Base de dados : LILACS
Pesquisa : A04.531.591 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 207 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 21 ir para página                         

  1 / 207 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-785817
Autor: Plasencia, Daniel Pérez; Falcón, Juan Carlos; Barreiro, Silvia Borkoski; Bocanegra-Pérez, María Sacramento; Barrero, Mario Vicente; Macías, Ángel Ramos.
Título: Transeptal suturing - a cost-efficient alternative for nasal packing in septal surgery / Sutura transeptal - uma alternativa custo-benefício para tamponamento nasal em cirurgia do septo
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);82(3):310-313graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT INTRODUCTION: Nasal packing is routinely used in septal surgery to prevent postoperative bleeding. OBJECTIVE: To demonstrate the possibility of transeptal suture as a safe and effective way to avoid nasal packing and to improve efficiency. METHODS: This is a prospective, descriptive, inferential cost study comprising 92 patients. Two randomized groups of patients were analyzed, one with nasal packing and the other with transeptal suture. RESULTS: In the group of transeptal suture no patient experienced postoperative bleeding, and a statistically significant reduction of pain and headache was demonstrated. At the same time, we improved efficiency by saving on material costs. CONCLUSIONS: Transeptal suture is an effective and safe alternative to classic nasal packing in septal surgery. Moreover, it improves the efficiency of the intervention by saving costs.

Resumo Introdução: O tamponamento nasal é usado rotineiramente na cirurgia septal para evitar sangramentos no pós-operatório. Objetivo: Demonstrar a possibilidade de se realizar uma sutura transeptal como alternativa eficaz e segura ao tamponamento nasal, com melhora na eficiência da intervenção. Método: Este é um estudo prospectivo, descritivo e de custo inferencial, compreendendo 92 pacientes. Dois grupos aleatórios foram estudados: um com tamponamento nasal e o outro com sutura transeptal. Resultado: No grupo de sutura transeptal, nenhum paciente experimentou sangramento no pós-operatório, tendo sido estatisticamente demonstrada uma significante redução de cefaléia e dor. Ao mesmo tempo, houve melhora na eficiência da intervenção, com economia no custo de material. Conclusões: A sutura transeptal é uma alternativa eficaz e segura ao tamponamento nasal clássico. Além do mais, melhora a eficiência da intervenção, economizando no custo de material.
Descritores: Procedimentos Cirúrgicos Otorrinolaringológicos/métodos
Técnicas de Sutura
Septo Nasal/cirurgia
-Cuidados Pós-Operatórios/métodos
Procedimentos Cirúrgicos Otorrinolaringológicos/economia
Tampões Cirúrgicos
Medição da Dor
Epistaxe
Estudos Prospectivos
Resultado do Tratamento
Análise Custo-Benefício
Hemorragia Pós-Operatória/prevenção & controle
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 207 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-794986
Autor: Demirbilek, Nevzat; Evren, Cenk; Elbistanli, Mustafa Suphi; Altun, Uzay; Günay, Selda Sarikaya.
Título: Two-level septocolumellar suture technique for correction of septal caudal dislocation / Técnica de sutura septocolumelar em dois níveis para correção de desvio septal caudal
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);82(4):403-407, July-Aug. 2016. graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT INTRODUCTION: Caudal septal dislocation is a respiratory and cosmetic problem. The correction of caudal septal dislocation is a challenging issue. Although different modalities have been described for the treatment, it is still controversial. OBJECTIVES: This study aims to describe a two-level suture technique which can be used to correct and stabilize the septum in the columellar pocket. METHODS: The caudal septum was fixed to the nasal spine with suturing, and an anterior columellar pocket was formed. Two septocolumellar sutures including superior and inferior were performed to correct the dislocated caudal septum and to increase the stability of caudal septum in the columellar pocket. RESULTS: Anterior rhinoscopy showed no recurrent deviation or dislocation in our patients. CONCLUSION: Our suture technique is an effective and easy-to-use method to correct the caudal septal dislocation. It can also be used to increase the stability of corrected septum by other techniques. A two-level suture technique increases the success of correction and reduces the risk of postoperative septal caudal luxation, stabilizing the superior portion of the caudal septum, in particular. Therefore, it would reduce the rate of redo surgeries.

Resumo Introdução: O desvio septal caudal é um problema respiratório e estético, e a sua correção é tarefa desafiadora. Embora tenham sido descritas diferentes modalidades para o tratamento, esse é ainda um tópico controverso. Objetivos: O presente estudo objetivou descrever uma técnica de sutura em dois níveis, que pode ser empregada na correção e estabilização do septo na bolsa columelar. Método: O septo caudal foi fixado à espinha nasal com suturas, após a realização de uma bolsa columelar anterior. Duas suturas septocolumelares, superior e inferior, foram aplicadas para a correção do desvio septal caudal e, também, para maior estabilidade do septo caudal na bolsa columelar. Resultados: Rinoscopia anterior não resultou em recorrência do desvio ou luxação em nossos pacientes. Conclusão: Nossa técnica de sutura é um método efetivo e de fácil uso para a correção do desvio septal caudal. A técnica também pode ser utilizada para aumentar a estabilidade de septos corrigidos por outras técnicas. A técnica de sutura em dois níveis aumenta o sucesso da correção e diminui o risco de luxação septal caudal, estabilizando, em particular, a parte superior do septo caudal. Portanto, nossa técnica diminui o percentual de reoperações.
Descritores: Rinoplastia/métodos
Técnicas de Sutura
Septo Nasal/cirurgia
Septo Nasal/lesões
-Deformidades Adquiridas Nasais/cirurgia
Seguimentos
Resultado do Tratamento
Ilustração Médica
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 207 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-828249
Autor: Karatas, Abdullah; Pehlivanoglu, Filiz; Salviz, Mehti; Kuvat, Nuray; Cebi, Isil Taylan; Dikmen, Burak; Sengoz, Gonul.
Título: The effects of the time of intranasal splinting on bacterial colonization, postoperative complications, and patient discomfort after septoplasty operations / Efeitos do tempo de permanência de splints intranasais sobre a colonização bacteriana, complicações no pós-operatório e desconforto do paciente após septoplastia
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);82(6):654-661, Oct.-Dec. 2016. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Introduction: The main reason for nasal tampon placement after septoplasty is to prevent postoperative hemorrhage, while the secondary purpose is internal stabilization after operations involving the cartilaginous-bony skeleton of the nose. Silicone intranasal splints are as successful as other materials in controlling postoperative hemorrhages of septal origin. The possibility of leaving the splints intranasally for extended periods helps stabilize the septum in the midline. However, there is nothing in the literature about how long these splints can be retained inside the nasal cavity without increasing the risk of infection, postoperative complications, and patient discomfort. Objective: The current study aimed to evaluate the association between the duration of intranasal splinting and bacterial colonization, postoperative complications, and patient discomfort. Methods: Patients who had undergone septoplasty were divided into three groups according to the day of removal of the silicone splints. The splints were removed on the fifth, seventh, and tenth postoperative days. The removed splints were microbiologically cultured. Early and late complications were assessed, including local and systemic infections, tissue necrosis, granuloma formation, mucosal crusting, synechia, and septal perforation. Postoperative patient discomfort was evaluated by scoring the levels of pain and nasal obstruction. Results: No significant difference was found in the rate of bacterial colonization among the different groups. Decreased mucosal crusting and synechia were detected with longer usage intervals of intranasal silicone splints. Postoperative pain and nasal obstruction were also diminished by the third postoperative day. Conclusions: Silicone splints were well tolerated by the patients and any negative effects on postoperative patient comfort were limited. In fact, prolonged splint usage intervals reduced late complications. Long-term silicone nasal splint usage is a reliable, effective, and comfortable method in patients with excessive mucosal damage and in whom long-term stabilization of the bony and cartilaginous septum is essential.

Resumo Introdução: A principal razão para a colocação de tampões nasais em septoplastias é a prevenção de hemorragia pós-operatória, enquanto o objetivo secundário é a estabilização interna após cirurgias que envolvam o esqueleto cartilaginoso do nariz. Os splints intranasais de silicone são tão eficazes como outros materiais para o controle de hemorragias do septo no pós-operatório. A possibilidade de manter os splints intranasais por longos períodos ajuda a estabilizar o septo na linha média. No entanto, não há nada na literatura sobre quanto tempo esses splints podem ser mantidos na cavidade nasal sem aumentar o risco de infecção, complicações no pós-operatório e causar desconforto ao paciente. Objetivos: O presente estudo teve como objetivo avaliar a associação entre o tempo de tamponamento com splints intranasais e colonização bacteriana, complicações no pós-operatório e desconforto do paciente. Método: Os pacientes submetidos a septoplastia foram divididos em três grupos, de acordo com o dia da remoção dos splints de silicone. Os splints foram removidos no 5°, 7° e 10° dias de pós-operatório, e a seguir, cultivados microbiologicamente. Complicações precoces e tardias foram avaliadas, incluindo infecções locais e sistêmicas, necrose do tecido, formação de granulomas, crostas na mucosa, sinéquias e perfuração do septo. O desconforto do paciente no pós-operatório foi avaliado com o uso de pontuação dos níveis de dor e de obstrução nasal. Resultados: Nenhuma diferença significante foi encontrada na taxa de colonização bacteriana entre os diferentes grupos. Diminuições da formação de crostas na mucosa e de sinéquias foram detectadas com tempos mais longos de uso de splints de silicone. A dor e a obstrução nasal também diminuíram no terceiro dia de pós-operatório. Conclusões: O uso de splints de silicone foi bem tolerado pelos pacientes, e seus efeitos negativos sobre o conforto do paciente no pós-operatório foram limitados. De fato, o tempo prolongado de uso teve um efeito redutor sobre as complicações tardias. O uso prolongado de splint nasal de silicone é um método confiável, eficaz e pouco desconfortável em pacientes com lesão excessiva da mucosa e naqueles cuja estabilização óssea e cartilaginosa do septo a longo prazo é essencial.
Descritores: Rinoplastia/métodos
Contenções/microbiologia
Obstrução Nasal/cirurgia
Septo Nasal/cirurgia
-Dor Pós-Operatória
Rinoplastia/efeitos adversos
Contenções/efeitos adversos
Contenções/estatística & dados numéricos
Tampões Cirúrgicos/efeitos adversos
Tampões Cirúrgicos/estatística & dados numéricos
Fatores de Tempo
Estudos Prospectivos
Hemorragia Pós-Operatória/prevenção & controle
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Pessoa de Meia-Idade
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Ensaio Clínico Controlado Aleatório
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 207 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-839407
Autor: Karadavut, Yunus; Akyıldız, Ilker; Karadaş, Hatice; Dinç, Aykut Erdem; Tulacı, Gökçe; Tastan, Eren.
Título: Effectiveness of caudal septal extension graft application in endonasal septoplasty / Eficácia da aplicação de enxerto de extensão septal caudal em septoplastia endonasal
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);83(1):59-65, Jan.-Feb. 2017. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Introduction Septal deviation is a common disease seen in daily otorhinolaryngology practice and septoplasty is a commonly performed surgical procedure. Caudal septum deviation is also a challenging pathology for ear, nose, and throat specialists. Many techniques are defined for caudal septal deviation. Objective To evaluate the effectiveness of caudal septal extension graft (CSEG) application in patients who underwent endonasal septoplasty for a short and deviated nasal septum. Methods Forty patients with nasal septal deviation, short nasal septum, and weak nasal tip support who underwent endonasal septoplasty with or without CSEG placement between August 2012 and June 2013 were enrolled in this study. Twenty patients underwent endonasal septoplasty with CSEG placement. The rest of the group, who rejected auricular or costal cartilage harvest for CSEG placement, underwent only endonasal septoplasty without any additional intervention. Using the Nasal Obstruction Symptom Evaluation (NOSE) and Rhinoplasty Outcome Evaluation (ROE) questionnaires, pre- and post-operative acoustic rhinometer measurements were evaluated to assess the effect of CESG placement on nasal obstruction. Results In the control group, preoperative and postoperative minimal cross-sectional areas (MCA1) were 0.44 ± 0.10 cm2 and 0.60 ± 0.11 cm2, respectively (p < 0.001). In the study group, pre- and postoperative MCA1 values were 0.45 ± 0.16 cm2 and 0.67 ± 0.16 cm2, respectively (p < 0.01). In the control group, the nasal cavity volume (VOL1) value was 1.71 ± 0.21 mL preoperatively and 1.94 ± 0.17 mL postoperatively (p < 0.001). In the study group, pre- and postoperative VOL1s were 1.72 ± 0.15 mL and 1.97 ± 0.12 mL, respectively (p < 0.001). Statistical analysis of postoperative MCA1 and VOL1 values in the study and the control groups could not detect any significant intergroup difference (p = 0.093 and 0.432, respectively). In the study group, mean nasolabial angles were 78.15 ± 4.26º and 90.70 ± 2.38º, respectively (p < 0.001). Conclusion Endonasal septoplasty with CESG placement is an effective surgical procedure with minimal complication rate for subjects who have a deviated, short nasal septum and weak nasal tip support.

Resumo Introdução Desvio septal é doença comum no cotidiano da prática otorrinolaringológica e a septoplastia é procedimento cirúrgico comum. Desvio caudal do septo nasal é também uma condição desafiadora para os otorrinolaringologistas. São muitas as técnicas definidas para desvio caudal do septo nasal. Objetivo Avaliar a eficácia da aplicação de enxerto de extensão septal caudal (EESC) em pacientes que passaram por septoplastia endonasal devido a septo nasal curto e com desvio. Método Foram recrutados para o estudo 40 pacientes com desvio de septo nasal, septo nasal curto e fraca sustentação da ponta do nariz, tratados com septoplastia endonasal com ou sem a aplicação de EESC, entre agosto de 2012 e junho de 2013. Ao todo, 20 pacientes foram tratados com septoplastia endonasal com aplicação de EESC. O restante do grupo, que rejeitou coleta de cartilagem auricular ou costal para a aplicação de EESC, foi tratado apenas com septoplastia endonasal. Com a aplicação dos questionários Nose (Nasal Obstruction Symptom Evaluation, Avaliação dos Sintomas de Obstrução Nasal) e ROE (Rhinoplasty Outcome Evaluation, Avaliação dos Desfechos da Rinoplastia), as mensurações pré e pós-operatórias com o rinômetro acústico foram obtidas com o objetivo de avaliar o efeito da aplicação de EESC na obstrução nasal. Resultados No grupo controle, as áreas de secção transversal mínima (ASTM1) antes e depois da operação foram 0,44 ± 0,10 cm2 e 0,60 ± 0,11 cm2, respectivamente (p < 0,001). No grupo de estudo, os valores antes e depois da operação para ASTM1 foram 0,45 ± 0,16 cm2 e 0,67 ± 0,16 cm2, respectivamente (p < 0,01). No grupo controle, o valor para os volumes da cavidade nasal (VOL1) foi 1,71 ± 0,21 mL no pré-operatório e 1,94 ± 0,17 mL no pós-operatório (p < 0,001). No grupo de estudo, os VOL1 antes e depois da operação foram 1,72 ± 0,15 mL e 1,97 ± 0,12 mL, respectivamente (p < 0,001). A análise estatística dos valores pós-operatórios para ASTM1 e VOL1 nos grupos de estudo e controle não permitiu a detecção de qualquer diferença intergrupos (p = 0,093 e 0,432, respectivamente). No grupo de estudo e no grupo controle, os ângulos nasolabiais médios foram 78,15 ± 4,26º e 90,70 ± 2,38º, respectivamente (p < 0,001). Conclusão A septoplastia endonasal com aplicação de EESC é um procedimento cirúrgico efetivo, com mínimo percentual de complicações para pacientes que se apresentam com septo nasal curto e com desvio e com fraca sustentação da ponta do nariz.
Descritores: Rinoplastia/métodos
Cartilagens Nasais/cirurgia
Septo Nasal/cirurgia
-Estudos de Casos e Controles
Estudos Retrospectivos
Resultado do Tratamento
Septo Nasal/anormalidades
Septo Nasal/lesões
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 207 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Lazarini, Paulo Roberto
Texto completo
Id: biblio-889250
Autor: Dolci, Ricardo Landini Lutaif; Miyake, Marcel Menon; Tateno, Daniela Akemi; Cançado, Natalia Amaral; Campos, Carlos Augusto Correia; Santos, Américo Rubens Leite dos; Lazarini, Paulo Roberto.
Título: Postoperative otorhinolaryngologic complications in transnasal endoscopic surgery to access the skull base / Complicações pós-operatórias otorrinolaringológicas em cirurgias endoscópicas transnasais para acesso a base do crânio
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);83(3):349-355, May-June 2017. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Introduction: The large increase in the number of transnasal endoscopic skull base surgeries is a consequence of greater knowledge of the anatomic region, the development of specific materials and instruments, and especially the use of the nasoseptal flap as a barrier between the sinus tract (contaminated cavity) and the subarachnoid space (sterile area), reducing the high risk of contamination. Objective: To assess the otorhinolaryngologic complications in patients undergoing endoscopic surgery of the skull base, in which a nasoseptal flap was used. Methods: This was a retrospective study that included patients who underwent endoscopic skull base surgery with creation of a nasoseptal flap, assessing for the presence of the following post-surgical complications: cerebrospinal fluid leak, meningitis, mucocele formation, nasal synechia, septal perforation (prior to posterior septectomy), internal nasal valve failure, epistaxis, and olfactory alterations. Results: The study assessed 41 patients undergoing surgery. Of these, 35 had pituitary adenomas (macro- or micro-adenomas; sellar and suprasellar extension), three had meningiomas (two tuberculum sellae and one olfactory groove), two had craniopharyngiomas, and one had an intracranial abscess. The complications were cerebrospinal fluid leak (three patients; 7.3%), meningitis (three patients; 7.3%), nasal fossa synechia (eight patients; 19.5%), internal nasal valve failure (six patients; 14.6%), and complaints of worsening of the sense of smell (16 patients; 39%). The olfactory test showed anosmia or hyposmia in ten patients (24.3%). No patient had mucocele, epistaxis, or septal perforation. Conclusion: The use of the nasoseptal flap has revolutionized endoscopic skull base surgery, making the procedures more effective and with lower morbidity compared to the traditional route. However, although mainly transient nasal morbidities were observed, in some cases, permanent hyposmia and anosmia resulted. An improvement in this technique is therefore necessary to provide a better quality of life for the patient, reducing potential complications.

Resumo Introdução: O grande crescimento no número de cirurgias endoscópicas transnasais para a base do crânio ocorreu a partir de um maior conhecimento anatômico da região; do desenvolvimento de materiais e instrumentais específicos e, principalmente, após o uso do retalho nasosseptal como uma barreira entre o trato sinusal (cavidade contaminada) e o espaço subaracnóideo (área estéril), com redução de grandes riscos de contaminação. Objetivo: Avaliar as complicações otorrinolaringológicas nos pacientes submetidos à cirurgia endoscópica da base do crânio, na qual foi usado o retalho nasoseptal. Método: Estudo retrospectivo, no qual foram avaliados os pacientes submetidos à cirurgia da base do crânio por via endoscópica com retalho nasosseptal, quanto à presença no pós-operatório das seguintes complicações: fístula liquórica, meningite, formação de mucocele, sinéquia nasal, perfuração septal (anterior à septectomia posterior), insuficiência de válvula nasal interna, epistaxe e alteração olfatória. Resultados: Foram avaliados 41 pacientes submetidos à cirurgia. Desses, 35 eram portadores de adenomas hipofisários (macro ou microadenomas; selares e extensão supraselar), três meningiomas (dois de tubérculo selar e um da goteira olfatória), dois craniofaringiomas e um abscesso intracraniano. As complicações observadas foram: fístula liquórica (três pacientes - 7,3%), meningite (três pacientes - 7,3%), sinéquia em fossa nasal (oito pacientes - 19,5%), insuficiência de válvula nasal interna (seis pacientes - 14,6%) e queixa de pioria do olfato (16 pacientes - 39%). O teste olfatório evidenciou anosmia ou hiposmia em 10 pacientes (24,3%). Nenhum paciente apresentou mucocele, epistaxe ou perfuração septal. Conclusão: O uso do retalho nasosseptal proporcionou uma revolução na cirurgia da base do crânio por via endoscópica e tornou os procedimentos mais eficazes e com baixa morbidade, comparado com a via tradicional. Porém, passou a ocasionar morbidades nasais principalmente transitórias, mas em alguns casos permanentes, como hiposmia e anosmia. Assim, torna-se necessário um aperfeiçoamento dessa técnica para proporcionar uma melhoria na qualidade de vida do paciente e diminuir possíveis complicações.
Descritores: Neoplasias Hipofisárias/cirurgia
Abscesso Encefálico/cirurgia
Craniofaringioma/cirurgia
Cirurgia Endoscópica por Orifício Natural/métodos
Meningioma/cirurgia
Septo Nasal/cirurgia
-Complicações Pós-Operatórias
Retalhos Cirúrgicos
Estudos Retrospectivos
Resultado do Tratamento
Base do Crânio/cirurgia
Cirurgia Endoscópica por Orifício Natural/efeitos adversos
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 207 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-889257
Autor: Eliçora, Sultan Şevik; Erdem, Duygu; Işık, Hüseyin; Damar, Murat; Dinç, Aykut Erdem.
Título: Difficult septal deviation cases: open or closed technique? / Difficult septal deviation cases: open or closed technique?
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);83(3):256-260, May-June 2017. tab.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Introduction: The aim of this study is to compare the functional aspects of open technique (OTS) and endonasal septoplasty (ENS) in "difficult septal deviation cases". Methods: 60 patients with severe nasal obstruction from S-shaped deformities, multiple deformities, high deviations etc. were included in the study. The OTS was used in 30 patients and the ENS was performed in 30 patients. The Nasal Obstruction Symptom Evaluation (NOSE) scale was administered preoperatively and at first month following surgery. Patients were also evaluated for pain postoperatively with Visual Analog Scale (VAS). Results: The mean NOSE score was decreased 62.5-11.0 in the OTS group and 61.3-21.33 in the ENS group. Improvement of the symptoms following the two surgical techniques is similar and no statistically significant difference was found between both techniques. Also there was no statistically significant difference in postoperative pain between the OTS and ENS groups evaluated by VAS. Conclusion: ENS is as successful as the OTS in management difficult septal deviation cases. In patients with severe septal deformities type of the surgical technique should be selected according to the surgeon's experience and the patient's preference.

Resumo Introdução: O objetivo deste estudo é comparar os aspectos funcionais da septoplastia entre a técnica aberta (STA) e a endonasal (SEN) em "casos difíceis de desvio de septo nasal". Método: Foram incluídos 60 pacientes com obstrução nasal devido a deformidades em forma de S, múltiplas deformidades, desvios altos, etc. A STA foi usada em 30 pacientes e a SEN em 30. A escala de avaliação do sintoma de obstrução nasal (NOSE) foi administrada no pré-operatório e no primeiro mês após a cirurgia. Os pacientes também foram avaliados com Escala Visual Analógica (EVA) para dor no pós-operatório. Resultados: O escore médio de NOSE foi reduzido de 62,5-11,0 no grupo da STA e de 61,3-21,33 no grupo da SEN. Houve melhora dos sintomas com as duas técnicas cirúrgicas e não foi encontrada diferença estatisticamente significativa entre elas. Também não houve diferença estatisticamente significativa nos graus de dor no pós-operatório que tenha sido avaliada pela EVA entre o grupo de STA e o de SEN. Conclusão: De acordo com nossos dados, a SEN é tão bem-sucedida quanto a STA no tratamento de casos difíceis de desvio de septo nasal. Em pacientes com deformidades septais graves, o tipo de técnica cirúrgica deve ser escolhido de acordo com a experiência do cirurgião e a preferência do paciente.
Descritores: Rinoplastia/métodos
Obstrução Nasal/cirurgia
Deformidades Adquiridas Nasais/cirurgia
Septo Nasal/cirurgia
-Dor Pós-Operatória
Índice de Gravidade de Doença
Obstrução Nasal/etiologia
Deformidades Adquiridas Nasais/complicações
Resultado do Tratamento
Escala Visual Analógica
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 207 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Maniglia, José Victor
Texto completo
Id: biblio-889289
Autor: Maniglia, Claudia Pereira; Maniglia, José Victor.
Título: Rhinoseptoplasty in children / Rinosseptoplastia em crianças
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);83(4):416-419, July-Aug. 2017. tab.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Introduction: Untreated septal and/or nasal pyramid deviation in children should be corrected as soon as possible, because they can result in esthetic or functional problems years later. Objective: To report the surgical experience in treating children with nasal septum and/or nasal pyramid deviation. Methods: Review of medical records of 202 children, 124 (61.4%) males and 78 (38.6%) females, between 4 and 16 years of age (M = 11 years) who underwent rhinoplasty and/or septoplasty in a Pediatric Otolaryngology Service of the Dept. of Otolaryngology and Head and Neck Surgery between January 1994 and January 2010. Results: Septoplasty performed in 157 cases (77.7%); rhinoseptoplasty in 23 cases (11.4%), and rhinoplasty in 22 cases (10.9%). Conclusion: Nasal changes should be corrected in children, in order to provide harmonious growth, and prevent severe sequelae found in mouth breathers.

Resumo Introdução: Desvio do septo e/ou da pirâmide nasal em crianças, se não tratado, pode apresentar problemas estéticos ou funcionais após anos, devendo ser corrigido o quanto antes. Objetivo: Relatar experiência cirúrgica no tratamento de crianças com desvio de septo nasal e/ou pirâmide nasal. Método: Revisão de prontuários de 202 crianças, 124 (61,4%) do gênero masculino e 78 (38,6%) do feminino, entre quatro e 16 anos (M = 11 anos), submetidas a rino e/ou septoplastia de janeiro de 1994 a janeiro de 2010, no Serviço de Otorrinopediatria do Departamento de Otorrinolaringologia e Cirurgia de Cabeça e Pescoço. Resultados: Septoplastia feita em 157 casos (77,7%); rinosseptoplastia em 23 casos (11,4%) e rinoplastia em 22 casos (10,9%). Conclusão: Alterações nasais devem ser corrigidas em crianças, para proporcionar crescimento harmônico e evitar as graves sequelas encontradas no respirador bucal.
Descritores: Rinoplastia/métodos
Septo Nasal/anormalidades
Septo Nasal/cirurgia
-Rinoplastia/efeitos adversos
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pré-Escolar
Criança
Adolescente
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 207 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-889293
Autor: Özdoğan, Fatih; Özel, Halil Erdem; Esen, Erkan; Altıparmak, Erdem; Genç, Selahattin; Selçuk, Adin.
Título: An often neglected area in crooked nose: middle turbinate pneumatization / Uma área frequentemente negligenciada no nariz torto: pneumatização da concha média
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);83(5):563-567, Sept.-Oct. 2017. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Introduction: Crooked or deviated nose is a deviation of the nose from the straight vertical position of the face. Extensive pneumatization of the middle turbinate, also called concha bullosa or bullous middle turbinate (BMT) is known to be one of the possible etiologic factors in nasal obstruction, recurrent sinusitis, and headache. There is no study concerning a link between BMT and crooked nose. Objective: To investigate the association between crooked nose and the presence of a BMT. Methods: A total of 199 patients who underwent open septorhinoplasty were retrospectively analyzed. Preoperative paranasal Computerized Tomography (CT) findings, preoperative photodocumentation, and anterior rhinoscopic examination findings were documented. Of the 199 patients, 169 were found to meet the criteria and were included in the study. CT scans were examined to note the presence of BMT, inferior turbinate hypertrophy, and septum deviation (SD). SDs and crooked noses were classified. Results: Ninety-four of 169 patients (56%) presented a crooked nose deformity and seventy-five of 169 patients (44%) presented a straight nose. While 49 (52%) crooked nose patients had a bulbous and extensive BMT, 20 patients with straight nose (26.6%) had a BMT. A statistically significant relationship was found between the presence of crooked nose and BMT, regardless of the side of the disease (p = 0.011). Conclusion: This study revealed a link between crooked nose and BMT.

Resumo Introdução: O nariz torto ou o nariz com desvio é um nariz com um desvio da posição vertical reta da face. A pneumatização extensa da concha média, também chamada de concha bolhosa ou concha média bolhosa (CMB), é conhecida por ser um dos possíveis fatores etiológicos da obstrução nasal, sinusite recorrente e cefaleia. Não há estudo relativo a uma associação entre CMB e nariz torto. Objetivo: Investigar a associação entre o nariz torto e a presença de CMB. Método: Foram analisados retrospectivamente 199 pacientes que se submeteram a septorrinoplastia aberta. Achados pré-operatórios paranasais à tomografia computadorizada (TC), fotodocumentação pré-operatória e exame rinoscópico anterior foram registrados. Dos 199 pacientes, observou-se que 169 atendiam aos critérios e foram incluídos no estudo. As TC foram examinadas para observar a presença de CMB, hipertrofia de conchas inferiores e desvio de septo (DS). Os DS e narizes tortos foram então classificados. Resultados: Dos 169 pacientes, 94 (56%) apresentavam uma deformidade de nariz e 75 (44%) apresentavam nariz reto. Enquanto 49 (52%) pacientes com nariz torto tinham CMB extensa, 20 pacientes com nariz reto (26,6%) tinham CMB. Uma relação estatisticamente significativa foi encontrada entre a presença de nariz torto e CMB, independentemente do lado da doença (p = 0,011). Conclusão: Este estudo revelou uma relação entre o nariz torto e CMB.
Descritores: Conchas Nasais/patologia
Obstrução Nasal/etiologia
Deformidades Adquiridas Nasais/etiologia
Septo Nasal/patologia
-Rinoplastia/métodos
Conchas Nasais/anormalidades
Conchas Nasais/cirurgia
Conchas Nasais/diagnóstico por imagem
Tomografia Computadorizada por Raios X
Deformidades Adquiridas Nasais/diagnóstico por imagem
Estudos Retrospectivos
Septo Nasal/cirurgia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 207 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-889294
Autor: Esteves, Sara Sena; Gonçalves Ferreira, Miguel; Almeida, João Carvalho; Abrunhosa, José; Sousa, Cecília Almeida e.
Título: Evaluation of aesthetic and functional outcomes in rhinoplasty surgery: a prospective study / Avaliação dos desfechos estéticos e funcionais em cirurgia de rinoplastia: um estudo prospectivo
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);83(5):552-557, Sept.-Oct. 2017. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Introduction: Evaluation of surgery outcome measured by patient satisfaction or quality of life is very important, especially in plastic surgery. There is increasing interest in self-reporting outcomes evaluation in plastic surgery. Objective: The aim of our study was to determine patient satisfaction in regard to nose appearance and function with the use of a validated questionnaire, before and after rhinoplasty surgery. Methods: A prospective study was realized at a tertiary centre. All rhinoplasty surgeries performed in adults between February 2013 and August 2014 were included. Many patients underwent additional nasal surgery such as septoplasty or turbinoplasty. The surgical procedures and patients' characteristics were also recorded. Results: Among 113 patients, 107 completed the questionnaires and the follow-up period. Analysis of pre-operative and post-operative Rhinoplasty Evaluation Outcome showed a significant improvement after 3 and 6 months in functional and aesthetic questions (p < 0.01). In the pre-operative, patients anxious and insecure had a worse score (p < 0.05). Difference in improvement of scores was not significant when groups were divided on basis of other nasal procedures, primary or revision surgery and open versus closed approach. Conclusion: We found that patients with lower literacy degree were more satisfied with the procedure. Rhinoplasty surgery significantly improved patient quality of life regarding nose function and appearance.

Resumo Introdução: A avaliação do desfecho de cirurgia medido pela satisfação ou qualidade de vida do paciente é muito importante, especialmente em cirurgia plástica. Existe um interesse crescente na autoavaliação de desfechos nesta especialidade cirúrgica. Objetivo: O objetivo deste estudo foi determinar a satisfação do paciente em relação à aparência e função do nariz com o uso de um questionário validado, antes e depois da cirurgia de rinoplastia. Método: Estudo prospectivo realizado em um centro terciário. Todas as cirurgias de rinoplastia feitas em adultos entre fevereiro de 2013 e agosto de 2014 foram incluídas. Muitos pacientes foram submetidos à cirurgia nasal adicional, como septoplastia ou turbinoplastia. Os procedimentos cirúrgicos e as características dos pacientes também foram registrados. Resultados: Entre 113 pacientes, 107 completaram os questionários e o período de acompanhamento. A análise da avaliação do desfecho de rinoplastia (ADR) no pré-operatório e pós-operatório mostrou uma melhoria significativa após 3 e 6 meses em questões funcionais e estéticas (p < 0,01). No pré-operatório, os pacientes ansiosos e inseguros apresentaram um escore pior (p < 0,05). A diferença na melhoria dos escores não foi significativa quando os grupos foram divididos com base em outros procedimentos nasais, cirurgia primária ou revisão e abordagem aberta versus fechada. Conclusão: Verificou-se que pacientes com menor grau de alfabetização estavam mais satisfeitos com o procedimento. A cirurgia de rinoplastia melhorou significativamente a qualidade de vida do paciente quanto à função e ao aspecto do nariz.
Descritores: Rinoplastia/métodos
Satisfação do Paciente
-Qualidade de Vida
Rinoplastia/psicologia
Obstrução Nasal/cirurgia
Estudos Prospectivos
Inquéritos e Questionários
Resultado do Tratamento
Escolaridade
Estética
Septo Nasal/cirurgia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 207 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-889377
Autor: Kurtaran, Hanifi; Ugur, K Serife; Yilmaz, Ceyda Sel; Kaya, Mesut; Yuksel, Alper; Ark, Nebil; Gunduz, Mehmet.
Título: The effect of different nasal irrigation solutions following septoplasty and concha radiofrequency: a prospective randomized study / Efeito de diferentes soluções para irrigação nasal após septoplastia e radiofrequência das conchas nasais: estudo prospectivo e randomizado
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);84(2):185-190, Mar.-Apr. 2018. tab.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Introduction Nasal irrigation solutions are widely used following endonasal surgery. These irrigation solutions remove infective debris and crusts, reducing the probability of synechia formation, and accelerate mucosal healing. Objective The aim of the present study was to compare the effects of nasal irrigation solutions with different contents following septoplasty and concha radiofrequency. Methods The present study was a prospective, randomized, controlled simple blind study of 120 patients who underwent septoplasty and bilateral concha radiofrequency. Patients were divided into four groups according to the nasal irrigation solution used: tap water, buffered isotonic saline, saline with xylitol, and hypertonic sea water. Patients were examined on the 7th and 15th postoperative days. A saccharine test was applied to determine mucociliary activity preoperatively and on the 7th and 15th postoperative days. Patients were asked about drying and obstruction using a 10 cm visual analog scale. In addition, patients were examined to determine the crusting score. Results There was no significant difference found in the preoperative and 7th and 15th postoperative days' mucociliary clearance times among the four groups. The crusting score was found to be significantly lower in the hypertonic sea water group (p < 0.001). Drying and obstruction on the 7th and 15th postoperative days were found to be significantly more comfortable in the hypertonic sea water group (p < 0.001). Conclusion Hypertonic sea water is the recommended irrigation solution, as it is associated with less crusting, drying, and obstruction in the nose for the postoperative period following septoplasty and concha radiofrequency.

Resumo Introdução Soluções para irrigação nasal são amplamente usadas após cirurgias endonasais. Essas soluções removem os resíduos e crostas, reduzem a probabilidade de formação de sinéquias e aceleram a cicatrização da mucosa. Objetivo O objetivo do presente estudo foi comparar os efeitos das soluçoes para irrigaçao nasal com diferentes conteudos apos septoplastia e turbinoplastia com radiofrequencia. Método O presente estudo foi um estudo cego simples, randomizado, controlado e prospectivo de 120 pacientes submetidos a septoplastia e turbinoplastia bilateral com radiofrequencia. Os pacientes foram divididos em quatro grupos de acordo com a soluçao nasal utilizada: agua da torneira, soluçao salina isotonica tamponada, soluçao salina com xilitol e agua do mar hipertonica. Os pacientes foram examinados no 7° e 15° dias do pos-operatorio. O teste de sacarina foi utilizado para determinar a atividade mucociliar pre-operatoria e no 7° e 15° dias do pos-operatorio. Os pacientes foram questionados sobre a sensaçao de secura e obstruçao nasais utilizando uma escala visual analógica de 10 cm. Alem disso, os pacientes foram examinados para determinar o escore em relaçao a crostas. Resultados Não houve diferença significativa entre o pré-operatório e o sétimo e 15° dias do pós-operatório dos tempos de clearance mucociliar entre os quatro grupos. Verificou-se que o escore em relação a crostas foi significativamente menor no grupo que usou água do mar hipertônica (p < 0,001). As sensações de secura e obstrução nasais no sétimo e 15° dias do pós-operatório mostraram-se significativamente mais confortáveis no grupo água do mar hipertônica (p < 0,001). Conclusão A água de mar hipertônica é a solução de irrigação recomendada, pois está associada a menor incidência de crostas, secura e obstrução nasais no pós-operatório de cirurgia de septoplastia e das conchas nasais com radiofrequência.
Descritores: Rinoplastia/efeitos adversos
Depuração Mucociliar/efeitos dos fármacos
Lavagem Nasal
Água Doce
Mucosa Nasal/efeitos dos fármacos
Septo Nasal/cirurgia
-Complicações Pós-Operatórias/prevenção & controle
Solução Salina Hipertônica/administração & dosagem
Água do Mar
Administração Intranasal
Método Duplo-Cego
Estudos Prospectivos
Ablação por Cateter/efeitos adversos
Ablação por Cateter/métodos
Irrigação Terapêutica
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Ensaio Clínico Controlado Aleatório
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 21 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde