Base de dados : LILACS
Pesquisa : B04.820 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 42 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 5 ir para página              

  1 / 42 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-841791
Autor: Zambenedetti, Miriam Ribas; Pavoni, Daniela Parada; Dallabona, Andreia Cristine; Dominguez, Alejandro Correa; Poersch, Celina de Oliveira; Fragoso, Stenio Perdigão; Krieger, Marco Aurélio.
Título: Internal control for real-time polymerase chain reaction based on MS2 bacteriophage for RNA viruses diagnostics
Fonte: Mem. Inst. Oswaldo Cruz;112(5):339-347, May 2017. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: BACKGROUND Real-time reverse transcription polymerase chain reaction (RT-PCR) is routinely used to detect viral infections. In Brazil, it is mandatory the use of nucleic acid tests to detect hepatitis C virus (HCV), hepatitis B virus and human immunodeficiency virus in blood banks because of the immunological window. The use of an internal control (IC) is necessary to differentiate the true negative results from those consequent from a failure in some step of the nucleic acid test. OBJECTIVES The aim of this study was the construction of virus-modified particles, based on MS2 bacteriophage, to be used as IC for the diagnosis of RNA viruses. METHODS The MS2 genome was cloned into the pET47b(+) plasmid, generating pET47b(+)-MS2. MS2-like particles were produced through the synthesis of MS2 RNA genome by T7 RNA polymerase. These particles were used as non-competitive IC in assays for RNA virus diagnostics. In addition, a competitive control for HCV diagnosis was developed by cloning a mutated HCV sequence into the MS2 replicase gene of pET47b(+)-MS2, which produces a non-propagating MS2 particle. The utility of MS2-like particles as IC was evaluated in a one-step format multiplex real-time RT-PCR for HCV detection. FINDINGS We demonstrated that both competitive and non-competitive IC could be successfully used to monitor the HCV amplification performance, including the extraction, reverse transcription, amplification and detection steps, without compromising the detection of samples with low target concentrations. In conclusion, MS2-like particles generated by this strategy proved to be useful IC for RNA virus diagnosis, with advantage that they are produced by a low cost protocol. An attractive feature of this system is that it allows the construction of a multicontrol by the insertion of sequences from more than one pathogen, increasing its applicability for diagnosing different RNA viruses.
Descritores: Vírus de RNA/genética
Hepatite C/diagnóstico
Hepacivirus/genética
Escherichia coli/genética
Reação em Cadeia da Polimerase em Tempo Real/métodos
-Levivirus/genética
Modelos Biológicos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 42 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-894910
Autor: Grybchuk, Danyil; Kostygov, Alexei Y; Macedo, Diego H; d'Avila-Levy, Claudia M; Yurchenko, Vyacheslav.
Título: RNA viruses in trypanosomatid parasites: a historical overview
Fonte: Mem. Inst. Oswaldo Cruz;113(4):e170487, 2018. graf.
Idioma: en.
Projeto: Grant Agency of Czech Republic; . Grant Agency of Czech Republic.
Resumo: Viruses of trypanosomatids are now being extensively studied because of their diversity and the roles they play in flagellates' biology. Among the most prominent examples are leishmaniaviruses implicated in pathogenesis of Leishmania parasites. Here, we present a historical overview of this field, starting with early reports of virus-like particles on electron microphotographs, and culminating in detailed molecular descriptions of viruses obtained using modern next generation sequencing-based techniques. Because of their diversity, different life cycle strategies and host specificity, we believe that trypanosomatids are a fertile ground for further explorations to better understand viral evolution, routes of transitions, and molecular mechanisms of adaptation to different hosts.
Descritores: Vírus de RNA
Trypanosomatina/virologia
Microscopia Eletrônica de Transmissão e Varredura
Leishmaniavirus/fisiologia
-Especificidade de Hospedeiro
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 42 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-940888
Autor: Ferreira, Jorge Gomes Goulart.
Título: Análise de alterações na expressão de genes relacionados com a imunidade inata em células humanas infectadas com Apeu virus.
Fonte: Belo Horizonte; s.n; 2015. XV, 79 p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Centro de Pesquisas René Rachou para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: A família Bunyaviridae consiste em uma das maiores e mais diversificadas famílias de vírus de RNA, contendo cerca de 350 vírus sorologicamente distintos. O Apeu virus (APEUV) é um vírus da família Bunyaviridae que se destaca por seu grande potencial emergente. Isolado pela primeira no Brasil, este vírus pode causar uma doença que apresenta sintomas semelhantes aos da gripe, como febre alta, dor de cabeça e mialgia, associadas geralmente a náuseas, vômitos, fraqueza e fotofobia. Entretanto, apesar de seu potencial patogênico, pouco se sabe sobre a sua interação com o sistema imunológico humano. Com o objetivo de estudar alguns aspectos da resposta imune, principalmente a reposta inata desencadeada pela infecção do APEUV, a expressão de 19 genes (TLR3, TLR7, TLR8, TLR9, MyD88,IRF3, IRF5, IRF7, IRF9, IRAK4, TRAF3, TRAF6, TICAM1, JUN, ROBO-3(RIG-1),IFIH1(MDA-5), IFNα, IFNβ, IFNy) foi analisada. Para tal, foram feitos ensaios de qPCR baseados na metodologia TaqMan®, utilizando cDNA obtido a partir de RNA total extraído de células mononucleares do sangue periférico (PBMC) e de células A549 (linhagem derivada de carcinoma pulmonar humano), infectadas ou não com APEUV por períodos de 4 ou 8 horas.

Como controles, foram utilizadas células infectadas com o vírus da estomatite vesicular (VSV) como controle positivo de uma infecção por vírus de RNA fita simples, e células tratadas com o mock das amostras de vírus como controle negativo. Os dados obtidos foram analisados em software específico. Nossos resultados indicam que PBMC infectadas com APEUV por 4horas (m.o.i.=1 e m.o.i.=3) induzem um aumento na expressão de TLR9 e IFNβ. Quando quantificada a expressão de genes em células A549 infectadas com APEUV(m.o.i.=1 por 4 horas) comparadas com o mock, verificou-se um aumento da expressão dos genes TLR9, IRF3 e IRF7 e no período de 8 horas, também comparando com o mock, verificou-se aumento de forma significativa na expressão de TLR 9, além de um aumento na expressão de TLR3, TLR7, TRAF3 , IRF7 e IFNβ.Verificamos ainda que, após escolher um gene housekeeping através de método estatístico, células A549 infectadas com APEUV em uma m.o.i.=1, tende a aumentara expressão dos genes IFNβ e TICAM-I, fundamentais na indução de um estado celular antiviral. Estudos posteriores são necessários para a determinação dos mecanismos envolvidos na resposta imune inata humana contra o Apeu virus.
Descritores: Bunyaviridae/isolamento & purificação
Infecções por Vírus de RNA/imunologia
Vírus de RNA/patogenicidade
Limites: Masculino
Feminino
Seres Humanos
Responsável: BR1719.1 - Biblioteca do CPqRR
BR1719.1; 579.25, F383a, 2015


  4 / 42 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-766282
Autor: Ito, Marcos Massayuki; Catanhêde, Lilian Motta; Katsuragawa, Tony Hiroshi; Silva Junior, Cipriano Ferreira da; Camargo, Luis Marcelo Aranha; Mattos, Ricardo de Godoi; Vilallobos-Salcedo, Juan Miguel.
Título: Correlation between presence of Leishmania RNA virus 1 and clinical characteristics of nasal mucosal leishmaniosis / Correlação entre a presença de Leishmania RNA Vírus 1 e as características clínicas da leishmaniose de mucosa nasal
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);81(5):533-540, Sept.-Oct. 2015. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT INTRODUCTION: Mucosal leishmaniosis (ML) is a severe clinical form of leishmaniosis. Complex factors related to the parasite and the host are attributed to the development of mucosal lesions. Leishmania RNA virus 1 (LRV1) can disrupt immune response, and may be the main determinant of severity of the disease; it should be investigated. OBJECTIVE: To study the existence of clinical differences between patients with ML with endosymbiosis by LRV1 and. those without it. METHODS: A cross-sectional cohort study with clinical evaluation, polymerase chain reaction (PCR) detection of Leishmania, species classification, and search of LRV1 was performed. Only patients with confirmed diagnosis of ML by positive PCR and with nasal mucosa injuries were included in this analysis. RESULTS: Out of 37 patients, 30 (81.1%) were diagnosed with Leishmania braziliensis, five (13.5%) with Leishmania guyanensis, and two (5.4%) with mixed infection of L. braziliensis and L. guyanensis. LVR1 virus was present in 26 (70.3%) of the cases. CONCLUSION: Correlation between clinical phenotype and presence of LRV1 was not observed, although the frequency of the virus is two-fold higher in mucosal lesions than that found in the literature on skin lesions in the same geographical area.

RESUMO Introdução: A leishmaniose de mucosa (LM) é uma forma clínica grave da leishmaniose. Fatores complexos ligados ao parasita e ao hospedeiro são atribuídos ao desenvolvimento das lesões de mucosa. Leishmania RNA Vírus 1 (LRV1) pode subverter a resposta imune, podendo ser o principal determinante da gravidade da doença e deve ser pesquisado. Objetivo: Estudar a existência de diferenças clínicas entre pacientes portadores de LM com endosimbiose por LRV1 e as que não possuem. Métodos: Foi realizado um estudo de coorte histórica com corte transversal com avaliação clínica, detecção da Leishmania por técnica de PCR, classificação da espécie e pesquisa de LRV1. Foram incluídos na análise da pesquisa somente os pacientes com diagnóstico confirmado de LM com PCR positivo, com lesão de mucosa nasal. Resultados: Dos 37 pacientes, 30 (81,1%) foram diagnosticados com L. braziliensis, 5 (13,5%) com L. guyanensis e 2 (5,4%) com infecção mista de L. braziliensis e L. guyanensis. O vírus LVR1 estava presente em 26 casos (70,3%). Conclusão: A correlação entre o fenótipo clínico e a presença do LRV1 não foi constatada, porém a frequência do vírus é duas vezes maior em lesão de mucosa do que encontrado em trabalho, da mesma região, sobre lesão cutânea.
Descritores: Leishmania/virologia
Leishmaniose Mucocutânea/virologia
Leishmaniavirus/genética
Mucosa Nasal/parasitologia
Vírus de RNA/genética
-Estudos de Coortes
Estudos Transversais
Leishmania/classificação
Leishmaniose Mucocutânea/genética
Fenótipo
Reação em Cadeia da Polimerase
Índice de Gravidade de Doença
Limites: Adolescente
Adulto
Idoso
Criança
Pré-Escolar
Feminino
Seres Humanos
Lactente
Recém-Nascido
Masculino
Meia-Idade
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 42 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-760551
Autor: Ferreira, Jorge Gomes Goulart.
Título: Análise de alterações na expressão de genes relacionados com a imunidade inata em células humanas infectadas com Apeu virus / Analysis of changes in the expression of genes related to innate immunity in human cells infected with virus Apeu.
Fonte: Belo Horizonte; s.n; 2015. XV, 79 p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Centro de Pesquisas René Rachou para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: A família Bunyaviridae consiste em uma das maiores e mais diversificadas famílias de vírus de RNA, contendo cerca de 350 vírus sorologicamente distintos. O Apeu virus (APEUV) é um vírus da família Bunyaviridae que se destaca por seu grande potencial emergente. Isolado pela primeira no Brasil, este vírus pode causar uma doença que apresenta sintomas semelhantes aos da gripe, como febre alta, dor de cabeça e mialgia, associadas geralmente a náuseas, vômitos, fraqueza e fotofobia. Entretanto, apesar de seu potencial patogênico, pouco se sabe sobre a sua interação com o sistema imunológico humano. Com o objetivo de estudar alguns aspectos da resposta imune, principalmente a reposta inata desencadeada pela infecção do APEUV, a expressão de 19 genes (TLR3, TLR7, TLR8, TLR9, MyD88,IRF3, IRF5, IRF7, IRF9, IRAK4, TRAF3, TRAF6, TICAM1, JUN, ROBO-3(RIG-1),IFIH1(MDA-5), IFNα, IFNβ, IFNy) foi analisada. Para tal, foram feitos ensaios de qPCR baseados na metodologia TaqMan®, utilizando cDNA obtido a partir de RNA total extraído de células mononucleares do sangue periférico (PBMC) e de células A549 (linhagem derivada de carcinoma pulmonar humano), infectadas ou não com APEUV por períodos de 4 ou 8 horas...

Como controles, foram utilizadas células infectadas com o vírus da estomatite vesicular (VSV) como controle positivo de uma infecção por vírus de RNA fita simples, e células tratadas com o mock das amostras de vírus como controle negativo. Os dados obtidos foram analisados em software específico. Nossos resultados indicam que PBMC infectadas com APEUV por 4horas (m.o.i.=1 e m.o.i.=3) induzem um aumento na expressão de TLR9 e IFNβ. Quando quantificada a expressão de genes em células A549 infectadas com APEUV(m.o.i.=1 por 4 horas) comparadas com o mock, verificou-se um aumento da expressão dos genes TLR9, IRF3 e IRF7 e no período de 8 horas, também comparando com o mock, verificou-se aumento de forma significativa na expressão de TLR 9, além de um aumento na expressão de TLR3, TLR7, TRAF3 , IRF7 e IFNβ.Verificamos ainda que, após escolher um gene housekeeping através de método estatístico, células A549 infectadas com APEUV em uma m.o.i.=1, tende a aumentara expressão dos genes IFNβ e TICAM-I, fundamentais na indução de um estado celular antiviral. Estudos posteriores são necessários para a determinação dos mecanismos envolvidos na resposta imune inata humana contra o Apeu virus...
Descritores: Bunyaviridae/isolamento & purificação
Infecções por Vírus de RNA/imunologia
Vírus de RNA/patogenicidade
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR1719.1 - Biblioteca do CPqRR


  6 / 42 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-723318
Autor: Monteiro, Maria Rita de Cassia Costa; Nascimento, Margarida Maria Passeri do; Passos, Afonso Dinis Costa; Figueiredo, José Fernando de Castro.
Título: Hepatite C: prevalência e fatores de risco entre portadores do VIH/SIDA em Belém, Pará, na Amazônia brasileira / Hepatitis C: prevalence and risk factors among patients with HIV/AIDS in Belém Pará, in Brazilian Amazon
Fonte: Rev. Soc. Bras. Med. Trop;37(supl.2):40-46, 2004. graf, tab.
Idioma: pt.
Resumo: Este trabalho objetivou investigar a prevalência de infecção pelo vírus da hepatite C e identificar possíveis fatores de risco para sua transmissão, em 406 indivíduos portadores do vírus da imunodeficiência humana, maiores de dezoito anos de idade, atendidos na rede pública de saúde da cidade de Belém, Pará, situada na Amazônia brasileira. Os exames referentes ao anti-VHC foram realizados pelo método de Elisa e a pesquisa do VHC RNA através da reação de polimerase em cadeia. A prevalência de infecção, atual ou pregressa, pelo vírus da hepatite C foi de 16% (IC: 12,4 - 19,6). A análise multivariada mostrou associação do vírus C com as variáveis idade, cujo risco significante recaiu no grupo com cinqüenta ou mais anos (OR=9,75), antecedente de transfusão de sangue (OR=4,74) e uso de droga ilícita injetável (OR=149,28). A prevalência do vírus da hepatite C entre os usuários de drogas injetáveis foi de 83,7% e de 22,1% na população de transfundidos. Estes resultados indicam a efetiva transmissão do vírus C através da exposição percutânea e reafirmam o grande potencial de risco para hepatite C contido no uso injetável de drogas ilícitas.

The objective of this investigation was to study the prevalence of hepatitis C virus infection and to identify possible risk factors for its transmission, in 406 adult patients with HIV/Aids who attended at public health services, in Belém city, Pará, Brazil. The anti-HCV was performed by third generation immunoenzymatic technique, and the HCV RNA by polymerase chain reaction. The overall prevalence of hepatitis C virus was 16% (CI: 12.4 - 19.6). Multivariate analysis showed association between virus C infection and age, with significant risk in the group about fifty years old or more (OR=9.75), blood transfusion (OR=4.74) and use of injecting drugs (OR=149.28). The hepatitis C virus infection was detected in 83.7% of intravenous drug users and 22.1% of transfused patients. These data indicate the efficient transmission of the virus through the percutaneous exposition and reaffirm the high risk to hepatitis C among injectable illicit drug user.
Descritores: Infecções por HIV/complicações
Hepacivirus/imunologia
Anticorpos Anti-Hepatite C/sangue
Hepatite C/epidemiologia
-Biomarcadores/sangue
Brasil/epidemiologia
Ensaio de Imunoadsorção Enzimática
Hepacivirus/genética
Hepatite C/complicações
Hepatite C/transmissão
Reação em Cadeia da Polimerase
Vírus de RNA
Estudos Soroepidemiológicos
Limites: Adolescente
Adulto
Feminino
Seres Humanos
Masculino
Meia-Idade
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 42 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-704485
Autor: Kassar, Telissa da Cunha.
Título: Construção e caracterização de vírus recombinante de febre amarela expressando o gene repórter da Gaussialuciferase / Construction and characterization of a recombinant vírus of Yellow Fever expressing the repórter gene of Gaussia Luciferase.
Fonte: Recife; s.n; 2013. 62 p. ilus, graf.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: O vírus da febre amarela (YFV, Yellow Fever Virus), um arbovírus da família Flaviridae,é o agente causador da febre amarela (FA), uma doença aguda, febril, não contagiosa, hemorrágica e potencialmente fatal. O YFV é endêmico em regiões tropicais da América do Sul e África. Apesar de sua significância como um problema de saúde pública, muitos mecanismos moleculares da biologia do YFV, como replicação do genoma e patogênese viral ainda não foram bem compreendidos. Avanços em genética reversa viral tem permitido a elucidação de mecanismos da biologia e comportamento viral, bem como a construção de vetores vacinais e desenvolvimento de drogas antivirais. No presente trabalho, descrevemos a construção e caracterização de um vírus recombinante de FA expressando o gene repórter da Gaussialuciferase (GLuc). Utilizando o sistema de recombinação homóloga em levedura, o gene repórter da Proteína Fluorescente Amarela (YFP, Yellow Fluorescent Protein) do vírus recombinante YFV-YFP-DENV1linker, previamente construído em nosso laboratório, foi substituído pelo gene repórter GLuc. A construção foi confirmada por PCR. Os RNAs virais genômicos foram sintetizados in vitro, e posteriormente transfectados em células BHK-21.As células transfectadas foram avaliadas por imunofluorescência indireta e mensuração do gene repórter GLuc. Dois clones foram recuperados e caracterizados em cultivo celular. Nós acreditamos que este vírus repórter deverá ser útilna triagem e desenvolvimento de drogas antivirais específicas, estudos de replicação virale competência vetorial, além da possível utilização como vetor viral vacinal.
Descritores: Luciferases
Vírus da Febre Amarela/imunologia
-Clonagem Molecular
Desenho de Drogas
Proteínas Recombinantes
Reação em Cadeia da Polimerase
Vírus de RNA/genética
Vírus de RNA/imunologia
Responsável: BR305.1 - Biblioteca do CPqAM
BR305.1; (043.3)"2013", S586i


  8 / 42 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Cupolillo, Elisa
Pirmez, Claude
Texto completo
Id: lil-680769
Autor: Memorias do Instituto Oswaldo Cruz; Pereira, Luiza de Oliveira Ramos; Maretti-Mira, Ana Claudia; Rodrigues, Karis Maria; Lima, Rosimar Baptista; Oliveira-Neto, Manoel Paes de; Cupolillo, Elisa; Pirmez, Claude; Oliveira, Marcia Pereira de.
Título: Severity of tegumentary leishmaniasis is not exclusively associated with Leishmania RNA virus 1 infection in Brazil
Fonte: Mem. Inst. Oswaldo Cruz;108(5):665-667, ago. 2013. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Leishmania RNA virus (LRV) has been shown to be a symbiotic component of Leishmania parasites in South America. Nested retro-transcription polymerase chain reaction was employed to investigate LRV1 presence in leishmaniasis lesions from Brazil. In endemic areas of Rio de Janeiro (RJ), no LRV1 infection was observed even with mucosal involvement. LRV1 was only detected in Leishmania (V.) guyanensis cutaneous lesions from the northern region, which were obtained from patients presenting with disease reactivation after clinical cure of their primary lesions. Our results indicated that the severity of leishmaniasis in some areas of RJ, where Leishmania (V.) brazi-liensis is the primary etiological agent, was not associated with Leishmania LRV1 infection.
Descritores: Leishmania braziliensis/virologia
Leishmaniose Cutânea/parasitologia
Vírus de RNA/genética
-Brasil
Reação em Cadeia da Polimerase
Vírus de RNA/classificação
RNA Viral/genética
Índice de Gravidade de Doença
Limites: Feminino
Seres Humanos
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 42 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-660379
Autor: Vecchia, AD.; Fleck, JD.; Kluge, M.; Comerlato, J.; Bergamaschi, B.; Luz, RB.; Arantes, TS.; Silva, JVS.; Thewes, MR.; Spilki, FR..
Título: Assessment of enteric viruses in a sewage treatment plant located in Porto Alegre, southern Brazil / Avaliação de vírus entéricos em uma estação de tratamento de esgoto localizada em Porto Alegre, sul do Brasil
Fonte: Braz. j. biol;72(4):839-846, Nov. 2012. ilus, tab.
Idioma: en.
Resumo: In order to verify the microbial quality of the influents and effluents of one STP from southern Brazil, an eight-month survey was conducted to examine the presence of total and fecal coliforms and of adenovirus (HAdV), enterovirus (EV), genogroup A rotaviruses (GARV) and Torque teno virus (TTV), in treated effluent samples from São João/Navegantes STP, Porto Alegre (Brazil). A total of 16 samples were collected, eight of influent (raw sewage, prior to treatment), and the other eight of the effluent (post-treatment sewage). Total and fecal coliform levels ranging from 3.6 × 10(4) to 4.4 × 10(7) MPN/100 mL and 2.9 × 10³ to 1.7 × 10(7) MPN/100 mL, were detected in all samples. In raw sewage, HAdV (25%) and GARV (28.6%) viral genomes were detected. The analysis of effluent samples revealed the presence of HAdV (50%), EV (37.5%), and TTV (12.5%) genomic fragments. All samples, regardless of the month analysed, presented detection of a least one virus genus, except for in April. Higher virus detection rates were observed in treated sewage samples (62.5%), and in 80% of them (effluent positive samples) HAdV was detected. Results showed that improvements in sewage monitoring and treatment processes are necessary to reduce the viral and bacterial load on the environment in southern Brazil. To the knowledge of the authors, this is the first study showing the monitoring of viral genomes in influent and effluent samples from a STP located in Porto Alegre (Rio Grande do Sul, Brazil), southern Brazil.

Com o intuito de verificar a qualidade microbiológica de afluentes e efluentes de uma estação de tratamento de esgoto (ETE), um monitoramento de oito meses foi realizado para examinar a presença de coliformes totais e fecais, e de adenovírus (HAdV), enterovírus (EV), rotavírus do genogrupo A (GARV) e torque teno vírus (TTV), em amostras de esgoto tratado da ETE São João/Navegantes, em Porto Alegre-RS, Brasil. Um total de 16 amostras foi coletado, sendo oito de afluente (esgoto bruto, anterior ao tratamento) e oito de efluente (esgoto tratado). Os níveis de coliformes totais e fecais variaram entre 3,6 × 10(4) e 4,4 × 10(7) MPN/100 mL e 2,9 × 10³ e 1,7 × 10(7) MPN/100 mL, respectivamente, tendo sido estes detectados em todas as amostras. No esgoto bruto, foram detectados os genomas virais de HAdV (25%) e GARV (28,6%). A análise das amostras de efluente revelou a presença de fragmentos genômicos de HAdV (50%), EV (37,5%) e TTV (12,5%). Todas as amostras, independentemente do mês analisado, possibilitaram a detecção de pelo menos um gênero viral, exceto no mês de abril. Altas taxas de detecção viral foram observadas em amostras de esgoto tratado (62,5%), sendo que o HAdV foi detectado em 80% dessas amostras de efluente positivas. Os resultados mostram que aprimoramentos no processo de tratamento e monitoramento do esgoto são necessários para reduzir a carga viral e bacteriológica no ambiente do Sul do Brasil. Ao conhecimento dos autores, este é o primeiro estudo de monitoramento de genomas virais em amostras de afluente e efluente de uma ETE localizada em Porto Alegre-Rio Grande do Sul, Brasil.
Descritores: Vírus de DNA/classificação
Vírus de RNA/classificação
Esgotos/virologia
Microbiologia da Água
-Adenoviridae/isolamento & purificação
Brasil
Vírus de DNA/isolamento & purificação
DNA Viral
Enterovirus/isolamento & purificação
Reação em Cadeia da Polimerase
Vírus de RNA/isolamento & purificação
Rotavirus/isolamento & purificação
Torque teno virus/isolamento & purificação
Eliminação de Resíduos Líquidos
Purificação da Água
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 42 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-648559
Autor: Albuquerque, Maria Carolina M.; Varella, Rafael B.; Santos, Norma.
Título: Acute respiratory viral infections in children in Rio de Janeiro and Teresópolis, Brazil / Infecções respiratórias agudas causadas por vírus em crianças do Rio de Janeiro e de Teresópolis, Brasil
Fonte: Rev. Inst. Med. Trop. Säo Paulo;54(5):249-255, Sept.-Oct. 2012. ilus, tab.
Idioma: en.
Resumo: The frequency of viral pathogens causing respiratory infections in children in the cities of Rio de Janeiro and Teresópolis was investigated. Nasal swabs from children with acute respiratory illnesses were collected between March 2006 and October 2007. Specimens were tested for viral detection by conventional (RT)-PCR and/or real time PCR. Of the 205 nasal swabs tested, 64 (31.2%) were positive for at least one of the viral pathogens. Single infections were detected in 56 samples, 50 of those were caused by RNA viruses: 33 samples tested positive for rhinovirus, five for influenza A, five for metapneumovirus, four for coronavirus and, three for respiratory syncytial virus. For the DNA viruses, five samples were positive for bocavirus and one for adenovirus. Co-infections with these viruses were detected in eight samples. Our data demonstrate a high frequency of viral respiratory infections, emphasizing the need for a more accurate diagnosis particularly for the emerging respiratory viruses. The fact that the emerging respiratory viruses were present in 9.2% of the tested samples suggests that these viruses could be important respiratory pathogens in the country.

Neste estudo foi investigada a frequência de patógenos virais causando infecção em crianças nas cidades do Rio de Janeiro e Teresópolis. Foram coletados 205 swabs nasais de crianças com infecção aguda do trato respiratório no período de março de 2006 a outubro de 2007. Os espécimes foram testados para detecção de vírus através de (RT)-PCR e/ou PCR em tempo real. Dentre as 205 amostras testadas, 64 (31,2%) foram positivas para pelo menos um vírus. Infecções causadas por um único agente viral foram detectadas em 56 amostras, 50 das quais eram causadas por vírus de RNA: 33 amostras foram positivas para rinovírus, cinco amostras foram positivas para influenza A, cinco amostras foram positivas para metapneumovírus, quatro amostras foram positivas para coronavírus e três amostras foram positivas para vírus respiratório sincicial. Para os vírus de DNA foram detectadas cinco amostras positivas para bocavírus humano e uma amostra positiva para adenovírus. Foram identificados oito casos de co-infecção. Nossos dados demonstram frequência elevada de infecções respiratórias virais, enfatizando a necessidade de um diagnóstico mais acurado destes patógenos, principalmente os vírus considerados emergentes. O fato de alguns vírus respiratórios emergentes terem sido detectados em 9,2% das amostras testadas sugere que estes vírus podem ser patógenos respiratórios importantes no país.
Descritores: Coinfecção/virologia
Infecções por Vírus de DNA/virologia
Cavidade Nasal/virologia
Infecções por Vírus de RNA/virologia
Infecções Respiratórias/virologia
-Doença Aguda
Distribuição por Idade
Brasil/epidemiologia
Coinfecção/epidemiologia
Infecções por Vírus de DNA/epidemiologia
Vírus de DNA/genética
Vírus de DNA/isolamento & purificação
Infecções por Vírus de RNA/epidemiologia
Vírus de RNA/genética
Vírus de RNA/isolamento & purificação
Infecções Respiratórias/epidemiologia
Estações do Ano
Limites: Adolescente
Criança
Pré-Escolar
Seres Humanos
Lactente
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 5 ir para página              
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde