Base de dados : LILACS
Pesquisa : B01.050.150.900.649.313.992.419 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 16 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 2 ir para página        

  1 / 16 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1038673
Autor: Rocha, A. R; Leite, Y. K. C; Silva, A. S; Conde Júnior, A. M; Costa, C. R. M; Silva, G. C; Bezerra, D. O; Cavalcante, M. M. A. S; Feitosa, M. L. T; Argôlo Neto, N. M; Serakides, R; Carvalho, M. A. M.
Título: Immunophenotyping, plasticity tests and nanotagging of stem cells derived from adipose tissue of wild rodent agouti (Dasyprocta prymnolopha) / Imunofenotipagem, testes de plasticidade e marcação com nanocristais de céluas-tronco derivadas de tecido adiposo em cutias
Fonte: Arq. bras. med. vet. zootec. (Online);71(5):1571-1581, set.-out. 2019. graf, ilus.
Idioma: en.
Projeto: CNPq.
Resumo: There is a growing interest in the study of unspecialized mesenchymal stem cells, for there are still some discussions about their in vitro behavior. Regenerative medicine is a science undergoing improvement which develops treatments as cell therapy using somatic stem cells. In several studies, adipose tissue is presented as a source of multipotent adult cells that has several advantages over other tissue sources. This study aimed to characterize and evaluate the tagging of mesenchymal stem cells from the agoutis adipose tissue (Dasyprocta prymonolopha), with fluorescent intracytoplasmic nanocrystals. Fibroblast cells were observed, plastic adherent, with extended self-renewal, ability to form colonies, multipotency by differentiation into three lineages, population CD90 + and CD45 - expression, which issued high red fluorescence after the tagging with fluorescent nanocrystals by different paths and cryopreserved for future use. It is possible to conclude that mesenchymal stem cells from agouti adipose tissue have biological characteristics and in vitro behavior that demonstrate its potential for use in clinical tests.(AU)

Há um interesse crescente no estudo das células estaminais mesenquimais, não especializadas, pois ainda existem algumas discussões sobre seu comportamento in vitro. A medicina regenerativa é uma ciência em fase de crescimento que desenvolve tratamentos como terapia celular utilizando células estaminais somáticas. Em vários estudos, o tecido adiposo é apresentado como uma fonte de células adultas multipotentes que tem várias vantagens em relação a outras fontes de tecido. Este estudo teve como objetivo caracterizar e avaliar a marcação de células estaminais mesenquimais do tecido adiposo de cutias (Dasyprocta prymnolopha) com nanocristais intracitoplasmáticos fluorescentes. Observaram-se células fibroblásticas, aderentes ao plástico, com autorrenovação prolongada, capacidade de formar colônias, diferenciação em três linhagens, população CD90 + e expressão CD45, que emitiram alta fluorescência vermelha após a marcação com nanocristais fluorescentes por diferentes vias, e criopreservadas para uso futuro. É possível concluir que as células estaminais mesenquimais do tecido adiposo de cutias têm características biológicas e comportamentos in vitro que demonstram seu potencial para uso em testes clínicos.(AU)
Descritores: Tecido Adiposo/citologia
Imunofenotipagem/veterinária
Medicina Regenerativa/métodos
Nanopartículas
Células Mesenquimais Estromais
Dasyproctidae/genética
Limites: Animais
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  2 / 16 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-623866
Autor: Espínola, Hélio N; Pelli, Afonso.
Título: Estudo sobre os Ceratopogonídeos de Minas Gerais: I - Descrição dos machos de Heteromyia chaquensis Duret & Lane, 1955 e Dasyhelea paulistana Forattini & Rabello, 1957 (Diptera, Ceratopogonidae) / Studies of Ceratopogonidade of Minas Gerais: I - Descriptions of the males of Heteromyia chaquensis Duret & Lane, 1955 and Dasyhelea paulistana Forattini & Rabello, 1957 (Diptera, Ceratopogonidae)
Fonte: Mem. Inst. Oswaldo Cruz;84(supl.4):183-187, 1989. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: This paper describes some results of a systematic survey of the Ceratopogonidae midges of the State of Minas Gerais, Brazil. Three species, Stilobezzia punctulata Lane, 1947, Heteromyia chaquensis Duret & Lane, 1955 and Dasyhelea paulistana Forattini & Rabello, 1957 were identified from a small lake, "Lagoinha" or "Olhos d'Água", near to the main lake of Lagoa Santa. The first descriptions of the males of Heteromyia chaquensis and Dasyhelea paulistana are presented.
Descritores: Ceratopogonidae
Multimerização Proteica
Dasyproctidae
-Brasil
Limites: Animais
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 16 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-623858
Autor: Coscarón, Sixto.
Título: A new species of Dasybasis Macquart from NW of Argentina (Tabanidae, Diptera, Insecta)
Fonte: Mem. Inst. Oswaldo Cruz;84(supl.4):125-128, 1989. ilus.
Idioma: en.
Resumo: Female and male of Dasybasis diaguita n. sp. from high area of NW of Argentina is described and illustrated.
Descritores: Clima Tropical
Dípteros/genética
Dasyproctidae/classificação
-Argentina
Limites: Animais
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 16 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Carvalho, Maria Acelina Martins de
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-966300
Autor: Carvalho, Maria Acelina Martins de; Bezerra, Dayseanny de Oliveira; Neves, Camila Arrivabene; Ferraz, Maíra Soares; Carvalho, Yulla Klinger Pereira de; Machado Júnior, Antônio Augusto N; Conde Júnior, Aírton Mendes; Pessoa, Gerson Tavares; Almeida, Hatawa Melo de; Fortes, Eunice Anita Moura; Feitosa, Matheus Levi Tajra; Fortes, Eunice Anita M.
Título: Serum biochemistry in hystricomorpha: agouti (Dasyprocta prymnolopha) during pregnancy / Bioquímica sérica em hystricomorpha: cutia (Dasyprocta prymnolopha, WAGLER, 1831) durante o período gestacional
Fonte: Biosci. j. (Online);33(5):1274-1283, sept./oct. 2017. graf, tab.
Idioma: en.
Resumo: The aim of this estudy was to establish the levels of serum total protein, albumin, globulin, alanine aminotransferase (ALT), aspartate aminotransferase (AST), calcium, phosphorus, urea, creatinine, bilirubin and glucose during pregnancy in agoutis. Animals: Twelve pregnant agouti from the Center for the Study and Preservation of Wild Animals (CSPWA) of the Federal University of Piauí (UFPI) were used in this research. After identification of the estrus, the day of the coverage was confirmed by means of vaginal cytology with the visualization of spermatozoa (day zero) and confirmation of pregnancy by ultrasonographic examination after 15 days. Blood samples were collected by lateral saphenous vein puncture after physical restraint, every 10 days until the end of pregnancy, for biochemical analyzes. A completely randomized experimental design was used and the means compared by the Duncan test at 5% probability using the SAS (Statistical Analysis System). The results of the biochemical analysis of total protein, albumin, globulin, urea, creatinine, calcium, phosphorus, serum ALT, glucose, AST, total bilirubin, direct bilirubin and indirect bilirubin in pregnant agouti (Dasyprocta prymnolopha) did not differ when compared to nonpregnant females. The serum biochemical levels during pregnancy in agoutis, except for calcium and phosphorus, were unchanged compared to those found in the non-pregnant adult animal, as occurs in other species. The changes during pregnancy reflect the physiology and biology of wild species, elucidating information about the biochemical parameters during pregnancy, thus characterizing the animal as a benchmark for comparisons with other species, extolling its importance both for nature conservation and production in capivity.

O estudo objetivou estabelecer os níveis séricos de proteínas totais, albumina, globulina, Alanina Aminotransferase (ALT), Aspartato Aminotransferase (AST), cálcio, fósforo, ureia, creatinina, bilirrubina e glicose durante a gestação em cutias. A pesquisa foi desenvolvida utilizando-se 12 cutias fêmeas criadas no Núcleo de Estudos, Produção e Preservação de Animais Silvestres da Universidade Federal do Piauí. Após a identificação do estro, o dia da cobertura foi confirmado por meio de citologia vaginal com a visualização de espermatozoides (dia zero) e confirmação da gestação por exame ultrassonográfico após 15 dias. Confirmada a gestação, foram coletados 03 mL de sangue mediante punção da veia pudenda interna, após contenção física, a cada 10 dias, até o final da gestação. Foi feita a análise de variância para um delineamento inteiramente casualizado com teste de Duncan para comparação das médias a 5% de probabilidade utilizando-se do programa estatístico SAS (Statistical Analysis System). Os resultados obtidos por meio da análise bioquímica de proteína total, albumina, globulina, ureia, creatinina, cálcio, fósforo, ALT séricas, glicose, aspartato aminotransferase (AST), bilirrubina total, bilirrubina direta e bilirrubina indireta de cutias gestantes (Dasyprocta prymnolopha) diferem de forma absoluta quando comparados a fêmeas não gestantes. Os níveis bioquímicos séricos durante a gestação em cutias, com exceção do cálcio, fósforo, sofrem alterações comparadas ao animal adulto não prenhe, como ocorre em outras espécies. Os níveis nas cutias gestantes sofrem alterações de acordo com o tempo de gestação, com maiores mudanças no período inicial e final da prenhez. As mudanças durante a gravidez refletem a fisiologia e a biologia da espécie silvestre, elucidando informações sobre os parâmetros bioquímicos durante a gestação, caracterizando o animal como referência para comparações com outras espécies, exaltando a importância tanto para sua conservação quanto para a sua produção em cativeiro.
Descritores: Aspartato Aminotransferases
Alanina Transaminase
Albuminas
Dasyproctidae
Globulinas
-Gravidez
Responsável: BR396.1 - Biblioteca Central


  5 / 16 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-955376
Autor: Pessoa, Gerson T; Sousa, Francisco C. A; Rodrigues, Renan P. S; Moura, Laecio S; Sanches, Marina P; Ambrósio, Carlos E; Silva, Andrezza B. S; Alves, Flávio R.
Título: Abdominal B-mode and Doppler ultrasonography of chemically restrained agouti (Dasyprocta prymnolopha Wagler, 1831) / Ultrassonografia abdominal em Modo B e Doppler de cutias (Dasyprocta prymnolopha Wagler, 1831) contidas quimicamente
Fonte: Pesqui. vet. bras = Braz. j. vet. res;38(4):785-793, abr. 2018. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Agoutis are small-sized wild animals whose body weight can reach up to 4kg, and are found throughout Brazil. They are considered important seed dispersers, especially for big trees and there are species that rely almost exclusively on these animals for their territorial distribution. The objective of the present study was B scan and Doppler ultrasound characterization of the abdominal organs of healthy agoutis reared in captivity. Fifteen agoutis, chemically restrained, were used from the Nucleus for Wild Animal Studies and Conservation (Núcleo de Estudos e Preservação de Animais Silvestres - NEPAS), CCA-UFPI, submitted to B scan and Doppler ultrasound examination. The urinary bladder wall was hyperechogenic, thin, smooth and regular throughout its anatomic path, with 0.09±0.03cm mean thickness. The kidneys showed fine and homogeneous echotexture, preserved global echogenicity, hyperechogenic in relation to the spleen and isoechogenic or discreetly hyperechogenic in relation to the liver. The spectral Doppler trace showed systolic and diastolic peaks, wide and thread-like, with low flow resistance and a continuous and full diastolic portion that decreased gradually during the diastole (75.83±1.42cm/s, for the right kidney and 80.43±1.22cm/s, for the left kidney). The right adrenal gland was 0.61-1.18cm long and 0.17-0.32cm in diameter, while the left adrenal gland was 0.62-1.16 long with 0.14-0.25cm diameter. The agouti spleen was filiform in shape, with pointed poles and 1.02±0.18cm in diameter. The agouti liver occupied all the abdominal cavity cranial space in direct contact with the diaphragm. The intrahepatic vascular flow allowed individualization of the portal vein (PV) and hepatic vein (HV). The portal veins were distinguished from the hepatic veins mainly by their wall echogenic pattern. The pancreas was 0.51±0.1 cm thick and the pancreatic duct measured 0.12±0.02cm. The stomach was placed to the left the spleen and to the right of the proximal intestine and the transversal colon and the walls were 0.16±0.05cm thick. The abdominal aorta was 0.43±0.04cm in diameter and showed 95.2±2.16cm/s vascular flow. This study characterized agouti organs and abdominal blood vessels by B scan and Doppler ultrasound, that permitted definition of the size, shape, position, echogenicity and echotexture of the anatomic constituents and established reference values for the vascular network and blood flow in the species.(AU)

As cutias são animais silvestres de pequeno porte, cujo peso corpóreo pode chegar até 4kg, e existem em todo território brasileiro. São considerados importantes dispersores de sementes, especialmente para árvores de grande porte, existindo espécies que dependem quase que exclusivamente destas para sua distribuição territorial. Este trabalho teve por objetivo a caracterização ultrassonográfica modo B e Doppler dos órgãos abdominais de cutias hígidas criadas em cativeiro. Foram utilizadas 15 cutias, contidas quimicamente, oriundas do Núcleo de Estudos e Preservação de Animais Silvestres - NEPAS, CCA-UFPI, submetidas a exame ultrassonográfico em modo B e Doppler. A parede da vesícula urinária presentou-se hiperecogênica, fina, lisa e regular em todo seu trajeto anatômico, com espessura média de 0,09±0,03cm. Os rins demonstraram ecotextura fina e homogênea, ecogenicidade global preservada, hipoecogênico em relação ao baço e isoecogênico ou discretamente hipoecogênico em relação ao fígado. O traçado em Doppler espectral mostrou pico sistólico e diastólico, amplo e afilado, exibindo baixa resistência de fluxo, com uma porção diastólica contínua e cheia, que diminui gradativamente no decorrer da diástole (75,83±1,42cm/s para o rim direito e 80,43±1,22 cm/s para o esquerdo. A adrenal direita apresentou uma variação de comprimento entre 0,61 a 1,18cm e diâmetro variando entre 0,17 a 0,32cm, enquanto a adrenal esquerda evidenciou comprimento de 0,62 a 1,16 e diâmetro de 0,14 a 0,25cm. O baço das cutias mostrou formato filiforme, com polos pontiagudos e diâmetro de 1,02±0,18cm. O fígado da cutia ocupa todo o espaço cranial da cavidade abdominal, em contato direto com o diafragma. O fluxo vascular intrahepático permitiu individualizar as veias porta (VP) e veias hepáticas (VH). As veias porta foram distinguidas, particularmente pelo padrão ecogênico de suas paredes, quando comparadas com as veias hepáticas. A espessura do pâncreas foi de 0,51±0,1cm e o ducto pancreático mediu 0,12±0,02cm. O estômago relaciona-se à esquerda com o baço e a direita com o duodeno proximal e colón transverso. Sua espessura de parede mensurada foi de 0,16±0,05cm. A aorta abdominal possui diâmetro de 0,43±0,04cm e fluxo vascular de 95,2±2,16cm/s. Este estudo caracterizou os órgãos e vasos sanguíneos abdominais de cutias, por meio de ultrassonografia modo B e Doppler, o que permitiu definir o tamanho, formato, posição, ecogenicidade, ecotextura dos constituintes anatômicos, além de estabelecer valores de referência para a rede vascular e fluxo sanguíneo na espécie.(AU)
Descritores: Ultrassonografia/estatística & dados numéricos
Ultrassonografia/veterinária
Dasyproctidae/anatomia & histologia
Limites: Animais
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 16 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-911497
Autor: Peixoto, G. C. X; Maia, K. M; Almeida, L. M; Campos, L. B; Oliveira, G. B; Oliveira, M. F; Brito, A. B; Domingues, S. F. S; Silva, A. R.
Título: Indução do estro em cutias (Dasyprocta leporina) utilizando-se protocolos à base de prostaglandina isolada ou em associação com análogo de GnRH / Estrus induction in agoutis (Dasyprocta leporina) using protocols based on prostaglandin isolated or in association to GnRH analogue
Fonte: Arq. bras. med. vet. zootec. (Online);70(3):806-814, maio-jun. 2018. graf, ilus.
Idioma: pt.
Resumo: Comparou-se a eficiência de protocolos para indução de estro em cutias. Em cinco fêmeas, foram administradas duas doses de cloprostenol (5µg) com intervalo de nove dias, via intraperitoneal; em outras cinco, administraram-se 30µg de análogo do hormônio liberador de gonadotrofinas (GnRH), via intravulvar, seguidos de 5µg de cloprostenol, via intraperitoneal, após sete dias e, após mais dois dias, nova dose do análogo de GnRH. A cada três dias, a ciclicidade reprodutiva dos animais foi monitorada, por meio de coleta de sangue, para dosagem hormonal, ultrassonografia ovariana e citologia vaginal. Duas das fêmeas que receberam apenas prostaglandina, as quais estavam em fase luteal no início do tratamento, manifestaram o estro aos três e seis dias após a segunda administração da droga. Já nas fêmeas que receberam a prostaglandina associada ao análogo do GnRH, duas que originalmente estavam em fase luteal apresentaram estro aos quatro dias após o tratamento, e uma outra apenas após 10 dias. Não foram evidenciadas diferenças estatísticas quanto à eficiência dos tratamentos (P>0,05). Conclui-se que, de acordo com os protocolos utilizados, o uso da prostaglandina isolada ou em associação com análogo do GnRH para a indução do estro em cutias D. leporina apresenta eficiência limitada às fêmeas que estejam em fase luteal por ocasião do início do tratamento.(AU)

We compared the efficiency of protocols for estrus induction in agoutis. Five females received double intraperitoneal administration of cloprostenol (5µg) on a 2-days interval; other five females were treated with intravulvar administration of 30µg gonadotrophin release hormone analogue (GnRH associated to intraperitoneal administration of 5µg cloprostenol after seven days and a new administration of GnRH analogue after two days. Every 3 days, the agoutis' reproductive cycle was monitored by blood collection for hormonal analysis, ovarian ultrasound and vaginal cytology. Two females, originally in luteal phase, that received isolated prostaglandin presented estrous signs at 3 and 6 days after the second drug administration. From the females that received the association, two that were originally in luteal phase presented estrus at 4 days after treatment, and one other presented estrus only after 10 days. There was no significant statistical difference regarding the efficiency of treatments for estrus induction (P>0.05). We conclude that, according to the protocols tested in the study, the use of isolated prostaglandin or its association to GnRH analogue for estrus induction in D. leporine shows an efficiency limited to the females that were in luteal phase in the beginning of the treatment.(AU)
Descritores: Dasyproctidae/embriologia
Estro/fisiologia
Prostaglandinas/administração & dosagem
Prostaglandinas/isolamento & purificação
-Hormônio Liberador de Gonadotropina/análogos & derivados
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  7 / 16 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-895548
Autor: Santos, Erica A. A; Lima, Gabriela L; Praxedes, Erica C. G; Silva, Andréia M; Maia, Keilla M; Oliveira, Moacir F; Rodrigues, Ana Paula R; Silva, Alexandre R.
Título: Estimation, morphometry and ultrastructure of ovarian preantral follicle population in agouti (Dasyprocta leporina) / Morfometria, estimativa e ultraestrutura da população folicular ovariana preantral de cutia (Dasyprocta leporina)
Fonte: Pesqui. vet. bras = Braz. j. vet. res;38(1):175-182, Jan. 2018. tab, ilus.
Idioma: en.
Resumo: The aim of this study was to characterize the preantral ovarian follicular population in agoutis (D. leporina) by estimating the number of follicles at each developmental category, and also describe the morphometry and the specific features of the follicle and the oocyte by using light and transmission electron microscopy. The length of each ovary was measured using a caliper rule, longitudinally sectioned into two halves and both were immediately fixed to perform the estimation of follicular population and ultrastructural analysis. The mean (±S.E.M.) population of follicular per pair of ovary was estimated at 4419.8±532.26 and 5397.52±574.91 for right and left ovaries, respectively, but no differences were observed between them. The diameters for follicles, oocyte and nuclei were: 18.62±3.40µm, 12.28±2.37µm and 6.10±0.93µm for primordial, 23.75±5.70µm, 14.22±3.00µm and 6.70±1.24µm for primary and 88.55±17.61µm, 52.85±17.56µm and 22.33±17.61µm for secondary follicles, respectively. The most of the follicles found belonged to the primordial category (86.63%), followed by primary (13.01%) and secondary (0.35%) one. Additionally, polyovular follicles were observed in all the animals and they represented 7.51% of the total follicles counted. The ultrastructural analysis showed that the oocyte presented a central and regular nuclei, displaying a homogenous mass. Among the organelles, the mitochondria were the most abundant and the oocyte Golgi apparatus was rarely observed. In conclusion, this work shows for the first time the characterization of the population of preantral follicles in the ovary of Dasyprocta leporina. Those information will be useful for further development and adaptation of biotechniques such as germplasm cryopreservation and in vitro gametes manipulation.(AU)

O objetivo deste trabalho foi caracterizar a população folicular ovariana pré-antral em cutias (D. leporina) estimando o número de folículos em cada categoria de desenvolvimento, e também descrever a morfometria e as características específicas do folículo e oócito usando microscopia de luz e eletrônica de transmissão. O comprimento de cada ovário foi medido utilizando um paquímetro, seccionados longitudinalmente em duas metades e ambos foram imediatamente fixados para realizar a estimativa da população folicular e análise ultraestrutural. A média (±S.E.M.) da população folicular por par de ovário foi estimada em 4419,8±532,26 e 5397,52±574,91 nos ovários direito e esquerdo, respectivamente, mas não foram observadas diferenças entre eles. Os diâmetros dos folículos, oócito e núcleos, respectivamente, foram: 18,62±3,40µm, 12,28±2.37µm e 6,10±0,93µm para primordial, 23,75±5,70µm, 14,22±3,00µm e 6,70±1,24µm para primário e 88,55±17,61µm, 52,85±17,56µm e 22,33±17,61µm de folículos secundários. A maioria dos folículos encontrados pertencia à categoria primordial (86,63%), seguido pelo primário (13,01%) e um secundário (0,35%). Adicionalmente, os folículos poliovulares foram observados em todos os animais e representavam 7,51% do total de folículos contados. A análise ultra-estrutural mostrou que o oócito apresentou núcleos centrais e regulares, exibindo uma massa homogênea. Dentre as organelas, as mitocôndrias foram as mais abundantes e o aparelho de Golgi do oócito foi raramente observado. Em conclusão, este trabalho mostra pela primeira vez a caracterização da população de folículos pré-antrais do ovário da Dasyprocta leporina. Essas informações serão úteis para o desenvolvimento e adaptação de biotécnicas, como a criopreservação de germoplasma e manipulação de gametas in vitro.(AU)
Descritores: Dasyproctidae/anatomia & histologia
Oócitos
Folículo Ovariano/anatomia & histologia
-Microscopia Eletrônica de Transmissão/veterinária
Limites: Animais
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  8 / 16 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-876727
Autor: Menezes, D. J. A; Silva, A. R. N; Vieira, F. A. S; Silva Neto, R. B; Oliveira, M. F; Illera, M. J; Assis Neto, A. C; Santos, J. R. S; Carvalho, M. A. M.
Título: Morfologia e dinâmica testicular em cutias (Dasyprocta prymnolopha) adultas / Testicular morphology and dynamic in adult agoutis (Dasyprocta prymnolopha)
Fonte: Arq. bras. med. vet. zootec. (Online);69(4):997-1005, jul.-ago. 2017. ilus, tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Este trabalho objetivou apresentar a caracterização da morfologia do testículo de cutia (Dasyproctaprymnolopha) macho, com o intuito de colaborar com o conhecimento da morfofisiologia reprodutiva da espécie. Foram utilizados testículos de 47 animais, com idade entre um e dois anos, pesos homogêneos (2,08 ± 0,23kg), oriundos do Núcleo de Estudos e Preservação de Animais Silvestres do Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal do Piauí. As estruturas foram dissecadas, descritas, e fragmentos foram processados para a microscopia de luz, sendo, posteriormente avaliada a atividade gonadal. Observou-se que os testículos são órgãos elipsoides alongados, podendo ser encontrados na região inguinal ou na cavidade abdominal, não apresentando um escroto bem delimitado. Verificou-se também parênquima com característica histológica padrão para o órgão em mamíferos, com a identificação de oito tipos de associações celulares, caracterizando os estádios do ciclo do epitélio seminífero, com menor e maior frequência dos estádios 3 e 5, respectivamente.(AU)

This study meant to characterize the morphology of the testicle from (Dasyprocta prymnolopha) agouti males, in order to collaborate with the knowledge of reproductive morphophysiology of the specie. Testicles were used from 47 animals aged between 1 and 2 years, homogeneous weight (2.08±0.23kg), coming from the Centre for the Study and Conservation of Wild Animals of Agricultural Sciences Center of the Federal University of Piauí. The structures were dissected, described and fragments were processed for light microscopy, and, subsequently, gonadal activity was evaluated. Testes were observed to be elongated ellipsoidal bodies that can be found in the groin or in the abdominal cavity, not having a clearly defined scrotum. We also could see parenchymal with standard histological characteristic for the mammalian body, with the identification of eight types of cell associations, characterized epithelium Seminiferous stages of the cycle, with lower and higher frequency of stages 3 and 5, respectively.(AU)
Descritores: Pesos e Medidas Corporais/veterinária
Dasyproctidae/anatomia & histologia
Espermatogênese
Testículo/anatomia & histologia
Limites: Animais
Masculino
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  9 / 16 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-834002
Autor: Diniz, Anaemilia N; Pessoa, Gerson T; Moura, Laecio da S; Sanches, Marina P; Rodrigues, Renan P. S; Sousa, Francisco das C. A; Ambrósio, Carlos E; Alves, Flávio R.
Título: Computerized electrocardiogram in agoutis (Dasyprocta prymnolopha Wagler, 1831) anesthetized with ketamine and midazolam / Eletrocardiografia computadorizada em cutias (Dasyprocta prymnolopha Wagler, 1831) anestesiadas com cetamina e midazolam
Fonte: Pesqui. vet. bras = Braz. j. vet. res;37(2):150-155, fev. 2017. ilus, tab.
Idioma: en.
Resumo: An electrocardiogram is a test that assesses heart electrical activity and is applied more frequently in the veterinary care of wild animals. The present study aimed to define the electrocardiogram pattern of agoutis (Dasyprocta prymnolopha Wagler, 1831) anesthetized with ketamine and midazolam. Eighteen clinically healthy agoutis (D. prymnolopha) were used from the Nucleus for Wild Animal Studies and Conservation (NEPAS) of the Federal University of Piauí, Brazil. The animals were chemically restrained with 5% ketamine hydrochloride at a dose of 15mg/kg and midazolam at a dose of 1mg/kg by intramuscular injection. Electrocardiogram tests were carried out by a computerized method with the veterinary electrocardiogram [Acquisition Model for Computer (ECG - PC version Windows 95) Brazilian Electronic Technology (TEB) consisting of an electronic circuit externally connected to a notebook computer with ECGPC-VET (TEB) software installed on the hard disc. In analysing the EKG results, significant differences were observed for QRS complex duration, PR and QT intervals and for R wave millivoltage between the genders; but we observed a significant influence of weight despite the gender. In the present experiment, the anaesthetic protocol was shown to be well tolerated by the agoutis, and no arrhythmias occurred during the time the animals were monitored. The reference values obtained should be used to better understand the cardiac electrophysiology of the species and for its clinical and surgical management.(AU)

O eletrocardiograma computadorizado é um dos meios de diagnóstico utilizado para avaliação do coração e vem sendo cada vez mais presente na rotina veterinária. Este trabalho teve por objetivo definir o padrão eletrocardiográfico de cutias (D. prymnolopha) anestesiadas com cetamina e midazolam. Foram utilizadas 18 cutias clinicamente saudáveis, provenientes do Núcleo de Estudos e Preservação de Animais Silvestres (NEPAS) da Universidade Federal do Piauí. Os animais foram submetidos à contenção química com cloridrato de cetamina a 5% na dosagem de 15mg/kg associado ao midazolam, na dosagem de 1mg/kg, por via intramuscular. Os exames eletrocardiográficos foram realizados pelo método computadorizado, com o eletrocardiógrafo veterinário (Módulo de Aquisição de ECG Para Computador (ECG - PC versão Windows 95) Tecnologia Eletrônica Brasileira (TEB) composto por um circuito eletrônico ligado externamente a um notebook, e de um software instalado no disco rígido do computador. Os valores de duração do complexo QRS, intervalos PR e QT, comparados entre machos e fêmeas, apresentaram diferença significativa. Em milivoltagem a onda R foi o único parâmetro que apresentou diferença significativa entre machos e fêmeas. O peso dos animais também foi significativamente diferente entre os gêneros. O protocolo anestésico mostrou-se bem tolerado pelos animais deste experimento, não ocorrendo quadros de arritmias durante o tempo de monitoramento dos animais.(AU)
Descritores: Anestésicos/análise
Dasyproctidae
Eletrocardiografia/veterinária
Ketamina
Midazolam
-Animais Selvagens
Valores de Referência
Limites: Animais
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  10 / 16 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: lil-794762
Autor: Batista, Jael S; Freitas, Carlos I. A; Brilhante, Francisco S; Viana, Geysa A; Olinda, Roberio G; Cavalcante, Tânia V; Paiva, Kaliane A. R. de; Oliveira, Moacir F. de.
Título: Alterações patológicas do sistema genital de cutias (Dasyprocta aguti Linnaeus, 1758) fêmeas criadas em cativeiro / Pathological changes of the genital system of agoutis (Dasyprocta aguti Linnaeus, 1758) females bred in captivity
Fonte: Pesqui. vet. bras = Braz. j. vet. res;36(7):634-641, jul. 2016. tab, ilus.
Idioma: pt.
Resumo: Este artigo apresenta relatos de sete distintas patologias de origem reprodutiva ainda não descritas em cutias (Dasyprocta aguti Linnaeus, 1758) fêmeas, que afetaram a fertilidade ou resultaram na morte do animal. Descreveu-se a natureza, a localização e a frequência das alterações patológicas macroscópicas e histológicas dos órgãos que compõem o sistema reprodutivo de cutias fêmeas, criadas sob condições de cativeiro no semiárido do Brasil. Foram avaliados através do exame anatomopatológico o aparelho reprodutivo de trinta e nove cutias mortas naturalmente e encaminhadas ao Laboratório de Patologia Veterinária, no período de fevereiro de 2010 a maio de 2015. Destas, constatou-se alterações patológicas no sistema reprodutivo de 10 (25,6 %). No total, 13 alterações foram observadas, sendo que, em alguns animais haviam a coexistência de mais de uma alteração. Assim, as alterações patológicas encontradas foram: endometrite (n=4; 30,8%), piometra (n=3; 23%), retenção de placenta (n=2; 15,4%), maceração fetal (n=1; 7,7%), mumificação fetal (n=1; 7,7%), parto distócico (n=1; 7,7%) e ovários afuncionais (n=1; 7,7%).(AU)

This paper presents seven distinct reports diseases with reproductive origins that are not yet described in females agoutis (Dasyprocta aguti Linnaeus, 1758), affecting fertility or resulted in the animal's death. The nature, location and frequency of macroscopic and histological pathological changes of the organs that compose the reproductive system of female agoutis, created under conditions of captivity in the semiarid region of Brazil, are described in this article. Were evaluated by pathological examination of the reproductive tract of thirty-nine naturally dead agoutis and sent to the Veterinary Pathology Laboratory in February 2010 to May 2015. From these, it was found pathological alterations in the reproductive system of 10 (25.6%). A total of 13 abnormalities were observed, and in some animals had the coexistence of more than one alteration. Thus, the pathological changes were: endometritis (n=4, 30.8%), pyometra (n=3; 23%), retained placenta (n=2; 15.4%), fetal maceration (n=1, 7.7%), fetal mummification (n=1, 7.7%), dystocia (n=1, 7.7%) and afuncionais ovary (n=1, 7.7%).(AU)
Descritores: Dasyproctidae/fisiologia
Doenças Urogenitais Femininas/fisiopatologia
Doenças Urogenitais Femininas/veterinária
-Endometrite/veterinária
Morte Fetal
Ovário/fisiopatologia
Placenta Retida/veterinária
Piometra/veterinária
Limites: Animais
Feminino
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 2 ir para página        
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde