Base de dados : LILACS
Pesquisa : B01.650.660 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 237 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 24 ir para página                         

  1 / 237 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1135651
Autor: Santos, Igor R; Lima, Janaína C; Oliveira, Fábio H; Ferreira, Hugo H; Ramos, Marcus V. V; Santos, Adriana S.
Título: Spontaneous poisoning by Stryphnodendron rotundifolium var. villosum in cattle / Intoxicação espontânea por Stryphnodendron rotundifolium var. villosum em bovinos
Fonte: Pesqui. vet. bras = Braz. j. vet. res;40(6):438-442, June 2020. ilus.
Idioma: en.
Resumo: This is a report on an outbreak of cattle poisoning by Stryphnodendron rotundifolium var. villosum (Benth.) Scalon in the state of Goiás in Brazil. In a herd of 80 cattle that consumed the mature fruit of this plant that was present in their pasture, 12 animals fell ill and died. The clinical signs that they presented were apathy, progressive weight loss, reeling, bristling, and dry stools containing seeds. The main necropsy findings were jaundice, an increased lobular pattern and orange coloration in their liver, enlarged kidneys with yellowish medullae, and pre-stomachs containing fruit peels and seeds. A histopathological examination revealed vacuolar degeneration and necrosis in the liver and kidneys and vacuolar degeneration in the rumen, omasum, reticulum, and intestine. The diagnosis of poisoning by S. rotundifolium var. villosum was based on epidemiological data, clinical findings, and pathological changes. Our results can aid in the differentiation between poisoning by S. rotundifolium var. villosum and poisoning by other toxic plants that are of interest to lifestock.(AU)

Relata-se um surto de intoxicação em bovinos por Stryphnodendron rotundifolium var. villosum (Benth.) Scalon no estado de Goiás, Brasil. De um rebanho composto por 80 bovinos, os quais consumiram frutos maduros da planta presente na pastagem, 12 animais adoeceram e morreram. Os sinais clínicos apresentados foram apatia, emagrecimento progressivo, andar cambaleante, pelo eriçado e fezes secas contendo sementes. Os principais achados de necropsia foram icterícia, fígado com padrão lobular e coloração alaranjada, rins aumentados e com amarelamento da medular e pré-estômagos com presença de cascas e sementes do fruto. Ao exame histopatológico, notou-se degeneração vacuolar e necrose no fígado e rins e degeneração vacuolar no rúmen, omaso, retículo e intestino. O diagnóstico da intoxicação por S. rotundifolium var. villosum baseou-se nos dados epidemiológicos, nos achados clínicos e nas alterações patológicas. Nossos resultados podem auxiliar na diferenciação entre a intoxicação por S. rotundifolium var. villosum e a intoxicação por outras plantas tóxicas de interesse pecuário.(AU)
Descritores: Intoxicação por Plantas/patologia
Intoxicação por Plantas/veterinária
Intoxicação por Plantas/epidemiologia
Fabaceae/envenenamento
-Plantas Tóxicas
Limites: Animais
Bovinos
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  2 / 237 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1131472
Autor: Guizelini, C. C; Veiga, R. C. P; Gomes, D. C; Barros, C. S. L; Lemos, R. A. A.
Título: Poisoning by Enterolobium contortisiliquum pods in calves showing photosensitization and digestive lesions / [Lesões digestivas e fotossensibilização em bezerros intoxicados pelas favas de Enterolobium contortisiliquum]
Fonte: Arq. bras. med. vet. zootec. (Online);72(4):1555-1560, July-Aug. 2020. ilus.
Idioma: en.
Projeto: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; . Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.
Resumo: Este trabalho descreve um surto de rumenite e abomasite decorrente de sobrecarga de carboidratos em um rebanho de 238 bezerros, com idades entre 12 e 15 meses, causada pela ingestão dos frutos de Enterolobium contortisiliquum. As taxas de morbidade, mortalidade e letalidade foram de, respectivamente, 12,7%, 5,2% e 42,1%. Clinicamente, os bovinos apresentaram fotossensibilização, salivação e diarreia. Os achados de necropsia foram semelhantes nos dois bezerros necropsiados e consistiram de fotodermatite e rumenite ulcerativa multifocal, subaguda a crônica, e abomasite. A relevância deste relato é que, pela primeira vez, foi possível associar a ocorrência da rumenite devido à sobrecarga de carboidratos com a intoxicação espontânea por E. contortisiliquum em bovinos, confirmando achados anteriormente descritos em experimentos realizados com ovinos.(AU)
Descritores: Intoxicação por Plantas/veterinária
Rúmen/patologia
Acidose/veterinária
Abomaso/patologia
-Transtornos de Fotossensibilidade/veterinária
Plantas Tóxicas
Fabaceae/toxicidade
Limites: Animais
Bovinos
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  3 / 237 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1131518
Autor: Machado, M; Preliasco, M; Schild, C. O; Costa, R. A; Balserini, A; Giannitti, F; Riet-Correa, F.
Título: Thyroid parafollicular cell hyperplasia and carcinoma in a sheep with enzootic calcinosis due to Nierembergia rivularis poisoning / [Hiperplasia e carcinoma de células parafoliculares da tireóide em ovino com calcinose enzoótica associada a intoxicação por Nierembergia rivularis]
Fonte: Arq. bras. med. vet. zootec. (Online);72(4):1561-1565, July-Aug. 2020. ilus.
Idioma: en.
Projeto: Instituto Nacional de Investigación Agropecuaria.
Resumo: Calcinose enzoótica, causada por Nierembergia rivularis, no Uruguai, e Nierembergia veitchii, no Brasil, é uma doença caracterizada por mineralização de tecidos moles, hiperplasia das células parafoliculares da tireoide e elevação nos níveis de cálcio e fósforo. Descreve-se um caso de hiperplasia e carcinoma de células parafoliculares bilateral em um ovino de quatro anos, com calcinose enzoótica associada à intoxicação por Nierembergia rivularis. O diagnóstico histológico de hiperplasia e carcinoma de células parafoliculares é suportado pelas marcações imuno-histoquímicas positivas para calcitonina, peptídeo relacionado ao gene da calcitonina e enolase neurônio específica. Como a hiperplasia de células parafoliculares é uma lesão pré-neoplásica induzida por hipercalcemia, sugere-se que a hipercalcemia crônica causada pela intoxicação por N. rivularis pode ter induzido hiperplasia de células parafoliculares seguida de transformação em carcinoma, neste caso. Os efeitos carcinogênicos das plantas calcinogênicas no sistema endócrino devem ser melhor explorados.(AU)
Descritores: Intoxicação por Plantas/veterinária
Calcinose/veterinária
Ovinos
Neoplasias da Glândula Tireoide/veterinária
Células Epiteliais da Tireoide/patologia
-Plantas Tóxicas
Limites: Animais
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  4 / 237 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-462060
Autor: Silva, Wilson Castro; Ribeiro, Joana D'Arc; Souza, Hellen Emilia Menezes de; Corrêa, Raquel da Silva.
Título: Atividade inseticida de Piper aduncum L. (Piperaceae) sobre Aetalion sp. (Hemiptera: Aetalionidae), praga de importância econômica no Amazonas / Insecticidal activity of Piper aduncum L. (Piperaceae) on Aetalion sp. (Hemiptera: Aetalionidae), plague of economic importance in Amazon
Fonte: Acta amaz;37(2):293-298, jun. 2007. graf, tab.
Idioma: pt.
Resumo: O uso de extratos de plantas, em grande parte ainda inexplorada na Amazônia, constitui uma alternativa para o controle de insetos fitófagos, devido o baixo custo operacional, facilidade de preparação, utilização e segurança para o meio ambiente. O objetivo do presente trabalho foi avaliar a ação inseticida de Piper aduncum sobre Aetalion sp. Insetos adultos, coletados em Clitoria fairchildiana, foram separados em grupos de dez indivíduos, colocados em recipientes plásticos e expostos à aplicação tópica de extratos aquosos de folhas e raízes de P. aduncum. Os extratos foram aplicados nas concentrações de 10, 20 e 30 mg.ml-1. Os grupos de controle tratados com água destilada. Os testes tiveram 48 horas de duração e a cada 12 horas a porcentagem de mortalidade foi avaliada. O experimento se caracterizou num delineamento inteiramente ao acaso com três tratamentos em cinco repetições mais o grupo controle. O extrato de folhas de P. aduncum apresentou menor toxicidade (CL50 = 20,9 mg.ml-1) do que o extrato de raízes (CL50 = 20,2 mg.ml-1), mas não foram estatisticamente distintos. Tanto o extrato aquoso de raízes como o de folhas de P. aduncum apresentam atividade inseticida sobre adultos de Aetalion sp. Entretanto, por não causar impacto ambiental durante a coleta, recomenda-se o extrato de folhas em programas de controle alternativo desse inseto.

The use of extracts of plants, usually under exploited in Amazonia, is an alternative to control phytophagous insects due to their low costs, easy preparation, use and environmental safety. The aim of this work was to evaluate the insecticidal action of P. aduncum on Aetalion sp. Adult insects collected on the Clitoria fairchildiana were separated in groups of ten individuals into plastic vessels and exposed to topic application of aqueous extracts of leaves and roots of P. aduncum. The extracts were applied at the concentrations of 10, 20 and 30 mg.ml-1. The control groups treated with distilled water. The tests lasted 48 h and every 12 h the mortality rate was evaluated. The experiments were performed in a complete randomized design with three treatments in five replicates more a attest group. The extract of leaves of P. aduncum showed shorter toxicity (CL50 = 20,9 mg.ml-1) than the extract of roots (CL50 = 20,2 mg.ml-1), but not statistically different. As much the watery extract of roots as of leaves of P. aduncum show insecticidal activity on adults of Aetalion sp. However, for not causing ambient impact during the collection, sends regards the leaves extract in programs of alternative control of this insect.
Descritores: Plantas Tóxicas
Controle de Pragas
Hemípteros
Inseticidas
Responsável: BR6.1 - BCS - Biblioteca de Ciências da Saúde


  5 / 237 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-472430
Autor: Silva, Ilmária Gleice da Rocha; Takemura, Orlando Seiko.
Título: Aspectos de intoxicações por Dieffenbachia ssp (Comigo-ninguém-pode) - Araceae / Aspects of intoxication by Dieffenbachia ssp (Dumb cane) – Araceae Abstract
Fonte: Rev. Ciênc. Méd. Biol. (Impr.) = J. med. biol. sci;5(2):151-159, maio-ago. 2006. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Dieffenbachia ssp, conhecida popularmente no Brasil como “comigo-ninguém-pode”, é uma das principais plantas tóxicas causadoras de intoxicações. É uma planta ornamental amplamente cultivada, pertencente à família Araceae. O objetivo do presente trabalho é realizar uma revisão de literatura sobre diferentes aspectos de intoxicações por Dieffenbachia ssp. Os mecanismos de toxicidade da Dieffenbachia ssp são múltiplos e incluem as ráfides de oxalato de cálcio e outras substâncias protéicas e não-protéicas. A exposição à toxicidade pode ocorrer através de contato oral, ocular e dermal, com sintomas que variam desde edema, irritação da mucosa até mesmo asfixia e morte. A exposição acidental é a maior causa de intoxicações por “comigo-ninguém-pode”, o que mostra a falta de conhecimento da população a respeito de sua toxicidade. Apesar de as plantas tóxicas, não serem as principais causadoras de intoxicações, quando se analisa a sua freqüência em crianças, principalmente na faixa etária de 0 a 4 anos de idade, o número de intoxicações se torna significativo. Dieffenbachia ssp tem sido citada como uma das principais plantas tóxicas causadoras de acidentes, inclusive no Estado do Paraná, onde constitui o principal vetor registrado em casos de intoxicações. Medidas preventivas são sugeridas para uma diminuição dos acidentes com plantas, bem como a divulgação das espécies tóxicas encontradas em cada região.
Descritores: Caladium seguinum/toxicidade
Plantas Tóxicas
Responsável: BR337.1 - Biblioteca


  6 / 237 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Bochner, Rosany
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1052505
Autor: Bochner, Rosany; Lemos, Elba Regina Sampaio.
Título: PLANTAS TÓXICAS EM ESPAÇOS ESCOLARES INFANTIS: DO RISCO À INFORMAÇÃO / TOXIC PLANTS IN CHILDREN'S SCHOOL SPACES: FROM RISK TO INFORMATION / LAS PLANTAS VENENOSAS EN ESPACIOS DE LA ESCUELA INFANTIL: EL RIESGO A LA INFORMACIÓN
Fonte: J. Health NPEPS;2(1):102-112, Janeiro-Março. 2017.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivo: identificar as plantas tóxicas presentes em ambiente escolar. Método: estudo observacional e descritivo-interpretativo. A investigação ocorreu em creches e escolas públicas do município do Rio de Janeiro, que atendem ao primeiro segmento do ensino fundamental, no período de fevereiro de 2008 a novembro de 2010. Para a coleta de dados, utilizou-se o caderno de campo e o recurso fotográfico. As imagens foram tratadas pela análise iconográfica e a distribuição das variedades de plantas tóxicas encontradas ocorreu por meio de tabelas. Resultados: no universo de 69 instituições de ensino visitadas, 58 abrigavam pelo menos uma planta tóxica. Duas medidas preventivas foram apontadas, a retirada das espécies corroborada pela Lei no 5.731 e a criação de jardins educativos baseados na estratégia de utilizar as plantas tóxicas existentes nas escolas como instrumento de educação e formação. Conclusão: a criação de jardins educativos nas escolas deve ser estimulada e nos espaços públicos, onde há plantas tóxicas espalhadas junto às demais, sugere-se a identificação das espécies, de forma a ampliar o conhecimento das pessoas sobre esse assunto.

Objective: to identify the toxic plants present in the school environment. Method: observational and descriptive-interpretative study. The research was carried out in day care centers and public schools in the city of Rio de Janeiro, which serve the first segment of elementary education, from February 2008 to November 2010. For the data collection, the field book and the Photographic resource. The images were treated by the iconographic analysis and the distribution of the varieties of toxic plants found occurred through tables. Results: in the universe of 69 educational institutions visited, 58 housed at least one toxic plant. Two preventive measures were pointed out, the withdrawal of species corroborated by Law No. 5,731 and the creation of educational gardens based on the strategy of using toxic plants in schools as an instrument of education and training. Conclusion: the creation of educational gardens in schools should be encouraged and in public spaces where there are toxic plants scattered with the others, it is suggested the identification of the species, in order to broaden people's knowledge about this subject.

Objetivo: identificar las plantas tóxicas presentes en el entorno escolar. Método: estudio observacional, descriptivo e interpretativo. La investigación se llevó a cabo en los jardines de infancia y escuelas públicas en la ciudad de Río de Janeiro, sirviendo el primer segmento de la escuela primaria, a partir de febrero de 2008 a noviembre de 2010. Para la recolección de datos, se utilizó el libro de campo y recurso fotográfico. Las imágenes fueron tratadas por el análisis y la distribución de variedades de plantas tóxicas encontrados iconográfico se produjeron a través de tablas. Resultados: en el universo de 69 instituciones educativas visitadas, 58 albergaban al menos una planta tóxica. Se han identificado dos medidas preventivas, la retirada de las especies apoyadas por la Ley 5731 y la creación de jardines de enseñanza basado en la estrategia de utilizar las plantas tóxicas en las escuelas como una herramienta para la educación y la formación. Conclusión: la creación de jardines educativos en las escuelas se debe estimular y en las zonas comunes, donde hay plantas tóxicas esparcidas a lo largo de la otra, sugiere la identificación de la especie, con el fin de aumentar el conocimiento de las personas sobre este tema.
Descritores: Plantas Tóxicas
Responsável: BR1972.9 - DE - Departamento de Enfermagem


  7 / 237 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Venezuela
Texto completo
Texto completo
Id: lil-746321
Autor: Guerrero, Emilse Y; Omaña, Betty; Rodríguez-Acosta, Alexis.
Título: Caso de intoxicación en Venezuela, por el uso de la planta de Estropajo o Tusa (Luffa  cylíndrica ) / Case of intoxication by the use of the loofah sponge or tusa (Luffa cylindrica) in Venezuela
Fonte: Rev. Inst. Nac. Hig;44(2):7-11, dic. 2013. graf, ilus.
Idioma: es.
Resumo: En algunas regiones del mundo, las plantas originan importantes problemas clínicos, causando gran morbilidad y mortalidad, principalmente después de la intoxicación no intencional. Este trabajo tiene como objetivo principal describir un caso clínico presentado en el Servicio de Toxicología Médica, Hospital “Doctor Leopoldo Manrique Terrero”, Caracas, Venezuela (2012), de una intoxicación con la planta de estropajo (Luffa  cylindrica), perteneciente a la familia de las Cucurbitáceas, usada inadecuadamente como instilación nasal. El análisis clínico otorrinolaringológico permitió evidenciar un cuadro agudo, grave con obstrucción de vías aéreas superiores, producido por el uso tópico de extracto de la planta de estropajo (Luffa  cylindrica), como medicamento nasal para tratar una sinusitis crónica. El paciente presentó 2 horas después de la instilación,  una disfonía,  con un intenso edema de úvula; se encontraba confundido, con cefalea, así como acentuada odinofagia y dificultad respiratoria. Tras la revisión de la literatura se permite plantear que se trata del primer caso referido o publicado de esta inusual intoxicación y daño de vías aéreas superiores ocasionado por esta planta. El paciente fue tratado con oxígeno (SOS), hidrocortisona y clorfeniramina recuperándose después de 48 h de tratamiento sintomático.

In some world regions, plants originate important clinical problems, causing significant morbidity and mortality, mainly after unintentional poisoning. This paper aims to describe a case seen at the Medical Toxicology Service, "Dr. Leopoldo Manrique Terrero " Hospital, Caracas, Venezuela (2012), which was a loofah plant poisoning (Luffa cylindrica), belonging to Cucurbitaceae family, used inappropriately as nasal instillation. The otorhinolaryngology clinical analysis demonstrated an acute, severe upper airway obstruction produced by the topical use of loofah (Luffa cylindrica) plant extract as nasal medication to treat chronic sinusitis. The patient developed 2 hours after instillation, a dysphonia, with intense uvula edema, confusion, headache and sore throat and accentuated respiratory distress. After literature review it is suggested that this is the first referred or published case in this unusual intoxication and upper airway damage caused by this plant. The patient was treated with oxygen (SOS), hydrocortisone and chlorpheniramine recovering after 48 h of symptomatic treatment.
Descritores: Plantas Tóxicas/classificação
Virologia
Edema/diagnóstico
-Sinusite
Luffa operculata
Saúde Pública
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
Tipo de Publ: Estudo de Avaliação
Responsável: VE9.1 - Biblioteca


  8 / 237 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1056926
Autor: Melo, Gleice K. A; Ítavo, Camila C. B. F; Silva, Jonilson A; Ferelli, Kedma L. S. M; Silva, Pâmila C. G; Pupin, Rayane C; Lemos, Ricardo A. A.
Título: Poisoning by Brachiaria spp. in various lamb breeds at increasing levels of supplementation during growth / Intoxicação por Brachiaria spp. em várias raças de cordeiros com incremento nos níveis de suplementação durante o crescimento
Fonte: Pesqui. vet. bras = Braz. j. vet. res;39(12):978-982, Dec. 2019. tab.
Idioma: en.
Projeto: CAPES; . CNPq.
Resumo: The study evaluate the frequency of poisoning by Brachiaria spp. at the rearing, growth and termination stages in various lamb breeds at increasing supplementation levels. Forty-five lambs were used in the growth phase in pastures of Brachiaria spp. with a history of having induced poisoning. The lambs were distributed in nutritional treatments: lambs receiving mineral supplementation (MS), energy/protein supplementation (EPS) at 0.8% of body weight (bw), EPS at 1.6% bw and EPS at 2.4% bw. The lambs were allotted two flocks (F1 and F2) of 21 and 24 lambs each. Clinical signs of poisoning were observed in all treatments. All MS lambs died. The frequency of poisoning were highest in the 0.8% EPS and 1.6% EPS treatments. All lambs in the 2.4% EPS treatment recovered. F1 lambs had a higher frequency of poisoning than F2 lambs regardless of nutritional treatment. Morbidity rates for the F1 and F2 lambs were 52.3 and 16.7%, respectively. Supplementation was not sufficient to decrease the frequency of poisoning in lambs at the termination stage, which was dependent on the genetic origin of the lambs. EPS of 2.4% bw treatment, was an efficient nutritional strategy to minimize the effects of poisoning in lambs fed on Brachiaria spp.(AU)

O objetivo deste estudo foi avaliar a frequência da intoxicação por Brachiaria spp. nas fases de recria, crescimento e terminação em várias raças de cordeiros em níveis crescentes de suplementação. Quarenta e cinco cordeiros foram utilizados na fase de crescimento em pastagens de Brachiaria spp. com história de intoxicação, distribuídos em diferents tratamentos nutricionais: cordeiros recebendo suplementação mineral (SM), suplementação energética/protéica (SEP) a 0,8% do peso vivo (pv), SEP a 1,6% pv e SEP a 2,4% pv. Vinte e um cordeiros vieram do lote F1 e 24 cordeiros foram do lote F2. Sinais clínicos de intoxicação foram observados em todos os tratamentos. Todos os cordeiros com MS morreram. As frequências de intoxicação foram maiores nos tratamentos com 0,8% e 1,6% de SEP. Todos os cordeiros no tratamento com 2,4% de SEP se recuperaram. Cordeiros F1 apresentaram maior frequência de intoxicação que os cordeiros F2, independentemente do tratamento nutricional. As taxas de morbidade para os cordeiros F1 e F2 foram de 52,3 e 16,7%, respectivamente. A suplementação não foi suficiente para diminuir a freqüência de intoxicação em cordeiros na fase de terminação, dependente da origem genética dos cordeiros. O SEP de 2,4% pv, no entanto, foi eficiente para minimizar os efeitos da intoxicação em cordeiros alimentados com Brachiaria spp.(AU)
Descritores: Intoxicação por Plantas/veterinária
Plantas Tóxicas/toxicidade
Ovinos
Brachiaria/toxicidade
Limites: Animais
Recém-Nascido
Lactente
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  9 / 237 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-965771
Autor: González, Yenny; Recalde, Luciano.
Título: Plantas tóxicas de Asunción y Gran Asunción / Toxic plants of Asunción and Gran Asunción
Fonte: Rojasiana;7(2):79-89, 2006.
Idioma: es.
Descritores: Plantas Tóxicas/classificação
Magnoliopsida/envenenamento
-Paraguai
Magnoliopsida/classificação
Responsável: PY37.1 - Biblioteca


  10 / 237 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: lil-736034
Autor: Medeiros, Marcia A; Riet-Correa, Franklin; Dantas, Francelícia P. M; Santos, José R. S; Medeiros, Rosane M. T.
Título: Efeitos teratogênicos de Prosopis juliflora em ratos e análise da toxicidade das vagens / Teratogenic effects of Prosopis juliflora in rats and analysis of the toxicity of the pods
Fonte: Pesqui. vet. bras = Braz. j. vet. res;34(11):1089-1093, nov. 2014. tab.
Idioma: pt.
Projeto: Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para o Controle das Intoxicações por Plantas; . CNPq.
Resumo: Objetivou-se com este estudo determinar os possíveis efeitos teratogênicos de Prosopis juliflora, verificar se existe perda da toxicidade entre vagens armazenadas e recém-coletadas e determinar se existe diferença de toxicidade entre as vagens coletadas em diferentes localidades. Trinta ratas prenhes da linhagem Wistar foram separadas, aleatoriamente, em cinco grupos: um controle (G1) e quatro experimentais (G2, G3, G4 e G5). Os animais dos grupos G2 e G3 foram alimentados com ração contendo 70% de vagens de P. juliflora recém-coletadas em dois municípios diferentes. Os grupos G4 e G5 foram alimentados com ração preparada com vagens das mesmas procedências, porém armazenadas por um período de 6 meses. O grupo controle recebeu ração sem vagens de P. juliflora. No grupo controle o número de malformações por ninhada (1,16 ± 0,98) foi significativamente menor do que os dos grupos experimentais (14,00 ± 2,96, 6,16 ± 2,22, 7,66 ± 2,94 e 4,66 ± 1,63 para os grupos G2, G3, G4 e G5, respectivamente) indicando que a planta é teratogênica. Não foram observadas diferenças significativas na frequência de malformações e no número de fetos nascidos entre os grupos que receberam vagens de diferentes localidades. No entanto, o número de malformações nos grupos que receberam as vagens recém-colhidas (65,80 ± 21,20 a, 67,59 ± 18,10 a), foi significativamente maior que o observado nas ratas que receberam as vagens após o armazenamento (35,74±10,10b, 21,85±5,13c) sugerindo que o efeito teratogênico da planta diminui durante o armazenamento. Conclui-se que as vagens de P. juliflora são teratogênicas para ratas Wistar e que a fetoxicidade das mesmas diminui com o armazenamento.(AU)

The objective of this study was to determine the possible teratogenic effects of Prosopis juliflora, check if there is a loss in toxicity between pods stored and newly collected and determine whether there are differences in toxicity between the pods collected in different localities. Thirty pregnant female Wistar rats were randomly separated into five groups: a control (G1) and four experimental (G2, G3, G4 and G5), each with six animals. The animals in groups G2 and G3 were fed diets containing 70% of pods of P. juliflora newly collected in two different municipalities. The groups G4 and G5 were fed beans prepared with the same origins, but stored for a period of 6 months. The control group received the same diet without pods of P. juliflora. In the control group the number of defects per litter (1.16 ± 0.98) was significantly lower than the experimental groups (14.00 ± 2.96, 6.16 ± 2.22, 7.66 ± 2.94 and 4.66 ± 1.63 for G2, G3, G4 and G5, respectively) indicating that the plant is teratogenic. No significant differences were observed in the frequency of malformations and number of fetuses born between groups receiving pods from different locations. However, the number of defects in the groups who received the freshly harvested pods was significantly different from the number observed in rats that received the beans after storage, suggesting that the teratogenic effect of the plant decreases during storage. We conclude that the pods of P. juliflora are teratogenic for Wistar rats and that the teratogenicity decreases with storage.(AU)
Descritores: Ratos Wistar/embriologia
Prosopis/toxicidade
Teratogênese/efeitos dos fármacos
-Intoxicação por Plantas/veterinária
Plantas Tóxicas/efeitos adversos
Limites: Animais
Feminino
Ratos
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice



página 1 de 24 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde