Base de dados : LILACS
Pesquisa : B03.440.647.650.650 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 73 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 8 ir para página                    

  1 / 73 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-983725
Autor: Oliveira, Stefan Vilges de; Faccini-Martínez, Álvaro A.
Título: Rickettsia parkeri spotted fever and toxicosis by Ornithodoros: other tick bite-related entities to be known by dermatologists
Fonte: An. bras. dermatol;94(1):122-123, Jan.-Feb. 2019. graf.
Idioma: en.
Descritores: Rickettsia/patogenicidade
Toxicoses por Carrapatos/microbiologia
Ornithodoros/patogenicidade
Rickettsiose do Grupo da Febre Maculosa/microbiologia
-Brasil
Dermatologistas
Limites: Animais
Tipo de Publ: Carta
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 73 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1047429
Autor: Borrás, Pablo; Sánchez, Juliana; Guillemi, Eliana; De La Fourniere, Sofía; Abadía, Mercedes; Farber, Marisa; Santini, María Soledad.
Título: Detección de bacterias de los géneros Ehrlichia Anaplasma y Rickettsia en garrapatas rhipicephalus Sanguineus sl en Pergamino Argentina / Detection of Bacteria of the Genera Ehrlichia, Anaplasma and Rickettsia in Rhipicephalus sanguineus s.l Ticks in the City of Pergamino, Argentina
Fonte: Rev. argent. salud publica;10(41):8-13, 29/12/2019.
Idioma: es.
Resumo: Las rickettsiosis, ehrlichiosis y anaplasmosis son causadas por bacterias gramnegativas intracelulares obligadas y transmitidas por artrópodos. El objetivo de este trabajo fue determinar especies de garrapatas presentes en caninos de la ciudad de Pergamino y detectar presencia de patógenos de los géneros Ehrlichia, Anaplasma y Rickettsia. MÉTODOS: Se estudiaron 21 garrapatas Rhipicephalus sanguineus s.l obtenidas de caninos de diferentes ambientes de la ciudad de Pergamino. Las muestras fueron analizadas mediante PCR, amplificando un fragmento del gen gltA para Rickettsia spp. y del 16SrRNA para los géneros Ehrlichia/Anaplasma. RESULTADOS: Se detectó positividad a Rickettsia spp. en el 4,76%, identificándose por secuenciación a la especie Rickettsia massiliae. Para la familia Anaplasmataceae se detectó positividad para Ehrlichia canis (23,8%) y Anaplasma platys (19,04%). CONCLUSIONES: Se trata del primer reporte de patógenos de interés zoonótico y/o veterinario pertenecientes a los géneros Rickettsia, Ehrlichia y Anaplasma en garrapatas Rh. sanguineus s.l para el norte de la provincia de Buenos Aires
Descritores: Rickettsia
Carrapatos
Ehrlichia
Anaplasma
Responsável: AR650.1 - Biblioteca


  3 / 73 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-967186
Autor: Matias, Jaqueline; Koller, Wilson Werner; Garcia, Marcos Valerio; Barros, Jacqueline Cavalcante; Esteve-Gassent, Maria Dolores; Aguirre, André de Abreu Rangel; Higa, Leandro de Oliveira Souza; Zimmermann, Namor Pinheiro; Andreotti, Renato.
Título: Free-living ticks in a cerrado fragment, state of Mato Grosso do Sul, Brazil / Carrapatos de vida livre em fragmento de cerrado, no Estado de Mato Grosso do Sul, Brasil
Fonte: Biosci. j. (Online);34(4):979-984, july/aug. 2018. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: The fatal cases of spotted fever reported in some Brazilian municipalities are generally associated with the presence of ticks and capybaras (Hydrochoerus hydrochaeris). The urban forest fragments where this rodent is present are of great concern. We investigated the diversity of free ticks as well as the occurrence of ticks infected by Rickettsia in one of these fragments, in Campo Grande city, Mato Grosso do Sul state, Brazil. From winter 2012 until the autumn of 2015, using CO2 traps, we collect 1219 ticks, of which 1045 belonged to the species Amblyomma sculptum and 174 belonged to A. dubitatum. Both species were more abundant in spring (September to December) and summer (December to March). Rickettsial DNA was not detected in any of the specimens collected; however, one of the species found, A. sculptum is considered the main vector of Brazilian Spotted Fever, thus deserving constant vigilance by the public health organs.

Casos fatais de febre maculosa que foram relatados em alguns municípios brasileiros geralmente estão associados à presença de carrapatos e capivaras (Hydrochoerus hydrochaeris). Os fragmentos florestais urbanos onde este roedor está presente são de grande preocupação. Investigou-se aqui a diversidade de carrapatos livres e a ocorrência de carrapatos infectados por riquétsias em um desses fragmentos em Campo Grande, Mato Grosso do Sul. Desde o inverno de 2012 até o outono de 2015, usando armadilhas de CO2, foram coletados 1219 carrapatos, dos quais 1045 pertenciam à espécie Amblyomma sculptum e 174 pertenciam a A. dubitatum. Ambas as espécies foram mais abundantes na primavera (Setembro a Dezembro) e no verão (Dezembro a Março) . O DNA riquetsial não foi detectado em nenhum dos espécimes coletados; entretanto, uma das espécies encontradas, o A. sculptum é considerado o principal vetor da Febre Maculosa Brasileira, merecendo assim vigilância constante pelos Orgãos de Saúde Pública.
Descritores: Rickettsia
Carrapatos
Noxas
-Roedores
Febre Maculosa das Montanhas Rochosas
Pradaria
Responsável: BR396.1 - Biblioteca Central


  4 / 73 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Ahid, Silvia M. M
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-895463
Autor: Paiva, Kaliane A. R; Pereira, Josivania S; Fonseca, Zuliete A. A. S; Coelho, Wesley A. C; Teixeira, Guilherme M. S. L; Oliveira, Moacir F. de; Ahid, Sílvia M. M.
Título: Rickettsia amblyommii associado a roedores e marsupiais nativos da Estação Experimental Rafael Fernandes da UFERSA, Rio Grande do Norte / Rickettsia amblyommii associated with rodent and marsupials native of Raphael Fernandes Experimental Station da UFERSA, Rio Grande do Norte, Brazil
Fonte: Pesqui. vet. bras = Braz. j. vet. res;37(6):621-626, jun. 2017. tab.
Idioma: pt.
Resumo: O presente estudo teve como objetivo registrar a ocorrência de Rickettsia sp. em roedores e marsupiais nativos da Estação Experimental Rafael Fernandes da UFERSA, Mossoró/RN. O trabalho consistiu em uma pesquisa de campo, com roedores e marsupiais silvestres, com os dados expressos em frequência simples e porcentagem através do programa estatístico IBM SPSS (Armonk, NY: IBM Corp.), versão 22.0. Coletaram-se amostras de plasma sanguíneo de marsupiais (36) e de roedores (5). Destes, 64 continham Amblyomma auricularium, 7 Amblyomma parvum e 12 Amblyomma sp. As amostras de plasma sanguíneo foram analisadas através da técnica de Reação de Imunofluorescência Indireta. Exemplares de A. auricularium e a A. parvum foram macerados e submetidos a Técnica de Reação em Cadeia da Polimerase. Das amostras de plasma testadas, 17,60% apresentaram soropositividade para Rickettsia amblyommii. Oito exemplares de A. auricularium estavam positivos para R. amblyommii na análise de fragmentos dos genes gltA (350 bp) e ompA (587 pb), com 100% de similaridade com Candidatus R. amblyommii estirpe Bahia e AaPE, corres­pondendo a uma baixa circulação do agente dentre os vetores e hospedeiros. Esta pesquisa registra pela primeira vez a ocorrência de R. amblyommii em marsupiais Gracilinanus agilis e Monodelphis domestica pertencentes a Família Didelphidae, e roedores das Famílias Echimyidae e Cricetidae, cujas espécies foram Thrichomys sp. e Wiedomys sp., respectivamente, em Mossoró, estado do Rio Grande do Norte.(AU)

The study aimed to register the occurrence of Rickettsia sp. in rodents and marsupials native of the Rafael Fernandes Experimental Station of UFERSA, Mossoró/RN, Brazil. The study consisted of field research on small wild mammals, with data expressed in simple frequency and percentage through IBM SPSS (IBM Corp., Armonk, NY), version 22.0. Samples of blood plasma from 36 marsupials and 5 rodents were collected. From these, 64 contained Amblyomma auricularium, 7 Amblyomma parvum and 12 Amblyomma sp. All blood plasma samples were analyzed by indirect immunofluorescence technique, and 16 macerated specimens of A. auricularium and 3 of A. parvum were analyzed by reaction technique Polymerase Chain. From the tested plasma samples 17.60% were seropositive for Rickettsia amblyommii, 8 were positive for A. auricularium e R. amblyommii in gene gltA analysis of the fragments (350 bp) and ompA (587 bp) with 100% similarity with Candidatus R. amblyommii Bahia and AAPE strain, what corresponded to a low circulation of the agent from the vectors and hosts. This study registers for the first time the occurrence of R. amblyommii in marsupials Gracilinanus agilis and Monodelphis domestica belonging to the Didelphidae family, and in rodents of the Echimyidae and Cricetidae families, the species of which were Thrichomys sp. and Wiedomys sp. respectively, in Mossoró, Rio Grande do Norte.(AU)
Descritores: Rickettsia/isolamento & purificação
Infecções por Rickettsia/epidemiologia
Marsupiais/microbiologia
-Gambás/microbiologia
Monodelphis/microbiologia
Limites: Animais
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  5 / 73 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-964703
Autor: Faccini-Martínez, Álvaro A; Oliveira, Stefan Vilges de; Cerutti Junior, Crispim; Labruna, Marcelo B.
Título: Febre Maculosa por Rickettsia parkeri no Brasil: condutas de vigilância epidemiológica, diagnóstico e tratamento / Rickettsia parkeri spotted fever in Brazil: Epidemiological surveillance, diagnosis and treatment
Fonte: J. Health Biol. Sci. (Online);6(3):299-312, 02/07/2018. ilus, tab.
Idioma: pt.
Resumo: Introdução: A febre maculosa (FM) é uma doença infecciosa, aguda, transmitida por carrapatos, e de gravidade variável. No Brasil, recentemente, tem sido descrita uma nova FM causada por Rickettsia parkeri, cujo perfil clínico, epidemiológico e laboratorial é diferente do perfil da FM causada por Rickettsia rickettsii. Metodologia: trata-se de uma revisão narrativa cujo objetivo é caracterizar a febre maculosa causada por Rickettsia parkeri no Brasil, discutindo as condutas de vigilância epidemiológica, diagnóstico e tratamento. Resultados: A febre maculosa por Rickettsia parkeri no Brasil é produzida, principalmente, pela R. parkeri cepa Mata Atlântica, presente no bioma Mata Atlântica das regiões Sul, Sudeste e Nordeste, onde o carrapato Amblyomma ovale figura como o principal vetor da doença. A suspeição clínica e epidemiológica deve considerar os pacientes que apresentam doença febril e presença da escara de inoculação, associadas à visita em área de mata e ou contatos com carrapatos. A coleta de material biológico (que inclua a escara de inoculação) deve ser realizada, oportunamente, para a caracterização do agente etiológico. O tratamento com antibioticoterapia deve ser iniciado já no início dos sintomas, e todos os casos devem ser notificados ao Ministério da Saúde e investigados imediatamente. A caracterização do ambiente de infecção é importante para melhor compreensão da ecoepidemiologia da doença e desencadeamento de medidas de prevenção e controle. Conclusão: Estabelecemos um protocolo para os profissionais de saúde com as condutas de vigilância epidemiológica, diagnóstico e tratamento para febre maculosa causada por Rickettsia parkeri no Brasil.(AU)

Introduction: Spotted fever (SF) is a tick-borne infectious disease, acute and of variable gravity. In Brazil, recently a new SF has been described, caused by Rickettsia parkeri, whose clinical, epidemiological and laboratory profile is different from the SF profile caused by Rickettsia rickettsii. Methodology: Here in, we present a narrative review with the objective of characterizing Rickettsia parkeri SF in Brazil, discussing the conduct of epidemiological surveillance, diagnosis and treatment. Results: Rickettsia parkeri SF in Brazil is mainly produced by R. parkeri strain Atlantic Forest, present in the Atlantic Forest biome of the South, Southeast and Northeast regions, where Amblyomma ovale tick is the main vector of the disease. The clinical and epidemiological suspicion should consider the patients with febrile disease with the presence of inoculation eschar, associated to the visit in forest area and or contact with ticks. The collection of biological material (including eschar) should be carried out in a timely manner to characterize the etiological agent. Antibiotic treatment should be started at the onset of symptoms and all cases should be reported to the Ministry of Health and investigated immediately. The characterization of the infection environment is important for a better understanding of the ecoepidemiology of the disease and the triggering of prevention and control measures. Conclusion: We have established a protocol for health professionals with ecoepidemiology surveillance, diagnosis and treatment for Rickettsia parkeri SF in Brazil.(AU)
Descritores: Febre Maculosa das Montanhas Rochosas
-Rickettsia
Carrapatos
Saúde Pública
Vetores de Doenças
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1780.2


  6 / 73 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-965462
Autor: Mazzotti, Giovana A; Silva, Wanessa A. C; Carneiro, Filipe T; Scalon, Marcela C; Lima, Mariana A; Teixeira, Marianne A; Lima, Alice C. F; Paludo, Giane R.
Título: Investigação molecular de Ehrlichia canis, Anaplasma platys, Anaplasma phagocytophilum e Rickettsia spp. em felídeos selvagens cativos / Molecular investigation of Ehrlichia canis, Anaplasma platys, Anaplasma phagocytophilum and Rickettsia spp. in captive wild felids
Fonte: Pesqui. vet. bras = Braz. j. vet. res;38(3):528-535, mar. 2018. tab, ilus.
Idioma: pt.
Resumo: Doenças transmitidas por vetores estão emergindo e reemergindo em todo o mundo, representando um desafio na medicina humana e veterinária. Entre essas doenças estão aquelas causadas pelos agentes da ordem das Rickettsiales, que são bactérias Gram-negativas intracelulares obrigatórias, com capacidade de infectar vários animais e seres humanos. As Rickettsiales das espécies Ehrlichia spp. e Anaplasma spp. são observadas em vacúolos citoplasmáticos de leucócitos e plaquetas. As Rickettsiales da espécie Rickettsia spp. infectam livremente citoplasma ou núcleo de células hospedeiras. O objetivo do presente estudo foi investigar a infecção natural por Ehrlichia canis, Anaplasma platys, Anaplasma phagocytophilum e Rickettsia spp. em felídeos selvagens cativos no Distrito Federal e Goiás, Brasil. Além disso, também objetivou-se relacionar possíveis alterações hematológicas decorrentes da presença desses agentes. Amostras de sangue de 34 animais foram analisadas por meio da PCR para detecção de presença de DNA desses agentes. O DNA de Ehrlichia canis foi detectado em 5,8% (2/34) das amostras, A. platys foi detectado 64,7% (22/34), A. phagocytophilum foi detectado em 5,8% (2/34). O DNA de Rickettsia spp. não foi detectado em nenhuma amostra. Dois felídeos apresentaram coinfecção por E. canis e A. platys e dois apresentaram coinfecção por A. platys e A. phagocytophilum. Não houve diferenças significativas nos dados hematológicos das amostras positivas e negativas. Os dados sugerem que os felídeos selvagens cativos podem servir como potenciais reservatórios para Ehrlichia spp. e Anaplasma spp., a despeito de não ocasionarem alterações hematológicas.(AU)

Vector-borne diseases have been emerging and reemerging all over the world, causing a challenge to veterinary and human medicine. Among these diseases are those caused by agents of the order Rickettsiales, obligatory intracellular Gram-negative bacteria, with ability to infect several animals and humans. Rickettsiales of the species Ehrlichia spp. and Anaplasma spp. residing in cytoplasmic vacuoles of leukocytes and platelets. Rickettsiales of the species Rickettsia spp. freely infect cytoplasm or nucleus of host cells. The aim of the present study was to investigate the natural infection with Ehrlichia canis, Anaplasma platys, Anaplasma phagocytophilum and Rickettsia spp. in captive wild felids at the Federal District and Goiás, Brazil. In addition, it was also aimed to relate possible changes in hemogram with the presence of these agents. Blood samples from 34 animals were analyzed by PCR to detect the presence of DNA from these agents. The DNA of Ehrlichia canis was detected in 5.8% (2/34) of samples. A. platys was detected in 64.7% (22/34), A. phagocytophilum was detected in 5.8% (2/34). The DNA of Rickettsia spp. was not detected in any sample. Two felides presented co-infection with E. canis and A. platys, and two presented co-infection with A. platys and A. phagocytophilum. There were no significant differences in hematological data from positive and negative samples. The data suggest that captive wild felids can serve as potential reservoirs for Ehrlichia spp. and Anaplasma spp., despite hematological abnormalities were not observed.(AU)
Descritores: Rickettsia/patogenicidade
Ehrlichia canis/patogenicidade
Felidae/microbiologia
Anaplasma/patogenicidade
-Patologia Molecular
Limites: Animais
Cães
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  7 / 73 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-913957
Autor: Scinachi, Claudia Araujo.
Título: Avaliação soroepidemiológica de animais sentinelas para a febre maculosa brasileira e correlação com a fragmentação vegetal na periferia sul da região metropolitana da cidade de São Paulo / Serosurvey on sentinels animals for Brazilian Spotted Fever, and correlation with forest fragmentation on the southern Metropolitan area of the City of São Paulo.
Fonte: São Paulo; s.n; 2015. 88 p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo, Faculdade de Saúde Pública, Departamento de Epidemiologia para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: A Febre Maculosa Brasileira (FMB) é uma zoonose que tem como agente patogênico bactérias da espécie Rickettsia rickettsii, que são transmitidas por carrapatos da espécie Amblyomma aureolatum na Região Metropolitana de São Paulo, onde a letalidade da doença pode chegar a 80 por cento . Carrapatos dessa espécie realizam seu ciclo no interior das matas e cães domésticos - principais hospedeiros do estágio adulto desse carrapato em áreas degradadas - podem auxiliar na manutenção do ciclo da doença, ao transferir carrapatos infectados das matas para o ambiente antrópico. Este estudo teve como objetivo, analisar a relação entre fragmentação florestal, e sua possível influência na distribuição da soroprevalência de R. rickettsii em cães domésticos, na zona de contato entre Mata Atlântica e ambiente antrópico. Nove áreas com diferentes perfis ambientais foram selecionadas para o estudo: duas áreas em São Paulo, três áreas em Santo André, duas áreas em São Bernardo do Campo, uma área em Ribeirão Pires e uma área em Diadema. Uma amostra única de sangue foi coletada em trinta cães por área de estudo, num total de 270 cães amostrados. Todas as amostras foram submetidas a teste sorológico de imunofluorescência indireta para determinação do título de anticorpos contra R. rickettsii e todos os cães do estudo foram inspecionados em busca de carrapatos, que quando encontrados, foram levados ao laboratório para devida identificação de espécies e posterior pesquisa de riquétsias por PCR. Os dados de parasitismo por carrapatos em cães foi determinado pelo cálculo de abundância e intensidade parasitaria média. A soroprevalência encontrada variou de 0 a 37 por cento , e quando comparada aos dados ambientais, resultantes de análise multivariada de componentes principais, demonstrou que áreas mais preservadas, com maior área de mata e borda reduzida tem menores chances de ocorrência de casos de FMB do que áreas com área de mata reduzida e grande quantidade de borda. Somente as espécies A. aureolatum e R. sanguineus foram encontradas parasitando os cães do estudo, sendo que nenhum espécime foi considerado reagente na PCR. Os resultados sugerem que existe uma relação entre a soroprevalência de infecção por R. rickettsii em cães e as características de paisagem de cada região. A análise de estrutura de paisagem - parâmetro que pode favorecer a transmissão da bactéria R. rickettsii, uma vez que favorece o contato de cães e carrapatos vetores é uma ferramenta que pode auxiliar na determinação de áreas de maior ou menor risco para ocorrência de casos humanos de FMB, sendo útil na vigilância da doença.

The Brazilian Spotted Fever (BSF) is a zoonotic disease whose pathogen is the bacteria Rickettsia rickettsii, transmitted by Amblyomma aureolatum ticks in the Metropolitan Region of São Paulo, where the lethality of the disease can reach 80 per cent . The life cycle of those tiks occour in the forest and domestic dogs - main hosts of the adult stage of this tick in modify areas - can maintain the disease cycle, transferring infected ticks from the forest to the anthropic environment. This study aimed to analyze the relationship between forest fragmentation and its possible influence on the seroprevalence distribution of R. rickettsii in domestic dogs living at the contact zone between the Atlantic Forest and anthropic environment. Nine areas with different landscape profiles were selected for the study: two areas in São Paulo, three areas in Santo André, two areas in São Bernardo do Campo, an area in Ribeirão Pires and an area in Diadema. A single blood sample was collected in thirty dogs in each study area, with a total of 270 sampled dogs. All samples were submitted to serological test of indirect immunofluorescence to determine the antibodies titers against R. rickettsii, and all study animals were inspected for ticks, that when found, were taken to the laboratory for proper identification of species and further Ricketsia research through PCR reaction. Parasitism data of ticks on dogs was determined by the mean abundance and mean intensity. The seroprevalence found ranged from 0 to 37 per cent , and when compared to environmental data, resulted from the principal component analysis, showed that the most preserved areas, with larger amount of forest and less edge has lower chances of BSF occurrence, than areas with less forest and greather amount of edge. Only the species A. aureolatum and R. sanguineus were found parasitizing the study dogs, and no specimen was considered positive in the PCR reaction. The results suggest a relationship between the seroprevalence of infection with R. rickettsii in dogs and the landscape features on each region. The landscape structure analysis - parameter that can facilitate the transmission of the bacteria R. rickettsii, since it favors the contact between dogs and ticks - can assist in determining areas of higher or lower risk for the occurrence of human cases of BSF, being useful in monitoring the disease.
Descritores: Conservação dos Recursos Naturais
Florestas
Ixodidae/parasitologia
Rickettsia/isolamento & purificação
Febre Maculosa das Montanhas Rochosas/epidemiologia
-Brasil
Carrapatos
Limites: Animais
Cães
Responsável: BR67.1 - CIR - Biblioteca - Centro de Informação e Referência
BR67.1; MTR2118


  8 / 73 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-895357
Autor: Campos, Sabrina D. E; Cunha, Nathalie C. da; Machado, Camila S. C; Souza, Tatiana V. T. de; Fonseca, Ana Beatriz M; Pinter, Adriano; Fonseca, Adivaldo H. da; Almosny, Nádia R. P.
Título: Circulação de Rickettsias do Grupo da Febre Maculosa em cães no entorno de Unidades de Conservação Federais do estado do Rio de Janeiro: evidência sorológica e fatores associados / Spotted Fever Group Rickettsiae in dogs at the surroundings of Conservation Units in the state of Rio de Janeiro: serological survey and associated factors
Fonte: Pesqui. vet. bras = Braz. j. vet. res;37(11):1307-1312, Nov. 2017. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Doenças causadas por rickettsias tem ampla distribuição geográfica e estão associadas a artrópodes hematófagos. Rickettsia rickettsii é espécie mais patogênica do Grupo da Febre Maculosa (GFM) e responsável pela Febre Maculosa Brasileira. No sudeste do país a doença é endêmica e inquéritos sorológicos tem demonstrado presença de anticorpos para antígenos do GFM em cães, reforçando a participação do cão como sentinela. Os principais vetores são carrapatos do gênero Amblyomma, cujos hospedeiros são, muitas vezes, animais de vida silvestre. Assim, objetivou-se avaliar a circulação de rickettsias do GFM no entorno de Unidades de Conservação (UC) no Rio de Janeiro por meio da Imunofluorescência Indireta em cães, além de determinar os fatores associados. Amostras de soro de 155 cães foram testadas, sendo 16,1% dos animais sororreagentes pelo menos a um dos antígenos testados. Houve associação entre a sororreatividade dos cães e o acesso à mata; falta de assistência médico-veterinária; falta de medidas contra carrapatos; e renda familiar do responsável de até dois salários mínimos. Cães com este perfil apresentaram maior chance de serem expostos aos agentes do GFM. De acordo com o modelo de regressão logística, não frequentar áreas de mata foi considerado um fator de proteção para o cão, juntamente com possuir acompanhamento médico-veterinário e receber medidas contra carrapatos. Concluiu-se que patógenos do GFM circulam no entorno das UC estudadas, sendo possível que R. rickettsii e R. parkeri infectem cães, uma vez que os animais demonstraram exposição aos dois agentes. Ressalta-se a participação do veterinário e a adoção de medidas de combate a carrapatos como ferramentas na prevenção da infecção rickettsial.(AU)

Diseases caused by Rickettsiae have wide distribution and are associated with arthropods. Rickettsia rickettsii is the most pathogenic species of the Spotted Fever Group (SFG) and responsible for the Brazilian Spotted Fever. In the southeast the disease is endemic and serological surveys have demonstrated the presence of antibodies to SFG antigens in dogs, reinforcing the participation of the dog as sentinels. The main vectors are Amblyomma ticks, for which hosts are often wildlife animals. The aim of this study was to evaluate the presence of SFG Rickettsiae in the surroundings of Conservation Units (UC) at the state of Rio de Janeiro by Indirect Immunofluorescence Assay in dogs, and determine associated factors. Serum samples of 155 dogs were tested, with 16.1% of the seropositive animals at least to one of the antigens tested. There was an association between seroreactivity dogs and access to rainforest fragments; lack of veterinary care assistance; lack of actions against ticks; and family income up to two minimum salaries. Dogs with this profile had a higher chance of being exposed to SFG Rickettsiae. According to logistic regression, not going to rainforest areas was considered a protective factor for the dog along with the existence of veterinary care assistance and treatment against ticks. It was concluded that the SFG pathogens are present in the surroundings of UC studied, and possibly both R. rickettsii and R. parkeri are infecting dogs, since the animals showed exposure to both agents. We emphasize the participation of the veterinary and the adoption of the tick control measures as tools in preventing rickettsial infection.(AU)
Descritores: Rickettsia
Febre Maculosa das Montanhas Rochosas/veterinária
Cães/microbiologia
-Testes Sorológicos/veterinária
Razão de Chances
Limites: Animais
Cães
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  9 / 73 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Szabó, Matias Pablo Juan
Labruna, Marcelo Bahia
Texto completo
Id: biblio-846780
Autor: Costa, Francisco Borges; Barbieri, Amália Regina Mar; Szabó, Matias Pablo Juan; Ramos, Vanessa Nascimento; Piovezan, Ubiratan; Labruna, Marcelo Bahia.
Título: New records of Rickettsia bellii-infected ticks in Brazil / Novos relatos de carrapatos infectados por Rickettsia bellii no Brasil
Fonte: Braz. J. Vet. Res. Anim. Sci. (Online);54(1):92-95, 2017.
Idioma: en.
Resumo: This study investigated the occurrence of rickettsial infection in ticks collected from wild animals in two areas of Brazil. Amblyomma dubitatum ticks were collected from a capybara (Hydrochoerus hydrochaeris) in Guarda-Mor municipality, state of Minas Gerais, and Amblyomma pseudoconcolor ticks were collected from a six-banded armadillo (Euphractus sexcinctus) in Corumbá municipality, state of Mato Grosso do Sul. Attempts to isolate rickettsia in Vero cell culture were performed with one A. dubitatum tick and one A. pseudoconcolor tick, which were previously shown by the hemolymph test to contain Rickettsia-like structures within their hemocytes. Rickettsiae were successfully isolated in Vero cell culture from the two tick species. The two isolates were identified as Rickettsia bellii, since gltA partial sequences were 99.9%-100% identical to corresponding sequences of R. bellii in GenBank. While there have been several previous reports of R. bellii infecting A. dubitatum ticks, we provide the first report for A. pseudoconcolor, which increases to 25 the number of R. bellii-infected tick species in the American continent.(AU)

O presente trabalho investigou a ocorrência de infecção por Rickettsia em carrapatos coletados em animais selvagens de duas áreas do Brasil. Carrapatos da espécie Amblyomma dubitatum foram coletados de uma capivara (Hydrochoerus hydrochaeris) no município de Guarda-Mor, Minas Gerais, enquanto exemplares da espécie Amblyomma pseudoconcolor foram coletados de um tatu-peba (Euphractus sexcinctus) do município de Corumbá, Mato Grosso do Sul. Tentativas para isolar Rickettsia em cultura de células Vero foram realizadas com um exemplar de A. dubitatum e um de A. pseudoconcolor, que foram previamente positivos no teste de hemolinfa com estruturas semelhantes a Rickettsia visualizadas em seus hemócitos. Rickettsia foram isoladas com sucesso em culturas de células Vero a partir das duas espécies de carrapatos. Os dois isolados foram identificados como Rickettsia bellii, uma vez que suas sequências parciais do gene gltA foram 99,9-100%, idênticas a sequências de R. bellii do GenBank. Embora haja vários relatos anteriores de R. bellii infectando A. dubitatum, este é o primeiro relato em A. pseudoconcolor, aumentando para 25 o número de espécies de carrapatos infectadas por R. bellii no continente americano.(AU)
Descritores: Tatus/parasitologia
Brasil
Rickettsia/isolamento & purificação
Roedores/parasitologia
Carrapatos/parasitologia
-Animais Selvagens/parasitologia
Hemolinfa
Limites: Animais
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  10 / 73 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-837455
Autor: Oliveira, Caroline S; Bräunig, Patricia; Krawczak, Felipe; Labruna, Marcelo B; Botton, Sonia A; Vogel, Fernanda S. F; Sangioni, Luis A.
Título: Detecção de proteínas imunorreativas de Rickettsia sp. cepa Mata Atlântica / Detection of immunoreactive proteins of Rickettsia sp. Atlantic Forest strain
Fonte: Pesqui. vet. bras = Braz. j. vet. res;37(1):52-57, jan. 2017.
Idioma: pt.
Resumo: A Febre Maculosa Brasileira (FMB) é uma doença infecciosa, transmitida por carrapatos ao homem. Uma nova riquetsiose humana foi descrita como causadora de Febre Maculosa no Estado de São Paulo, sendo denominada de Rickettsia sp. cepa Mata Atlântica. O presente trabalho teve como objetivo detectar e identificar proteínas com potencial de estimular o sistema imune de hospedeiro mamífero, desta nova cepa descrita. Para tanto, foi realizado a extração proteica total de Rickettsia sp. cepa Mata Atlântica. As proteínas extraídas foram fracionadas por eletroforese. As bandas proteicas foram transferidas para membranas de nitrocelulose por migração elétrica e submetidas à técnica de Western-blot, para detecção proteica. Ao todo sete proteínas imunorreativas foram detectadas. Duas proteínas apresentaram maior abundancia, com peso molecular, de 200 e 130 kDa respectivamente. Através da comparação de mapas proteômicos existentes e pelo peso molecular que estas proteínas apresentaram, sugere-se que as duas proteínas detectadas representem rOmpA (200 kDa) e rOmpB (130 kDa). As demais proteínas detectadas apresentaram menor ocorrência e peso molecular inferior a 78 kDa, podendo representar membros da família de antígenos de superfície celular (Sca - Surface cell antigen). As proteínas detectadas poderão servir como base de estudo na elaboração de métodos diagnósticos sensíveis e específicos, no desenvolvimento de vacinas, além de possibilitarem novos estudos para terapias mais eficazes.(AU)

Brazilian Spotted Fever (BSF) is an infectious disease transmitted by ticks to humans. A new human rickettsial infection was reported to cause spotted fever in the State of São Paulo and was named Rickettsia sp. Strain Atlantic Forest. This study aimed to detect and identify proteins with potential to stimulate the immune system of mammalian host of this new strain described. Therefore, we performed total protein extraction Rickettsia sp. Strain Atlantic Forest. The extracted proteins were fractionated by electrophoresis. The protein bands were transferred to nitrocellulose membrane by electrical migration and subjected to Western blot for protein detection. In all, seven immunoreactive proteins were detected. Two proteins showed higher abundance, with molecular weight of 200 and 130 kDa respectively. By comparing existing proteomic maps and the molecular weight of these proteins showed that, it is suggested that the two proteins detected representing rOmpA (200 kDa) and rOmpB (130 kDa). The other detected proteins had lower occurrence and molecular weight less than 78 kDa, which may represent members of the cell surface antigens Family (Sca - Surface cell antigen). The detected proteins may serve as a study based on the development of sensitive and specific diagnostic methods in the development of vaccines and they enable further studies to more effective therapies.(AU)
Descritores: Fenômenos Imunogenéticos
Proteínas/imunologia
Infecções por Rickettsia/imunologia
Rickettsia/imunologia
-Febre Maculosa das Montanhas Rochosas/diagnóstico
Febre Maculosa das Montanhas Rochosas/imunologia
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice



página 1 de 8 ir para página                    
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde