Base de dados : LILACS
Pesquisa : A08.800.050.800 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 243 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 25 ir para página                         

  1 / 243 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-740484
Autor: Irigoyen, Maria Cláudia; Santos, Fernando dos; Farah, Vera; Angelis, Kátia de.
Título: Revisitando a fisiologia do sistema nervoso simpático: o que há de novo? / Facing sympathetic nervous system physiology: what's new?
Fonte: Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo;24(2):9-15, abr.-jun. 2014. tab, ilus.
Idioma: pt.
Resumo: o sistema nervoso autônomo (SNA), descrito no inicio do século passado, é definido como sendo o sistema de neurônios motores que inervam as glândulas e a musculatura lisa e cardíaca, sendo fundamental para a manutenção do equilibrio organismo, definindo esta situação com o termo "homeostasia", Atualmente, entretanto, reconhece-se que este sistema também apresenta neurônios sensoriais (neurônios aferentes), que transmitem as informações recebidas de receptores sensoriais autonômicos, principalmente viscerais, para o sistema nervoso central. O termo autônomo, hoje consagrado, vem da ideia de que este sistema atuava somente de forma autônoma; no entanto, hoje se admite que a atividade deste sistema é gerada, ou pelo menos supervisionada, pelo sistema nervoso central. A ativação e a desativação tônicas e reflexas de seus dois componentes, simpático e do parassimpático, determinam em condições fisiológicas ajustes do débito cardíaco e da resistência vascular periférica, contribuindo para a estabilização e manutenção da pressão arterial sistêmica durante diferentes situações fisiológicas, ampliando a capacidade de adaptação e sobrevivência do organismo. Neste contexto, o termo disautonomia se refere àquelas condições em que a função autonômica se modificou de maneira a contribuir negativamente para a saúde. Estas mudanças têm sido quantificadas e têm permitido estimar a contribuição da hiperatividade simpática na instalação e na manutenção da doença cardiovascular. Neste artigo, são revisados aspectos anatômicos e funcionais do sistema nervoso simpático e parassimpático, destacando os principais métodos de avaliação do SNA, bem como o papel da hiperatividade simpática como mecanismo desencadeador e de agravamento de disfunções cardiovasculares.

The autonomic nervous system (ANS) described at the beginning of the last century is defined as the system of motor neurons that innervate glands as well as smooth and cardiac musc/es essential for maintaining the body's balance, defining this situation with the term "homeostasis". Current1y, however it is recognized that this system also provides sensory neurons (afferent neurons) that transmit information received from sensory autonomic receptors mainly visceral to the central nervous system. The use of the term autonomic comes from the idea that this system acts only in autonomic way; however, nowadays it is accepted that the activity of this system is generated or at least supervised by the central nervous system. The tonic and reflex acti vation and deacti vation of both of its components, the sympathetic and the parasympathetic system, can determine adjustments in cardiac output and peripheral vascular resistance contributing to the stabilization and maintenance of systemic blood pressure during different physiological situations, expanding the capacity of adaptation and survival of the organismo ln this context, the terrn dysautonomia refers to those conditions in which autonomic function was changed in a way that negatively contribute to health. These changes have been quantified and have alJowed to estimate the contribution of sympathetic hyperactivity in the installation and maintenance of cardiovascular disease. In this manuscript anatomical and functional, sympathetic and parasympathetic nervous system aspects are reviewed, highJighting key evaluation methods of ANS and the role of sympathetic overacti vity as a trigger and as a worsening mechanism that can contribute to cardiovascular dysfunctions.
Descritores: Anatomia
Sistema Nervoso Autônomo/anatomia & histologia
Sistema Nervoso Autônomo/fisiologia
Sistema Nervoso Simpático/anatomia & histologia
Sistema Nervoso Simpático/fisiologia
-Doenças Cardiovasculares/etiologia
Doenças Cardiovasculares/fisiopatologia
Fisiologia
Hipertensão/fisiopatologia
Insuficiência Cardíaca/fisiopatologia
Sistema Nervoso Parassimpático/anatomia & histologia
Sistema Nervoso Parassimpático/fisiologia
Limites: Humanos
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  2 / 243 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-740487
Autor: Armaganijan, Luciana; Staico, Rodolfo; Borelli, Flávio.
Título: Tratamento farmacológico e intervencionista do sistema nervoso simpático / Pharmacological and interventional treatment of sympathetic system
Fonte: Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo;24(2):34-43, abr.-jun. 2014. graf.
Idioma: pt.
Resumo: o sistema nervoso autônomo contribui diretamente para uma série de atividades biológicas e está envolvido em inúmeras doenças. A hiperatividade simpática é um dos vários mecanismos envolvidos na patogênese da hipertensão arterial sistêmica (HAS) primária. A transmissão da informação nervosa através de sinapses é mediada por agentes químicos específicos conhecidos como neurotransmissores, representados pela acetilcolina e pelas catecolaminas. O bloqueio dos receptores pré e pós-sinapse permite que a ação de fárrnacos alcance sua plenitude no controle dos portadores de hiperati vidade simpática. Um percentual significativo de hipertensos são resistentes ao tratamento farrnacológico. A denervação simpática renal surgiu como estratégia terapêutica adjunta no controle de hipertensos resistentes ao tratamento clínico. Nos últimos cinco anos, diversos estudos demonstraram resultados consistentes na redução da pressão arterial. Diversas outras condições clínicas associam-se à hiperatividade do sistema adrenérgico, tais como a insuficiência cardíaca, o diabetes mellitus, a doença renal crônica, a síndrome da apneia e hipopneia obstrutiva do sono e as arritmias cardíacas. Nestes contextos, a redução da atividade simpática renal também mostrou-se ser benéfica em estudos clínicos iniciais. Uma variedade de dispositivos dedicados foram e estão sendo desenvolvidos com o objetivo de ampliar a segurança e a eficácia do método, além de facilitar o procedimento. Estudos multicêntricos, prospectivos, randomizados e controlados em andamento investigam desfechos como mortalidade cardiovascular, infarto agudo do miocárdio e acidente vascular cerebral em longo prazo.

The autonomic nervous system contributes directly to a number of biological activities and is involved in numerous diseases. Sympathetic hyperactivity is one of several mechanisms involved in the pathogenesis of primary hypertension. The transmission through the nerve synapses is mediated by specific chemical agents known as neurotransmitters represented by the acetylcholine and catecholarnine. Blockade of specific pre-and post-synapse receptors allows the treatment of patients with sympathetic hyperactivity. A large proportion of hypertensive patients are resistant to pharmacological treatment. Renal sympathetic denervation emerged as adjunctive therapeutic strategy in controlling hypertension resistant to medical treatrnent. ln the last five years, several studies have shown consistent results in lowering blood pressure. Several other clinica! conditions are associated with hyperactivity of the adrenergic system such as heart failure, diabetes mellitus, chronic kidney disease, obstructive sleep apnea, polycystic ovary syndrome and cardiac arrhythrnias. ln these contexts, the reduction in renal sympathetic activity also proved to be beneficial in initial clinical studies. A substantial variety of dedicated devices have been developed in order to reduce variability between operators, reduce renal artery manipulation, improve vessel contact, reduce radiation exposure and procedure time, and therefore improving safety and efficacy. Mu!ticenter, prospective, randomized, controlled trials are ongoing to investigate long term outcomes such as cardiovascular mortality, acute myocardial infarction and stroke.
Descritores: Ablação por Cateter/métodos
Hipertensão/complicações
Hipertensão/fisiopatologia
Insuficiência Cardíaca/diagnóstico
Insuficiência Cardíaca/fisiopatologia
Tratamento Farmacológico/métodos
Sistema Nervoso Autônomo/fisiopatologia
Sistema Nervoso Simpático/fisiopatologia
-AGONISTAS DE RECEPTORES ADRENERGICOS ALFA TEMEFOS
Antagonistas Adrenérgicos beta
Clonidina/efeitos adversos
Denervação
Estudos Cross-Over
Fibrilação Atrial/fisiopatologia
Guanabenzo
Guanfacina/efeitos adversos
Metildopa/efeitos adversos
Rim
Simpatectomia/métodos
Limites: Humanos
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  3 / 243 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Clausell, Nadine
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-906716
Autor: Scolari, Fernando Luis; Leitão, Santiago Alonso Tobar; Faganello, Lucas Simonetto; Goldraich, Livia Adams; Clausell, Nadine.
Título: Insuficiência cardíaca - fisiopatologia atual e implicações terapêuticas / Heart failure - current pathophysiology and terapeutic implications
Fonte: Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo;28(1):33-41, jan.-mar. 2018. ilus.
Idioma: en; pt.
Resumo: Conhecer a fisiopatologia da insuficiência cardíaca propiciou uma evolução terapêutica em seu manejo, que se traduziu em melhora de desfechos clínicos relevantes, incluindo redução da mortalidade. O conceito do remodelamento ventricular, associado à ativação neuro-humoral descrita inicialmente, via ativação do sistema renina-angiotensina-aldosterona, e posteriormente via ativação simpática, levou ao uso de inibidores da ECA e de betabloqueadores, respectivamente, que mudaram o curso da história da insuficiência cardíaca. Ainda na categoria farmacológica, mais recentemente a modulação da rota da neprilisina, através do uso do composto sacubitril/valsartan, trouxe impacto adicional de redução de mortalidade em pacientes com insuficiência cardíaca. Por fim, dispositivos que também interfiram no processo de remodelamento ventricular, como marcapassos de ressincronização biventricular, demonstraram benefícios clínicos significativos. Novos alvos moleculares, microRNAs ou moléculas de sinalização intracelular, devem crescer como potenciais áreas de investigação na progressão da doença e, potencialmente, se transformarem em alvos terapêuticos

Knowledge of the pathophysiology of heart failure has led to a therapeutic evolution in its management that has resulted in improved clinical outcomes, including a reduction in mortality. The concept of ventricular remodeling associated with neurohumoral activation, initially described via activation of the renin-angiotensin-aldosterone system and later, via sympathetic activation, led to the use of ACE inhibitors and beta blockers, respectively, altering the course of history of heart failure. Also in the pharmacological category, more recently, modulation of the neprilysin route, through the use of the compound sacubitril/valsartan, brought additional impacts in reducing mortality in patients with heart failure. Finally, devices that also interfere in the process of ventricular remodeling, such as biventricular resynchronization pacemakers, have demonstrated significant clinical benefits. New molecular targets, microRNAs, or intracellular signaling molecules should increase as potential areas of research on disease progression, and could potentially become therapeutic targets
Descritores: Terapêutica/métodos
Pesquisa Médica Translacional/métodos
Insuficiência Cardíaca/fisiopatologia
Insuficiência Cardíaca/terapia
-Sistema Renina-Angiotensina
Sistema Nervoso Simpático/fisiopatologia
Bisoprolol/uso terapêutico
Peptídeos Natriuréticos
Terapia de Ressincronização Cardíaca/métodos
Valsartana/uso terapêutico
Óxido Nítrico/uso terapêutico
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  4 / 243 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Buchpiguel, Carlos A
Texto completo
Id: lil-538335
Autor: Soares Junior, José; Buchpiguel, Carlos A; Giorgi, Maria Clementina Pinto.
Título: Medicina nuclear nas doenças não-coronárias / Role of nuclear medicine in noncoronary diseases
Fonte: Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo;19(3):334-347, jul.-set. 2009. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: Diferentes exames de medicina nuclear podem ser utilizados para a avaliação de doenças cardiovasculares não-coronárias. Neste artigo foram discutidos a ventriculografia radioisotópica (gated blood pool), a cintilografia cardíaca com gálio-67 e a cintilografia com MIBG (meta-iodo-benzil-guanidina). A ventriculografia radioisotópica permite a avaliação funcional dos ventrículos esquerdo e direito, com obtenção de valores precisos e reprodutivos de fração de ejeção, importante para decisões terapêuticas e acompanhamento evolutivo em diversas afecções cardiovsculares, como nas cardiomiopatias e cardiopatias congênitas. A cintilografia com gálio-67 constitui um método não-invasivo importante para a avaliação de processos inflamatórios cardíacos e da cavidade de arcabouço torácicos. A técnica permite...
Descritores: Doença das Coronárias/complicações
Insuficiência Cardíaca
Miocardite/complicações
Sistema Nervoso Simpático
-Doxorrubicina/administração & dosagem
Ecocardiografia/métodos
Tomografia Computadorizada de Emissão de Fóton Único/tendências
Limites: Humanos
Criança
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  5 / 243 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-740486
Autor: Marin-Neto, José Antonio; Simões, Marcus Vinícius.
Título: O papel do sistema nervoso simpático na insuficiência cardíaca / The role of the sympathetic nervous system in heart failure
Fonte: Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo;24(2):26-33, abr.-jun. 2014.
Idioma: pt.
Resumo: Característica das mais proeminentes na insuficiência cardíaca, cursando com dis- função ventricular esquerda sistólica, é a hiperatividade cardiovascular autonômica simpática. lnicialmente interpretada como constituindo mecanismo compensatório capaz de prover suporte ao coração com deficiência contrátil, a hiperestimulação simpática cardiovascular prolongada é, na verdade, responsável por instalação de círculo vicioso profundamente deletério, contribuindo para agravar a disfunção ventricular, e acarretando graves desdobramentos sobre a morbimortalidade de pacientes com insuficiência cardíaca. Neste artigo, faz-se breve retrospectiva sobre como as pesquisas primordiais visando a comprovar disautonomia em bases funcionais na doença de Chagas precederam a descrição do comprometimento do sistema nervoso autônomo em pacientes com cardiopatias de outras etiologias. São revistos ainda os diversos métodos de detecção da hiperatividade do sistema simpático, desde a análise das concentrações sanguíneas de catecolaminas, do spill-overdessas substâncias no seio coronário, passando pela avaliação das respostas cronotrópicas reflexas a estímulos como o "tilt test" e o esforço físico dinâmico intenso e gradativo, as técnicas de registro invasivo rnicroneurográfico, o imageamento dos terminais nervosos simpáticos em nível miocárdico com técnicas de medicina nuclear, e a análise de variabilidade da frequência cardíaca durante registros Holter eletrocardiogrãficos de 24 horas. Diversos mecanismos e vias aferentes e eferentes participam da hiperatividade do sistema simpático em pacientes com insuficiência cardíaca. O aumento de descargas dos nervos simpáticos eferentes, incluindo a intensificação da liberação de catecolaminas pelas medulares adrenais, tem componentes no próprio sistema nervoso central. Há também perda do efeito inibidor dos receptores adrenérgicos alfa-2 e disfunção dos receptores p-adrenérgicos cardíacos. Ao nível molecular...

A most peculiar characteristic of left ventricular systolic dysfunction cornpli- cated by heart failure is the overactivity of the sympathetic autonomic nervous system. This was initially interpreted as a compensatory mechanism providing support to the failing left ventricle. However, the prolonged sympathetic hyperactivity leads in fact to a vicious cycle that aggravates the left ventricular systolic performance and has serious consequences in terms of morbidity and mortality for patients with heart failure. In this article we briefly review how investigation aiming to establish the functional autonomic impairment in Chagas disease preceded the finding of circulatory dysautonomia in patients with heart failure of other etiologies. We also describe the various methods to assess the sympathetic nervous system in patients, by measuring the blood levels of cathecolamines and their cardiac spill-over in the corona.ry si nus, evaluating baroreflex sensitivity with head-up tilt test and graded strenuous dynamic exerci se, recording microneural peripheral sympathetic potentials, directly imaging the myocardial sympathetic terminais with l23-meta-iodobenzyl-guanidine and measuring several indices of heart rate variability after 24 hour Holter electrocardiographic monitoring. Several derangements have been reported involving afferent and efferent sympathetic pathways that lead to adrenergic overactivity in heart failure. There is an overall ...
Descritores: Frequência Cardíaca
Insuficiência Cardíaca/complicações
Insuficiência Cardíaca/fisiopatologia
Sistema Nervoso Simpático/fisiopatologia
Sistema Renina-Angiotensina
-Bloqueadores do Receptor Tipo 1 de Angiotensina II
Cintilografia/métodos
Disautonomias Primárias/fisiopatologia
Doença Crônica
Doença de Chagas/etiologia
Estudos Retrospectivos
Limites: Humanos
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  6 / 243 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-740485
Autor: Masson, Gustavo Santos; Michelini, Lisete Compagno.
Título: Atividade nervosa simpática e desenvolvimento de lesões de órgãos-alvo na hipertensão arterial: benefícios autonômicos induzidos pelo treinamento aeróbio / Sympathetic nerve activity and development of end-organ injury in hypertension: autonomic benefits induced by aerobic training
Fonte: Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo;24(2):16-24, abr.-jun. 2014. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: A disfunção autonômica encontra-se estreitamente associada ao estabe- lecimento da hipertensão arterial, sendo caracterizada por aumento da atividade simpática, redução do tônus vagal e disfunção barorreflexa, contribuindo para a instalação da insuficiência cardíaca, do infarto do miocárdio, do acidente vascular cerebral, entre outras comorbidades. Remodelamento hipertrófico de arteríolas cerebrais, ativação de quimiorreceptores, anormalidades na barreira hematoencefálica e aumento da atividade neuronal determinam a geração de espécies reativas de oxigênio e citocinas pró-inflamatórias em áreas de controle cardiovascular, as quais, em associação com a hiperativação do sistema renina-angiotensina, perpetuam a disfunção autonôrnica e favorecem a manutenção da hipertensão arterial crônica. Além disto, a disfunção barorreflexa aumenta a variabilidade da pressão arterial, predispondo à rarefação capilar e determinando a progressão de lesões de órgãos-alvo. Por sua vez, a maior disponibilidade de angiotensina li nos diferentes tecidos é um importante estímulo para a inflamação tecidual e hipertrofia de artérias/arteríolas periféricas, potencializando os efeitos deletérios desencadeados pela hiperatividade simpática e disfunção barorreflexa. A hipertensão, uma vez estabelecida, é uma doença crônica que exige tratamento continuado, o qual pode reduzir os níveis pressóricos, mas não curá-Ia. Um importante avanço no controle da hipertensão foi a constatação de que o treinamento aeróbio, mesmo não normalizando a pressão arterial, reduz acentuadamente o estresse oxidativo e a in- flamação em áreas autonômicas, corrigindo prontamente a disfunção barorreflexa, aumentando o tônus vaga I e reduzindo a atividade simpá- tica. Estas adaptações autonôrnicas, em associação com a reversão do remodelamento hipertrófico arteriolar em tecidos exercitados, reduzem a resistência vascular periférica e a pressão arterial.

Autononic dysfunction is closely related to the development of hypertension, being characterized by increased sympathetic activity, decreased vagal tonus and baroreflex dysfunction. These autonornic adaptations contribute to heart failure, myocardial infarction and stroke as well. Hypertrophic remodeling ofbrain arterioles, chemoreceptors activation, blood-brain barrier abnormalities determine reactive oxygen species and pro-inflammatory cytokines production and increased neuronal activity within autonornic brain areas controlling the cardiovascular system. These responses associated with hyperactivation ofthe renin-angiotensin system allow the maintenance of chronic hypertension. Furthermore, baroreflex dysfunction increases arterial pressure variability that causes capillary rarefaction and end-organs injuries. On several tissues, increased Angiotensin li production is an important stimulus for tissue inflammation and arteries/arterioles hypertrophy, thus potentiating the deleterious effects of sympathetic hyperactivity and baroreflex dysfunction. Once established, hypertension is a chronic disease that needs continuous treatment. Chronic pharmacological interventions are able to decrease arterial pressure, but not cure it. An important advance on hypertension control was our recent finding that aerobic training, even not normalizing arterial pressure, sharply decreases oxidative stress and inflammation into autonornic control areas and promptly corrects baro- reflex dysfunction and cardiac vagal activity. Theses training-induced autonomic adaptations associated with reversion ofhypertrophic arteriole remodeling contribute to decrease peripheraJ vascular resistance and arterial pressure in hypertensive subjects.
Descritores: Exercício Físico/fisiologia
Hipertensão/complicações
Hipertensão/fisiopatologia
Sistema Cardiovascular/fisiopatologia
Sistema Nervoso Simpático/fisiologia
-Barorreflexo
Doença Crônica
Frequência Cardíaca
Pressão Arterial
Sistema Nervoso Autônomo/fisiologia
Órgãos-Alvo
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  7 / 243 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Bocchi, Edimar Alcides
Texto completo
Id: biblio-1042041
Autor: Moura-Tonello, Sílvia Cristina Garcia de; Carvalho, Vitor Oliveira; Godoy, Moacir Fernandes de; Porta, Alberto; Leal, Ângela Merice de Oliveira; Bocchi, Edimar Alcides; Catai, Aparecida Maria.
Título: Evaluation of cardiac autonomic modulation using symbolic dynamics after cardiac transplantation
Fonte: Rev. bras. cir. cardiovasc = Braz. j. cardiovasc. surg. (impr.);34(5):572-580, Sept.-Oct. 2019. tab, graf.
Idioma: en.
Projeto: Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; . Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo.
Resumo: Abstract Objective: To characterize the behavior of cardiac autonomic modulation in individuals with different times after orthotopic heart transplantation (HTx) using symbolic dynamics analysis. Methods: Sixty patients were evaluated after HTx. We recorded their instantaneous R-R intervals (RRi) by cardiac monitor Polar® RS800CX™ (Polar Electro Oy, Kempele, Finland) for 10 minutes. The same sequence of RRi with 256 consecutive beats was used to perform spectral analysis and symbolic dynamics analysis. We used hierarchical clustering to form groups. One-way analysis of variance (ANOVA) (with Holm-Sidak method) or one-way Kruskal-Wallis test (with Dunn´s post-hoc test) was used to analyze the difference between groups. Linear correlation analysis between variables was performed using Pearson's or Spearman's tests. P-value < 0.05 was considered statistically significant. Results: The 0V% index increased, the 2UV% index and the normalized complexity index decreased with an increase of HTx postoperative time. There were a negative correlation between complexity indexes and 0V% and a positive correlation between complexity indexes and 2UV%. Conclusion: Symbolic dynamics indexes were able to show a specific cardiac autonomic modulation pattern for HTx recipients with different postoperative times.
Descritores: Sistema Nervoso Parassimpático/fisiopatologia
Sistema Nervoso Simpático/fisiopatologia
Transplante de Coração/reabilitação
Dinâmica não Linear
Coração/fisiopatologia
-Período Pós-Operatório
Valores de Referência
Fatores de Tempo
Modelos Lineares
Estudos Transversais
Estudos Retrospectivos
Análise de Variância
Estatísticas não Paramétricas
Entropia
Frequência Cardíaca/fisiologia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 243 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-107911
Autor: Batlouni, Michel.
Título: Insuficiência cardíaca: da fisiopatologia ao tratamento; Parte I. Fisiopatologia / Congestive heart failure: from physiopathology to treatment; Part I. Physiopathology
Fonte: Arq. bras. cardiol;57(1):63-73, jul. 1991. tab.
Idioma: pt.
Descritores: Insuficiência Cardíaca/fisiopatologia
-Dopamina/metabolismo
Prostaglandinas/metabolismo
Neurotransmissores/metabolismo
Baixo Débito Cardíaco/fisiopatologia
Baixo Débito Cardíaco/metabolismo
Contração Miocárdica
Débito Cardíaco
Hemodinâmica
Insuficiência Cardíaca/metabolismo
Receptores Adrenérgicos/metabolismo
Sistema Nervoso Simpático/metabolismo
Volume Sistólico
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 243 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Chile
Texto completo
Id: biblio-950840
Autor: Iturriaga, Rodrigo; Del Rio, Rodrigo; Idiaquez, Juan; Somers, Virend K.
Título: Carotid body Thermoreceptors, sympathetic neural activation, and cardiometabolic disease
Fonte: Biol. Res;49:1-9, 2016. ilus, graf.
Idioma: en.
Projeto: FONDECYT; . FONDECYT; . National Heart Lung; . Blood Institute; . National Institutes of Health; . NIH Roadmap for Medical Research.
Resumo: The carotid body (CB) is the main peripheral chemoreceptor that senses the arterial PO2, PCO2 and pH. In response to hypoxemia, hypercapnia and acidosis, carotid chemosensory discharge elicits reflex respiratory, autonomic and cardiovascular adjustments. The classical construct considers the CB as the main peripheral oxygen sensor, triggering reflex physiological responses to acute hypoxemia and facilitating the ventilatory acclimation to chronic hypoxemia at high altitude. However, a growing body of experimental evidence supports the novel concept that an abnormally enhanced CB chemosensory input to the brainstem contributes to overactivation of the sympathetic nervous system, and consequent pathology. Indeed, the CB has been implicated in several diseases associated with increases in central sympathetic outflow. These include hypertension, heart failure, sleep apnea, chronic obstructive pulmonary disease and metabolic syndrome. Indeed, ablation of the CB has been proposed for the treatment of severe and resistant hypertension in humans. In this review, we will analyze and discuss new evidence supporting an important role for the CB chemoreceptor in the progression of autonomic and cardiorespiratory alterations induced by heart failure, obstructive sleep apnea, chronic obstructive pulmonary disease and metabolic syndrome.
Descritores: Sistema Nervoso Simpático/fisiopatologia
Corpo Carotídeo/fisiopatologia
Apneia Obstrutiva do Sono/fisiopatologia
Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica/fisiopatologia
Insuficiência Cardíaca/fisiopatologia
Doenças Metabólicas/fisiopatologia
-Corpo Carotídeo/química
Fatores de Risco
Apneia Obstrutiva do Sono/etiologia
Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica/etiologia
Insuficiência Cardíaca/etiologia
Doenças Metabólicas/etiologia
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Revisão
Research Support, N.I.H., Extramural
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central


  10 / 243 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Chile
Texto completo
Id: biblio-1139407
Autor: Roa Cáceres, Cristian; Rosas Orrego, Camila.
Título: Hiperactividad simpática paroxística: una entidad subdiagnosticada: caso clínico / Paroxysmal sympathetic hyperactivity: report of one case
Fonte: Rev. méd. Chile;148(7):1034-1038, jul. 2020. tab, graf.
Idioma: es.
Resumo: Paroxysmal sympathetic hyperactivity may appear after brain injury. Its clinical manifestations are sporadic and self-limited crisis of arterial hypertension, hyperthermia, tachycardia, hyperhidrosis, muscle tension, sialorrhea and mydriasis. These subside with the administration of morphine and beta-blockers. It may be caused by a dysautonomia leading to increased levels of catecholamines due to the lack of brain regulation. We report a 19 years-old man with a history of illicit drug and alcohol consumption, with a secondary axonal injury due to a cranioencephalic trauma. During hospitalization, he had recurrent, self-limited episodes of dysautonomia. An infectious cause was discarded. When morphine was administrated suspecting the presence of pain, the crisis subsided, which helped to establish the diagnosis of paroxysmal sympathetic hyperactivity.
Descritores: Sistema Nervoso Simpático/patologia
Encéfalo/diagnóstico por imagem
Hemorragia/etiologia
-Sistema Nervoso Simpático/diagnóstico por imagem
Imageamento por Ressonância Magnética
Limites: Humanos
Masculino
Adulto
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central



página 1 de 25 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde