Base de dados : LILACS
Pesquisa : B01.650.940.800.575.912.250.087.412 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 2 [refinar]
Mostrando: 1 .. 2   no formato [Detalhado]

página 1 de 1

  1 / 2 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1055501
Autor: Savović, Slobodan; Kusturica, Milica Paut; Kljajić, Vladimir; Čupić, Maja Buljčik; Jovančević, Ljiljana; Pavlović, Vedrana; Rašković, Aleksandar.
Título: The influence of standardized dry ivy leaf extract on the proportion of nasal secretion after post-septoplasty nasal packing removal / A influência do extrato de folha de hera seca na secreção nasal após remoção de tampão nasal pós-septoplastia
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);85(6):685-689, Nov.-Dec. 2019. tab.
Idioma: en.
Projeto: Ministry of Science and Technological Development, Republic of Serbia.
Resumo: Abstract Introduction: After post-septoplasty nasal packing removal, a certain proportion of nasal secretion occurs, leading to local and sometimes systemic infections. Objective: The aim was to determine if standardized dry ivy leaf extract application after nasal packing removal influences the reduction of nasal secretion and diminish the occurrence of local infections. Methods: The study included 70 post-septoplasty patients (divided into two equal groups) whose nasal packing was removed on the third day after the procedure. Group I was treated with standardized dry ivy leaf extract syrup along with regular nasal irrigation for the five days after the nasal packing removal whereas the Group II had only nasal lavage. On the sixth day after nasal packing removal, the quantity of nasal secretion was determined using a visual analog scale and nasal endoscopic examination. Results: The group treated with standardized dry ivy leaf extract syrup had significantly lesser nasal secretion both by subjective patients' assessment (p < 0.001) and by nasal endoscopic examination (p = 0.003). The post-surgical follow up examination on the sixth day after nasal packing removal showed no development of local infection in the Group I, while in the Group II a local infection was evident in five patients (14.29%) and antibiotic therapy was required. Conclusion: The use of the standardized dry ivy leaf extract after nasal packing removal significantly lowers the proportion of nasal secretion.

Resumo Introdução: Após a remoção do tampão nasal pós-septoplastia, ocorre produção de secreção nasal, predispondo infecções locais e, por vezes, sistêmicas. Objetivo: O objetivo foi determinar se a aplicação do extrato padronizado de folhas de hera seca após a remoção do tampão nasal influencia a redução da secreção nasal e diminui a ocorrência de infecções locais. Método: O estudo incluiu 70 pacientes pós-septoplastia (divididos em dois grupos iguais) cujo tampão nasal foi retirado no terceiro dia após o procedimento. O grupo I foi tratado com xarope padronizado de extrato de folha seca de hera juntamente com irrigação nasal regular por cinco dias após a remoção do tamponamento nasal, enquanto ao grupo II foi recomendado apenas lavagem nasal. No sexto dia após a remoção do tampão nasal, a quantidade de secreção nasal foi determinada pela escala EVA (escala visual analógica) e pelo exame endoscópico nasal. Resultados: O grupo tratado com xarope de extrato seco de folhas de hera apresentou secreção nasal significativamente menor tanto pela avaliação subjetiva dos pacientes (p < 0,001) quanto pelo exame endoscópico nasal (p = 0,003). O exame de acompanhamento pós-cirúrgico no sexto dia após a remoção do tampão nasal não mostrou desenvolvimento de infecção local nos pacientes do grupo I, enquanto que no grupo II, cinco apresentaram sinais de infecção local (14,29%) com necessidade de antibioticoterapia. Conclusão: O uso do extrato padronizado de folhas secas de hera após a remoção do tampão nasal reduz significativamente a produção de secreção nasal.
Descritores: Cuidados Pós-Operatórios/métodos
Rinoplastia/métodos
Extratos Vegetais/uso terapêutico
Hedera/química
Septo Nasal/cirurgia
-Epistaxe/prevenção & controle
Nariz/microbiologia
Folhas de Planta/química
Hemorragia Pós-Operatória/prevenção & controle
Fitoterapia
Antibacterianos/uso terapêutico
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Ensaio Clínico Controlado Aleatório
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 2 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-414761
Autor: Santoro, Mário Junior.
Título: Avaliação de Hedera helix* como expectorante em pacientes com tosse produtiva - estudo multicêntrico com avaliação de 5.850 pacientes / Evaluation of Hedera helix as an expectorant in patients with productive cough. A multicenter study over 5850 patients
Fonte: RBM rev. bras. med;62(1/2):47-52, jan.-fev. 2005. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: As doenças respiratórias representam importante problema de saúde pública. A tosse é um sintoma muito freqüente e que demanda grande procura de serviços médicos. A terapia sintomática da tosse é geralmente ineficaz ou danosa. Os estudos até então disponíveis ainda não foram capazes de demonstrar cabalmente a eficácia de expectorantes e mucolíticos, embora estas drogas sejam utilizadas. Freqüentemente o médico necessita abordar a tosse produtiva, seja como parte de uma estratégia terapêutica específica, seja como tratamento sintomático, neste caso para diminuir o desconforto do paciente. Recentemente a Hedera helix, um medicamento fitoterápico, foi introduzido no mercado nacional, tendo indicação como expectorante e como coadjuvante nos broncoespasmos. Este estudo teve o objetivo de avaliar a eficácia da Hedera helix na tosse produtiva, bem como avaliar a incidência de efeitos adversos e a tolerabilidade deste fitoterápico. Embora novos estudos, sobretudo do tipo comparativos, placebo controlados, sejam necessários para confirmar os resultados aqui obtidos, podemos afirmar que os pacientes que receberam tratamento com Hedera helix (Abrilar®) tiveram excelentes desfechos clínicos, com evolução favorável, não só quando analisado o sintoma tosse, mas também quando analisada a evolução da secreção pulmonar, traduzida pela tríade propedêutica roncos, sibilos e expectoração. Além disso, a tolerabilidade geral ao medicamento foi excelente e a ocorrência de efeitos adversos mínima.(au)
Descritores: Bronquite
Hedera
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Estudo Multicêntrico
Responsável: BR12.1 - Biblioteca Setorial da Ciências da Saúde



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde