Base de dados : LILACS
Pesquisa : B01.650.940.800.575.912.250.401.125 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 2 [refinar]
Mostrando: 1 .. 2   no formato [Detalhado]

página 1 de 1

  1 / 2 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-592568
Autor: Oliveira-Rebouças, P; Gimenes, M.
Título: Potential pollinators of Comolia ovalifolia DC Triana (Melastomataceae) and Chamaecrista ramosa (Vog.) H.S. Irwin and Barneby var. ramosa (Leguminosae-Caesalpinioideae), in restinga, Bahia, Brazil / Polinizadores potenciais de Comolia ovalifolia DC Triana (Melastomataceae) e Chamaecrista ramosa (Vog.) H.S. Irwin e Barneby var. ramosa (Leguminosae-Caesalpinioideae), na restinga, Bahia, Brasil
Fonte: Braz. j. biol;71(2):343-351, maio 2011. graf, tab.
Idioma: en.
Resumo: Comolia ovalifolia DC Triana (Melastomataceae) and Chamaecrista ramosa (Vog.) H.S. Irwin and Barneby var. ramosa (Leguminosae - Caesalpinioideae) are tropical plant species found in restinga (herbaceous-shrubby, sandy costal ecosystems). They have flowers with poricidal anthers and are pollinated by bees. The study sought to analyse potential pollinators of both plants during visits to their flowers in a restinga area in Bahia. The flowering displayed by both species was considered continuous and long duration, constantly providing pollen to floral visitors. C. ovalifolia was visited by 17 species of bees and C. ramosa by 16 species, predominantly from the Apidae family (with a similarity index of 74 percent). The behavior displayed by these visiting bees was of vibrating anthers. The small-sized Euglossa sp. Latreille, 1802 and Florilegus similis Urban, 1970 bees played less of a role as pollinators, since they rarely touched the flower stigma during harvests and were thus considered opportunist visitors or casual pollinators. Centris decolorata Lepetier, 1841 (= C. leprieuri) and Xylocopa subcyanea Perez, 1901 are large bees and were considered efficient pollinators of C. ovalifolia and C. ramosa because of the higher frequency and constancy of their visits, and their favourable behaviour and size for pollen transfer between flowers, which guarantees the survival of these native restinga plant species.

Comolia ovalifolia (Melastomataceae) e Chamaecrista ramosa (Leguminosae - Caesalpinioideae) são espécies de plantas tropicais que ocorrem na restinga. Estas plantas apresentam flores com anteras poricidas e são polinizadas por abelhas. Este estudo teve como objetivo analisar os polinizadores potenciais de ambas as plantas durante as visitas nas flores em uma área de restinga da Bahia. O florescimento apresentado por ambas as espécies foi considerado contínuo e de longa duração, oferecendo sempre pólen para os visitantes florais. C. ovalifolia foi visitada por 17 espécies de abelhas e C. ramosa por 16 espécies, com predominância da família Apidae (índice de similaridade de 74 por cento). As abelhas visitantes destas flores apresentavam o comportamento de vibrar as anteras. O papel das abelhas de pequeno porte como Euglossa sp. e Florilegus similis, como polinizadores, era pequeno, pois raramente tocavam o estigma das flores durante as coletas, sendo consideradas visitantes oportunistas ou polinizadores casuais. Centris decolorata e Xylocopa subcyanea, são abelhas grandes, e foram consideradas polinizadores eficientes de C. ovalifolia e C. ramosa, por apresentarem elevada frequência e constância de visitas nestas plantas, e comportamento e porte favoráveis à transferência do pólen entre as flores, o que garante a sobrevivência destas espécies de plantas nativas da restinga.
Descritores: Abelhas/fisiologia
Comportamento Animal/fisiologia
Chamaecrista
Melastomataceae
Polinização/fisiologia
-Brasil
Abelhas/classificação
Limites: Animais
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 2 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-549371
Autor: Cotarelli, Vinicius Messas; Vieira, Ana Odete Santos.
Título: Herbivoria floral em Chamaecrista trachycarpa (Vog.) H.S. Irwin & Barneby, em uma área de campo natural(Telêmaco Borba, Pr, Brasil) / Floral herbivory in Chamaecrista trachycarpa (Vog. ) H.S.Irwin & Barneby, in an area of “campo natural” (Telêmaco Borba, Pr, Brazil)
Fonte: Semina cienc. biol. saude;30(1):91-98, jan.-jun. 2009. graf.
Idioma: pt.
Resumo: O gênero Chamaecrista Moench está incluído na família Leguminosae, subfamília Caesalpinoideae, tribo Cassieae. Estudos sobre herbivoria e ovoposição de insetos em frutos deste gênero, ou em gêneros da mesma tribo, demonstram interações com insetos da ordem Coleoptera, mais especificamente dos bruquíneos, mas a herbivoria floral é pouco estudada. O objetivo do trabalho foi verificar a presença de herbivoria floral e indicar os potenciais herbívoros de Chamaecrista trachycarpa (Vog.) H.S.Irwin & Barneby. O experimento foi realizado em uma área de campo natural do Parque Ecológico da Klabin, em Telêmaco Borba, PR, região caracterizada pela transição entre a floresta estacional semidecidual e a ombrófila mista. Foram coletadas três inflorescências, de 15 plantas aleatoriamente, no período da manhã e no da tarde, durante três dias de março de 2008. Foram coletadas 2156 flores, 38,5% das quais apresentavam algum sinal de herbivoria. O número total de insetos coletados foi 157, e a maioria foi coletada no período da tarde. Os coleópteros representaram 146 e os demais foram representados por formigas e formas jovens de hemípteros. A família mais representativa foi Chrysomelidae (Eumolpinae), com 124 insetos coletados, seguido por 22 Curculionidae pertencentes principalmente a subfamília Eumolpinae. Esses podem ser indicados como os principais herbívoros de Chamaecrista.

The genus Chamaecrista Moench is included in the Leguminosae family, subfamily Caesalpinoideae, tribe Cassieae. Studies on herbivory and oviposition in fruits of this genus, or in genera of the same tribe, demonstrate interactions with insects of the order Coleoptera, more specifically of the bruchines (Chrysomelidae), but there are few records on floral herbivory. The purpose of this work was to verify the presence of floral herbivory and list the herbivorous insects of Chamaecrista trachycarpa (Vog.) H. S. Irwin & Barneby. The experiment was carried out on a native grassland area of the Ecological Park of Klabin, in Telêmaco Borba, PR, a region characterized by the transition between the semi-deciduous seasonal forest and the mixed ombrophilous forest. Three inflorescences were randomly collected from 15 plants, in the morning and in the afternoon period, during three days in March 2008. Two thousand one hundred and fifty-six (2156) flowers were collected, 38.5% presenting herbivory. One hundred and fifty-seven (157) insects were collected, most of them in the afternoon period. Coleoptera represented 146 and the others consisted of ants and young forms of hemipteras. The most representative family was the Chrysomelidae (Eumolpinae) with a number of 124, followed by Curculionidae, with a number of 22. Coleoptera, especially the subfamily Eumolpinae, can be indicated as the main Chamaecrista herbivory insects.
Descritores: Besouros
Chamaecrista
Responsável: BR512.1 - Biblioteca Setorial do Centro de Ciências da Saúde



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde