Base de dados : LILACS
Pesquisa : A08.800.050.800 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 242 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 25 ir para página                         

  1 / 242 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: biblio-1160789
Autor: Pérez Olea, Jaime.
Título: Tema 2: hipertensión arterial. Factores predisponentes y riesgos de la hipertensión arterial / Predisposing factors and risks of arterial hypertension
Fonte: Bol. Acad. Nac. Med. B.Aires;(supl):203-11, jul. 1992. graf.
Idioma: es.
Conferência: Apresentado em: Reunión Conjunta, 2. Sesión Científica, 2, Buenos Aires, 11-12 sept. 1996.
Descritores: Hipertensão/complicações
Hipertensão/fisiopatologia
Hipertensão/genética
Rim/fisiologia
Sistema Calicreína-Cinina
Sistema Nervoso Simpático
Sistema Renina-Angiotensina
Sódio/efeitos adversos
-Espironolactona/uso terapêutico
Estresse Psicológico/complicações
Fatores de Risco
Limites: Humanos
Responsável: AR1.1 - Biblioteca Rafael Herrera Vegas


  2 / 242 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-827874
Autor: Villacorta, Aline Sterque; Villacorta Junior, Humberto; Souza, Jenne Serrão de; Teixeira, José Antônio Caldas; Muradas, Maria Clara S S S; Alves, Christiane Rodrigues; Precht, Bernardo Campanário; Porto, Pilar; Ubaldo, Letícia; Mesquita, Cláudio Tinoco; Nóbrega, Antônio Cláudio Lucas da.
Título: Elevated Heart Rate is Associated with Cardiac Denervation in Patients with Heart Failure: A 123-Iodine-MIBG Myocardial Scintigraphy Study / Frequência Cardíaca Elevada está Associada com Desnervação Cardíaca em Pacientes com Insuficiência Cardíaca: Um Estudo com Cintilografia Miocárdica com 123-Iodo-MIBG
Fonte: Arq. bras. cardiol;107(5):455-459, Nov. 2016. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Background: In the Systolic Heart Failure Treatment With the If Inhibitor Ivabradine Trial (SHIFT), heart rate (HR) reduction with ivabradine was associated with improved survival and reduced hospitalizations in patients with heart failure (HF). The mechanisms by which elevated HR increases mortality are not fully understood. Objective: To assess the relationship of baseline HR with clinical, neurohormonal and cardiac sympathetic activity in patients with chronic HF and elevated HR. Method: Patients with chronic HF who were in sinus rhythm and had resting HR>70 bpm despite optimal medical treatment were included in a randomized, double-blind study comparing ivabradine versus pyridostigmine. This report refers to the baseline data of 16 initial patients. Baseline HR (before randomization to one of the drugs) was assessed, and patients were classified into two groups, with HR below or above mean values. Cardiac sympathetic activity was assessed by 123-iodine-metaiodobenzylguanidine myocardial scintigraphy. Results: Mean HR was 83.5±11.5 bpm (range 72 to 104), and seven (43.7%) patients had HR above the mean. These patients had lower 6-min walk distance (292.3±93 vs 465.2±97.1 m, p=0.0029), higher values of N-Terminal-proBNP (median 708.4 vs 76.1, p=0.035) and lower late heart/mediastinum rate, indicating cardiac denervation (1.48±0.12 vs 1.74±0.09, p<0.001). Conclusion: Elevated resting HR in patients with HF under optimal medical treatment was associated with cardiac denervation, worse functional capacity, and neurohormonal activation.

Resumo Fundamento: No SHIFT (Systolic Heart Failure Treatment With the If Inhibitor Ivabradine Trial, ou Estudo do Tratamento da Insuficiência Cardíaca Sistólica com o Inibidor de If Ivabradina), a redução da frequência cardíaca (FC) com ivabradina associou-se com melhor sobrevida e redução das hospitalizações em pacientes com insuficiência cardíaca (IC). Os mecanismos pelos quais a FC elevada aumenta a mortalidade não são totalmente compreendidos. Objetivo: Avaliar a relação da FC basal com atividade clínica, neuro-hormonal e simpática cardíaca em pacientes com IC crônica e FC elevada. Método: Pacientes com IC crônica em ritmo sinusal e FC≥70 apesar de tratamento adequado foram incluídos em um estudo duplo-cego, randomizado, que comparou ivabradina com piridostigmina. Este artigo refere-se a dados basais dos primeiros 16 pacientes. A FC basal (antes da randomização para um dos medicamentos) foi avaliada, e os pacientes classificados em dois grupos, com FC abaixo ou acima dos valores médios. A atividade simpática cardíaca foi avaliada por cintilografia com metaiodobenzilguanidina marcada com iodo 123. Resultados: A FC média foi 83,5±11,5 bpm (intervalo 72 a 104), e sete pacientes (43.7%) tinham FC acima da média. Esses pacientes apresentaram menor distância percorrida no teste de caminhada de 6 minutos (292,3±93 vs 465,2±97,1 m, p=0,0029), valores mais altos de N-terminal do pró-BNP (mediana 708,4 vs 76,1, p=0,035) e menor relação coração/mediastino tardia, indicando desnervação cardíaca (1,48±0,12 vs 1,74±0,09, p<0,001). Conclusão: A FC de repouso elevada em pacientes com IC em tratamento médico adequado associou-se com desnervação cardíaca, pior capacidade funcional e ativação neuro-hormonal.
Descritores: Sistema Nervoso Simpático/diagnóstico por imagem
3-Iodobenzilguanidina
Coração/inervação
Insuficiência Cardíaca/diagnóstico por imagem
Frequência Cardíaca/fisiologia
-Sistema Nervoso Simpático/fisiologia
Fármacos Cardiovasculares/uso terapêutico
Cintilografia
Doença Crônica
Denervação
Teste de Esforço
Coração/diagnóstico por imagem
Insuficiência Cardíaca/tratamento farmacológico
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Tipo de Publ: Ensaio Clínico Controlado Aleatório
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 242 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-888040
Autor: Lemos, Marina de Paiva; Mota, Gustavo Ribeiro da; Marocolo, Moacir; Sordi, Carla Cristina de; Chriguer, Rosângela Soares; Barbosa Neto, Octávio.
Título: Exercise Training Attenuates Sympathetic Activity and Improves Morphometry of Splenic Arterioles in Spontaneously Hipertensive Rats / Treinamento Físico Atenua a Atividade Simpática e Melhora a Morfometria das Arteríolas Esplênicas em Ratos Espontaneamente Hipertensos
Fonte: Arq. bras. cardiol;110(3):263-269, Mar. 2018. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Background: Alterations in the structure of resistance vessels contribute to elevated systemic vascular resistance in hypertension and are linked to sympathetic hyperactivity and related lesions in target organs. Objective: To assess the effects of exercise training on hemodynamic and autonomic parameters, as well as splenic arteriolar damages in male Wistar Kyoto (WKY) and Spontaneously Hypertensive Rats (SHR). Methods: Normotensive sedentary (WKYS) and trained (WKYT) rats, and hypertensive sedentary (SHRS) and trained (SHRT) rats were included in this study. After 9 weeks of experimental protocol (swimming training or sedentary control), arterial pressure (AP) and heart rate (HR) were recorded in freely moving rats. We assessed the autonomic control of the heart by sympathetic and vagal autonomic blockade. Morphometric analyses of arterioles were performed in spleen tissues. The statistical significance level was set at p < 0.05. Results: Resting bradycardia was observed in both trained groups (WKYT: 328.0 ± 7.3 bpm; SHRT: 337.0 ± 5.2 bpm) compared with their respective sedentary groups (WKYS: 353.2 ± 8.5 bpm; SHRS: 412.1 ± 10.4 bpm; p < 0.001). Exercise training attenuated mean AP only in SHRT (125.9 ± 6.2 mmHg) vs. SHRS (182.5 ± 4.2 mmHg, p < 0.001). The WKYT showed a higher vagal effect (∆HR: 79.0 ± 2.3 bpm) compared with WKYS (∆HR: 67.4 ± 1.7 bpm; p < 0.05). Chronic exercise decreased sympathetic effects on SHRT (∆HR: -62.8 ± 2.8 bpm) in comparison with SHRS (∆HR: -99.8 ± 9.2 bpm; p = 0.005). The wall thickness of splenic arterioles in SHR was reduced by training (332.1 ± 16.0 µm2 in SHRT vs. 502.7 ± 36.3 µm2 in SHRS; p < 0.05). Conclusions: Exercise training attenuates sympathetic activity and AP in SHR, which may be contributing to the morphological improvement of the splenic arterioles.

Resumo Fundamento: Alterações na estrutura dos vasos de resistência contribuem para elevar a resistência vascular sistêmica na hipertensão, estando ligadas à hiperatividade simpática e lesões em órgãos-alvo. Objetivo: Avaliar os efeitos do treinamento físico nos parâmetros hemodinâmicos e autônomos, assim como as lesões arteriolares esplênica em ratos machos Wistar Kyoto (WKY) e espontaneamente hipertensos (SHR). Métodos: Ratos normotensos sedentários (WKYS) e treinados (WKYT), e ratos hipertensos sedentários (SHRS) e treinados (SHRT) foram incluídos neste estudo. Após nove semanas de aplicação do protocolo experimental (treinamento de natação ou controle sedentário), registraram-se a pressão arterial (PA) e a frequência cardíaca (FC) dos ratos em movimento livre. Avaliamos o controle autônomo do coração através de bloqueio autônomo simpático e vagal. Análises morfométricas das arteríolas esplênicas foram realizadas. Adotou-se o nível de significado estatístico de p < 0,05. Resultados: Observou-se bradicardia de repouso nos dois grupos treinados (WKYT: 328,0 ± 7,3 bpm; SHRT: 337,0 ± 5,2 bpm) em comparação aos seus respectivos grupos sedentários (WKYS: 353,2 ± 8,5 bpm; SHRS: 412,1 ± 10,4 bpm; p < 0,001). O treinamento físico atenuou a PA média apenas no grupo SHRT (125,9 ± 6,2 mmHg vs. 182,5 ± 4,2 mmHg no SHRS; p < 0,001). O grupo WKYT mostrou maior efeito vagal (∆FC: 79,0 ± 2,3 bpm) em comparação ao grupo WKYS (∆FC: 67,4 ± 1,7 bpm; p < 0,05). Exercício crônico diminuiu os efeitos simpáticos em SHRT (∆FC: -62.8 ± 2.8 bpm) em comparação a SHRS (∆FC: -99,8 ± 9,2 bpm; p = 0,005). A espessura da parede das arteríolas esplênicas nos SHR foi reduzida pelo treinamento (332,1 ± 16,0 µm2 nos SHRT vs. 502,7 ± 36,3 µm2 nos SHRS; p < 0,05). Conclusões: O treinamento físico atenua a atividade simpática e a PA em SHR, o que pode contribuir para melhorar a morfologia das arteríolas esplênicas.
Descritores: Condicionamento Físico Animal/fisiologia
Artéria Esplênica/fisiopatologia
Artéria Esplênica/patologia
Sistema Nervoso Simpático/fisiopatologia
Resistência Vascular/fisiologia
Pressão Arterial/fisiologia
Hipertensão/fisiopatologia
-Condicionamento Físico Animal/métodos
Arteríolas/fisiopatologia
Ratos Endogâmicos SHR
Ratos Endogâmicos WKY
Valores de Referência
Fatores de Tempo
Reprodutibilidade dos Testes
Resultado do Tratamento
Terapia por Exercício/métodos
Frequência Cardíaca/fisiologia
Hipertensão/terapia
Limites: Animais
Masculino
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 242 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-950210
Autor: Silva, Thiago Quinaglia A C; Coelho-Filho, Otávio R.
Título: Cardiac Sympathetic Activity and the Neuro-Humoral Theory on Heart Failure with Reduced Ejection Fraction: Have We Learned Enough? / Atividade Simpática Cardíaca e Teoria Neuro-Humoral na Insuficiência Cardíaca com Fração de Ejeção Reduzida: Já Aprendemos o Suficiente?
Fonte: Arq. bras. cardiol;111(2):191-192, Aug. 2018.
Idioma: en.
Descritores: Volume Sistólico
Insuficiência Cardíaca
-Sistema Nervoso Simpático
Função Ventricular Esquerda
Disfunção Ventricular Esquerda
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Comentário
Editorial
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 242 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1038540
Autor: Polegato, Bertha F; Zornoff, Leonardo A M.
Título: The Role of Sympathetic System as a Therapeutic Option in the Ischemia/Reperfusion Injury / O Papel do Sistema Simpático como uma Opção Terapêutica na Lesão de Isquemia/Reperfusão
Fonte: Arq. bras. cardiol;113(3):409-409, Sept. 2019.
Idioma: en.
Descritores: Traumatismo por Reperfusão
-Sistema Nervoso Simpático
Coração
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Comentário
Editorial
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 242 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1038546
Autor: Imani, Alireza; Parsa, Hoda; Chookalaei, Leila Gholami; Rakhshan, Kamran; Golnazari, Masoomeh; Faghihi, Mahdieh.
Título: Acute Physical Stress Preconditions the Heart Against Ischemia/Reperfusion Injury Through Activation of Sympathetic Nervous System / Estresse Físico Agudo Precondiciona o Coração Contra a Injúria por Isquemia/Reperfusão Através da Ativação do Sistema Nervoso Simpático
Fonte: Arq. bras. cardiol;113(3):401-408, Sept. 2019. graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Background: Stress is defined as a complicated state that related to homeostasis disturbances, over-activity of the sympathetic nervous system and hypothalamus-pituitary-adrenal axis responses. Cardiac preconditioning reduces myocardial damages. Objective: This study was designed to assess the cardioprotective effects of acute physical stress against ischemia/reperfusion (I/R) injury through the activation of the sympathetic nervous system. Methods: Thirty-two male Wistar rats were divided into four groups; (1) IR (n = 8): rats underwent I/R, (2) Acute stress (St+IR) (n = 8): physical stress induced 1-hour before I/R, (3) Sympathectomy (Symp+IR) (n = 8): chemical sympathectomy was done 24-hours before I/R and (4) Sympathectomy- physical stress (Symp+St+IR) (n = 8): chemical sympathectomy induced before physical stress and I/R. Chemical sympathectomy was performed using 6-hydroxydopamine (100 mg/kg, sc). Then, the hearts isolated and located in the Langendorff apparatus to induce 30 minutes ischemia followed by 120 minutes reperfusion. The coronary flows, hemodynamic parameters, infarct size, corticosterone level in serum were investigated. P < 0.05 demonstrated significance. Results: Physical stress prior to I/R could improve left ventricular developed pressure (LVDP) and rate product pressure (RPP) of the heart respectively, (63 ± 2 versus 42 ± 1.2, p < 0.05, 70 ± 2 versus 43 ± 2.6, p < 0.05) and reduces infarct size (22.16 ± 1.3 versus 32 ± 1.4, p < 0.05) when compared with the I/R alone. Chemical sympathectomy before physical stress eliminated the protective effect of physical stress on I/R-induced cardiac damages (RPP: 21 ± 6.6 versus 63 ± 2, p < 0.01) (LVDP: 38 ± 4.5 versus 43 ± 2.6, p < 0.01) (infarct size: 35 ± 3.1 versus 22.16 ± 1.3, p < 0.01). Conclusion: Findings indicate that acute physical stress can act as a preconditional stimulator and probably, the presence of sympathetic nervous system is necessary.

Resumo Fundamento: O estresse é definido como um estado complicado de distúrbios da homeostase, hiperatividade do sistema nervoso simpático e das respostas do eixo hipotálamo-hipófise-adrenal. O pré-condicionamento cardíaco diminui os danos do miocárdio. Objetivo: Esse estudo avaliou os efeitos cardioprotetores do estresse físico agudo contra a lesão por isquemia-reperfusão (I/R) através da ativação do sistema nervoso simpático. Métodos: Trinta e dois ratos machos Wistar foram divididos em quatro grupos; (1) IR (n = 8): ratos submetidos a I/R, (2) Estresse agudo (St+IR) (n = 8): estresse físico induzido 1 hora antes da I/R, (3) Simpatectomia (Symp+IR) (n = 8): a simpatectomia química foi realizada 24 horas antes da I/R e (4) Simpatectomia-estresse físico (Symp+St+IR) (n = 8): simpatectomia induzida antes do estresse físico e da I/R. A simpatectomia química foi realizada com 6-hidroxidopamina (100 mg/kg, SC). Em seguida, os corações foram isolados e colocados em aparato de Lagendorff por 30 minutos para induzir isquemia, seguida de reperfusão por 120 minutos. Os fluxos coronarianos, os parâmetros hemodinâmicos, o tamanho do infarto e os níveis de corticosterona plasmática foram investigados. Valores de p < 0,05 foram considerados significativos. Resultados: O estresse físico anterior à I/R pode melhorar a pressão desenvolvida no ventrículo esquerdo (PDVE) e duplo produto (DP), respectivamente, (63 ± 2 versus 42 ± 1,2, p < 0,05, 70 ± 2 versus 43 ± 2,6, p < 0,05) e reduzir o tamanho do infarto (22,16 ± 1,3 versus 32±1,4, p < 0,05) quando comparado com a I/R isoladamente. A simpatectomia química antes do estresse físico eliminou o efeito protetor do estresse físico sobre os danos cardíacos induzidos pela I/R (DP: 21 ± 6,6 versus 63 ± 2, p < 0,01) (PDVE: 38 ± 4,5 versus 43 ± 2,6, p < 0,01) (tamanho do infarto: 35 ± 3,1 versus 22,16 ± 1,3, p < 0,01). Conclusão: Os achados indicam que o estresse físico agudo pode funcionar como um estimulador pré-condicional e, provavelmente, a presença do sistema nervoso simpático é necessária.
Descritores: Sistema Nervoso Simpático/fisiopatologia
Precondicionamento Isquêmico Miocárdico/métodos
Coração/fisiologia
Infarto do Miocárdio/fisiopatologia
-Corticosterona/sangue
Traumatismo por Reperfusão/fisiopatologia
Ratos Wistar
Circulação Coronária/fisiologia
Limites: Animais
Masculino
Ratos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 242 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Chile
Texto completo
Id: biblio-1139407
Autor: Roa Cáceres, Cristian; Rosas Orrego, Camila.
Título: Hiperactividad simpática paroxística: una entidad subdiagnosticada: caso clínico / Paroxysmal sympathetic hyperactivity: report of one case
Fonte: Rev. méd. Chile;148(7):1034-1038, jul. 2020. tab, graf.
Idioma: es.
Resumo: Paroxysmal sympathetic hyperactivity may appear after brain injury. Its clinical manifestations are sporadic and self-limited crisis of arterial hypertension, hyperthermia, tachycardia, hyperhidrosis, muscle tension, sialorrhea and mydriasis. These subside with the administration of morphine and beta-blockers. It may be caused by a dysautonomia leading to increased levels of catecholamines due to the lack of brain regulation. We report a 19 years-old man with a history of illicit drug and alcohol consumption, with a secondary axonal injury due to a cranioencephalic trauma. During hospitalization, he had recurrent, self-limited episodes of dysautonomia. An infectious cause was discarded. When morphine was administrated suspecting the presence of pain, the crisis subsided, which helped to establish the diagnosis of paroxysmal sympathetic hyperactivity.
Descritores: Sistema Nervoso Simpático/patologia
Encéfalo/diagnóstico por imagem
Hemorragia/etiologia
-Sistema Nervoso Simpático/diagnóstico por imagem
Imagem por Ressonância Magnética
Limites: Humanos
Masculino
Adulto
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central


  8 / 242 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-897730
Autor: Turan, Guldem; Ar, Arzu Yıldırım; Kuplay, Yıldız Yigit; Demiroluk, Oznur; Gazi, Mustafa; Akgun, Nur; Celikoglu, Erhan.
Título: Analgesia Nociception Index for perioperative analgesia monitoring in spinal surgery / Índice de analgesia/nocicepção para monitorização da analgesia perioperatória na cirurgia da coluna vertebral
Fonte: Rev. bras. anestesiol;67(4):370-375, July-aug. 2017. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Background and objectives: The Analgesia Nociception Index is an index used to measure the levels of pain, sympathetic system activity and heart rate variability during general anesthesia. In our study, Analgesia Nociception Index monitoring in two groups who had undergone spinal stabilization surgery and were administered propofol-remifentanil (Total Intravenous Anesthesia) and sevoflurane-remifentanyl anesthesia was compared regarding its significance for prediction of postoperative early pain. Methods: BIS and Analgesia Nociception Index monitoring were conducted in the patients together with standard monitoring. During induction, fentanyl 2 µg.kg-1, propofol 2.5 mg.kg-1 and rocuronium 0.6 mg.kg-1 were administered. During maintenance, 1.0 MAC sevoflurane + remifentanil 0.05-0.3 µg.kg-1.min-1 and propofol 50-150 µg.kg-1.min-1 + remifentanil 0.05-0.3 µg.kg-1.min-1 were administered in Group S and Group T, respectively. Hemodynamic parameters, BIS and Analgesia Nociception Index values were recorded during surgery and 30 min postoperatively. Postoperative visual analog scale (VAS) values at 30 minutes were recorded. Results: While no difference was found between mean Analgesia Nociception Index at all times of measurement in both groups, Analgesia Nociception Index measurements after administration of perioperative analgesic drug were recorded to be significantly higher compared to baseline values in both groups. There was correlation between mean values of Analgesia Nociception Index and VAS after anesthesia. Conclusion: Analgesia Nociception Index is a valuable parameter for monitoring of perioperative and postoperative analgesia. In spine surgery, similar analgesia can be provided in both Total Intravenous Anesthesia with remifentanil and sevoflurane administration. Analgesia Nociception Index is efficient for prediction of the need for analgesia during the early postoperative period, and therefore is the provision of patient comfort.

Resumo Justificativa e objetivos: O índice de analgesia/nocicepção (ANI) é usado para medir os níveis de dor, a atividade do sistema simpático e a variabilidade da frequência cardíaca durante a anestesia geral. Em nosso estudo, a monitoração do ANI em dois grupos que foram submetidos à cirurgia de estabilização da coluna vertebral e receberam propofol-remifentanil (Total Intravenous Anesthesia - TIVA) e sevoflurano-remifentanil foram comparados para identificar sua importância na previsão precoce de dor no pós-operatório. Métodos: Os pacientes foram monitorados com o uso de BIS e ANI juntamente com a monitoração padrão. Durante a indução, fentanil (2 µg.kg-1), propofol (2,5 mg.kg-1) e rocurônio (0,6 mg.kg-1) foram administrados. Durante a manutenção, 1 CAM de sevoflurano + remifentanil (0,05-0,3 µg.kg-1.min-1) e propofol (50-150 µg.kg-1.min-1) + remifentanil (0,05-0,3 µg.kg-1.min-1) foram administrados aos grupos S e T, respectivamente. Parâmetros hemodinâmicos, valores de BIS e ANI foram registrados durante a cirurgia e aos 30 minutos de pós-operatório. Os valores escala visual analógica (EVA) aos 30 minutos de pós-operatório foram registrados. Resultados: Enquanto não observamos diferença entre as médias do ANI em todos os tempos de mensuração de ambos os grupos, as mensurações do ANI após a administração do analgésico no perioperatório foram significativamente maiores do que os valores basais de ambos os grupos. Houve correlação entre as médias dos valores de ANI e EVA após a anestesia. Conclusão: ANI é um parâmetro importante para o monitoração de analgesia nos períodos perioperatório e pós-operatório. Na cirurgia da coluna vertebral, analgesia semelhante pode ser obtida com anestesia intravenosa total com remifentanil e com a administração de sevoflurano. O ANI é eficiente para prever a necessidade de analgesia durante o período pós-operatório imediato e, portanto, para proporcionar conforto ao paciente.
Descritores: Coluna Vertebral/cirurgia
Medição da Dor
Procedimentos Ortopédicos
Monitorização Neurofisiológica Intraoperatória/métodos
Analgesia
Anestesia Geral
-Sistema Nervoso Simpático/fisiologia
Frequência Cardíaca/fisiologia
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Adolescente
Adulto
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 242 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-692131
Autor: Sánchez Legaza, Elena; Guerrero Cauqui, Rosario; Miranda Caravallo, José Idelfonso; Oliver, C. Cervera.
Título: Schwannoma cervical de la cadena del simpático / Cervical schwannoma of the sympathetic chain
Fonte: Acta otorrinolaringol. cir. cabeza cuello;40(4), 2012. ilus.
Idioma: es.
Resumo: Los schwannomas de la cadena cervical del simpático (SC) son tumores benignos e infrecuentes, que se presentan como una masa cervical unilateral de lento crecimiento, y cuyo diagnóstico preoperatorio definitivo suele ser difícil. A pesar de las pruebas disponibles (TAC, RM, eco y angiografía), solo se obtiene en el momento de la cirugía. El tratamiento de elección es la cirugía, y rara vez se produce recidiva o malignización, aunque sí puede variar hastapresentarse el síndrome de Horner…

Schwannomas of the sympatic cervical chain are infrequent and benign tumors, presented as unilateral cervical mass of slow growth, and whose definitive preoperative diagnosis usually is difficult, in spite of the available tests (CAT, MR, ecography and angiography), obtaining it at the moment of the surgery. Surgical extirpation constitutes the election treatment, being rare the tumor recidive and the malignization, not so the Horner syndrome…
Descritores: Doenças do Sistema Nervoso Autônomo
Neoplasias Otorrinolaringológicas
Neurilemoma
Paraganglioma
Sistema Nervoso Simpático
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: CO361.9


  10 / 242 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-565405
Autor: Bustamante Novella, Guillermo.
Título: Perfil clínico del Eprosartan / Clinical profile of Eprosartan
Fonte: Rev. peru. cardiol. (Lima);35(1):53-55, ene.-abr. 2009. ilus.
Idioma: es.
Resumo: Es evidente que el Sistema Renina Angiotensina Aldosterona y el Sistema Nervioso Simpático juegan un rol importante en la elevación de la presión arterial. Estas elevaciones incrementan el riesgo a nivel del sistema cardiovascular, cerebral y renal. La modificación de estos sistemas con agentes antihipertensivos ha llevado a descubrir que sus efectos pueden extenderse más allá del control de la presión arterial. Dentro de los vasos sanguíneos, los ARA II bloquean los receptores post-sinápticos, disminuyendo la vaso constricción. El Eprosartan inhibe los receptores Pre y Post sinápticos, de tal manera que regula la vasoconstricción y la liberación de noradrenalina en los receptores pre-sinápticos. Los efectos positivos del Eprosartan en la presión arterial han sido estudiados extensamente y son debido a la modulación del Sistema Renina Angiotensina Aldosterona y del Sistema Nervioso Simpático.
Descritores: Antidepressivos/efeitos adversos
Hipertensão
Sistema Nervoso Simpático
Sistema Renina-Angiotensina
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: PE1.1 - Oficina Universitária de Biblioteca



página 1 de 25 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde