Base de dados : LILACS
Pesquisa : B01.050 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 56689 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 5669 ir para página                         

  1 / 56689 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1053022
Autor: Giménez, M. E; Houghton, E. J; Davrieux, C. F; Serra, E; Pessaux, P; Palermo, M; Acquafresca, P. A; Finger, C; Dallemagne, B; Marescaux, J.
Título: Percutaneous Radiofrequency Assisted Liver Partition with Portal Vein Embolization for Staged Hepatectomy (PRALPPS)
Fonte: Rev. med. Rosario;85(1):34-34, ene.-abr. 2019.
Idioma: en.
Resumo: BACKGROUND: When a major hepatic resection is necessary, sometimes the future liver remnant is not enough to maintain sufficient liver function and patients are more likely to develop liver failure after surgery. AIM: To test the hypothesis that performing a percutaneous radiofrecuency liver partition plus percutaneous portal vein embolization (PRALPPS) for stage hepatectomy in pigs is feasible. METHODS: Four pigs (Sus scrofa domesticus) both sexes with weights between 25 to 35 kg underwent percutaneous portal vein embolization with coils of the left portal vein. By contrasted CT, the difference between the liver parenchyma corresponding to the embolized zone and the normal one was identified. Immediately, using the fusion of images between ultrasound and CT as a guide, radiofrequency needles were placed percutaneouslyand then ablated until the liver partition was complete. Finally, hepatectomy was completed with a laparoscopic approach. RESULTS: All animals have survived the procedures, with no reported complications. The successful portal embolization process was confirmed both by portography and CT. In the macroscopic analysis of the pieces, the depth of the ablation was analyzed. The hepatic hilum was respected. On the other hand, the correct position of the embolization material on the left portal vein could be also observed. CONCLUSION: "Percutaneous radiofrequency assisted liver partition with portal vein embolization" (PRALLPS) is a feasible procedure (AU)
Descritores: Veia Porta
Ablação por Cateter
Embolização Terapêutica
Hepatectomia/métodos
-Suínos
FUMARATE HYDRATASEABBREVIATIONS AS TOPIC
Limites: Animais
Masculino
Feminino
Responsável: AR16.1 - Biblioteca


  2 / 56689 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1052985
Autor: Gurjão, Ludmila Lima.
Título: Estudo paleoparasitológico e paleogenético do sítio arqueológico pré-colombiano Gruta do Gentio ll, Unaí, Minas Gerais, Brasil / Paleoparasitological and paleogenetic study of the Pre-Colombian archaeological site Gruta Do Gentio ll, Unaí, Minas Gerais, Brazil.
Fonte: Rio de Janeiro; s.n; 2019. xvi, 95 p. ilus.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Instituto Oswaldo Cruz para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: A Paleoparasitologia, o estudo de parasitos encontrados em materiais arqueológicos, foi criada como ramo da Parasitologia com o objetivo principal de estudar a origem e evolução de infecções parasitárias. Igualmente, a Paleogenética tendo como fonte de estudo o DNA antigo, tem fornecido informação genética não só do parasito, mas também do hospedeiro, da dieta e do ambiente. Estudos paleoparasitológicos em populações ancestrais têm contribuído com o conhecimento da origem, introdução e dispersão dos parasitos, assim como das migrações de seus hospedeiros humanos. O sítio arqueológico pré-colombiano Gruta do Gentio ll (GGII) (12,000 ­ 410 A.P.) possui vestígios de sepultamentos humanos, restos alimentares e artefatos culturais como cerâmicas. Coprólitos (fezes fossilizadas e dessecadas), foram encontrados distribuídos nas diversas camadas estratigráficas dos 16 setores escavados. Neste estudo, coprólitos (n=80) de diferentes morfologias e morfometrias foram submetidos a um sistema de classificação de coprólitos segundo Jouy-Avantin e colaboradores (2003). As amostras foram analisadas para a identificação da origem animal e de presença de parasitos gastrointestinais, com o objetivo de entender sobre o panorama de infeções parasitárias por helmintos e a paleoecologia do sítio arqueológico.

As amostras foram reidratadas e submetidas a análise paleoparasitológica por microscopia de luz, análise paleogenética por PCR e sequenciamento nucleotídico para a determinação da origem animal ou humana dos coprólitos. Foram identificados 669 fragmentos de coprólitos em 11 estratos, com 4 volumes distintos e 10 padrões de coloração. A análise paleoparasitológica demonstrou a presença de 5 táxons de parasitos: Capillariidae, Trichostrongylus sp., Ancylostomatidae, Echinostoma sp. e Spirometra sp. Os resultados paleogenéticos permitiram a identificação de coprólitos de diversos animais silvestres como onça pintada, jaguatirica, gambá de orelha branca e cuíca. Os gráficos de integração dos dados da paleoparasitologia e paleogenética no contexto arqueológico, são discutidos para propor um cenário paleoecológico da infecção no sitio GGII. O estudo contribui para um maior entendimento da dinâmica das infecções parasitárias no período précolombiano do Brasil. (AU)
Descritores: Paleontologia
Paleopatologia
Parasitologia
Genética
Limites: Seres Humanos
Animais
Responsável: BR15.1 - Biblioteca de Ciências Biomédicas


  3 / 56689 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1052983
Autor: Dias, Helver Gonçalves.
Título: Investigação do vírus zika e outros flavivírus em animais silvestres no centro-oeste do Brasil / Investigation of the Zika virus and other flaviviruses in wild animals in central-western Brazil.
Fonte: Rio de Janeiro; s.n; 2019. 163 p. ilus.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Instituto Oswaldo Cruz para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: À exceção dos estudos sobre o vírus da febre amarela em primatas não humanos (PNH) no Brasil, estudos sobre outros flavivírus em diferentes espécies silvestres de vida livre no país, são escassos. Neste sentido, como parte de um estudo de ecologia do vírus Zika (Zika virus ou ZIKV) do Centers for Disease Control and Prevention (CDC) na América do Sul, uma investigação sobre o ZIKV e outros flavivírus foi conduzida em animais silvestres capturados entre 2017 e 2018, em área metropolitana de Cuiabá e Campo Grande, na Região Centro-Oeste do Brasil. Amostras de sangue foram coletadas de 685 indivíduos hígidos de vinte espécies, comumente observadas em parques locais, incluindo mamíferos (N = 372), répteis (N = 213) e anfíbios (N = 100). Amostras de sangue total foram submetidas à extração de ácido ribonucleico (RNA), seguida de reação em cadeia da polimerase em transcrição reversa (RT-PCR) em tempo real para o gênero flavivírus. As amostras positivas foram então confirmadas através de RT-PCR específica para ZIKV e sequenciamento nucleotídico. Um total de 43 (6,3%) amostras foi positivo no RT-PCR para flavivírus e negativo no RT-PCR específico para ZIKV. Todas as 43 amostras positivas para RT-PCR de flavivírus foram submetidas ao sequenciamento nucleotídico, mas nenhuma apresentou similaridade às sequências de nucleotídeos ou proteínas de flavivírus, disponíveis na ferramenta básica de busca de alinhamento local (BLAST).

Dos 685 animais testados por RT-PCR, 174 (25,4%) tiveram amostras de plasma também submetidas ao teste de neutralização por redução de placas (PRNT90) para detecção de anticorpos neutralizantes para ZIKV. Das 174 amostras testadas, sete (4%) foram sororeativas (PRNT90 título ≥10), incluindo três capivaras x (Campo Grande), um morcego (Cuiabá), um quati (Campo Grande), um gambá (Cuiabá) e um macacoprego (Campo Grande), todos capturados em 2017. Os resultados encontrados no presente estudo sugerem ausência de infecção aguda, mas potencial exposição ao ZIKV de animais silvestres de vida livre capturados em área metropolitana de Cuiabá e Campo Grande, entre 2017 e 2018. Mais estudos são necessários, incluindo análises de diferentes tipos de amostras de cada indivíduo, bem como a pesquisa de anticorpos neutralizantes para outros flavivírus para descartar reações heterólogas e confirmar exposição ao ZIKV de animais silvestres da Região Centro-Oeste do Brasil. (AU)
Descritores: Flavivirus
Zika virus
Animais Selvagens
Limites: Animais
Responsável: BR15.1 - Biblioteca de Ciências Biomédicas
BR15.1


  4 / 56689 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1052621
Autor: Caetano, Amanda Rodrigues.
Título: Análise filogenética da subfamília leishmaniinae e identificação taxonômica de isolados de lepidoptera pertencentes a família trypanosomatidae / Phylogenetic analysis of the leishmaniinae subfamily and taxonomic identification of lepidoptera isolates belonging to the trypanosomatidae family.
Fonte: Rio de Janeiro; s.n; 2019. 102 p. ilus.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Instituto Oswaldo Cruz para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: A Classe Kinetoplastea abrange a ordem Trypanosomatida que apresenta uma única família: Trypanosomatidae. Os representantes dessa família possuem como apomorfia o cinetoplasto, DNA mitocondrial único e altamente compactado, e um único flagelo. A classificação taxonômica desses tripanossomatídeos fundamentada unicamente em caracteres morfológicos e nos seus ciclos de vida não reflete a diversidade genética e as relações evolutivas do grupo. Atualmente, as abordagens moleculares são rotineiramente empregadas para estudos filogenéticos e taxonômicos. Neste trabalho, realizamos uma revisão das relações filogenéticas entre os gêneros da subfamília Leishmaniinae para espécies selecionadas do gênero Leishmania, Paraleishmania e Endotrypanum (nomem dubium), além de analisar novos isolados oriundos de projetos de prospecção de biodiversidade da Coleção de Protozoários da Fiocruz (COLPROT) visando avaliar a ocorrência de tripanossomatídeos na ordem Lepidoptera. Para isto, foram sequenciados e analisados dois genes gGAPDH e 18S que possuem uma base de dados ampla disponível no Genbank e são difundidos como ferramenta taxonômica de tripanossomatídeos, embora sejam pouco explorados para resolver questões taxonômicas do gênero Leishmania. As análises corroboram com a proposição de criação de duas infrafamílias na subfamília Leishmaniinae. Na infrafamília Leishmaniatae, a análise concatenada das sequências dos genes demonstrou que esses genes não possuem boa resolução para identificar espécies do gênero Leishmania, mas permite a classificação em complexos e subgêneros

Também foi definida a sinonímia de uma cepa de Leishmania forattinii em Herpetomonas samuelpessoai. As análises também mostram que os gêneros Paraleishmania, Endotrypanum (nomen dubium) e Leishmania são filogeneticamente próximos entre si. Na infrafamília Crithidiatae, as análises mostram proximidades filogenéticas entre espécies de Crithidia e Leptomonas. Além disso, foi realizada a identificação taxonômica de 33 isolados de tripanosomatídeos obtidos de insetos da ordem Lepidoptera, sendo possível constatar três espécies já descritas na literatura: C. mellificae, C. thermophila e C. insperata; isolados representantes de seis OTUs possíveis candidatas a: i) novas espécies do gênero Crithidia (Crithidia sp1; Crithidia sp2; Crithidia sp3; Crithidia sp4); ii) uma nova espécie do gênero Strigomonas (Strigomonas sp.) e iii) um possível novo gênero (Trypanosomatidae sp.). Os resultados aqui apresentados indicam a necessidade da integração dos dados obtidos por análises moleculares com critérios bioquímicos, morfológicos e de interação parasito-hospedeiro para compreender melhor a filogenia e evolução da subfamília Leishmaniinae, assim como o aprofundamento da biodiversidade do grupo. (AU)
Descritores: Filogenia
Classificação
Trypanosomatina
Leishmania
Lepidópteros
Limites: Animais
Responsável: BR15.1 - Biblioteca de Ciências Biomédicas
BR15.1


  5 / 56689 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1050350
Autor: Garcia, Uyla Ornellas.
Título: Avaliação da resposta imune e curso clínico na coinfecção experimental por Plasmodium berghei ANKA e Leishmania major / Evaluation of the immune response and clinical course in experimental co-infection by Plasmodium berghei ANKA and Leishmania major.
Fonte: Rio de Janeiro; s.n; 2019. 134 p. ilus.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Instituto Oswaldo Cruz para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: A coinfecção por diferentes parasitos é comumente observada na natureza e representa um complexo desafio para o entendimento do seu curso e consequências, em termos da resposta imune e desfecho clínico, no hospedeiro humano. A malária e leishmaniose são doenças negligenciadas, coendêmicas em diversas regiões do mundo, inclusive no Brasil. Atualmente, existem poucos estudos a respeito das coinfecções por Plasmodium spp. e Leishmania spp. no Brasil e no mundo, apesar da sua sobreposição geográfica. Neste contexto, o objetivo deste estudo foi avaliar os impactos que uma infecção pode ter sobre a resposta imune e a evolução clínica da outra. Para tal, dois desenhos experimentais foram desenvolvidos: (A) camundongos C57BL/6 foram infectados com Plasmodium berghei ANKA e posteriormente coinfectados com Leishmania major e (B) camundongos C57BL/6 foram infectados primeiro com L. major e posteriormente coinfectados com P. berghei ANKA. Avaliamos o curso clínico de ambas as doenças por parâmetros como sobrevida, peso, temperatura, parasitemia e o aparecimento de lesões (por L. major) na orelha dos animais

O perfil de recrutamento de células do sistema imune foi determinado por citometria de fluxo e a dosagem sistêmica de citocinas foi avaliada pelo Kit Cytometric Bead Array. Para o desenho experimental A observamos que a coinfecção com L. major não altera o curso clínico da infecção malárica. Embora tenhamos observado diferenças no percentual e total de células linfoides e/ou mieloides no baço entre os grupos. Ao avaliarmos a carga parasitária (por L. major) do linfonodo drenante da lesão dos animais coinfectados, observamos uma redução na mesma. Esta redução está relacionada à maior concentração de citocinas do perfil Th1 detectadas no soro dos animais coinfectados em relação aos animais infectados apenas com L. major. Assim, observamos que a progressão da infecção por Leishmania é diferente daquela vista durante a coinfecção e, portanto, a infecção com o Plasmodium poderia exercer uma influência no controle da proliferação do parasito L. major

Já no desenho experimental B, a coinfecção com o P. berghei ANKA apresenta um efeito benéfico no desenvolvimento da leishmaniose cutânea causada por L. major, diminuindo o tamanho da lesão causada por este parasito. Esta redução foi acompanhada por uma diminuição na carga parasitária das lesões e aumento no nível de citocinas séricas em animais coinfectados, os quais apresentaram um perfil mais pró-inflamatório (quando comparado à infecção somente com L. major), mediado por citocinas como IFN-γ e TNF-α. Foi verificada ainda uma redução no número total de células T (CD4+ e CD8+) e células mieloides no baço dos animais coinfectados quando comparado aos animas infectados apenas com Plasmodium, e que o recrutamento de linfócitos para a orelha diminui nos animais coinfectados em relação aos camundongos infectados apenas com Leishmania. Nossos dados sugerem que a coinfecção com Plasmodium ativa uma resposta imune que consegue controlar a proliferação de L. major em camundongos C57BL/6 resultando em uma menor carga parasitaria e lesões menores nos animais coinfectados. (AU)
Descritores:
Malária Cerebral
Leishmaniose Cutânea
Coinfecção
Limites: Seres Humanos
Animais
Responsável: BR15.1 - Biblioteca de Ciências Biomédicas
BR15.1


  6 / 56689 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1050345
Autor: Souza, Thayna Maria Holanda de.
Título: Comparação de dois métodos para avaliação de resistência a inseticidas usados para Anopheles (Nyssorhynchus) darlingi pelo Programa de Controle de Malária do município de Cruzeiro do Sul ­ Acre / Comparison of two methods for assessing resistance to insecticides used for Anopheles (Nyssorhynchus) darlingi by the Malaria Control Program of the municipality of Cruzeiro do Sul - Acre.
Fonte: Rio de Janeiro; s.n; 2019. xix, 82 p. ilus.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Instituto Oswaldo Cruz para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: A malária é um grave problema de saúde pública e, até o momento, no Brasil, não há dados sobre resistência, nem tampouco uma rede de monitoramento da resistência de anofelinos a inseticidas utilizados pelos programas de controle da malária. A Organização Mundial da Saúde (OMS) preconiza dois métodos para detecção de resistência a inseticidas: o método OMS de tubos com papéis impregnados com inseticidas e o método de garrafas impregnadas, originalmente desenvolvido pelo Centers for Disease Control and Prevention (CDC). Sendo assim, esse projeto teve como objetivo a comparação desses dois métodos para avaliação de populações de anofelinos do norte do Brasil, quanto ao status de resistência a dois inseticidas da classe dos piretroides (etofenprox e alfacipermetrina), usados pelos programas de controle. O estudo foi desenvolvido inicialmente em laboratório, onde foram realizados bioensaios para calibração de doses diagnósticas para garrafas impregnadas com a utilização de Anopheles aquasalis, mantida em laboratório há mais de 20 anos e usada como linhagem padrão de comparação. Nesse estudo foi considerada como dose diagnóstica, nos testes de garrafas impregnadas, a menor concentração de inseticida capaz de causar efeito knockdown em mais de 99 % das fêmeas expostas por 30 minutos e taxa de mortalidade superior a 99 % após 24 horas de recuperação. Para etofenprox, foi determinada a dose diagnóstica de 20,0 µg/garrafa, enquanto para alfacipermetrina, a dose encontrada foi de 20,5 µg/garrafa

Para os ensaios com tubos com papéis impregnados foram utilizadas as doses recomendadas pela OMS, que equivalem ao dobro da concentração de inseticida capaz de matar >99 % das fêmeas da linhagem de referência (0,5 % para etofenprox e 0,05 % para alfacipermetrina). As atividades de campo foram desenvolvidas em Cruzeiro do Sul (AC), onde 1.120 fêmeas de Anopheles darlingi, coletadas em três pontos do município em dias diferentes, foram levadas para o laboratório de entomologia do município e submetidas a bioensaios qualitativos, utilizando as doses de inseticidas determinadas nos ensaios de calibração e recomendadas pela OMS. A partir dos resultados obtidos, para ensaios de garrafa sugere-se alteração do critério de leitura de mortalidade no tempo diagnóstico de 30 minutos, para leitura após 24 horas de recuperação na ausência de inseticida, devido ao efeito knockdown. Com alteração desse critério de leitura, os anofelinos testados apresentaram resistência aos inseticidas avaliados em ambos os métodos. Ao comparar o uso de garrafas e papéis impregnados em laboratório e no campo, verificou-se que os dois métodos são eficazes para detecção da resistência a inseticidas, além de serem facilmente aplicados a diferentes espécies de Anopheles, permitindo a obtenção de resultados semelhantes para a mesma população. Estamos cientes das limitações desse estudo no que se refere à utilização de uma espécie de anofelino, para estabelecer a dose diagnóstica, diferente da testada em campo e à inexistência de uma linhagem de referência para as espécies vetoras do Brasil. Vale ressaltar que as duas metodologias apresentam vantagens e desvantagens quanto à infraestrutura, capacidade técnica, recursos humanos e financeiros necessários. Assim, a escolha do método a ser utilizado deve considerar as especificidades dos estados e municípios que executarão os bioensaios de detecção da resistência. (AU)
Descritores: Inseticidas/administração & dosagem
Malária
Anopheles
Limites: Animais
Responsável: BR15.1 - Biblioteca de Ciências Biomédicas
BR15.1


  7 / 56689 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Chile
Texto completo
Id: biblio-1040171
Autor: Hartley, Ricardo; Conei, Daniel; Torres, Leandro; Rojas, Mariana.
Título: Effects of ketoprofen in spermatogenesis of mice exposed to continuos hypobaric hypoxia / Efecto del ketoprofeno en la espermatogénesis de ratones expuestos a hipoxia hipobárica continua
Fonte: Int. j. morphol;37(4):1572-1577, Dec. 2019. tab.
Idioma: en.
Resumo: Hypoxia hypobaric (HH) can cause alterations at testicular level, with temperature increase, intrascrotal alteration and deterioration of spermatogenesis. Nonsteroidal anti-inflammatory drugs (NSAIDs) such as ketoprofen have anti-angiogenic properties, and can decrease testicular abnormalities. The objective of the study was to evaluate the effect of ketoprofen on spermatogenesis of mice exposed to continuous hypobaric hypoxia. 78 Mus musculus CF-1 male mice 3 to 4 months old were used and subjected to HH in chamber at 4200 m. They were divided into 13 groups (G) of 6 animals: 10 with HH cycles (1, 2, 3, 4 and 8, lasting 8.3 days each cycle, two groups each) and 3 in normoxia (Nx). Intraperitoneal ketoprofen 25 mg/kg was administered every 4 days. Euthanasia of these animals was performed at the end of each cycle and in the case the Nx groups at the end of cycles 1, 4 and 8. Percentage of microhematocrit and reticulocytes were measured in blood smears and a morphometric and histopathological analysis of the height of the epithelium, the tubular diameter and the diameter of the tubular lumen was made. It was shown that hematocrit increases continuously up to 8 cycles, while reticulocytes increase up to 3 cycles. Continuous HH decreases the tubular diameter in a sustained manner and proportional to HH cycles, and the height increased only in the groups subjected to 8 cycles. The groups treated with ketoprofen saw a decrease in angiogenesis, presenting some degree of protection at the testicular level.

La hipoxia hipobárica (HH) puede provocar alteraciones a nivel testicular, con aumento de la temperatura, alteración intraescrotal y deterioro de la espermatogénesis. Los antiinflamatorios no esteroidales (AINEs) como el ketoprofeno tienen propiedades antiangiogénicas, pudiendo disminuir las alteraciones testiculares. El objetivo de estudio fue evaluar el efecto del ketoprofeno en la espermatogénesis de ratones expuestos a hipoxia hipobárica continua. Se utilizaron 78 ratones macho Mus musculus CF-1 de 3 a 4 meses de edad y se sometieron a HH en cámara a 4200 m. Se dividieron en 13 grupos (G) de 6 animales: 10 con ciclos de HH (1, 2, 3, 4 y 8, con duración de 8,3 días cada ciclo, dos grupos cada uno) y 3 en normoxia (Nx). Se administró ketoprofeno intraperitoneal 25 mg/kg cada 4 días. La eutanasia de estos animales se realizó al final de cada ciclo y en el caso los grupos Nx al final de los ciclos 1, 4 y 8. Se midió porcentaje de microhematocrito y reticulocitos en frotis de sangre y se hizo un análisis morfométrico e histopatológico de la altura del epitelio, el diámetro tubular y el diámetro de la luz tubular. Se evidenció que el hematocrito aumenta de manera continua hasta los 8 ciclos, en cambio los reticulocitos aumentan hasta los 3 ciclos. La HH continua disminuye el diámetro tubular de forma sostenida y proporcional a los ciclos de HH, y la altura aumentó sólo en los grupos sometidos a 8 ciclos. Los grupos tratados con ketoprofeno se vio una disminución de la angiogénesis, presentando algún grado de protección a nivel testicular.
Descritores: Espermatogênese/efeitos dos fármacos
Testículo/efeitos dos fármacos
Anti-Inflamatórios não Esteroides/farmacologia
Cetoprofeno/farmacologia
Hipóxia/fisiopatologia
-Reticulócitos/efeitos dos fármacos
Túbulos Seminíferos/efeitos dos fármacos
Testículo/lesões
Anti-Inflamatórios não Esteroides/administração & dosagem
Cetoprofeno/administração & dosagem
Hematócrito
Neovascularização Patológica
Limites: Animais
Masculino
Camundongos
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central


  8 / 56689 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Chile
Texto completo
Id: biblio-1040168
Autor: Vargas, Claudia Andrea; Vásquez, Bélgica; Veuthey, Carlos; del Sol, Mariano; Sandoval, Cristian; Ottone, Nicolás Ernesto.
Título: Descripción histológica de los daños ocasionados por monoiodo acetato de sodio en articulación humeral de rata / Histologyc description of monosodium iodoacetate damage in rat humeral joint
Fonte: Int. j. morphol;37(4):1551-1556, Dec. 2019. graf.
Idioma: es.
Projeto: Universidad de La Frontera.
Resumo: La inyección con monoiodo acetato de sodio (MIA) es ampliamente utilizada para producir osteoartritis en diversas articulaciones. El objetivo fue describir los daños histológicos provocados por MIA en la articulación humeral de rata. Se inyectó 0,1 mL de mezcla de 0,5 mg de MIA disuelto en 10 mL de solución fisiológica en la articulación humeral izquierda de 21 ratas SpragueDawley. Como control se utilizó la articulación derecha de cada rata. Se realizó la eutanasia a las 4, 8 y 12 semanas post inyección en grupos de 7 ratas. Los miembros mantenidos en formalina tamponada al 10% fueron descalcificados con EDTA por tres meses. Para la evaluación histológica se realizó la inclusión en parafina y se realizaron cortes coronales de 5 µm de espesor, para posterior tinción con azul de toluidina. En el cartílago sano, se observó una superficie lisa sin fisuras, todas las células de las zonas del cartílago se observaron normales. Se observaron cambios en el cartílago articular a partir de las 4 semanas post inyección, los condrocitos de la zona radial hipertróficos con gran producción de proteoglicanos. A las 12 semanas post inyección, se observa un gran deterioro, el espacio articular se ve disminuido, La superficie del cartílago se observa con fisuras y grietas que llegan hasta la zona radial. Las células alrededor de estas fisuras han desaparecido. Se observa una pérdida prominente de proteoglicanos debido a la débil tinción con azul de toluidina. La inyección articular con MIA produce lesiones similares a la OA. La gran ventaja de la OA inducida por MIA, es la facilidad de su aplicación y la rapidez en la progresión de OA.

Injection with monoiode sodium acetate (MIA) is widely used to produce osteoarthritis in various joints. The aim of this work was to describe the histological damage caused by MIA in the rat humeral joint; 0.1 mL of 0.5 mg mixture of MIA dissolved in 10 mL of physiological solution was injected into the left humeral joint of 21 Sprague-Dawley rats. As a control, the right joint of each rat was used. Euthanasia was performed at 4, 8 and 12 weeks post injection in groups of 7 rats. The samples maintained in 10 % buffered formalin were descaled with EDTA for three months. For histological evaluation, paraffin inclusion was performed and 5 µm thick coronal cuts were made for subsequent staining with toluidine blue. In the healthy cartilage, a smooth surface was observed, all cells in the cartilage areas were normal. Changes in articular cartilage were observed after 4 weeks post injection, hypertrophic radial chondrocytes with high proteoglycan production. At 12 weeks post injection, a great deterioration was observed, the articular space was diminished. The surface of the cartilage was observed with fissures and cracks that reach the radial zone. The cells around these fissures have disappeared. A prominent loss of proteoglycans was observed due to weak toluidine blue staining. Joint injection with MIA produced lesions similar to OA. The great advantage of the OA induced by MIA, is the ease of its application and the rapidity in the progression of OA.
Descritores: Osteoartrite/induzido quimicamente
Articulação do Ombro/patologia
Ácido Iodoacético/farmacologia
-Osteoartrite/patologia
Articulação do Ombro/efeitos dos fármacos
Cartilagem Articular/patologia
Ratos Sprague-Dawley
Modelos Animais de Doenças
Úmero/patologia
Limites: Animais
Feminino
Ratos
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central


  9 / 56689 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Chile
Texto completo
Id: biblio-1040165
Autor: Vidal-Seguel, Nicolás; Montiel-Eulefi, Enrique.
Título: Efecto del ácido láctico en la respuesta celular del sistema inmunitario durante la fase inflamatoria temprana en el nervio isquiático dañado por compresión / Effect of lactic acid on the cellular response of the immune system during the early inflammatory phase in the sciatic nerve damaged by compression
Fonte: Int. j. morphol;37(4):1527-1533, Dec. 2019. tab, graf.
Idioma: es.
Projeto: Universidad de La Frontera.
Resumo: En órganos dañados, el ácido láctico (AL) modifica la respuesta inmune innata e inflamatoria, induciendo una menor expresión de citoquinas pro-inflamatorias, que provocan, la modulación del reclutamiento de células inmunes. El daño por compresión del nervio isquiático (NI) desencadena una respuesta inflamatoria y un aumento exponencial del infiltrado inflamatorio de células inmunes, produciendo la destrucción de axones y pérdida funcional del nervio. El objetivo de este estudio es evaluar el efecto agudo de la inyección de AL, sobre la proporción de células inmunes en la fase inflamatoria temprana, en el sitio de lesión del NI post compresión. Para ello, se utilizaron 15 ratas machos Sprague Dawley adultas, en tres grupos de compresión nerviosa. Un grupo control, un grupo control negativo con placebo (100 µL PBS) y un grupo experimental con inyección de 100 µL de AL [20mM]. Al tercer día los NI se analizaron histológicamente y se estableció la proporción de células inmunes en el sitio de lesión. Los resultados muestran que la inyección intraneural de AL provoca una disminución en el porcentaje de linfocitos y un aumento en el porcentaje de macrófagos. Este es el primer trabajo de inyección intraneural de AL y demuestra el efecto modulador del AL sobre las células inmunes en el sistema nervioso periférico.

In damaged organs, lactic acid (LA) modifies the innate and inflammatory immune response, inducing a lower expression of pro-inflammatory cytokines, which provoke the modulation of immune cell recruitment. Damage by compression of the sciatic nerve (SN) triggers an inflammatory response and an exponential increase in the inflammatory infiltrate of immune cells, producing the destruction of axons and functional loss of the nerve. The objective of this study is to evaluate the acute effect of the injection of LA, on the proportion of immune cells in the early inflammatory phase, in the site of SN post-compression injury. For this, 15 adult Sprague Dawley rats were used in three groups of nervous compression. A control group, a negative control group with placebo (100 mL PBS) and an experimental group with injection of 100 mL of LA [20mM]. On the third day, the SNs were histologically analyzed and the proportion of immune cells at the injury site was established. The results show that the intraneural injection of LA causes a decrease in the percentage of lymphocytes and an increase in the percentage of macrophages. This is the first work of intraneural injection of LA and demonstrates the modulating effect of LA on immune cells in the peripheral nervous system.
Descritores: Nervo Isquiático/efeitos dos fármacos
Nervo Isquiático/imunologia
Ácido Láctico/farmacologia
Síndromes de Compressão Nervosa/patologia
-Nervo Isquiático/patologia
Linfócitos/efeitos dos fármacos
Citocinas/imunologia
Citocinas/metabolismo
Ratos Sprague-Dawley
Ácido Láctico/administração & dosagem
Inflamação/imunologia
Macrófagos/efeitos dos fármacos
Limites: Animais
Masculino
Ratos
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central


  10 / 56689 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1013284
Autor: Burgos, Miria Suzana; Tornquist, Debora; Tornquist, Luciana; Reuter, Cézane Priscila; Garcia, Edna Linhares; Renner, Jane Dagmar Pollo; Valim, Andréia Rosane de Moura.
Título: Cardiometabolic risk factors associated with active commuting to school / Fatores de risco cardiometabólicos associados ao deslocamento ativo à escola
Fonte: Rev. Paul. Pediatr. (Ed. Port., Online);37(2):181-187, Apr.-June 2019. tab.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Objective: To verify if there is an association between cardiometabolic risk factors and active daily commuting to school among children and adolescents. Methods: A total of 1,743 schoolchildren aged 7 to 17 years old were evaluated in the city of Santa Cruz do Sul (RS). The way of commuting to school was investigated with a questionnaire, and the cardiometabolic risk factors analyzed were body mass index (BMI), waist circumference (WC), systolic (SBP) and diastolic (DBP) blood pressure, blood glucose, triglycerides, total cholesterol (TC) and fractions, LDL and HDL. Results: The prevalence of active commuting among schoolchildren was 48.0% (95%CI 45.7-50.4), and it was associated, in the crude analysis, with blood glucose and LDL cholesterol levels. Passive schoolchildren had a 1.1 higher prevalence ratio of high glucose and LDL cholesterol levels. However, when sociodemographic variables were included in the model, these associations were not maintained. Conclusions: The prevalence of active commuting in the sample studied is low and it was shown to have a crude association with glucose and LDL cholesterol levels in students. However, sociodemographic factors seem to influence these associations.

RESUMO Objetivo: Verificar se existe associação entre fatores de risco cardiometabólicos e deslocamento ativo à escola em crianças e adolescentes. Métodos: Foram avaliados 1.743 escolares, de sete a 17 anos, do município de Santa Cruz do Sul (RS). A forma de deslocamento até a escola foi investigada por meio de questionário e os fatores de risco cardiometabólicos analisados foram: o índice de massa corpórea (IMC), a circunferência da cintura (CC), a pressão arterial sistólica (PAS) e a diastólica (PAD), glicose, triglicerídeos, colesterol total (CT), LDL e HDL. Resultados: A prevalência de deslocamento ativo entre os escolares foi de 48,0% (IC95% 45,7-50,4) e associou-se, na análise bruta, com os níveis de glicose e colesterol LDL. Escolares que se deslocavam de forma passiva apresentaram uma razão de prevalência (RP) 1,1 vez maior de glicose e colesterol LDL elevados. No entanto, ao serem incluídas variáveis sociodemográficas no modelo, essas associações não se mantiveram. Conclusões: Conclui-se que a prevalência de deslocamento ativo na amostra estudada é baixa e que o deslocamento ativo à escola apresentou associação bruta com os níveis sanguíneos de glicose e de colesterol LDL dos escolares, sendo que se deslocar de forma ativa parece auxiliar na redução desses níveis. Porém, fatores sociodemográficos parecem exercer influência sobre estas associações.
Descritores: Glicemia/análise
LDL-Colesterol/análise
-Transportes/métodos
Transportes/estatística & dados numéricos
Brasil
Doenças Cardiovasculares/fisiopatologia
Doenças Cardiovasculares/prevenção & controle
Doenças Cardiovasculares/sangue
Exercício/fisiologia
Exercício/psicologia
Índice de Massa Corporal
Demografia
Prevalência
Fatores de Risco
Medição de Risco/métodos
Fatores Sociológicos
Limites: Seres Humanos
Animais
Masculino
Criança
Adolescente
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 5669 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde