Base de dados : LILACS
Pesquisa : A01.378.610.250.149 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 202 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 21 ir para página                         

  1 / 202 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Cuba
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-830449
Autor: Picrin Dimot, Jesus Deylis; Correoso Bravo, Marlene de los Santos; Flores Limachi, Marcela; Picrin Dimot, Dailis; Picrin Minot, Jesús.
Título: Cambio de paradigma en el paciente diabético a partir del bloqueo del tobillo / Change of paradigm in diabetic patients starting from the ankle block
Fonte: Rev. cuba. anestesiol. reanim;15(3):221-234, sept.-dic. 2016. graf, tab.
Idioma: es.
Resumo: Introducción: la complicación más temida de la diabetes mellitus es el pie diabético y como consecuencia nefasta de este, la amputación de todo un miembro con la carga psicológica y social que lleva aparejada. El bloqueo a nivel del tobillo a pesar de ser una técnica sencilla no es de práctica habitual en pacientes con deterioro del estado físico. Objetivos: identificar la eficacia del bloqueo de tobillo para los procederes quirúrgicos del pie en los pacientes diabéticos con compromiso de su estado físico. Métodos: se realizó un estudio analítico observacional longitudinal de cohorte prospectivo en una población de pacientes diabéticos en el Hospital General Docente Dr. Antonio Agostinho Neto de Guantánamo, que fueron intervenidos quirúrgicamente en el pie por lesiones infecciosas, los que se les realizó bloqueo troncular del pie a nivel del tobillo. De un universo de 48 pacientes, a través de una determinación probabilística, se tomó una muestra de 32 durante el período febrero de 2014 a febrero de 2016. Resultados: predominaron las intervenciones de carácter urgente localizadas en el antepié como amputación de artejos. Las complicaciones de la aplicación de la técnica de bloqueo de tobillo fueron mínimas, con solo un fallo de la técnica; se mantuvo adecuado control clínico hemodinámico, se garantizó 100 por ciento de analgesia posoperatoria. Conclusiones: el bloqueo del pie a nivel del tobillo con fines quirúrgicos, resulta eficaz en las lesiones del pie en pacientes diabéticos; ya que mejora la calidad de vida de estos al brindarles una técnica anestésica adecuada en manos eficientes(AU)

Introduction: the most feared complication of diabetes mellitus (DM) is the diabetic foot and, as a threatening consequence of this, the amputation of the whole limb, with all the psychological and social significance it brings. Ankle-level block, despite being a simple technique, is not standard practice for patients with impaired physical condition. Objectives: to identify the effectiveness of the ankle block for surgical procedures of the foot in diabetic patients with compromised physical condition. Methods: A longitudinal, observational, analytic, prospective, cohort study was carried out in a population of diabetic patients in Dr. Antonio Agostinho Neto General Teaching Hospital of Guantanamo, who were surgically intervened for infectious foot lesions and performed ankle-level foot-trunk block. From a sample group of 48 patients, through a probabilistic determination, a sample of 32 was taken during the period from February 2014 to February 2016. Results: There was a predominance of urgent interventions located on the instep and knuckles amputation. Complications were minimal as related to the application of the ankle block technique, with only one failure of the technique; adequate hemodynamic clinical control was maintained, 100 percent of postoperative analgesia was ensured. Conclusions: the ankle-level foot block for surgical purposes is effective in diabetic patients' foot lesions, as it improves their quality of life by providing adequate anesthetic technique in efficient hands(AU)
Descritores: Pé Diabético/complicações
Bloqueio Neuromuscular/métodos
Amputação/métodos
Tornozelo/cirurgia
-Estudo Observacional
Responsável: CU1.1 - Biblioteca Médica Nacional


  2 / 202 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-778382
Autor: Lanzarin, Morgan; Parizoto, Patricia; Santos, Gilmar M.
Título: Analysis of isokinetic muscle function and postural control in individuals with intermittent claudication
Fonte: Braz. j. phys. ther. (Impr.) = Rev. bras. fisioter;20(1):48-57, Jan.-Feb. 2016. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: BACKGROUND: Intermittent claudication (IC) is a debilitating condition that mostly affects elderly people. IC is manifested by a decrease in ambulatory function. Individuals with IC present with motor and sensory nerve dysfunction in the lower extremities, which may lead to deficits in balance. OBJECTIVE: This study aimed to measure postural control and isokinetic muscle function in individuals with intermittent claudication. METHOD: The study included 32 participants of both genders, 16 IC participants (mean age: 64 years, SD=6) and 16 healthy controls (mean age: 67 years, SD=5), which were allocated into two groups: intermittent claudication group (ICG) and control group (CG). Postural control was assessed using the displacement and velocity of the center of pressure (COP) during the sensory organization test (SOT) and the motor control test (MCT). Muscle function of the flexor and extensor muscles of the knee and ankle was measured by an isokinetic dynamometer. Independent t tests were used to calculate the between-group differences. RESULTS: The ICG presented greater displacement (p =0.027) and speed (p =0.033) of the COP in the anteroposterior direction (COPap) during the MCT, as well as longer latency (p =0.004). There were no between-group differences during the SOT. The ICG showed decreased muscle strength and power in the plantar flexors compared to the CG. CONCLUSION: Subjects with IC have lower values of strength and muscle power of plantiflexores, as well as changes in postural control in dynamic conditions. These individuals may be more vulnerable to falls than healthy subjects.
Descritores: Músculo Esquelético/fisiologia
Equilíbrio Postural/fisiologia
Força Muscular/fisiologia
Claudicação Intermitente
Joelho/fisiologia
Tornozelo/fisiologia
-Acidentes por Quedas
Claudicação Intermitente/fisiopatologia
Articulação do Joelho/fisiologia
Limites: Seres Humanos
Idoso
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 202 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-674968
Autor: Masaragian, Hector; Massetti, Sergio; Testa, Cynthia; Coria, Hernan.
Título: Nuestra curva de aprendizaje en artroscopía de tobillo / Our learning curve in ankle arthroscopy
Fonte: Artrosc. (B. Aires);19(3):149-152, sept. 2012.
Idioma: es.
Resumo: Introducción: Presentamos nuestra casuística sobre 94 artroscopías de tobillo y retropié, realizadas entre 2008 y 2011; evaluando las complicaciones inherentes al procedimiento quirúrgico, en nuestra curva de aprendizaje. Material y Métodos: Todas fueron realizadas por el mismo cirujano. El promedio de edad 35,30 años; 75 hombres, 19 mujeres. Seguimiento, entre 1 mes y 3 años con un promedio de 10,77 meses. Las indicaciones en nuestra muestra fueron: lesiones osteocondrales (LOC): 42 pacientes (44,68 por ciento); de las cuales 3 fueron subastragalinas (7,14 por ciento del total de LOC), 5 tibiales (11,9 por ciento del total de LOC), el resto del astrágalo. Síndrome friccional posterior (SFP) 6 casos (6,38 por ciento). Síndrome friccional anterior (SFA) 44 casos (46,8 por ciento), que incluyeron: fibrosis anterolaterales, hipertrofias del ligamento tibio-peróneo inferior, bandas fibrosas intraarticulares y 4 artrofibrosis severas (4,25 por ciento del total de pacientes y 9 por ciento del total de SFA). Tenosinovitis crónicas: 7 pacientes (7,44 por ciento), 3 fueron de tendones peroneos y cuatro del tibial posterior. Resultados: Tuvimos un 10,63 por ciento (10 casos) de complicaciones inherentes al procedimiento quirúrgico artroscópico. El 60 por ciento fueron neurológicas, 2 infecciones superficiales, una de cada portal (anterolateral y anteromedial), 1 caso de sangrado intraarticular y 1 distrofia simpático-refleja. Conclusión: El tratamiento artroscópico de las lesiones mencionadas es el de elección, pero no está exento de complicaciones. Debe ser realizado por cirujanos experimentados ya que la curva de aprendizaje no es tan corta como a veces suponemos, al pensar en la artroscopía, como un procedimiento simple y sin complicaciones. Diseno del estudio: Retrospectivo. Nivel de evidencia: IV.
Descritores: Articulação do Tornozelo/cirurgia
Artroscopia/métodos
-Complicações Pós-Operatórias
Estudos Retrospectivos
Resultado do Tratamento
Tornozelo/patologia
Limites: Adolescente
Adulto
Meia-Idade
Adulto Jovem
Responsável: AR337.1 - Biblioteca A.A.O.T.


  4 / 202 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-948766
Autor: Canabarro, Bruno Tagliapietra; Langerdorf, Gabriel Santini Mateus Marques; Saccol, Michele Forgiarini.
Título: Correlação do lunge com a direção anterior do star excursion balance teste em atletas de futsal masculino / Correlation of the lunge with the previous direction of the star excursion balance test in men's futsal athletes
Fonte: Fisioter. Bras;19(S4):f:5-l:6, 2018.
Idioma: pt.
Conferência: Apresentado em: CONGRESSO BRASILEIRO DE REABILITAÇÃO TRAUMATO-ORTOPÉDICA E ESPORTIVA, Canoas/RS, 27 e 28 de abril de 2018.
Resumo: Introdução: O futsal é um esporte de contato envolvendo constantes trocas de direções [1], de forma que aproximadamente 64% das lesões são causadas por contato e 12,1% delas ocorrem no tornozelo [2]. Entre os fatores de risco para as lesões no tornozelo estão a diminuição de dorsiflexão [3] e a perda de estabilidade dinâmica [4]. Uma das ferramentas capazes de auxiliar as alterações de movimento em atletas são os testes funcionais. O Lunge teste é uma avaliação da dorsiflexão em cadeia cinética fechada, tem associação com dor anterior do joelho [5] e uma restrição na mobilidade pode apresentar-se como um fator para entorses de tornozelo [3]. Já o Star Excursion Balance Test (SEBT) é uma avaliação da estabilidade estática de membros inferiores que envolve 3 direções (anterior, posteromedial e posterolateral) [6] e tem sido associado com lesões de joelho e tornozelo [4,7]. Objetivo: Avaliar a correlação da medida alcançada no teste Lunge com o desempenho na direção anterior do SEBT em atletas de futsal masculino. Material e métodos: Vinte dois atletas de futsal (25,6 ± 5,7 anos, 82,3 ± 13,1 kg e 177,1 ± 7,1 cm), do sexo masculino, realizaram os testes de amplitude de dorsiflexão (teste Lunge) e estabilidade estática (SEBT). Para a composição dos testes foram utilizadas quatro fitas métricas de 1,5 metros, sendo uma para o Lunge teste e três para o SEBT, uma para cada direção. Na execução do teste Lunge o atleta foi orientado a posicionar o pé em uma fita métrica a uma distância inicial de 10 cm e tocar a parede com o joelho, mantendo o calcanhar em total contato com o solo. A distância foi reduzida caso o atleta não conseguisse manter o pé no apoio total, a maior distância obtida foi considerada para a análise após 3 tentativas. Para o SEBT o avaliado devia ficar em apoio unipodal, alcançar a maior distância possível nas direções anterior, posteromedial e posterolateral. Não sendo permitido retirar o calcâneo do contato com o solo e as mãos do quadril em qualquer das direções avaliadas, foi feito 2 tentativas para cada direção de familiarização e 3 tentativas válidas. Em proveito do estudo foi considerada a média das 3 tentativas apenas na direção anterior. O membro dominante (D) e não dominante (ND) foi avaliado e para a análise dos dados utilizou-se a estatística descritiva e os procedimentos de correlação não paramétrica Rô de Spearman (nível de significância, p<0,01). A intensidade da correlação foi classificada como baixa (r<0,30), moderada (0,300,60). Resultados: Os resultados obtidos demostram haver uma correlação entre o Lunge teste (D 12,48 ± 2,97 cm; ND 12,64 ± 3,22 cm) e o SEBT (D 56,93 ± 5,44 cm; ND 58,32 ± 5,49 cm) de r=0,741 e r=0,896 para D e ND respectivamente, com nível de significância de p<0,01. Essa é uma associação considerada forte. Conclusão: Atletas de futsal masculino apresentaram correlação positiva entre da distância obtida no Lunge teste com o desempenho na direção anterior do SBET. Assim sendo, é possível afirmar que a diminuição de dorsiflexão em CCF está associada com a diminuição da distância alcançada na direção anterior do SEBT. (AU)
Descritores: Ferimentos e Lesões
Traumatismos do Tornozelo
-Dor
Futebol
Extremidade Inferior
Atletas
Tornozelo
SETIMMEDIATE$0.STUDENTS, PUBLIC HEALTHNERVE DEGENERATIONNAFOXIDINEN-ACYLNEURAMINATE CYTIDYLYLTRANSFERASE$ABORTION, THREATENED
Limites: Seres Humanos
Masculino
Tipo de Publ: Artigo Clássico
Responsável: BR1561.1 - Biblioteca Virtual AMMG


  5 / 202 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-834336
Autor: Lopes, Luiz Carlos; Giusti, André Luis; Inglez, Thaís Daltoé; Raimundo, Elean Lamar; Souza, Gustavo Barbosa de.
Título: Sinoviosarcoma de tornozelo: quarta recidiva / Ankle's synoviosarcoma: fourth relapse
Fonte: Rev. HCPA & Fac. Med. Univ. Fed. Rio Gd. do Sul;30(2):163-165, 2010. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: Esse relato apresenta o caso de uma paciente com quarta recidiva de sinoviosarcoma, um sarcoma de partes moles que possui estreita relação com bainhas tendinosas, bursas e cápsulas articulares. A paciente apresentou uma quarta recidiva, sendo necessária a realização da amputação de perna, visto que as cirurgias conservadoras já não aliviam o sofrimento da paciente. O principal objetivo deste relato de caso é apresentar um caso clássico de neoplasia rara, expondo a doença e fazer uma breve revisão da literatura e mostrar sua importância, visto que corresponde a apenas 5% das neoplasias de partes moles.

This report presents the case of a female patient with fourth synoviosarcoma recurrence, a sarcoma of soft parts that have close relationship with tendom sheaths, bursas and articular capsule.The patient present her fourth recurrence, in wich the perfomance of amputation was required, since the conservative surgeriesno longer relieved the patient suffering. The main objective of this case report is to present a classic case of a rare cancer, exposing the disease, and to make a brief review of the literature to show its importance, since it corresponds to only five percent of the cancers of soft parts.
Descritores: Sarcoma Sinovial/diagnóstico
Sarcoma Sinovial/terapia
Tornozelo/patologia
-Amputação
Neoplasias de Tecidos Moles/diagnóstico
Neoplasias de Tecidos Moles/terapia
Prognóstico
Recidiva Local de Neoplasia
Resultado do Tratamento
Limites: Seres Humanos
Feminino
Adulto
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR18.1 - Biblioteca FAMED/HCPA


  6 / 202 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Bérzin, Fausto
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-966235
Autor: Lizardo, Frederico Balbino; Ronzani, Gabriela Moreira; Sousa, Lucas Resende; Silva, Daniela Cristina de Oliveira; Santos, Lázaro Antônio dos; Lopes, Paulo Ricardo; Bérzin, Fausto; Bigaton, Delaine Rodrigues.
Título: Proprioceptive exercise with bosu maximizes electromyographic activity of the ankle muscles / Exercício proprioceptivo com bosu maximiza atividade eletromiográfica dos músculos do tornozelo
Fonte: Biosci. j. (Online);33(3):754-762, may/jun. 2017. ilus, tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Ankle sprains are commonly related to sporty activities and often associated with decreases in sensorimotor control, including proprioception, muscle strength and balance. The use of unstable surfaces in the fields of rehabilitation and general fitness has been shown to be effective in increasing the sensory efficiency of soft tissues that stabilize the knee and ankle as well as improving the agonist-antagonist co-contraction. The aim of this study was to analyze the EMG activity of the ankle muscles ­ the tibialis anterior (TA), peroneus longus (PL) and medial head of the gastrocnemius (GM) during proprioceptive exercises using the BOSU compared to other devices traditionally used (balance platform, trampoline and proprioceptive disk). Eleven male volunteers were recruited and data collection was performed using single differential surface electrodes. The EMG signal was recorded and expressed as root mean square, which was normalized by the maximum voluntary isometric contraction. The data were subjected to parametric statistical analysis, using the analysis of variance (ANOVA) for repeated measures. The results showed that the BOSU provided greater activity in the ankle muscles than the most proprioceptive devices, accordingly, the BOSU is a device that should be employed to diversify programs of prevention/rehabilitation for lower limb injuries, preferentially in advanced stages of these approaches.

As entorses de tornozelo são comumente relacionadas com atividades desportivas e muitas vezes estão associados com diminuição no controle sensório-motor, incluindo a propriocepção, força muscular e equilíbrio. A utilização de superfícies instáveis nas áreas de reabilitação e condicionamento físico geral têm sido eficaz no aumento da eficiência sensorial dos tecidos moles que estabilizam o joelho e tornozelo e na melhora da cocontração agonistaantagonista. Desta forma, o objetivo deste estudo foi analisar a atividade eletromiográfica dos músculos tibial anterior (TA), fibular longo (FL) e cabeça medial do gastrocnêmio (GM) durante o exercício proprioceptivo com bosu e comparar com diferentes aparelhos tradicionalmente utilizados (balancinho, cama elástica e disco proprioceptivo). Onze voluntários do gênero masculino foram recrutados e a coleta de dados foi realizada utilizando-se eletrodos de superfície diferencial simples. O sinal eletromiográfico foi quantificado pela Raiz Quadrada da Média (root mean square -RMS) e normalizado pela Contração Isométrica Voluntária Máxima. Os dados obtidos foram submetidos à análise estatística paramétrica, empregando-se teste de análise de variância de medidas repetidas (ANOVA). Os resultados demonstraram que o bosu proporcionou maior atividade nos músculos do tornozelo em relação a maioria dos aparelhos proprioceptivos , desta forma, o bosu é um dispositivo que deve ser utilizado para diversificar um programa de prevenção ou reabilitação de lesões de membro inferior, preferencialmente em estágios avançados destes programas.
Descritores: Exercício
Eletromiografia
Tornozelo
Músculos
Responsável: BR396.1 - Biblioteca Central


  7 / 202 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-306847
Autor: Oliveira Filho, Getúlio Rodrigues de; Gesser, Nilton; Ghellar, Márcia Regina; Goldschmidt, Ranulfo; Dal Mago, Adilson José.
Título: Concentraçäo analgésica mínima da bupicacaína durante infusäo peridural contínua após bloqueio subracnóideo no período pós-operatório de cirurgias ortopédicas da perna, tornozelo e pé / Minimum analgesic concentration of bupivacaine after continuous epidural infusion following spinal anesthesia in the postoperative period of leg, ankle and foot surgery
Fonte: Rev. bras. anestesiol;51(5):385-393, set.-out. 2001. tab, graf.
Idioma: en; pt.
Resumo: Justificativa e Objetivos: A concentraçäo analgésica mínima de um anestésico local (CAM-AL) corresponde à concentraçäo efetiva em 50 por cento das pacientes durante o primeiro estágio do trabalho de parto. Pode ser utilizada para determinar a potência relativa de diferentes agentes e estimar o efeito de drogas analgésicas co-administradas no espaço peridural. O objetivo deste estudo foi o de determinar a CAM-AL da bupivacaína para analgesia peridural de cirurgias ortopédicas. Método: Foi aplicada a técnica de alocaçäo seqüencial näo aleatória duplamente encoberta a 23 adultos submetidos a cirurgias ortopédicas sobre a perna, tornozelo ou pé. A anestesia constou de bloqueio subaracnóideo lombar com bupivacaína hiperbárica. Um cateter peridural colocado em L4-L5 foi avançado 3 a 5 cm em direçäo cefálica. No período pós-operatório imediato, foram administrados 20 ml de bupivacaína seguida de infusäo de 0,15 ml.kg-û.h-û, na concentraçäo apropriada. Escores analógicos visuais de dor e de Bromage foram registrados após 4, 8 e 12 horas. A concentraçäo foi considerada eficaz quando os escores de dor foram inferiores a 10 mm em todas as avaliaçöes. A concentraçäo inicial foi de 0,3 por cento e diminuiu ou aumentou 0,1 por cento caso a resposta do paciente anterior tenha sido ineficaz ou eficaz, respectivamente. A CAM-AL foi calculada pela fórmula de Massey e Dixon. Resultados: A CAM-AL da bupivacaína (limites de 95 por cento de confiança ) foi de 0,16 por cento (0,11 por cento e 0,21 por cento). Bloqueio motor intenso foi observado na maioria dos pacientes. Conclusöes: Para uma taxa de infusäo de 0,15 ml.kg-û, a CAM-AL da bupivacaína foi de 0,16 por cento. No entanto, o modelo utilizado pode näo ter sido adequado para a valiaçäo dos efeitos motores das concentraçöes testadas
Descritores: Membro Posterior
Analgesia
Anestesia Epidural
Raquianestesia
Bupivacaína/administração & dosagem
Período Pós-Operatório
Relação Dose-Resposta a Droga
-Ortopedia
Perna (Organismo)
Tornozelo
/cirurgia
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Responsável: BR14.1 - Biblioteca Central


  8 / 202 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-977879
Autor: Peixoto, Daniel; Gomes, Marta; Torres, António; Miranda, António.
Título: Arthroscopic treatment of synovial chondromatosis of the ankle / Tratamento artroscópico de condromatose sinovial do tornozelo
Fonte: Rev. bras. ortop;53(5):622-625, Sept.-Oct. 2018. graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Synovial chondromatosis is a rare proliferative disease, characterized by the occurrence of metaplasia in the synovium of the joints. These lesions become pedunculated; with the evolution of the disease they become detached, leading to intra-articular loose-bodies. It occurs more frequently in males between the third and fifth decades of life, usually affecting large joints such as the knee and hip. Smaller joints, such as the ankle, are less frequently affected. Patients report articular pain, blockage, and limited range of motion caused by the loose fragments. As the disease progresses, the joint undergoes degenerative changes. This report describes a case of synovial chondromatosis of the ankle, treated by arthroscopy. The patient, a 59 year-old male, complained of pain and swelling of the left ankle. Physical evaluation showed limited tibiotarsal mobility (plantar flexion of 20° and dorsiflexion of 5°). After physical and imaging evaluation, the patient underwent ankle arthroscopy due to impingement of the joint, with limitation of mobility. Arthroscopic treatment allowed easy access to the joint, removal of loose bodies, and partial synovectomy, with low morbidity and early rehabilitation. The final prognosis was excellent.

RESUMO A condromatose sinovial é uma doença proliferativa, rara e caracterizada pela ocorrência de metaplasia na sinovial das articulações. Essas lesões tornam-se pediculadas e à medida que a doença evolui, as lesões se soltam, dão origem a corpos livres intra-articulares. A prevalência é maior em homens entre a terceira e quinta décadas de vida, atingindo normalmente grandes articulações como o joelho e o quadril. Articulações menores, como o tornozelo, são afetadas com menos frequência.Os pacientes referem dor articular, bloqueio e limitação da mobilidade causados pelos fragmentos livres. Com o evoluir da doença, a articulação sofre alterações degenerativas. Os autores apresentam um caso clínico de condromatose sinovial do tornozelo, tratado por artroscopia. O doente, do sexo masculino e de 59 anos, referia queixas de dor e edema do tornozelo esquerdo. Ao exame físico, apresentava limitação da mobilidade da tibiotársica (flexão plantar e dorsiflexão de 20° e 5°, respectivamente). Após avaliação clínica e estudo imagiológico, foi proposta artroscopia do tornozelo para tratamento de pinçamento articular com limitação da mobilidade. O tratamento artroscópico permitiu um fácil acesso à articulação, remoção dos corpos livres e sinovectomia parcial, com baixa morbilidade e reabilitação precoce. O prognóstico final foi excelente.
Descritores: Artroscopia
Condromatose Sinovial
Tornozelo
Limites: Seres Humanos
Masculino
Meia-Idade
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR26.1 - Biblioteca Central


  9 / 202 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-894359
Autor: Luna, Natália Mariana Silva; Alonso, Angélica Castilho; Bocalini, Danilo; Borin, Gabriela; Brech, Guilherme Carlos; Greve, Júlia Maria D'Andréa.
Título: Analysis of acceleration time of ankle in long-distance runners and triathletes / Análise de tempo de aceleração do tornozelo em corredores de longa distância e triatletas
Fonte: MedicalExpress (São Paulo, Online);4(4), July-Aug. 2017. tab.
Idioma: en.
Resumo: INTRODUCTION: Adequate muscle reaction time is essential for protecting the joints against injuries during sports activities. This phenomenon of time of acceleration has been investigated through methodologies such as trapdoor experiments and electromyography. However, isokinetic analysis is an assessment method that is more dynamic and shows behavior closer to the functionality of the sport. Sports that involve running, such as long distance running and triathlon, have high lower-limb injury rates, particularly in relation to the ankle joint. The objective of this study was to evaluate and compare isokinetic acceleration and deceleration times of the dorsiflexor and plantar flexor musculature of the ankle in long-distance runners, triathletes and non-athletic individuals. METHOD: The sample comprised 75 individuals (men aged 18-42 years), divided into three groups: triathlete group, long-distance runner group and control group. The individuals were tested bilaterally on an isokinetic dynamometer. The evaluation modes used were (i) concentric/eccentric for plantar flexion and dorsiflexion, and (ii) eccentric/concentric for plantar flexion and dorsiflexion. We used (a) analysis of variance and Tukey's post hoc test; (b) Kruskal-Wallis and Müller-Dunn post hoc tsts; (c) Chi-square tests. RESULTS: The acceleration time during concentric contraction was statistically different only between the control group and the long-distance runner group, such that the controls presented faster acceleraton. CONCLUSION: This may signify a deficiency in their motor sensory control during concentric activity of the dorsiflexors.

INTRODUÇÃO: O tempo adequado de reação muscular é essencial para proteger as articulações contra lesões durante atividades esportivas. Este fenômeno de tempo de aceleração tem sido investigado por meio de metodologias como experimentos com trampolim e eletromiografia. No entanto, a análise isocinética é um método de avaliação que é mais dinâmico e mostra comportamento mais próximo da funcionalidade do esporte. Corrida de longa distância e triatlo têm altas taxas de lesão de membros inferiores, particularmente em relação à articulação do tornozelo. O objetivo deste estudo foi avaliar e comparar os tempos de aceleração e desaceleração isocinética do dorsiflexor e da musculatura flexora plantar do tornozelo em corredores de longa distância, triatletas e indivíduos não atléticos. MÉTODO: A amostra incluiu 75 indivíduos (homens com idade entre 18-42 anos), divididos em três grupos: triatletas, corredores de longa distância e grupo controle. Os indivíduos foram testados bilateralmente em um dinamômetro isocinético. Os modos de avaliação utilizados foram: 1. concêntricos/excêntricos para flexão plantar e dorsiflexão; 2. excêntricos/concêntricos para flexão plantar e dorsiflexão. A análise estatística utilizou análise de variância e teste post hoc de Tukey; Testes post hoc de Kruskal-Wallis e Müller-Dunn e testes Qui-quadrado. RESULTADOS: O tempo de aceleração durante a contração excêntrica foi estatisticamente diferente apenas entre o grupo controle e o grupo corredor de longa distância: os controles apresentaram aceleração mais rápida. CONCLUSÃO: Este resultado pode indicar uma deficiência no controle sensorial do seu motor durante a atividade concêntrica dos dorsiflexores.
Descritores: Corrida
Desaceleração
Atletas
Aceleração
Tornozelo/fisiologia
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 202 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-915969
Autor: Cruzeiro, Karla Alzenda; Silva, Luis Aureliano Imbiriba; Correia, Mariana Rodrigues Alves; Farias, Sara Gonçalves; Garcia, Marco Antonio Cavalcanti; Macedo, Adriana Ribeiro de.
Título: Ajustes cinemáticos do complexo articular do tornozelo sobre diferentes superfícies instáveis / Kinematic adjustments of the ankle joint complex on different unstable surfaces
Fonte: Rev. Pesqui. Fisioter;8(3):345-353, ago., 2018. ilus.
Idioma: en; pt.
Resumo: INTRODUÇÃO: Poucos estudos discutem as reações corporais de indivíduos saudáveis no momento em que os exercícios em superfícies instáveis estão sendo executados, embora os efeitos do treinamento ­ efeitos crônicos do exercício- sejam bastante estudados. OBJETIVO: Descrever a cinemática articular do tornozelo e retropé durante essa interação. MÉTODOS: Dezoito voluntários participaram do estudo. A posição articular da região do tornozelo foi estudada em três superfícies: Airex® Balance-pad, BOSU® e chão (controle). Para análise estatística, utilizou-se ANOVA e Pós-teste de Tuckey, considerando um nível de significância menor que 0,05. RESULTADOS: A posição articular da região tornozelo no plano sagital foi diferente no BOSU® em relação ao Airex® (p < 0.001) e ao chão (p < 0.001). O tornozelo ficou em posição mais próxima à neutra no AIREX® e no chão. Com o BOSU, a dorsiflexão foi acentuada. Não houve diferença da posição média no no plano frontal. A variabilidade da posição da região do tornozelo foi maior no BOSU® que no Airex® (p < 0.001) e no chão (p < 0.001), tanto no plano sagital, quanto no plano frontal. A frequência média de deslocamento da posição articular na região do tornozelo no plano sagital foi maior no BOSU® que no chão (p < 0.001); e no plano frontal, para o retropé, foi maior no BOSU® que no Airex® (p < 0.001) e chão (p < 0.001). CONCLUSÃO: Houve diferença no comportamento articular da região do tornozelo na condição BOSU® em relação às demais nas superfícies utilizadas, havendo um aumento das oscilações articulares no processo de controle postural em condições mais instáveis e maior dosiflexão no BOSU®. [AU]

INTRODUCTION: There are few studies approaching the bodily reactions of healthy individuals while performing exercises on unstable surfaces, although the training effects ­ exercise chronic effects - are well studied. OBJECTIVE: The goal of this study is to describe the ankle and rear foot region osteoarticular kinematic during this interaction. METHODS: Eighteen volunteers participated in the study. The ankle region osteoarticular displacement was studied in three different surfaces: AIREX® Balance-pad, BOSU® and Ground (control). Statistical analysis was performed using ANOVA and Tukey test, considering a significance level of 0.05. RESULTS: The position of the ankle joint in the sagittal plane was greater in the BOSU® than in the AIREX® (p < 0.001) and ground (p < 0.001). The ankle was close to the neutral position in the AIREX® and on the ground. With BOSU, the dorsiflexion was accentuated. Considering the frontal plane, there was no difference in the rear foot position. Moreover, the variability in the ankle region position in sagittal and frontal planes was higher in BOSU® than AIREX® (p < 0.001) and ground (p < 0.001). The mean frequency of the ankle position in the sagittal plane was greater in the BOSU® than on the ground (p < 0.001), and, in frontal plane, the rear foot frequency displacement was largest in the BOSU® than in the AIREX® (p < 0.001) and on the ground (p < 0.001). CONCLUSION: There were observed differences in ankle region postural control strategies in the BOSU® condition when compared with the other surfaces tested. The ankle and rear foot oscillations increase and there is a greater dorsiflexion for the postural control under the most unstable condition - BOSU. [AU]
Descritores: Tornozelo
Articulação do Tornozelo
Responsável: BR1337.9 - FBDC - Fundação Bahiana para o Desenvolvimento das Ciências



página 1 de 21 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde