Base de dados : LILACS
Pesquisa : B01.650.940.800.575.912.250.087 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 3 [refinar]
Mostrando: 1 .. 3   no formato [Detalhado]

página 1 de 1

  1 / 3 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-951568
Autor: Dodonov, P; Zanelli, C B; Silva-Matos, D M.
Título: Effects of an accidental dry-season fire on the reproductive phenology of two Neotropical savanna shrubs / Efeitos de um incêndio acidental de estação seca sobre a fenologia reprodutiva de dois arbustos savânicos neotropicais
Fonte: Braz. j. biol;78(3):564-573, Aug. 2018. tab, graf.
Idioma: en.
Projeto: São Paulo Research Foundation.
Resumo: Abstract Fire is a recurrent disturbance in savanna vegetation and savanna species are adapted to it. Even so, fire may affect various aspects of plant ecology, including phenology. We studied the effects of a spatially heterogeneous fire on the reproductive phenology of two dominant woody plant species, Miconia albicans (Melastomataceae) and Schefflera vinosa (Araliaceae), in a savanna area in South-eastern Brazil. The study site was partially burnt by a dry-season accidental fire in August 2006, and we monitored the phenolology of 30 burnt and 30 unburnt individuals of each species between September 2007 and September 2008. We used restricted randomizations to assess phenological differences between the burnt and unburnt individuals. Fire had negative effects on the phenology of M. albicans, with a smaller production of reproductive structures in general and of floral buds, total fruits, and ripe fruits in burnt plants. All unburnt but only 16% of the burnt M. albicans plants produced ripe fruits during the study. Fire effects on S. vinosa were smaller, but there was a greater production of floral buds and fruits (but not ripe fruits) by burnt plants; approximately 90% of the individuals of S. vinosa produced ripe fruits during the study, regardless of having been burnt or not. The differences between the two species may be related to S. vinosa's faster growth and absence from the seed bank at the study site, whereas M. albicans grows more slowly and is dominant in the seed bank.

Resumo O fogo é uma perturbação recorrente em vegetação savânica e as espécies do cerrado são adaptadas a ele. Mesmo assim, o fogo pode afetar aspectos da ecologia vegetal, incluindo a fenologia. Nós estudamos os efeitos de um incêndio espacialmente heterogêneo sobre a fenologia reprodutiva de duas espécies lenhosas dominantes, Miconia albicans (Melastomataceae) e Schefflera vinosa (Araliaceae), em uma área de cerrado no Sudeste do Brasil. A área de estudo foi parcialmente queimada por um incêndio acidental na estação seca (agosto) de 2006. Nós acompanhamos a fenologia reprodutiva de 30 indivíduos queimados e 30 não-queimados de cada espécie, de setembro de 2007 a setembro de 2008, usando aleatorizações restritas para comparar os dois grupos. Em M. albicans, a produção de estruturas reprodutivas como um todo e de botões florais, frutos e frutos maduros foi maior em indivíduos queimados do que nos não-queimados. Todos os indivíduos não-queimados, mas apenas 16% dos queimados, produziram frutos maduros durante o estudo. Já em S. vinosa, a produção de botões florais e de frutos (mas não de frutos maduros) foi maior em indivíduos queimados; aproximadamente 90% dos indivíduos de S. vinosa produziram frutos maduros durante o estudo, independentemente de terem sido queimados ou não. As diferenças entre as duas espécies podem estar relacionadas com o fato de S. vinosa crescer mais rápido e estar ausente do banco de sementes, ao contrário de M. albicans, de crescimento mais lento e dominante no banco de sementes.
Descritores: Estações do Ano
Pradaria
Araliaceae/crescimento & desenvolvimento
Melastomataceae/crescimento & desenvolvimento
Incêndios
-Brasil
Araliaceae/anatomia & histologia
Melastomataceae/anatomia & histologia
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 3 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-566716
Autor: Menezes, Cristiano; Silva, Cláudia Inês da; Singer, Rodrigo Bustos; Kerr, Warwick Estevam.
Título: Competição entre abelhas durante forrageamento em Schefflera arboricola (Hayata) Merr / Competition among bees during foraging on Schefflera arborícola (Hayata) Merr
Fonte: Biosci. j. (Online);23(supl.1):63-69, nov. 2007. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: Schefflera arboricola (Hayata) Merr (Araliaceae) é uma planta exótica, porém amplamente cultivada no Brasil para ornamentação. Devido à abundância de flores que produz, esta árvore é altamente atrativa para abelhas Apis mellifera, bem como para diversos meliponíneos nativos. S. arboricola oferece aos seus visitantes florais pólen e néctar, que são disponibilizados ao amanhecer. A. mellifera possui ampla vantagem na coleta desses recursos devido à sua capacidade de forragear mais cedo do que os meliponíneos de pequeno e médio porte. Através de experimentos de exclusão verificou-se que as abelhas nativas mudam seu comportamento nas flores de S. arboricola em função da competição. Quando A. mellifera compete pelos mesmos recursos florais, as abelhas Scaptotrigona visitam três vezes mais flores e mudam o recurso preferencialmente coletado, pois passam a coletar pólen ao invés de néctar. Os dados obtidos sugerem que A. mellifera pode estar interferindo na dinâmica de forrageamento das abelhas Scaptotrigona.

Schefflera arboricola Hayata Merr (Araliaceae) is an exotic plant widely cultivated in Brazil for ornamental purposes. Their flowers are very attractive to Africanized honey bees (Apis mellifera) as well to several native Meliponini bees. Therefore, it is an interesting plant to test the competitive interactions and foraging overlapping among Africanized honey bees and native stingless bees. S. arboricola offers pollen and nectar to their visitors, which become available early, in the morning. A. mellifera has a large advantage in resource harvesting since can forage earlier than smaller stingless bees. By means of an exclusion experiment, it was verified that the behaviors of native bees change when they are visiting S. arboricola's flowers in the presence of A. mellifera. When Scaptotrigona and A. mellifera are partitioning this flower resource, Scaptotrigona bees visited three times more flowers and changed the resource preference from nectar to pollen. In this context, A. mellifera may be interfering in the foraging dynamics of native Scaptotrigonabees.
Descritores: Apis mellifica
Araliaceae
Abelhas
Flores
Pólen
Limites: Animais
Responsável: BR396.3 - Biblioteca Setorial Umuarama


  3 / 3 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-431533
Autor: Franco, E. T. H; Gavioli, L. B; Ferreira, A. G.
Título: In vitro regeneration of Didymopanax morototoni
Fonte: Braz. j. biol;66(2a):455-462, May 2006. ilus, graf.
Idioma: en.
Projeto: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul; . Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.
Resumo: O presente estudo visou o estabelecimento de um completo protocolo de regeneração para Didymopanax morototoni (morototó, caixeta) uma espécie florestal nativa do Brasil. Quatro tipos de explantes (raiz, caule, nódulo foliar e folha cotiledonar) foram obtidos a partir de sementes germinadas. Na primeira etapa, meio WPM com caseína hidrolisada (250 mgL-1) e 2,4D (1,0 e 5,0 mgL-1) foram usados em combinação com cinetina (0,1 ou 1,0 mg L-1). Vinte dias depois de inoculado, o material foi avaliado. Calos embriogênicos foram divididos e transferidos para meio de expressão com várias combinações de ácido naftaleno-acético e cinetina, e repicados a cada 60 dias para meio novo. A luz não interferiu na expressão embriogênica. Embriões somáticos foram formados ou de células individuais ou de agregados de células. As plântulas foram obtidas no meio WPM com 10 g L-1 de sacarose e sem reguladores de crescimento ou com 0,1 mg L-1 de Benzil-adenina e 0,5 mg L-1 de giberelina. O desenvolvimento das plântulas a partir de embriões somáticos de D. morototoni foi alcançada em 33% dos casos.
Descritores: Araliaceae/fisiologia
Regeneração/fisiologia
Sementes/fisiologia
-Araliaceae/embriologia
Sementes/embriologia
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde