Base de dados : LILACS
Pesquisa : B01.300 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 1434 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 144 ir para página                         

  1 / 1434 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-589382
Autor: Uran, Martha Eugenia; Castañeda A, Lina Marcela; Restrepo, Angela; Cano R, Luz Helena.
Título: Expresión de melanina en paracoccidioides brasiliensis: inducción química con l-dopa y l-epinefrina / Melanin expression in paracoccidioides brasiliensis: chemical induction with l-dopa and l-epinephrine
Fonte: Med. U.P.B = Med. UPB;27(1):17-24, ene.-jun. 2008. Ilus.
Idioma: es.
Resumo: Introducción. Paracoccidioides brasiliensis es el agente etiológico de la paracoccidioidomicosis (PCM), una de las micosis más importantes en Latinoamérica, es un hongo dimórfico que crece a 36°C (levadura-forma parasítica) y a temperatura ambiente 18ºC (moho-forma saprofítica).Objetivo. Determinar la expresión in vitro de melanina por P. brasiliensis mediante el uso de factores químicos como L-DOPA y L-epinefrina.Materiales y métodos. Cepa ATCC 60855 de P. brasiliensis crecida en medio sintético ajustadoindividualmente a pH 5,5 y suplementado con L-dihidroxifenilalanina (L-DOPA) 1mM o L-epinefrina 0,8 mg/ml. Resultados. Se observó que la inducción química con 1mM de L-DOPA o con 0,8 mg/ml de Lepinefrina resultaba en la melanización de las levaduras de P. brasiliensis.Conclusiones. Se vio que P. brasiliensis tiene la capacidad de crecer in vitro en medio ácido a pH 5,5 y sintetizar melanina a partir de inductores químicos externos como L-DOPA y L-epinefrina.

Introduction. Paracoccidioides brasiliensis is the etiological agent of paracoccidioidomycosis (PCM), one of the most important mycoses in Latin America, it is a thermo dimorphic fungi that growth at 36°C (yeast-parasitic form) and 18ºC (mycelia- saprophytic form). Objective. To determine in vitro the expression of melanin by P. brasiliensis using L-DOPA and Lepinephrine chemical factors. Materials and methods. ATCC 60855 P. brasiliensis strain growth in pH 5,5 synthetic media supplemented with L-dihidroxifenilalanina or L-epinephrine.Results. Was observed that chemical induction with L-DOPA 1mM or L-epinephrine 0,8 mg/ml generated melanization of the P. brasiliensis yeast. Conclusions. P. brasiliensis yeast could growth in vitro in acid media (pH 5,5) and synthesizes melanin using external chemical induction as L-DOPA or L-epinephrine.
Descritores: Paracoccidioidomicose
-Paracoccidioides
Leveduras
Técnicas In Vitro
Fungos
Micoses
Melaninas
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Estudo Observacional
Responsável: CO101.1 - BCdeS - Biblioteca Ciencias de la Salud


  2 / 1434 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Azevedo, Joäo Lucio
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1147925
Autor: Orlandelli, Ravely Casarotti; Almeida, Tiago Tognolli de; Lourenco, Daniela Andressa Lino; Vasconcelos, Ana Flora Dalberto; Silva, Maria de Lourdes Corradi da; Azevedo, João Lúcio; Pamphile, João Alencar.
Título: Toxicity of ß-(1â†'3, 1â†'6)-á´…-glucans produced by Diaporthe sp. endophytes on Metarhizium anisopliae (Metschnikoff) Sorokin assessed by conidia germination speed parameter / Toxicidade de ß- (1 â†' 3, 1 â†' 6) -á´…-glucanas produzidas por endófitos Diaporthe sp. sobre Metarhizium anisopliae (Metschnikoff) Sorokin avaliada pelo parâmetro de velocidade de germinação dos conídios
Fonte: Biosci. j. (Online);36(5):1742-1749, 01-09-2020. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: We have previously reported that ß-(1â†'3,1â†'6)-á´…-glucans produced by endophytes Diaporthe sp. G27-60 and G65-65 (GenBank accession codes JF766998 and JF767007, respectively) are promising anti-proliferation agents against human breast carcinoma (MCF-7) and hepatocellular carcinoma (HepG2-C3A) cells. However, the literature fails to describe the effects of Diaporthe exopolysaccharides (EPS) on eukaryotic healthy cells. The fungus Metarhiziumanisopliae has been employed as model-system to evaluate the toxicity of pharmaceutical and agricultural-interest substances, taking into account, among other parameters, the speed of conidia germination. Current study verified the effect of different concentrations of Diaporthe ß-glucans on the germination speed of M. anisopliae. Conidia were incubated with ß-glucans treatments (50, 200 and 400 µg/mL) at 28ºC, sampled during 24 h and analyzed by light microscopy. At the end of a 24-h incubation, the amount of germinated conidia reached ≈99% for controls and ranged between 97.7 and 98.6% for treatments. Bayesian analysis indicated that Diaporthe glucans had no toxicity on M. anisopliaeand the curve of germination occurred as expected for this fungal strain. Considering the validity of filamentous fungi as model-systems, results are important data on the toxicity of endophytic EPS on healthy cells and may be associated with our previous results obtained for these polymers against tumor cells.

Anteriormente, um estudo mostrou que ß-(1â†'3,1â†'6)-á´…-glucanas produzidas pelos endófitos Diaporthe sp. G27-60 e G65-65 (códigos de acesso no GenBank JF766998 e JF767007, respectivamente) são agentes promissores com ação antiproliferativa contra células HepG2-C3A (hepatoma humano) e MCF-7 (adenocarcinoma mamário humano). No entanto, os efeitos de exopolissacarídeos (EPS) produzidos por fungos do gênero Diaporthe em células eucarióticas sadias não estão descritos na literatura atual. O fungo Metarhiziumanisopliae tem sido utilizado como sistema-modelo para avaliar a toxicidade de substâncias de interesse farmacêutico e agronômico, considerando, entre outros parâmetros, a velocidade de germinação de conídios. O presente estudo teve como objetivo verificar os efeitos de diferentes concentrações de ß-glucanas produzidas por Diaporthe sp. sobre a velocidade de germinação de M. anisopliae. Os conídios foram incubados com os tratamentos de ß-glucanas (50, 200 e 400 µg/mL) a 28 ºC, com amostras coletadas ao longo de 24 h, e analisados por microscopia de luz. Ao final das 24 h de incubação, o total de conídios germinados nos controles foi de ≈99%, e variou entre 97,7 e 98,6% para os tratamentos. A análise bayesiana indicou que as glucanas de Diaporthe sp. não apresentaram toxicidade sobre M. anisopliae, e a curva de germinação atendeu ao esperado para essa linhagem fúngica. Considerando a validade dos fungos filamentosos como sistemas-modelo, esses resultados representam dados importantes sobre a toxicidade dos EPS de endófitos sobre células sadias e podem ser associados aos resultados anteriormente obtidos para esses polímeros em testes contra células tumorais.
Descritores: Teorema de Bayes
Endófitos
Fungos
Responsável: BR396.1 - Biblioteca Central


  3 / 1434 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1147837
Autor: Costa, Rosiani Castoldi da; Durante, Gregori Caglioni; Trentin, Nicolas dos Santos; Chiomento, José Luís Trevizan; De Nardi, Fabiola Stockmans; Nienow, Alexandre Augusto; Calvete, Eunice Oliveira.
Título: Micorrhizal biotechnology as an alternative to potentialize the strawberry quality / Biotecnologia micorrízica como alternativa para potencializar a qualidade do morangueiro
Fonte: Biosci. j. (Online);36(5):1619-1628, 01-09-2020. ilus, graf, tab.
Idioma: en.
Resumo: The need to develop and use biotechnology tools to improve management and nutritional techniques in strawberry cultivation are increasing. Based on this, the objective of this study was to test if the mycorrhizal inoculation changes the agronomic and qualitative performance of strawberry fruits. The strawberry daughters plants used were of the cultivar Camarosa. The study was carried out in an agricultural greenhouse, Horticulture Sector of the Faculty of Agronomy and Veterinary Medicine (FAMV) of UPF, in the city of Passo Fundo, Rio Grande do Sul (RS), Brazil. The experiment was developed and maintained from June to December 2015. The treatments consisted of five inoculum: T1 = no inoculum (control); T2 = Acaulospora morrowiae; T3 = Rhizophagus clarus; T4 = mycorrhizal community; T5 = Claroideoglomus etunicatum. The experimental design was a randomized block with four replicates. Each plot consisted of a bag containing 6 plants spaced 0.15 mx 0.15 m. In the pits of the plants, it was applied, with the aid of syringe and water, about 70 infective propagules of the tested inocula. During the conduction of the experiment the temperature and photosynthetically active radiation (PAR) were monitored in the culture environment. It was evaluated the agronomic and qualitative performance of the fruits and the percentage of mycorrhizal colonization of the plants roots. The data were submitted to analysis of variance and the differences between means were compared by the Tukey test at 5% of probability error. The cultivar Camarosa produced more fruits in October. In September, the month before the one with the best agronomic performance, the mean temperature was 17.7 ºC. The mean PAR recorded in the growing environment was low in relation to crop requirements, throughout the growing period. Fruits produced by plants inoculated with A. morrowiae presented higher values of TSS/TTA ratio in September and October. The percentage of mycorrhizal colonization varied from 26.2% for A. morrowiae to 46.2% for R. clarus. The inoculation of arbuscular mycorrhizal fungi does not alter the production of strawberry fruits. However, when the plants are inoculated with A. morrowiae there is an improvement in the fruit flavor.

A necessidade de desenvolver e usar ferramentas biotecnológicas para melhorar o manejo e as técnicas nutricionais no cultivo do morangueiro está aumentando. Com base nisso, o objetivo desse estudo foi testar se a inoculação micorrízica altera o desempenho agronômico e qualitativo de frutos de morangueiro. As mudas de morangueiro usadas foram da cultivar Camarosa. O estudo foi realizado em estufa agrícola, no Setor de Horticultura da Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária (FAMV) da UPF, na cidade de Passo Fundo, Rio Grande do Sul (RS), Brasil. O experimento foi desenvolvido e mantido de junho a dezembro de 2015. Os tratamentos consistiram em cinco inóculos: T1 = sem inóculo (controle); T2 = Acaulospora morrowiae; T3 = Rhizophagus clarus; T4 = comunidade micorrízica; T5 = Claroideoglomus etunicatum. O delineamento experimental foi em blocos casualizados, com quatro repetições. Cada parcela consistiu de um saco contendo 6 plantas espaçadas de 0.15 mx 0.15 m. Na cova de plantio das plantas, foi aplicado, com auxílio de seringa e água, cerca de 70 propágulos infectivos dos inóculos testados. Durante a condução do experimento, a temperatura e a radiação fotossinteticamente ativa (PAR) foram monitoradas no ambiente de cultivo. Foi avaliado o desempenho agronômico e qualitativo dos frutos e a porcentagem de colonização micorrízica das raízes das plantas. Os dados foram submetidos à análise de variância e as diferenças entre médias foram comparadas pelo teste de Tukey, a 5% de erro de probabilidade de erro. A cultivar Camarosa produziu mais frutos em outubro. Em setembro, no mês anterior ao de melhor desempenho agronômico, a temperatura média foi de 17.7ºC. A PAR média registrada no ambiente de cultivo foi baixa em relação às necessidades da cultura durante todo o período de cultivo. Frutos produzidos por plantas inoculadas com A. morrowiae apresentaram maiores valores da relação SST/ATT em setembro e outubro. A porcentagem de colonização micorrízica variou de 26.2% para A. morrowiae a 46.2% para R. clarus. A inoculação de fungos micorrízicos arbusculares não altera a produção de frutos de morangueiro. No entanto, quando as plantas são inoculadas com A. morrowiae, há uma melhora no sabor dos frutos.
Descritores: Fragaria
Fungos
Responsável: BR396.1 - Biblioteca Central


  4 / 1434 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Chile
Texto completo
Id: biblio-983933
Autor: Poveda, Gabriela; Gil-Durán, Carlos; Vaca, Inmaculada; Levicán, Gloria; Chávez, Renato.
Título: Cold-active pectinolytic activity produced by filamentous fungi associated with Antarctic marine sponges
Fonte: Biol. Res;51:28, 2018. tab, graf.
Idioma: en.
Projeto: Fondecyt; . CONICYT-PFCHA.
Resumo: BACKGROUND: Pectinase enzymes catalyze the breakdown of pectin, a key component of the plant cell wall. At industrial level, pectinases are used in diverse applications, especially in food-processing industry. Currently, most of the industrial pectinases have optimal activity at mesophilic temperatures. On the contrary, very little is known about the pectinolytic activities from organisms from cold climates such as Antarctica. In this work, 27 filamentous fungi isolated from marine sponges collected in King George Island, Antarctica, were screened as new source of cold-active pectinases. RESULTS: In semi-quantitative plate assays, 8 out 27 of these isolates showed pectinolytic activities at 15 °C and one of them, Geomyces sp. strain F09-T3-2, showed the highest production of pectinases in liquid medium containing pectin as sole carbon source. More interesting, Geomyces sp. F09-T3-2 showed optimal pectinolytic activity at 30 °C, 10 °C under the temperature of currently available commercial mesophilic pectinases. CONCLUSION: Filamentous fungi associated with Antarctic marine sponges are a promising source of pectinolytic activity. In particular, pectinases from Geomyces sp. F09-T3-2 may be potentially suitable for biotechnological applications needing cold-active pectinases. To the best of our knowledge, this is the first report describing the production of pectinolytic activity from filamentous fungi from any environment in Antarctica.
Descritores: Poligalacturonase/biossíntese
Poríferos/microbiologia
Fungos/enzimologia
-Temperatura Baixa
Regiões Antárticas
Limites: Animais
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central


  5 / 1434 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-574656
Autor: Oliveira, Arlem Nascimento de; Oliveira, Luiz Antonio de; Figueiredo, Antenor Francisco de.
Título: Colonização micorrízica e concentração de nutrientes em três cultivares de bananeiras em um latossolo amarelo da Amazônia central / Arbuscular mycorrhizal colonization and nutrient concentration of three cultivars of banana on a central Amazonian oxisol
Fonte: Acta amaz;33(3):345-352, 2003. tab.
Idioma: pt.
Resumo: A adaptação das plantas à baixa fertilidade dos solos amazônicos é uma alternativa de baixo insumo que satisfaz à maioria dos produtores regionais. Essa adaptação pode estar relacionada às micorrizas arbusculares, que podem aumentar a capacidade das plantas em absorverem os nutrientes do solo. O estudo foi conduzido num plantio de bananeiras sobre um Latossolo amarelo na Faculdade de Ciências Agrárias (Fundação Universidade do Amazonas), objetivando verificar a colonização de fungos micorrízicos e teores de nutrientes foliares das cultivares de bananeira Maçã, Pacovan e Prata, durante três meses de avaliações (Dezembro/98, Janeiro e Fevereiro/99). Coletou-se amostras de raízes para avaliar as taxas de colonização e amostras foliares para verificar os teores de macro e micronutrientes. As médias da colonização radicular por fungos micorrízicos foram de 60,7 por cento na cultivar Maçã, 55,2 por cento na Pacovan e 53,6 por cento na Prata. Na amostragem feita em dezembro de 1998, a cultivar Maçã apresentou menor colonização micorrízica (48,3 por cento das raízes), do que a Pacovan (73,6 por cento) e Prata (67,8 por cento). No mês de janeiro de 1999 essa situação se inverteu: a Maçã apresentou a maior colonização micorrízica (75,3 por cento) quando comparada com a da Pacovan (47,8 por cento) e Prata (40,3 por cento). As cultivares não apresentaram diferenças entre si quanto às concentrações de P e Fe, mas houve uma variação significativa entre elas quanto aos teores de Ca, Mg, K, Zn, Cu e Mn. A colonização radicular por fungos micorrízicos correlacionou-se positivamente com os teores de Ca, K e Zn na cultivar Maçã e, Cu na cultivar Prata. Estas correlações positivas permitem inferir que a associação micorrízica foi importante no estímulo às absorções de Ca, K e Zn pela cultivar Maçã e Cu pela Prata nas bananeiras de cinco anos na fase de produção comercial.

Plant adaptation to low fertility of Amazonian soils is a low input alternative which satisfies most of the regional producers. Adaptation can be related to arbuscular mycorrhizae, that can increase the plant's capacity to absorb soil nutrients. This study was carried out in a banana plantation on a yellow Oxisol in the Agrarian Sciences Faculty (University of Amazonas Foundation), to verify the mycorrhizal colonization and the plant's nutrient status in the banana cultivars Maçã, Pacovan and Prata, during three months of evaluations (December/98, January and February/99). Samples of roots were collected to evaluate the rates of mycorrhizal colonization and leaves to verify the macro and micronutrient concentrations. The average of mycorrhizal colonization were 60.7 percent in the cultivar Maçã, 55.2 percent in Pacovan and 53.6 percent in Prata. Sampling done in December 1998 showed that the cultivar Maçã had lower fungal colonization (48.3 percent of the roots) than Pacovan (73.6 percent) and Prata (67.8 percent). In January 1999 the situation was inverted: Maçã presented the highest colonization (75.3 percent) when compared with Pacovan (47.8 percent) and Prata (40.3 percent). No difference in P and Fe concentrations was observed among cultivars, but there was significant variation among them for Ca, Mg, K, Zn, Cu and Mn. The mycorrhizal colonization was correlated positively with Ca, K and Zn in the cultivar Maçã, and Cu in Prata. These positive correlations allow us to infer that the mycorrhizal association was important to stimulate Ca, K and Zn absorption in the cultivar Maçã, and Cu in Prata in the commercial production stage of five years old banana trees.
Descritores: Características do Solo
Ciências da Nutrição
Fertilidade
Fungos
Responsável: BR6.1 - BCS - Biblioteca de Ciências da Saúde


  6 / 1434 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-574662
Autor: Santos, Rita de Cássia P. dos; Lisboa, Regina C. L.
Título: Musgos (Bryophita) do nordeste Paranaense, Brasil -1. Zona Bragantina, microrregião do Salgado e município de Viseu / Mosses (Bryophyta) of northeast Pará, Brazil -1. Zona Bragantina Salgado microregion and Viseu municipality
Fonte: Acta amaz;33(3):415-422, 2003. ilus, graf, mapas.
Idioma: pt.
Resumo: Neste trabalho foram inventariadas as espécies de musgos que ocorrem nos diferentes tipos de vegetação dos municípios da Zona Bragantina, da Microrregião do Salgado e município de Viseu, todos localizados no Nordeste Paraense. Coletaram-se 632 amostras, que resultaram em 60 espécies e uma variedade, distribuídas em 30 gêneros e 16 famílias. Sematophyllaceae, Calymperaceae e Leucobryaceae destacaram-se em diversidade de espécies e número de ocorrências. Sematophyllum subsimplex (Hedw.) Mitt. e Calymperes lonchophyllum Schwaegr. são as espécies mais abundantes. Os resultados referentes à Microrregião do Salgado são comparados aos encontrados na Zona Bragantina e município de Viseu. Ocorre maior diversidade nas matas primárias, indicando que a substituição delas por vegetação secundária resulta no empobrecimento da diversidade das espécies de musgos.

This paper is an inventory of moss species occuring in diferent types of vegetation in the Zona Bragantina, Salgado microregion and Viseu municipalities, all located in the northeast of Pará. The results found 60 species and one variety in 632 moss samples, distributed in 30 genera and 16 families. Sematophyllaceae, Calymperaceae e Leucobryaceae were prominent in diversity of species and number of occurrencies. Sematophyllum subsimplex (Hedw.) Mitt. and Calymperes lonchophyllum Schwaegr. are the most abundant species. The results found at Salgado Microregion were compared to the results found at Zona Bragantina and Viseu municipalities. There is a higher diversity in primary vegetation, indicating that the replacement by the secondary vegetation results in the impoverishment of moss species diversity.
Descritores: Equipamentos e Provisões
Fungos
Responsável: BR6.1 - BCS - Biblioteca de Ciências da Saúde


  7 / 1434 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Abreu, Raimunda Liege Souza de
Texto completo
Id: lil-574668
Autor: Hanada, Rogério Eiji; Sales-Campos, Ceci; Abreu, Raimunda Liége Souza de; Pfenning, Ludwig.
Título: Fungos emboloradores e manchadores de madeira em toras estocadas em indústrias madeireiras no município de Manaus, Amazonas, Brasil / Mould and stain fungi in logs stored in wood industries of Manaus, Amazonas, Brazil
Fonte: Acta amaz;33(3):483-488, 2003. graf, tab.
Idioma: pt.
Resumo: Visando conhecer a diversidade e a incidência de fungos emboloradores e manchadores de madeira da região Amazônica, foi realizado um levantamento em 12 espécies florestais, estocadas em quatro indústrias madeireiras de Manaus. De cada espécie florestal selecionaram-se cinco toras, das quais retiraram-se amostras de onde procedeu-se isolamento dos fungos. Foram isolados 106 fungos associados às essências florestais, representados por nove gêneros e por dezesseis espécies. Paecilomyces variotii e Lasiodiplodia theobromae foram as espécies fúngicas mais freqüentemente associadas às espécies florestais. Ceiba pentandra e Hura crepitans foram as essências florestais que apresentaram maior diversidade de fungos, com sete espécies cada uma. Hymeneae courbaril foi a que apresentou menor diversidade de fungo, com apenas uma espécie.

In order to know a diversity and incidence of wood mould and wood stain fungi from Amazonian wood, the survey and identification of these kinds of fungi were carried out in twelve wood species from four wood industries of Manaus, Amazonas. Five logs were randomly selected. Wood samples were prepared and transported to the Wood Pathology Laboratory at the Forest Product Research Center of the National Institute for Amazonian Research, where the isolation and identification of the fungi were conducted. One hundred and six fungi associated to the wood species were isolated, represented by nine genera and sixteen fungi species. Paecilomyces variotti and Lasiodiplodia theobromae were the more representative fungi, associated with ten and seven wood species respectively. Ceiba pentandra e Hura crepitans were the wood species with highest diversity of fungi, with seven species each. Hymenae courbaril was the wood that presented the lowest diversity of fungi, with only one fungus.
Descritores: Madeira
Ecossistema Amazônico
Conservação dos Recursos Naturais
Biodiversidade
Fungos
Responsável: BR6.1 - BCS - Biblioteca de Ciências da Saúde


  8 / 1434 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Aguiar, Izonete de Jesus Araujo
Texto completo
Id: lil-393854
Autor: Souza, Helenires Queiroz de; Aguiar, Izonete de Jesus Araújo.
Título: Diversidade de Agaricales (Basidiomycota) na Reserva Biológica Walter Egler, Amazonas, Brasil / Diversity of Agaricales (Basidiomycota) in the Reserva Biológica Walter Egler, Amazonas, Brazil
Fonte: Acta amaz;34(1):43-51, 2004. ilus, tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Foi realizado um estudo dos representantes da Ordem Agaricales Clements (Hymenomycetes, Basidiomycotina), ocorrentes na Reserva Biológica Walter Egler, situada na Estrada AM-010, Manaus-Itacoatiara, Km 64, Latitude 02° 43' S e Longitude 59° 47' W, Rio Preto da Eva, Amazonas. A área abrange 709 ha de floresta de terra firme primária. As coletas foram realizadas no período de dezembro de 2000 a junho de 2001 e seguiu-se a metodologia usual para identificação de Agaricales. Foram estudadas um total de 39 espécies, distribuídas em 13 gêneros e seis famílias: Polyporaceae: Pleurotus sp.; Hygrophoraceae: Hygrocybe cf. megistospora, Hygrocybe aff. miniceps, Hygrocybe occidentalis var. scarletina, e mais oito espécies de Hygrocybe indeterminadas; Tricholomataceae: Clitocybe sp., Hydropus sp.1 e Hydropus sp.2, Macrocystidia sp., Marasmiellus sp., Marasmius bellus, Marasmius haedinus var. haedinus,Marasmius cf. leoninus, Marasmius cf. mazatecus, Marasmius cf. ruber,Marasmius cf. setulosifolius, Marasmius tageticolor, Marasmius cf. variabiliceps var. variabiliceps, Marasmius sp.1, Marasmius sp.2, Marasmius sp.3 e Marasmius sp.4, Tricholoma sp.; Agaricaceae: Agaricus sp.1 e Agaricus sp.2, Lepiota sp., Cystoderma sp.; Entolomataceae: Entoloma cf. azureoviride, Entoloma cf. cystidiophorum, Entoloma strigosissima, Entoloma sp.; Russulaceae: Lactarius panuoides. Destas, Entoloma azureoviride, Hygrocybe miniceps, Lactarius panuoides, Marasmius cf. mazatecus, Marasmius cf. setulosifolius e Marasmius variabiliceps var. variabiliceps, provavelmente, estão sendo aqui citadas pela primeira vez, para o Brasil. Com exceção de Marasmius tageticolor, as demais espécies são citadas pela primeira vez, para a Reserva Egler. São fornecidas tabelas com a ocorrência das espécies de acordo com o gradiente topográfico (baixio, vertente, platô) e seus respectivos habitats.
Descritores: Classificação
Ecossistema Amazônico
Reservas Naturais
Agaricales
Fungos
Responsável: BR6.1 - BCS - Biblioteca de Ciências da Saúde


  9 / 1434 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-394078
Autor: Souza, Antonia Queiroz Lima de; Souza, Afonso Duarte Leão de; Astolfi Filho, Spartaco; Pinheiro, Maria Lúcia Belém; Sarquis, Maria Inez de Moura; Pereira, José Odair.
Título: Atividade antimicrobiana de fungos endofíticos isolados de plantas tóxicas da amazônia: Palicourea longiflora (aubl. ) rich e Strychnos cogens bentham / Antimicrobial activity of endophytic fungi isolated from amazonian toxic plants: Palicourea longiflora (aubl. ) rich and Strychnos cogens bentham
Fonte: Acta amaz;34(2):185-195, 2004. ilus, tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Das plantas tóxicas da Amazônia Palicourea longiflora e Strychnos cogens foram isolados 571 fungos endofíticos e 74 bactérias endofíticas. Palicourea longiflora (Rubiaceae) e outras espécies desse gênero estão relacionadas a 90 por cento das mortes de gado na região Amazônica. Strychnos cogens (Loganiaceae) e outras espécies de Strychnos são utilizadas pelos indígenas na confecção de "curares". Entre os endófitos isolados de P. longiflora foram identificados os fungos: Colletotrichum sp. e seu telemorfo Glomerella sp., Guignardia sp., Aspergillus niger, Phomopsis sp. e Xylaria sp., além da bactéria Burkholderia gladioli, pertencente a um grupo de fixadoras de nitrogênio. Dos isolados de S. cogens foram identificados os fungos: Colletotrichum sp., Guignardia sp., Aspergillus niger e Trichoderma sp. Uma amostra de 79 isolados fúngicos teve seus metabólitos extracelulares bioensaiados contra microrganismos patogênicos e fitopatogênicos: 19 isolados inibiram um ou mais microrganismos-teste. Dos oito isolados com melhores resultados de inibição, as móleculas bioativas eram menores que 12.000 daltons, fato verificado pela diálise dos metabólitos.
Descritores: Bactérias
Bioensaio
Rubiaceae
Strychnos
Endófitos
Fungos
Responsável: BR6.1 - BCS - Biblioteca de Ciências da Saúde


  10 / 1434 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-767258
Autor: Sá, LLF; Macedo, TA; Pereira, ST; Batista, NC; Nunes, LCC; Albuguergue, WF.
Título: Mesocarpo de babaçu comercial: avaliação microbiológica e análise de rótulos / Commercial babassu mesocarp: microbiological evaluation and analysis of label information
Fonte: Rev. ciênc. farm. básica apl;36(2), jun. 2015. tab, ilus.
Idioma: en.
Resumo: The babassu mesocarp is easily found in supermarkets and other commercial establishments in Brazil. Despite its widespread use in both pharmaceutical and food industries, the literature has neither scientific studies about microbial contamination for these products nor about legal information expressed on label. The aim of this study was to evaluate the level of microbiological contamination in babassu mesocarp sold in commercial establishments in Teresina-PI/Brazil besides the conformity of label information according to the rules of Brazilian Sanitary Surveillance Agency (ANVISA). Ten samples of babassu mesocarp powder sold in the region were selected for study. Determination of heterotrophic microorganisms was carried out using the seeding technique of Plate Count Agar (CFU g-1). It was used Sabouraud Dextrose Agar medium for cultivation of fungi. For the analysis of label information, the resolutions (RDC), 259 of September 20, 2002, and 360 of December 23, 2003, beyond the law 10,674 of May 16, 2003 were used. The results of levels of contamination for heterotrophic bacteria and fungi showed high contamination for all samples. Most of the label samples were according to the rules. Therefore, the results suggest a more comprehensive monitoring of these microorganisms besides the development of more effective methods for decontamination of these products sold in Brazil.(AU)

O mesocarpo de babaçu é encontrado facilmente em supermercados e em outros estabelecimentos comercias e apesar de sua ampla utilização, tanto na indústria farmacêutica e de alimentos, na literatura não há trabalhos científicos que avaliem sua contaminação microbiológica ou informações legais necessárias para rótulos. O objetivo do estudo foi avaliar o nível de contaminação microbiológica do mesocarpo de babaçu, vendidos no comércio de Teresina-PI, bem como verificar a conformidade das informações dos rótulos com as normas da Agencia de Vigilância Sanitária (ANVISA). Foram selecionadas dez amostras do pó comercializadas no mercado regional. Para a determinação de microrganismos heterotróficos foi realizada a técnica de semeadura utilizando o meio Plate Count Agar, para fungos, utilizou-se o meio Sabouraud Dextrose Ágar e para a avaliação dos rótulos tomaram-se como base as resoluções, RDC 259, de 20/09/2002, RDC 360, de 23/12/2003, e a Lei nº10.674, de 16/05/2003. Os resultados dos índices de contaminação para bactérias heterotróficas e fungos mostraram-se bastante elevados. Quanto à rotulagem, a maioria das amostras estava de acordo com as regras. Com os resultados obtidos sugere-se um monitoramento mais abrangente desses microrganismos além do desenvolvimento de métodos de descontaminação mais efetivos para esses produtos comercializados no Brasil.(AU)
Descritores: Contaminação de Alimentos/análise
Bactérias Heterotróficas
Rotulagem de Alimentos
Microbiologia de Alimentos
Fungos
Responsável: BR33.1 - Divisão Técnica de Biblioteca e Documentação



página 1 de 144 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde