Base de dados : LILACS
Pesquisa : B01.043 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 2 [refinar]
Mostrando: 1 .. 2   no formato [Detalhado]

página 1 de 1

  1 / 2 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-768208
Autor: Dantas-Neto, M. P.; Sabry, R. C.; Ferreira, L. P.; Romão, L. S.; Maggioni, R..
Título: Perkinsus sp. infecting the oyster Crassostrea rhizophorae from estuaries of the septentrional Northeast, Brazil / Perkinsus sp. infectando a ostra Crassostrea rhizophorae de estuários do Nordeste setentrional, Brasil
Fonte: Braz. j. biol;75(4):1030-1034, Nov. 2015. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract The mangrove oyster Crassostrea rhizophorae is an estuarine resource exploited by riverside communities in Northeast Brazil. Despite its socioeconomic importance, studies on the health status of this bivalve are scanty in this region. The purpose of the present study was to investigate the presence of the protozoan Perkinsus sp. in C. rhizophorae collected in August and September 2011 in three estuaries of the septentrional Northeast, Brazil: Jaguaribe (Ceará), Camurupim (Piauí) and Carnaubeiras (Maranhão) (n= 150 specimens/site). The samples were submitted to Ray’s fluid thioglycollate medium (RFTM), PCR and histology assays. The RFTM assay revealed spherical, blue or bluish-black hypnospores of the genus Perkinsus in 50 specimens (Jaguaribe= 17.3%, Camurupim= 5.3%, Carnaubeiras= 10.6%). The intensity of the infection ranged from very light (1-10 cells per slide) to severe (more than 40 cells in each of 10 fields of the slide) for Jaguaribe; very light for Camurupim and very light to moderate (at least 40 cells observed in each of 10 fields of the slide) for Carnaubeiras. When submitted to confirmatory PCR analysis, 6 cases were confirmed (Jaguaribe=3, Camurupim=1, Carnaubeiras=2). The histology confirmed 21 cases of infection in specimens from the three estuaries. Although local collectors have reported no mortality in oyster populations that might be attributed to infection by Perkinsus, health surveillance of oyster populations in the septentrional region of Northeast Brazil is advisable.

Resumo A ostra-do-mangue Crassostrea rhizophorae é um recurso estuarino explorado por comunidades ribeirinhas do Nordeste do Brasil. Apesar de sua importância socioeconômica, estudos sobre o estado de saúde deste bivalve são escassos na região. O objetivo deste estudo foi investigar a presença do protozoário Perkinsus sp. em C. rhizophorae coletada em agosto e setembro de 2011, em três estuários da região setentrional do Nordeste brasileiro: Jaguaribe (Ceará), Camurupim (Piauí) e Carnaubeiras (Maranhão) (n = 150 espécimes/local). As amostras foram submetidas ao meio líquido de tioglicolato de Ray (RFTM), PCR e ensaios histológicos. A análise em RFTM revelou hipnósporos esféricos azuis ou preto-azulados do gênero Perkinsus em 50 espécimes (Jaguaribe= 17,3%, Camurupim= 5,3%, Carnaubeiras= 10,6%). A intensidade de infecção variou de muito leve (1-10 células por lâmina) a severa (mais de 40 células em cada um dos 10 campos da lâmina) para o Rio Jaguaribe; muito leve para o Rio Camurupim e muito leve a moderada (pelo menos 40 células observadas, em cada um dos 10 campos da lâmina) para o Rio Carnaubeiras. Quando submetidos à análise confirmatória por PCR, foram confirmados 6 casos (Jaguaribe= 3, Camurupim= 1, Carnaubeiras= 2). A histologia confirmou 21 casos de infecção em espécimes dos três estuários. Embora os coletores locais não tenham relatado nenhuma mortalidade em populações de ostras que pudesse ser atribuída à infecção por Perkinsus, é aconselhável um monitoramento sobre o estado de saúde de populações de ostras da região.
Descritores: Alveolados/fisiologia
Crassostrea/parasitologia
Interações Hospedeiro-Parasita
-Brasil
Estuários
Reação em Cadeia da Polimerase
Tioglicolatos/química
Limites: Animais
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 2 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Labruna, Marcelo Bahia
Texto completo
Id: lil-604719
Autor: Spolidorio, Mariana Granziera; Torres, Mariana de Medeiros; Campos, Wilma Neres da Silva; Melo, Andréia Lima Tomé; Igarashi, Michelle; Amude, Alexandre Mendes; Labruna, Marcelo Bahia; Aguiar, Daniel Moura.
Título: Molecular detection of Hepatozoon canis and Babesia canis vogeli in domestic dogs from Cuiabá, Brazil / Detecção molecular de Hepatozoon canis e Babesia canis vogeli em cães domésticos de Cuiabá, Brasil
Fonte: Rev. bras. parasitol. vet;20(3):253-255, July-Sept. 2011. tab.
Idioma: en.
Resumo: The objective of this study was to report for the first time infection by Hepatozoon spp. and Babesia spp. in 10 dogs from the city of Cuiabá, State of Mato Grosso, central-western Brazil. A pair of primers that amplifies a 574 bp fragment of the 18S rRNA of Hepatozoon spp., and a pair of primers that amplifies a 551 bp fragment of the gene 18S rRNA for Babesia spp. were used. Six dogs were positive for Babesia spp., and 9 were positive for Hepatozoon spp. Co-infection of Babesia spp. and Hepatozoon spp. was seen in 5 dogs. Sequenced samples revealed 100 percent identity with B. canis vogeli, and H. canis. This is the first molecular detection of H. canis in domestic dogs from Cuiabá. Additionally, it is described for the first time the presence of B. canis vogeli circulating among dogs in Cuiabá.

O objetivo deste estudo foi relatar pela primeira vez a infecção por Hepatozoon spp. e Babesia spp. em cães domésticos provenientes da cidade de Cuiabá, estado de Mato Grosso. Foram utilizados pares de primers que amplificam um fragmento de 574 pb do gene 18S rRNA de Hepatozoon spp., e 551 pb do gene 18S rRNA para Babesia spp. Dos 10 cães amostrados, 6 apresentaram-se positivos para Babesia spp., e 9 foram positivos para Hepatozoon spp. pela PCR. Co-infecção entre Babesia spp. e Hepatozoon spp. ocorreu em 5 cães. As amostras revelaram 100 por cento de identidade com B. canis vogeli, e as amostras que foram positivas para Hepatozoon spp. foram 100 por cento idênticas a H. canis. Esta é a primeira identificação molecular de H. canis em cães domésticos em Cuiabá. Adicionalmente, descrevemos pela primeira vez a presença de B. canis vogeli circulando entre cães em Cuiabá.
Descritores: Alveolados
Babesiose/veterinária
Doenças do Cão/diagnóstico
Doenças do Cão/parasitologia
Infecções Protozoárias em Animais/diagnóstico
-Babesiose/diagnóstico
Técnicas de Diagnóstico Molecular
Limites: Animais
Cães
Feminino
Masculino
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde