Base de dados : LILACS
Pesquisa : A05.360.319.114.630.278 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 100 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 10 ir para página                        

  1 / 100 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-118936
Autor: Jerí J., Arturo; Pachas, Carlos; Salinas, César; Román, Carlos.
Título: A propósito de un caso de embarazo ectópico de ovario y cuerpo lúteo roto contralateral con hemiperitoneo masivo / Pregnancy ectopic, ovary and ruptured contralateral corpus luteum and massive hemoperitoneum: one case
Fonte: Ginecol. & obstet;35(8):45-6, mayo 1989.
Idioma: es.
Resumo: El presente caso reporta la asociación de un embarazo ectópico de ovario derecho que cumple los criterios de Spiegelberg para su diagnóstico relacionado a la presencia de la ruptura del cuerpo lúteo contralateral con hemoperitoneo masivo, motivando una laparotomía de emergencia. El reporte anatomo-patológico diagnosticó gestación en etapa inicial en ovario derecho y ruptura de cuerpo lúteo izquierdo
Descritores: Hemoperitônio/diagnóstico
Gravidez Ectópica/complicações
-Peru
Hemoperitônio/etiologia
Laparotomia
Corpo Lúteo/anormalidades
Corpo Lúteo/fisiopatologia
Corpo Lúteo/patologia
Gravidez Ectópica/diagnóstico
Gravidez Ectópica/epidemiologia
Gravidez Ectópica/prevenção & controle
Limites: Humanos
Feminino
Gravidez
Adulto
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: PE1.1 - Oficina Universitária de Biblioteca


  2 / 100 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-54433
Autor: Gonzáles Rengifo, Gustavo.
Título: Mecanismos de maduración folicular: aspectos endocrinos e implicancias clínicas / Mechanisms of follicular maturation: endocrine aspects and clinical implicancies
Fonte: Diagnóstico (Perú);16(2):39-46, ago. 1985. tab.
Idioma: es.
Descritores: Receptores do FSH
Hormônio Liberador de Gonadotropina
Fase Folicular
Corpo Lúteo/fisiologia
Ovulação
Sistema Hipotálamo-Hipofisário/fisiopatologia
-Peru
Fármacos para a Fertilidade
Infertilidade
Limites: Humanos
Feminino
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: PE1.1 - Oficina Universitária de Biblioteca


  3 / 100 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1098447
Autor: Gradela, Adriana; Pires, Isabelle Caroline; Matos, Maria Helena T; Corrêa, Fábio Mathias; Faria, Marcelo D; Silva, Josilane S; Torres, Laio Ramon C; Milanelo, Liliane.
Título: Reproductive biology, morphology, and morphometry of ovaries and oviducts of Trachemys scripta elegans in Brazilian Cerrado / Biologia reprodutiva, morfologia e morfometriade ovários e ovidutos de Trachemys scripta elegans no Cerrado Brasileiro
Fonte: Pesqui. vet. bras = Braz. j. vet. res;40(2):141-154, Feb. 2020. tab, graf, ilus.
Idioma: en.
Resumo: Although Trachemys scripta elegans is an exotic species popular as a pet in Brazil, studies on reproductive biology and capacity are non-existent in the Brazilian Cerrado. This study analyzed ovarian and oviduct characteristics and the egg production capacity of T. scripta elegans grown in this biome. The findings will associate with the size of the specimens and the sexual maturity, aiming at comparisons with native and exotic populations, as well as interspecific and contributing to the understanding of its impact on the invaded ecosystems and the establishment of eradication programs. Thus, 39 females had evaluated the body biometry and the morphology and morphometry of the ovaries and oviducts. G2 (N=20): with Class I (>5-10mm) follicles, with Class I and Class II (>10-fold) follicles, 25mm) and G3 (N=9) with Class I, Class II and Class III (>25mm) follicles. Analysis of variance, Scott-Knott's test, and Pearson's correlation analysis showed that there was no significant difference between the groups in body biometry; in the mean gonadosomatic index and gonadal morphometry, only the width of the oviducts in the right antimer and the mass and width in the left antimer were higher in G3, the only one that presented eggs. There was positive and harmonic development between body mass, carapace, and plastron, and gonadal growth occurred concomitantly with body growth, indicating a higher reproductive potential and a positive relationship between the size of the litter and the female litter. The gonadosomatic index proved to be an excellent reproductive indicator, and the ovarian evaluation was a better indicator of sexual maturity than the maximum carapace length. Ovaries were irregular structures, without delimitation between the cortical and medullary regions and filled with vitelogenic follicles of different diameters, atresic follicles, and corpora lutea, which reflected the ovarian complexity of the species and the presence of follicular hierarchy. In the scarce stroma, two germinative beds were observed per ovary and the presence of gaps very close to the follicles and associated with the blood vessels. Analysis of gonadal tissue revealed three types of oocytes according to cytoplasmic characteristics: homogeneous, vesicular or vesicular in the cortex with apparent granules. Oviducts were functional and separated, joining only in the final portion to form the cloaca and subdivided into infundibulum, tuba, isthmus, uterus, and vagina. The structure of the uterine tube was composed of serosa, muscular and mucous, which was full of glands. The presence of eggs in the oviducts indicated that the specimens can reproduce in the Brazilian Cerrado. This study provides necessary and relevant information on the reproductive biology and capacity of T. scripta elegans in the Brazilian Cerrado and can contribute to the understanding of its impact on the invaded ecosystems and the establishment of eradication programs. The extraction of females with capacity can reduce the annual reproductive yield of the species and decrease its effect on local biodiversity.(AU)

Embora Trachemys scripta elegans seja uma espécie exótica popular como animal de estimação no Brasil, estudos sobre biologia e capacidade reprodutivas são inexistentes no Cerrado brasileiro. Este estudo analisou características ovarianas e do oviduto e a capacidade de produção de ovos em T. scripta elegans criadas neste bioma, correlacionando estes achados ao tamanho dos espécimes e a maturidade sexual, visando comparações com populações nativas e exóticas, bem como interespecíficas e contribuir para a compreensão de seu impacto nos ecossistemas invadidos e com o estabelecimento de programas de erradicação. Assim, 39 fêmeas tiveram avaliadas a biometria corporal e a morfologia e morfometria dos ovários e ovidutos. De acordo com o tamanho dos folículos ovarianos as fêmeas foram separadas em G1 (N= 10): com folículos Classe I (>5-10 mm), G2 (N= 20): com folículos Classe I e Classe II (>10-25 mm) e G3 (N= 9) com folículos Classe I, Classe II e Classe III (>25 mm). À análise de variância, teste de Scott-Knott e à análise de correlação de Pearson verificou-se que não houve diferença significativa entre os grupos na biometria corporal; no índice gonadossomático médio e na morfometria gonadal, apenas a largura dos ovidutos no antímero direito e a massa e a largura no antímero esquerdo foram maiores no G3, o único que apresentou ovos. Houve desenvolvimento positivo e harmônico entre massa corporal, carapaça e plastrão e o crescimento gonadal ocorreu concomitante ao crescimento corporal, indicando maior potencial reprodutivo e relação positiva entre o tamanho da ninhada de ovos e o da fêmea. O índice gonadossomático mostrou-se um bom indicador reprodutivo e a avaliação ovariana um melhor indicador da maturidade sexual que o comprimento máximo da carapaça. Ovários foram estruturas irregulares, sem delimitação entre a região cortical e medular e repletos de folículos vitelogênicos de diferentes diâmetros, folículos atrésicos e corpos lúteos, que refletiram a complexidade ovariana da espécie e a presença de hierarquia folicular. No estroma escasso foram observados dois leitos germinativos por ovário e a presença de lacunas muito próximas aos folículos e associadas aos vasos sanguíneos. A análise do tecido gonadal revelou três tipos de oócitos de acordo com as características do citoplasma: homogêneo, vesicular ou vesicular no córtex com grânulos aparentes. Ovidutos eram funcionais e separados, unindo-se apenas na porção final para formar a cloaca e subdividiam-se em infundíbulo, tuba uterina, istmo, útero e vagina. A estrutura da tuba uterina era constituída de serosa, muscular e mucosa, a qual era repleta de glândulas. A presença de ovos nos ovidutos indicou que os espécimes podem se reproduzir no cerrado brasileiro. Este estudo fornece informações básicas e relevantes da biologia e capacidade reprodutivas de T. scripta elegans no Cerrado brasileiro e pode contribuir com a compreensão de seu impacto nos ecossistemas invadidos e com o estabelecimento de programas de erradicação, uma vez que a extração de fêmeas com capacidade reprodutiva pode contribuir com a diminuição do rendimento reprodutivo anual da espécie e diminuir seu efeito sobre a biodiversidade local.(AU)
Descritores: Ovário/anatomia & histologia
Oviductos/anatomia & histologia
Tartarugas/anatomia & histologia
Tubas Uterinas/anatomia & histologia
-Maturidade Sexual
Corpo Lúteo/anatomia & histologia
Pradaria
Folículo Ovariano/anatomia & histologia
Limites: Animais
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  4 / 100 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: lil-747053
Autor: Vargas, L. R; Xavier, P. R; Rezende, C. A; Neves, M. M; Marques Júnior, A. P.
Título: Morfologia e grânulos citoplasmáticos do corpo lúteo de vacas aneloradas (Bos taurus indicus) gestantes e não gestantes / Morphology and cytoplasmic granules of the corpus luteum in pregnant and non-pregnant Nelore cows
Fonte: Arq. bras. med. vet. zootec;67(2):411-416, Mar-Apr/2015. tab, ilus.
Idioma: pt.
Resumo: Avaliaram-se a proporção volumétrica dos constituintes do corpo lúteo e a distribuição de células lúteas com grânulos citoplasmáticos no corpo lúteo de animais Nelore ao longo da gestação e em animais não gestantes. Foram coletados ovários com corpos lúteos de 24 animais abatidos em frigorífico. Os animais foram distribuídos em dois grupos: gestantes e não gestantes. A idade gestacional foi determinada pela medição do comprimento apicocaudal do feto. Os ovários foram distribuídos segundo o trimestre gestacional: primeiro - gestação de até 90 dias; segundo - de 91 a 180 dias; e terceiro - de 181 a 270 dias. Os corpos lúteos, processados para inclusão em paraplast, foram avaliados em microscópio de luz. Na proporção volumétrica do corpo lúteo, os constituintes avaliados foram citoplasma e núcleo de células lúteas, tecido conjuntivo e fibroblastos, células endoteliais e pericitos e vasos sanguíneos. A proporção volumétrica de citoplasma de células lúteas reduziu de 46,1±2,8% para 37,9±3,5% e a de núcleo de células lúteas reduziu de 9,2±1,0% para 6,2±1,0%, do primeiro para o segundo trimestre. A proporção de tecido conjuntivo e fibroblastos aumentou de 20,9±5,4%, no primeiro trimestre, para 34,0±4,2%, no segundo trimestre. Grânulos citoplasmáticos foram evidenciados pelas técnicas histoquímicas xylidine ponceau e azul de bromofenol, que indicam sua provável composição proteica. A quantidade de células maiores com grânulos aumentou significativamente de 2,3±1,9%, no primeiro trimestre, para 25,5±20,3%, no segundo. A proporção volumétrica de citoplasma e núcleo de células lúteas diminuiu ao longo da gestação, e a de tecido conjuntivo aumentou. A quantidade de células lúteas maiores contendo grânulos também aumentou ao longo da gestação.(AU)

The purpose of this study was to evaluate, in cycling and pregnant Nelore cows, the volumetric proportion of the corpus luteum and the distribution of lutein cells with cytoplasmic granules. Twenty four ovaries with corpus luteum were collected in a slaughterhouse. The ovaries were distributed into two groups: pregnant and non-pregnant cows. The group of pregnant cows was divided according to the stage of pregnancy, by the crown-rump fetus length: 1st third - until 90 days, 2nd third - between 91 and 180 days and 3rd third - between 181 and 270 days. The corpus luteum were processed for inclusion in paraplast, and slides were stained for analysis in light microscopy. The constituents quantified in the volumetric proportion were: lutein cells cytoplasm and nucleus, connective tissue and fibroblasts, endothelial cells and pericyte and blood vessels. The volumetric proportion of lutein cells cytoplasm decreased significantly from 46.1±2.8% to 37.9±3.5%, and also decreased significantly in the nucleus from 9.2±1.0% to 6.2±1.0% between the first and the second trimester of pregnancy. The amount of connective tissue and fibroblasts increased significantly throughout gestation, with 20.9±5.4% on the first trimester and 34.0±4.2% on the second. Granules were evidenced by the histochemical technique of Xylidine Ponceau and Bromophenol blue, indicating their probable protein composition. The amount of lutein cells with granules increased throughout gestation, but significant difference was observed only between the first (2.3±1.9%) and second trimester (25.5±20.3%). The cytoplasmic and nucleus volumetric proportion decreased during pregnancy and the volumetric proportion of connective tissue increased. The amount of lutein cells with granules increased throughout pregnancy.(AU)
Descritores: Gravidez/fisiologia
Corpo Lúteo/anatomia & histologia
Grânulos Citoplasmáticos
Limites: Animais
Feminino
Gravidez
Bovinos
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  5 / 100 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: lil-747033
Autor: Neri, H. L. D; Fernandes, C. A. C; Palhão, M. P; Rossi, J. R; Varago, F. C.
Título: Perfil de progesterona em novilhas com diferente atividade luteal e tratadas com implantes vaginais / Serum progesterone in heifers with different luteal activity treated with vaginal devices
Fonte: Arq. bras. med. vet. zootec;67(2):405-410, Mar-Apr/2015. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: O dispositivo de liberação de progesterona (DLP) é muito importante em protocolos de Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF). Representa cerca de 43% dos custos e é objeto de estudos sobre a eficiência da sua reutilização. No entanto, perfis de liberação de progesterona (P4) em animais com diferentes concentrações endógenas desse esteroide não são claramente descritos. Este estudo teve como objetivo avaliar a concentração sérica de P4 em fêmeas com diferentes situações de atividade luteal, tratadas com DLP novo (1g de P4) por 8 dias. Trinta novilhas mestiças cíclicas foram divididas em três grupos: em G1 e G2, o DLP foi inserido (D0) sete dias após a ovulação induzida. Adicionalmente, 0,15mg de D-cloprostenol foi administrado três dias depois para promover a luteólise em G2. Para G3, o corpo lúteo foi lisado antes da inserção do DLP para que a P4 exógena fosse a única fonte desse hormônio. O sangue foi coletado no D0, D3, D5 e D8, e a P4 avaliada por RIA. Médias de P4 foram comparadas entre os grupos em cada dia e dentro do grupo, entre os dias, utilizando o teste Tukey. Antes da inserção do implante (D0), os níveis de P4 foram, nos grupos, semelhantes em G1 e G2, e superiores a G3 (5,3±3,1a e 5,3±1,4avs 0,6±0.3bng/mL, respectivamente-P<0,05). No D3, ocorreu o mesmo perfil (5,7±2,6a e 5,4±2,0a e 3,6±0.8bng/mL, respectivamente para G1 e G2 vs G3, P<0,05). Trinta e seis horas (D5) após a PGF, a P4 no G2 caiu para níveis semelhantes aos do grupo G3 e ambos diferiram (P<0,05) de G1 (3,3±1,6b vs 2,4±0,9b e 2,1±0.7bng/mL). Essa diferença se manteve (P<0,05) em D8 (3,1±1,3a, 1,8±0,8b e 1,6±0.6b ng/mL). O aumento da P4 após a inserção (D3 - D0) foi maior (P<0,05) em G3 que em G1 e G2 (2,8±0,9a vs 0,4±1,8b e 0,2±1.4bng/mL). Os animais com maior P4 endógena levam a menor liberação de P4 exógena a partir do DLP. Portanto, os níveis remanescentes de P4 no DLP após o uso dependem da concentração endógena de P4 do animal e possíveis alterações durante a permanência.(AU)

The progesterone (P4) device is a very important step in the ovulation control in Timed Artificial Insemination (TAI) protocols. It represents about 43% of the hormone costs, thus it has been the subject of several studies on efficiency of the reused device as an alternative to reduce TAI costs. However, to our knowledge, profiles for P4 release in animals with different endogenous concentrations of P4 are not clearly described. This study aimed to evaluate serum concentration of P4 in females with different ovarian conditions - related to luteal activity - and treated with a new intravaginal device (1g of P4) for 8 days. Thirty normally cyclic crossbred heifers were divided into three groups: for G1 and G2, P4 device was inserted (D0) seven days after ovulation (7 day old CL). Additional PGF (0.15 mg of D-cloprostenol) was given three days later to promote luteolysis in the G2 group. For G3, CL was killed before P4 insertion and the exogenous progesterone was the only source of this hormone. Blood samples were collected on D0, D3, D5 and D8 and P4 concentration was measured by radioimmunoassay (RIA). Means for P4 concentration were compared among groups in each day and within the group among days using the Tukey test. Before P4 device insertion (D0), P4 levels were higher (P<0.05) in G1 and G2 when compared to G3 (5.3±3.1 and 5.3±1.4 vs. 0.6±0.3ng/mL, respectively). Three days later (D3), the same pattern was observed (5.7±2.6 and 5.4±2.0 and 3.6±0.8ng/mL, respectively for G1 and G2 vs. G3, P<0.05). Thirty-six hours (D5) after PGF injection (G2), P4 in G2 dropped to levels similar to the G3 group and both differed (P<0.05) from G1 (3.3±1.6 vs. 2.4±0.9 and 2.1±0.7ng/mL, G1 vs. G2 and G3, respectively). There were no differences (P>0.05) among groups on D8 (3.1±1.3, 1.8±0.8 and 1.6±0.6ng/mL, respectively, for G1, G2 and G3). Progesterone increase after P4 insertion (D3 - D0) was higher (P<0.05) in G3 compared to G1 and G2 (2.8±0.9 vs. 0.4±1.8 and 0.2±1.4ng/mL, respectively). The interpretation was that animals with higher endogenous P4 promote less release of the exogenous P4 from the device. Therefore, the remaining P4 levels from used progesterone devices depend on the physiological condition of the animal at the time of insertion and possible changes during the treatment.(AU)
Descritores: Progesterona/administração & dosagem
Inseminação Artificial/veterinária
Corpo Lúteo
Folículo Ovariano
-Supositórios/administração & dosagem
Limites: Animais
Feminino
Bovinos
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  6 / 100 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1048578
Autor: Souto, Paulo Francisco Maciel Póvoas; Pires, Tássia Ferreira; Nascimento, Pábola Santos; Silva, José Carlos Ferreira; Moura, Marcelo Tigre; Silva Filho, Manoel Lopes; Bartolomeu, Cláudio Coutinho; Oliveira, Marcos Antonio Lemos.
Título: Reproductive efficiency of nellore (Bos indicus) cows subject to both FTAI and homeopathic supplementation / Eficiência reprodutiva em vacas nelore (bos indicus) submetidas à IATF e a suplementação homeopática
Fonte: Biosci. j. (Online);35(1):251-259, jan./fev. 2019. tab, ilus, graf.
Idioma: en.
Resumo: The aim of this work was to determine the effect of homeopathic supplementation on both ovarian dynamics and conception rate in Nellore cows subjected to fixed-time artificial insemination (FTAI). Cows (n = 150) were randomly distributed to the control (CG) and the homeopathy group (HG). The HG cows were supplemented with Pró-cio in the mineral salt for 60 days and both experimental groups were further subjected to FTAI. Cows were evaluated for ovarian dynamics (n = 16), progesterone (P4) concentration (n = 16), and conception rates (n = 150). Ovarian dynamics determined by ultrasonography and showed similar findings for CG and HG, respectively. Thus follicular diameter (8.7 ± 1.0 mm vs. 10.0 ± 0.8 mm), mean pre-ovulatory follicle volume (0.46 ± 0.15 mL vs. 0.61 ± 0.12 mL), and mean follicular growth (3.65 ± 1.41 mm vs. 4.60 ± 1.21 mm) did not differ between groups. Moreover, corpus luteum diameter was similar between groups (CG: 16.28 ± 0.7 mm vs. HG: 15.6 ± 0.8 mm; P > 0.05), although P4 levels did differ (CG: 2.55 ± 0.85 ng mL-1 vs. HG: 6.52 ± 1.19 ng mL-1; P < 0.05). The conception rate after FTAI was not affected by homeopathic supplementation (CG: 74.67 %, and did HG: 77.33 %; P > 0.05). In conclusion, the homeopathic supplementation Pró-cio increases P4 concentrations but does improve the reproductive efficiency of Nellore cows subject to FTAI.

O objetivo foi determinar o efeito da suplementação homeopática na dinâmica ovariana e taxa de concepção em vacas Nelore cows submetidas à inseminação artificial em tempo fixo (IATF). As vacas (n = 150) foram distribuídas aleatoriamente nos grupos controle (GC) e grupo homeopático (GH). As vacas do GH foram suplementadas com Pró-cio® no sal mineral mineral por 60 dias. Ambos os grupos foram submetidos à IATF. As vacas foram avaliadas quanto à dinâmica ovariana (n = 16), concentração de progesterona (P4; n = 16) e taxa de concepção (n = 150). A dinâmica ovarina foi determinada por ultra-sonografia e mostrou resultados semelhantes para o GC e o GH, respectivamente. Portanto, para diâmetro folicular (8,7 ± 1,0 mm vs. 10,0 ± 0,8 mm), volume médio do folículo pré-ovulatório (0,46 ± 0,15 mL vs. 0,61 ± 0,12 mL) e crescimento folicular médio (3,65 ± 1,41 mm vs. 4,60 ± 1,21 mm) não diferiram entre os grupos. Além disso, o diâmetro do corpo lúteo foi semelhante entre os grupos (CG: 16,28 ± 0,7 mm vs. HG: 15,6 ± 0,8 mm; P > 0.05), apesar dos níveis de P4 diferirem (CG: 2,55 ± 0,85 ng mL-1 vs. GH: 6,52 ± 1,19 ng mL-1; P < 0.05). A taxa de concepção após a IATF não foi afetada pela suplementação homeopática (GC:74.67 % vs. GH: 77.33 %; P > 0.05). Em conclusão, a suplementação homeopática com Pró-cio aumenta a concentração de P4 mas não melhora a eficiência reprodutiva de vacas Nelore cows submetidas à IATF.
Descritores: Bovinos
Corpo Lúteo
Homeopatia
Responsável: BR396.1 - Biblioteca Central


  7 / 100 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-976378
Autor: Silva, Mariana A. A; Rodrigues, Alexandra S; Brandão, Tiago O; Maggitti Junior, Luiz Di Paolo; Carôso, Bia S. S; Chalhoub, Marcos; Bittencourt, Rodrigo F; Ribeiro Filho, Antonio L.
Título: Avaliação morfofuncional do corpo lúteo para diagnóstico precoce de gestação 20 dias após IATF em vacas mestiças leiteiras / Morphological evaluation of corpus luteum for the diagnosis of 20-day pregnancy after IATF in crossbred cows
Fonte: Pesqui. vet. bras = Braz. j. vet. res;38(10):2006-2011, out. 2018. tab, ilus.
Idioma: pt.
Resumo: A detecção superprecoce de gestação é de grande relevância quando se trata do aumento da produtividade dos rebanhos, na tentativa de redução do tempo de serviço desses animais. Por tal relevância, objetivou-se utilizar a ultrassonografia (US) Doppler como ferramenta para predição de gestação, avaliando a irrigação do corpo lúteo (CL), vinte dias após IATF. Setenta e três vacas mestiças foram avaliadas 20 dias após IATF por US transretal. Para obtenção do diâmetro do CL (DCL) e sua área (ACL) utilizou-se o modo B, na mensuração da área de vascularização (VCL) e seu percentual no CL (VCL%) empregou-se o Doppler Colorido. As imagens foram classificadas com base na quantidade de pixels coloridos e sua distribuição no CL, em dois grupos: diagnóstico preditivo negativo de gestação (DPN) e preditivo positivo (DPP). No mesmo dia, a funcionalidade do CL foi determinada pela concentração plasmática de P4. O diagnóstico de gestação definitivo foi realizado por US 35 dias após as IATFs. Utilizou-se o teste t de Student (com P<0,05) na avaliação das variáveis. Grupo gestantes apresentou médias superiores (P<0,05) para todas as variáveis ao Grupo Não Gestantes. O diagnóstico preditivo demonstrou 83,33% de especificidade, sensibilidade de 100% e acurácia de 91,79%. Conclui-se que a US doppler do CL aos 20 dias pós IATF é um método confiável no diagnóstico precoce de gestação.(AU)

The super early gestation detection is of great relevance considering the increase of the herds' productivity, in an attempt to reduce the time of service of these animals. Due to this relevance, this study aimed to use Doppler ultrasonography as a tool for gestation prediction, evaluating the luteal body (CL) irrigation twenty days after FTAI. 73 crossbred cows were evaluated 20 days after FTAI through trans rectal US. In order to obtain the diameter of the CL (DCL) and its area (ACL), B mode was used. The Color Doppler was applied to measure the vascularization area (CLV) and its percentage in the CL (VCL %). The images were classified, based on the number of colored pixels and their distribution in CL, in two groups: negative predictive diagnosis of gestation (NPD) and positive predictive value (PPV). On the same day, LC functionality was determined based on P4 plasma concentration. The definitive gestation diagnosis was confirmed through US 35 days after the FTAIs. Student's T test (with P<0.05) was used to evaluate the variables. Pregnant group presented higher averages (P<0.05) for all variables compared to the Non-Pregnant Group. The predictive diagnosis showed 83.33% of specificity, 100% of sensitivity and 91.79% of accuracy. The conclusion is that the US Doppler at 20 days post FTAI is a reliable method for early gestation diagnosis.(AU)
Descritores: Gravidez/fisiologia
Prenhez/fisiologia
Bovinos/fisiologia
Inseminação Artificial/veterinária
Corpo Lúteo/diagnóstico por imagem
-Ultrassonografia Doppler/veterinária
Limites: Animais
Feminino
Gravidez
Bovinos
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  8 / 100 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-876985
Autor: Medeiros, M. C. R; Farinasso, A; Nery, I. H. A. V; Souza, H. M; Vasconcelos, J. L. A; Trindade, K. L. G; Batista, A. M; Manso Filho, H. C; Carneiro, G. F; Wischral, A.
Título: Estudo da vascularização folicular e do corpo lúteo de éguas cíclicas tratadas com extrato de pituitária equina utilizando ultrassom Doppler colorido / Study of follicular and corpus luteum vascularization in mares treated with Equine Pituitary Extract using ultrasound color Doppler
Fonte: Arq. bras. med. vet. zootec. (Online);69(5):1089-1096, set.-out. 2017. ilus, tab.
Idioma: pt.
Resumo: Informações sobre a vascularização da parede folicular e do corpo lúteo equino, associadas à superovulação, são escassas. Com o objetivo de avaliar o efeito superovulatório do extrato de pituitária equina (EPE) no fluxo sanguíneo folicular e luteal, foram utilizadas seis éguas Puro Sangue Árabe, em dois ciclos estrais (controle e tratamento). As éguas foram monitoradas diariamente por ultrassonografia modo B, até que os folículos atingissem diâmetro de 23mm (desvio). No ciclo tratamento, as éguas receberam 8mg de EPE, uma vez ao dia, por via IM, até que dois ou mais folículos atingissem o diâmetro entre 32 e 35mm. A ovulação foi induzida com acetato de deslorelina, quando os folículos atingiram, no mínimo, 35mm. No momento do desvio folicular, da indução da ovulação e do último exame pré-ovulatório, foi utilizada a ultrassonografia modo B para medir o diâmetro dos folículos e, no oitavo dia pós-ovulação, para a área do corpo lúteo (CL). Utilizou-se também ultrassonografia com Doppler colorido para avaliar a perfusão sanguínea da parede folicular e do parênquima luteal. No ciclo controle, foi realizado o mesmo procedimento, exceto pelo uso do EPE. Os dados foram submetidos à análise de variância, com nível de significância de 5%. Não foi observado efeito do EPE sobre o número de ovulações, o diâmetro dos folículos, a vascularização da parede folicular e a concentração sérica de estrógeno. Os animais, tratados ou não, apresentaram CLs funcionais, não havendo diferença na área do parênquima ou da vascularização luteal, nem na concentração sérica de progesterona, no oitavo dia após a ovulação. Foi observado que o EPE proporcionou um maior número de folículos subordinados no momento da indução da ovulação do folículo dominante (P ≤ 0,05). Embora esses folículos não tenham chegado a ovular, concluiu-se que o EPE atuou no crescimento de folículos, que podem ser utilizados em outras biotécnicas, como a transferência de oócitos, com maior aproveitamento da reserva folicular de ovários equinos.(AU)

Knowledge about follicle and corpus luteum vascularization associated with superovulation in mares is scarce. Aiming to evaluate the effect of equine pituitary extract (EPE) on superovulation, the experiment was conducted using six mares Purebred Arabian in two estrous cycles (control and treatment). The mares were synchronized, and monitored daily by ultrasound B mode until the follicles reached diameter ≤ 23 mm (deviation). In the treatment cycle, from the deviation, mares received 8 mg of EPE, once a day, intramuscularly, until two or more follicles reached a diameter between 32 and 35 mm. Ovulation was induced with deslorelin acetate when follicles reached at least 35 mm. At the time of follicular deviation, induction of ovulation and final preovulatory exam, it was used B-mode ultrasound to measure the diameter of follicles and on the eighth day after ovulation to measure the area of the corpus luteum (CL); color Doppler was also used to assess blood perfusion of the follicle wall and luteal parenchyma. In the control cycle was performed the same procedure except for the use of EPE. Data were subjected to analysis of variance, with 5% significance level. There was no effect of EPE on ovulation number, diameter of follicles, vascularity of the follicular wall and serum estrogen concentration. The animals treated or not, showed functional CLs, with no difference in parenchymal area or luteal vascularization, or in serum progesterone concentration on the eighth day after ovulation. It was observed that the EPE provided a greater number of subordinate follicles at the time of induction of ovulation of the dominant follicle. Although these follicles have failed to ovulate, it was concluded that EPE influenced the follicles growth, and it can be used in other biotechnologies, with greater utilization of equine ovarian follicular reserve.(AU)
Descritores: Corpo Lúteo/irrigação sanguínea
Corpo Lúteo/diagnóstico por imagem
Cavalos/fisiologia
Folículo Ovariano/irrigação sanguínea
Folículo Ovariano/diagnóstico por imagem
Fluxo Sanguíneo Regional/fisiologia
-Superovulação
Ultrassonografia Doppler em Cores/veterinária
Limites: Animais
Feminino
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  9 / 100 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-871565
Autor: Mont'Alverne, Andrea Rocha de Saboia.
Título: Redução da reserva ovariana em pacientes com artrite de Takayasu / Reserve reduction of ovarian in patients of Takayasu arteriti.
Fonte: São Paulo; s.n; 2014. [85] p. tab, graf.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Objetivo: Avaliar marcadores de reserva ovariana e a presença de anticorpo anti-corpo lúteo (anti-CoL) em pacientes com arterite de Takayasu (AT) e possível associação com parâmetros clínicos, laboratoriais e uso de imunossupressores. Métodos: 20 pacientes com AT e 24 controles saudáveis foram avaliados para anti-CoL (immunoblot). A reserva ovariana foi avaliada por: hormônio folículo estimulante (FSH), hormônio luteinizante (LH), estradiol, hormônio anti-Mülleriano (HAM) e contagem de folículos antrais (CFA). HAM foi dosado por ELISA utilizando dois diferentes testes. Dados demográficos, obstétricos, alterações menstruais, aspectos clínicos, imagens vasculares e tratamento foram também analisados. Resultados: A média da idade atual foi similar em pacientes e controles (31,2 ± 6,1 vs. 30,4 ± 6,9 anos, p = 0,69). As frequências de HAM baixo foram idênticas em pacientes com AT com ambos os testes de ELISA e maiores quando comparadas ao grupo controle (50% vs.17%, p=0,02, 50% vs. 19%, p=0,048). Observou-se uma correlação positiva entre os dois testes de ELISA em pacientes (r=0,93, p < 0,0001) e em controles saudáveis (r=0,93, p < 0,0001). Pacientes com AT apresentaram menor CFA (11 vs. 16, p=0,13) e maior frequência de CFA reduzida (41% vs. 22%, p=0,29), contudo sem significância estatística. Não foram encontradas diferenças entre os dois grupos em relação às outras características demográficas e clínicas, dados obstétricos e demais parâmetros da reserva ovariana (p > 0,05). Anti-CoL foi observado apenas em uma paciente com AT (5% vs. 0%, p = 0,45). Avaliação adicional das mulheres com AT comparando as com baixos níveis de HAM ( < 1,0 ng/mL) versus aquelas com níveis de HAM QRUPD ng/mL) não mostrou diferença entre os dois grupos em relação a duração da doença, atividade de doença, provas de fase aguda, exames de imagem vascular e tratamento (p > 0,05). Conclusão: O presente estudo foi o primeiro a sugerir que as pacientes com AT podem...

Objective: To assess ovarian reserve markers and anti-corpus luteum antibodies (anti-CoL) in Takayasu arteritis (TA) patients and a possible association with clinical and laboratory parameters and the use of immunosuppressive drugs. Methods: 20 TA and 24 healthy controls were evaluated for anti-CoL (immunoblot). Ovarian reserve was assessed by: follicle stimulating hormone (FSH), luteinizing hormone (LH), estradiol, antiMüllerian hormone (AMH) and antral follicle count (AFC). AMH was measured by ELISA using two different kits. Demographical data, menstrual abnormalities, obstetric data, clinical features, vascular imaging and treatment were also analyzed. Results: The mean current age was similar in TA patients and controls (31.2 6.1 vs. 30.4 6.9 years, p=0.69). The frequencies of decreased levels of AMH in TA patients were identical using both kits and higher when compared to controls (50% vs. 17%, p=0.02; 50% vs. 19%, p=0.048). A positive correlation was observed between the two kits in TA patients (r=+0.93; p < 0.0001) and in healthy controls (r=+0.93; p < 0.0001). The apparent lower AFC (11 vs. 16, p=0.13) and the higher frequency of low AFC (41% vs. 22%, p=0.29) in TA compared to controls did not reach statistical significance. No differences between the two groups were found concerning other demographic and clinical characteristics, obstetric data and other parameters of ovarian reserve (p > 0.05). Anti-CoL was solely observed in TA patients (5% vs. 0%, p=0.45). Further evaluation of TA patients comparing patients with low AMH levels ( < 1.0ng/mL) versus normal AMH levels (.- 1.0ng/mL) revelead no differences regarding disease duration, disease activity, acute phase reactants, vascular imaging and treatment between these two groups (p > 0.05). Conclusions: The present study was the first to suggest that TA patients may have diminished ovarian reserve.
Descritores: Hormônio Antimülleriano
Corpo Lúteo/imunologia
Fertilidade
Testes de Função Ovariana
Arterite de Takayasu
Vasculite
Limites: Humanos
Feminino
Adulto
Responsável: BR66.1 - Divisão de Biblioteca e Documentação
BR66.1


  10 / 100 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-771892
Autor: Miranda-Moura, M. T. M.; Oliveira, G. B.; Peixoto, G. C. X.; Pessoa, J. M.; Papa, P. C.; Maia, M. S.; Moura, C. E. B.; Oliveira, M. F..
Título: Morphology and vascularization of the corpus luteum of peccaries (Pecari tajacu, Linnaeus, 1758) throughout the estrous cycle / Morfologia e vascularização do corpo lúteo de catetos (Pecari tajacu, Linnaeus, 1758) ao longo do ciclo estral
Fonte: Arq. bras. med. vet. zootec;68(1):87-96, jan.-fev. 2016. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: The current paper characterizes the changes in morphology and vascularization of the corpus luteum of collared peccaries during the estrous cycle and correlates progesterone synthesis (P4). Twenty females were subjected to a treatment for estrus synchronization; an ear implant containing 1.5 mg of norgestomet was implanted on D0, whereas on D9 the peccaries received an IM injection of eCG 200UI and 50g of PGF2a. The animals were divided into four groups (G1, G2, G3 and G4) and euthanized on post-ovulation days 3, 12, 18 and 22. The ovaries were collected and the corpora lutea were measured and processed for histological and vascular density (Dv). Blood was collected for dosage of P4 serum. The morphology of the ovaries, the corpora lutea and P4 varied significantly during the estrous cycle (P<0.001). There was a significant co-relationship between weight and length of the ovaries and CL (r = 0.66, r = 0.52, P<0.05, respectively) and between weight, length and width of the CL and P4 (r = 0.51, r = 0.54 and r = 0.68, P<0.05, respectively). The luteal Dv was highly influenced by the estrous cycle phase (P<0.0001). The P4 and luteal Dv concentrations were higher in G2 and evidenced maximum secretory activity, with a highly significant correlation (P<0.0001). Assessed lutein parameters may estimate the phase of the estrous cycle in peccaries and the functional activity of the corpus luteum.

Objetivou-se caracterizar as variações na morfologia e vascularização do corpo lúteo (CL) de catetos durante ciclo estral (CE) e correlacioná-las com a concentração de progesterona (P4). Vinte fêmeas de cateto foram submetidas a tratamento de sincronização do estro; no D0 receberam implante auricular contendo 1,5mg de norgestomet, no D9 injeção via IM de 200UI de eCG e 50µg de PGF2α. Os animais foram divididos em quatro grupos (G1, G2, G3 e G4) e eutanasiados nos dias três, 12, 18 e 22 pós-ovulação. Os ovários foram coletados e os CL foram mensurados e processados para avaliação histológica e da densidade vascular (Dv). O sangue foi coletado para dosagem da P4 sérica. A morfologia dos ovários, CL e a concentração de P4 variaram significativamente durante o CE (P<0,001). Houve correlação significativa entre peso e comprimento dos ovários e CL (r = 0,66, r = 0,52, P<0,05, respectivamente) e entre peso, comprimento e largura do CL e a concentração de P4 (r=0,51, r=0,54 e r=0,68; P<0,05, respectivamente). A Dv do CL se mostrou muito influenciada pela fase do CE (P<0,001) e apresentou alta correlação significativa (P< 0,001). No G2 os maiores valores de P4 e Dv confirmaram máxima atividade secretória do CL nesse estádio. Os parâmetros luteínicos avaliados podem ser usados para estimar a fase do ciclo estral em catetos e a atividade funcional do CL.
Descritores: Corpo Lúteo
Progesterona
-Ciclo Estral
Ovário
Limites: Animais
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice



página 1 de 10 ir para página                        
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde