Base de dados : LILACS
Pesquisa : A02.835.232.570.750 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 152 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 16 ir para página                         

  1 / 152 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-237876
Autor: Talledo, Oscar; Aste, Hernán; Bracamonte, Luis; Guerrero, Rafael.
Título: Incisión cosmética submamaria para esternotomía media en mujeres / Paraesternal incision for mammary gland cosmetic surgery
Fonte: Rev. méd. hered;9(1):10-3, mar. 1998. ilus.
Idioma: es.
Resumo: Demostrar la técnica y resultados del uso de una incisión cosmética en procedimientos quirúrgicos (p.ej.: cirugía cardiaca) que requieran de esternotomía media, con la finalidad de reducir problemas de tipo sicológico en mujeres que se deban someter a esta cirugía; ya que si se realizara con una incisión dérmica vertical medioesternal dejaría una cicatriz mucho más notoria. Material y Métodos: Se presentan seis casos de incisión cosmética submamaria bilateral y esternotomía media en mujeres jóvenes que se sometieron a procedimientos cardíacos y/o mediastínicos, con seguimiento de hasta tres años. Resultados: En todos los casos se obtuvo buena exposición quirúrgica, las heridas cicatrizaron bien. No hubo hematomas. No hubo mortalidad operatoria. Hubo recuperación del déficit sensitivo mamario y periareolar. El esternón consolidó bien. El resultado cosmético de la incisión fue de entera satisfacción para todas las pacientes. Conclusiones: La incisión submamaria bilateral para esternotomía media ofrece excelente exposición quirúrgica del mediastino y corazón. Su utilización es factible de realizar en nuestro medio sin agregar riesgo adicional y obteniendo un beneficio sicológico notorio en pacientes mujeres.
Descritores: Doenças Mamárias
Cirurgia Plástica
Esterno/cirurgia
Responsável: PE1.1 - Oficina Universitária de Biblioteca


  2 / 152 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-132504
Autor: Morales Guzmán-Barrón, Rosanna; Cano Peréz, Roque; Mendoza Pérez, Germán; Guzman Acevedo, César; Cotrina Díaz, Manuel; Aguilar Ramírez, Cecilia.
Título: Lesiones esternales únicas en el cancer de mama / Injuries of sternun in the breast neoplasm
Fonte: Acta cancerol;23(4):9-11, dic. 1993. ilus.
Idioma: es.
Resumo: Se realizó un estudio retrospectivo de las gammagrafías óseas de 1740 pacientes con cáncer de mama, que acudieron al Centro de Medicina Nuclear de enero de 1988 a abril de 1993. Se encontró 20 pacientes con lesiones esternales únicas. Esta lesión fue correlacionada con los hallazgos anatomopatológicos, radiológicos y/o la evolución, para conocer su etiología. Diecinueve casos correspondieron a enfermedad metastásica y uno a osteomielitis. Estos resultados sugieren que las lesiones esternales únicas en cáncer de mama son infrecuentes y están mayormente (95 por ciento) asociadas a etiología metastásica.
Descritores: Neoplasias da Mama/diagnóstico
Esterno/patologia
-Neoplasias da Mama/patologia
Estudos Retrospectivos
Raios gama
Metástase Neoplásica/diagnóstico
Metástase Neoplásica/patologia
Esterno
Limites: Humanos
Feminino
Responsável: PE1.1 - Oficina Universitária de Biblioteca


  3 / 152 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Amato, Vivian Lerner
Texto completo
Id: lil-390721
Autor: Anger, Jaime; Farsky, Pedro Silvio; Amato, Vivian Lerner; Abboud, Cely Saad; Almeida, Antonio Flávio Sanches de; Arnoni, Renato T; Dinkhuysen, Jarbas Jackson; Paulista, Paulo P.
Título: A utilização de retalho composto de pele e tecido mamário na reparação de área cruenta resultante da deiscência de esternotomia em cirurgia cardíaca / Use of a flap composed of skin and breast tissue for repairing a recalcitrant wound resulting from dehiscence of sternotomy in cardiac surgery
Fonte: Arq. bras. cardiol;83(n.spe):43-45, dez. 2004. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: OBJETIVO: Descrever nova técnica para a reparação de áreas cruentas resultantes de infecção e deiscência de esternotomia na cirurgia cardíaca em seis mulheres que, além de área cruenta extensa na região esternal, haviam sido submetidas a uma primeira reintervenção com recidiva. MÉTODOS: É descrita a técnica cirúrgica utilizada baseada em retalho triangular composto de pele e tecido mamário com base no sulco inframamário inferior, transposto para a área cruenta a fim fornecer uma cobertura de tecido bem vascularizado. RESULTADOS: São discutidos os diversos tratamentos da fase aguda e também de reconstrução nas deiscências de região esternal. CONCLUSÃO: Este retalho preenche as necessidades em relação às dimensões da perda de tecido da área cruenta além de fornecer uma maior proteção contra infecção a uma área que, pela deiscência ocorrida, permaneceu por certo tempo exposta.
Descritores: Esterno/cirurgia
Retalhos Cirúrgicos
Deiscência da Ferida Operatória/cirurgia
Infecção da Ferida Cirúrgica/cirurgia
-Mama/cirurgia
Reoperação
Limites: Feminino
Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 152 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-660808
Autor: Moraes, Aline Alexandra Iannoni de; Abboud, Cely Saad; Chammas, André Zeraik Limma; Aguiar, Yara Santos; Mendes, Lucas Cronemberger; Melo Neto, Jonatas; Farsky, Pedro Silvio.
Título: Long term mortality of deep sternal wound infection after coronary artery bypass surgery / Mortalidade em longo prazo da infecção esternal profunda após cirurgia de revascularização do miocárdio
Fonte: Rev. bras. cir. cardiovasc;27(3):377-382, jul.-set. 2012. ilus, tab.
Idioma: en.
Resumo: BACKGROUND: Deep sternal wound infection and mediastinitis determine high in-hospital mortality. International studies show that these patients are also at increased cardiovascular mortality risk in long-term follow-up. However, data are scarce and there is no national data. OBJECTIVES: The aim of this study is to evaluate the mortality and incidence of cardiovascular events in long-term follow-up of patients suffering from deep sternal wound infection and mediastinitis. METHODS: Case-control study, matched by propensity score in a 1:1 proportion, in patients submitted to coronary artery bypass grafting between 2005 and 2008 at the Institute Dante Pazzanese of Cardiology (São Paulo, SP, Brazil). The primary outcome was death. As a secondary outcome, we analyzed the composite event of myocardial infarction, new revascularization, stroke or death. RESULTS: Of 1975 patients, 114 developed one of the infections. During the mean follow up of 3.6 years, deep sternal wound infection and mediastinitis increased the risk of death by 8.26 (95% CI 1.88-36.29, P = 0.005) and the incidence of combined end point by 2.61 (95% CI 1.2-5.69, P = 0.015). The Kaplan-Meier curves for both outcomes demonstrated that the greatest risk occurs in the first six months, followed by a period of stabilization and further increase in the incidence of events after 4 years of hospital discharge. The similarity between the curves of primary and secondary outcomes may be consequent to the predominance of death on the combined cardiovascular events. CONCLUSION: The presence of deep sternal wound infection or mediastinitis increased mortality in long-term follow-up in this sample of the Brazilian population according to the same pattern displayed by the developed countries.

INTRODUÇÃO: A infecção esternal profunda e a mediastinite determinam elevada mortalidade intra-hospitalar. Estudos prévios demonstram que esses pacientes também apresentam maior mortalidade cardiovascular em longo prazo. No entanto, os dados são escassos para o Brasil. OBJETIVO: O objetivo deste estudo é avaliar a mortalidade e a incidência de eventos cardiovasculares em longo prazo em pacientes acometidos de infecção esternal profunda e mediastinite. MÉTODOS: Estudo de caso-controle com pareamento 1:1 por meio de propensity score, em pacientes submetidos à cirurgia de revascularização do miocárdio entre 2005 e 2008, no Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia (São Paulo, SP, Brasil). O desfecho primário avaliado foi óbito. Como desfecho secundário, analisou-se o composto de infarto agudo do miocárdio, nova revascularização miocárdica, acidente vascular encefálico ou óbito. RESULTADOS: De 1975 pacientes avaliados, 114 desenvolveram infecção esternal profunda ou mediastinite. Durante o seguimento médio de 3,6 anos, as infecções conferiram razão de risco de óbito de 8,26 (IC 95% 1,88-36,29, P = 0,005), tendo sido a razão de risco de desfecho combinado de 2,61 (IC 95% 1,2-5,69, P = 0,015). A curva de Kaplan-Meier para ambos os desfechos demonstra que o maior risco ocorre nos primeiros 6 meses, seguindo-se um período de estabilização e novo aumento na incidência de eventos após 4 anos da alta hospitalar. A semelhança entre as curvas dos desfechos primário e secundário pode ser consequente à predominância do óbito sobre os demais eventos cardiovasculares. CONCLUSÃO: A presença de infecção esternal profunda ou de mediastinite aumentou a mortalidade em longo prazo nesta amostra da população brasileira, de acordo com o mesmo padrão exibido nos países desenvolvidos.
Descritores: Ponte de Artéria Coronária/mortalidade
Mediastinite/mortalidade
Infecção da Ferida Cirúrgica/mortalidade
-Distribuição por Idade
Brasil
Ponte de Artéria Coronária/efeitos adversos
Métodos Epidemiológicos
Infarto do Miocárdio/epidemiologia
Reoperação
Fatores de Risco
Distribuição por Sexo
Esterno/cirurgia
Fatores de Tempo
Limites: Adulto
Feminino
Humanos
Masculino
Pessoa de Meia-Idade
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Estudo de Avaliação
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 152 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Amato, Vivian Lerner
Texto completo
Id: lil-614756
Autor: Farsky, Pedro Silvio; Graner, Humberto; Duccini, Pedro; Zandonadi, Eliana da Cassia; Amato, Vivian Lerner; Anger, Jaime; Sanches, Antonio Flavio de Almeida; Abboud, Cely Saad.
Título: Risk factors for sternal wound infections and application of the STS score in coronary artery bypass graft surgery / Fatores de risco para infecção de ferida esternal e aplicação do escore da STS em pacientes submetidos à cirurgia de revascularização miocárdica
Fonte: Rev. bras. cir. cardiovasc;26(4):624-629, out.-dez. 2011. tab.
Idioma: en.
Resumo: BACKGROUND: Sternal wound infection (SWI) after coronary artery bypass graft (CABG) surgery is a major complication. Identifying patients at risk of SWI is essential for the application of preventive measures. OBJECTIVE: To identify the pre- and intra-operative risk factors, apply the STS risk score and determine the correlation between the risk score and microorganisms isolated from surgical wounds in a Brazilian hospital. METHODS: This is a retrospective analysis of a database of all CABG surgeries performed in a single institution from 2006 to 2008. Chi-square analysis was used for categorical variables and Student's t-test was used for quantitative variables. Multivariate logistic regression model was used to identify independent risk factors for SWI. P <0.05 was considered significant. RESULTS: The infection rate was 7.2 percent (143/1975). The multiple regression analysis found the following risk factors: female gender (OR 2.06; 95 percentCI 1.40-3.03; P<0.001), BMI>40 kg/m² (OR 6.27, 95 percentCI 2.53-15.48; P<0.001), diabetes (OR 2.33; 95 percentCI 1.56-3.49; P<0.001), number of affected coronary arteries (OR 7.78; 95 percentCI 1.04-57.79; P<0.001) and use of bilateral internal thoracic artery (OR 3.85; 95 percentCI 2.10-7.07; P<0.001). Infected patients had a mean score of 9, whereas non-infected patients had a mean score of 7 (P<0.001). There was no correlation between microorganisms, scores and risk factors. CONCLUSION: Female gender, diabetes, BMI>40 kg/m², number of affected coronary arteries and use of bilateral internal thoracic artery were associated with a higher risk of infection. The STS risk score can be successfully used and there was no correlation between microorganisms, the score and risk factors at our institution.

FUNDAMENTO: A infecção de ferida operatória esternal após cirurgia de revascularização miocárdica (CRM) é uma grave complicação. Identificar pacientes com risco elevado é fundamental para introdução de medidas de preventivas. OBJETIVO: Identificar os fatores de risco pré e intra-operatórios, avaliar o escore de risco da STS e correlação entre o escore e os microorganismos isolados em ferida operatória em hospital brasileiro. MÉTODOS: Análise retrospectiva de um banco de dados prospectivamente coletado de todas as CRM realizadas em centro único, no período de 2006 a 2008. Teste do qui-quadrado foi utilizado para variáveis categóricas e teste t-Student, para variáveis quantitativas. Modelo multivariado por regressão logística foi utilizado para identificação de fatores de risco independente para infecção de ferida esternal. P<0,05 foi considerado significativo. RESULTADOS: A incidência de infecção foi de 7,2 por cento (143/1975). Na regressão múltipla, identificamos os seguintes fatores de risco: sexo feminino (OR 2,06; IC95 por cento; 1,40-3,03; P<0,001), IMC>40 kg/m² (OR 5,38; IC95 por cento; 2,24-12,90; P<0,001), diabetes (OR 2,33; IC95 por cento 1,56-3,49; P<0,001), número de artérias coronárias acometidas (OR 2,06; IC95 por cento; 1,40-3,03; P<0,001) e uso bilateral de artéria torácica interna (OR 3,44; IC95 por cento 1,89-6,26; P<0,001). Os pacientes infectados apresentaram média de escore da STS de 9 versus 7 nos não infectados (P<0,001). Não houve correlação entre microorganismos, escore e fatores de risco. CONCLUSÃO: Sexo feminino, diabetes, IMC>40 kg/m², número de artérias coronárias acometidas, uso bilateral da artéria torácica interna foram associados a maior risco de infecção. O escore de risco da STS pode ser aplicado com sucesso, não havendo correlação entre microrganismos, escore e fatores de risco em nossa instituição.
Descritores: Índice de Massa Corporal
Ponte de Artéria Coronária/efeitos adversos
Complicações do Diabetes
Esterno/cirurgia
Infecção da Ferida Cirúrgica/microbiologia
-Métodos Epidemiológicos
Medição de Risco/métodos
Medição de Risco/normas
Infecção da Ferida Cirúrgica/epidemiologia
Limites: Feminino
Humanos
Masculino
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 152 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-255092
Autor: Castilho, Fabian; Arnoni, Antoninho Sanfins; Arnoni, Renato T; Rivera, José Antônio; Almeida, Antônio Flávio Sanches de; Abdulmassih Neto, Camilo; Dinkhuysen, Jarbas J; Issa, Mário; Chaccur, Paulo; Paulista, Paulo Paredes.
Título: Miniesternotomia e mini-incisão: experiência inicial do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia / Initial study in ministernotomy and mini-incision Dante Pazzanese Institute of Cardiology
Fonte: Rev. bras. cir. cardiovasc;15(1):39-43, jan.-mar. 2000. tab.
Idioma: pt.
Resumo: OBJETIVO: Como opção para abordagem cirúrgica do coração temos a miniesternotomia e a mini-incisão, sendo a última caracterizada por uma pequena abertura na pele com secção mediana total do esterno. O objetivo deste trabalho é avaliar estas duas opções de abordagem do coração quanto a viabilidade, reprodutividade e efeito estético final. CASUÍSTICA E MÉTODOS: Foram realizadas miniesternotomias em "H" e em "L" e operações através de mini-incisão para tratamento de valvopatias (aórtica e mitral), cardiopatias congênitas (CIV e CIA) e revascularização do miocárdio. Analisamos 35 pacientes, sendo 10 (40 porcento) submetidos a miniesternotomia e 25 (60 porcento) a mini-incisão. A idade média foi de 23,4 anos (variando de 1,3 a 52 anos de idade) com predomínio do sexo feminino (54 porcento). RESULTADOS: As operações realizadas foram: troca de valva aórtica em 9 (25,7 porcento) pacientes (8 próteses biológicas e uma metálica); troca de valva mitral em 6 (17,1 porcento) casos (em todos utilizou-se próteses biológicas) e uma plastia mitral (2,9 porcento); 2 (5,8 porcento) pacientes com troca mitro-aórtica; atrioseptoplastia em 13 (37,1 porcento); ventriculoseptoplastia em 1 (2,9 porcento); e 3 (8,5 porcento) revascularizações do miocárdio sendo uma sem o auxílio de circulação extracorpórea. A abordagem cirúrgica foi feita por miniesternotomia em "H" em 7 (20 porcento) casos em "L" em 3 (8,5 porcento) e nos 25 casos restantes via mini-incisão. O tamanho das incisões variou de 7 a 14 cm, com média de 9,9 cm. CONCLUSÃO: Estas duas vias de acesso ao coração na operação cardíaca são perfeitamente viáveis e reprodutíveis, sem alteração no tempo cirúrgico, bem como no tempo de CEC, não acarretando portanto, maiores riscos ao paciente, apresentando efeito estético final melhor do que as esternotomias convencionais
Descritores: Esterno/cirurgia
Toracotomia
-Fatores de Tempo
Procedimentos Cirúrgicos Minimamente Invasivos
Limites: Humanos
Feminino
Masculino
Lactente
Adolescente
Criança
Pré-Escolar
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 152 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-990363
Autor: Pereira, Leonardo Dantas da Silva; Bassi, Estevão; Tomazini, Bruno Martins; Jesus, Vinicius Luiz Menezes; Tierno, Paulo Fernando Guimarães Morando Marzocchi; Novo, Fernando Da Costa Ferreira; Malbouisson, Luiz Marcelo; Utiyama, Edivaldo Massazo.
Título: Fraturas de esterno em uma unidade de tratamento intensivo especializada em trauma / Sternal fractures in a level III trauma intensive care unit
Fonte: Rev. Col. Bras. Cir;46(1):e2059, 2019. tab.
Idioma: pt.
Resumo: RESUMO Objetivo: avaliar epidemiologia, características anatômicas, manejo e prognóstico de pacientes críticos com fraturas de esterno. Métodos: análise retrospectiva de pacientes internados em unidade de terapia intensiva (UTI) de emergências cirúrgicas e trauma de um centro de trauma Tipo III em São Paulo, Brasil. Resultados: foram admitidos 1552 pacientes traumatizados no período de janeiro de 2012 a abril de 2016. Desses, 439 apresentavam trauma torácico e 13 apresentavam fratura de esterno, configurando 0,9% das admissões de trauma e 3% dos traumas torácicos. Desses pacientes, três apresentavam tórax instável e dois foram submetidos à conduta cirúrgica para fixação da fratura. A mortalidade de pacientes com fratura de esterno foi de 29% (três pacientes). Em um dos óbitos pôde-se atribuir a fratura do esterno como contribuinte principal para o desfecho. Conclusão: a fratura de esterno foi diagnosticada em 0,9% dos pacientes críticos vítimas de trauma em UTI especializada. Somente 15% dos pacientes necessitaram de conduta cirúrgica específica na fase aguda e a mortalidade foi decorrente das outras lesões na maior parte dos casos.

ABSTRACT Objective: to evaluate epidemiology, anatomical characteristics, management, and prognosis of critical patients with sternum fractures. Methods: retrospective analysis of patients admitted to intensive care unit (ICU) of a Level III trauma center in Sao Paulo, Brazil. Results: 1552 trauma patients were admitted from January 2012 to April 2016. A total of 439 patients had thoracic trauma and among these, 13 patients had sternum fracture, making up 0.9% of all trauma admissions and 3% of all thoracic trauma cases. Three of these 13 patients had unstable chest, two underwent surgical management for fracture fixation, and three died (mortality was of 29%). In one of the deaths, sternum fracture was assessed as the main contributor to the outcome. Conclusion: sternum fracture was diagnosed in 0.9% of critical trauma patients in a specialized ICU. Only 15% of patients required specific surgical management in the acute phase. In most cases, mortality was due to other injuries.
Descritores: Esterno/cirurgia
Esterno/lesões
Traumatismos Torácicos/cirurgia
Traumatismos Torácicos/mortalidade
Fraturas Ósseas/cirurgia
Fraturas Ósseas/mortalidade
-Traumatismos Torácicos/classificação
Centros de Traumatologia
Brasil/epidemiologia
Estudos Retrospectivos
Unidades de Terapia Intensiva
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 152 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1165
Autor: Oliveira, Milton Paulo de; Gazzalle, Anajara; Narvaes, Gabriel.
Título: Hidradenite supurativa (acne inversa): revisão da literatura e relato de caso sobre o tratamento cirúrgico de lesão pré-esternal / Hidradenitis suppurativa (acne inversa): review of the literature and case report on the surgical treatment of a presternal lesion
Fonte: Rev. bras. cir. plást;30(3):487-494, 2015. ilus.
Idioma: en; pt.
Resumo: A Hidradenite Supurativa é uma doença crônica debilitante, estigmatizante e de difícil tratamento. A doença apresenta várias características clínicas, podendo ocorrer isolada ou simultaneamente em diversas localizações, geralmente simétricas, distribuídas na "linha do leite". Afeta a pele onde há maior quantidade de glândulas apócrinas intertriginosas, em ordem decrescente: axilas, região ano-genital, aréolas e sulco inframamário. Seu curso insidioso inicia com nódulos subcutâneos que se rompem e/ou coalescem, formando abscessos na derme profunda, extremamente doloridos. As lesões frequentemente drenam exudato purulento fétido, com importante prejuízo à qualidade de vida. Com a progressão da doença, ocorre formação de fistulas, comedões, fibrose, contraturas dérmicas e endurecimento da pele. Suas maiores chances de cura estão no diagnóstico precoce e tratamento individualizado, que abrange medidas farmacológicas, comportamentais e cirúrgicas. O tratamento cirúrgico tem sido considerado a medida curativa mais efetiva. A decisão entre as diversas modalidades vai depender do estágio, apresentação e comprometimento local e incluem incisão e drenagem dos abscessos, deroofing, marsupialização, eletrocirurgia, laser Nd:YAG, laser de CO2 e excisão cirúrgica extensa. As opções de reconstrução incluem cicatrização por segunda intenção, enxerto de pele total imediato ou tardio, fechamento primário e retalhos. O caso relatado de lesões préesternais apresentava características clínicas e histológicas compatíveis com HS, sendo esta uma localização incomum na Literatura. O resultado pós-operatório da ressecção de toda a lesão com fechamento primário mostrou-se resolutivo após longo tempo de seguimento. Mais ensaios clínicos randomizados são necessários para estipular o melhor manejo na HS.

Hidradenitis suppurativa is a chronic debilitating and stigmatizing disease that is difficult to treat. The disease presents several clinical characteristics, which may occur alone or simultaneously in various locations, generally symmetrical and distributed in the "milk line". It affects the following areas of the skin where intertriginous apocrine glands are numerous, in the descending order: axilla, anogenital region, areolas, and inframammary crease. Its insidious progression begins with formation of subcutaneous nodules that rupture and/or coalesce, forming extremely painful abscesses in the deep dermis. The lesions often drain foul purulent exudate, with significant damage to quality of life. As the disease progresses, formation of fistulas, comedones, fibrosis, dermal contractures, and hardening of the skin occur. The highest chances of cure are lie in early diagnosis and individualized treatment, which covers pharmacological, behavioral, and surgical measures. Surgical treatment has been considered a more effective curative measure. The decision between the different modalities will depend on the stage, presentation, and local commitment and include incision and drainage of abscesses, deroofing, marsupialization, electrosurgery, Nd:YAG laser, CO2 laser, and extensive surgical excision. The reconstruction options include healing by second intention, immediate or delayed full-thickness skin graft, primary closure, and flaps. The reported case of presternal injuries presented clinical and histological characteristics compatible with hidradenitis suppurativa; this location has been rarely reported in the literature. The postoperative results of complete resection of the lesion with primary closure indicated resolution over a long follow-up period. More randomized clinical trials are needed to determine the best management strategy for hidradenitis suppurativa.
Descritores: Glândulas Apócrinas
Esterno
Ferimentos e Lesões
Literatura de Revisão como Assunto
Drenagem
Doença Crônica
Hidradenite Supurativa
Procedimentos Cirúrgicos Reconstrutivos
Aloenxertos
Ferida Cirúrgica
Amoxicilina
Antibacterianos
-Glândulas Apócrinas/cirurgia
Glândulas Apócrinas/patologia
Esterno/cirurgia
Esterno/lesões
Ferimentos e Lesões/cirurgia
Ferimentos e Lesões/terapia
Drenagem/métodos
Doença Crônica/terapia
Hidradenite Supurativa/cirurgia
Hidradenite Supurativa/patologia
Hidradenite Supurativa/terapia
Procedimentos Cirúrgicos Reconstrutivos/métodos
Aloenxertos/cirurgia
Aloenxertos/transplante
Ferida Cirúrgica/cirurgia
Ferida Cirúrgica/terapia
Amoxicilina/uso terapêutico
Amoxicilina/farmacologia
Antibacterianos/uso terapêutico
Antibacterianos/farmacologia
Limites: Feminino
Adulto
História do Século XXI
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Revisão
Responsável: BR32.1 - Serviço de Biblioteca e Informação Biomédica


  9 / 152 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-984617
Autor: Tedde, Miguel Lia; Togoro, Silvia Yukari; Eisinger, Robert Stephen; Okumura, Erica Mie; Fernandes, Angelo; Pêgo-Fernandes, Paulo Manuel; Campos, Jose Ribas Milanez de.
Título: Back to the future: a case series of minimally invasive repair of pectus excavatum with regular instruments / De volta para o futuro: série de casos de reparo minimamente invasivo do pectus excavatum com instrumentos comuns
Fonte: J. bras. pneumol;45(1):e20170373, 2019. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Objective: Minimally invasive repair of pectus excavatum (MIRPE) is a surgical treatment for PE. During the procedure, a specialized introducer is used to tunnel across the mediastinum for thoracoscopic insertion of a metal bar. There have been reported cases of cardiac perforation during this risky step. The large introducer can be a dangerous lever in unskilled hands. We set out to determine the safety and feasibility of using regular instruments (i.e., not relying on special devices or tools) to create the retrosternal tunnel during MIRPE. Methods: This was a preliminary study of MIRPE with regular instruments (MIRPERI), involving 28 patients with PE. We recorded basic patient demographics, chest measurements, and surgical details, as well as intraoperative and postoperative complications. Results: Patients undergoing MIRPERI had Haller index values ranging from 2.58 to 5.56. No intraoperative complications occurred. Postoperative complications included nausea/vomiting in 8 patients, pruritus in 2, and dizziness in 2, as well as atelectasis, pneumothorax with thoracic drainage, pleural effusion, and dyspnea in 1 patient each. Conclusions: In this preliminary study, the rate of complications associated with MIRPERI was comparable to that reported in the literature for MIRPE. The MIRPERI approach has the potential to improve the safety of PE repair, particularly for surgeons that do not have access to certain special instruments or have not been trained in their use.

RESUMO Objetivo: O minimally invasive repair of pectus excavatum (MIRPE, reparo minimamente invasivo do pectus excavatum) é um tratamento cirúrgico do PE. Durante o procedimento, utiliza-se um introdutor específico a fim de criar um túnel mediastinal para a colocação toracoscópica de uma barra metálica. Já houve casos relatados de perfuração cardíaca durante essa etapa arriscada. O introdutor grande pode ser uma perigosa alavanca em mãos inábeis. Propusemo-nos a determinar a segurança e viabilidade do uso de instrumentos comuns (isto é, sem contar com dispositivos ou ferramentas especiais) para criar o túnel retroesternal durante o MIRPE. Métodos: Estudo preliminar sobre o MIRPE with regular instruments (MIRPERI, MIRPE com instrumentos comuns), envolvendo 28 pacientes com PE. Foram registrados dados demográficos básicos dos pacientes, medições torácicas e detalhes cirúrgicos, bem como complicações intra e pós-operatórias. Resultados: Os pacientes submetidos ao MIRPERI apresentavam índice de Haller entre 2,58 e 5,56. Não ocorreram complicações intraoperatórias. As complicações pós-operatórias incluíram náusea/vômito em 8 pacientes, prurido em 2 e tontura em 2, bem como atelectasia, pneumotórax com drenagem torácica, derrame pleural e dispneia em 1 paciente cada. Conclusões: Neste estudo preliminar, a taxa de complicações associadas ao MIRPERI foi comparável à relatada na literatura para o MIRPE. A abordagem de MIRPERI tem o potencial de melhorar a segurança do reparo do PE, particularmente para cirurgiões que não têm acesso a certos instrumentos especiais ou não foram treinados para utilizá-los.
Descritores: Toracoscopia/instrumentação
Tórax em Funil/cirurgia
-Complicações Pós-Operatórias
Esterno/cirurgia
Toracoscopia/efeitos adversos
Toracoscopia/métodos
Tomografia Computadorizada por Raios X
Estudos Prospectivos
Reprodutibilidade dos Testes
Fatores de Risco
Resultado do Tratamento
Tórax em Funil/diagnóstico por imagem
Complicações Intraoperatórias
Ilustração Médica
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 152 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Chile
Texto completo
Id: biblio-1040135
Autor: Duque-Parra, Jorge Eduardo; Barco-Ríos, John; Vélez-García, Juan Fernando.
Título: Incidence of sternalis muscle in the Caldas population (Colombia): anatomical variations / Incidencia del músculo esternal en la población de Caldas (Colombia): variaciones anatómicas
Fonte: Int. j. morphol;37(4):1342-1346, Dec. 2019. graf.
Idioma: en.
Resumo: The musculus sternalis is an anatomical variant that occurs in 3-8 % of the world population and its incidence is higher in women. It can be found unilaterally or bilaterally and is located in the anterior wall of the thorax, where its fibers run parallel to the sternum and superficial to the medial part of the pectoralis major muscle. The main objective of this study was to quantify the incidence of musculus sternalis in the population of Caldas (Colombia) and, therefore, 68 cadavers of adult individuals were used during a period of twenty years to determine the incidence of this muscle and describe its anatomical characteristics. Two cadavers had this muscle, which was equivalent to 2.94 % of the sample, where one was located unilaterally and in other bilaterally. In the case of unilateral presence, the muscle presented an oblique direction thatdoes not coincide with any subtype of the classification given for these muscles. In bilateral presentation, both muscles were continuous at their upper ends with the respective sternocleidomastoid muscle. In addition, the right musculus sternalis had a digastric shape, which also does not coincide with any subtype of the classification.

El músculo esternal es una variante anatómica que se presenta entre el 3 % y 8 % de la población mundial y su incidencia es mayor en mujeres. Puede hallarse de manera unilateral o bilateral y se localiza en la pared anterior del tórax, donde sus fibras corren paralelas al esternón y superficial a la región medial del músculo pectoral mayor. El objetivo del presente estudio fue cuantificar la incidencia del músculo esternal en la población de Caldas (Colombia). Fueron revisados 68 cadáveres de individuos adultos durante un lapso de doce años, con el fin de determinar el grado de presencialidad del músculo y sus características anatómicas. Dos cadáveres, que equivale al 2,94 % de la muestra, presentaron el músculo esternal, uno de manera unilateral y el otro bilateral, a los cuales se les hizo una descripción anatómica detallada. En la presentación unilateral, el músculo presentó una dirección oblicua que no coincide con ningún subtipo de la clasificación dada para estos músculos. En la presentación bilateral, ambos músculos se continúan por su extremo superior con el respectivo músculo esternocleidomastoideo. Además, el músculo esternal derecho tiene una configuración digástrica, que tampoco coincide con ningún subtipo de la clasificación.
Descritores: Músculos Peitorais/anatomia & histologia
Esterno/anatomia & histologia
-Cadáver
Colômbia
Variação Anatômica
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central



página 1 de 16 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde