Base de dados : LILACS
Pesquisa : B01.050.150.900.248.600.750 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 28 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 3 ir para página          

  1 / 28 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-895553
Autor: Sousa, Renata P; Monteiro, Hatawa M. de A; Bezerra, Dayseanny de O; Soares, Leticya L. da S; Assis Neto, Antônio C; Rici, Rose E. G; Conde Júnior, Aírton M; Carvalho, Maria A. M. de.
Título: Morphogenesis of the rhea (Rhea americana) respiratory system in different embryonic and foetal stages / Morfogênese do sistema respiratório da ema (Rhea americana) em diferentes estágios embrionários e fetais
Fonte: Pesqui. vet. bras = Braz. j. vet. res;38(1):154-166, Jan. 2018. ilus.
Idioma: en.
Projeto: CNPq.
Resumo: The rhea (Rhea americana) is an important wild species that has been highlighted in national and international livestock. This research aims to analyse embryo-foetal development in different phases of the respiratory system of rheas. Twenty-three embryos and foetuses were euthanized, fixed and dissected. Fragments of the respiratory system, including the nasal cavity, larynx, trachea, syrinx, bronchi and lungs, were collected and processed for studies using light and scanning electron microscopy. The nasal cavity presented cubic epithelium in the early stages of development. The larynx exhibited typical respiratory epithelium between 27 and 31 days. The trachea showed early formation of hyaline cartilage after 15 days. Syrinx in the mucous membrane of 18-day foetuses consisted of ciliated epithelium in the bronchial region. The main bronchi had ciliated epithelium with goblet cells in the syringeal region. In the lung, the parabronchial stage presented numerous parabronchi between 15 and 21 days. This study allowed the identification of normal events that occur during the development of the rhea respiratory system, an important model that has not previously been described. The information generated here will be useful for the diagnosis of pathologies that affect this organic system, aimed at improving captive production systems.(AU)

A ema (Rhea americana) representa importante espécie silvestre que vem se destacando na pecuaria nacional e internacional. Esta pesquisa objetiva analisar o desenvolvimento embrionário-fetal, em diferentes fases, do sistema respiratório de emas. Vinte e três embriões e fetos foram eutanasiados, fixados e dissecados. Fragmentos do sistema respiratório: cavidade nasal, laringe, traqueia, siringe, brônquios e pulmões, foram coletados e processados para estudos por meio de microscopia de luz e microscopia eletrônica de varredura. A cavidade nasal apresentou, nas primeiras fases de desenvolvimento, epitélio estratificado cúbico. A laringe exibiu epitélio respiratório típico entre 27 e 31 dias. A traqueia aos 15 dias apresentou início de formação da cartilagem hialina. Na siringe a túnica mucosa de fetos de 18 dias e formada por epitélio estratificado ciliado na região bronquial. Os brônquios principais apresentavam epitélio estratificado ciliado com células caliciformes na região siringeal. No pulmão, o estágio parabronquial apresentou numerosos parabrônquios entre 15 a 21 dias. Este estudo permitiu a identificação de eventos normais que ocorrem durante o desenvolvimento do sistema respiratório de emas, importante modelo ainda não descrito. As informações geradas serão úteis para o diagnóstico de patologias que acometem este sistema orgânico, visando a melhoria dos sistemas de produção em cativeiro.(AU)
Descritores: Sistema Respiratório/anatomia & histologia
Sistema Respiratório/crescimento & desenvolvimento
Sistema Respiratório/embriologia
Reiformes/embriologia
Organogênese
Limites: Animais
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  2 / 28 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-966157
Autor: Costa, Herson da Silva; Oliveira, Radan Elvis Matias de; Bezerra, Ferdinando Vinícius Fernandes; Câmara, Felipe Venceslau; Oliveira, Gleidson Benevides de; Moura, Carlos Eduardo Bezerra de; Oliveira, Moacir Franco de.
Título: Collateral branches of the aortic arch in the greater Rhea (Rhea americana americana Linnaeus, 1758) / Ramos colaterais do arco aórtico de emas (Rhea americana americana Linnaeus, 1758)
Fonte: Biosci. j. (Online);33(2):354-363, mar./apr. 2017. ilus, tab.
Idioma: en.
Resumo: The greater rhea (Rhea americana americana) is a bird of the Rheidae family, and is known as a ratite for being a flightless bird. This animal has great reproductive and productive potential, according to the products and by-products that it can provide such as meat, leather, feathers and fat which are very popular in the world market. Given its economic importance and lack of information in the literature on its morphology, especially in regard to its cardiovascular apparatus, this study aimed to describe the collateral arteries of the aortic arch, in order to establish the origin and distribution of arteries and thus contribute information to the biology of the species. The bodies of 20 young and adult rheas of both sexes which had died from natural causes and were being stored in a freezer at CEMAS / UFERSA were used. The study was approved by CEUA /UFERSA (Opinion No. 09/2015, process No. 23091.004968 / 2015-23). The animals were thawed and had the cannulated thoracic aorta artery and the vascular system perfused with Neoprene 450 latex colored with yellow pigment. Subsequently, the animals were fixed in 3.7% aqueous solution of formaldehyde, and after 72 hours dissections were carried out, images were obtained and schematic drawings were prepared. The right and left brachiocephalic trunks emerged from the aortic arch in 100% of the specimens from the right brachiocephalic trunk origined a common trunk the thyroid arteries, syringotracheal trunk, vertebral artery, superficial lateral cervical artery, basecervical artery, and ascending esophageal artery. The left brachiocephalic trunk collaterally stemmed in the left common carotid artery, which in turn led to the left internal carotid and a common trunk which stemmed the thyroid arteries, the syringotracheal trunk, vertebral artery, superficial lateral cervical artery, basecervical artery and descending esophageal artery. At the end of its trajectory, the right and left brachiocephalic trunks give rise to the right and left subclavian arteries, which in turn, stem the sternoclavicular, axillary, and intercostal arteries, pectoral trunk, cranial pectoral arteries, pectoral caudal artery and collateral branches of the pectoral trunk. Based on the results, it was concluded that the aortic arch in rheas issued right and left brachycephalic trunks.

A ema (Rhea americana americana) é uma ave da família Rheidae e por isto denominada de ratita, por não apresentar aptidões para o voo. Este animal tem grande potencial reprodutivo e produtivo, em função dos produtos e subprodutos que podem fornecer como carne, couro, penas e gordura muito procurados no mercado mundial. Dada a sua importância econômica e pela falta de informação na literatura sobre sua morfologia, principalmente no que diz respeito ao seu aparelho cardiovascular, objetivou-se descrever os ramos colaterais do arco aórtico, de modo a estabelecer a origem e distribuição destas artérias e, assim, contribuir com informações para a biologia da espécie. Foram utilizadas 20 emas jovens e adultas de ambos os sexos, oriundas do CEMAS/UFERSA, as quais vieram a óbito por causas naturais e que se encontravam armazenadas em freezer. A experimentação foi aprovada pela CEUA/UFERSA (Parecer n° 09/2015, processo n° 23091.004968/2015-23). Os animais foram descongelados e tiveram a artéria aorta torácica canulada e o sistema vascular perfundido com látex Neoprene 450 corado com pigmento amarelo. Posteriormente, os animais foram fixados em solução aquosa de formaldeído a 3,7% e após 72 horas realizaram-se as dissecações e obtenção de imagens fotográficas e elaboração de desenhos esquemáticos. Em 100% dos espécimes, emergiram a partir do arco aórtico os troncos braquiocefálicos direito e esquerdo. O tronco braquiocefálico direito emitiu colateralmente a partir de um tronco comum as artérias tireoide, tronco siringotraqueal, vertebral, cervical superficial lateral, basecervical e esofageana ascendente. Já o tronco braquiocefálico esquerdo emitiu colateralmente a artéria carótida comum esquerda, que por sua vez, originou a carótida interna esquerda e um tronco comum que emitiu as artérias tireoide, tronco siringotraqueal, vertebral, cervical superficial lateral, basecervical e esofageana descendente. No final de seu percurso, os troncos braquiocefálicos direito e esquerdo, originaram as artérias subclávias direita e esquerda, que por sua vez, emitiram as artérias esternoclaviculares, axilar, intercostal, tronco peitoral, peitorais craniais e peitoral caudal e ramos colaterais do tronco peitoral. Com base nos resultados, concluiu-se que, em emas, o arco aórtico emitiu os troncos braquicefálicos direito e esquerdo.
Descritores: Aorta Torácica
Artéria Carótida Interna
Tronco Braquiocefálico
Reiformes
Responsável: BR396.1 - Biblioteca Central


  3 / 28 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-965510
Autor: Oliveira, Radan Elvis Matias de; Oliveira, Gleidson Benevides de; Bezerra, Ferdinando Vinicius Fernandes; Câmara, Felipe Venceslau; Costa, Herson da Silva; Silva, André Vinícius Nunes; Araújo Júnior, Hélio Noberto de; Oliveira, Moacir Franco de.
Título: Arterial vascularization of the cloacal bursa of the greater rhea (Rhea americana americana Linnaeus, 1758) / Vascularização arterial da bolsa cloacal de emas (Rhea americana americana Linnaeus, 1758)
Fonte: Biosci. j. (Online);32(3):691-698, may/june 2016. ilus, tab.
Idioma: en.
Resumo: The cloacal bursa is an organ in fowls, which triggers lymphocyte maturation and transference to other tissues. Since there is scanty information on its morphology in wild species in spite of its importance in the fowls´ immunological system, current analysis describes the arterial vascularization of the cloacal bursa in the greater rhea. Twenty juvenile rheas (male and female), which died of natural causes, were obtained from the Center for the Multiplication of Wild Animals (CEMAS/UFERSA). The animals were dissected and their thoracic aorta cannulated and red-stained Latex Neoprene 650 was introduced. The cloacal bursa was irrigated from the terminal branches of the abdominal aorta similar to the caudal mesenteric artery and to the right and left internal iliac arteries. The right and left internal pudenda arteries originated from the right and left internal iliac arteries which, in their turn, gave rise to cloacalbursa arteries and to the right and left cloacal arteries in all studied animals. The caudal mesenteric artery contributed to the arterial blood of the cloacal bursa in almost all studied animals through the anastomosis of right or left internal pudenda artery, with direct branches to the cloacal bursa. The cloacal bursa of the greater rhea is irrigated by cloacal-bursa arteries and cloacal right and left and also by the mesenteric caudal artery, with small variations with regard to the number and layout of the anastomoses and branches from the arteries. The latter are specific characteristics and differentiate them from standards perceived in other fowls.

A bolsa cloacal é o órgão das aves responsável pela maturação e transferência de linfócitos para outros tecidos. Apesar da importância deste órgão nos mecanismos imunológicos das aves, são escassas as informações a respeito de sua morfologia em espécies silvestres, fato que ensejou descrever a vascularização arterial do mesmo em emas. Foram utilizadas 20 emas jovens (machos e fêmeas) obtidas no Centro de Multiplicação de Animais Silvestres (CEMAS/UFERSA), as quais vieram a óbito por causas naturais. Os animais foram dissecados e a aorta torácica canulada e perfundida com Látex Neoprene 650 corado com pigmento vermelho. Verificou-se que a irrigação da bolsa cloacal é originada a partir de ramos terminais da artéria aorta abdominal, tais como, as artérias ilíacas internas, direita e esquerda e a artéria mesentérica caudal. Das artérias ilíacas internas, direita e esquerda, originaram-se as artérias pudendas internas, direita e esquerda, que por sua vez deram origem às artérias bursocloacais e cloacais, direita e esquerda em todos os animais estudados. A artéria mesentérica caudal contribuiu com o aporte sanguíneo arterial da bolsa cloacal em quase todos os animais estudados, por meio de anastomose com a artéria pudenda interna direita ou com a artéria pudenda interna esquerda, mas também emitiu ramos diretamente a bolsa cloacal. A bolsa cloacal de emas é irrigada pelas artérias bursocloacais e cloacais direita e esquerda e ainda, pela artéria mesentérica caudal, podendo apresentar pequenas variações quanto ao número e disposição de anastomoses e ramos emitidos, peculiares à espécie, o que as diferenciam do padrão comumente reportado para outras aves.
Descritores: Aves
Bolsa de Fabricius
Reiformes
Sistema Imunitário
Responsável: BR396.1 - Biblioteca Central


  4 / 28 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-976495
Autor: Oliveira, Radan E. M; Araújo Júnior, Hélio N; Câmara, Felipe V; Oliveira, Franceliusa D; Costa, Herson S; Bezerra, Ferdinando V. F; Moura, Carlos E. B; Oliveira, Moacir F.
Título: Morfologia da bolsa cloacal de emas, Rhea americana americana Linnaeus, 1758 / Morphology of rhea's cloacal bursa, Rhea americana americana Linnaeus, 1758
Fonte: Pesqui. vet. bras = Braz. j. vet. res;38(8):1696-1704, Aug. 2018. graf.
Idioma: pt.
Resumo: A bolsa cloacal é o órgão das aves responsável pela maturação e transferência de linfócitos para outros tecidos. Apesar da importância deste órgão nos mecanismos imunológicos desses animais, são escassas as informações a respeito de sua morfologia em emas. Neste estudo, objetivou-se descrever o desenvolvimento morfológico da bolsa cloacal de emas jovens. Utilizou-se 12 animais de ambos os sexos (6 machos e 6 fêmeas) para a microscopia de luz, eletrônica de transmissão e varredura. Microscopicamente, a bolsa cloacal da ema apresentou, em todas as idades a mucosa interna pregueada composta por lóbulos linfoides de diversos tamanhos, organizados como estrutura alveolar. Em cada prega verificou-se quatro componentes histológicos: as camadas mucosa, submucosa, muscular e adventícia. Esses lóbulos eram compostos de uma zona cortical, uma zona corticomedular e uma zona medular. Verificou-se a existência de linfócitos de tamanhos variados, linfoblastos, capilares sanguíneos, células reticulares epiteliais e macrófagos. Pela microscopia eletrônica de varredura, verificou-se que a superfície da mucosa dos lóbulos bursais apresentaram projeções poligonais, com a presença de curtas microvilosidades em toda a superfície. A comparação nas idades de 0 e 15 semanas de vida demostrou o desenvolvimento dos lóbulos bursais. O padrão morfológico da bolsa cloacal de emas difere do padrão comumente reportado para outras aves tais como pato selvagem, galinha da angola, ganso nativo, peru, codorna japonesa e falcão.(AU)

The cloacal bursa is the bird's organ responsible for maturation and transfer of lymphocytes to other tissues. Despite the importance of this organ in the immunological mechanisms of these animals, information about their morphology in rhea are scarce. We used 12 animals (6 males and 6 females) for light, transmission electron, and scanning microscopy. Microscopically, the cloacal bursa presented the inner mucosa consists of pleated lymphoid lobes of various sizes, organized as alveolar structure, in all ages. In each nail was found four histological components: mucosa, submucosa, muscular and adventitia layers. These lobes were composed of a cortical zone, a corticomedular zone and a medular area. It was verified the existence of varying sizes lymphocytes, lymphoblasts, blood capillaries, epithelial reticular cells and macrophages. By scanning electron microscopy, it was found that the mucous membrane surface of the bursal lobes showed polygonal projections, with the presence of short microvilli membranes throughout the surface. The comparison between 0 and 15 weeks demonstrated the development of the bursal lobes. The morphological pattern of the rhea cloacal bursa differs from standard commonly reported for other birds such as wild duck, Angola's chicken, native goose, turkey, Japanese quail, and Hawk.(AU)
Descritores: Reiformes/anatomia & histologia
Microscopia/veterinária
-Cloaca/anatomia & histologia
Limites: Animais
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  5 / 28 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-875304
Autor: Antunes, João Marcelo Azevedo de Paula; Filgueira, Kilder Dantas; Demoner, Larissa de Castro; Batista, Jael Soares; Oliveira, Moacir Franco de; Guimarães, Marta Brito; Oliveira, Ilanna Vanessa Pristo de Medeiros; Freire, Débora Alves de Carvalho; Paula, Valéria Veras de.
Título: Atypical mannheimiosis in captive rheas (Rhea americana) / Mannheimiose atípica em emas (Rhea americana) cativas
Fonte: Braz. J. Vet. Res. Anim. Sci. (Online);53(3):1-5, 2016. ilus.
Idioma: en.
Resumo: Mannheimia haemolytica (MH) is a major cause of respiratory disease in bovine complex (BRDC) that causes great economic losses. To this day, there are no reports of birds affected by this bacterium. The present report describes an atypical outbreak of mannheimiosis in captive rheas (Rhea americana).(AU)

Mannheimia haemolytica (MH) é uma das principais causas da doença do complexo respiratório dos bovinos (DCRB) que causa grandes perdas econômicas. Até os dias atuais, não há relato de aves acometidas por tal bactéria. Relata-se um surto atípico de mannheimiose em emas em cativeiro (Rhea americana).(AU)
Descritores: Doenças das Aves/epidemiologia
Mannheimia haemolytica
Reiformes/microbiologia
-Doenças Respiratórias/veterinária
Limites: Animais
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  6 / 28 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-842002
Autor: Freneau, Gustavo E; Carvalho, Saulo F. M; Saboia-Morais, Simone M. T; Freneau, Breno N.
Título: Aspects of spermatogenesis and microscopic testicular morphology in Greater Rhea, Rhea americana (Linnaeus, 1758) / Aspectos da espermatogênese e morfologia microscópica testicular em Emas, Rhea americana (Linnaeus, 1758)
Fonte: Pesqui. vet. bras = Braz. j. vet. res;36(10):1045-1052, out. 2016. tab, ilus.
Idioma: en.
Resumo: The purpose of this study was to study the microscopic morphology of the testicular parenchyma of Rhea americana birds. Fifty-four 2.5±0.5 year-old male adults bred in captivity. were used. During commercial slaughter, samples of testis were collected in November/2005, December/2006 and May/2007, in order to compare possible differences. The samples underwent optical microscopy analysis and measurements of seminiferous tubule (ST) total diameters, lumen, epithelium thickness and the relative volume of parenchyma. The ST had circular form in transverse cross sections. November/2005 and December/2006 samples had many types of germinative cells and spermatozoa in lumen, but in May/2007 the samples of epithelium were poor regarding meiotic and mitotic pictures, and it was difficult to find any spermatozoon; in many tubules the lumen was inexistent or diminished. In December/2006 and May/2007 the averages were: tubule diameter 110.3 and 5.3mµ, lumen 52.4 and 4.5mµ, epithelium thickness 57.8 and 0.7mµ respectively. The volumetric proportions were: seminiferous epithelium 75.6 and 75.9, cysts in epithelium 2.1 and 1.0, ST 93.3 and 84.0, interstitium 6.2 and 15.6 respectively. The sperm reserves were: 19.7±2 and 0±0 x109 sperm cells in December 2006 and May 2007 respectively. Microscopic measures of seminiferous tubules, spermatic cells and diameter of the nuclei were presented. These data confirm reproductive seasonality, with breeding season in spring-summer with sperm production. A great variation n parenchyma, when compared breeding was noticeable.(AU)

O objetivo do estudo foi estudar a morfologia microscópica do parênquima testicular de emas (Rhea americana). Foram utilizados 54 machos adultos criados em cativeiro de 2,5±0,5 anos de idade. Durante o abate comercial foram coletadas amostras de testículos em novembro/2005, dezembro/2006 e maio/2007, para efeitos de comparação. As amostras foram processadas e para microscopia ótica de rotina para análise. Foram medidas diâmetro total de túbulos seminíferos (ST), lúmen, espessura do epitélio e a proporção volumétrica dos componentes do parênquima. O ST apresentou forma circular nas seções transversais. Em novembro/2005 e dezembro/2006, se observaram os tipos de células germinativas e espermatozoides no lúmen. Em maio/2007, as amostras de epitélio se observaram escassas meioses e imagens de mitose e era difícil de ver qualquer espermatozoide, em muitos dos túbulos o lúmen era inexistentes ou diminuído de tamanho. Em dezembro/2006 e maio/2007, as médias das características estudadas foram: diâmetro dos túbulos 110,3 e 5,3 mµ, lúmen 52,4 e 4,5mµ, espessura do epitélio 57,8 e 0,7mµ, respectivamente. As proporções volumétricas foram: epitélio seminífero 75,6 e 75,9, cistos no epitélio 2,1 e 1,0, túbulos seminíferos 93,3 e 84,0, interstício 6,2 e 15,6, respectivamente. Foram apresentadas medidas microscópicas de túbulos seminíferos, diâmetro dos núcleos das espermátides. Estes dados confirmam a sazonalidade reprodutiva, com época de reprodução na primavera - verão, com a produção de esperma. Foi perceptível uma grande variação nas medidas do parênquima testicular, quando se comparou a estação reprodutiva.(AU)
Descritores: Reprodução
Reiformes/anatomia & histologia
Túbulos Seminíferos/anatomia & histologia
Espermatogênese/fisiologia
Testículo/anatomia & histologia
-Microscopia/veterinária
Limites: Animais
Masculino
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 28 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-768197
Autor: Gallo, S. S. M.; Ederli, N. B.; Bôa-Morte, M. O.; Oliveira, F. C. R..
Título: Hematological, morphological and morphometric characteristics of blood cells from rhea, Rhea Americana (Struthioniformes: Rheidae): a standard for Brazilian birds / Características hematológicas, morfológicas e morfométricas de células sanguíneas de emas, Rhea americana (Struthioniformes: Rheidae): um padrão para aves brasileiras
Fonte: Braz. j. biol;75(4):953-962, Nov. 2015. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Blood exams are an indispensable tool in bird medicine. This study aimed at describing values and aspects of rheas' hematology, Rhea americana, as well as analyzing the morphology and morphometry of all blood cells. Fifty eight adult rheas of both sexes from two farms, one in Cachoeiro de Itapemirim, Espírito Santo State and the other in São Carlos, São Paulo State, were selected. Blood samples were taken and RBC count, PCV and Hb levels measured and used in hematimetric indexes calculations. The total and differentiated leukocyte counts, as well as the TPP and fibrinogen were determined. Erythrocytes, leukocytes and thrombocytes were identified and characterized morphologically. The values for the red series and hematimetric indexes were: RBC (2.81±0.15×106/μL), PCV (44.20±2.86%), Hb (12.12±0.74 g/dL), MCV (15.75±0.89 fL), MCH (43.18±1.82 pg), MCHC (27.44±0.80 g/dL); the values of white series were: WBC (12.072±4116/μL), heterophils (64.10±9.90%), eosinophils (2.05±2.06%), monocytes (6.40±2.99%), lymphocytes (26.93±9.62%), basophils (0.52±1.27%). One may conclude that on average, rheas' blood cells are larger than those of other birds, but these cells in smears cannot be differentiated only by their size. Besides rheas' leukocytes have different components and coloring as in other bird species, however, there are no components or staining aspects unique to the species.

Resumo Exames de sangue são uma ferramenta indispensável na medicina de aves. Este estudo teve como objetivo descrever valores e aspectos da hematologia de emas, Rhea americana, bem como analisar a morfologia e morfometria de todas as células sanguíneas. Cinquenta e oito emas adultas de ambos os sexos de dois criatórios, um em Cachoeiro do Itapemirim, ES e o outro em São Carlos, SP foram selecionadas. Amostras de sangue foram coletadas e CTH, Ht e níveis de Hb foram mensurados e usados para o cálculo dos índices hematimétricos. A contagem total e diferencial de leucócitos, assim como, PPT e fibrinogênio foram determinados. Eritrócitos, leucócitos e trombócitos foram identificados e caracterizados morfologicamente. Os valores para série vermelha e índices hematimétricos foram: CTH (2,81±0,15×106/μL), Ht (44,20±2,86%), Hb (12,12±0,74 g/dL), VCM (15,75±0,89 fL), HCM (43,18±1,82 pg), CHCM (27,44±0,80 g/dL); os valores da série branca foram: CTL (12,072±4116/μL), heterófilos (64,10±9,90%), eosinófilos (2,05±2,06%), monócitos (6,40±2,99%), linfócitos (26,93±9,62%), basófilos (0,52±1,27%). Pode-se concluir que, na média, células sanguíneas de emas são maiores que as de outras aves, porém, não é possível diferenciar estas células em esfregaços somente pelo seu tamanho. Além disso, leucócitos de emas possuem diferentes componentes e coloração como acontece em outras espécies de aves, no entanto, não há nenhum componente ou aspectos tintoriais exclusivo para a espécie.
Descritores: Plaquetas/citologia
Eritrócitos/citologia
Leucócitos/citologia
Reiformes/sangue
-Brasil
Limites: Animais
Feminino
Masculino
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 28 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Lima, Walter dos Santos
Texto completo
Id: lil-722716
Autor: Avelar, Isabela de Oliveira; Almeida, Lara Ribeiro de; Santos, Hudson Andrade dos; Lima, Walter dos Santos; Lara, Leonardo Bôscoli; Ecco, Roselene.
Título: Sicarius uncinipenis and Deletrocephalus cesarpintoi in captive greater rheas of Minas Gerais State, Brazil / Sicarius uncinipenis e Deletrocephalus cesarpintoi em emas de cativeiro no Estado de Minas Gerais, Brazil
Fonte: Rev. bras. parasitol. vet;23(3):355-359, Jul-Sep/2014. graf.
Idioma: en.
Resumo: The present study details the pathological and parasitological findings of parasitic ventriculitis and nematode infections in the large intestines of two female Rhea americana americana birds. The birds were housed in captivity, and both exhibited poor body condition and lethargy. The rheas were sent to the Veterinary Hospital of the Veterinary School, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) and, despite medical care, the clinical condition of the birds did not improve. The birds died two days after admission, and were submitted to necropsy. Gross, histopathology and parasitological analysis resulted in the identification of Sicarius uncinipenis, which is associated with parasitic ventriculitis, while Deletrocephalus cesarpintoi was identified in the large intestine of both rheas. The apparent clinical indications, including loss of appetite and death, combined with the discovery of numerous parasites and other pathology changes, supported the conclusion that the death of the birds was caused by the parasitic infection. Further investigations of these infections in free-living and captive rheas are required, such that accurate data on the incidence and pathogenicity of these parasites can be obtained.

O presente estudo relata os achados patológicos e parasitológicos de ventriculite parasitária e da infecção por nematódeo no intestino grosso em duas fêmeas Rhea americana americana. As aves eram mantidas em cativeiro e ambas apresentaram condição corporal ruim e inapetência. As emas foram encaminhadas para o Hospital Veterinário da Escola de Veterinária da UFMG e, apesar dos cuidados médicos, não houve melhora na condição clínica. As aves morreram dois dias após a internação e foram encaminhadas para a necropsia. Ao exame macroscópico, histopatológico e parasitológico, Sicarius uncinipenis foi identificado e associado com ventriculite parasitária, enquanto Deletrocephalus cesarpintoi foi identificado no intestino grosso. Possivelmente, o quadro de inapetência e morte foi causado pela infecção parasitária, pois os parasitos eram numerosos. Mais investigações dessa infecção são necessárias em emas de vida livre e cativeiro, para a obtenção de informações mais precisas da incidência e patogenicidade desses parasitos.
Descritores: Doenças das Aves/parasitologia
Enteropatias Parasitárias/veterinária
Infecções por Nematoides/veterinária
Reiformes/parasitologia
Gastropatias/veterinária
-Brasil
Enteropatias Parasitárias/parasitologia
Infecções por Nematoides/parasitologia
Infecções por Rhabditida/parasitologia
Infecções por Rhabditida/veterinária
Gastropatias/parasitologia
Limites: Animais
Feminino
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 28 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-704437
Autor: Valle, Anderson Luis do; Leão-Vaz, Letícia de Almeida.
Título: The defensive reaction of rheas (Rhea americana) to a Rattlesnake Signal / Resposta defensiva de emas (Rhea americana) ao som do guizo da cascavel
Fonte: Rev. etol;7(1):49-50, jun. 2005.
Idioma: en.
Resumo: Behavioral categories (avoidance, indifference, curiosity and no reaction) of five captive rheas (Rhea americana) - at the Sabiá's Zoo in Uberlândia, Minas Gerais, Brazil - were recorded during the playback of the sound of a rattlesnake (Crotalus durissus collineatus) and during the playing of countrol sounds. Rheas displayed significantly more avoidant responses to the rattlesnake sound than to the control ones. Results suggest that rheas can identify rattles as danger signals and that this recognition may be unlearned.

Respostas (esquiva, indiferença, curiosidade e sem reação) de cinco emas (Rhea americana) cativas - no Zoológico do Parque do Sabiá em Uberlândia, Minas Gerais - foram registradas durante a apresentação do som do guizo de uma cascavel (Crotalus durissus collineatus) e de sons de controle. As emas emitiram significativamente mais respostas de esquiva diante do som do guizo do que diante dos sons de controle. Os resultados sugerem que emas indentificam o som do guizo da cascavel como sinal de perigo e que este reconhecimento pode ser inato.
Descritores: Crotalus
Etologia
Instinto
Reiformes
Limites: Animais
Responsável: BR85.1 - Biblioteca Dante Moreira Leite


  10 / 28 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-704436
Autor: Leite, Marcela Adriana de Souza; Codenotti, Thaïs Leiroz.
Título: Comportamento parental de machos da Ema Rhea americana (Linnaeus, 1758), em ambiente natural, no Rio Grande do Sul / Parental behavior of male rheas Rhea americana (Linnaeus, 1758), in a natural enviroment, in Rio Grande do Sul, Brazil
Fonte: Rev. etol;7(1):43-47, jun. 2005. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Registrou-se, numa propriedade agropecuária de Coxilha, RS, o comportamento parental de 3 machos de ema Rhea americana com filhotes de 0 a 30 dias de idade e, num caso, com filhotes de 30 a 60 dias de idade. Houve diferenças entre os machos na freqüência e duração de categorias do comportamento parental e decréscimo do cuidado da primeira para a segunda faixa de idade. O cuidado parental parece estar relacionado ao sucesso reprodutivo dos machos.

The parental behavior of 3 male rheas Rhea americana with young aged 0 to 30 days (in one case, also with young from 30 to 60 days of life) was observed in a rural property of Coxilha, Rio Grande do Sul, Brazil. Males differed in the frequency and duration of parental behavior displayed and there was a decrease in this behavior towards older young. Parental behavior seems to influence the reproductive success of rhea males.
Descritores: Comportamento Animal
Comportamento Paterno
Reiformes
Limites: Animais
Responsável: BR85.1 - Biblioteca Dante Moreira Leite



página 1 de 3 ir para página          
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde