Base de dados : BDENF
Pesquisa : A03.556.750 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 2 [refinar]
Mostrando: 1 .. 2   no formato [Longo]

página 1 de 1

  1 / 2 BDENF  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1036718
Autor: Mello, Rosâne.
Título: Identidade social de usuários, familiares e profissionais em um centro de atenção psicossocial no Rio de Janeiro / Social identity of users, relatives, and professionals in the Day-Care Units in Rio de Janeiro.
Fonte: Ribeirão Preto; s.n; dez. 2005. 154f p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: A partir das mudanças que vêm ocorrendo na política de saúde mental, surgiram várias inquietações no que diz respeito aos resultados deste processo para os usuários, familiares, e profissionais dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS). Estas inquietações se estenderam também ao significado que estava sendo constituído por estes sujeitos sobre os CAPS. Surgiu, então, o desejo de estudar as identidades que estão emergindo destes sujeitos que atuam no cenário do CAPS, no que concerne a sua participação e integração a este serviço, como também conhecer os significados que estão sendo construídos a respeito destes serviços. O presente estudo possui os seguintes objetivos: Conhecer a identidade dos usuários, familiares e profissionais que atuam no cenário do CAPS e conhecer os significados relacionados ao CAPS. A pesquisa foi realizada com onze usuários, onze familiares e doze profissionais. O estudo seguiu o caminho teórico-metodológico da Teoria Ego-Ecológica, proposto por Zavalloni. Esta teoria permite conhecer a identidade do indivíduo, suas peculiaridades e sua realidade através da representação que ele possui acerca de si mesmo e do grupo. Esta teoria permite também compreender cada sujeito/identidade inserido em seu contexto, assim como as relações estabelecidas entre ele e seus pares e entre eles e os sujeitos de outros grupos com os quais se relacionam. Esta rede de relacionamentos intra e intergrupal possui significados que o Inventário Multifásico de Identidade Social (IMIS) permitiu conhecer e analisar de forma criteriosa e sensível. Este trabalho revelou o usuário com uma autopercepção fortificada, com esperança de constituir uma nova família e conseguir um emprego digno. Contudo, as mudanças observadas na identidade dos sujeitos com diagnóstico de transtorno mental não se estendem aos seus familiares que continuam sendo vistos de forma negativa, tanto pelos usuários como pelos profissionais....
Responsável: BR442.1 - Biblioteca Setorial de Pós-Graduação
Nº de Classificação: 4411


  2 / 2 BDENF  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Sá, Lenilde Duarte de
Texto completo
Id: biblio-1031672
Autor: Trigueiro, Janaina von Söhsten; Tomaz, Monarah Louisy Rodrigues Palito; Souza, Renata Figueiredo Ramalho Costa de; Pinheiro, Patrícia Geórgia Oliveira Diniz; Souza, Sérgio Augusto Freire; Sá, Lenilde Duarte de.
Título: Análise da produção acerca da tuberculose em idosos na literatura lusa e inglesa / Analysis of the production about tuberculosis in elderly in lusa and english literature
Fonte: Rev. enferm. UFPE on line;10(5):1847-1856, maio 2016. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivo: analisar o discurso nos resultados de publicações relacionadas à tuberculose em idosos difundidasem periódicos online no período de 2004 a 2014, sob os referenciais da análise de discurso francesa (AD).Método: revisão integrativa norteada pela questão “O que revela o discurso das publicações sobre atuberculose em idosos na literatura nacional e internacional, em periódicos online, nos últimos dez anos?”. Aconsulta foi realizada nas bases de dados BIREME, LILACS, MEDLINE e na biblioteca virtual SCIELO, com aspalavras chave: tuberculose, idoso, tuberculosis, aged, empregando a análise de discurso, na vertentefrancesa. Resultados: a TB acomete mais idosos homens, com a tosse como principal sintoma; retardo nodiagnóstico da doença e profilaxia geralmente não realizada devido aos efeitos colaterais; entraves para odiagnóstico e seguimento do tratamento. Conclusão: há escassez de estudos sensíveis às fragilidades não sódo serviço ou de um grupo vulnerável, mas que identifique o que permeia o ser idoso e o estar com a doença.
Responsável: BR9.1 - Biblioteca de Ciências da Saúde Profa. Susana Schimidt



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde