Base de dados : LILACS
Pesquisa : A02.633.567.700 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 211 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 22 ir para página                         

  1 / 211 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-437286
Autor: Chirila, C; Graifman, N; Arroyo, H. A.
Título: Miastenia gavis ocular en pediatría. Clínica y evolución a largo plazo / Ocular myastenia gravis in children. Clinical features and long - term outcome
Fonte: Med. infant;12(4):285-291, dic. 2005. tab, graf.
Idioma: es.
Resumo: Objetivo: Reportar cuadro clínico, patologías asociadas y evolución a largo plazo en pacientes con MGO. Material y Métodos: De 74 pacientes con miastenia gravis juvenil atendidos durante el período 1987-2003, se reportan 29 con MGO. Se incluyeron: a) menores de 16 años con debilidad de músculos extraoculares (MGO), elevador y orbicular de los párpados, durante un período mínimo de 6 meses; b) con una de las siguientes pruebas positivas: prueba farmacológica (PF); prueba de estimulación repetitiva (PER); anticuerpos contra receptor de acetilcolina (ACRA) positivo y/o respuesta a inmunosupresores. Resultados: Edad media de inicio de síntomas: 3,6 años, con una relación mujer/varón 2.2/1. Cuadro clínico inicial: ptosis palpebral 100 por ciento (bilateral 62 por ciento); paresia de MEO 86 por ciento; diplopía 17 por ciento; disminución de la agudeza visual (AV) 27 por ciento; ritmo miasténico 89 por ciento. Estudios complementarios: PF (más)100 por ciento (n=25); PER (más)74 por ciento (n=23) y ACRA (más) 52 por ciento (n=21). Evolución: se incluyeron 21 pacientes con seguimiento mayor a un año (media de 8 años). Tres pacientes tuvieron remisión completa estable (1 espontánea y 2 con corticoides); 8 manifestaciones mínimas (5 con piridostigmina y 3 corticoides) y 10 persistencia clínica (3 con piridostigmina y 7 corticoides). Tres (14 por ciento) casos presentaron recurrencias. Cuatro niños quedaron con marcada disminución de la AV y 4 con mirada congelada. Enfermedad asociada: patologías tiroideas (38 por ciento); diabetes (5 por ciento). Conclusiónes: Pacientes con MGO tienen características propias que difieren de las formas generalizadas. Estas son: inicio precoz, mayor positividad de PF, pero menor de la PER y ACRA; elevado porcentaje de pacientes que persisten sintomáticos y con secuelas visuales. Nuevas modalidades terapéuticas deberían ser intentadas, teniendo en cuenta los efectos colaterales de los inmunosupresores a una edad temprana y el riesgo de sec...
Descritores: Miastenia Gravis/patologia
Músculos Oculomotores
-Epidemiologia Descritiva
Evolução Clínica
Limites: Pré-Escolar
Criança
Adolescente
Tipo de Publ: Relatório Técnico
Responsável: AR94.1 - Centro de Información Pediatrica


  2 / 211 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Rodrigues, Luiz Oswaldo Carneiro
Texto completo
Id: lil-782802
Autor: Waisberg, Vanessa; Vasconcelos, Galton Carvalho; Figueiredo, Ana Rosa Pimentel de; Miranda, Débora Marques de; Souza, Juliana Ferreira de; Rodrigues, Luiz Oswaldo Carneiro.
Título: Acquired restrictive strabismus in infancy associated with neurofibromatosis type 2 / Estrabismo restritivo adquirido na infância associado à neurofibromatose tipo 2
Fonte: Arq. bras. oftalmol;79(2):132-132, Mar.-Apr. 2016. graf.
Idioma: en.
Descritores: Estrabismo
Neurofibromatose 2
-Músculos Oculomotores
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Carta
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 211 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-838775
Autor: Akaishi, Patricia; Galindo-Ferreiro, Alicia; Elkhamary, Sahar M; Al-Sadah, Zakeya; Galvez-Ruiz, Alberto; Cruz, A Augusto.
Título: Accidental lacrimal gland removal during resection of the levator palpebrae superioris muscle / Remoção acidental da glândula lacrimal em cirurgia de ressecção do músculo levantador da pálpebra superior
Fonte: Arq. bras. oftalmol;80(1):57-58, Jan.-Feb. 2017. graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Accidental removal of the lacrimal gland is a rare complication of ptosis surgery. We report two children who underwent large unilateral levator palpebrae superioris resections (LPSr). After surgery, both patients developed dry eye. Post-operatively, the parents of both patients noticed no tears in the affected eye when their child cried. Computed tomography proved the absence of the lacrimal gland in the operated eye in both patients. Oculoplastic surgeons should pay close attention to the anatomy of the levator muscle and its proximity to surrounding tissues in order to avoid lesions on important orbital structures, including the lacrimal gland, and to avoid the development of long-term dry eye.

RESUMO A remoção acidental da glândula lacrimal é uma complicação rara da cirurgia de ptose. Relatamos duas crianças que foram submetidas à grandes ressecções unilaterais do músculo levantador da pálpebra superior que desenvolveram olho seco após a cirurgia. No pós-operatório, os pais notaram ausência de secreção lacrimal durante o choro no olho operado. Tomografia computadorizada de órbitas comprovou ausência da glândula lacrimal no olho submetido à cirurgia, em ambos os casos. Cirurgiões oculoplásticos devem estar atentos à anatomia do músculo levantador e estruturas relacionadas para evitar lesões em importantes estruturas orbitais como as da glândula lacrimal que podem induzir permanente olho seco.
Descritores: Complicações Pós-Operatórias/etiologia
Síndromes do Olho Seco/etiologia
Blefarofimose/cirurgia
Erros Médicos/efeitos adversos
Aparelho Lacrimal/lesões
Músculos Oculomotores/cirurgia
-Tomografia Computadorizada por Raios X
Aparelho Lacrimal/diagnóstico por imagem
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Lactente
Criança
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 211 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-888149
Autor: Fernández, Estrella; Latasiewicz, Marta; Pelegrin, Laura; Romera, Manuel; Schellini, Silvana; Galindo-Ferreiro, Alicia.
Título: Botulinum toxin for treating unilateral apraxia of eyelid opening in a patient with congenital myotonia / Tratamento da apraxia de abertura palpebral unilateral em portador de miotonia congênita com botulinum toxin
Fonte: Arq. bras. oftalmol;80(5):330-331, Sept.-Oct. 2017. graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT A 37-year-old female presented with severe apraxia of lid opening (ALO) affecting the right upper lid associated with Becker congenital myotonia (MC). The patient had a history of right upper lid ptosis for 25 years that was exacerbated over the previous month with severe incapacity to open her right eye. No other associated neurological or ophthalmic symptoms were observed. The patient was treated with botulinum toxin (BoNT-A) injection into the pretarsal and lateral canthus region of the orbicularis oculi of the affected eyelid. Treatment with BoNT-A is an effective method of managing ALO in Becker MC. This is the first case of unilateral ALO in the course of Becker MC that was successfully treated with injections of botulinum toxin.

RESUMO Trata-se de uma mulher de 37 anos apresentando grave apraxia de abertura da pálpebra (AAP) superior direita associada com miotomia congênita de Becker (MC). A paciente há 25 anos apresentava ptose palpebral a direita e há um mês desenvolveu incapacidade de abertura do olho direito. Não havia associação com outro sintoma neurológico ou oftalmológico. A paciente recebeu injeção de botulinum toxin (BoNT-A) no músculo orbicular a direita, na região pretarsal e no canto lateral. A BoNT-A foi efetiva para o tratamento da AAP associada com miotomia congênita de Becker.
Descritores: Apraxias/tratamento farmacológico
Toxinas Botulínicas Tipo A/uso terapêutico
Doenças Palpebrais/tratamento farmacológico
Miotonia Congênita/complicações
Neurotoxinas/uso terapêutico
-Apraxias/etiologia
Fatores de Tempo
Reprodutibilidade dos Testes
Resultado do Tratamento
Doenças Palpebrais/etiologia
Músculos Faciais/efeitos dos fármacos
Músculos Faciais/fisiopatologia
Músculos Oculomotores/efeitos dos fármacos
Limites: Humanos
Feminino
Adulto
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 211 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-950448
Autor: Gigante, Edmilson; Romão, Rodrigo Abdalla; Valério, Fátima de Jesus Passador.
Título: Monocular surgery to correct large-angle esotropia: a 10-year follow-up study / Cirurgia monocular para correção de esotropias de grande ângulo: seguimento de 10 anos
Fonte: Arq. bras. oftalmol;81(3):232-238, May-June 2018. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Purpose: To conduct a 10-year follow-up on the surgical correction of large-angle esotropia using monocular surgery, verifying surgical stability over time in both adults and children, and investigating the presence of consecutive exotropia among reviewed patients. Methods: The angles of deviation in primary position were measured using prism cover testing in patients with good vision in both eyes and the Krimsky method in those with severe amblyopia. Among the 46 patients who underwent surgery, 40 were evaluated 10 years post-surgery. Student's t-test and McNemar's test were used for statistical analyses. Results: No significant differences in the angles of deviation in primary position were found between measurements taken 6 months and 10 years post-surgery (p=0.922), as well as between children and adults (p=0.767). Among the 40 reviewed patients, only five presented with exotropia, all of which were small (the largest being XT 15Δ). Therefore, large consecutive exotropia over time was not observed. Conclusion: Our results suggest that monocular surgery to correct large-angle esotropia using large medial rectus recessions and broad lateral rectus resections was viable and safe in both adults and children over short and long terms.

RESUMO Objetivo: Conduzir um acompanhamento de 10 anos de correção cirúrgica de esotropias de grande ângulo com cirurgia monocular, verificando a estabilidade cirúrgica ao longo do tempo em adultos e crianças, investigando a presença de exotropias consecutivas entre os pacientes revisados. Métodos: Os ângulos de desvio em posição primária foram medidos usando teste de cobertura prismática em pacientes com boa visão em ambos os olhos e o método de Krimsky naqueles com ambliopia severa. Entre os 46 pacientes operados, 40 foram avaliados 10 anos após a cirurgia. O teste t-Student e o de McNemar foram usados para análises estatísticas. Resultados: Não foram encontradas diferenças significativas nos ângulos de desvio em posição primária entre as medidas realizadas 6 meses e 10 anos pós-operatórios (p=0,922, assim como entre crianças e adultos (p=0,767). Entre os 40 pacientes revisados, apenas cinco apresentaram exotropias, todas pequenas (sendo o maior XT 15Δ). Portanto grandes exotropias consecutivas ao longo do tempo não foram observadas. Conclusão: Nossos resultados sugerem que a cirurgia monocular para corrigir a esotropias de grande ângulo usando amplos recuos do reto medial e grandes ressecções do reto lateral foi viável e segura tanto em adultos quanto em crianças em curto como a longo prazo.
Descritores: Esotropia/cirurgia
-Procedimentos Cirúrgicos Oftalmológicos/métodos
Fatores de Tempo
Seguimentos
Resultado do Tratamento
Músculos Oculomotores/cirurgia
Limites: Humanos
Masculino
Pré-Escolar
Criança
Adolescente
Adulto
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 211 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-973870
Autor: Curi, Ian.
Título: Trochlear-oculomotor synkinesis: another congenital cranial dysinnervation disorder? / Sincinesia troclear-oculomotora: outro distúrbio congênito de denervação craniana?
Fonte: Arq. bras. oftalmol;82(1):65-67, Jan.-Feb. 2019. graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT This report documents an unusual phenomenon. A 6-year-old girl with trochlear-oculomotor synkinesis presented with superior oblique and palpebral levator co-contraction. The literature was reviewed and the possibility of classifying this entity as a congenital cranial dysinnervation disorder was speculated.

RESUMO Este relato descreve um fenômeno incomum. Uma menina de 6 anos com sincinesia troclear-oculomotora apresentou co-contração do oblíquo superior e do levantador da pálpebra. A literatura foi revisada e especulou-se a possibilidade de classificar essa desordem como um distúrbio da congenital cranial dysinnervation disorder.
Descritores: Transtornos da Motilidade Ocular/congênito
Nervos Cranianos/anormalidades
Doenças do Nervo Troclear/congênito
Sincinesia/congênito
Músculos Oculomotores/inervação
-Transtornos da Motilidade Ocular/classificação
Transtornos da Motilidade Ocular/patologia
Doenças do Nervo Troclear/classificação
Doenças do Nervo Troclear/patologia
Doenças Raras
Sincinesia/classificação
Sincinesia/patologia
Pálpebras/anormalidades
Limites: Humanos
Feminino
Criança
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Carta
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 211 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1019425
Autor: Yu, Jun; Cen, Jie; Zhao, Peiquan; Kang, Xiaoli.
Título: Evaluation of three superior oblique surgical weakening procedures for A-pattern strabismus / Avaliação de três tipos de cirurgia de enfraquecimento dos músculos superiores oblíquos no estrabismo com padrão em A
Fonte: Arq. bras. oftalmol;82(5):417-421, Sept.-Oct. 2019. tab, graf.
Idioma: en.
Projeto: Shanghai Municipal Commission of Health and Family Planning; . Xinhua Hospital Foundation.
Resumo: ABSTRACT Purpose: To evaluate three superior oblique surgical weakening procedures for correcting A-pattern strabismus: tenectomy, superior oblique hang-back recession, and that involving the use of superior oblique suture spacers. Methods: The inclusion criteria were A-pattern strabismus ≥10Δ and horizontal deviation ≥10Δ, with no other ocular abnormality and a follow-up period of ≥6 months. The 24 patients (mean age, 16.3 ± 8.1 years; mean postoperative follow-up, 9.63 ± 3.11 months) were randomly divided into three groups of 8 patients each. Sigmascan® Pro 5.0 software was used to measure the degree of torsion pre- and postoperatively. Results: Preoperatively, the mean angles of A-pattern deviation were 19.33Δ° ± 3.53Δ° (tenectomy group), 15.71Δ° ± 1.11Δ° (hang-back recession group), and 14.62Δ° ± 1.18Δ° (suture spacers group); these values did not differ significantly. At the final follow-up examination, the mean angles of A-pattern deviation were 4.67Δ° ± 0.67Δ° (tenectomy group), 6.29Δ° ± 1.48Δ° (hang-back recession group), and 4.38Δ° ± 1.03Δ° (suture spacers group), with no statistically significant difference in the correction in A-pattern strabismus among the three groups. Preoperatively, the mean torsional angles were +5.4° ± 3.9° (tenectomy group), +5.6° ± 4.9° (hang-back recession group), and +6.0° ± 3.3° (suture spacers group); these values did not differ significantly. At the final follow-up examination, the mean torsional angles were + 0.3° ± 5.6° (tenectomy group), +0.5° ± 4.6° (hang-back recession group), and +0.2° ± 5.2° (suture spacers group), with no statistically significant difference in the intorsion correction among the three groups. Conclusion: All three superior oblique weakening procedures were effective for correcting A-pattern strabismus and fundus intorsion.

RESUMO Objetivo: Avaliar três procedimentos de debilitamento dos músculos oblíquos superiores para a correção de estrabismo com padrão em A: tenectomia, sutura em rédea (hang-back recession) e o uso de espaçadores de sutura oblíqua superior. Métodos: Os critérios de inclusão foram estrabismo padrão em A ≥10Δ e desvio horizontal ≥10Δ, sem outras anormalidades oculares e tempo de acompanhamento ≥6 meses. Os 24 pacientes (média de idade de 16,3 ± 8,1 anos; média de seguimento pós-operatório de 9,63 ± 3,11 meses) foram divididos aleatoriamente em três grupos de 8 pacientes cada. O programa Sigmascan® Pro 5.0 foi utilizado para medir o grau de torção no pré e pós-operatório. Resultados: No pré-operatório, a média e o desvio padrão dos ângulos de padrão em A foram de 19,33Δ° ± 3,53Δ° (grupo da tenectomia), 15,71Δ° ± 1,11Δ° (grupo da sutura em rédea), 14,62Δ° ± 1,18Δ° (grupo de espaçadores de sutura); esses valores não diferiram significativamente. No exame pós-operatório, a média e o desvio padrão dos ângulos de desvio do padrão em A foram de 4,67Δ° ± 0,67Δ° (grupo da tenectomia), 6,29Δ° ± 1,48Δ° (grupo da sutura em rédea), 4,38Δ° ± 1,03Δ° (grupo de espaçadores de sutura), sem diferença estatisticamente significativa na correção do estrabismo padrão em A entre os três grupos. No pré-operatório, os ângulos médios de torção foram de +5,4o ± 3,9° (grupo de tenectomia), +5,6° ± 4,9° (grupo da su­tura em rédea), e +6,0° ± 3,3° (grupo de espaçadores de sutura), esses valores não diferiram significativamente. No pós-operatório, os ângulos médios de torção foram de +0,3° ± 5,6° (grupo da tenectomia), +0,5° ± 4,6° (grupo da sutura em rédea), e +0,2° ± 5,2° (grupo de espaçadores de sutura), sem diferença estatisticamente significativa na correção da intorção entre os três grupos. Conclusão: Os três procedimentos de debili­tamento dos músculos oblíquos superiores foram efetivos para a correção do estrabismo com padrão em A e da intorção ocular observada na fundoscopia.
Descritores: Procedimentos Cirúrgicos Oftalmológicos/métodos
Estrabismo/cirurgia
Músculos Oculomotores/cirurgia
-Tendões/cirurgia
Acuidade Visual
Estrabismo/fisiopatologia
Estudos Prospectivos
Período Pré-Operatório
Fundo de Olho
Músculos Oculomotores/fisiopatologia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pré-Escolar
Criança
Adolescente
Adulto
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 211 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1019438
Autor: Crisostomo, Sara; Cardigos, Joana; Fernandes, Diogo Hipólito; Luís, Maria Elisa; Pires, Guilherme Neri; Duarte, Ana Filipa; Boavida, Ana Magriço.
Título: Bilateral metastases to the extraocular muscles from small cell lung carcinoma / Metástases bilaterais aos músculos extraoculares de um carcinoma de pequenas células do pulmão
Fonte: Arq. bras. oftalmol;82(5):422-424, Sept.-Oct. 2019. graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Bilateral orbital metastases restricted to the extraocular muscles (EOMs) are exceedingly rare. We report a case of bilateral extraocular muscle metastases from a small cell lung carcinoma and provide a review of the relevant literature. A 56-year-old smoker presented with proptosis, motility changes, and a relative afferent pupillary defect of the left eye, with a previous history of a small cell lung carcinoma. An orbital computerized tomography scan revealed a mass restricted to the left medial rectus. An incisional biopsy confirmed metastasis. Visual acuity of the left eye decreased rapidly, and right globe proptosis became evident. Orbital magnetic resonance imaging at two months follow-up showed marked left orbital mass enlargement and a new right lateral rectus mass. The patient was maintained on palliative care and died from metastatic disease-related complications.

RESUMO As metástases orbitárias bilaterais restritas aos mús­culos extraoculares são extremamente raras. Os autores apresentam um caso de metástases bilaterais, localizadas aos musculares extraoculares com base num carcinoma de pequenas células do pulmão e revisão da literatura relevante. Um homem, fumador, de 56 anos recorreu ao serviço de urgência por proptose, alterações de motilidade ocular extrínseca e um defeito pupilar aferente relativo do olho esquerdo, com história pessoal de carcinoma de pequenas células do pulmão. A tomografia computadorizada orbitária revelou uma massa restrita ao reto medial esquerdo. Uma biópsia incisional confirmou o diagnóstico de metástase. A acuidade visual do olho esquerdo diminuiu rapidamente e surgiu uma proptose do globo ocular direito. A ressonância magnética orbitária aos dois meses de seguimento revelou um aumento da massa orbitária esquerda e uma nova massa no reto lateral direito. O paciente foi mantido em cuidados paliativos e faleceu devido a complicações relacionadas com doença metastática.
Descritores: Neoplasias Orbitárias/secundário
Exoftalmia/etiologia
Carcinoma de Pequenas Células do Pulmão/patologia
Neoplasias Pulmonares/patologia
Músculos Oculomotores/patologia
-Biópsia
Neoplasias Orbitárias/patologia
Imagem por Ressonância Magnética
Tomografia Computadorizada por Raios X
Exoftalmia/patologia
Evolução Fatal
Limites: Humanos
Masculino
Pessoa de Meia-Idade
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Carta
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 211 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1088957
Autor: Leonardo, Fabio Henrique Luiz; Gonçalves, Allan C. Pieroni.
Título: Fifteen years of experience with frontalis suspension using polytetrafluoroethylene (Gore-Tex®) suture in blepharoptosis repair / 15 anos de experiência em suspensão frontal com fio de politetrafluoretileno (Gore-Tex®) na correção de ptose palpebral
Fonte: Arq. bras. oftalmol;83(1):39-42, Jan.-Feb. 2020. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Purpose: To review the outcomes of frontalis suspension surgeries with the use of polytetrafluoroethylene in patients with blepharoptosis. Methods: A retrospective observational study analyzed the outcomes of frontalis suspension surgeries performed in a single institution from 2003 to 2018. All procedures were performed with closed incision and single pentagon techniques. Outcomes were classified as satisfactory or unsatisfactory, with satisfactory defined as a margin reflex distance of >3 mm and <1 mm between eyelids and unsatisfactory as hypocorrection, surgical complications, and asymmetry. Results: We included a total of 76 eyelids from 52 patients in our study. Within a mean postoperative follow-up of 16.8 ± 18.5 months (range, 3-95), 59 (77.6%) eyelids had a satisfactory outcome, and 17 (22.4%) were unsatisfactory (8 cases of asymmetry, 3 granulomas, 3 suture extrusions, 2 abscesses, and 1 case of cellulitis). Nine eyelids from the unsatisfactory group required reoperation. Among the patients with a follow-up of ³12 months (38 surgeries), lasting results were observed in most eyelids, except for 2 late-onset suture extrusions. Conclusion: The use of polytetrafluoroethylene in frontalis suspension surgery was shown to be predictable, safe, and lasting. Our findings support previous studies that have shown adequate functional results and low complication rates.

RESUMO Objetivo: Revisar os resultados de cirurgias de sus pensão ao músculo frontal com o uso de fio de politetrafluoretileno em pacientes com blefaroptose. Métodos: Em um estudo observacional retrospectivo, foram analisados os resultados das cirurgias de músculo frontal de uma instituição, realizadas entre 2003 e 2018. Todos os procedimentos foram realizados com incisão fechada e técnica de pentágono. Os desfechos foram classificados como satisfatórios ou insatisfatórios com definição satisfatória definida como distância margem-reflexo >3mm e <1mm entre as pálpebras e insatisfatória como hipocorreção, complicações cirúrgicas e assimetria. Resultados: Incluímos um total de 76 pálpebras de 52 pacientes em nosso estudo. Com um tempo médio de seguimento pós-operatório de 16,8 ± 18,5 meses (intervalo 3-95), 59 (77,6%) pálpebras apresentaram desfecho satisfatório e 17 (22,4%) insatisfatórios (8 casos de assimetria, 3 granulomas, 3 extrusões de sutura, 2 abscessos e 1 caso de celulite). Nove pálpebras do grupo insatisfatório necessitaram de reoperação. Entre os pacientes com seguimento ³12 meses (38 cirurgias), resultados duradouros foram observados na maioria dos casos, exceto por 2 extrusões de sutura de surgimento tardio. Conclusão: O uso de politetrafluoretileno na cirurgia de músculo frontal mostrou ser previsível, seguro e duradouro, Nossos achados corroboram com estudos prévios que mostraram resultados funcionais adequados e baixos índices de complicação.
Descritores: Politetrafluoretileno/uso terapêutico
Blefaroptose/cirurgia
Blefaroplastia/métodos
Pálpebras/cirurgia
Músculos Oculomotores/cirurgia
-Complicações Pós-Operatórias
Reoperação
Estudos Retrospectivos
Técnicas de Sutura
Resultado do Tratamento
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Lactente
Pré-Escolar
Criança
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Estudo Observacional
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 211 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-56506
Autor: Carrión A., Romulo.
Título: Planeamiento quirúrgico de la hiperfunción del oblicuo inferior (II) / Surgical planning of the hyperfunction of the lower oblique (II)
Fonte: Rev. peru. oftalmol;12(3):5-6, oct. 1986.
Idioma: es.
Descritores: Músculos Oculomotores/cirurgia
-Músculos Oculomotores/fisiopatologia
Limites: Lactente
Pré-Escolar
Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: PE1.1 - Oficina Universitária de Biblioteca



página 1 de 22 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde