Base de dados : LILACS
Pesquisa : A10.615.550 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 162 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 17 ir para página                         

  1 / 162 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-589339
Autor: Molina Giraldo, Sandra Milena; Estupiñán Guzmán, Jorge René.
Título: Mucositis oral en el paciente con terapia antineoplásica / Oral mucositis in patients with antineoplastic therapy
Fonte: Med. U.P.B = Med. UPB;29(2):135-143, jul.-dic. 2010.
Idioma: es.
Resumo: La mucositis oral es una de las complicaciones más frecuentes y sintomáticas de la terapia antineoplásica y se asocia conun aumento significativo en la morbilidad, dolor, limitación funcional, deterioro en la calidad de vida y costos globales de la atención médica. La incidencia de inflamación de la mucosa (mucositis) en pacientes con cáncer de cabeza y cuello sometidos a radioterapiapuede ser tan alta como un 100%; aquellos que reciben quimioterapia presentan mucositis hasta en un 40-70%, de acuerdo con el esquema asignado. Múltiples estrategias han sido estudiadas tanto para la prevención como para el manejo de la mucositis oral, pero los resultados no son consistentes y muchas de las intervenciones actuales son utilizadas de manera empírica, sin tener evidencia científica que soporte la continuidad o no de su uso.

Oral mucositis is one of the most common and symptomatic complications of antineoplasic therapy and is associated with a significant increase in morbidity, pain, functional limitation, deterioration in quality of life and overall costs of medical care. The incidence of mucosal inflammation (mucositis) in patients with head and neck cancer undergoing radiotherapy may be as high as 100%, those receiving chemotherapy present mucositis in up to 40-70% depending on the scheme allocated. Multiple strategies have been studied for both prevention and the management of oral mucositis, but the results are not consistent and many of the existing interventions are used in an empirical way, without scientific evidence that supports whether its use should be continued or not.
Descritores: Mucosite
-Dor
Estomatite
Membrana Mucosa
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: CO101.1 - BCdeS - Biblioteca Ciencias de la Salud


  2 / 162 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1008018
Autor: Villalba Leiva, Estefhaníe; Benítez Kellendonk, Jaime A; Kellendonk, Ana María; Portilla, William.
Título: Pénfigo vulgar, reporte de un caso clínico / Pemphigus vulgaris: report on a clinical case
Fonte: Cambios rev. méd;14(24):78-81, abr. 2015. ilus.
Idioma: es.
Resumo: Introducción: el pénfigo vulgar es una enfermedad ampollosa, mucocutánea, poco frecuente, de base autoinmunitaria y de carácter grave, curso agresivo y evolución crónica, que requiere tratamiento continuo y sistemático para evitar su evolución letal. Se caracteriza por la aparición de ampollas intraepiteliales acantolíticas y costras con predilección por el cuero cabelludo, áreas de presión, axilas, ingle y mucosas. Caso: en el presente artículo se describe el caso de un paciente con lesiones localizadas en el rostro y cuero cabelludo. Clínica e histológicamente fue diagnosticado como pénfigo vulgar. El tratamiento consistió en corticoides orales e inmunosupresores obteniéndose notable mejoría clínica en el paciente.

Introduction: pemphigus vulgaris is a rare autoimmune blistering disease, characterized by an aggressive and chronic course, requiring continuous and systematic treatment to prevent lethal evolution. It is characterized by the appearance of intraepithelial acantholytic blisters and scabs with a predilection for the scalp, pressure areas, armpits, groin and mucous membranes. Case study: in this article we present the case of a patient with localized lesions on the face and scalp, clinically and histologically was diagnosed as pemphigus vulgaris. Treatment consisted of oral corticosteroids and immunosuppressive treatment.
Descritores: Couro Cabeludo
Pênfigo
Corticosteroides
Virilha
Imunossupressores
Membrana Mucosa
-Acantólise
Vesícula
Face
Limites: Humanos
Masculino
Pessoa de Meia-Idade
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: EC162.1


  3 / 162 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1007988
Autor: García C, Julio César; Barrera C, Lizeth Katherine.
Título: Profilaxis de sangrado gastrointestinal en paciente crítico / Gastrointestinal bleeding prophylaxis in critically ill patients / Prevenção de hermorragias gastrointestinais em pacientes críticos
Fonte: Rev. colomb. enferm;8(1):123-130, Agosto de 2013.
Idioma: es.
Resumo: Las úlceras gástricas que se presentan en pacientes críticos generan un daño exponencial y constante en la mucosa \r\ngástrica, que aumenta la incidencia de hemorragias gastrointestinales clínicamente significativas, lo cual prolonga \r\nlos periodos de estancia hospitalaria en una unidad de cuidado intensivo (UCI) e incrementa el riesgo de muerte. \r\nPara prevenir este tipo de complicaciones, se pueden utilizar varias opciones farmacológicas; sin embargo, no existe \r\nun consenso que permita establecer cuál de todas las opciones existentes es la mejor decisión terapéutica para estos \r\npacientes, razón por la cual es pertinente realizar una revisión narrativa de la literatura que contribuya a la toma de \r\ndecisiones por parte de los médicos tratantes.

Gastric ulcers that occur in critically ill patients may \r\nproduce an exponential and constant damage to the \r\ngastric mucosa, by increasing the incidence of clinically \r\nsignificant gastrointestinal bleeding, which prolongs the \r\nperiods of hospitalization in intensive care units (ICU) \r\nand increases the risk of death. There are many pharma\r\n-\r\ncological options to avoid such complications; but there \r\nis no consensus in order to establish which of the options \r\nis the best choice of treatment for these patients, which is \r\nwhy it is appropriate to conduct a narrative review of the \r\nliterature that contributes to decision-making by atten\r\n-\r\nding physicians

Úlceras gástricas que ocorrem em pacientes criticamente \r\ndoentes geram danos constantes e exponenciais na \r\nmucosa gástrica, aumentando a incidência de sangra\r\n-\r\nmento gastrointestinal clinicamente significativo, o que \r\nprolonga os períodos de internação em unidade de terapia \r\nintensiva (UTI) e aumenta o risco de morte. Para evitar \r\ntais complicações pode ser usado várias opções farmaco\r\n-\r\nlógicas, mas não há consenso, a fim de estabelecer qual \r\ndas opções é a melhor de tratamento para estes pacientes, \r\nrazão pela qual é oportuno realizar uma revisão narrativa \r\nda literatura, que contribui para a tomada de decisões \r\npelos médicos.
Descritores:
Pacientes
Estado Terminal
Prevenção de Doenças
Hemorragia
Unidades de Terapia Intensiva
Membrana Mucosa
Responsável: CO120.1 - Biblioteca Juan Roa Vásquez


  4 / 162 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-996714
Autor: Ferreira, Jivaldo Gonçalves; Coelho, Ilka Dayane Duarte de Sousa; Lapa Neto, Clovis José Cavalcanti; Aguiar Júnior, Francisco Carlos Amanajás de; Teixeira, Valéria Wanderley; Teixeira, Álvaro Aguiar Coelho.
Título: Análise histológica do estômago da prole de ratas Wistar submetidas ao consumo crônico de álcool durante a prenhez / Histological analysis of stomach of offspring of Wistar rats submitted to chronic alcohol consumption during pregnancy
Fonte: Arq. ciências saúde UNIPAR;23(2):119-125, maio-ago. 2019.
Idioma: pt.
Resumo: O consumo de bebidas alcoólicas na gravidez consiste em um importante problema de saúde pública, visto que, pode causar prejuízos na organogênese de diversos órgãos, incluindo o estômago, entretanto, poucos estudos avaliam o efeito da exposição pré-natal ao álcool nesse órgão. O objetivo deste estudo foi analisar histologicamente o estômago da prole de ratas submetidas ao consumo crônico de álcool durante a prenhez. Utilizou-se 10 ratas prenhes divididas nos grupos: Controle - ratas que receberam água destilada durante todo período gestacional e Álcool ­ ratas que receberam álcool etílico absoluto (3g/kg/dia) durante todo período gestacional. Logo após o nascimento, 12 neonatos (6 machos e 6 fêmeas) de cada grupo foram anestesiados e os estômagos coletados. Posteriormente, os órgãos foram fixados e processados seguindo a técnica histológica de rotina. Foram feitas análises histomorfométricas das camadas mucosa, muscular e da parede total do estômago. Observou-se que as proles macho e fêmea expostas ao etanol apresentaram diminuição da área de epitélio, contudo, os machos também mostraram redução significativa do número de células epiteliais. Demonstrou-se ainda redução na espessura das camadas mucosa, muscular e da parede total do estômago da prole fêmea do grupo Álcool. No entanto, a camada muscular apresentou aumento significativo em sua espessura no grupo de neonatos machos expostos ao etanol. Assim, concluímos que a exposição pré-natal ao álcool provoca efeitos nocivos sobre o estômago dos neonatos, contudo, estudos futuros são necessários para melhor elucidar os mecanismos envolvidos na patogênese e possíveis consequências para os animais na fase adulta.

Consumption of alcoholic beverages during pregnancy is a significant public health issue since it can damage the organogenesis of several organs, including the stomach; however, few studies evaluate the effect of prenatal exposure to alcohol in this organ. The objective of this study was to analyze the histology of the stomach of offspring of rats submitted to chronic alcohol consumption during pregnancy. Ten pregnant rats were divided into two groups: Control - rats receiving distilled water throughout the gestation period, and Alcohol - rats receiving absolute ethyl alcohol (3g/kg/day) throughout the gestation period. After birth, 12 newborn rats (6 males and 6 females) from each group were anesthetized and their stomachs were collected. Subsequently, the organs were fixed and processed following the routine histological technique. The mucosa, muscle and total stomach were submitted to histomorphometric analyses. It was observed that the male and female offspring exposed to ethanol had a decrease in the epithelium area. However, males also showed a significant reduction in the number of epithelial cells. There was also a reduction in the layer's thickness mucosa, muscle and total stomach wall of the female offspring from the alcohol group. Additionally, the muscular layer presented a significant increase in its thickness in the group of male neonates exposed to ethanol. It can be concluded that prenatal exposure to alcohol causes harmful effects on neonates' stomachs; however, future studies are necessary to better elucidate the mechanisms involved in the pathogenesis and possible consequences for the animals in adulthood.
Descritores: Estômago
Consumo de Bebidas Alcoólicas
Prenhez
Técnicas Histológicas
Ratos Wistar/microbiologia
-Água Destilada
Organogênese
Etanol
Células Epiteliais
Epitélio
Concentração Alcoólica no Sangue
Acetaldeído/análise
Membrana Mucosa
Músculo Liso/embriologia
Limites: Animais
Feminino
Gravidez
Camundongos
Tipo de Publ: Estudo Observacional
Responsável: BR513.1 - Biblioteca Central


  5 / 162 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-981862
Autor: Rodrigues, Lísia Procópio; Paula, Marcos Vinícius Queiroz de; Verner, Francielle Silvestre; Devito, Karina Lopes.
Título: Uso de métodos não invasivos para avaliação da espessura muco-gengival: a tecnologia a favor do diagnóstico / Use of non-invasive methods to evaluate muco-gingival thickness: the technology in favor of diagnosis
Fonte: HU rev;44(1):23-28, 2018.
Idioma: pt.
Resumo: O objetivo no presente estudo foi realizar uma revisão atualizada da literatura sobre os diferentes métodos não invasivos utilizados para avaliação da espessura muco-gengival. O biotipo gengival é considerado um dos principais elementos de influência no resultado do tratamento estético. Pacientes com gengiva espessa demonstram ser mais resistentes à recessão gengival após terapia cirúrgica e/ou restauradora. Em contrapartida, pacientes com biotipo fino apresentam maior risco de recessão, sendo necessário, muitas vezes, o enxerto de tecido conjuntivo. O palato é a principal área doadora para enxerto de tecido conjuntivo subepitelial, sendo que a determinação da espessura da mucosa palatina é de grande importância para a previsibilidade dos procedimentos cirúrgicos. Existem diversos métodos para mensurar a espessura muco-gengival, alguns considerados invasivos, como: a avaliação transgengival (ou transmucosa); e outros, mais recentes, considerados não invasivos, como as imagens seccionais de ultrassom, tomografias computadorizadas ou imagens de ressonância magnética. Apesar de diversos estudos demonstrarem resultados positivos do uso de exames por imagens para avaliação da espessura dos tecidos muco-gengivais, concluiu-se que os métodos invasivos ainda parecem ser os mais utilizados.

The aim of the present study was to carry out an updated review of the literature on the different non-invasive methods used to evaluate muco-gingival thickness. The gingival biotype is considered one of the main influential elements in the result of the aesthetic treatment. Patients with thick gingiva demonstrate to be more resistant to gingival recession after surgical and/or restorative therapy. On the other hand, patients with fine biotype are at greater risk of recession, often requiring the grafting of connective tissue. The palate is the main donor area for subepithelial connective tissue graft, and the determination of the thickness of the palatal mucosa is of great importance for the predictability of surgical procedures. There are several methods to measure muco-gingival thickness, some considered invasive, such as: transgingival (or transmucosal) evaluation; and others, more recent, considered noninvasive, such as sectional images of ultrasound, computed tomography or magnetic resonance imaging. Although several studies show the positive results of the use of images in the assessment of thickness of mucogingival tissues, invasive methods still appear to be the most used.
Descritores: Gengiva
Mucosa Bucal
-Imagem por Ressonância Magnética
Tomografia
Ultrassonografia
Tecido Conjuntivo
Tomografia Computadorizada de Feixe Cônico
Retração Gengival
Membrana Mucosa
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR378.1 - Biblioteca Central


  6 / 162 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Cândido, Regina Célia
Texto completo
Id: lil-342874
Autor: Silva, Jaqueline Otero; Franceschini, Silvio Antônio; Candido, Regina Célia.
Título: Presença de leveduras em mucosas e fezes de indivíduos aparentemente saudáveis e de pessoas com sintomas de infecçäo fúngica / Presence of yeasts in the mucosae and feces of apparenty healthy indiviuals and subjects with sympotoms of ungal infection
Fonte: Rev. Inst. Adolfo Lutz;61(2):113-120, 2002. graf.
Idioma: pt.
Resumo: As leveduras estäo amplamente distribuídas no ambiente sendo também habitantes normais do corpo humano. Säo consideradas patógenas oportunistas causando infecçöes que variam desde superficiais até profundas e fatais. O conhecimento da microbiota normal pode ajudar o médico a ter perspectiva sobre uma possível fonte e a importância de microrganismos isolados de infecçöes. O estudo teve como objetivo verificar a presença de leveduras em amostras de mucosas bucal, vaginal, anal e de fezes de indivíduos aparentemente saudáveis ou que apresentavam algum sintoma de infecçäo fúngica. Foram utilizados para isolamento os meios de ágar Sabouraud cloranfenicol, Biggy agar, CHROM agar Candida e Pagano Levin agar. Isolou-se leveduras em 40.7 por cento (35/86) das amostras bucais, 26.2 por cento (11/42) das amostras vaginais de pacientes assintomáticos, 44.8 por cento (13/29) das amostras vaginais provenientes de mulheres com desconforto vaginal, 34.6 por cento (9/26) das amostras anais, 77.5 por cento (31/40) das amostras de fezes. C. albicans foi a espécie prevalente em todos os tipos de amostras. As fezes apresentaram diversidade de espécies representadas pelos gêneros Candida, Saccharomyces, Rhodotorula, Trichosporon, Cryptococcus, e Hansenula atualmente, Pichia
Descritores: Leveduras
Candida albicans
Fezes
Membrana Mucosa
Responsável: BR91.2 - Centro de Documentação


  7 / 162 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1119615
Autor: Góes, Lívia Ramos.
Título: Aspectos imunológicos e genéticos da expressão da integrina A4B7 na história natural e na intervenção terapêutica da infecção por lentivírus no homem e em modelos animais / [Immunological and genetic aspects of integrin expression A4B7 in the natural history and therapeutic intervention of infection by lentivirus in humans and animal models].
Fonte: Rio de Janeiro; s.n; 2016. xxiii, 165 p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Integrinas são proteínas envolvidas na migração e adesão celular. Estudos recentes mostraram que a integrina α4ß7 interage com a proteína gp120 do HIV-1, auxiliando a entrada do vírus na célula hospedeira através de sinapses virológicas. Já foi demonstrada uma maior prevalência do genótipo C-C do SNP rs1449263, localizado na região promotora do gene itga4 (que codifica a subunidade α4 da integrina), em pacientes com esclerose múltipla. Estes pacientes apresentam uma alta expressão de integrina, sugerindo o envolvimento deste SNP na superexpressão da mesma. A interação de α4ß7 com seu ligante natural, MAdCAM, pode ser uma importante fonte de estímulo, capaz de gerar sinais intracelulares culminando com a ativação de linfócitos T. Diversos estudos tem avaliado o papel da integrina α4ß7 na transmissão do HIV em mucosas, bem como a utilização de anticorpos bloqueadores desta proteína como novas terapias para prevenção e tratamento da infecção. Neste sentido, a utilização de primatas não-humanos como modelos de estudo da infecção por SIV/HIV é de suma importância e utilidade. Neste estudo, avaliamos a prevalência dos diferentes genótipos do SNP rs1449263 e o perfil de expressão da integrina α4 em indivíduos de três coortes diferentes que compreendem adultos HIV+ e HIV- , e em crianças HIV+ ou expostas ao vírus e não-infectadas. A partir de PBMCs foram isolados DNA genômico e RNA para a avaliação dos genótipos encontrados e expressão relativa dos genes itga4, itgb7 e itgae. Esta última pode também se ligar a subunidade ß7 e competir com α4. Não foram observadas associações entre os genótipos e alelos do SNP estudado e a aquisição do HIV ou progressão para a Aids. Em relação à expressão de itga4, indivíduos portadores do alelo C apresentaram maior expressão do que os não-portadores. A expressão de itgb7 foi compatível com a de itga4 e o mesmo resultado foi observado por citometria de fluxo. Não foi observada expressão de itgae em níveis compatíveis aos de itgb7. Aplicando técnicas de cultura celular e citometria de fluxo, mostramos que MAdCAM pode atuar como molécula co-estimulatória de células T CD4+ naïves. Apesar deste estímulo não induzir proliferação celular, linfócitos cultivados na presença de MAdCAM são capazes de suportar a replicação do HIV in vitro. Este efeito mostrou-se mais intenso quando o estímulo foi realizado em presença de ácido retinóico (que induz a expressão de α4ß7) ou anti-CD28, induzindo até mesmo a proliferação dos linfócitos naïves. Através de um estudo com primatas não-humanos infectados com SIV e tratados com antirretrovirais em combinação ou não com anti-α4ß7, pretendemos utilizar o sequenciamento de nova geração para avaliar a dinâmica das populações virais ao longo da infecção mediante os diferentes tratamentos administrados. Nesta tese, validamos os protocolos necessários para a execução deste projeto, mostrando que protocolos desenvolvidos para o sequenciamento de HIV podem ser adaptados e utilizados para o estudo de SIV. Os resultados desta tese destacam a importância da integrina α4ß7 na infecção por HIV sob diferentes aspectos como impacto clínico, estabelecimento de infecção em mucosas e possível alvo terapêutico.

Integrins are transmembrane glycoproteins found in many vertebrate cell types. Recent studies show that HIV gp120 can bind the α4ß7 integrin, providing a favorable environment for virus transmission between cells. α4ß7 is a homing molecule to the gut-associated lymphocyte tissue (GALT). This protein has an important role during the initial course of HIV infection, since intense viral replication and lymphocyte depletion is observed in the GALT during this phase. A higher prevalence of the C-C genotype in the SNP rs1449263, located in the promoter region of the itga4 gene (that encodes α4 integrin), has been shown in multiple sclerosis patients, possibly related to a higher expression of this gene. The interaction between α4ß7 and its natural ligand MAdCAM can lead to cell activation, promoting proliferation of T lymphocytes. Several studies highlight the role of α4ß7 in the mucosal transmission of HIV as well as its possible use as a target for HIV prevention and antiviral therapy. Studies with non-human primates are useful in this field, as these animals have similarities with humans and can be infected with SIV. In the present study, we assessed the prevalence of different SNP rs1449263 genotypes in three different cohorts harboring HIV+ and HIVadults, as well as HIV+ or exposed-uninfected children. SNP genotyping and gene expression analysis were carried out from DNA and RNA isolated from PBMCs. No association between SNP genotype and HIV acquisition or progression to AIDS was observed in the cohorts. With respect to itga4, itgb7 (ß7) and itgae (αE) gene expression, a higher level of itga4 mRNA was observed in allele C carriers, compared to noncarriers. The itgb7 expression was compatible to itga4 levels and this result was confirmed by cell surface expression through flow cytometry. In some cases, the itgb7 levels were higher than itga4, raising the question whether ß7 could be pairing with its other partner, αE, but itgae levels were too low, and not compatible with itgb7 levels. Using T cell culture with different ligands and flow cytometry, we showed that MAdCAM can act as a co-stimulatory molecule on CD4+ naïve T cells. Despite the lack of cell proliferation under these conditions, naïve T lymphocytes cultured in presence of MAdCAM supported HIV replication in vitro. This effect was even more pronounced when retinoic acid (which upregulates α4ß7 expression) or anti-CD8 was added to the culture, and in this case cell proliferation was observed. In a study using non-human primates infected with SIV and treated to antiretroviral therapy (ART) in combination or not with anti-α4ß7 monoclonal antibody, some of the anti-α4ß7 treated animals were able to control viral replication when ART was discontinued. With this in mind, we aim to assess the viral population dynamics along the infection. This analysis will be done by next-generation sequencing (NGS). In this Thesis, we describe a protocol to be used with SIV samples, that was adapted and tested from two different protocols designed to HIV NGS sequencing. The results of this Thesis highlight the importance of integrin α4ß7 in HIV infection in different aspects such as clinical impact, establishment of infection in mucosal tissues and its use as a possible therapeutic target.
Descritores: Integrinas
Infecções por Lentivirus
HIV
-Membrana Mucosa
Responsável: BR440.1 - Biblioteca Geraldo Matos de Sá . Hospital do Câncer I
BR440.1


  8 / 162 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1937
Autor: Guedes, Virgílio; Torres, Thais; Caponi, Ludimilla Gracielly; Stafin, Inês; Araujo, Juliana.
Título: Critérios morfológicos no esôfago de Barrett / Morphological criteria in Barrett's esophagus
Fonte: HU rev;39(1/2):45-53, jan.-jun. 2013.
Idioma: pt.
Resumo: Define-se esôfago de Barrett (EB) quando há a substituição do epitélio escamoso estratificado na porção distal do esôfago por epitélio do tipo colunar metaplásico com predisposição ao desenvolvimento de câncer. O desenvolvimento de metaplasia no EB parece ser uma adaptação da mucosa à inflamação crônica do tecido causada pelo pH ácido no refluxo gastresofágico crônico, visto que o novo epitélio apresenta uma maior resistência ao refluxo. O esôfago de Barrett nos países ocidentais é identificado a partir de análise endoscópica e posterior confirmação histológica. Além disso, deve-se também avaliar a presença de células displásicas ou neoplásicas. Nesse trabalho realizou-se uma revisão e análise da literatura publicada entre os anos de 2003 a 2012 e alguns artigos denominados clássicos sobre o assunto. Este estudo teve como objetivo uma revisão atualizada sobre o tema com foco nos critérios morfológicos do esôfago de Barrett, metaplasia, displasia e adenocarcinoma esofágico (ACE), além de uma breve discussão sobre sua patogenia. Há controvérsia na literatura acerca da adoção das células caliciformes como tipo celular característico no EB e da relação entre metaplasia intestinal e desenvolvimento de ACE. Como não há um consenso sobre esse assunto, parece apropriado não estender o conceito de EB enquanto não se obtém dados que comprovem um risco aumentado de ACE nesses tipos celulares.
Descritores: Esôfago de Barrett
Metaplasia
-Células Caliciformes
Esôfago
Esôfago/diagnóstico por imagem
Membrana Mucosa
Neoplasias
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR378.1 - Biblioteca Central


  9 / 162 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-943281
Autor: Góes, Lívia Ramos.
Título: Aspectos imunológicos e genéticos da expressão integrina A4B7 na história natural e na intervenção terapêutica da infecção por lentivírus no homem e em modelos animais / [Immunological and genetic aspects of the A4B7 integrin expression in natural history and in the therapeutic intervention of lentivirus infection in man and in animal models].
Fonte: Rio de Janeiro; s.n; 2016. ilus.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Integrinas são proteínas envolvidas na migração e adesão celular. Estudos recentes mostraram que a integrina α4β7 interage com a proteína gp120 do HIV-1, auxiliando a entrada do vírus na célula hospedeira através de sinapses virológicas. Já foi demonstrada uma maior prevalência do genótipo C-C do SNP rs1449263, localizado na região promotora do gene itga4 (que codifica a subunidade α4 da integrina), em pacientes com esclerose múltipla. Estes pacientes apresentam uma alta expressão de integrina, sugerindo o envolvimento deste SNP na superexpressão da mesma. A interação de α4β7 com seu ligante natural, MAdCAM, pode ser uma importante fonte de estímulo, capaz de gerar sinais intracelulares culminando com a ativação de linfócitos T. Diversos estudos tem avaliado o papel da integrina α4β7 na transmissão do HIV em mucosas, bem como a utilização de anticorpos bloqueadores desta proteína como novas terapias para prevenção e tratamento da infecção. Neste sentido, a utilização de primatas não-humanos como modelos de estudo da infecção por SIV/HIV é de suma importância e utilidade. Neste estudo, avaliamos a prevalência dos diferentes genótipos do SNP rs1449263 e o perfil de expressão da integrina α4 em indivíduos de três coortes diferentes que compreendem adultos HIV+ e HIV-, e em crianças HIV+ ou expostas ao vírus e não-infectadas. A partir de PBMCs foram isolados DNA genômico e RNA para a avaliação dos genótipos encontrados e expressão relativa dos genes itga4, itgb7 e itgae. Esta última pode também se ligar a subunidade β7 e competir com α4. Não foram observadas associações entre os genótipos e alelos do SNP estudado e a aquisição do HIV ou progressão para a Aids...

Integrins are transmembrane glycoproteins found in many vertebrate cell types. Recent studies show that HIV gp120 can bind the α4β7 integrin, providing a favorable environment for virus transmission between cells. α4β7 is a homing molecule to the gut-associated lymphocyte tissue (GALT). This protein has an important role during the initial course of HIV infection, since intense viral replication and lymphocyte depletion is observed in the GALT during this phase. A higher prevalence of the C-C genotype in the SNP rs1449263, located in the promoter region of the itga4 gene (that encodes α4 integrin), has been shown in multiple sclerosis patients, possibly related to a higher expression of this gene. The interaction between α4β7 and its natural ligand MAdCAM can lead to cell activation, promoting proliferation of T lymphocytes. Several studies highlight the role of α4β7 in the mucosal transmission of HIV as well as its possible use as a target for HIV prevention and antiviral therapy. Studies with non-human primates are useful in this field, as these animals have similarities with humans and can be infected with SIV. In the present study, we assessed the prevalence of different SNP rs1449263 genotypes in three different cohorts harboring HIV+ and HIV- adults, as well as HIV+ or exposed-uninfected children. SNP genotyping and gene expression analysis were carried out from DNA and RNA isolated from PBMCs. No association between SNP genotype and HIV acquisition or progression to AIDS was observed in the cohorts. With respect to itga4, itgb7 (β7) and itgae (αE) gene expression, a higher level of itga4 mRNA was observed in allele C carriers, compared to non-carriers...
Descritores: HIV
Integrinas
Lentivirus
Membrana Mucosa
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Tipo de Publ: Estudo de Avaliação
Responsável: BR440.1 - Biblioteca Geraldo Matos de Sá . Hospital do Câncer I
BR440.1


  10 / 162 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-224939
Autor: Márquez Manrique de Lara, Diego Fernando; Flores Mena, Gabriel Martín; Vives Barreto, Víctor Hugo.
Título: Exposición percutánea y de membranas mucosas en alumnos de odontología / Percutaneous injuries and mucous menbrane exposures among dental students
Fonte: Rev. estomatol. Hered;5/6(1/2):10-2, ene. 1995-dic. 1996. tab.
Idioma: es.
Resumo: El propósito de este estudio fue determinar la frecuencia de lesiones percutáneas y salpicaduras y sus factores asociados en 205 estudiantes del 3er, 4to y 5to de estudios de odontología de la Universidad Peruana Cayetano Heredia. La información se obtuvo a través de fichas de auto-reporte de lesiones percutáneas y salpicaduras (eventos de riesgo de contaminación paciente-operador) ocurridos en la Clínica Estomatológica Central entre los meses de julio y octubre de 1995. Se reportaron 39 eventos (20 lesiones percutáneas y 19 salpicaduras), sobre un total de 4,516 procedimientos clínicos lo que arrojó un 1.2 por ciento de probabilidad que ocurra un evento durante un procedimiento clínico. El 14 por ciento de los alumnos reportaron por los menos un evento en los últimos cuatro meses. El número de eventos fue mayor en los alumnos de tercero y cuarto año que en aquellos del quinto año. La operatoria dental y la exodoncia fueron las actividades clínicas más relacionadas con lesiones percutáneas, la operatoria dental y la profilaxis fueron las actividades clínicas más relacionadas con exposición a salpicaduras. Se recomienda intensificar las medidas de control de infecciones para minimizar el riesgo de trasmisión ocupacional.
Descritores: Saúde do Trabalhador
Controle de Infecções
Profilaxia Dentária
Dentística Operatória
Membrana Mucosa
Cirurgia Bucal
Estudantes de Odontologia
Sinais e Sintomas
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: PE1.1 - Oficina Universitária de Biblioteca



página 1 de 17 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde