Base de datos : LILACS
Búsqueda : D01.146.395 [Categoria DeCS]
Referencias encontradas : 199 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   en el formato [Largo]

página 1 de 20 va a la página                         

  1 / 199 LILACS  
              next record last record
selecciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1123232
Autor: Silva, Bruna Yhang da Costa; Lima, Bruna Carneiro de.
Título: Ingestão de cálcio por obesos assistidos por uma Unidade Básica de Saúde / Intake of calcium by obese assisted by a Basic Health Unit
Fuente: Rev. baiana saúde pública;41(2):334-348, abr. 2017. ilus, tab.
Idioma: pt.
Resumen: Há evidências de que o baixo consumo de cálcio pode aumentar o peso corporal. O objetivo deste trabalho foi verificar a ingestão de cálcio por indivíduos obesos adultos, assistidos por uma Unidade Básica de Saúde de Morada Nova, Ceará. A amostra compreendeu 206 indivíduos de qualquer dos gêneros, adultos, ausentes de doenças que favorecessem o ganho ou perda de peso e que apresentassem Índice de Massa Corporal de eutrofia ou obesidade, avaliados por meio de antropometria, composição corporal, consumo alimentar e questionário sobre condições socioeconômicas. Dos investigados, 158 eram mulheres e 48 homens, com média de idade de 39,5 anos. O nível de escolaridade predominante foi o fundamental incompleto. Os eutróficos obtiveram Índice de Massa Corporal médio de 22,51 kg/m2 e os obesos, de 33,58 kg/m2. A ingestão média de cálcio correspondeu a 278,65 miligramas por dia nos obesos e 331,16 miligramas por dia nos eutróficos, contudo, independentemente do grupo, 97,09% dos indivíduos apresentaram ingestão inferior ao Requerimento Médio Estimado. Dentre os alimentos fontes de cálcio referidos pelos eutróficos, destacaram-se leite integral, queijo, leite desnatado e manteiga. Pelos obesos, observou-se a ingestão de leite desnatado, leite em pó, queijo e iogurte, mas foram citados, ainda, produtos com alta concentração de carboidratos simples como leite condensado e doce de leite. Foi perceptível uma redução do Índice de Massa Corporal com o aumento no consumo de cálcio, sem significância (r=-0,099; p=0,321). É possível que o cálcio influencie no estado nutricional, favorecendo a redução de peso, Índice de Massa Corporal e percentual de gordura. Contudo, estudos com número amostral maior são necessários
Responsable: BR2149.1 - Biblioteca


  2 / 199 LILACS  
              first record previous record next record last record
selecciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-888735
Autor: Silva, L D; Amaral, V C S; Vinaud, M C; Castro, A M; Rezende, H H A; Santos, D B; Mello-Silva, C C; Bezerra, J C B.
Título: Changes in energetic metabolism of Biomphalaria glabrata (Mollusca, Planorbidae) in response to exogenous calcium / Alterações no metabolismo energético de Biomphalaria glabrata em resposta ao cálcio exógeno
Fuente: Braz. j. biol;77(2):304-311, Apr.-June 2017. graf.
Idioma: en.
Resumen: Abstract Calcium is considered an essential element for the metabolism of aquatic snail Biomphalaria glabrata (Say, 1818), intermediate host of Schistosoma mansoni Sambon, 1907 in Brazil, and represents a limiting factor to its distribution and adaptation to the environment. This study investigated the effect of different concentrations of exogenous CaCO3 on the energetic metabolism of B. glabrata for better understanding the physiological interference of chemical elements dissolved in the environment with the physiology of this species. Sixty-day-old snails were distributed into six groups, five exposed to different concentrations of CaCO3 (20, 40, 60, 80 and 100 mg/L) and a control group. The exposure to CaCO3 was assessed over time, with analysis of 15 snails of each group in the following intervals: 1, 14, 21 or 30 days for hemolymph extraction. Concentrations of calcium and glucose in the hemolymph were determined by commercial kits, and organic acids were extracted using an ion exchange column and analyzed by high-performance liquid chromatography. Concentration of calcium in the hemolymph showed no significant difference (p>0.05) from the control group and between the concentrations tested. Concentration of glucose decreased (p<0.05) in the treatments of exposure to 20 and 40 mg/L and increased when exposed to 80 and 100 mg/L CaCO3 compared to control and to other concentrations tested over 30 days. The organic acids pyruvate, oxaloacetate, citrate, succinate, fumarate, beta-hydroxybutyrate and lactate presented increased concentrations, while propionate and acetoacetate, decreased concentrations, when exposed to CaCO3 compared to control. Considering the influence of different periods of exposure to CaCO3, on the 14th day, there were stronger alterations in the metabolism of B. glabrata. In conclusion, exposure to CaCO3 reduced the concentration of glucose, which is metabolized into pyruvate, the final product of glycolysis, and also influenced the energetic metabolism pathways, indicating an aerobic or partially anaerobic functioning.

Resumo O cálcio é considerado um elemento essencial no metabolismo do molusco aquático Biomphalaria glabrata (Say, 1818), principal hospedeiro intermediário de Schistosoma mansoni Sambon, 1907 no Brasil e, tem sido descrito como um fator limitante na distribuição e adaptação desse molusco no ambiente. O presente trabalho avaliou o efeito de diferentes concentrações de carbonato de cálcio (CaCO3) exógeno ao metabolismo energético de B. glabrata, a fim de subsidiar uma melhor compreensão da interferência de elementos químicos dissolvidos no meio aquático na fisiologia destes moluscos. Foram utilizados moluscos com sessenta dias de vida, distribuídos em seis grupos, cinco expostos a diferentes concentrações de CaCO3 (20, 40, 60, 80 e 100mg/L) e um controle. A exposição ao CaCO3 foi avaliada em função do tempo, sendo retirados 15 moluscos de cada grupo nos seguintes intervalos: 1, 14, 21 ou 30 dias para extração da hemolinfa. As concentrações de cálcio e glicose na hemolinfa foram determinadas usando-se kits comercial e os ácidos orgânicos foram extraídos por meio da coluna de troca iônica e analisados através cromatografia líquida de alta eficiência. Os resultados demonstraram que a concentração de cálcio na hemolinfa não apresentou diferença significativa (p>0,05) em relação ao controle e nas concentrações testadas. A concentração de glicose diminuiu (p<0,05) nas exposições a 20 mg e 40 mg/L e aumentou nas exposições a 80 mg e 100 mg/L de CaCO3 em relação ao controle e demais concentrações testadas ao longo de 30 dias. Os ácidos orgânicos piruvato, oxaloaceato, citrato, succinato, fumarato, β-hidroxibutirato e lactato tiveram suas concentrações aumentadas, enqunato, propionato e acetoacetato tiveram suas concentrações diminuídas na exposição ao CaCO3 comparada ao controle. Quanto a influência dos diferentes períodos de exposição ao CaCO3, aos 14 dias, as alterações no metabolismo de B. glabrata foram mais expressivas. Conclui-se que as exposições ao CaCO3 influenciaram na redução de glicose, sendo esta metabolizada a piruvato, produto final da glicólise e alteraram as vias de metabolismo energético, indicando um funcionamento aeróbio ou parcialmente anaeróbio.
Responsable: BR1.1 - BIREME


  3 / 199 LILACS  
              first record previous record next record last record
selecciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-357011
Autor: Bernuí Leo, Ivonne; Rojas, Carlos; Oriondo, Rosa; Estrada, Enriqueta; Agama, Daniel.
Título: Consumo de calcio dietario en un grupo de estudiantes de la Universidad Nacional Mayor de San Marcos 1998 / Dietary calcium intake in a sample of Universidad San Marcos students. 1998
Fuente: An. Fac. Med. (Perú);62(1):20-24, ene. 2001. tab, graf.
Idioma: es.
Resumen: OBJETIVOS: Evaluar la ingesta de calcio en un grupo de estudiantes de la UNMSM y estimar el probable riesgo de salud al que están expuestos. MATERIALES Y MÉTODOS: Se midió el consumo actual de calcio mediante un recordatorio de 24 horas y el consumo de calcio habitual mediante una encuesta de frecuencia de consumo semicuantitativa adaptada del International Vitamin A Consultative Group, estableciéndose a través de ella niveles de riesgo a largo plazo. RESULTADOS: En las 168 encuestas válidas, el consumo presente de calcio fue 557 ñ 384 mg Ca+2/d, mediana 473 mg Ca+2/d. El 86 por ciento de los estudiantes tuvo un consumo inadecuado de calcio. El consumo de calcio fue similar en ambos géneros (p >0,05). La distribución de la población según niveles de riesgo fue: riesgo bajo 0,6 por ciento, riesgo mediano 11 por ciento y riesgo alto 88 por ciento. CONCLUSIÓN: El consumo de calcio estuvo por debajo de lo recomendado y la mayoría se encuentra dentro del grupo de riesgo alto a largo plazo.
Responsable: PE13.1 - Oficina de Biblioteca, Hemeroteca y Centro de Documentación


  4 / 199 LILACS  
              first record previous record next record last record
selecciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-648106
Autor: López, María.
Título: Usos clínicos de micronutrientes / Clinical uses of micronutrients
Fuente: ReNut;4(12):587-588, abr.-jun. 2010. tab.
Idioma: es.
Responsable: PE1.1 - Oficina Universitária de Biblioteca


  5 / 199 LILACS  
              first record previous record next record last record
selecciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-645925
Autor: Loarte, Andrea; Javier, Miguel.
Título: Efecto de la elevada ingesta de calcio proveniente de lácteos y suplementos en la disminución de peso en ratas obesas con dieta hipocalórica / Effect of high calcium intake from dairy products and supplements in reducing weight in obese rats with low-calorie diet
Fuente: ReNut;2(5):222-227, jul.-sept. 2008. tab, graf.
Idioma: es.
Resumen: Introducción: A pesar de que se ha dedicado mucho esfuerzo al estudio de los efectos de los macronutrientes en el control del peso, el rol de los micronutrientes no ha sido muy estudiado. Estudios recientes sugieren que el calcio puede desempeñar un papel en la regulación del mismo. Objetivo: Determinar el efecto de la elevada ingesta de calcio proveniente de lácteos y suplementos en la disminución de peso en ratas obesas con dieta hipocalórica. Materiales y métodos: El estudio se llevó a cabo en 23 ratas y en dos fases. Para la primera fase (6 semanas) se repartió a los animales en dos grupos de 6 y 17 ratas, a las que se les suministró, respectivamente, dietas normocalórica (66 kcal/15g) e hipercalórica (82.5kcal/15g). Luego, se determinó el porcentaje de grasa corporal por método de Soxhlet. Para la segunda fase (7 semanas) el grupo experimentalmente obeso se subdividió en tres grupos a los que se les suministró una hipocalórica (53kcal/13g). Además, dos de dichos grupos recibieron 20% más calcio que el control a partir de un lácteo y suplementos. Durante todo el estudio se registraron los pesos de los animales de forma interdiaria. El análisis estadístico de la primera fase se hizo con la prueba t de Student. El análisis de la segunda fase se realizó por ANOVA y Test de Tukey para comparaciones múltiples. Resultados: Existió diferencia significativa (p<0.05) entre la ganancia de peso del grupo con dieta normocalórica (37 +2g) e hipercalórica (118 +3g). Los promedios y DE de la pérdida de peso en los grupos con dieta hipocalórica fueron 65.2 +5g (control), 95.8 +8g (con suplementos) y 114.4 +4g (con lácteo). El Test de T ukey indicó que la pérdida de peso fue significativamente mayor en el grupo cuya fuente de calcio fue un lácteo (p<0.05). Conclusiones: La elevada ingesta de calcio presenta un efecto potenciador en la disminución de peso en ratas obesas con dieta hipocalórica...
Responsable: PE1.1 - Oficina Universitária de Biblioteca


  6 / 199 LILACS  
              first record previous record next record last record
selecciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-358805
Autor: Junqueira, Paulo Augusto de Almeida; Fonseca, Angela Maggio da.
Título: Relação cálcio/proteína da dieta de mulheres no climatério / Relationship between calcium and protein in diet of women in climacteric
Fuente: Rev. Assoc. Med. Bras. (1992);50(1):16-16, 2004.
Idioma: pt.
Responsable: BR1.1 - BIREME


  7 / 199 LILACS  
              first record previous record next record last record
selecciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Marucci, Maria de Fátima Nunes
Aldrighi, José Mendes
Texto completo
Id: lil-332720
Autor: Montilla, Regina das Neves Giräo; Marucci, Maria de Fátima Nunes; Aldrighi, José Mendes.
Título: Avaliaçäo do estado nutricional e do consumo alimentar de mulheres no climatério / Nutritional status and food intake assessment of climacterics women
Fuente: Rev. Assoc. Med. Bras. (1992);49(1):91-95, jan.-mar. 2003. tab.
Idioma: pt.
Resumen: OBJETIVO: Avaliar o estado nutricional e o consumo alimentar de mulheres no climatério. MÉTODOS: Em um estudo transversal foram avaliadas 154 mulheres atendidas no Ambulatório de Saúde da Mulher Climatérica (ASMUC) do Centro de Saúde-Escola da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo. As variáveis analisadas foram índice de Massa Corporal (IMC) e consumo alimentar (energia, distribuiçäo percentual de proteínas, carboidratos e gorduras, vitaminas A e C, minerais cálcio e ferro). Para analisar valor energético da alimentaçäo e minerais cálcio e ferro foram utilizados dois grupos etários (35-50 anos e 51-65 anos). Para análise de IMC, vitaminas A e C e percentual de macronutrientes, foi considerada a populaçäo total estudada (35-65 anos). Em todas as variáveis foram utilizadas médias e desvios padröes. RESULTADOS: O IMC médio foi 29,3 kg/m² (±6,2 kg/m²), com 75 por cento da populaçäo acima do índice de normalidade. Quanto à energia, os resultados mostraram-se adequados para os dois grupos etários; quanto à distribuiçäo percentual dos macronutrientes todos apresentaram-se inadequados; em relaçäo às vitaminas e minerais, somente o ferro mostrou-se adequado. CONCLUSÄO: A populaçäo avaliada apresenta riscos à saúde, face aos valores elevados de IMC e consumo inadequado de macronutrientes, cálcio, vitaminas A e C
Responsable: BR1.1 - BIREME


  8 / 199 LILACS  
              first record previous record next record last record
selecciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo SciELO Brasil
Rugolo, Ligia M. S. S
Texto completo
Texto completo
Id: lil-438349
Autor: Tanaka, Atsuko; Rugolo, Ligia M. S. S; Miranda, Antero F. M; Trindade, Cleide E. P.
Título: Fração de excreção de sódio, osmolaridade e densidade urinária em recém-nascidos prematuros alimentados com leite humano de banco adicionado de suplemento / Fractional sodium excretion, urinary osmolality and specific gravity in preterm infants fed with fortified donor human milk
Fuente: J. pediatr. (Rio J.);82(5):335-340, Sept.-Oct. 2006. graf.
Idioma: pt; en.
Resumen: OBJETIVO: Esta pesquisa teve como objetivo investigar, em recém-nascidos prematuros, os efeitos renais da adição de suplemento ao leite humano de banco. MÉTODO: Ensaio clínico de intervenção, tipo antes e após, envolvendo 28 recém-nascidos prematuros distribuídos em dois grupos conforme a idade pós-concepção no início do estudo: GI < 34 semanas (n = 14) e GII > 34 semanas (n = 14), avaliados em três momentos: M1 = uso do leite humano de banco sem suplemento; M2 = após 3 dias e; M3 = 10-13 dias de uso do leite com suplemento. Foram comparadas oferta alimentar, evolução ponderal, fração de excreção de sódio, osmolaridade e densidade urinária pela análise estatística two-way ANOVA para medidas repetidas. RESULTADOS: A oferta hídrica, energética e de sódio foi similar nos dois grupos, e a evolução ponderal foi satisfatória. Nos prematuros < 34 semanas de idade pós-concepção, o sódio sérico diminuiu ao final do estudo e a fração de excreção de sódio foi elevada no início e final do estudo (M1 = 2,11±1,05; M2 = 1,25±0,64; M3 = 1,62±0,88), com diferença significante em relação ao GII (M1 = 1,34±0,94; M2 = 0,90±0,54; M3 = 0,91±0,82). Osmolaridade e densidade urinária foram normais, sem diferenças entre grupos e momentos. CONCLUSÃO: Não foi detectado efeito adverso na função renal dos prematuros com o uso de leite humano de banco suplementado.

OBJECTIVE: This research was performed with the objective of investigating the renal effects on premature newborn infants of fortifying banked donor human milk. METHODS: Clinical intervention trial, of the before-and-after type, involving 28 premature newborn infants split into two groups by postconceptional age at the start of the study: GI < 34 weeks (n = 14) and GII > 34 weeks (n = 14), and assessed at three sample points: S1, on unfortified donor human milk, S2, after 3 days, and S3, after 10-13 days on fortified donor human milk. Nutrient intake, weight gain, fractional sodium excretion, urinary osmolality and specific density were compared with two-way ANOVA for repeated measures. RESULTS: Fluids, energy and sodium intakes were similar for both groups, and weight gain was satisfactory. Among the preterms with < 34 weeks postconceptional age, serum sodium was lower at the end of the study and the fractional sodium excretion was elevated at the start and at the end of the study (S1 = 2.11±1.05; S2 = 1.25±0.64; S3 = 1.62±0.88), with a significant difference in relation to GII (S1 = 1.34±0.94; S2 = 0.90±0.54; S3 = 0.91±0.82). Osmolality and urinary specific density were normal, with no differences between groups or collection dates. CONCLUSIONS: No adverse effects on the renal function of these preterms were detected as a result of being fed fortified donor human milk.
Responsable: BR1.1 - BIREME


  9 / 199 LILACS  
              first record previous record next record last record
selecciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-785065
Autor: Golden, Neville H.
Título: Optimizing bone health in Brazilian teens: using a population-based survey to guide targeted interventions to increase dietary calcium intake / Otimizando a saúde óssea em adolescentes brasileiros: utilização de um levantamento de base populacional para orientar intervenções direcionadas para aumentar a ingestão alimentar de cálcio
Fuente: J. pediatr. (Rio J.);92(3):220-222
Idioma: en.
Responsable: BR1.1 - BIREME


  10 / 199 LILACS  
              first record previous record
selecciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Barros, Marilisa Berti de Azevedo
Texto completo
Id: lil-785069
Autor: Assumpção, Daniela de; Dias, Marcia Regina Messaggi Gomes; Barros, Marilisa Berti de Azevedo; Fisberg, Regina Mara; Barros Filho, Antonio de Azevedo.
Título: Calcium intake by adolescents: a population-based health survey / Ingestão de cálcio por adolescentes: inquérito de saúde de base populacional
Fuente: J. pediatr. (Rio J.);92(3):251-259tab.
Idioma: en.
Proyecto: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.
Resumen: Abstract Objective To analyze calcium intake in adolescents according to sociodemographic variables, health-related behaviors, morbidities, and body mass index. Methods This was a cross-sectional population-based study, with a two-stage cluster sampling that used data from a survey conducted in Campinas, São Paulo, Brazil, between 2008 and 2009. Food intake was assessed using a 24-hour dietary recall. The study included 913 adolescents aged 10-19 years. Results Average nutrient intake was significantly lower in the segment with lower education of the head of the family and lower per capita family income, in individuals from other cities or states, those who consumed fruit less than four times a week, those who did not drink milk daily, those who were smokers, and those who reported the occurrence of headaches and dizziness. Higher mean calcium intake was found in individuals that slept less than seven hours a day. The prevalence of calcium intake below the recommendation was 88.6% (95% CI: 85.4-91.2). Conclusion The results alert to an insufficient calcium intake and suggest that certain subgroups of adolescents need specific strategies to increase the intake of this nutrient.

Resumo Objetivos Analisar a ingestão de cálcio em adolescentes segundo variáveis sociodemográficas, de comportamentos relacionados à saúde, morbidades e índice de massa corporal. Métodos Trata-se de estudo transversal de base populacional, com amostra por conglomerados, tomada em dois estágios e que usou dados de inquérito feito em Campinas, São Paulo, Brasil, em 2008/09. O consumo alimentar foi estimado pelo Recordatório de 24 horas. Foram analisados 913 adolescentes de 10 a 19 anos. Resultados Médias significativamente inferiores de ingestão do nutriente foram verificadas nos segmentos de menor escolaridade do chefe da família, de menor renda familiar per capita, nos naturais de outros municípios ou estados, nos que consomem frutas menos do que quatro vezes na semana, nos que não bebem leite diariamente, nos fumantes e nos que referiram presença de dor de cabeça e tontura. Média superior de ingestão de cálcio foi encontrada nos indivíduos que dormem menos de sete horas por dia. A prevalência de ingestão de cálcio inferior ao recomendado foi de 88,6% (IC95%: 85,4-91,2). Conclusões Os resultados deste estudo alertam para o consumo insuficiente de cálcio e sugerem que determinados subgrupos de adolescentes necessitam de estratégias mais específicas para aumentar a ingestão desse nutriente.
Responsable: BR1.1 - BIREME



página 1 de 20 va a la página                         
   


Refinar la búsqueda
  Base de datos : Formulario avanzado   

    Buscar en el campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPS/OMS - Centro Latinoamericano y del Caribe de Información en Ciencias de la Salud