Base de dados : LILACS
Pesquisa : B01.050.150.900.649.313.875.566.600 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 1 [refinar]
Mostrando: 1 .. 1   no formato [Detalhado]

página 1 de 1

  1 / 1 LILACS  
             
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1048890
Autor: Delgado-Díaz, J; Groch, K R; Wiegand, M. W; Secchi, E. R; Réssio, R; Natália, F. C. C; Catão-Dias, J L.
Título: Choroid Plexus Cyst in a Neonatal Burmeister's Porpoise (Phocoena spinipinnis)
Fonte: J Comp Pathol;157(1):51-56, 2017.
Idioma: en.
Resumo: Neuroectodermal developmental anomalies are reported rarely in cetaceans and central nervous system cysts are not described. We describe the gross, microscopical, histochemical and immunohistochemical features of a neuraxial myelencephalic cyst in a stranded neonatal Burmeister's porpoise (Phocoena spinipinnis). Grossly, a subdural, extra-axial, well-demarcated, yellow fluid-filled cystic structure (1.9 × 1.6 × 1 cm) expanded the left foramen of Luschka, the left caudolateral cerebellar recess and the left cranioventral myelencephalon. The cyst displaced the ipsilateral ventral paraflocculus and distended the underlying cranial nerves IX, X, XI and XII. Microscopically, the cystic structure was lined by a monolayer of low cuboidal to flattened epithelium supported by a thin fibrovascular matrix. Immunohistochemistry (IHC) revealed strong and diffuse expression of AE1/AE3 and focal positivity for vimentin. IHC for epithelial membrane antigen, glial fibrillary acid protein, synaptophysin and S100 was negative. Based on these findings, an extra-axial cyst of the choroid plexus of the fourth ventricle (CCPFV) was diagnosed. The pathological relevance of the CCPFV in this case is uncertain. The cause of death involved severe perinatal interspecific (shark) trauma. The present case provides the first evidence of a neuroepithelial cyst in cetacean species.

anomalias de desenvolvimento neuroectodérmicas são raramente relatadas em cetáceos e cistos do sistema nervoso central não são descritos. Descrevemos as características macroscópicas, microscópicas, histoquímicas e imuno-histoquímicas de um cisto mielencefálico neuroaxial em uma toninha de Burmeister neonatal encalhada (Phocoena spinipinnis). Grosso modo, uma estrutura cística amarela subdural, extra-axial, bem demarcada e cheia de líquido (1,9 × 1,6 × 1 cm) expandiu o forame esquerdo de Luschka, o recesso cerebelar caudolateral esquerdo e o mielencéfalo cranioventral esquerdo. O cisto deslocou o paraflóculo ventral ipsilateral e distendeu os nervos cranianos subjacentes IX, X, XI e XII. Microscopicamente, a estrutura cística foi revestida por uma monocamada de epitélio cubóide a achatado baixo, suportada por uma fina matriz fibrovascular. A imuno-histoquímica (IHC) revelou forte e difusa expressão de AE1 / AE3 e positividade focal para vimentina. O IHC para antígeno da membrana epitelial, proteína do ácido fibrilar glial, sinafofisina e S100 foi negativo. Com base nesses achados, foi diagnosticado um cisto extra-axial do plexo coróide do quarto ventrículo (CCPFV). A relevância patológica do CCPFV neste caso é incerta. A causa da morte envolveu traumatismo interespecífico (tubarão) perinatal grave. O presente caso fornece a primeira evidência de um cisto neuroepitelial em espécies de cetáceos. patologia cetáceo Anomalia congenita neuroectoderma
Descritores: Plexo Corióideo/anormalidades
Phocoena/anormalidades
Animais Recém-Nascidos
Defeitos do Tubo Neural/veterinária
Responsável: BR91.2 - Centro de Documentação



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde