Base de dados : LILACS
Pesquisa : B01.650.940.800.575.912.250.148 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 14 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 2 ir para página        

  1 / 14 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-574667
Autor: Barbosa, Antenor Pereira; Campos, Moacir Alberto Assis; Sampaio, Paulo de Tarso Barbosa; Nakamura, Shozo; Gonçalves, Cláudio de Queiroz Blair.
Título: O Crescimento de duas espécies florestais pioneiras, pau-de-balsa (Ochroma lagopus Sw.) e caroba (Jacaranda copaia D. Don), usadas para recuperação de áreas degradadas pela agricultura na Amazônia Central, Brasil / Growth of two forest pioneer species, pau-de-balsa (Ochroma lagopus Sw.) e caroba (Jacaranda copaia D. Don), used for rehabilitation of degraded areas from agriculture in Central Amazon, Brazil
Fonte: Acta amaz;33(3):447-482, 2003. tab.
Idioma: pt.
Resumo: O objetivo deste trabalho foi estudar o crescimento das espécies florestais pioneiras pau-de-balsa (Ochroma lagopus Sw.) e caroba (Jacaranda copaia D. Don) para a recuperação de áreas degradadas pela agricultura. Na área, situada no km 120 da BR-174, tinha sido plantado mandioca e banana e abandonada há 8 anos, formando uma capoeira de porte baixo e rala. O experimento foi instalado em maio/98, com e sem gradagem da área. O espaçamento foi de 3x3m, em covas de 20 cm (diâmetro) x 30 cm (profundidade), com adubação de 150g/cova de NPK (4-16-8) e calcário dolomítico na proporção de 3:1. Para a avaliação do crescimento, foram medidas a altura e o diâmetro das plantas aos 2 meses (julho/98) e a cada ano aproximadamente (junho/99, setembro/00 e maio/01). Os dados foram analisados através do delineamento inteiramente casualisado. A sobrevivência do pau-de-balsa foi maior em área gradeada (97,1 por cento) do que em area não gradeada (92,5 por cento), após o primeiro ano do plantio; da caroba, foi cerca de 90 por cento e sem diferenças entre as areas. A altura e diâmetro do pau-de-balsa, foram maiores em área gradeada, a partir do primeiro ano, chegando no terceiro ano a 11,85 m de altura e 11,42 cm de diâmetro. Na caroba, a diferença ocorreu a partir do segundo ano e no terceiro chegou a 8,37 m de altura e 11,18 cm de diâmetro. Além de outros fatores inerentes às espécies, o solo mais friável das áreas gradeadas, possibilitou um maior crescimento em altura e diâmetro das duas espécies estudadas.

The objective of experiment was study the growth of pioneer forest species pau-de-balsa (Ochroma lagopus) and caroba (Jacaranda copaia) to rehabilitate degraded areas from agriculture. The experiment carried out at Br-174, km 120. After the use for cassava and banana plantations the area was abandoned for 8 years. The secondary forest that took place was of low height and sparse trees. The experiment was installed at may/98 and composed by harrowed and no harrowed areas. The seedlings were planted in 3 x 3 m spacing, in 20 cm diameter by 30 cm deep holes, with 150g of fertilizer NPK (4-16-8) and dolomite limestone in the proportion 3:1. To evaluation the growth were measured the height and diameter in july/98 and each year, approximately (June/99, September/00 and May/01). The data were obtained from planted species comparing harrowed and no harrowed areas in a full random design. The survival of pau-de-balsa, was greater in harrowed area (97,1 percent) in relation to no harrowed area (92,5 percent) after one year of planting; and the survival of caroba, was 90 percent after one year of planting and showed no difference when compared the harrowed and no harrowed areas. The height and diameter of pau-de-balsa were greater in harrowed area after one year of planting, reaching 11.85 m and 11.42 cm, respectively. The differences occurred in caroba trees after the second year of planting, and reached, in the third year, 8.37 m of high and 11,18 cm in diameter. Besides other factors inherent to the species, the more friable soil of the harrowed area, facilitated higher growth to two studied species.
Descritores: Jacaranda caroba
Ecossistema Amazônico
Bombacaceae
Recuperação e Remediação Ambiental
Responsável: BR6.1 - BCS - Biblioteca de Ciências da Saúde


  2 / 14 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-393861
Autor: Barbosa, Antenor P; Sampaio, Paulo de T. B; Campos, Moacir A. A; Varela, Vânia P; Gonçalves, Cláudia de Q. B; Iida, Shigeo.
Título: Tecnologia alternativa para a quebra de dormência das sementes de pau-de-balsa (Ochroma lagopus Sw, Bombacaceae) / Alternative technology for breaking dormancy of balsa wood (Ochroma lagopus Sw., Bombacaceae) seeds
Fonte: Acta amaz;34(1):107-110, 2004. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Este trabalho, teve como objetivo estudar a germinação das sementes de pau-de-balsa (Ochroma lagopus Sw., Bombacaceae) em diferentes estágios de maturação aparente dos frutos; a germinação das sementes provenientes de árvores com diferentes diâmetros a altura do peito (DAP) e a germinação das sementes tratadas para quebra de dormência. No primeiro experimento, avaliou-se a germinação das sementes dos frutos verdes, verdosos (verde amarelado), negros (fruto fechado) e negros deiscentes (fruto aberto com painas expostas). No segundo, a germinação das sementes de árvores da mesma idade e com diferentes DAP's: pequeno (5,4 cm), médio (9,1 cm) e grande (13,2 cm). No terceiro, a germinação das sementes com diferentes quebra de dormência: testemunha; água por 24 e 48 horas; água a 80°C até esfriar; H2SO4 por ® e 1 minuto com e sem paina; queima da paina em peneira metálica; e semeio de sementes com a paina. As sementes germinaram em gerbox sobre papel de filtro, em câmara de germinação, nas temperaturas de 20°C, 30°C e 25°C, no primeiro, segundo e terceiro experimentos, respectivamente. As sementes de pau-de-balsa germinaram melhor e mais rápido quando coletadas de frutos negros a negros deiscentes, ou quando coletadas de árvores com menor e médio diâmetros, ou quando tratadas com água quente a 80°C até esfriar, ou com ácido sulfúrico por ® ou 1 minuto com ou sem paina. Os tratamentos com ácido tem a vantagem de quebrar a dormência da semente e dissolver a paina. As sementes recém colhidas e germinadas não apresentaram dormência tegumentar.
Descritores: Sementes
Germinação
Bombacaceae
Dormência de Plantas
Responsável: BR6.1 - BCS - Biblioteca de Ciências da Saúde


  3 / 14 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-394083
Autor: Pinto, Antonio Moçambite; Inoue, Mario Takao; Nogueira, Antonio Carlos.
Título: Conservação e vigor de sementes de pau-de-balsa (Ochroma pyramidale) / Conservation and vigour of balsawood seeds (Ochroma pyramidale)
Fonte: Acta amaz;34(2):233-236, 2004. graf.
Idioma: pt.
Resumo: Ochroma pyramidale, Bombacaceae, conhecida popularmente como pau-de-balsa, é utilizada para construção de jangadas, balsas, salva-vidas, bóias, brinquedos e na fabricação de papel e celulose. O objetivo deste estudo foi definir um método de acondicionamento de sementes de O. pyramidale, visando a conservação da viabilidade e vigor destas para sua utilização e comercialização em épocas de baixa produção. Sementes de O. pyramidale foram embaladas em sacos de papel tipo kraft e sacos de plástico (0,10 mm) e armazenadas em ambiente de laboratório (22°C e 65 por cento U.R.), câmara úmida (5°C e 86 por cento U.R.) e câmara seca (15°C e 40 por cento U.R.). A percentagem de germinação, teor de água e vigor das sementes foram avaliados no início e após períodos de armazenamento. Todos os tratamentos testados foram favoráveis para manutenção do vigor das sementes por 120 dias de armazenamento. As melhores condições de armazenamento para manter a viabilidade por até 400 dias foram: sacos de papel (76,5 por cento de germinação) e sacos plásticos (65,5 por cento de germinação) em câmara seca, e sacos plásticos em condições de laboratório (63,5 por cento de germinação).
Descritores: Temperatura
Germinação
Embalagem de Produtos
Bombacaceae
Armazenamento de Produtos
Umidade
Responsável: BR6.1 - BCS - Biblioteca de Ciências da Saúde


  4 / 14 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Bora, Pushkar Singh
Texto completo
Id: lil-616833
Autor: Azevedo, Claudia Carneiro de; Bora, Pushkar Singh; Silva, Bernadete de Lourdes de Araújo.
Título: Acetilação e funcionalidade das proteínas das amêndoas da munguba (Pachira aquatica Aubl) / Acetylation and activities of proteins from munguba (Pachira aquatica Aubl) almonds
Fonte: Rev. Inst. Adolfo Lutz;70(1):69-76, jan.-mar. 2011. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Neste estudo foram caracterizadas as propriedades funcionais das proteínas da amêndoa de munguba, modificadas quimicamente por acetilação. As amostras do isolado proteico foram alteradas por acetilação, utilizando-se anidrido acético como reagente modificante nas concentrações de 5, 10 e 15. A extensão da modificação obtida com adição de anidrido acético foi, respectivamente, de 31,09, 72,75 e 81,77. O efeito de modificação sobre as propriedades funcionais do isolado proteico da munguba e dos derivados acetilados mostrou redução da solubilidade com o aumento do pH até que fossem alcançados seus pontos isoelétricos, respectivamente, em pH 5,0 e 4,0, seguidos por aumentos da solubilização a partir desses pontos. A capacidade de absorção de água e do óleo do isolado proteico nativo foi melhorada após acetilação. Houve aumento da capacidade emulsificante do isolado nativo na região alcalina. As características de atividade e estabilidade de emulsão do isolado proteico foram melhoradas no ponto isoelétrico (pI) e no pH 7,0, após a modificação. A viscosidade do isolado proteico nativo sofreu pouca alteração após a modificação; contudo, a viscosidade tornou-se elevada com o aumento da concentração da solução proteica e diminuída com o aquecimento a 90 ºC.
Descritores: Acetilação
Alimento Funcional
Bombacaceae
Prunus
Responsável: BR91.2 - Centro de Documentação


  5 / 14 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Bora, Pushkar Singh
Texto completo
Id: lil-583075
Autor: Silva, Bernadete de Lourdes de Araújo; Bora, Pushkar Singh; Azevedo, Claudia Carneiro de.
Título: Caracterização química parcial das proteínas das amêndoas da Munguba(Pachira aquatica Aubl) / Partial chemical charaterization of the proteins of the nuts of Munguba(Pachira aquatica Aubl)
Fonte: Rev. Inst. Adolfo Lutz;69(3):333-340, jul.-set. 2010. graf, tab.
Idioma: pt.
Resumo: A munguba (Pachira aquatica Aubl) é uma semente oleaginosa nativa do Sul do México e Norte do Brasil, cultivada como espécie ornamental. Com o propósito de investigar o seu uso na alimentação ou como ingrediente na indústria alimentícia, foram avaliados a composição centesimal, a fração proteica e alguns fatores antinutricionais. A taxa de lipídeos foi de 46,62% e a proteica foi de 13,75%, com características típicas de espécie oleaginosa. Na forma de torta, o índice proteico foi de 28,27%. Foram detectados os aminoácidos essenciais (g/100 g de proteína): valina (7,16), leucina (7,97) e lisina (5,27), porém, valor limitante de metionina + cisteína (2,42). Quanto aos aminoácidos não essenciais, os maiores índices foram de ácido aspártico (12,70) e ácido glutâmico (17,11). Na classificação proteica, a fração globulínica apresentou índice de 56,24%, albumina (22,86%), glutelinas (14,22%) e prolamina (1,43%). Pela análise eletroforética foram observadas quatro subunidades proteicas variando de 97,4 KDa a 29 KDa. O teor de tanino foi de 6,34mg/g e a presença de atividade hemaglutinante foi detectada. A semente de munguba possui características proteicas adequadas, que possibilita o seu uso na indústria alimentícia e na aquicultura.

Munguba (Pachira aquatica Aubl) is an oleaginous seed native of southern Mexico and northern Brazil, and it is cultivated as gardening ornament. For investigating its use as food or as an ingredient in food manufacturing, the centesimal composition, protein fractions and some anti-nutricional factors were characterized. The lipid and protein contents were of 46.62% and 13.75%, respectively, which characterize it as being an oleaginous species. In a pie form, the protein contents was of 28.27. The following essential amino acids (g/100 g of protein) were found: valine (7.16), leucine (7.97) and lysine (5.27), but a limited amount of methionine + cysteine (2.42). Among the non-essential amino acids, aspartic acid (12.70) andglutamic acid (17.11g) showed the highest indices. For protein classification the globulin fraction was inhighest index (56.24%), followed by albumin (22.86%), glutelins (14.22%) and prolamins (1.45%), being consistent with the characteristic profile of plant storage proteins. Four protein subunits ranging from 97.4 KDa to 29.0 KDa were found by electrophoretic analysis. The tanine contents was of 6.34 mg/g, and the haemagglutination activity was detected. The munguba seeds demonstrated the nutritional characteristics which are suitable for being used in food manufacturing and aquiculture.
Descritores: Bombacaceae
Proteínas
Sementes
Responsável: BR91.2 - Centro de Documentação


  6 / 14 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Aguiar-Menezes, Elen de Lima
Texto completo
Id: biblio-1100116
Autor: Souza, Thiago Sampaio de; Aguiar-Menezes, Elen de Lima; Resende, André Luis Santos; Costa, Valmir Antonio; Trevisan, Henrique.
Título: Occurrence of Phelypera griseofasciata and its parasitism in munguba in Seropédica, Rio de Janeiro / Ocorrência de Phelypera griseofasciata e seu parasitismo em munguba em Seropédica, Rio de Janeiro
Fonte: Arq. Inst. Biol;87:e1122018, 2020. ilus, tab.
Idioma: en.
Resumo: Pachira aquatica (Malvaceae), known as munguba, is cultivated for afforestation of many Brazilian cities. In Seropédica campus of UFRRJ, it was observed the defoliation of one specimen of Pachira aquatica with presence of larvae, pre-pupae, and pupae of beetle of the subfamily Hyperinae, which were reared in laboratory until the emergence of the adults; these insects were identified as belonging to the species Phelypera griseofasciata Capiomont (Coleoptera: Curculionidae). These immature forms (n=86) were again collected in this same specimen and reared in laboratory to verify the occurrence of parasitism. It was obtained 128 adults of Jaliscoa nudipennis Boucek (Hymenoptera: Pteromalidae), responsible for 44.2% of total parasitism. The sex ratio was 0.70, so the highest number of offspring was of females. Intersexual and intrasexual dimorphisms were also observed in J. nudipennis regarding the shape of the head and characteristics of the wings. This study is the first record of both insect species associated with Pachira aquatica in the state of Rio de Janeiro, Brazil.(AU)

Pachira aquatica (Malvaceae), conhecida como munguba, é cultivada para arborização de muitas cidades brasileiras. No campus de Seropédica da UFRRJ, observou-se o desfolhamento de um espécime de Pachira aquatica, com a presença de larvas, pré-pupas e pupas de besouro da subfamília Hyperinae, que foram criadas em laboratório até a emergência dos adultos; esses insetos foram identificados como pertencentes à espécie Phelypera griseofasciata Capiomont (Coleoptera: Curculionidae). Essas formas imaturas (n=86) foram novamente coletadas nesse mesmo espécime e criadas em laboratório para verificar a ocorrência de parasitismo. Foram obtidos 128 adultos de Jaliscoa nudipennis Boucek (Hymenoptera: Pteromalidae), responsáveis por 44,2% do parasitismo total. A razão sexual foi de 0,70, portanto, o maior número de descendentes foi de fêmeas. Observaram-se ainda os dimorfismos inter e intrasexuais em J. nudipennis quanto ao formato da cabeça e às características das asas. Este estudo trata-se do primeiro registro de ambas as espécies de insetos associadas a Pachira aquatica no estado do Rio de Janeiro, Brasil.(AU)
Descritores: Besouros
Bombacaceae
-Doenças Parasitárias
Pupa
Árvores
Insetos
Responsável: BR1942.1 - NID - Biblioteca - Núcleo de Informação e Documentação


  7 / 14 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-946975
Autor: Santos, Uemerson Ferreira dos; Ximenes, Fernando Santiago; Luz, Petterson Baptista da; Seabra Júnior, Santino; Paiva Sobrinho, Severino de.
Título: Níveis de sombreamento na produção de mudas de pau-de-balsa (Ochroma pyramidale) / Levels of shading on seedling production (Ochroma pyramidale)
Fonte: Biosci. j. (Online);30(1):129-136, jan./feb. 2014. ilus, tab.
Idioma: pt.
Resumo: Com o objetivo de avaliar a produção de mudas de pau-de-balsa (Ochroma pyramidale) em diferentes tipos de telados e campo aberto foi conduzido um experimento na área experimental pertencente à UNEMAT, localizada no Município de Cáceres-MT de agosto a novembro de 2011. Os níveis de sombreamento foram obtidos com telados de malhas negras (sombrite 30% e 50%) e malhas refletoras (termo refletora 30% e 50%) e a pleno sol. O delineamento empregado foi o inteiramente casualizado, sendo cinco ambientes e quatro repetições, com 12 plantas para cada repetição. As avaliações foram realizadas aos 30, 45 e 60 dias apos o plantio. Em cada avaliação foram coletadas às seguintes medidas, diâmetro de colo, altura da planta, , comprimento do sistema radicular, numero de folhas, peso fresco da parte aérea, peso fresco da raiz, peso seco da parte aérea e peso seco da raiz. Com os resultados pode comprovar que o sombreamento influência a produção de mudas de pau-de-balsa e que os telados de malhas refletoras 30% e 50% são os recomendados para produção de mudas de qualidade na região de Cáceres-MT.

With the objective of evaluating the growing of the Balsa Tree seedlings in different types of greenhouses and open fields it was conducted an experiment belonging to UNEMAT based on Caceres-MT from August to November 2011. The levels of shading were obtained using greenhouses with black shade cloth (30% and 50%), made with reflective shade cloth (30% and 50%), and completely exposed to the sun. The outline used was the totally random one being 5 different environments and 4 repetitions with 12 seedlings for each repetition. Evaluations were recorded on the 30th, 45th, and 60th days after planting. In each evaluation the following measurements were collected: diameter of the stem, height of the plant, length of the root system, number of leaves, weight of fresh shoot, weight of fresh root, weight of dry shoot, and weight of dry root. Based on the final results, it was confirmed that the shading influences the growing of the Balsa Tree seedlings and that the greenhouses with 30% and 50% reflective shade cloth are the ones recommended for growing of these seedlings in Caceres-MT region.
Descritores: Bombacaceae
-Agricultura Florestal
Conservação dos Recursos Naturais
Recuperação e Remediação Ambiental
Responsável: BR396.1 - Biblioteca Central


  8 / 14 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-774492
Autor: Lorençon, J. R.; Andrade, S. C.; Andrade, D. J..
Título: Mites occurrence on Pachira aquatica Aubl. including aspects of external mouthpart morphology of Brachytydeus formosa (Acari: Tydeidae) / Ocorrência de ácaros em Paquira aquatica Aubl. incluindo aspectos morfológicos do aparato bucal de Brachytydeus formosa (Acari: Tydeidae)
Fonte: Braz. j. biol;76(1):136-143, Feb. 2016. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Pachira aquatica Aubl. is commonly used as an ornamental plant in urban areas of Brazil. The objective of the study was to investigate the occurrence of mites on P. aquatica, with emphasis on Brachytydeus formosa (Cooreman), and to describe aspects the external features of its mouthpart. The study was conducted in 2012 in Jaboticabal, State of São Paulo, Brazil. Ten trees of P. aquatica were selected for the experiment. Approximately 130 leaflets were collected from each tree, which were located in different quadrants (north, south, east, and west) and strata (upper, middle, and lower). The leaflets were placed in paper bags and transported to the laboratory. The mites were prepared on optical microscope slides. A total of eleven species of mites were found, belonging to eight different families. The species and genera of the organisms included B. formosa, Eutetranychus banksi (McGregor), Agistemus sp., Tyrophagus putrescentiae (Schrank, 1781), Brevipalpus phoenicis (Geijskes), Brevipalpus sp., Cheletogenes sp., Iphiseiodes zuluagai Denmark & Muma, Euseius sp., Neoseiulus sp., and only one specimen from the Bdellidae family. The predominant species was B. formosa, with 8,142 mites equally distributed among the four quadrants and mostly in the middle and upper strata of the plant. B. formosa mites from leaflets of P. aquatica were separated for the study of the external mouthpart morphology by scanning electron microscopy (SEM).

Resumo Pachira aquatica Aubl. é frequentemente utilizada como planta ornamental em áreas urbanas no Brasil. O objetivo do trabalho foi conhecer os ácaros associados a P. aquatica com ênfase em Brachytydeus formosa (Cooreman), bem como descrever alguns aspectos morfológicos do seu aparato bucal. O estudo foi realizado em 2012, em Jaboticabal, estado de São Paulo, Brasil. Foram selecionadas dez árvores de P. aquatica para realização do experimento. Cerca de 130 folíolos foram coletados de cada árvore localizados em diferentes quadrantes (norte, sul, leste e oeste) e estratos (superior, médio e inferior). Os folíolos foram colocados em sacos de papel e transportados para o laboratório. Os ácaros foram preparados em lâminas de microscopia óptica. No total foram encontradas onze espécies de ácaros, pertencentes a oito famílias. As espécies encontradas foram B. formosa, Eutetranychus banksi (McGregor), Agistemus sp., Tyrophagus putrescentiae (Schrank, 1781), Brevipalpus phoenicis (Geijskes), Brevipalpus sp., Cheletogenes sp., Iphiseiodes zuluagai Denmark & Muma, Euseius sp., Neoseiulus sp., e apenas um exemplar da família Bdellidae. A espécie predominante foi B. formosa, com 8.142 ácaros igualmente distribuídos nos quatro quadrantes e principalmente nos estratos médio e superior da planta. Ácaros de B. formosa dos folíolos de P. aquatica foram separados para o estudo da morfologia externa do aparato bucal utilizando-se microscopia eletrônica de varredura (SEM).
Descritores: Biodiversidade
Cadeia Alimentar
Malvaceae
Ácaros/fisiologia
-Bombacaceae/crescimento & desenvolvimento
Microscopia Eletrônica de Varredura
Malvaceae/crescimento & desenvolvimento
Ácaros/ultraestrutura
Boca/ultraestrutura
Tetranychidae/fisiologia
Tetranychidae/ultraestrutura
Limites: Animais
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 14 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-732316
Autor: Ragusa-Netto, J.
Título: Crop damage of Eriotheca gracilipes (Bombacaceae) by the Blue-Fronted Amazon (Amazona aestiva, Psittacidae), in the Brazilian Cerrado / Predação pré-dispersão de sementes de Eriotheca gracilipes (Bombacaceae), pelo Papagaio verdadeiro (Amazona aestiva, Psittacidae) no Cerrado brasileiro
Fonte: Braz. j. biol;74(4):837-843, 11/2014. graf.
Idioma: en.
Resumo: Seed predation has major effects on the reproductive success of individuals, spatial patterns of populations, genetic variability, interspecific interactions and ultimately in the diversity of tree communities. At a Brazilian savanna, I evaluated the proportional crop loss of Eriotheca gracilipes due the Blue-Fronted Amazon (Amazona aestiva) during a fruiting period. Also, I analyzed the relationship between proportional crop loss to Amazons and both fruit crop size and the distance from the nearest damaged conspecific. Trees produced from 1 to 109 fruits, so that Amazons foraged more often on trees bearing larger fruit crop size, while seldom visited less productive trees. Moreover, the relationship between fruit crop sizes and the number of depredated fruits was significant. However, when only damaged trees were assessed, I found a negative and significant relation between fruit crop size and proportional crop loss to Blue-Fronted Amazons. Taking into account this as a measure more directly related to the probability of seed survival, a negative density dependent effect emerged. Also, Amazons similarly damaged the fruit crops of either close or distant neighboring damaged trees. Hence, in spite of Blue-Fronted Amazons searched for E. gracilipes bearing large fruit crops, they were swamped due to the presence of more fruits than they could eat. Moderate seed predation by Blue-Fronted Amazons either at trees with large fruit crops or in areas where fruiting trees were aggregated implies in an enhanced probability of E. gracilipes seed survival and consequent regeneration success.

Avaliei durante um episódio de frutificação, no cerrado brasileiro, o impacto da predação de sementes, pelo Papagaio verdadeiro (Amazona aestiva), sobre as cargas de frutos da paineira do cerrado (Eriotheca gracilipes). Também, analisei as relações entre a taxa predação e tanto o tamanho das cargas de frutos, quanto à distância da E. gracilipes mais próxima predada. As ávores produziram de 1 a 109 frutos, sendo que os papagaios forragearam frequentemente em árvores com grandes cargas, enquanto raramente visitaram árvores com poucos frutos. Além disso, a relação entre tamanho da carga e número de frutos predados foi significativa. No entanto, a relação entre quantidade e proporção de frutos predados pelos Papagaios verdadeiros foi negativa e significativa. Considerando que a proporção de frutos predados é uma medida estreitamente relacionada às chances de sobrevivência das sementes, a predação pelos papagaios foi negativamente dependente da densidade. Apesar dos papagaios visitarem árvores com grandes cargas de frutos, foram saciados devido a presença de cargas superiores ao potencial de predação. Além disso, os papagaios danificaram igualmente as cargas de frutos tanto de árvores próximas quanto distantes entre si. O reduzido impacto pelos papagaios tanto sobre as grandes cargas de frutos quanto em áreas adensadas de E. gracilipes, implica em elevadas probabilidades de sobrevivência das sementes e respectiva chance de regeneração de E. gracilipes.
Descritores: Bombacaceae/crescimento & desenvolvimento
Comportamento Alimentar/fisiologia
Papagaios/fisiologia
Sementes/crescimento & desenvolvimento
-Brasil
Frutas
Papagaios/classificação
Limites: Animais
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 14 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Costa Rica
Texto completo
Id: lil-638130
Autor: Castellanos, Maria Clara; Stevenson, Pablo R..
Título: Phenology, seed dispersal and difficulties in natural recruitment of the canopy tree Pachira quinata (Malvaceae)
Fonte: Rev. biol. trop;59(2):921-933, jun. 2011. graf, tab.
Idioma: en.
Resumo: Life history and recruitment information of tropical trees in natural populations is scarce even for important commercial species. This study focused on a widely exploited Neotropical canopy species, Pachiraquinata (Malvaceae), at the southernmost, wettest limit of its natural distribution, in the Colombian Amazonia. We studied phenological patterns, seed production and natural densities; assessed the importance of seed dispersal and density-dependent effects on recruitment, using field experiments. At this seasonal forest P. quinata was overrepresented by large adult trees and had very low recruitment caused by the combination of low fruit production, high seed predation and very high seedling mortality under continuous canopies mostly due to damping off pathogens. There was no evidence of negative distance or density effects on recruitment, but a clear requirement of canopy gaps for seedling survival and growth, where pathogen incidence was drastically reduced. In spite of the strong dependence on light for survival of seedlings, seeds germinated readily in the dark. At the study site, the population of P. quinata appeared to be declining, likely because recruitment depended on the rare combination of large gap formation with the presence of reproductive trees nearby. The recruitment biology of this species makes it very vulnerable to any type of logging in natural populations. Rev. Biol. Trop. 59 (2): 921-933. Epub 2011 June 01.

Información acerca de la historia de vida y reclutamiento de poblaciones naturales de árboles tropicales es escasa, incluso para especies de alto interés comercial. Este estudio se centró en una especie de dosel altamente explotada, Pachira quinata (Malvaceae), en la zona más húmeda de su distribución geográfica, en la Amazoní a colombiana. Estudiamos sus patrones fenológicos, producción de semillas y densidades naturales, además de la importancia de la dispersión de semillas y efectos denso-dependientes en el reclutamiento natural, todo lo anterior se logró con el uso de experimentos y observaciones en el campo. En este bosque estacional, la población de P. quinata estaba dominada por grandes árboles adultos y el reclutamiento era extremadamente bajo, como consecuencia de la baja producción de frutos, alta depredación de semillas y muy alta mortalidad de plántulas bajo el bosque por infección de patógenos. No encontramos evidencia de efectos de distancia al árbol parental o densidad de semillas en el reclutamiento, pero si hallamos un evidente requerimiento de claros de luz para la supervivencia y el crecimiento de plántulas, donde la mortalidad por patógenos se reduce drásticamente. Sin embargo, a pesar de la dependencia de la luz para la supervivencia, las semillas germinan en la oscuridad. En la zona de estudio, la población de P. quinata parece estar en claro declive, probablemente porque el reclutamiento depende de la coincidencia de la formación de grandes claros con la presencia cercana de árboles reproductivos. Los requerimientos de reclutamiento de esta especie la hacen muy vulnerable a cualquier actividad extractiva de árboles adultos en poblaciones naturales.
Descritores: Bombacaceae/crescimento & desenvolvimento
Dispersão de Sementes/fisiologia
Plântula/fisiologia
-Bombacaceae/classificação
Colômbia
Estações do Ano
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: CR1.1 - BINASSS - Biblioteca Nacional de Salud y Seguridad Social



página 1 de 2 ir para página        
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde