Base de dados : LILACS
Pesquisa : B01.050.150.900.649.313.937 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 356 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 36 ir para página                         

  1 / 356 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1135643
Autor: Serenini, Grazielli F; Beltrami, José Matheus; Gerônimo, Edson; Favetta, Paula M; Legnani, Nathalia G. E; Otutumi, Luciana K; Martins, Lisiane A; Germano, Ricardo M.
Título: Quantification of the neurons of myenteric plexus of the bat molossus rufus / Quantificação dos neurônios do plexo mientérico de morcegos da espécie Molossus rufus
Fonte: Pesqui. vet. bras = Braz. j. vet. res;40(6):493-500, June 2020. tab, graf, mapas.
Idioma: en.
Resumo: There are no studies that characterize the enteric nervous system (ENS) bats. The organization and density of myenteric neurons may vary according to the animal species, as well as the segment of the digestive tube considered. The nitric oxide is one of the key neurotransmitters present in the myenteric neurons, acting as a mediator in the smooth muscle relaxation. These neurons are evidenced by immunohistochemistry of nitric oxide synthase (NOS) or by NADPH-diaphorase histochemistry. In this sense, this study aimed to characterize the total neuronal population and subpopulation NADPH-d+ of the myenteric plexus present in the jejunum of the insectivore species Molossus rufus quantitatively. Five specimens were collected of M. rufus in a buffer area of the "Reserva Biológica das Perobas" in the microregion of Cianorte/PR. After the euthanasia, in a chamber saturated with isoflurane, segments were collected from the small intestine corresponding to the jejunum intended for two techniques for neuronal marking, Giemsa and NADPH-diaphorase, and a fragment to the histological technique of hematoxylin-eosin and Masson's trichrome. All the procedures were approved by the "Comitê de Ética no Uso de Animais Unipar" (CEUA - protocol No. 34347/2017) and the "Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade" (ICMBio - protocol No. 60061-1) The histological sections allowed to highlight the location of the myenteric plexus between the longitudinal and circular layers of the muscular tunic. The myenteric plexus had an average of total neuronal population (neurons Giemsa+) of 279.23 neurons/mm2, being the nitrergic neurons (neurons NADPH-d+) represented 20.4% of this total population, with an average of 58.14 neuron/mm2. Therefore, the collected data are consistent with previous studies in other mammalian species concerning the location of the myenteric plexus, as well as the neural myenteric proportion NADPH-d+ compared with the population of neurons Giemsa+. The gaps in the knowledge of ENS of bats limits comparative intraspecific and interspecific studies.(AU)

Não há estudos que caracterizem o sistema nervoso entérico (SNE) destes animais, configurando uma lacuna no conhecimento quanto à biologia destes indivíduos. A organização e densidade dos neurônios mientéricos podem variar de acordo com a espécie animal bem como o segmento do tubo digestório considerado. O óxido nítrico é um dos principais neurotransmissores presentes nos neurônios mientéricos, atuando como mediador no relaxamento do músculo liso gastrointestinal, de modo que estes neurônios são evidenciados igualmente pela imunohistoquímica da óxido nítrico-sintase (NOS) ou pela histoquímica da NADPH-diaforase. Neste sentido, objetivou-se caracterizar quantitativamente a população neuronal total e subpopulação NADPH-d+ do plexo mientérico presente no jejuno da espécie Molossus rufus de hábito alimentar insetívoro. Foram coletados cinco espécimes de M. rufus em área de amortecimento da Reserva Biológica das Perobas na microrregião de Cianorte/PR. Após a eutanásia, em câmara saturada com isoflurano, foram coletados segmentos do intestino delgado correspondentes ao jejuno destinados a duas técnicas para marcação neuronal, Giemsa e NADPH-diaforase e, um fragmento para a técnica histológica de hematoxilina-eosina e tricômio de Masson. Todos os procedimentos realizados foram aprovados pelo Comitê de Ética no Uso de Animais da Unipar (CEUA - protocolo nº 34347/2017) e pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio - protocolo nº 60061-1) Os cortes histológicos possibilitaram evidenciar a localização do plexo mientérico entre os estratos longitudinal e circular da túnica muscular. Neurônios Giemsa+ apresentaram uma média de 279,23 neurônios/mm2, já os neurônios nitrérgicos apresentaram em média 20,4% da população neuronal mientérica total, sendo evidenciados 58,14 neurônios NADPH-d+/mm2. Portanto, os dados coletados mostram-se condizentes com estudos anteriores em outras espécies de mamíferos quanto à localização do plexo mientérico, bem como, a proporção neuronal mientérica NADPH-d+ comparada com a população de neurônios Giemsa+. As lacunas existentes quanto ao conhecimento do SNE de morcegos limita possíveis inferências em comparativo intraespecífico e interespecífico.(AU)
Descritores: Quirópteros/anatomia & histologia
Sistema Nervoso Entérico/anatomia & histologia
Plexo Mientérico/anatomia & histologia
Neurônios
Limites: Animais
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  2 / 356 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Cuba
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1144496
Autor: Iglesias-Osores, Sebastián.
Título: Reservorios de murciélagos relacionados con el SARS-CoV-2 / Bat reservoirs related to SARS-CoV-2
Fonte: Rev. cuba. med. mil;49(3):e738, jul.-set. 2020. fig.
Idioma: es.
Resumo: Los murciélagos son mamíferos, documentados como infectados por coronavirus similares al SARS, relacionados con el SARS-CoV-2, que causan la COVID-19.(1) Los murciélagos representan aproximadamente el 20 por ciento de todas las especies de mamíferos clasificados en 1 200 especies. Se alimentan principalmente de frutas, son dispersores de semillas y polinizadores alrededor del mundo,(2) esto hizo que esta especie fuera importante en la ecología de los ecosistema(AU)
Descritores: Coronavirus
-Quirópteros
Infecções por Coronavirus/diagnóstico
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Carta
Responsável: CU1.1 - Biblioteca Médica Nacional


  3 / 356 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Costa Rica
Texto completo
Id: biblio-1041895
Autor: Durán, Adrián Alonso; Oviedo-Morales, Neder.
Título: Actividad de un "ensamblaje" de murciélagos en el norte de Brasil (Mammalia: Chiroptera) / Activity of a bat assemblage in northern Brazil (Mammalia: Chiroptera)
Fonte: Rev. biol. trop;67(1):69-82, Jan.-Mar. 2019. tab, graf.
Idioma: es.
Resumo: Resumen La Amazonía es uno de los ecosistemas tropicales más biodiversos del mundo, característica atribuida a la complejidad estructural que le brinda la geología y la gran riqueza de sus suelos. Los murciélagos constituyen uno de los taxones de la clase Mammalia mejor representados en esta región, aun así, existen claros vacíos de conocimiento, principalmente, respecto a su ecología, con lo cual, en el presente estudio se pretende evaluar la influencia que tienen factores ambientales, como la temporada climática, temperatura (máxima y mínima), humedad relativa y porcentaje de fase iluminada de la Luna, en los patrones de actividad (riqueza, abundancia y gremios tróficos) de un ensamblaje de murciélagos en la Amazonía central brasilera. El estudio fue llevado a cabo en dos municipios del estado de Rondônia, empleando ocho redes de niebla, durante 62 noches de muestreo, abarcando las temporadas lluviosa y seca. En total fueron capturados 2 499 individuos de 58 especies, la familia mejor representada fueron los Phyllostomidae, mientras que la especie que registró la mayor frecuencia de capturas fue Carollia perspicillata (N = 859), seguida de C. brevicauda (N = 209). No se presentaron diferencias entre la estructura del ensamblaje considerando la temporada climática (lluviosa-seca), sin embargo, durante la temporada seca se registró un mayor número de especies e individuos (57 especies, N = 1 597), que en la temporada lluviosa (44 especies, N = 902). La abundancia de murciélagos estuvo influenciada principalmente, por la humedad relativa (P = 0.00) y la temperatura (mínima) (P = 0.04), mientras que, las especies respondieron diferencialmente al porcentaje de fase iluminada de la luna. En estos resultados se evidencia la influencia de factores ambientales en los patrones de actividad del ensamblaje de murciélagos en la Amazonía, en donde la ecología de las especies determina el tipo de influencia. Sin embargo, se requieren de estudios llevados a cabo por períodos más prolongados, para determinar si estos patrones se mantienen a lo largo del tiempo.(AU)

Abstract The Amazon is considered one of the most biodiverse tropical ecosystems in the world thanks to the structural complexity that geology offers and the great biological richness of its soils. Further, concerning the Mammalian class, bats are one of the best represented taxa in the region, nevertheless their ecology is poorly studied. This study, evaluates the influence of environmental factors such as the climate season, temperature (maximum and minimum), relative humidity and lunar phase on the activity patterns (abundance and trophic guilds) of an assemblage of bats in the Brazilian central Amazon. This study was carry out in two municipalities of the state of Rondônia using eight mist nets during 62 nights of sampling, covering humid and dry periods. A total of 2 499 individuals of 58 species were captured. The best represented family was the Phyllostomidae, while the species that recorded the highest frequency of captures was Carollia perspicillata (N = 859), followed by C. brevicauda(N = 209). There were no significant differences between the structure of the assemblage considering the climatic season (rain-dry). However, during the dry season a greater number of species and individuals was recorded (57 species, N = 1 597) than in the rainy season (44 species, N = 902). The abundance of bats was influenced mainly by relative humidity (P = 0.00) and minimal temperature (P = 0.04), while the species responded differentially to the lunar phase. These results show the influence of environmental factors on the activity patterns of a bat assemblage in the Amazon, where the factors that influence them depends on the ecology of each species. However, studies carried out for longer periods are required to determine if these patterns are maintained over time.(AU)
Descritores: Quirópteros
Lua
Ecossistema Amazônico
Efeitos do Clima
-Brasil
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 356 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1146375
Autor: FROIDEVAUX, Jérémy SP; ROEMER, Charlotte; MARCHAND, Clément LE; MARTÍ-CARRERAS, Joan; MAES, Piet; RUFRAY, Vincent; URIOT, Quentin; URIOT, Sylvain; LÓPEZ-BAUCELLS, Adrià.
Título: Second capture of Promops centralis (Chiroptera) in French Guiana after 28 years of mist-netting and description of its echolocation and distress calls
Fonte: Acta amaz;50(4):327-334, out. - dez. 2020.
Idioma: en.
Resumo: la literatura científica no encontramos información muy detallada sobre especies de murciélago esquivas como las de la família Molossidae. Esta carencia condiciona y obstaculiza los esfuerzos de conservación tanto a escala local como global. El desarrollo reciente de nuevas tecnologías diseñadas específicamente para muestrear quirópteros, como los detectores de ultrasonidos pasivos o los reclamos acústicos mediante el uso de llamadas de alta frecuencia, ha incrementado nuestro conocimiento sobre su ecología y distribución. Además, ha permitido a los investigadores obtener nuevos datos que eran prácticamente imposibles de conseguir en el pasado. Llevamos a cabo una evaluación rápida de diversidad quiropterológica en la Guayana Francesa, utilizando reclamos cústicos con el objetivo de capturar especies insectívoras de vuelo alto. En este estudio, aportamos la segunda y tercera captura de Promops centralis (Chiroptera, Molossidae) para Guayana Francesa después de 28 años desde sus primeras y únicas capturas hasta ahora. Uno de los indivíduos capturados fue una hembra poslactante, el primer registro de reproducción de la especie. Aportamos (i) datos morfométricos, bioacústicos (incluyendo las llamadas de alarma típicas de la especie) y fotografías de detalles para facilitarsu identificación; y (ii) las secuencias de COI y CytB de los dos individuos (las primeras secuencias mitocondriales para la Guayana Francesa). (AU)
Descritores: Quirópteros
Ecossistema Amazônico
Mitocôndrias
Responsável: BR6.1 - BCS - Biblioteca de Ciências da Saúde


  5 / 356 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-476614
Autor: Cruz, Leonardo Dominici; Martínez, Carlos; Fernandes, Fernanda Rodrigues.
Título: Comunidades de morcegos em hábitats de uma Mata Amazônica remanescente na Ilha de São Luís, Maranhão / Bat communities of an Amazonian remnant forest of São Luís Island, Maranhão
Fonte: Acta amaz;37(4):613-619, 2007. mapas, tab.
Idioma: pt.
Resumo: Estudos com comunidades de morcegos são escassos no Brasil, não sendo encontrado nenhum no Maranhão. Este estudo teve como objetivo investigar a composição de espécies da comunidade de morcegos do Parque Estadual do Bacanga (PEB), São Luís - MA, além de contribuir para o levantamento da fauna de morcegos do estado. Os morcegos foram capturados com três redes neblina de maio a agosto de 2004 em quatro diferentes hábitats (mata de capoeira, mata de terra firme, mata de várzea e mangue). A diversidade e similaridade entre hábitats foram calculadas, bem como a amplitude e sobreposição dos nichos das espécies consideradas comuns na área. Foram registradas 24 espécies de morcegos, sendo a maior diversidade encontrada na mata de várzea. A baixa similaridade constatada entre o hábitat de mangue e os demais hábitats indica a existência de dois conjuntos de espécies de morcegos distintos, o que é reforçado pelas sobreposições de nicho espacial das espécies mais comuns.

There are few studies about bat communities in Brazil and none for the Maranhão state there is none. The present study aimed to analyze the bat community of the Bacanga State Park (PEB), São Luís - MA, and to contribute with bat data for the Maranhão state. The bats were sampled in four different habitats (capoeira forest, terra firme forest, riparian forest, and mangrove), using three mist nets from May to August 2004. Diversity and similarity were calculated, as well as the spatial niches width and overlap of the commonest species in PEB. Twenty four species of bats were recorded in PEB and the riparian habitat forest presented the highest diversity index. The low similarity found between mangrove and the remaining habitats seemed to identify two well-defined assemblages of bats in the sampled area, which is enforced by the spatial niche overlaps of the most commonness species.
Descritores: Quirópteros
Ecossistema Amazônico
Biota
Responsável: BR6.1 - BCS - Biblioteca de Ciências da Saúde


  6 / 356 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-494349
Autor: Martinitto, Roxana; Campmany, Liliana; Berberian, Griselda.
Título: Mordeduras / Bites
Fonte: Med. infant;12(1):45-48, mar. 2005. tab.
Idioma: es.
Descritores: Animais Domésticos/lesões
Fatores de Risco
Ferimentos e Lesões/complicações
Infecção dos Ferimentos/terapia
Mordeduras Humanas/complicações
Antibioticoprofilaxia
Quirópteros
Raiva
Ratos/lesões
Limites: Criança
Responsável: AR94.1 - Centro de Información Pediatrica


  7 / 356 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1122183
Autor: Kuzel, Maria Alice Amaral; Tavares, Jonatas Amorim; Fernandes, Priscila do Amaral; Alves, Bruno; Costa Neto, Sócrates Fraga de; Lacorte, Caroline; Borges, Mylena de Souza; Bonna, Isabel Cristina Fábregas; Andreazzi, Cecilia Siliansky de; Moratelli, Ricardo.
Título: Hematological values for free-living great fruit-eating bats, Artibeus lituratus (Chiroptera: Phyllostomidae) / Perfil hematológico de morcegos frugívoros, Artibeus lituratus (Chiroptera: Phyllostomidae)
Fonte: Braz. J. Vet. Res. Anim. Sci. (Online);57(3):e168582, 2020. mapas, tab, graf.
Idioma: en.
Projeto: Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro/FAPERJ; . Programa Estratégico de Apoio à Pesquisa em Saúde.
Resumo: It was provide a hematological profile of Artibeus lituratus (Phyllostomidae: Stenodermatinae). Animals were collected from October 2017 to February 2018 in an urban forest in the city of Rio de Janeiro, Southeastern Brazil. Males and females showed similar overall mean values for the parameters analyzed. Males had higher values for erythrocytes (RBC), hematocrit and basophils. Females had higher levels of eosinophils than males. The hematological values reported here will serve as reference for future research on health conditions of free-living and captive populations of Artibeus lituratus, as well as for research on pathogens associated with these bats.(AU)

O presente trabalho estabeleceu o perfil hematológico de morcegos frugívoros de vida livre, A. lituratus (Phyllostomidae: Stenodermatinae). As amostragens foram realizadas de outubro de 2017 a fevereiro de 2018 em uma floresta urbana na cidade do Rio de Janeiro, Sudeste do Brasil. Machos e fêmeas apresentaram valores médios gerais semelhantes para os parâmetros analisados. Os machos apresentaram valores de eritrócitos (RBC), hematócrito e basófilos mais altos. As fêmeas apresentaram níveis mais elevados de eosinófilos que os machos. Os valores hematológicos aqui reportados servirão de referência para pesquisas sobre condições de saúde de populações de Artibeus lituratus em vida livre e de cativeiro, assim como para pesquisas sobre patógenos associados a esses morcegos.(AU)
Descritores: Quirópteros/sangue
Eosinófilos
Eritrócitos
Hematócrito
-Testes Hematológicos/veterinária
Limites: Animais
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  8 / 356 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Id: lil-544784
Autor: Carnieli Junior, Pedro.
Título: Caracterização genética de vírus da raiva isolados de bovinos e eqüínos no período de 1997-2002 em área epidêmica do Estado de São Paulo, Brasil / Genetic characterization of rabies virus isolated from cattle and equine between 1997 and 2001 in an epidemic area in the State of São Paulo, Brazil.
Fonte: São Paulo; s.n; 2009. 209 p. ilus, mapas, tab, graf.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a São Paulo (Estado). Secretaria da Saúde. Coordenadoria de Controle de Doenças. Programa de Pós Graduação em Ciências para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: A história biogeográfica da raiva pode ser reconstruída utilizando dados moleculares. Este trabalho descreve a caracterização do Vírus da Raiva(RABV) que circula na população do morcego hematófago Desmodus rotundus em uma área epidêmica do Estado de São Paulo e que é transmitido para herbívoros de interesse econômico como, por exemplo, os bovinos e eqüínos. Os genes N e G dos vírus foram seqüenciados e as árvores filogenéticas geradas são topologicamente concordantes. Três agrupamentos filogenéticos (clusters) foram identificados na área epidêmica e foram designados como RD1, RD2 e RD3. Os resultados mostram que a origem dos clusters RD1 e RD2 são diferentes e que a epidemia da área RD3 é o resultado da expansão da área RD2. As seqüências genéticas dos dois genes analisados neste estudo foram comparadas entre si e conseqüências obtidas no GenBank apresentando alta identidade (> 98%), mantidas no tempo e espaço. Os resultados sugerem que as linhagens do RABV que circulam em D. rotundus na costa atlântica da América do Sul são altamente conservadas.
Descritores: Bovinos
Epidemiologia Molecular
Filogenia
Lyssavirus
Quirópteros
Vírus da Raiva
Limites: Animais
Bovinos
Responsável: BR91.2 - Centro de Documentação
BR91.2; W4, C288c, 2009


  9 / 356 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Id: lil-588297
Autor: Melo, Leyva Cecília Vieira de.
Título: Estudo da fauna enteroparasitária de morcegos sinantrópicos do município de São Paulo/Brasil, no período de abril de 2007 a novembro de 2008 / Study of entroparasite fauna of synantropic bats from city of São Paulo/Brazil from april 2007 to november 2008.
Fonte: São Paulo; s.n; 2010. [146] p. ilus, tab, mapas, graf.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a São Paulo (Estado) Secretaria da Saúde. Coordenadoria de Controle de Doenças. Programa de Pós-Graduação em Ciências para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: A expansão territorial das cidades reduz o habitat de animais silvestres e alguns se adaptam a convivência humana, como várias espécies de morcegos. Através de denúncias de munícipes, o Centro de Controle de Zoonoses de São Paulo (CCZ) efetua coletas regulares de morcegos para o monitoramento da raiva, porém pouco se sabe sobre outros patógenos albergados por eles. Este trabalho teve como objetivo estudar a fauna enteroparasitária de morcegos presentes em áreas urbanas da cidade de São Paulo, verificar sua possível associação às infecções humanas e avaliar o perfil de seus hospedeiros. Para tanto, o CCZ enviou ao Instituto Adolfo Lutz os tratos digestórios de morcegos capturados no período de abril de 2007 a novembro de 2008. Para a identificação dos enteroparasitos encontrados, os espécimes foram fixados, corados, fotografados e as imagens analisadas no programa AxioVision 4.6. A análise do perfil do hospedeiro foi baseada na idade, sexo, hábito alimentar e distribuição geográfica. Dos 647 morcegos estudados, 117 (18,08%) albergavam uma ou mais espécies de parasitos. Helmintos foram encontrados em 17,47% da população hospedeira, em que as infecções por nematódeos corresponderam a 48,67%, sendo a família Molineidae responsável por 76,37%. Já trematódeos corresponderam a 32,74%, sendo Edcaballerotrema eduardocaballeroi a espécie mais frequente (83,78%),enquanto o cestódeo Vampirolepis sp. esteve presente em 30,97% dos animais positivos. Oocistos de coccídeos foram encontrados em 5,26% dos morcegos infectados e três animais apresentaram esporos suspeitos de microsporídeos. Com relação ao perfil dos hospedeiros, as infecções por enteroparasitos foram mais frequentes em animais adultos, do sexo feminino e com hábito alimentar insetívoro. A distribuição geográfica abrangeu praticamente toda a extensão metropolitana, com morcegos infectados por nematódeos...
Descritores: Enteropatias Parasitárias
Helmintos
Infecções por Protozoários
Quirópteros
Limites: Animais
Responsável: BR91.2 - Centro de Documentação
BR91.2; W4, M528e, 2010


  10 / 356 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-782593
Autor: Sousa, Priscilla Gomes de; Amaral, Barbara Maria Padão Montes do; Gitti, Clayton Bernardinelli.
Título: Raiva animal na cidade do Rio de Janeiro: emergência da doença em morcegos e novos desafios para o controle / Animal rabies in the city of Rio de Janeiro: emergency of the disease in bats and the new challenges for its control
Fonte: Rev. Inst. Adolfo Lutz;73(1):119-124, jan.-mar. 2014. mapas, tab.
Idioma: pt.
Resumo: Enfermidade infecciosa aguda de etiologia viral, a raiva, atinge mamíferos, inclusive o homem, sendo caracterizada por sintomatologia nervosa resultante de encefalopatia e letalidade de aproximadamente 100%. Por ser uma zoonose com diferentes espécies animais como reservatório, seu controle exige medidas de redução da circulação viral na espécie de maior relevância na cadeia de transmissão da raiva. Na cidade do Rio de Janeiro a doença está sob controle epidemiológico em sua forma urbana, onde o cão é a principal fonte de infecção. Ultimamente, tem sido constatada a ocorrência da doença em animais domésticos como equinos, bovinos e suínos, transmitida por morcegos hematófagos, e em morcegos não hematófagos, alertando para a importância do ciclo silvestre e a necessidade de maior conhecimento sobre este perfil epidemiológico da doença. Este trabalho relata a ocorrência de 14 casos de raiva em animais na cidade do Rio de Janeiro em 2011 e 2012. Destaca-se a importância do morcego hematófago Desmodus rotundus na transmissão da doença, caracterizando a circulação viral em território municipal e o potencial risco de reintrodução da raiva na cidade, a partir do ambiente silvestre, com a imposição de novos desafios aos profissionais de saúde pública que atuam nesta área...
Descritores: Brasil
Quirópteros
Raiva/prevenção & controle
Limites: Animais
Responsável: BR91.2 - Centro de Documentação



página 1 de 36 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde