Base de dados : LILACS
Pesquisa : Hanseníase
Referências encontradas : 2593 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 260 ir para página                         

  1 / 2593 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-881615
Autor: Campos, Maria Regina Macêdo; Batista, Ana Virgínia Araújo; Guerreiro, Jória Viana.
Título: Perfil Clínico-Epidemiológico dos Pacientes Diagnosticados com Hanseníase na Paraíba e no Brasil, 2008 ­ 2012 / Clinical and Epidemiological Profile of Patients Diagnosed with Leprosy in Paraíba State and Brazil, 2008 - 2012
Fonte: Rev. bras. ciênc. saúde;22(1):79-86, 2018. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivo: Descrever e comparar o perfil dos pacientes diagnosticados com hanseníase na Paraíba (PB) e no Brasil, entre 2008 e 2012. Metodologia: Trata-se de estudo epidemiológico, quantitativo, realizado por meio da análise de dados secundários obtidos do SINAN, via DATASUS. A variável de investigação correspondeu aos casos de hanseníase notificados na PB e no Brasil, no período definido. As variáveis exploratórias foram: sexo, cor da pele, escolaridade, faixa etária, forma clínica, classificação operacional e esquema terapêutico. Resultados: Foram notificados 207.831 casos de hanseníase no Brasil, sendo 4.069 na PB. Predominaram pacientes do sexo masculino (51,38%) e (56,57%); cor parda (54,67%) e (51,58%); com ensino fundamental incompleto (44,11%) e (49,13%), na PB e Brasil, respectivamente. A forma dimorfa foi a mais prevalente (PB: 25%) e (Brasil: 36%), com a maioria dos pacientes multibacilares: (PB: 52,93%) (Brasil: 62,04%). A poliquimioterapia com 12 doses foi a terapêutica preferencial (52,29%) (61,53%). As maiores incidências foram em 2009, 23,28 casos/100.000 habitantes, na PB e, em 2008, no Brasil: 24,35 casos/100.000 habitantes. Também em 2008 identificouse maior incidência em menores de 15 anos para ambas as localidades. Conclusão: Constatou-se perfil clínicoepidemiológico semelhante para ambas as localidades, sendo observada a redução da incidência de hanseníase no período estudado. Entretanto, a endemicidade continua alta e alerta para o fortalecimento das ações de controle epidemiológico para esta enfermidade. Estudos como este, que traçam o perfil clínico-epidemiológico dos pacientes, possibilitam o planejamento de estratégias mais direcionadas para realidade encontrada. (AU)

Objective: To describe and compare the clinicalepidemiological profile of patients diagnosed with leprosy in Paraíba (PB) state and Brazil between 2008 and 2012. Material and Methods: This is an epidemiological, quantitative study, accomplished through the analysis of secondary data obtained from SINAN via DATASUS. The research variables corresponded to cases of leprosy reported in PB and Brazil during the defined period. The exploratory variables were: gender, skin color, education level, age group, clinical form, operational classification and therapeutic plan. Results: 207,831 cases of leprosy were reported in Brazil, of which 4,069 in PB. Male patients predominated (51.38%, 56.57%) in PB and Brazil, respectively; as well as brown color (54.67%, 51.58%); and incomplete elementary school (44.11%, 49.13%). The dimorphic form was the most prevalent condition (PB: 25%, Brazil: 36%), with the majority of the patients diagnosed with multibacillary leprosy (PB: 52.93%, Brazil: 62.04%). Polychemotherapy with 12 doses was the preferred therapy (52.29%, 61.53%). The highest incidences occurred in 2009, 23.28 cases / 100,000 inhabitants, in PB, and in 2008, in Brazil: 24.35 cases / 100,000 inhabitants. Also, in 2008, there was identified a higher incidence in children under 15 years of age in both locations. Conclusion: A similar clinicalepidemiological profile was found for both localities, with a reduction in the incidence of leprosy in the studied period. However, endemicity remains high and indicates the need for a strengthening of epidemiological control actions to fight this disease. Studies such as ours, which outline the clinical and epidemiological profile of the patients, allow for a more accurate reality-driven planning of strategies. (AU)
Descritores: Hanseníase
Epidemiologia
-Perfil de Saúde
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Tipo de Publ: Metanálise
Responsável: BR8.1 - Biblioteca Central


  2 / 2593 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
d: biblio-880992 LILACS-Express
Autor: Sousa, Lorena Margalho; Maranhão, Lorena Colares; Pires, Carla Andréa Avelar; Rodrigues, Danielle de Moraes.
Título: Conhecimento sobre hanseníase de contatos intradomiciliares na Atenção Primária em Ananindeua, Pará, Brasil / Knowledge of household contacts of leprosy in the Primary Care in Ananindeua, Pará, Brazil / Conocimiento sobre la lepra de contactos intra-domicilares en la Atención Primaria en Ananindeua, Pará, Brasil
Fonte: Rev. bras. med. fam. comunidade;8(26):20-23, jan./mar. 2013.
Idioma: pt.
Resumo: Este relato buscou identificar o grau de conhecimento de contatos intradomiciliares de pacientes hansenianos tratados e acompanhados em uma Unidade de Saúde da Família (USF) no município de Ananindeua-Pará. Após visitas domiciliares, aplicação de protocolo de pesquisa e exame físico, nenhum caso suspeito de hanseníase foi encontrado, no entanto, o conhecimento sobre a doença ainda é escasso, pois apenas 20% dos contatos responderam que se tratava de uma "doença de pele com cura". Sobre a representação da doença para os entrevistados, 20% responderam ter "medo de contrair a doença". Metade da amostra sabia a forma de transmissão e 10% não souberam emitir nenhuma resposta; 60% dos contatos responderam que a hanseníase deve ser tratada na unidade de saúde com medicamentos orais. Aqueles que receberam orientações prévias possuíam melhores esclarecimentos sobre a doença (50%). É preciso um acompanhamento adequado desses contatos, além de uma atuação mais efetiva em educação em saúde.

This experience report sought to identify the degree of knowledge of household contacts of leprosy patients treated and monitored in a Family Health Center in the municipality of Ananindeua, state of Pará. After home visits, application of a research protocol, and physical examination, no suspected case of leprosy was found; however, knowledge about the disease is still scarce, since only 20% of the contacts answered that leprosy is a "treatable skin disease". Regarding the representation of the disease for the interviewees, 20% reported having "fear of contracting the disease". Half of the sample were aware of its mode of transmission and 10% were unable to give any answer; 60% of the contacts answered that leprosy should be treated at the health center with oral drugs. Those who had received advance directives were better informed about the disease (50%). A proper follow up of these contacts is needed, as well as a more effective health education.

Este relato de experiencia trató de determinar el grado de conocimiento de los contactos intra-domicilares de enfermos de lepra tratados y seguidos en una Unidad de Salud Familiar (USF) en la ciudad de Ananindeua-Pará. Después de las visitas domicilares, de la aplicación del protocolo de investigación y del examen físico, no fue encontrado ningún caso sospechoso de lepra, sin embargo el conocimiento sobre la enfermedad sigue siendo escaso, ya que sólo el 20% de los contactos respondió que se trataba de una "enfermedad curable de la piel". Sobre la representación de la enfermedad entre los encuestados, 20% informó tener "miedo a contraer la enfermedad". La mitad de la muestra conocía el modo de transmisión y el 10% no pudo dar ninguna respuesta; el 60% de los contactos respondió que la lepra debe ser tratada en una USF con medicamentos orales. Los que recibieron orientaciones previas tuvieron mayores conocimientos sobre la enfermedad (50%). Se necesita un acompañamiento adecuado de esos contactos, así como una actuación más efectiva en educación para la salud.
Responsável: BR1931.9 - SBMFC - Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade


  3 / 2593 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
d: biblio-880912 LILACS-Express
Autor: Sousa, Bruna Ranyelle Marinho; Moraes, Francisco Hepaminondas Abreu; Andrade, Jocyane Souza; Lobo, Ennye Sakaguchi; Macêdo, Enerli Araújo; Pires, Carla Andréa Avelar; Daxbacher, Egon Luiz Rodrigues.
Título: Educação em saúde e busca ativa de casos de hanseníase em uma escola pública em Ananindeua, Pará, Brasil / Health education and active search for cases of leprosy in a public school in Ananindeua, Pará, Brazil / Educación para la salud y búsqueda activa de casos de lepra en una escuela pública en Ananindeua, Pará, Brasil
Fonte: Rev. bras. med. fam. comunidade;8(27):143-149, abr./jun. 2013.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivo: Descrever ação para o controle da hanseníase por meio da educação em saúde e da busca ativa de casos na faixa etária escolar, em uma instituição pública de ensino do município de Ananindeua, Pará. Métodos: Trata-se de estudo descritivo, conduzido em uma instituição pública de ensino, incluindo estudantes do ensino fundamental. Em outubro e novembro de 2010 foram realizadas palestras na escola sobre hanseníase e outras dermatoses e, em seguida, foi feita uma triagem com os alunos que apresentaram alguma mancha na pele. No total de 532 alunos envolvidos, foram identificados 55 alunos como casos suspeitos para hanseníase. Esses alunos foram conduzidos para consulta dermatológica, sendo realizados o exame clínico e a aplicação de questionários sociodemográficos. Resultados: A face (49%) e os membros superiores (45%) foram as principais regiões do corpo com lesões. Na maioria dos casos investigados tratava-se de pitiríase alba (42%) e pitiríase versicolor (31%). Entretanto, diagnosticou-se um caso de hanseníase (2%), na forma clínica tuberculóide. Conclusão: Considerando a abrangência do estudo, o número de casos de hanseníase encontrado é significativo e reafirma a alta taxa de detecção de hanseníase em menores de 15 anos no município. Ações de vigilância epidemiológica devem ser intensificadas, no sentido de detectar a doença mais precocemente, contribuindo para a redução de estigmas e da restrição à participação social.

Objectives: To describe action for leprosy control through health education and case active search among school age children in a public school in the municipality of Ananindeua, Pará state. Methods: This is a descriptive study conducted in a public school including elementary school students. In October and November 2010, lectures on leprosy and other skin lesions were given in this school and then screening was performed with students that presented skin spots. From the total of 532 students involved, 55 were identified as suspected to leprosy. These students were taken to dermatological appointment including clinical examination and application of socio-demographic questionnaire. Results: The face (49%) and upper limbs (45%) were the main body areas presenting lesions. In most of the cases investigated, pityriasis alba (42%) and pityriasis versicolor (31%) were diagnosed. However, one case of leprosy (2%) was also found, in tuberculoid clinical form. Conclusion: Considering the scope of the study, the number of leprosy cases found is significant and confirms the high detection rate of leprosy in children under age 15 in the city. Epidemiological surveillance actions should be intensified in order to detect the disease in its early stage, contributing to enhancement in social participation by reducing the disease-related stigma.

Objetivo: Describir la acción para el control de la lepra mediante la Educación para la Salud y la búsqueda activa de casos en niños en edad escolar en una escuela pública en la ciudad de Ananindeua, Pará. Métodos: Se trata de un estudio descriptivo, realizado en una escuela pública, con los estudiantes de primaria. En octubre y noviembre de 2010 se realizaron conferencias sobre lepra y otras enfermedades de la piel y luego se examinó a los estudiantes que tenían alguna mancha en la piel. Del total de 532 alumnos, 55 estudiantes fueron identificados como sospechosos de tener lepra. Esos estudiantes fueron derivados a consulta dermatológica, examen clínico y aplicación de cuestionarios socio-demográficos. Resultados: La cara (49%) y las extremidades superiores (45%) fueron las principales áreas del cuerpo con lesiones. En la mayoría de los casos se constató la pitiriasis alba (42%) y pitiriasis versicolor (31%). Sin embargo, se diagnosticó un caso de lepra (2%), en la forma clínica tuberculoide. Conclusión: Teniendo en cuenta el alcance del estudio, el número de casos de lepra encontrado es significativo y reafirma la alta tasa de detección de lepra en los niños menores de 15 años en la ciudad. Las acciones de vigilancia epidemiológica deben ser intensificadas, con el fin de detectar precozmente la enfermad, contribuyendo para la reducción del estigma y de la restricción de la participación social.
Responsável: BR1931.9 - SBMFC - Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade


  4 / 2593 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Lana, Francisco Carlos Felix
Texto completo
Id: biblio-880452
Autor: Leano, Heloisy Alves de Medeiros; Araújo, Kleane Maria da Fonseca Azevedo; Rodrigues, Rayssa Nogueira; Bueno, Isabela de Caux; Lana, Francisco Carlos Félix.
Título: Indicadores relacionados a incapacidade física e diagnóstico de hanseníase / Indicators related to physical disability and diagnosis of leprosy
Fonte: Rev Rene (Online);18(6):832-839, nov. - dez 2017.
Idioma: en.
Resumo: Objetivo: analisar a tendência dos indicadores epidemiológicos da hanseníase relacionados ao diagnóstico e incapacidade física. Métodos: estudo ecológico de séries temporais. Os dados secundários foram extraídos do Sistema de Informação de Agravos de Notificação brasileiro. Utilizou-se análise linear generalizada de PraisWinsten para análise de tendência. Resultados: analisou-se 240.028 casos novos de hanseníase. O Nordeste apresenta tendência anual decrescente (-2,9%) para detecção geral. Quanto à incapacidade há diferenças entre os estados: Bahia (4,9%), Alagoas (4,1%), Piauí (2,5%), Maranhão (2,2%) e Ceará (2,1%) que apresentam tendência crescente para proporção de grau 2 na população geral. Bahia (9,5%), Sergipe (6,6%) e Maranhão (4,9%) também apresentam tendência crescente para grau 2 entre crianças. Conclusão: o Nordeste se mantém em nível de muito alta endemicidade para hanseníase com diferença na distribuição da doença entre os estados. Evidencia-se transmissão ativa do bacilo, diagnóstico tardio e subnotificação na região. (AU)
Descritores: Hanseníase
Criança
Pessoas com Deficiência
Medidas em Epidemiologia
Doenças Negligenciadas
Limites: Humanos
Criança
Responsável: BR6.1 - BCS - Biblioteca de Ciências da Saúde


  5 / 2593 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
d: biblio-879510 LILACS-Express
Autor: Pacheco, Marcos Antonio Barbosa; Aires, Monica Lice Leite; Seixas, Emanuelle Samary.
Título: Prevalência e controle de hanseníase: pesquisa em uma ocupação urbana de São Luís, Maranhão, Brasil / Prevalence and control of Hansen's disease: a research in an urban occupation area of São Luis, Maranhão state, Brazil / Prevalencia y control de la lepra: investigación en una ocupación urbana de São Luís, Maranhão, Brasil
Fonte: Rev. bras. med. fam. comunidade;9(30):23-30, jan./mar. 2014.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivo: Investigar a prevalência de incapacidades em pacientes com Hanseníase em três Unidades Básicas de Saúde (UBS) de São Luís no Maranhão e discutir preliminarmente possíveis modos de controle da doença. Métodos: Foi realizado estudo retrospectivo descritivo por meio dos prontuários de todos os pacientes hansenianos (n=57) cadastrados nas UBS, no período correspondente aos anos de 2008 a 2009. As variáveis coletadas foram: idade, sexo, aspectos e situação clínica dos pacientes (GIF- Grau de incapacidade física, classificação operacional e forma clínica). Resultados: Foram encontrados 57 prontuários de pacientes hansenianos, dos quais 24 continham alguma alteração quanto ao grau de incapacidade dos pacientes. Entre aqueles que tinham algum grau de incapacidade física, 8 (33,3%) encontravam-se entre 21 e 30 anos, 2 (8,3%) tinham menos de 10 anos, 1 paciente (4,1%) tinha mais de 60 anos. Com relação ao sexo, 15 eram homens (62,5%) e 9 eram mulheres (37,5%). Quanto à classificação operacional da doença, três casos eram paucibacilares e 21 multibacilares. Dos 57 casos estudados, 33 usuários apresentaram GIF 0; 17 pacientes, GIF I; e 7 pacientes, GIF II. A prevalência de incapacidades físicas em pacientes com hanseníase neste estudo foi de 42,1%, correspondendo a 24 pacientes. Conclusão: O percentual de 12,28% para GIF II sugere que são necessárias medidas de tratamento e reabilitação com uma abordagem mais específica e foco nos serviços de atenção primária, para se evitar o agravamento da enfermidade e permitir o controle das incapacidades.

Objective: To study the prevalence of patients with disability owing to leprosy in three Primary Healthcare Centres (PHC) in São Luis, Maranhão state and to discuss possible ways of disease control. Methods: A retrospective descriptive study based on medical records of all leprosy patients (n=57) registered in these PHCs between 2008 and 2009. The following variables were analyzed: age, sex, aspect and clinical status (DPD - Degree of Physical Disability, operational classification and clinical form). Results: Fifty-seven medical records of patients with leprosy were found, and 24 of them contained some alteration in the DPD of patients. Among those who presented some degree of disability, eight patients (33.3%) were between 21 and 30 years old, 2 (8.3%) were under than 10 years of age, and 1 patient (4.1%) was over 60 years old. Regarding sex, 15 were men (62.5%) and 9 were women (37.5%). With respect to the operational classification of disease, 3 cases were paucibacillary and 21 were multibacillary. Of the 57 cases, 33 patients presented DPD 0; 17 patients showed DPD I; and 7 patients presented DPD II. The prevalence of physical disabilities in leprosy patients in this study was 42.1%, corresponding to 24 patients. Conclusion: The prevalence of 12.28% of DPD II patients suggests that treatment and rehabilitation measures are needed, with a more specific approach and focus on primary care services to prevent the worsening of this disease and allow the control of its disabilities.

Objetivo: Investigar la prevalencia de las discapacidades en los pacientes con lepra en tres Unidades Básicas de Salud (UBS) de São Luís de Maranhão, y preliminarmente discutir posibles formas de controlar la enfermedad. Métodos: Se realizó un estudio retrospectivo descriptivo a través de los historiales clínicos de todos los pacientes con lepra (n=57) registrados en las UBS, en el período correspondiente a los años que van de 2008 a 2009. Las variables recogidas fueron: edad, sexo, aspectos y estado clínico de los pacientes (GDF - Grado de discapacidad física, clasificación operativa y forma clínica). Resultados: Se encontraron 57 registros médicos de pacientes con lepra, de los cuales 24 contenían alguna alteración relacionada con el grado de discapacidad de los pacientes. Entre los que tenían algún grado de discapacidad física, 8 (33,3%) tenían entre 21 y 30 años, 2 (8,3%) tenían menos de 10 años, y 1 paciente (4,1%) tenía más de 60 años. Con respecto al sexo, 15 eran hombres (62,5%) y 9 eran mujeres (37,5%). En cuanto a la clasificación operativa de la enfermedad, tres casos fueron paucibacilares y 21 multibacilares. De los 57 casos estudiados, 33 usuarios presentaron GIF 0; 17 pacientes GIF I; y 7 pacientes GIF II. La prevalencia de las discapacidades físicas en pacientes con lepra en este estudio fue del 42,1%, que corresponde a 24 pacientes. Conclusión: El porcentaje de 12,28% para GIF II sugiere que se necesitan medidas de tratamiento y rehabilitación con un enfoque más específico y focalizado en los servicios de atención primaria, para impedir el empeoramiento de la enfermedad y permitir el control de las discapacidades.
Responsável: BR1931.9 - SBMFC - Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade


  6 / 2593 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-879290
Autor: Pereira, Dressiane Zanardi.
Título: A lesão social da hanseníase em mulheres curadas / The social lesion of leprosy in cured women.
Fonte: São Paulo; s.n; 2017. 102 p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública. Departamento de Prática de Saúde Pública para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Introdução: O Brasil é o segundo país no mundo em número de casos novos de hanseníase, doença infecciosa, com alto poder incapacitante e historicamente ligada preconceito, estigma e castigo e à exclusão social pela política sanitária de contenção da doença até meados do século passado. Avanços tecnológicos e mudanças na política de controle da doença conduziram a possibilidade de tratamento ambulatorial, alta por cura e experiências de participação em grupos de apoio, entretanto, questiona-se como pacientes que receberam alta por cura percebem, o processo de adoecimento, atribuem significado à cura e vivenciam marcas do estigma e do preconceito relacionado à doença. Objetivos: Identificar relações que mulheres que tiveram hanseníase estabelecem entre essa enfermidade e suas implicações para a vida cotidiana de cada uma; identificar significados atribuídos, por mulheres que tiveram hanseníase, ao processo de adoecimento; identificar tipos de relações das mulheres com a participação em um grupo de apoio; desvelar sentidos atribuídos pelas mulheres à experiência da cura da hanseníase e às consequentes lesões sociais. Metodologia: Foram realizadas entrevistas com quinze mulheres, ex-pacientes e membros do Grupo de Apoio a Mulheres Atingidas pela Hanseníase- GAMAH que desenvolve atividades educativas de autocuidados, profissionalização e geração de renda. Resultados: Os relatos das mulheres estão relacionados à hanseníase no cotidiano, com as narrativas sobre a complexidade do diagnóstico, apresentando a dor como marca mais significativa. Outra categoria resgata o retardo no diagnóstico e se explica por ser dado por profissionais não especialistas, pelo desconhecimento dos sintomas da doença pelas mulheres, ou ainda pela negação de estar doente. O apoio social encontrado no GAMAH configura outro agrupamento de ideias, mostrando o apoio na forma de assistencialismo, a forma que conheceu o GAMAH, e o mesmo como espaço de compartilhamento de vivências. Outro grupo de respostas se refere às sequelas permanentes, como complicações depois da hanseníase, sobre o tratamento e o cotidiano, e também sobre os cuidados com o corpo. E o ultimo agrupamento de respostas, refere-se aos processos de alta e os significados da cura da hanseníase, a crença na cura em contraponto com a descrença na cura, com uso de alguns indicadores para justificar as respostas, e ainda relatos de estigmas e preconceitos como representação da lesão social. Considerações Finais Diante do significado da vivência das mulheres com a hanseníase e dos desafios das mesmas na vida cotidiana para superar o que se chamou de lesões sociais, desvelou-se a questão que parece relacionada não somente a insuficiente implementação de políticas públicas, mas igualmente a problemas de acolhimento para a multiplicidade de cuidados que a hanseníase exige em termos clínicos e sociais, com ações que vão além da perspectiva de contenção da doença

Brazil is the second country in the world in terms of number of new cases of leprosy, an infectious disease, with high incapacitating power and historically linked to prejudice, stigma and punishment, and to social exclusion by the health politics to contain the disease until the middle of the last century. Technological advances and changes in the control politics of the disease have led to the possibility of outpatient treatment, high cure and experiences of participation in support groups, however, it is questioned how patients who were discharged by cure perceive, the process of illness, give meaning To cure and experience marks of stigma and prejudice related to the disease. To identify relationships that women who had leprosy establish between this disease and its implications for the daily life of each one; To identify meanings attributed, by women who had leprosy, to the process of illness; Identify types of women's relationships with participation in a support group; Reveal the senses attributed by women to the experience of the cure of leprosy and the consequent social injuries. Interviews were conducted with fifteen women, former patients and members of the Support Group for Women Affected by Leprosy - GAMAH - who develop educational activities of self-care, professionalization and income generation. The reports of women are related to leprosy in daily life, with narratives about the complexity of the diagnosis, presenting pain as the most significant brand Another category rescues the delay in diagnosis and is explained by being given by non-specialists, by the lack of knowledge of the symptoms of the disease by women, or by the denial of being sick. The social support found in GAMAH sets up another grouping of ideas, showing the support in the form of assistance, the form that knew the GAMAH, and the same as space of sharing of experiences. Another group of responses portrays permanent sequelae, such as complications after leprosy, treatment and daily life, and body care. And the last grouping of responses refers to discharge processes and the meanings of the cure of leprosy, belief in cure versus disbelief in cure, use of some indicators to justify responses, and reports of stigma and Prejudices as a representation of the social injury. In view of the significance of women living with leprosy and their daily challenges in overcoming what has been called social injury, the issue that seems to be related not only to the insufficient implementation of public policies, but also to the Problems of reception for the multiplicity of care that leprosy requires in clinical and social terms, with actions that go beyond the perspective of containment of the disease
Descritores: Hanseníase
Isolamento Social
Mulheres/psicologia
Percepção
-Estigma Social
Relações Interpessoais
Atividades Cotidianas
Entrevistas como Assunto
Limites: Humanos
Feminino
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência
BR67.1; DR1398


  7 / 2593 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-878631
Autor: Vasconcellos, Jonice Maria Ledra.
Título: Análise do repasse de recursos financeiros, no biênio 1997/1998, a municípios prioritários para o alcance da meta de eliminação da hanseníase no Brasil / Analysis of the transfer of financial resources in the biennium 1997/1998 to priority municipalities to reach the goal of eliminating leprosy in Brazil.
Fonte: Rio de Janeiro; s.n; 2002. 44 p. tab, ilus, graf, mapa.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade do Estado do Rio de Janeiro para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: OBJETIVO: O presente trabalho analisa o repasse dos recursos financeiros da Fundação Nacional de Saúde, por meio de convênio, no período de 1997 a 1998, a municípios com alta prevalência de hanseníase no Brasil. MATERIAL E MÉTODO: As informações foram obtidas mediante pesquisa a documentos, processos e pareceres técnicos e financeiros; consulta ao Siafi (Sistema Integrado de Administração Finaceira) e entrevista com informantes chaves. As informações levantadas foram consolidadas no sistema de banco de dados Sirfehansen Sistema de Informação de Repasse de Recursos Finaceiros para Controle e Eliminação da Hanseníase), programa na linguagem Delphi. RESULTADOS: Foram selecionados 862 municípios prioritários de 23 unidades federadas, que concentravam 80% da prevalência da doença e 211 conveniados (apenas 3,8% não integravam a lista dos prioritários). Dos 211 municípios conveniados, 67,3% atendiam ao critério de população > 50.000 habitantes e 75% apresentavam taxas de prevalência da doença superior a 5 casos/10.000 habitantes. Dos 211 municípios conveniados 55,4% estavam na condição de gestão Plena do Sistema Municipal (PSM); 76,8% dispunham do Pacs; e 41,7% de PSF. Entre os resultados encontrados destaca-se o fato, inédito, de que 98% dos recursos empenhados foram pagos no biênio 97/98, com um tempo médio de 3,5 meses entre a celebração do convênio e o repasse de recursos. Quanto às prestações de conta concluídas, 67,4% foram aprovadas, sendo 48,9% integralmente e 18,5% com ressalvas. No tocante ao desempenho financeiro, observou-se que apenas 18,6% dos municípios com prestação de contas concluídas apresentaram uma execução financeira inferior a 80%. CONCLUSÃO: Considerando os resultados encontrados, pode-se concluir que a intervenção procedida ­ repasse de recursos via convênio ­ a municípios prioritários na eliminação da hanseníase ­ possibilitou a ampliação da capacidade gerencial da Dermatologia Sanitária na execução financeira do orçamento, no aumento da alocação orçamentária anual ao programa da hanseníase e no direcionamento dos recursos para as prioridades e áreas estratégicas. A despeito desses aspectos favoráveis, a medida adotada à época não foi suficiente para garantir a aplicabilidade dos recursos segundo com os fins previstos em face à ausência do acompanhamento da implantação dos Planos de Trabalho do Convênio e de Eliminação da Hanseníase por parte dos gestores.
Descritores: Hanseníase/prevenção & controle
Convênios Hospital-Médico
Avaliação de Programas e Projetos de Saúde
-Gestor de Saúde
Financiamento Governamental
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 2593 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
d: biblio-877799 LILACS-Express
Autor: Freitas, Daniela Vasques; Xavier, Sirlândia Soares; Lima, Márcio Amorim Tolentino.
Título: Perfil Epidemiológico da Hanseníase no Município de Ilhéus-BA, no Período de 2010 a 2014 / Epidemic Profile of Leprosy in the County of Ilhéus-BA, from 2010 to 2014
Fonte: J. health sci. (Londrina);19(4):http://www.pgsskroton.com.br/seer/index.php/JHealthSci/article/view/5008, 30/10/2017.
Idioma: pt.
Resumo: A hanseníase é considerada uma doença infectocontagiosa de alta patogenicidade e baixa infectividade, causada pelo bacilo Mycobacterium leprae - M.L. É uma doença cercada de forte estigma social e demonstra predileção por pele e nervos periféricos. A prevalência desta doença é julgada, significativamente, alta em muitos municípios da região do Nordeste. Este estudo foi realizado para avaliar o perfil epidemiológico da hanseníase no município de Ilhéus-Bahia no período de 2010 a 2014, sendo relevante esta pesquisa. Trata-se de uma pesquisa epidemiológica de forma descritiva quantitativa, fundamentada na coleta de dados secundários, usando como fonte o Sistema de Notificação e Agravos ­ SINAN e a Vigilância Epidemiológica do município, no intuito de caracterizar as formas clínicas da doença e sua prevalência nos pacientes, quanto à faixa etária, raça, ano e escolaridade. Buscou-se conhecer a incidência da hanseníase, analisando os dados obtidos através dos órgãos responsáveis pela notificação e controle da doença. Vale ressaltar que a hanseníase tem cura e que quanto mais precoce for o diagnóstico, mais simples será o tratamento que é disponibilizado nas redes de atenção à saúde pública do SUS e as chances de sequelas reduzidas. Foi possível observar que indivíduos jovens adultos, em idade economicamente ativa, formaram o grupo mais suscetível à contaminação pela hanseníase e que as formas predominantes foram a dimorfa e a tuberculoide. Indivíduos de menor escolaridade também foram os mais atingidos, o que indica que educação e o acesso à informação podem ser as melhores formas de prevenção. (AU)

This study was conducted to evaluate the epidemiological profile of leprosy in the city of Ilheus, Bahia in the period from 2010 to 2014. Leprosy is considered an infectious disease highly pathogenic and of low infectivity, caused by the bacillus Mycobacterium leprae (ML). It is anillness surrounded of a strong social stigma and demonstrates predilection for skin and peripheral nerves. Its prevalence is taken as significantly high in many municipalities in Bahia, being this study relevant.It is an epidemiological survey, whose methodology was a quantitative descriptive analysis, based on secondary data collection, using as source the Notification System and Diseases - SINAN and Epidemiological Surveillance of the municipality in order to characterize the clinical forms of the disease and its prevalence in patients as to age, race, educational leves and years. It was sought to know the incidence of leprosy, analyzing the data obtained from the bodies responsible for the report and the disease control. It is worthy highlighting that leprosy is curable and that the earlier the diagnosis is made, the simpler the treatment that is available on the networks of NHS public health and the chances of reduced sequelae. It was observed that young adults individuals of working age formed the most usceptible group to contamination by leprosy and that the predominant forms were borderline and tuberculoid. Less educated individuals were also most affected suggesting that education and access to information can be the best forms of prevention. (AU)
Responsável: BR1896.9 - UNOPAR - Universidade Norte do Paraná


  9 / 2593 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Lana, Francisco Carlos Felix
Texto completo
Id: biblio-877573
Autor: Araújo, Kleane Maria da Fonseca Azevedo; Leano, Heloisy Alves de Medeiros; Rodrigues, Rayssa Nogueira; Bueno, Isabela de Caux; Lana, Francisco Carlos Félix.
Título: Tendência de indicadores epidemiológicos da hanseníase em um estado endêmico / Epidemiological trends of leprosy in an endemic state
Fonte: Rev Rene (Online);18(6):771-778, nov. - dez 2017.
Idioma: en.
Resumo: Objetivo: analisar a tendência de indicadores epidemiológicos da hanseníase em um estado endêmico. Métodos: estudo ecológico de tendência temporal. Os dados foram retirados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação e a análise realizada por regressão linear generalizada pelo método de Prais Winsten. Resultados: foram analisados 12.134 casos novos de hanseníase. Observou-se tendência decrescente para taxa de detecção geral de -4,8% e para taxa de detecção em menores de 15 anos de -6,7%. A proporção de casos novos de hanseníase com grau 2 de incapacidade física no diagnóstico apresentou tendência estacionária de 2,7%. Ressalta-se que a tendência dos indicadores de hanseníase é heterogênea entre as macrorregiões de saúde. Conclusão: a incidência da hanseníase apresentou-se em decréscimo na população geral, em menores de 15 anos e estabilidade na proporção de grau 2 de incapacidade. Embora apresente declínio, evidencia-se que diagnósticos ocorrem tardiamente e a transmissão permanece ativa. (AU)
Descritores: Hanseníase
Epidemiologia
Atenção Primária à Saúde
Responsável: BR6.1 - BCS - Biblioteca de Ciências da Saúde


  10 / 2593 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-877003
Autor: Garcês, Eduarda Penha; Lima Neto, Pedro Martins; Silva, Roberta de Araújo; Santos, Francisco Dimitre Rodrigo Pereira; Serra, Maria Aparecida Alves de Oliveira.
Título: Fatores influenciadores do conhecimento dos estudantes de enfermagem sobre hanseníase: estudo transversal / Factors influencing nursing students' knowledge about hansen's disease: a cross-section study
Fonte: Online braz. j. nurs. (Online);16(2):179-187, 2017. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Aim: to identify the factors that influence Nursing students' knowledge about Hansen's disease. Method: this is a cross-section study with a quantitative approach, performed from May to June 2016. The sample was composed by 167 Nursing students of a public university located in the Northeastern region of Brazil. Result: the majority of students knows the main aspects of the disease. Factors such as being single, not having another occupation or income, to live with few other people, and search for information with professor were associated to a higher level of understanding about leprosy. Female students demonstrated less chances to know about Hansen's disease. Conclusion: Nursing students know about leprosy, however there are still questions regarding the transmission of the illness.(AU)

Objetivo: identificar os fatores que influenciam o conhecimento de estudantes de Enfermagem sobre hanseníase. Método: estudo transversal, com abordagem quantitativa, realizado no período de maio a junho de 2016. A amostra foi constituída por 167 estudantes de Enfermagem de uma universidade pública do Nordeste do Brasil. Resultado: a maioria dos estudantes conhece os principais aspectos da doença. Fatores como ser solteiro, não possuir outra ocupação nem atividade remunerada, morar com poucas pessoas e buscar informações com os professores estavam associados ao maior conhecimento sobre hanseníase. Estudantes do sexo feminino demonstraram menores chances de conhecer a doença. Conclusão: os estudantes de Enfermagem possuem conhecimento sobre hanseníase, porém ainda existem dúvidas quanto ao modo de transmissão da doença.(AU)
Descritores: Hanseníase
Estudantes de Enfermagem
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR13.9 - Departamento Médico-Cirúrgico



página 1 de 260 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde