Base de dados : LILACS
Pesquisa : B01.650.940.800.575.912.250.100.206 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 8 [refinar]
Mostrando: 1 .. 8   no formato [Detalhado]

página 1 de 1

  1 / 8 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-623737
Autor: Bowers, William S; Aregullin, Manuel.
Título: Discovery and identification of an antijuvenile hormone from Chrysanthemum coronarium
Fonte: Mem. Inst. Oswaldo Cruz;82(supl.3):51-54, 1987. ilus, tab.
Idioma: en.
Conferência: Apresentado em: International Symposium on Insect Physiology, Biochemistry and Control, Rio de Janeiro, Nov. 10-13, 1987.
Descritores: Chrysanthemum
Inseticidas/uso terapêutico
-Química Analítica
Limites: Seres Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 8 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1008953
Autor: Guan, Zhiyong; Wu, Dan; Song, Aiping; Chen, Fadi; Chen, Sumei; Fang, Weimin.
Título: A highly sensitive method for the detection of Chrysanthemum virus B
Fonte: Electron. j. biotechnol;26:64-68, Mar. 2017. ilus, tab, graf.
Idioma: en.
Projeto: Fund for Agroscientific Research in the Public Interest under Grant; . New agricultural varieties; Technology and New Model Update Project of Jiangsu Province under Grant.
Resumo: Background: Chrysanthemum plants are subject to serious viral diseases. The viruses cause severe losses of the quantity and quality of chrysanthemum. The most problematic pathogen of chrysanthemum is typically considered Chrysanthemum virus B (CVB). Thus, a method for the simultaneous detection of CVB is needed. Results: We used gene-specific primers, which were derived from the coat protein gene region of the virus, for reverse transcription to obtain cDNA. Nested amplification polymerase chain reaction (PCR) was employed to detect the viral gene. This method was sensitive enough to detect the virus at up to 10-9 dilution of the cDNA. Conclusion: A highly specific and sensitive nested PCR-based assay has been described for detecting CVB. This new method is highly specific and sensitive for the detection of CVB, which is known to infect chrysanthemum plants in the fields. Further, this protocol has an advantage over traditional methods as it is more cost-effective. This assay is ideal for an early stage diagnosis of the disease.
Descritores: Doenças das Plantas/virologia
Carlavirus/isolamento & purificação
Carlavirus/genética
Chrysanthemum/virologia
-Reação em Cadeia da Polimerase em Tempo Real
Genes Virais
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central


  3 / 8 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-948533
Autor: Campos, Maria Rita de Cássia; Ferreira, Adão de Siqueira; Cecon, Paulo Roberto; Otoni, Wagner Campos.
Título: Morphogenesis in vitro of chrysanthemum (Dendranthema grandiflora tzelev) from stem and pedicel explants / Morfogênese in vitro de crisântemo (Dendranthema grandiflora tzelev) a partir de explantes de caule e pedicelo
Fonte: Biosci. j. (Online);30(6):1903-1911, nov./dec. 2014. tab, ilus, graf.
Idioma: en.
Resumo: Visando a adequação de um protocolo de morfogênese in vitro para plantas de crisântemo (Dendranthema grandiflora Tzelev) analisou-se três fatores que afetam a frequência da regeneração. Foram avaliadas três concentrações de ácido indolil-acético (AIA) e 6- Benzilaminopurina (BAP), a fonte de explante (caule e pedicelo) e a orientação de inoculação do explante no meio de cultivo. Ao final de 15-30 dias de cultivo, observou-se que a fonte de explante, o tipo de explante e a interação explante e meio de cultivo afetaram significativamente a frequência de regeneração (FR) e o número de ramos por explantes (NRE) em crisântemo. Os explantes de pedicelo apresentaram maiores frequências de regeneração (15-20 dias) em meio de cultivo suplementado com 0,5 mg L-1 de BAP e 2,0 mg L-1 de AIA e os explantes caulinares (30 dias) em meio com 2,0 mg L-1 de BAP e 0,5 mg L-1 de AIA. Respostas diferenciais em relação à morfogênese foram observadas quando as duas posições do pedicelo foram inoculadas no meio de cultivo, a região seccionada em contato com o meio de cultivo suplementado com 0,5 mg L-1 de BAP e 2,0 mg L-1 de AIA proporcionou maior frequência de brotos. Foram obtidas plantas com flores 45-60 dias após a transferência para a casa de vegetação. As flores apresentavam os mesmos padrões e características das flores das plantas doadoras de explantes. Podese concluir que a o tipo de explante, sua orientação em relação ao meio de cultura bem como as combinações de reguladores de crescimento são fatores-chave envolvidos no sucesso da regeneração de plantas de crisântemo in vitro.

Aiming the optimization of a regeneration protocol for chrysanthemum plants (Dendranthema grandiflora), experiments of regeneration in vitro were accomplished, stem explants and pedicel inoculated in several shoots induction mediuns. The stem explants and of pedicels they were sectioned longitudinally and inoculated with the face opposed to the section in the medium of cultivation with the basic salts MS, with different concentrations and combinations of growth regulators BAP and AIA. At the end of 15-30 days of cultivation, significant differences were observed in the regeneration frequency, number of shoots for explante and in the length of the shoots among the appraised explantes. Explants of pedicel presented potential the best to the explants stem. The pedicel explants presented larger regeneration frequencies in medium of cultivation contends basic salts of MS, with 0,5 mg L-1 of BAP and 2,0 mg L-1 of AIA and the explantes of stem in medium with basic salts of MS + 2,0 mg L-1 of BAP and 0,5 mg L-1 of AIA. They were obtained plants with flowers 45-60 days after the transfer to the vegetation house. In function of the obtained results, it can be concluded that the choice of the explant type and the medium of cultivation are factor-key involved in the success of the regeneration of plants for posterior use in experiments of genetic transformation.
Descritores: Reguladores de Crescimento de Planta
Técnicas In Vitro
Chrysanthemum
Morfogênese
Responsável: BR396.1 - Biblioteca Central


  4 / 8 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-582124
Autor: Hodson de Jaramillo, Elizabeth; Forero Ruiz, Andrea Patricia; Cancino Escalante, Giovanni Orlando; Moreno, Ana María; Monsalve, Luz Estela; Acero, Wilmer.
Título: Regenerácion in vitro de tres variedades de crisantemo (Dendrathema grandiflora) a través de organogénesis y embriogénesis somática / In vitro regeneration of three chrysanthemum (Dendrathema grandiflora) varieties via organogenesis and somatic embryogenesis
Fonte: Univ. sci;13(2):118-127, jul.-sep. 2008. ilus, tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: El crisantemo (Dendrathema grandiflora) presenta alta demanda en los mercados de flor cortada, tanto colombianos como internacionales. La producción de esta especie se ve seriamente afectada por enfermedades fúngicas como la roya Blanca (Puccinia horiana), lo que ocasiona que se empleen grandes cantidades de fungicidas aumentando los costos de producción a nivel económico y ecológico. La evaluación de sistemas de regeneración in vitro de crisantemo a partir de discos de hoja constituyó un primer paso hacia el empleo de la transformación genética, como apoyo a las técnicas de mejoramiento convencional para la obtención de plantas resistentes al hongo. Se establecieron discos de hoja de D. grandiflora var. Escapade, var. White albatross y var. Yellow albatross sobre medio MS en presencia ANA (0 - 4.83 mM) y BAP (0 - 13.32 mM) solos y en combinación. Así mismo, se establecieron discos foliares de las tres variedades en estudio sobre el medio MumB en presencia 2,4-D (0 - 4.52 mM) durante 7, 14 y 21 días, tiempo en el cual los explantes fueron transferidos a medio a medio Mum B sin 2-4D. Los brotes regenerados, fueron individualizados, enraizados y endurecidos. Los resultados obtenidos indican que el medio MS suplementado con: ANA 4.83 mM + BAP 4.44 mM ó ANA 4.83 mM y BAP 13.32 mM permite la regeneración de plantas vía organogénesis para las tres variedades y que es posible obtener embriones somáticos de las tres variedades, sobre medio Mum B en presencia de 2,4-D 2.26 mM, con periodos de incubación de 14 días para White Albatross y 21 días para Yellow Albatros y Escapade. El medio Mum B sin 2,4-D, permite el desarrollo de los brotes, a partir de embriones somáticos en los tres casos. El 85 por ciento de los brotes obtenidos presentaron enraizamiento espontáneo, lo que facilitó el endurecimiento y transferencia exitosa a suelo.

Chrysanthemum (Dendrathema grandiflora) has a high demand in the Colombian and international cut flower markets. Since commercial production of this ornamental species is strongly affected by fungal diseases such as chrysanthemum white rust (Puccinia horiana), high doses of fungicides are being used posing increased environmental and commercial costs. Assessment of in vitro regeneration systems from leaf discs was a first step in developing a plant genetic transformation protocol to obtain fungi-resistant plants. Leaf discs of White Albatross, Yellow Albatross, and Escapade varieties were established in vitro on MS medium supplemented with NAA (0 - 4.83 μM) and BAP (0 - 13.32 μM) alone and in combination. Leaf discs were also cultured on MumB medium containing 2,4-D (0 - 4.52 μM) for 7, 14, and 21 days prior to their transferral to a 2,4-D free MumB medium. Regenerated shoots were individualized, rooted, and hardened. Results show that MS with 4.83 μM NAA + 4.44 μM BAP and 4.83 μM NAA + 13.32 μM BAP induce organogenesis, and MumB with 2.26 μM 2,4-D induces somatic embryogenesis on all three varieties, with exposition periods to 2,4-D of 14 days for White Albatross and 21 days for Yellow Albatross and Escapade. Shoot development from somatic embryos was observed in the three varieties when cultured on a 2,4-D free MumB medium. Spontaneous rooting was recorded in 85% of the shoots thus facilitating hardening and successful transfer to soil.
Descritores: Chrysanthemum
-Desenvolvimento Embrionário
Técnicas In Vitro
Morfogênese
Responsável: CO185.1 - Biblioteca Alfonso Borrero Cabal, S. J.


  5 / 8 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-473175
Autor: Soglia, Maria da Conceição M; Bueno, Vanda Helena Paes; Carvalho, Lívia Mendes.
Título: Efeito da presa alternativa no desenvolvimento e consumo de Orius insidiosus (Say) (Hemiptera, Anthocoridae) e comportamento de oviposição em cultivares de crisântemo / Effect of alternative prey on development and consumption of Orius insidiosus (Say) (Hemiptera, Anthocoridae) and oviposition behavior on chrysantemum cultivars
Fonte: Rev. bras. entomol;51(4):512-517, out.-dez. 2007. ilus, tab.
Idioma: pt.
Resumo: Este trabalho teve como objetivo avaliar o desenvolvimento e o consumo de Orius insidiosus (Say, 1832) tendo Aphis gossypii Glover, 1877 como presa, bem como seu comportamento de oviposição em duas cultivares de crisântemo. O experimento foi conduzido em câmara climática a 25 ± 1ºC, UR 70 ± 10 por cento e fotofase de 12 horas. Ninfas do predador com até 24 horas de idade foram colocadas individualmente em placas de petri (5 cm) contendo 20 ninfas de A. gossypii (1º, 2º e 3º ínstares), as quais estavam posicionadas sobre disco foliar (4 cm) de cada cultivar ('White Reagan' e'Yellow Snowdon') em camada de ágar-água . Na avaliação da oviposição foram utilizados pecíolos de cada cultivar como substrato de oviposição e ovos de Anagasta kuehniella (Zeller, 1879) como alimento. O predador completou seu desenvolvimento alimentando-se somente de A. gossypii presente em ambas as cultivares. A duração da fase ninfal de O. insidiosus foi de 21,1 e 18,3 dias, em 'White Reagan' e 'Yellow Snowdon', respectivamente. O consumo de A. gossypii por fêmeas foi maior (P<0,01) em 'White Reagan' (2,63 ninfas), comparado a 'Yellow Snowdon' (0,7 ninfas). Fêmeas de O. insidiosus ovipositaram em pecíolos das cultivares, com 22,5 e 23,3 ovos/fêmea em 'White Reagan' e 'Yellow Snowdon', respectivamente. Liberações de O. insidiosus em cultivos de crisântemo podem auxiliar na diminuição da população de A. gossypii, uma vez que o predador completa o seu desenvolvimento tendo este inseto como presa e as cultivares de crisântemo oferecem condições para colonização e estabelecimento de O. insidiosus.

This work aimed to evaluate the development time and the consumption of Orius insidiosus (Say, 1832) feeding on Aphis gossypii Glover, 1877 as weel as its oviposition behavior on two crysanthemum cut cultivars. The trials were conducted in climatic chamber at 25±1ºC, RH 70±10 percent and 12h photophase. Nymphs of the predator, less than 24h old, were kept individualy in petri dishes (5cm) with 20 nymphs of A. gossypii (1st, 2nd and 3rt instars) on leaf disc (4cm) of each cultivar ("White Reagan" and "Yellow Snowdon") in a layer of agar-water (1 percent). Petiole of each crysanthemum cultivar as oviposition substrate was evaluated and the females were feeding on eggs of Anagasta kuehniella (Zeller, 1879). The predador complete its development feeding on A. gossypii kept in both cultivars. The duration of nymphal phase of O. insidiosus were 21.1 and 18.3 days on "White Reagan" and "Yellow Snowdon", respectively. The consumption of the females of O. insidiosus was higher (P<0.01) on A. gossypii in "White Reagan" (2.63 nymphs) compared to the consumption in "Yellow Snowdon" (0.7 nymphs). Females of O. insidiosus oviposited in petiole of both cultivars with 22.5 and 23.3 eggs/female on "White Reagan" and "Yellow Snowdon", respectively. Release of O. insidiosus on chrysanthemum crops could be important to decrease the A. gossypii population, as the predator completes its development having this aphid as prey, and the chrysanthemum cultivars offer conditions to colonization and establishment of O. insidiosus.
Descritores: Afídeos
Chrysanthemum
Cadeia Alimentar
Hemípteros
Oviposição
Controle Biológico de Vetores
-Ninfa
Limites: Animais
Masculino
Feminino
Responsável: BR3.1 - Biblioteca Central


  6 / 8 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-455799
Autor: Soglia, Maria C. M; Bueno, Vanda H. P; Sampaio, Marcus V; Rodrigues, Sandra M. M; Ledo, Carlos A. S.
Título: Desenvolvimento e parasitismo de Lysiphlebus testaceipes (Cresson) e Aphidius colemani Viereck (Hymenoptera: Braconidae) em Aphis gossypii Glover (Hemiptera: Aphididae) em duas cultivares de crisântemo / Development and parasitism of Lysiphlebus testaceipes (Cresson) and Aphidius colemani Viereck (Hymenoptera: Braconidae) on Aphis gossypii Glover (Hemiptera: Aphididae) on two chrysanthemum cultivars
Fonte: Neotrop. entomol;35(3):364-370, May-June 2006. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Os parasitóides Lysiphlebus testaceipes (Cresson) e Aphidius colemani Viereck desempenham importante papel na regulação das populações de afídeos que atacam crisântemo em ambientes protegidos. O objetivo deste estudo foi avaliar a interação controle biológico e resistência de plantas, por meio do desenvolvimento e parasitismo de L. testaceipes e A. colemani no pulgão Aphis gossypii Glover mantido nas cultivares comerciais de crisântemo suscetível Yellow Snowdon (YS) e resistente White Reagan (WR). O experimento foi conduzido em câmara climática à temperatura de 22 ± 1°C, UR de 70 ± 10 por cento e fotofase de 12h, utilizando ninfas de 2° e 3° ínstares de A. gossypii atacadas apenas uma vez pelos parasitóides. O desenvolvimento foi de 15,0 e 12,9 dias, para L. testaceipes e de 17,0 e 16,3 dias para A. colemani em A. gossypii nas cvs. YS e WR, respectivamente. O parasitismo por L. testaceipes foi maior em A. gossypii na cv. YS (68,4 por cento), quando comparado com WR (50,0 por cento), sendo que para A. colemani não houve diferença significativa (46,8 e 35,0 por cento para YS e WR, respectivamente). As porcentagens de emergência de L. testaceipes e A. colemani em A. gossypii mantido em YS e WR foram, respectivamente 91,6 por cento e 85,3 por cento e 78,1 por cento e 100,0 por cento. A longevidade de A. colemani e a taxa de parasitismo de L. testaceipes foram influenciadas negativamente pela cultivar WR. Os resultados indicam uma interação positiva entre controle biológico com parasitóides e a cultivar resistente WR no controle de A. gossypii em crisântemo em sistema protegido.

The parasitoids Lysiphlebus testaceipes (Cresson) and Aphidius colemani Viereck play an important role on the regulation of aphid populations on chrysanthemum grown in greenhouses. This study evaluated the interaction of biological control and plant resistance by the development and the parasitism of L. testaceipes and A. colemani on Aphis gossypii Glover. The aphid host was kept on commercial cultivars of chrysanthemum susceptible Yellow Snowdon (YS) and resistant White Reagan (WR). The experiment was carried out in climatic chamber at 22 ± 1°C, 70 ± 10 percent RH, and photophase 12h. Nymphs of 2nd and 3rd instars of A. gossypii attacked only once by the parasitoids were used in the experiment. The development time was 15.0 and 12.9 days for L. testaceipes and 17.0 and 16.3 days for A. colemani kept on A gossypii on cvs. YS and WR, respectively. The parasitoid L. testaceipes showed greater parasitism rate (68.4 percent) on A. gossypii on cv. YS than on WR (50 percent), and for A. colemani was not found significative difference on parasitism (46.8 and 35 percent to YS and WR, respectively). The emergence rates of L. testaceipes and A. colemani were 91.6 percent and 85.3 percent on A gossypii reared on YS, and 78.1 percent and 100 percent on WR, respectively. The longevity of A colemani and the parasitism rate of L. testaceipes were affected in a negative way by the cv. WR. The results indicated a positive interaction of biological control with parasitoids and the resistant cv. WR on A. gossypii control in protected cultivation.
Descritores: Hemípteros/parasitologia
Himenópteros/parasitologia
-Chrysanthemum
Responsável: BR1561.1 - Biblioteca Virtual AMMG


  7 / 8 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-428197
Autor: Rocha, Luiz C. D; Carvalho, Geraldo A; Moura, Alexandre P; Cosme, Luciano V; Vilela, Fabrícia Z.
Título: Toxicidade de produtos fitossanitários utilizados na cultura do crisântemo para ovos e ninfas de Orius insidiosus ( Say ) ( Hemiptera: Anthocoridae ) / Toxicity of pesticides used in chrysanthemum crops to eggs and nymphs of Orius insidiosus ( Say ) ( Hemiptera: Anthocoridae )
Fonte: Neotrop. entomol;35(1):83-92, Jan.-Feb. 2006. tab.
Idioma: pt.
Resumo: O objetivo do presente estudo foi avaliar a toxicidade de alguns produtos fitossanitários utilizados na cultura do crisântemo para ovos e ninfas de Orius insidiosus (Say). Os bioensaios foram conduzidos em condições de laboratório a 25 ± 2°C, UR de 70 ± 10 por cento e fotofase de 12h. O contato dos produtos com os ovos foi realizado pela imersão de hastes de picão-preto (Bidens pilosa L.), previamente expostas para oviposição, nas caldas químicas dos produtos por um período de cinco segundos. Os produtos foram aplicados sobre ninfas por meio de torre de Potter. Foram utilizadas 40 ninfas de primeiro ínstar e 20 ninfas de segundo ínstar de O. insidiosus por tratamento. Adultos oriundos de ovos e ninfas tratados foram agrupados em casais para estudar o efeito dos produtos sobre seus parâmetros reprodutivos. Nenhum dos compostos avaliados afetou a viabilidade dos ovos tratados. Azoxistrobim, benomil, imibenconazole, iprodione, metalaxil + mancozebe e triforine foram seletivos para os insetos de primeiro e segundo ínstares de O. insidiosus tratados, enquanto abamectina, acefato e clorfenapir mostraram-se tóxicos para indivíduos de ambos os ínstares. O período de pré-oviposição, o número médio diário de ovos colocados, o número total de ovos por dez dias e a viabilidade de ovos também não foram afetados negativamente por azoxistrobim, benomil, imibenconazole, iprodione, metalaxil + mancozebe e triforine. Esses compostos, devido à baixa toxicidade apresentada, podem ser recomendados em programas de manejo de doenças na cultura do crisântemo, em associação com O. insidiosus.
Descritores: Chrysanthemum/parasitologia
Hemípteros
Inseticidas
-Ninfa
Limites: Animais
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 8 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Brackmann, Auri
Texto completo
Id: lil-417691
Autor: Brackmann, Auri; Bellé, Rogério Antônio; Freitas, Sérgio Tonetto de; Mello, Anderson Machado de.
Título: Qualidade pós-colheita de crisântemos (Dedranthema grandiflora) mantidos em soluções de ácido giberélico / Vase life of chrysanthemum (Dedranthema grandiflora) in gibberellic acid solutions
Fonte: Ciênc. rural;35(6):1451-1455, nov.-dez. 2005. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: A manutenção da qualidade pós-colheita de flores de corte é extremamente importante para que todo o esforço empregado no aumento da produção seja compensado com a venda do produto. O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito de concentrações de ácido giberélico em solução conservante na manutenção da qualidade pós-colheita de cultivares de crisântemo. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado com cinco repetições. Os tratamentos foram constituídos do acondicionamento das cultivares de crisântemo æFlippo', æRecital' e æBronze Repim', em soluções com 0, 20, 40, 60, 80, 100mg L-1 de ácido giberélico. A aplicação de ácido giberélico em solução conservante pós-colheita acelerou a senescência das flores e folhas das cultivares de crisântemo avaliadas.
Descritores: Chrysanthemum/crescimento & desenvolvimento
Giberelinas
Responsável: BR409.1 - Biblioteca



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde