Base de dados : LILACS
Pesquisa : B01.650.940.800.575.912.250.093.188 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 1 [refinar]
Mostrando: 1 .. 1   no formato [Detalhado]

página 1 de 1

  1 / 1 LILACS  
             
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Malafaia, Osvaldo
Almodin, Carlos Gilberto
Id: lil-467693
Autor: Ceschin, Ãlvaro Pigatto; Malafaia, Osvaldo; Thomaz, Beatriz Angélica Charlotte; Oliveira, Luciana Marques de; Almodin, Carlos Gilberto; Ioshii, Sergio Ossamu; Dori, Ailton; Cavalcanti, Teresa Cristina S.
Título: Marcador KI-67 como índice preditivo da viabilidade de ovário criopreservado por congelamento lento e vitrificação em ratas / Ki-67 marker used as a predictive index of the viability of cryopreserved ovaries through slow freezing and vitrification in rats
Fonte: Rev. méd. Paraná;64(1):34-38, jul.-dez. 2006. graf.
Idioma: pt.
Resumo: Avaliar duas técnicas de criopreservação de tecido ovariano: congelamento lento e vitrificação, por meio de marcação imunohistoquímica com anticorpo primário anti ki 67 e verificar o tipo folicular mais resistente à criopreservação. 58 ratas foram submetidas à ooforectomia bilateral e divididas em dois grupos: A: 27 ratas cujos fragmentos ovarianos foram criopreservados com a técnica de congelamento lento e B: 31 ratas cujas secções ovarianas foram criopreservadas por vitrificação. Amostras do tecido foram submetidas à avaliação imunohistoquímica com e observaram-se células foliculares positivas para o marcador. Analisaram-se os fragmentos no momento 0 (dia da ooforectomia) como controle e no 43 dia após esse procedimento, momento 1. Na comparação significativa para marcação em folículos primário e secundário, para ambos os grupos. Na comparação entre os grupos não foi observada diferença significativa no momentoO. No momento 1, o Grupo B apresentou diferença significativa para a marcação em folículos primordiais (p=0,026), ou seja, houve um número maior de amostras Ki67 positivas nesse grupo. A marcação com Ki67 demonstrou que, embora ambos os métodos de congelamento ovariano resultem em tecidos potencialmente viáveis, a vitrificação manteve maior número de folículos primordiais potencialmente funcionantes, podendo ser considerada melhor técnica de criopreservação de tecido ovariano do que o congelamento lento, em ratas. Os folículos primordiais são os que melhor resistem ao processo de criopreservação, tanto por congelamento lento como por vitrificação.
Descritores: ANTIGENO KI-ABDOMEN, ACUTEABDOMINAL INJURIES
Calamus
Sobrevivência Celular
Criopreservação
Ovário
Limites: Animais
Responsável: BR16.1 - Biblioteca de Ciências da Saúde



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde