Base de dados : LILACS
Pesquisa : A07 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 573 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 58 ir para página                         

  1 / 573 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-458216
Autor: Roque, Fernanda Roberta; Rocha, Fernando Lima; Hashimoto, Nara; Alves, Maria Janieire de Nazaré Nunes; Negrão, Carlos Eduardo; Oliveira, Edilamar Menezes de.
Título: Efeitos do uso de esteróides anabolizantes: do atleta ao paciente / Effects of the use of anabolic steroids: from athlete to patient
Fonte: Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo;17(supl.A):21-24, jan.-mar. 2007.
Idioma: pt.
Resumo: O uso de esteróides anabolizantes com finalidades terapêuticas é importante para o tratamento de pacientes em fase de recuperação cirúrgica e para o tratamento de atrofias musculares, osteoporose e câncer de mama. Além disso, os esteróides previnem a perda e massa magra, reduzem o aumento de tecido adiposo e estimulam a eritropoiese. Essa experiência, no entanto, fez com que os anabolizantes passassem a ser utilizados com o objetivo de aumentar o desempenho físico como a aparência física são os dois maiores motivos para o uso de esteróides anavolizantes. Essa conduta favorece o uso indiscriminado e abusivo de esteróides, expondo seus usuários a riscos de saúde. Os esteróides anabolizantes são um subgrupo dos andrógenos, derivados da testosterona. Embora essas drogas podem aumentar o desempenho físico e melhorar a composição corporal, doses excessivas podem trazer diversas alterações deletérias, principalmente para o sistema cardiovascular.
Descritores: Cardiomegalia/complicações
Cardiomegalia/diagnóstico
Sistema Cardiovascular
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  2 / 573 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-544703
Autor: Lezana, N; Quattrone, F; Raspini, M; Carrete, S.
Título: Determinación del riesgo cardiovascular en pacientes con diabetes tipo 1 / Determining cardiovascular risk in patients with type 1 diabetes
Fonte: Med. infant;15(3):255-263, sept. 2008. tab.
Idioma: es.
Resumo: La enfermedad cardiovascular prematura es la causa más común de morbimortalidad en pacientes diabéticos. Objetivo: determinar factores asociados a riesgo cardiovascular en pacientes diabéticos tipo 1. Se estudiaron 89 niños de 10 a 19 años, con diabetes tipo 1, y 40 controles no diabéticos. Se evaluó antropometría, IMC (CDC2000), TA, datos bioquímicos, antecedentes familiares. Se encuestó sobre actividad física, tiempo de TV, videojuegos, ingesta de grasa, frutas y vegetales. De 89 pacientes, 78.2 por ciento presentó HbA1c mayor 8, tenían sobrepeso 23.9 por ciento vs. 20.5 por ciento del grupo control, 7,9 por ciento hipertensión vs 10 por ciento, hiperTG 25,9 por ciento vs 22 por ciento, bajo HDL colestrol 11,5 por ciento vs 22 por ciento dislipidemia 32,5 por ciento vs 25 por ciento, hipercolesterolemia 4,6 por ciento vs 5 por ciento microalbuminuria 6,7 por ciento de los pacientes diabéticos. El 52,4 por ciento del grupo diabético presentó riesgo (kipertrigliceridemia y/o hipoHDL y/o hipertensión y/u obesidad) vs 52,5 por ciento del grupo control. Las diferencias no fueron significativas. En la escala de ingesta de grasas el 69,7 por ciento vs 67,5 por ciento tuvo un score mayor a 16 y el 84.1 por ciento vs 87.5 por ciento no alcanzó el score aceptable para consumo de frutas y vegetales. El tiempo medio de acividad física fue de 71,3 minutos más menos 80.4 vs 68 minutos más menos 52. Los niños diabéticos refirieron 102 minutos más menos 100 y 36.6 minutos de computadora/videojuegos más menos 76.9 vs 28 minutos más menos 51 del grupo control (r0 - 120 min). Conclusión: nuestros resultados muestran que el 78.2 por ciento de los pacientes diabéticos presentó hemoglobina glicosilada menor 8, expresión de hiperglucemia crónica principal factor de riesgo cardiovascular en diabetes tipo 1. Además, 52.4 por ciento suma otros factores de riesgo cardiovascular asociados a hiperTG/ y/o hipo HDL y/o hipertensión y/u obesidad.
Descritores: Diabetes Mellitus Tipo 1/complicações
Doenças Cardiovasculares
Fatores de Risco
Interpretação Estatística de Dados
Sistema Cardiovascular
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Criança
Adolescente
Responsável: AR94.1 - Centro de Información Pediatrica


  3 / 573 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1047320
Autor: Amaral, Sandra Lia; Miotto, Danyelle S; Paula, Vinícius Ferreira de; Tardelli, Lidieli Pazin; Lara, Alison Pires de Oliveira; Santos, Diego D.
Título: Efeitos vasculares do treinamento físico / Vascular effects of physical training
Fonte: Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo;29(4,Supl):387-392, out.-dez. 2019.
Idioma: pt.
Resumo: A finalidade do sistema cardiovascular é manter uma perfusão adequada e, para tanto, conta com uma bomba eficiente (coração) e um sistema de condução apropriado, representado pelos vasos arteriais e venosos. Este artigo visa abordar os diferentes ajustes funcionais e estruturais decorrentes do treinamento físico no sistema vascular, que contribuem principalmente para melhorar a capacidade física dos indivíduos. Para tanto, o sistema conta com vários mecanismos, dentre eles neurais, hormonais e locais, que podem ser avaliados por meio de diferentes técnicas, tanto in vivo quanto in vitro. Após um período de treinamento físico, tem-se evidenciado uma melhor inter-relação entre sistema neural e local, promovendo menor atividade nervosa simpática acompanhada por simpatólise mais pronunciada. Além disso, o treinamento físico melhora a reatividade vascular de artérias, por melhorar a biodisponibilidade de óxido nítrico. Na parede vascular, o treinamento melhora o equilíbrio entre os componentes da matriz extracelular, favorecendo a redução da rigidez arterial em grandes artérias e a redução da razão parede-luz em arteríolas da musculatura locomotora e não locomotora, o que contribui para melhor distensibilidade dos vasos e redução da resistência periférica total, principalmente em casos patológicos. Por fim, o treinamento físico favorece a angiogênese na microcirculação, que contribui significativamente para nutrição tecidual

The purpose of the cardiovascular system is to maintain complete perfusion and, to this end, it has an efficient pump (the heart) and an appropriate conduction system, represented by arterial and venous vessels. This article addresses the different functional and structural adjustments resulting from physical training in the vascular system, which contribute mainly to improve the physical capacity of individuals. Therefore, the system has several mechanisms, including neural, hormonal and local mechanisms, which may be evaluated by different techniques, both in vivo and in vitro. After a period of physical training, a better interrelationship between neural and local systems has been evidenced, promoting less sympathetic nervous activity accompanied by more pronounced sympatholysis. In addition, physical training improves vascular reactivity of arteries by improving nitric oxide bioavailability. In the vascular wall, training improves balance between extracellular matrix components, favoring reduced of stiffness of the large arteries and reduced wall-to-lumen ratio in locomotor and non-locomotor muscle arterioles, which contributes to improving vessel distensibility and total peripheral resistance, especially in pathological cases. Finally, physical training favors microcirculatory angiogenesis, which contributes significantly to tissue nutrition
Descritores: Exercício Físico
Rigidez Vascular
-Artérias
Doenças Cardiovasculares
Sistema Cardiovascular
Endotélio
Microcirculação
Neovascularização Patológica
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  4 / 573 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1047325
Autor: Fonseca, Guilherme Wesley Peixoto da; Santos, Marcelo Rodrigues dos; Souza, Francis Ribeiro de; Negrão, Carlos Eduardo; Alves, Maria-Janieire de Nazaré Nunes.
Título: Testosterona e doença cardiovascular: do tratamento ao uso abusivo / Testosterone and cardiovascular disease: from treatment to abuse
Fonte: Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo;29(4,Supl):393-399, out.-dez. 2019. tab.
Idioma: pt.
Resumo: A testosterona, hormônio masculino com efeitos androgênicos e anabólicos, também exerce efeito sobre o leito vascular. Este hormônio promove vasodilatação através da liberação de óxido nítrico e modulação dos canais de cálcio que impacta a função endotelial. Em pacientes com doença arterial coronariana (DAC) e insuficiência cardíaca (IC), reduções nas concentrações de testosterona total (<300 ng/dL) estão relacionadas com maior mortalidade e severidade dessas doenças. Em pacientes com DAC, a reposição de testosterona (RT) tem relação com melhora do tônus vascular coronário e melhora do limiar de isquemia. Em pacientes com IC, os efeitos parecem estar mais relacionados à melhora da capacidade funcional, aumento na distância percorrida em testes funcionais, maior VO2máx, menor razão VE/VCO2, e melhora adicional da sensibilidade barorreflexa. No entanto, embora os efeitos da testosterona sobre o aumento de massa muscular e força muscular estejam bem estabelecidos na literatura, os efeitos dessa substância no sistema cardiovascular precisam ser elucidados. O aumento das concentrações de antígeno prostático específico da próstata tem sido constantemente discutido quando a RT é proposta no tratamento de pacientes com doenças cardiovasculares. Por se tratar de um hormônio com grande potencial anabólico, os efeitos do uso de quantidades suprafisiológicas de testosterona e seus análogos sobre as alterações cardiovasculares em jovens atletas têm sido estudados. Portanto, o objetivo dessa revisão é abordar os efeitos benéficos da RT em homens com hipogonadismo com DAC e IC, e mostrar os riscos relacionados com a prática indiscriminada do uso de anabolizantes em jovens sem deficiência de testosterona

Testosterone, the male hormone with androgenic and anabolic effects, also has an effect on the vascular bed. This hormone promotes vasodilation by releasing nitric oxide and calcium channel modulation that impacts endothelial function. In patients with coronary artery disease (CAD) and heart failure (HF), reductions in total testosterone concentrations (<300 ng/dL) are related to higher mortality and severity of these diseases. In patients with CAD, testosterone replacement (TR) is related to improved coronary vascular tone and improved ischemia threshold. In HF patients, the effects seem be more related to improved functional capacity, increased distance covered in functional tests, higher VO2max, lower LV/VCO2 ratio, and further improvement of baroreflex sensitivity. However, although the effects of testosterone on muscle mass gain and muscle strength are well established in the literature, the effects of testosterone on the cardiovascular system need to be elucidated. Increased prostate-specific prostate antigen concentrations have been constantly discussed when TR is proposed in the treatment of patients with cardiovascular disease. Because it is a hormone with great anabolic potential, the effects of supraphysiological amounts of testosterone and its analogues on cardiovascular disorders in young athletes have been studied. Therefore, the objective of this review is to address the beneficial effects of TR in men with hypogonadism with CAD and HF, and to show the risks related to anabolic steroids abuse in young people without testosterone deficiency
Descritores: Testosterona
Doenças Cardiovasculares/terapia
-Doença da Artéria Coronariana
Sistema Cardiovascular
Exercício Físico
Vasos Coronários
Insuficiência Cardíaca Diastólica
Hormônios
Hipogonadismo
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  5 / 573 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1047333
Autor: Medeiros, Alessandra; Montrezol, Fábio Tanil.
Título: Efeito do treinamento físico no coração / Effect of exercise training on heart
Fonte: Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo;29(4,Supl):400-407, out.-dez. 2019.
Idioma: pt.
Resumo: O coração é um órgão que se adapta frente aos diferentes estímulos ou desafios a que é exposto. No entanto, o tipo de adaptação e a magnitude da mesma dependem do tipo, da magnitude e do tempo de duração do estímulo. Logo, a adaptação cardíaca observada após um período de treinamento físico é diferente da adaptação cardíaca observada nas doenças cardiovasculares. Além disso, as variáveis inerentes ao exercício físico como tipo, intensidade, volume e frequência semanal também apresentam uma relação direta quanto ao tipo de adaptação cardíaca. No presente artigo revisaremos os efeitos dos diferentes tipos treinamento físico na estrutura e função cardíaca, abordando os diferentes tipos de hipertrofia cardíaca (excêntrica e concêntrica), bem como as principais vias de sinalização intracelular responsáveis por essa hipertrofia. Além disso, abordaremos como alguns dos principais fatores (massa corporal, sexo, etnia e fatores genéticos) influenciam na magnitude da hipertrofia cardíaca e discutiremos se o treinamento físico praticado em grandes volumes pode ser prejudicial à saúde cardíaca

The heart is an organ that adapts to the different stimuli or challenges to which it is exposed. However, the type of adaptation and its magnitude depend on the stimulus type, magnitude and duration. Therefore, the cardiac adaptation observed after a period of exercise training is different from the cardiac adaptation observed in cardiovascular diseases. In addition, the variables inherent in exercise training such as type, intensity, volume and weekly frequency also have a direct relation to the type of cardiac adaptation. In this article we will review the effects of different types of exercise training on cardiac structure and function, addressing the different types of cardiac hypertrophy (eccentric and concentric), as well as the main intracellular signaling pathways responsible for this hypertrophy. In addition, we will discuss how some of the major factors (body mass, gender, ethnicity, and genetic factors) influence the magnitude of cardiac hypertrophy and will discuss whether high-volume of exercise training can be detrimental to heart health
Descritores: Exercício Físico
Coração
-Doenças Cardiovasculares
Sistema Cardiovascular
Transdução de Sinais
Fatores Sexuais
Fatores de Risco
Fatores Etários
MicroRNAs
Hipertensão
Hipertrofia
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  6 / 573 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1047334
Autor: Martucci, Luiz Felipe; Vecchiatto, Bruno; Evangelista, Fabiana Sant'Anna.
Título: Repercussões do destreinamento físico no sistema cardiovascular, massa corporal e perfil lipídico / Repercussions of physical detraining on cardiovascular system, body mass and lipid profile
Fonte: Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo;29(4,Supl):408-414, out.-dez. 2019. tab, ilus.
Idioma: pt.
Resumo: O presente manuscrito teve por objetivo a revisão de literatura sobre os efeitos do destreinamento (DT) no sistema cardiovascular e em fatores de risco cardiovasculares, tais como massa corporal, adiposidade e perfil lipídico. Para isso, uma ampla pesquisa da literatura nas bases de dados PubMed, Scopus e Web of Science foi realizada, e o conjunto de dados mostrou que o DT promove reversão das adaptações cardiovasculares obtidas com o treinamento físico, tais como redução do VO2máx, do débito cardíaco máximo, do volume sistólico, do volume sanguíneo e da massa ventricular. Além disso, o DT induz aumento da frequência cardíaca de repouso e submáxima, da resistência vascular periférica e da pressão arterial. O curso temporal para que tais efeitos cardiovasculares ocorram é amplo, podendo ocorrer a partir da segunda semana de DT até três meses após o DT. O DT também gera prejuízos aos fatores de risco cardiovasculares, tais como aumento da massa corporal e da adiposidade, aumento do colesterol total, LDL e VLDL, e redução do HDL. Enquanto os efeitos na massa corporal aparecem após quatro semanas de DT, as mudanças no perfil lipídico são mais precoces, com apenas uma semana de DT

The objective of this manuscript is to review the literature about the effects of detraining (DT) on the cardiovascular system and on cardiovascular risk factors such as body mass, adiposity and lipid profile. For this, a wide literature search in the PubMed, Scopus and Web of Science databases was performed, and the data showed that DT promotes the reversal of cardiovascular adaptations obtained with physical training, such as reduction in VO2 max, cardiac output, ejection fraction, blood volume and ventricular mass. In addition, DT induces an increase in resting and submaximal heart rates, peripheral vascular resistance and blood pressure. The timeframe for such cardiovascular effects to be seen is long, which may occur from the second week of DT to 3 months after DT. DT also causes damage to cardiovascular risk factors by inducing an increase in body mass and adiposity, an increase in total cholesterol, LDL and VLDL, and a reduction in HDL. While effects on body mass appear after 4 weeks of DT, changes in lipid profile appear earlier, with only 1 week of DT
Descritores: Sistema Cardiovascular
Exercício Físico
-Consumo de Oxigênio
Índice de Massa Corporal
Colesterol
Fatores de Risco
Atletas
Pressão Arterial
Frequência Cardíaca
HDL-Colesterol
LDL-Colesterol
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  7 / 573 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1126279
Autor: Quintanilla Ferrufino, Gustavo Jared; Medina Guillen, Leonardo Flavio; Erazo, Luis Carlos; Medina Guillen, Monica; Shafick Asfúra, Javier.
Título: Alteraciones cardiovasculares causadas por hipotiroidismo clínico y subclínico / Cardiovascular disorders caused by clinical and subclinical hypothyroidism
Fonte: Rev. cientif. cienc. med;23(1):52-60, 2020. ilus.
Idioma: es.
Resumo: El hipotiroidismo es un trastorno endocrino en el cual la glándula tiroides tiene su función disminuida; teniendo como consecuencia paralela la perdida de homeostasia del cuerpo alterando así su adecuado funcionamiento. Para diagnosticar la enfermedad, sumado a la clínica, se recurre a medir los niveles sanguíneos de hormonas tiroideas. Como el sistema cardiovascular y la glándula tiroides están relacionados fisiológicamente, los trastornos de la glándula tiroides afectan de gran manera al sistema cardiovascular. Se detallan los mecanismos intracelulares y extracelulares de las hormonas tiroideas; y, utilizando esta información, se explican todos los cambios morfológicos y fisiológicos que esta patología causa en el corazón y en las células de músculo liso. Además, se dan a conocer las implicaciones que la enfermedad tiene a nivel del miocardio, sobre la hemodinámica, su relación con la insuficiencia cardíaca congestiva, la hipertensión y los efectos en general sobre los vasos sanguíneos, con el objetivo de describir la relación entre hipofunción tiroidea clínica y subclínica como factor de riesgo determinante para el desarrollo de alteraciones cardiovasculares.

Hypothyroidism is an endocrine disorder in which the thyroid gland has a diminished function; having as a consequence the loss of homeostasis of the body, therefore, altering its proper functioning. To diagnose this disease, physical examination, blood tests and thyroid stimulating hormone tests are utilized. Since the cardiovascular system and the thyroid gland are physiological related, the general disorders of the thyroid gland greatly affect the cardiovascular system. The intracellular and extracellular mechanisms of thyroid hormones are detailed; and, using this information, all the morphological and physiological changes that this pathology causes in the heart and on smooth muscle cells are explained. In addition, the implications of the disease on the myocardium, on hemodynamics, its relation to congestive heart failure, hypertension and general effects on blood vessels are revealed, with the objective of describing the relationship between clinical and subclinical thyroid hypofunction as a determining risk factor for the development of cardiovascular disorders.
Descritores: Hormônios Tireóideos
Sistema Cardiovascular
Insuficiência Cardíaca
Hipotireoidismo
-Miocárdio
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BO138.1 - Biblioteca Central


  8 / 573 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-740485
Autor: Masson, Gustavo Santos; Michelini, Lisete Compagno.
Título: Atividade nervosa simpática e desenvolvimento de lesões de órgãos-alvo na hipertensão arterial: benefícios autonômicos induzidos pelo treinamento aeróbio / Sympathetic nerve activity and development of end-organ injury in hypertension: autonomic benefits induced by aerobic training
Fonte: Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo;24(2):16-24, abr.-jun. 2014. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: A disfunção autonômica encontra-se estreitamente associada ao estabe- lecimento da hipertensão arterial, sendo caracterizada por aumento da atividade simpática, redução do tônus vagal e disfunção barorreflexa, contribuindo para a instalação da insuficiência cardíaca, do infarto do miocárdio, do acidente vascular cerebral, entre outras comorbidades. Remodelamento hipertrófico de arteríolas cerebrais, ativação de quimiorreceptores, anormalidades na barreira hematoencefálica e aumento da atividade neuronal determinam a geração de espécies reativas de oxigênio e citocinas pró-inflamatórias em áreas de controle cardiovascular, as quais, em associação com a hiperativação do sistema renina-angiotensina, perpetuam a disfunção autonôrnica e favorecem a manutenção da hipertensão arterial crônica. Além disto, a disfunção barorreflexa aumenta a variabilidade da pressão arterial, predispondo à rarefação capilar e determinando a progressão de lesões de órgãos-alvo. Por sua vez, a maior disponibilidade de angiotensina li nos diferentes tecidos é um importante estímulo para a inflamação tecidual e hipertrofia de artérias/arteríolas periféricas, potencializando os efeitos deletérios desencadeados pela hiperatividade simpática e disfunção barorreflexa. A hipertensão, uma vez estabelecida, é uma doença crônica que exige tratamento continuado, o qual pode reduzir os níveis pressóricos, mas não curá-Ia. Um importante avanço no controle da hipertensão foi a constatação de que o treinamento aeróbio, mesmo não normalizando a pressão arterial, reduz acentuadamente o estresse oxidativo e a in- flamação em áreas autonômicas, corrigindo prontamente a disfunção barorreflexa, aumentando o tônus vaga I e reduzindo a atividade simpá- tica. Estas adaptações autonôrnicas, em associação com a reversão do remodelamento hipertrófico arteriolar em tecidos exercitados, reduzem a resistência vascular periférica e a pressão arterial.

Autononic dysfunction is closely related to the development of hypertension, being characterized by increased sympathetic activity, decreased vagal tonus and baroreflex dysfunction. These autonornic adaptations contribute to heart failure, myocardial infarction and stroke as well. Hypertrophic remodeling ofbrain arterioles, chemoreceptors activation, blood-brain barrier abnormalities determine reactive oxygen species and pro-inflammatory cytokines production and increased neuronal activity within autonornic brain areas controlling the cardiovascular system. These responses associated with hyperactivation ofthe renin-angiotensin system allow the maintenance of chronic hypertension. Furthermore, baroreflex dysfunction increases arterial pressure variability that causes capillary rarefaction and end-organs injuries. On several tissues, increased Angiotensin li production is an important stimulus for tissue inflammation and arteries/arterioles hypertrophy, thus potentiating the deleterious effects of sympathetic hyperactivity and baroreflex dysfunction. Once established, hypertension is a chronic disease that needs continuous treatment. Chronic pharmacological interventions are able to decrease arterial pressure, but not cure it. An important advance on hypertension control was our recent finding that aerobic training, even not normalizing arterial pressure, sharply decreases oxidative stress and inflammation into autonornic control areas and promptly corrects baro- reflex dysfunction and cardiac vagal activity. Theses training-induced autonomic adaptations associated with reversion ofhypertrophic arteriole remodeling contribute to decrease peripheraJ vascular resistance and arterial pressure in hypertensive subjects.
Descritores: Exercício Físico/fisiologia
Hipertensão/complicações
Hipertensão/fisiopatologia
Sistema Cardiovascular/fisiopatologia
Sistema Nervoso Simpático/fisiologia
-Barorreflexo
Doença Crônica
Frequência Cardíaca
Pressão Arterial
Sistema Nervoso Autônomo/fisiologia
Órgãos-Alvo
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  9 / 573 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1281713
Autor: André, Larissa Borba; De Oliveira, Mileide Cristina Stoco; Carletti, Carla de Oliveira; Ducatti, Matheus Henrique Maiolini; Seixas, Isadora Stefen; De Carvalho, Augusto Cesinando.
Título: Comportamento cardiovascular em hemiparéticos crônicos durante a fisioterapia de grupo no formato de circuito de treinamento / Cardiovascular behavior in chronic hemiparesis during group therapy in circuit training format
Fonte: Fisioter. Bras;20(5):619-625, Outubro 24, 2019.
Idioma: pt.
Resumo: Introdução: A Fisioterapia de Grupo em Circuito de Treinamento (FGCT) é um modelo de terapia para hemiparéticos, mas ainda são necessários mais estudos para avaliar seus efeitos sobre o sistema cardiovascular e a funcionalidade. Objetivo: Avaliar o comportamento cardiovascular e a funcionalidade de hemiparéticos crônicos submetidos à FGCT. Métodos: Estudo transversal, (n = 13), consiste em 10 estações de FGCT. Foi calculada a frequência cardíaca média (FCmed), frequência cardíaca máxima (FCmáx) e classificada a frequência cardíaca de treinamento. Os testes funcionais foram realizados no início da sessão. Foi realizada correlação entre os testes funcionais e as FCmed, FCmáx e a comparação da frequência cardíaca (FC) durante as estações e os intervalos entre elas. Resultados: 92,3% dos voluntários foram classificados como intensidade de treinamento muito leve ou leve. Houve significância estatística entre FCMed da 1ª estação quando comparada com a última (p < 0,01). Conclusão: A intensidade de treinamento de hemiparéticos submetidos à FGCT foi de muito leve a leve, com diferença significante entre a FCmed da 1ª estação quando comparada com a última. Não foi observada correlação da FCmed com a funcionalidade. (AU)

Introduction: Physiotherapy Group in Circuit Training (PGCT) is a model of hemiparetic therapy, but further studies are needed to assess its effects on the cardiovascular system and functionality. Objective: To evaluate the cardiovascular behavior and the functionality of chronic hemiparetics submitted to PGCT. Methods: A cross-sectional study, (n = 13), consists of 10 PGCT stations. Mean heart rate (HRM), maximum heart rate (HRmax) and heart rate of training were calculated. Functional tests were performed at the beginning of the session. A correlation was performed between the functional tests and HRM, HRmax and heart rate (HR) comparison during the seasons and intervals between them. Results: 92.3% of the volunteers were classified as very light or light training intensity. There was statistical significance between HRM of the 1st station when compared with the last station (p < 0.01). Conclusion: The intensity of hemiparetic training submitted to PGCT was very light to light, with a significant difference between the FCmed of the 1st station when compared to the last one. No correlation of HRM with the functionality was observed. (AU)
Descritores: Paresia
Modalidades de Fisioterapia
Acidente Vascular Cerebral
Exercícios em Circuitos
-Sistema Cardiovascular
Frequência Cardíaca
Limites: Humanos
Responsável: BR1561.1 - Biblioteca Virtual AMMG


  10 / 573 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1281503
Autor: De Brito, Analice Cardoso; Aragão, Bianca Vasconcelos; Silva, Cristiano Sales; Da Silva, Baldomero Antonio Kato.
Título: Avaliação do comportamento cardiovascular de gestantes durante o repouso e na fase de relaxamento de um protocolo aquático terapêutico de moderada intensidade / Evaluation of pregnant women's cardiovascular behaviour during rest and in the relaxation phase of an aquatic therapeutic protocol
Fonte: Fisioter. Bras;20(4):485-491, Set 3, 2019.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivo: Avaliar o comportamento cardiovascular de gestantes, durante o repouso e fase de relaxamento de um protocolo aquático terapêutico de moderada intensidade. Métodos: Foram estudadas 10 gestantes, com média de 21,8 ± 4,0 semanas de gestação. Antes e após o protocolo foram aferidas a pressão arterial sistólica (PAS) e pressão arterial diastólica (PAD), e posicionado o cardiofrequencímetro para coleta das oscilações cardíacas dos intervalos RR. Em seguida, as gestantes permaneceram em repouso, por um período de 5 minutos, e foram submetidas a um protocolo de exercícios aquático terapêutico composto por aquecimento, alongamento, fortalecimento e relaxamento. Resultados: Completaram o estudo 10 participantes, com idade média de 23,8 ± 5,2 anos. Não houve diferenças significativas (p < 0,05) entre os valores de PAS e PAD em repouso e pós-protocolo. Em relação aos índices da variabilidade de frequência cardíaca-VFC (Mean RR, Mean HR, RMSSD, SD1) também não foi observado diferença significativa ao comparar o período de repouso e a fase de relaxamento. Conclusão: Dessa forma, os resultados do estudo e achados disponíveis atualmente sugerem que a prática de exercício físico em intensidade moderada no meio aquático é segura, visto que as gestantes apresentaram respostas autonômicas eficientes nas fases de pós-exercício. (AU)

Objective: To evaluate pregnant women's cardiovascular behaviour, during rest and in the relaxation phase of an aquatic therapeutic protocol of moderate intensity. Methods: 10 pregnant women were studied, with an average of 21,8 ± 4,0 weeks of pregnancy. Before and after the protocol, Systolic Blood Pressure (SBP) and Diastolic Blood pressure (DBP) were assessed and the heart rate monitor (Polar ­ model V800) was positioned to gather the heart oscillations of the RR breaks. Then, the pregnant women remained at rest, for a period of 5 minutes, and were submitted to a protocol of aquatic therapeutic exercise, composed by warming-up, stretching, strengthening and relaxation. After the protocol, SBP and DBP were checked again. Results: 10 participants completed the study, with the average ages of 23,8 ± 5,2 years old. We did not point significant differences (p < 0,05) between the results of SBP and DBP in rest and post-protocol, neither in relation to the Heart Rate Variability indexes (Mean RR, Mean HR, RMSSD, SD1), when compared the resting period to the relaxation phase of the protocol. Conclusion: Therefore, the results from the present study and the recent research available suggests that the practice of moderate intensity physical activity in the aquatic environment is safe, seeing that the pregnant women exhibited efficient autonomic responses in the post-exercise phases. (AU)
Descritores: Sistema Cardiovascular
Gestantes
Hidroterapia
-Pesquisa
Exercício Físico
Frequência Cardíaca
Limites: Humanos
Feminino
Gravidez
Responsável: BR1561.1 - Biblioteca Virtual AMMG



página 1 de 58 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde