Base de datos : LILACS
Búsqueda : F01.100.150.500 [Categoria DeCS]
Referencias encontradas : 3089 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   en el formato [Largo]

página 1 de 309 va a la página                         

  1 / 3089 LILACS  
              next record last record
selecciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-877984
Autor: SEDREZ-PORTO, José Augusto; SARKIS-ONOFRE, Rafael; MORAES, Aline Pinheiro de; CORREA, Marcos Britto; CENCI, Maximiliano Sérgio; PEREIRA-CENCI, Tatiana.
Título: Knowledge and attitudes of students and dentists about the use and cementation of intra-radicular posts / Conhecimentos e atitudes de estudantes e dentistas sobre o uso e cimentação de pinos intrarradiculares
Fuente: Braz. dent. sci;20(4):93-99, 2017. ilus, tab.
Idioma: en.
Resumen: Objectives: The aim of the study was assess the knowledge and attitudes of students and dentists about the use and cementation of intra-radicular posts. Material and Methods: This cross-sectional study interviewed 150 students and 150 dentists in the city of Pelotas (Brazil). A questionnaire containing questions regarding restorative choice in teeth with large coronal destruction, level of confidence for the use of post and resin cement, function of intra-radicular posts and social-demographic characteristics was applied. Data were analysed using descriptive analysis and associations were tested through logistic regression using 95% confidence intervals. Results: The analysis showed that students presented an odd to choose prefabricated posts 127% greater than the dentists for anterior teeth, 105% greater to choose self-adhesive resin cement and 46% greater to choose conventional resin cement. Considering posterior teeth, students presented an odd to choose prefabricated posts 40% smaller than the dentists and an odd 51% greater to choose conventional resin cement. Conclusion: The formation level (students or dentists) was directly related to clinical choices of the interviewed. The use of prefabricated posts seems to be related to the location of the tooth in the arch, with pre-fabricated posts being more indicated for anterior teeth. Use of pre-fabricated posts in teeth with large coronal destruction is accepted in the literature. However, dentists are still not confident to use of pre-fabricated fiber posts especially in posterior teeth with large coronal destruction. (AU)

Objetivo: o objetivo do estudo foi avaliar o conhecimento e as atitudes dos alunos e dentistas sobre o uso e cimentação de pinos intra-radiculares. Material e Métodos: este estudo transversal entrevistou 150 estudantes e 150 dentistas na cidade de Pelotas (Brasil). Foi aplicado um questionário contendo perguntas sobre a escolha restauração em dentes com grande destruição coronária, nível de confiança para o uso de pinos e cimento resinoso, função dos pinos intra-radiculares e características sociodemográficas. Os dados foram analisados utilizando análise descritiva e as associações foram testadas através de regressão logística usando intervalos de confiança de 95%. Resultados: A análise mostrou que os alunos apresentaram uma chance para escolher pinos pré-fabricados 127% maior que os dentistas para dentes anteriores, 105% maior para escolher cimento resinoso autoadesivo e 46% maior para escolher o cimento resinoso convencional. Considerando os dentes posteriores, os estudantes apresentaram uma chance para escolher os pinos pré-fabricados 40% menor do que os dentistas e uma chance 51% maior para escolher o cimento resinoso convencional. Conclusão: O nível de formação (estudantes ou dentistas) está diretamente relacionado às escolhas clínicas dos entrevistados. O uso de pinos pré- fabricados parece estar relacionado à localização do dente no arco, com pinos pré-fabricados sendo mais indicados para os dentes anteriores. O uso de pinos pré-fabricados em dentes com grande destruição coronária é aceito na literatura. No entanto, os dentistas ainda não estão confiantes para o uso de pinos pré-fabricados de fibra, especialmente em dentes posteriores com grande destruição coronária. (AU)
Responsable: BR243.1 - Serviço Técnico de Biblioteca e Documentação


  2 / 3089 LILACS  
              first record previous record next record last record
selecciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-877767
Autor: Friedrich, Henrique de Almeida; Lizott, Luiza Soster; Kreuger, Maria Regina Orofino.
Título: Análise do conhecimento de escolares sobre papilomavírus humano / Analysis of students' knowledge about human papillomavirus
Fuente: DST j. bras. doenças sex. transm;28(4):126-130, 20161220.
Idioma: en.
Resumen: A infecção pelo papilomavírus humano é o principal fator de risco para o câncer de colo uterino e fator de risco também para câncer de orofaringe e pênis. A adolescência constitui o período de maior risco de infecção pelo vírus, pois é nela que muitos iniciam a vida sexual. Informações sobre o papilomavírus são fundamentais na sua prevenção. Objetivo: Avaliar o nível de conhecimento dos adolescentes acerca do papilomavírus humano e informar sobre prevenção, transmissão e infecção. Métodos: Estudo transversal, realizado em um colégio, tendo 390 participantes, de idade entre 11 e 18 anos. Utilizou-se questionário com perguntas objetivas, análise descritiva e teste do c 2 . O nível de significância foi estabelecido em p<0,05. Realizaram- se palestras informativas após análise de dados. Resultados: Um total de 188 participantes eram do sexo feminino. A idade média foi de 14,4 anos; 91,28% já ouviram sobre papilomavírus humano e 91,54% responderam que é um vírus. Dos participantes, 43,08% souberam o significado da sigla e 81,03% apontaram as relações sexuais como principal maneira de transmissão, contudo, somente 48,46% apontaram que ambos os sexos podem ser infectados. Sobre prevenção, 59,48% se lembraram do uso de preservativo, 12,56% do início tardio da atividade sexual e número reduzido de parceiros, 55,38% da vacinação e 28,20% da educação sexual. Vacinação e preservativos foram lembrados principalmente pelo sexo feminino (p<0,05). Um total de 70,00% dos adolescentes souberam as manifestações clínicas da infecção. Conclusão: A maioria dos participantes conhece as informações básicas sobre o papilomavírus humano. Todavia, o conhecimento é menor sobre ambos os gêneros poderem ser infectados e formas de prevenção. As participantes do sexo feminino apresentaram maior nível de conhecimento.

The human papillomavirus is the main risk factor for cervical cancer and is also a risk factor for oropharyngeal and penile cancer. Adolescence is the period of greatest risk of infection by the virus, because many people begin the sexual life during this period. Information about human papillomavirus is fundamental for prevention. Objective: To evaluate the adolescent's knowledge about human papillomavirus and to disseminate information about prevention, transmission, and infection. Methods: Cross-sectional study that was carried out in a school with 390 participants, who were aged 11­18 years. A questionnaire with objective questions, descriptive analysis, and the c 2 test were used. The statistical significance level was established as p<0.05. Informative lectures were carried out after the data analysis. Results: A total of 188 participants were females. The average age was 14.4 years. Among the participants, 91.28% had already heard about human papillomavirus and 91.54% of them answered that it is a virus. A total of 43.08% participants knew what the acronym stood for. The sexual intercourse was indicated by 81.03% of the participants as the main route of transmission; however, only 48.46% indicated that both genders could be infected. With regard to prevention, 59.48% of participants mentioned condom use, 12.56% of them alluded to late start of sexual activity, 53.38% of them mentioned vaccination, and 28.02% of participants indicated sexual education. Mainly female participants referred to vaccination and condom use (p<0.05). The clinical symptoms of this infection were correctly indicated by 70% of the adolescents. Conclusion: Most of the participants were aware of the basic information about human papillomavirus. However, their awareness of the possibility of both genders becoming infected and about prevention is poorer. Female participants showed higher knowledge level.
Responsable: BR846


  3 / 3089 LILACS  
              first record previous record next record last record
selecciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-877321
Autor: Martins, Juliana Cláudia Leal.
Título: O trabalho do enfermeiro na saúde indígena: desenvolvendo competências para a atuação no contexto intercultural / The work of nurses in Indigenous Health: developing competencies for action in the intercultural context.
Fuente: São Paulo; s.n; 2017. 163 p.
Idioma: pt.
Tesis: Presentada en Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública. Departamento de Prática de Saúde Pública para obtención del grado de Mestre.
Resumen: Introdução: O trabalho em saúde indígena tem como característica marcante a interculturalidade. O locus da prática dos profissionais é o contexto intercultural. A atuação nesse espaço de trabalho exige conhecimentos e competências que, muitas vezes, não são abordados durante a formação acadêmica. É também escassa a oferta de cursos após a graduação. O foco deste estudo foi a compreensão e a análise das possibilidades de aprendizagem do enfermeiro a partir da vivência do trabalho no interior das áreas indígenas. Para isso, considerou-se a realidade concreta do trabalho como um potencial espaço de aprendizado, fortemente marcado pela interculturalidade. Objetivo: Analisar a vivência do trabalho de saúde dentro do território indígena como um espaço potencial de aprendizagem para que o enfermeiro qualifique a sua prática profissional voltada para a atuação neste contexto intercultural. Método: Trata-se de um estudo descritivo de abordagem qualitativa do tipo estudo de caso. O campo do estudo foi o Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) Xingu e os sujeitos da pesquisa foram os enfermeiros que nele atuam. Os dados primários foram obtidos por meio de entrevistas semiestruturadas que abordaram a prática profissional e o processo de aprendizagem tendo como referência o trabalho no interior da terra indígena. A análise do material empírico foi realizada através da técnica de análise de conteúdo e com o apoio de conceitos do campo da antropologia e da educação tais como: competência profissional, aprendizagem significativa e interculturalidade. Resultados: A partir da inserção no serviço, os enfermeiros iniciam um processo de aprendizado que segue impulsionado cotidianamente pelas situações vivenciadas no trabalho e que tem os indígenas como principais mediadores. Aos poucos, os profissionais aprendem a identificar e mobilizar os recursos necessários para uma atuação profissional mais competente que atenda às demandas do contexto. A reprodução de práticas e atitudes é a principal estratégia utilizada pelos profissionais para lidar com as dificuldades. Dentre os elementos que compõem a competência para o trabalho nesse campo, se destacam as atitudes na relação com os indígenas e suas práticas. As representações e concepções trazidas pelos profissionais interferem na atuação profissional. A interculturalidade se mostra como fator inerente que caracteriza o contexto e as demandas que são colocadas aos profissionais que nele atuam. O distanciamento da gestão do DSEI faz com que tanto o processo de aprendizado quanto o desenvolvimento de competências ocorram de maneira autodirigida. Conclusões: O perfil da atuação profissional do enfermeiro ganha forma, quase que exclusivamente, a partir de referências encontradas dentro da área indígena contribuindo para a consolidação de um modelo de atenção distante do proposto nas diretrizes políticas

Introduction: The work in Indigenous Health is characterized by interculturality. The locus of practitioners\' practice is the intercultural context. Acting in this workspace requires knowledge and skills that are often not addressed during academic education. The offer of courses after graduation is also scarce. The focus of this study was the understanding and analysis of nurses\' learning possibilities based on the experience of work within indigenous areas. For this, the concrete reality of work was considered as a potential learning space, strongly marked by interculturality. Objective: To analyze the experience of health work within indigenous lands as a potential learning space for nurses to qualify their professional practice geared towards acting in this intercultural context. Method: This is a descriptive study of a qualitative approach of the case study type. The field of study was the Indigenous Special Sanitary District (DSEI) Xingu and the research subjects were the nurses who work in it. The primary data were obtained through a semi structured interview that approached the professional practice and the learning process having as reference the work in indigenous land. The analysis of the empirical material was carried out through the technique of content analysis and with the support of concepts of the field of anthropology and education, such as: professional competence, meaningful learning and interculturality. Results: As from the insertion in the service, the nurses begin a learning process that continues driven daily by the situations experienced in the work and that has the indigenous people as main mediators. Professionals are gradually learning to identify and mobilize the resources needed for more competent professional action that meets the demands of the context. Reproduction of practices and attitudes is the main strategy used by practitioners to deal with difficulties. Among the elements that compose the competence for the work in this field, the attitudes in relation with the natives and their practices stand out. The representations and conceptions brought by the professionals interfere in the professional performance. Interculturality shows itself as an inherent factor that characterizes the context and the demands that are presented to the professionals who work in it. The distance from the DSEI management makes both the learning process and the development of competencies occur in a selfdirected way. Conclusions: The profile of nurses\' professional performance is shaped, almost exclusively, from references found within the indigenous area, contributing to the consolidation of a model of attention that is far from that proposed in the political guidelines
Responsable: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência
BR67.1; MTR2279


  4 / 3089 LILACS  
              first record previous record next record last record
selecciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-877071
Autor: Castro Torres, Sonia.
Título: Actitudes de los gerentes o directores del área de salud de las entidades promotoras de salud del régimen contributivo (EPS C), frente a la inclusión de la acupuntura en el modelo de atención actual en la ciudad de Bogotá / Attitudes of the managers or directors of the health area of the health promoting entities of the contributory regime (EPS C), compared to the inclusion of acupuncture in the current care model in the city of Bogotá.
Fuente: Bogotá; s.n; 2012. 96 p. tab, graf.
Idioma: es.
Tesis: Presentada en Universidad Nacional de Colombia para obtención del grado de Maestría.
Resumen: Introducción: El objetivo de la investigación consistió en describir los conocimientos, actitudes y prácticas que tienen los Gerentes o Directores del área de salud de las entidades promotoras de salud del régimen contributivo (EPS C) frente a la prestación de la Medicina Tradicional China Acupuntura en el modelo de atención actual en la ciudad de Bogotá, durante el año 2012. La investigación buscó aportar elementos de análisis sobre algunos aspectos de tipo administrativo que regulan la construcción de modelos de atención al interior de las entidades promotoras de salud (EPS C), sobre la prestación de servicios de Acupuntura. Metodología: Se realizó un estudio descriptivo, transversal, aplicando una encuesta de Conocimientos, Actitudes y Prácticas a los 11 Gerentes o Directores de todas las entidades promotoras de salud (EPS C) de la ciudad de Bogotá, mediante la aplicación de 17 preguntas basadas en una escala de Likert. Resultados: El 100% de las entidades promotoras de salud (POS C) pudieron ser evaluadas. Obteniendo que los conocimientos en el 52% de los encuestados eran altos, en 29% medios, y en 19% bajos. En las prácticas, 71% tenían actitudes favorables, 22% neutras, y 7% desfavorables. Por último en prácticas, 27% eran altas, 31% medias, y 42% bajas. Conclusiones: Se evidencia una actitud favorable hacia la acupuntura por parte de los encuestados en un contexto de salud que no motiva su utilización, ocasionado por el desconocimiento sobre su mecanismo de acción, seguridad, eficacia, presencia de eventos adversos, y ausencia de estudios científicos que respalden su uso.
Responsable: BR1.1 - BIREME


  5 / 3089 LILACS  
              first record previous record next record last record
selecciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-876786
Autor: Mejía Gálvez, José Antonio; Carrasco R, Eriberto; Miguel R, Jenny Luz; Flores S, Sandra Anita.
Título: Conocimiento, aceptación y uso de medicina tradicional peruana y de medicina alternativa/complementaria en usuarios de consulta externa en Lima Metropolitana / Knowdlege, aceptation and use of peruvian traditional medicine and complementary/alternative medicine in users from outpatient services in Lima Metropolitana
Fuente: Rev. peru. med. integr;2(1):47-57, 2017. tab, graf.
Idioma: es.
Resumen: Objetivo: Determinar los conocimientos, aceptación y uso de la Medicina Tradicional Peruana y la Medicina Alternativa/Complementaria en usuarios de consulta externa de en establecimientos de salud de Lima Metropolitana. Materiales y Métodos: Se realizó una encuesta validada en 351 usuarios de consulta externa de ocho establecimientos de salud pertenecientes al Ministerio de Salud (MINSA) y Seguro Social de Salud (EsSalud) donde se evaluaron los patrones de uso, conocimiento y aceptación de terapias de Medicina Tradicional Peruana (MTC) y Medicina Complementaria/Alternativa (MAC). Resultados: La terapia de MTP más conocida, aceptada y usada fue la pasada de huevo (71.5%, 67.5% y 58.1%) mientras que en el caso de las terapias de MAC fue la fitoterapia (63.8%, 72.1% y 59.5%), La MTP mayormente fue usada solo 1-2 veces y un 29.6% refirió el uso de MAC, como la fitoterapia, en todos sus episodios de enfermedad. La razón más frecuente de aceptación es la "integración a la medicina convencional" (20.5% en MTP y 29.9% en MAC) y las de no aceptación fueron el no tener bases científicas (14.8% en MTP) o no estar reconocida legalmente (29.9% en MAC). Conclusión: La terapia de MTP más conocida, aceptada y usada fue la pasada de huevo, mientras que en el caso de MAC fue la fitoterapia. Las terapias de MTP suelen ser menos usadas que las terapias MAC por los encuestados. Estos procedimientos suelen ser realizados en el domicilio del paciente y son aceptados por la posibilidad de integración con la medicina convencional.
Responsable: BR1.1 - BIREME


  6 / 3089 LILACS  
              first record previous record next record last record
selecciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-875872
Autor: Cavalieri, Francine Even de Sousa.
Título: A prescrição da pílula anticoncepcional na década de 1960: a perspectiva de médicos ginecologistas / The contraceptive pill prescription in the 1960s the perspective of gynecologists.
Fuente: São Paulo; s.n; 2017. 117 p.
Idioma: pt.
Tesis: Presentada en Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública. Departamento de Saúde, Ciclos de Vida e Sociedade para obtención del grado de Mestre.
Resumen: Introdução: A prescrição da pílula anticoncepcional passa a ser realizada no Brasil a partir de 1962. Sua prática trouxe transformações políticas e sociais ao país: a pílula passa a ter grande aceitabilidade das mulheres e permanece como o método anticoncepcional mais utilizado por elas até a atualidade. Seu uso influenciou na queda da taxa de fecundidade e compõe, atrelada a uma série de outros fatores, um conjunto de transformações que modifica a formulação de políticas públicas referentes à saúde reprodutiva e à saúde sexual feminina. Objetivo: Compreender como a prescrição da pílula anticoncepcional por médicos ginecologistas era realizada no Brasil na época em que começa a ser utilizada no país. Metodologia: Trata-se de uma pesquisa qualitativa, tendo como material empírico as narrativas de seis médicos ginecologistas que atuaram na década de 1960, no estado de São Paulo. Resultados e Discussão: A partir das entrevistas, foram identificados quatro eixos temáticos de análise, que contemplaram a descrição Introdução: A prescrição da pílula anticoncepcional passa a ser realizada no Brasil a partir de 1962. Sua prática trouxe transformações políticas e sociais ao país: a pílula passa a ter grande aceitabilidade das mulheres e permanece como o método anticoncepcional mais utilizado por elas até a atualidade. Seu uso influenciou na queda da taxa de fecundidade e compõe, atrelada a uma série de outros fatores, um conjunto de transformações que modifica a formulação de políticas públicas referentes à saúde reprodutiva e à saúde sexual feminina. Objetivo: Compreender como a prescrição da pílula anticoncepcional por médicos ginecologistas era realizada no Brasil na época em que começa a ser utilizada no país. Metodologia: Trata-se de uma pesquisa qualitativa, tendo como material empírico as narrativas de seis médicos ginecologistas que atuaram na década de 1960, no estado de São Paulo. Resultados e Discussão: A partir das entrevistas, foram identificados quatro eixos temáticos de análise, que contemplaram a descrição sobre o primeiro contato dos médicos com a pílula, seguido das diferentes formas de utilização da pílula anticoncepcional como uma nova tecnologia. Também foi identificada a relação entre a prescrição médica e a indústria farmacêutica, assim como o uso da pílula anticoncepcional e a construção do discurso médico sobre o corpo feminino. Esses achados foram analisados à luz dos estudos sobre medicalização do corpo feminino, e como a sua prescrição foi sendo incluída na clínica médica a partir da década de 1960. Considerações Finais: O uso da pílula anticoncepcional apresentou-se como uma nova tecnologia de controle da reprodução e dos corpos femininos. Compreender a história da prescrição da pílula é levar em consideração os múltiplos agentes, interesses e práticas que ainda se inscrevem sobre os corpos das mulheres

Introduction: The prescription of the contraceptive pill began in Brazil in 1962. This practice brought political and social changes to the country: the pill becomes highly accepting of women and remains the contraceptive method most used by them until nowadays. The pill use has influenced the fall in fertility rate and, based on a series of other factors, is a set of transformations that modifies the formulation of public policies regarding reproductive health and female sexual health. Goal: To understand how the prescription of the contraceptive pill happened in Brazil, carried by gynecologists at the time when it begins to be used in the country. Methodology: This is a qualitative research, having as empirical material the narratives of six gynecologists who worked in the 1960s, at São Paulo state. Results and Discussion: From the interviews, four thematic axes of analysis were identified, which included the description of the first contact of the doctors with the pill, followed by different ways of using the contraceptive pill as a new technology. Also, were identified the relationship between medical prescription and the pharmaceutical industry, as well as the use of the contraceptive pill and the construction of the medical discourse about the female body. These findings were analyzed in light of the studies on medicalization of the female body, and how the contraceptive pill prescription was included in the medical clinic from the 1960s. Final Considerations: The use of the contraceptive pill was presented as a new technology for the control of Reproduction and of female bodies. Understanding the history of pill prescription is to take into account the multiple agents, interests, and practices that are still inscribed on women\'s bodies
Responsable: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência
BR67.1; MTR2240


  7 / 3089 LILACS  
              first record previous record next record last record
selecciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-875780
Autor: Freitas, Márcia Araújo Sabino de.
Título: Bioética e direito no sistema de saúde brasileiro: a prática do consentimento informado nos cenários da oncologia de um hospital do SUS e um particular / Bioethics and Law in the Brazilian Health System informed consent practice within the oncology setting in a SUS and in a private hospital.
Fuente: São Paulo; s.n; 2017. 154 p.
Idioma: pt.
Tesis: Presentada en Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública. Departamento de Prática de Saúde Pública para obtención del grado de Doutor.
Resumen: Trata-se de pesquisa quali-quantitativa que envolve observação participante, análise de documentos e realização de entrevistas com usuários de um hospital do SUS e um particular. O foco da investigação é o consentimento informado na assistência à saúde, entendido como o processo decisório compartilhado no qual há troca de informações, impressões e valores entre os usuários do serviço e os profissionais de saúde. Objetivou-se verificar sua prática no sistema de saúde brasileiro, com recorte para a área da oncologia. Para a análise estatística, as variáveis categóricas foram avaliadas por meio do teste exato de Fisher e, as variáveis numéricas, comparadas utilizando o teste t, com nível de significância de 5 por cento . Quanto aos termos de consentimento, os testes de Flesch e Flesch-Kincaid apontaram legibilidade inadequada segundo padrões internacionais, bem como diante dos níveis educacionais de fato encontrados nos hospitais. Mais de 70 por cento dos entrevistados do SUS não tinham escolaridade compatível com a exigida para a leitura dos documentos. Apesar de a quase totalidade dos usuários dos hospitais ter relatado satisfação com as informações recebidas sobre o procedimento que iria realizar, apenas 58 por cento souberam elencar ao menos um risco relacionado ao mesmo. Conforme o esperado, houve associação entre nível educacional e renda dos usuários com a compreensão de riscos dos procedimentos. Mesmo que não se tenha notícia da variável renda ter sido considerada em estudos anteriores, por meio de regressão logística múltipla, observou-se que teve peso muito maior do que a escolaridade em predizer a chance de a pessoa citar um dos riscos do procedimento, embora ambos os fatores sejam preditores independentes. Não houve relação entre a compreensão de riscos e se o hospital era SUS ou particular, e nem em relação ao tempo de tratamento. Diferentemente de pesquisas em outros países, tampouco houve associação entre nível educacional e leitura do termo de consentimento. Entretanto, quando foi o médico, dentre os profissionais de saúde, quem entregou o termo, este foi mais lido pelos usuários. Houve associação entre o usuário estar no hospital particular e acreditar que o termo de consentimento serve para proteger os médicos, em contraposição a servir à sua própria garantia. Pela análise qualitativa, os usuários do SUS tiveram maior habilidade que o esperado na compreensão do diagnóstico e histórico da doença. Acredita-se que o bom acolhimento conseguiu superar em parte o nível educacional e de renda que foram detectados como barreiras ao entendimento das informações, de forma que a humanização da saúde parece impactar positivamente na compreensão das informações pelos usuários. Contudo, em ambos os hospitais, apesar de conseguirem relatar bem os procedimentos pretéritos e futuros, muitos usuários pareciam não saber se contextualizar em seus tratamentos e nem entender os motivos e objetivos dos procedimentos realizados. Em geral, tanto usuários como profissionais mostraram não entender o que é o consentimento informado e a diferença deste para os termos de consentimento, comumente tratados como mera burocracia jurídica. Tudo isso pode estar prejudicando os objetivos do consentimento informado e são questões que necessitam ser repensadas no sistema de saúde

This qualitative-quantitative research includes participant observation, document analysis, and interviews with users from both SUS and private hospitals. It focuses the informed consent in the health care, understood as the shared decisionmaking process in which information, opinions, and values are exchanged between the service users and their health professionals. The goal is to analyze the practice of the informed consent within the Brazilian Health Systems oncology field. The evaluations of categorical variables associations used the Fisher\'s exact test, while the numerical variables were compared through a t-test, at the 5 per cent significance level. Through Flesch and Flesch-Kincaid methods, it was found that the hospitals informed consent terms are of inadequate readability according to international standards, and also inappropriate compared to the actual users literacy level: more than 70 per cent of the SUS interviewees do not match the required literacy standard for comprehending the documents. In addition, although almost all users reported satisfaction with the information they received about their procedure, only 58 per cent were able to name at least one related risk. As expected, there was an association between the educational and income levels of the participants and their ability to understand the risks of a medical procedure. It is noteworthy that previous studies, both national and foreign, do not seem to have considered income level as a variable. Although both factors were independent predictors, multiple logistic regressions showed that income level had a greater weight than educational level in predicting a person\'s chance of citing one of the procedural risks. Additionally, no matter the timing of the treatment, there was no relation between knowledge of risks and whether the hospital is SUS or private. Unlike results found in other countries, there appears to be no association between educational level and the reading of consent terms. Nevertheless, when the doctor is the health professional who applies the term, it is read more often by the users. The research demonstrated that there was an association between the user being in the private hospital and believing that the consent term exists to protect the rights of the doctor instead of their rights as health service users. Through qualitative analysis, this study found that the SUS hospital users had greater ability than expected to understand disease diagnosis and history. The hospitals effective patient care appears to have partly overcome the educational barrier that often prevents patients from understanding diagnostic and medical procedures information, so that humanization of healthcare seems to have a positive impact on users understanding of information. Despite of both hospitals users satisfactorily report past and future procedures, several of them appear not to contextualize their treatments either understand the performed procedures reasons and objectives. In general, users and health professionals in both hospitals do not seem to understand the informed consent concept, neither the difference between informed consent and informed consent terms, generally seen as mere legal bureaucracy. All of these issues may jeopardize the goals of informed consent, if they are not addressed properly at the health care
Responsable: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência
BR67.1; DR1368


  8 / 3089 LILACS  
              first record previous record next record last record
selecciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-875487
Autor: Muñoz Sánchez, Alba Idaly; Rubiano Mesa, Yurian Lida.
Título: Significados de 'tuberculosis' en comunidades rurales indígenas de un municipio de la amazonia colombiana / Significados de 'tuberculose' em comunidades rurais indígenas de um município da Amazônia colombiana / Meanings of 'Tuberculosis' in Rural Indigenous Communities from a Municipality in the Colombian Amazon
Fuente: Invest. educ. enferm;35(2):165-173, June 15, 2017.
Idioma: en.
Resumen: Objective. The purpose herein was to describe the meanings on tuberculosis (TB) in rural indigenous communities from a municipality in the Colombian Amazon. Methods. This was an ethnographic study with theoretical reference of dialectical hermeneutics, which created focus groups, one for each rural community of Puerto Nariño, for a total of 15 focus groups. The participants were community leaders and health referents. Results. Seventy-nine subjects participated, mostly midwives, kurakas, traditional physicians, and shamans. The analysis yielded four categories: knowledge of TB, attitudes regarding TB, community practices of TB, and the intervention proposal on TB by the participants. It was found that community leaders recognize TB as a disease that can cause death, but which can be cured if timely care is secured. The study also identified the need to conjugate western medicine with traditional medicine. Conclusion. It is recognized that meanings may impact upon knowledge, attitudes, and practices that affect early detection and treatment of the disease. In addition, this work corroborates the need to strengthen and develop educational programs on tuberculosis supported by the real needs of the communities to enhance their knowledge, attitudes, and practices on the disease. (AU)

Objetivo. Describir los significados sobre la tuberculosis (TB) en comunidades rurales indígenas de un municipio de la Amazonía colombiana. Métodos. Estudio etnográfico con referencial teórico de la hermenéutica dialéctica, en el cual se realizaron grupos focales, uno por cada comunidad rural de Puerto Nariño, para un total de 15 grupos. Los participantes fueron líderes comunitarios y referentes en salud. Resultados. Participaron 79 personas, en su mayoría parteras, curacas, médicos tradicionales y chamanes. El análisis arrojó 4 categorías: conocimientos sobre TB, actitudes frente a la TB, prácticas comunitarias de la TB y la propuesta de intervención sobre la TB desde los participantes. Se encontró que los líderes comunitarios reconocen la TB como una enfermedad que puede causar la muerte, pero que tiene cura si se brinda atención oportuna; e identifican la necesidad de conjugar la medicina occidental con la medicina tradicional. Conclusión. Se reconoce que los significados pueden incidir en conocimientos, actitudes y prácticas que afectan la detección precoz y el tratamiento de la enfermedad. Además, se corrobora la necesidad de fortalecer y desarrollar programas educativos sobre tuberculosis sustentados en las reales necesidades de las comunidades, para el fortalecimiento de sus conocimientos, actitudes y prácticas sobre la enfermedad. (AU)

Objetivo. Descrever os significados sobre a tuberculose (TB) em comunidades rurais indígenas de um município da Amazônia colombiana. Métodos. Estudo etnográfico com referencial teórico da hermenêutica dialética, na qual se realizaram grupos focais, um por cada comunidade rural de Puerto Nariño, para um total de 15 grupos focais. Os participantes foram líderes comunitários e referentes em saúde. Resultados. Participaram 79 pessoas, na sua maioria parteiras, curacas, médicos tradicionais e pajés. A análise mostrou 4 categorias: conhecimentos sobre TB, atitudes frente à TB, práticas comunitárias da TB e a proposta de intervenção sobre a TB desde os participantes. Se encontrou que os líderes comunitários reconhecem a TB como uma doença que pode causar a morte, mas que tem cura com a atenção oportuna, e identificam a necessidade de conjugar a medicina ocidental com a medicina tradicional. Conclusão. Se reconhece que os significados podem incidir em conhecimentos, atitudes e práticas que afetam a detecção precoce e o tratamento da doença. Ademais, se verifica a necessidade de fortalecer e desenvolver programas educativos sobre tuberculose sustentados nas reais necessidades das comunidades, para o fortalecimento dos seus conhecimentos, atitudes e práticas sobre a doença. (AU)
Responsable: CO103.1 - Biblioteca


  9 / 3089 LILACS  
              first record previous record next record last record
selecciona
para imprimir
Fotocópia
Cavalcanti, Alessandro Leite
Texto completo
Id: biblio-874241
Autor: Granville-Garcia, Ana Flávia; Fernandes, Lígia Virgínio; Farias, Thiago Serpa Simões de; D'Avila, Sérgio; Cavalcanti, Alessandro Leite; Menezes, Valdenice Aparecida.
Título: Adolescents' knowledge of oral health: A population-based study / Conhecimento do adolescente em relação a saúde bucal: Um estudo de base populacional
Fuente: Rev. odonto ciênc;25(4):361-366, oct.-dec. 2010. tab.
Idioma: en.
Resumen: Purpose: To evaluate the knowledge on oral health of 10-19 year-old adolescents from the city of Campina Grande, PB, in the Northeast region of Brazil. Methods: A cross-sectional study was conducted with a random sample of 679 adolescents attending public schools in Campina Grande, PB, Brazil. Data were collected using a semi-structured questionnaire and analyzed with Chi-square and Fischer´s exact tests. Results: Most information received by the participants concerned dental diseases (81%, P=0.026), and the dentist (66%, P=0.475) was the most frequently cited source. Approximately half of the subjects brushed their teeth 3 to 4 times a day (50%, P=0.039). A total of 77% (P=0.037) had received information on how to brush their teeth and 46% (P=0.143) on what type of brush should be used; 51% (P<0.01) affirmed to use dental floss and 49% (P=0.201) had received information on how to use it. Most adolescents visited the dentist during the previous year (57%, P=0.312), and prevention was the most frequent reason (50%, P=0.115). Gender was significantly associated with some variables, especially those of behavioral nature. Conclusion: The findings of this survey demonstrate the importance of health strategies to positively influence adolescents who may serve as health multipliers.

Objetivo: Verificar o conhecimento do adolescente de 10 a 19 anos de escolas públicas de Campina Grande, PB, em relação à saúde bucal. Método: Foi realizado um estudo transversal com amostra probabilística de 679 adolescentes de escolas públicas de Campina Grande, PB. A coleta de dados foi feita por meio de questionário semiestruturado. Os dados foram estatisticamente analisados por testes Qui-Quadrado e Exato de Fischer, ao nível de significância de 5%. Resultados: A maioria recebeu informação sobre as doenças bucais (88%, P=0,026), sendo o cirurgião-dentista (66%, P=0,475) a fonte mais citada. Aproximadamente metade escovavam os dentes de 3 a 4 vezes por dia (50,1%, P=0,039). Um percentual de 77% (P=0,037) recebeu informação sobre como escovar os dentes e 46% (P=0,143) sobre qual o tipo de escova que se deve usar; 51% (P<0,01) utiliza o fio dental e 49% (P=0,201) recebeu informações de como usá-lo. A maioria visitou o cirurgião-dentista no último ano (57%, P=0,312) e a prevenção foi o motivo mais frequente (50%, P=0,115). O gênero apresentou associação significativa com algumas variáveis analisadas, em especial as comportamentais. Conclusão: Estudos desta natureza embasam estratégias de saúde na tentativa de influenciar positivamente os adolescentes que atuarão em última análise como agentes multiplicadores de saúde.
Responsable: BR97.1 - Serviço de Documentação Odontológica


  10 / 3089 LILACS  
              first record previous record
selecciona
para imprimir
Fotocópia
Id: biblio-874175
Autor: Carvalho, Matheus Furtado de; Marlière, Daniel Amaral Alves; D'Addazio, Paulo Sergio dos Santos; Chaves, Maria das Graças Afonso Miranda; Assis, Neuza Maria Souza Picorelli.
Título: Nível de informação e conduta terapêutica dos acadêmicos e cirurgiões-dentistas sobre corticosteróides / Level of information and therapeutic behavior of students and dentists about corticosteroids
Fuente: Odontol. clín.-cient;9(3):229-234, jul.-set. 2010. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumen: Objetivo: avaliar o atual estágio de informação técnico-científica sobre farmacologia e terapêutica dos corticosteroides de acadêmicos e cirurgiões-dentistas da UFJF. Métodos: estudo de delineamento transversal, 60 participantes responderam a um questionário em que foram analisados os seguintes aspectos: média de prescrição de corticosteroides durante o período de 15 dias, indicações, vantagens quanto ao efeito, contraindicações e efeitos adversos dos corticosteroides, análise da conduta terapêutica de um caso clínico de exodontia de terceiro molar, no qual se poderia aplicar o uso de corticosteroides. Foram utilizadas técnicas de estatísitica descritiva e inferencial. Resultados: 21,6% dos particopantes utilizaram corticosteróides nesse período, o que representou 11,5% das prescrições de medicamentos. Quanto ao nível de informação, os resultados demonstram que os pesquisados sabem as indicações e os efeitos vantajosos desses medicamentos, mas há carência de conhecimentos teóricos quanto às contraindicações e aos efeitos indesejáveis. Cerca de 78% da amostra responderam ao caso clínico adequadamente, mas há restrição dos participantes em aplicar terapia com corticosteroides.Conclusão: a limitação dos participantes evidencia a necessidade de aprimoramento dos conhecimentos de estudantes e profissionais sobre o uso racional desses medicamentos.

Evaluate the degree of technical-scientific information on pharmacology and therapy of corticosteroids in students and dentists. Cross-sectional study, 60 participants answered a questionnaire, and some of the topics verified were: average for the prescription of corticosteroids during the 15 days, indications, advantages of the effect, contra-indications and adverse effects of corticosteroids, and behavior pattern prescription in a clinical case ofl mandibular third molar's removal,which could apply the use of corticosteroids. Techniques of descriptive and inferential statistics were used. It was found that only 21.6% of participants used corticosteroids during that period, which represented only 11.5% of prescreption for medicines. On the level of information, the results show that the participants know the indications and beneficial effects of these drugs, but lack of knowledge about contra-indications and undesirable effects. Approximately 78% of the sample responded properly to the case, but there was restriction of the participants to apply therapy with corticosteroids. It was observed that there is a clear need of improving the knowledge for appropriating use of these drugs in dentistry.
Responsable: BR310.1 - Biblioteca Professor Guilherme Simões Gomes



página 1 de 309 va a la página                         
   


Refinar la búsqueda
  Base de datos : Formulario avanzado   

    Buscar en el campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPS/OMS - Centro Latinoamericano y del Caribe de Información en Ciencias de la Salud