Base de dados : BBO
Pesquisa : D03.383.679.875 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 1 [refinar]
Mostrando: 1 .. 1   no formato [Longo]

página 1 de 1

  1 / 1 BBO  
             
seleciona
para imprimir
Fotocópia
ABREU, Mauro Henrique Nogueira Guimaraes de
Texto completo
Id: lil-698347
Autor: Leite, Lorena Olegário; Fonseca, Emílio Prado; Ferreira, Efigênia Ferreira; Vargas, Andréa Maria Duarte; Palmier, Andréa Clemente; Abreu, Mauro Henrique Nogueira Guimarães de.
Título: Condição gengival de adolescentes residentes no vale do Jequitinhonha, Minas Gerais / Gingival condition of adolescents in Vale do Jequitinhonha, Minas Gerais, Brazil
Fonte: Arq. odontol;49(2):75-81, 2013. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivo: Este estudo teve por objetivo descrever a condição gengival de adolescentes de 15 a 19 anos no Vale do Jequitinhonha, Minas Gerais. Materiais e Métodos: O estudo foi realizado com amostra calculadade 450 indivíduos em treze municípios selecionados de forma aleatória simples, após estratificação dos mesmos de acordo com porte populacional e o desempenho do serviço de saúde bucal municipal. A avaliação da condição gengival foi analisada por um único examinador calibrado (Kappa≥0,85). O instrumento da análise utilizado foi um questionário com variáveis sociodemográficas e hábitos, respondido individualmente por cada adolescente. Para os dados clínicos, utilizou-se-se a codificação 0, 1 e 2 do Índice Periodontal Comunitário (CPI) realizado no local de residência do adolescente, com utilização de sonda periodontal tipo OMS. A avaliação foi obtida classificando: ausência de alteração gengival; apresentação de sangramento gengival à sondagem; presença de cálculo dentário; e presença de cálculo dentário e sangramento gengival. Resultados: Dos 450 adolescentes examinados, 16 (3,55%) apresentaram-se sem alterações gengivais, 235 (52,22%) com sangramento, 36 (8,00%) com cálculo dentário e 163 (36,22%) com sangramento e cálculo. De um total de 2699 sextantes, 791 (29,30%) estavam hígidos, 1392 (51,56%) com sangramento, 94 (3,48%) com cálculo e 422 (15,63%) com sangramento e cálculo e um sextante estava perdido (0,03%). Conclusão: Uma importante proporção de adolescentes apresenta-se com sangramento e cálculo.
Responsável: BR365.1 - BIB - Biblioteca



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde