trabalho e os sentimentos vividos pelos funcionários em atuação. O cadáver enquanto objeto de trabalho foi percebido como uma pessoa num corpo calado, resultado de escolhas de vida e como membro de uma família do cadáver também foi percebida como um objeto de trabalho, na perspectiva do atendimento e acolhimento que esta necessita neste momento de morte abrupta, em suas diferentes formas de reação. A segunda categoria versa sobre as percepções do fato da morte em si; seus significados agrupados nas dimensões biológicas, religiosa e filosófica e os sentimentos vivenciados frente ao final da vida. A terceira categoria abrange as características do processo de trabalho pericial e os sentimentos frente a esta prática. Emergem nas características do processo pericial os aspectos legais, o desconhecimento social, a repercussão pública, a ignorância do resultado final, as situações inesperadas e inusitadas, o trabalho em equipe e a carga laborativa. Entre os sentimentos surgem a tristeza, a compaixão, a dor, o medo, a surpresa, a exaustão, a impotência, a realização profissional e o resgate como ser humano. Nesse trabalho insurgiram desafios enquanto pessoas e enquanto profissionais técnicos, no atendimento pericial tanto às vítima como aos familiares, no momento de morte. Resultados deste estudo evidenciam que os funcionários do IML são impelidos ao resgate de suas crenças e valores enquanto pessoas, desde o momento em que, conceituam morte, recordam-se de suas vivências, trabalham em equipe, relacionam-se com o cadáver e com os familiares deste.

This is a qualitative research that aimed to understand the experience of workers in the universe of the Institute of Forensic Medicine in Londrina-PR. The three objectives were to analyze the experiences of these workers with death, identify the challenges sprugn from this work and their perceptions about humanization in their daly work process at the work enviroment. The Personalistic Bioétics theoretical reference was used. Sem-structured interviews were chosen for data collection. The interviews saturation was reached by the participation of 12 Institute of Forensic medicine workers representing all funcional sectors. The interviews were conducted from April 2008 to March 2009. The Bardin Content Analysis was used to build empirical categories. By folowing e conceptual ordering, this analysis led to three thematic categories; (1) the object of work at the Institute of Forensic Medicine; (2) the Institute of Forensic Medicine worker's experience with death and; (3) the daly routine in the work process at the Institute of Forensic Medicine. These three categories approach the work process of the Institute of Forensic Medicine worker's in Londrina, whose work activites are interdisciplinary. These activities include forensic procedures in corpses, the representation of the corpse as object of work and the feelings expressed by the workers in action. The corpse, as object of work, was acknowledged as a person in a quiet body, the result of choices made in life and as a menber of a family. The corpose family was also acknowledged as object of work, regarding reception and acceptance that this family needs in this moment of abrupt death, considering their different reations towards it. The second category aproaches the perceptions about death as a fact; its meanigs grouped in the biological, religious and philosophical; and the feelings experienced towars the end of life. The third category regards the characteristics of forensic word process and the feelings towards this activity. These characteristics include the legal aspects the social unrecognitin, the media repercussion, the ignorance about the final result, the unexpected and peculiar situations, the team word and the work load. Among the feelings there are sadness, compassion, pain, fear, surprise, eshaustion, impotence, professional accomplishment and the recalling as a human beig. In this work there were challenges regarding people as human beigs and as technical workers, while conductihng forensic work in victims or receptioning family members, during the moment of death. The results of this study highight that the Institute of Forensic Medicine workers are impeled to regain their beliefs and values as people, since they define desath, remember their experiences, work as a team, relate to the corpse and to its family members.
Responsable: BR97.1 - Serviço de Documentação Odontológica
BR97.1; T4.378



página 1 de 1
   


Refinar la búsqueda
  Base de datos : Formulario avanzado   

    Buscar en el campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPS/OMS - Centro Latinoamericano y del Caribe de Información en Ciencias de la Salud