Base de dados : LILACS
Pesquisa : C02.782.815.616.350 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 13 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 2 ir para página        

  1 / 13 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-895442
Autor: Poffo, Daniella; Almeida, Arleana B. P. F; Nakazato, Luciano; Dutra, Valéria; Correa, Sandra H. R; Mendonça, Adriane J; Sousa, Valéria R. F.
Título: Feline immunodeficiency virus (FIV), feline leukaemia virus (FeLV) and Leishmania sp. in domestic cats in the Midwest of Brazil / Infecção por Vírus da Imunodeficiência Felina (FIV), vírus da leucemia felina (FeLV) e Leishmania sp. em gatos domésticos no Centro-Oeste do Brasil
Fonte: Pesqui. vet. bras = Braz. j. vet. res;37(5):491-494, maio 2017. tab.
Idioma: en.
Resumo: This search aimed to investigate FIV and FeLV infections in domestic cats, analysing the epidemiological profile of the disease as well as additional infection with Leishmania sp. We evaluated 88 domestic cats for the presence of FIV, FeLV and Leishmania sp. infection. Eleven (12.5%) cats were positive for FIV infection, four (4.5%) were positive for FeLV, and two were co-infected. However, none was infected with Leishmania sp. The prevalence for FIV infection was higher than FeLV, and those observed in other regions, but no factor was associated with the infection by FIV and FeLV in this study.(AU)

Esta pesquisa teve o objetivo de investigar a infecção em gatos domésticos por FIV e FeLV, analisando o perfil epidemiológico destas doenças, assim como a infecção por Leishmania sp. Oitenta e oito gatos domésticos foram avaliados pesquisando a infecção por FIV, FeLV e Leishmania sp. Onze (12,5%) gatos foram positivos para infecção por FIV, quatro (4,5%) para FeLV, e dois gatos apresentaram co-infecção pelos dois vírus. Entretanto, nenhum gato doméstico apresentou infecção por Leishmania sp. A prevalência da infecção para FIV foi maior que a observada para FeLV, e que a observada em outras regiões, mas nenhum fator teve associação à infecção neste estudo.(AU)
Descritores: Síndrome de Imunodeficiência Adquirida Felina/epidemiologia
Vírus da Imunodeficiência Felina/isolamento & purificação
Vírus da Leucemia Felina/isolamento & purificação
Leishmaniose Visceral/veterinária
-Reação em Cadeia da Polimerase/veterinária
Limites: Animais
Gatos
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  2 / 13 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-728825
Autor: Mesquita, Leonardo P; Haibara, Denise; Zanutto, Marcelo S; Sá, Lilian R. M. de; Hagiwara, Mitika K; Maiorka, Paulo C.
Título: Aspectos histopatológicos das lesões renais em gatos experimentalmente infectados pelo vírus da imunodeficiência felina / Histopathological aspects of renal lesions in cats experimentally infected with feline immunodeficiency virus
Fonte: Pesqui. vet. bras = Braz. j. vet. res;34(9):869-873, set. 2014. ilus, tab.
Idioma: pt.
Projeto: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo.
Resumo: A infecção pelo vírus da imunodeficiência felina (FIV) em gatos domésticos é caracterizada por distúrbios imunológicos, que geralmente se manifestam tardiamente na doença. Semelhante à infecção pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV) em humanos, a infecção pelo FIV geralmente está associada a infecções oportunistas e ao desenvolvimento progressivo de nefropatia. Portanto, o objetivo do presente estudo foi avaliar as alterações histopatológicas em rins de 10 gatos experimentalmente infectados pelo FIV submetidos a eutanásia 60 meses após a inoculação viral. Nos rins de 100% dos gatos infectados pelo FIV foram visualizadas lesões glomerulares e tubulointersticiais. As lesões glomerulares eram caracterizadas principalmente por espessamento global ou segmentar da membrana basal glomerular (glomerulonefrite membranosa). Glomeruloesclerose e, em dois casos, proliferação de células epiteliais intraglomerulares (crescente glomerular), também foram observados. Nefrite intersticial linfoplasmocítica foi a alteração tubulointersticial mais frequente, visualizada em diferentes intensidades nos rins de 100% dos gatos. Os resultados do presente estudo demonstram que o tempo prolongado entre a infecção e a avaliação histopatológica pode ter sido decisivo para o surgimento das lesões renais em todos os gatos infectados pelo FIV e para o agravamento dessas lesões em alguns gatos...

The feline immunodeficiency virus (FIV) infection in domestic cats is characterized by immunological disorders that commonly manifest in a later stage of the disease. Similarly to the human immunodeficiency virus (HIV) infection in humans, FIV infection is commonly associated with opportunistic infections and progressive development of nephropathies. Therefore, the aim of the present study was to perform histological evaluation of the kidneys of 10 cats experimentally infected with FIV and euthanized at 60 months after viral inoculation. In the kidneys of 100% of the cats infected with FIV, glomerular and tubulointerstitial lesions were seen. The glomerular lesions were mainly characterized by global or segmental thickening of the glomerular basement membrane (membranous glomerulonephritis). Glomerulosclerosis, and in two cases, proliferation of intraglomerular epithelial cells (glomerular crescent) were also observed. The intersticial lymphoplasmacytic nephritis was the tubulointerstitial alteration most frequent and was observed in different intensity levels in 100% of the cats. The results of the present study demonstrate that the prolonged time between infection and histopathological evaluation may have been decisive for the arising of renal lesions in all cats infected with FIV and for the increase of these lesions in some cats...
Descritores: Gatos/imunologia
Gatos/virologia
Lesão Renal Aguda/veterinária
Rim/anatomia & histologia
Síndrome de Imunodeficiência Adquirida Felina/induzido quimicamente
-Glomerulonefrite/veterinária
Nefropatias/veterinária
Limites: Animais
Gatos
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  3 / 13 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-687005
Autor: Sobrinho, Ludimila Silva Vicente; Vides, Juliana Peloi; Braga, Eveline Tozzi; Gomes, Ana Amélia Domingues; Rossi, Claudio Nazaretian; Marcondes, Mary.
Título: Sorofrequência de infecção pelo vírus da imunodeficiência felina e vírus da leucemia felina em gatos do município de Araçatuba, São Paulo / Serofrequency of feline immunodeficiency virus and feline leukemia virus in cats of Araçatuba, São Paulo
Fonte: Braz. j. vet. res. anim. sci;48(5):378-383, 2011.
Idioma: pt.
Resumo: imunodeficiência viral felina e a leucemia viral felina representam importantes doenças infecciosas causadas por retrovírus. O presente estudo teve por objetivos investigar a sorofrequência da infecção pelo vírus da imunodeficiência felina (FIV) e pelo vírus da leucemia felina (FeLV) em gatos provenientes do município de Araçatuba, Estado de São Paulo. Amostras de sangue de 302 gatos foram colhidas e testadas quanto à presença de anticorpos antivírus da imunodeficiência felina e do antígeno do vírus da leucemia felina por meio do ELISA Snap-Combo®FIV-FeLV (IDEXX Laboratories). A frequência de positividade para FIV foi de 5,63% (17/302) e para FeLV de 0,33% (1/302). Dos 17 gatos infectados pelo FIV, nove (52,94%) eram sintomáticos. Houve um predomínio da infecção pelo FIV em machos (p = 0,0316) e em gatos com idade variando entre um e três anos (p = 0,0324).

Feline immunodeficiency virus and feline leukemia represent important infectious diseases caused by retroviruses. This study aimed to investigate the prevalence of infection by feline immunodeficiency virus (FIV) and feline leukemia virus (FeLV) in cats from the municipality of Araçatuba, São Paulo. Blood samples from 302 cats were collected and tested for the presence of antibodies against feline immunodeficiency virus and antigen of feline leukemia virus by ELISA ® Snap- Combo FIV-FeLV (IDEXX Laboratories). The frequency of FIV positivity was 5.63% (17/302) and of FeLV was 0.33% (1/302). Of the 17 cats infected with FIV, nine (52.94%) were symptomatic. There was a prevalence of FIV infection in males (p = 0.0316) and cats aged between one and three years (p = 0.0324).
Descritores: Gatos/classificação
Leucemia/veterinária
Síndrome de Imunodeficiência Adquirida Felina/patologia
-Retroviridae
Limites: Animais
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  4 / 13 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-443974
Autor: Medeiros, Sheila de Oliveira.
Título: Reação em Cadeia de Polimerase (PCR) para detecção dos genes gag e pol do Vírus da Imunodeficiência Felina (FIV) / Polymerase Chain Reaction (PCR) for detection of the genes gag and pol of the Immunodeficiency Virus, Feline (FIV).
Fonte: Rio de Janeiro; s.n; 15 maio 2006. xvii,91 p. ilus, mapas, tab, graf.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Instituto Oswaldo Cruz para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: O presente estudo teve como objetivo principal padronizar a técnica de reação em cadeia de polimerase(PCR)para detecção do genoma proviral do vírus da imunodeficiência felina(FIV),um retrovirus associado com a síndrome da imunodeficiência adquirida(AIDS)dos felinos.Avaliamos amostras de sangue de 97 felinos domésticos provenientes da cidade do Rio de Janeiro.Deste total,60 felinos eram sororeativos para anti-FIV e 37 felinos soronegativos, que foram avaliados como grupo controle.O status imunológico destes felinos...Entre as amostras sororeativas,40(67por cento)apresentavam alterações clínicas,sendo que 38 foram classificados na fase de complexo relacionado à AIDS(CRA)e 2 na fase AIDS. Para a extração de DNA utilizou-se QIAmp Blood Mini Kit (QIAGEN).Após a extração,as amostras foram submetidas a PCR para DNA mitocondrial do gene 16s como controle positivo de extração.Para a detecção do genoma proviral do FIV foram selecionados iniciadores que amplificam uma região com 483 pb do gene gag e 471 pb do gene pol.Para a nested PCR foram selecionados iniciadores que amplificam uma região interna com 203 pb do gene gag e 183 pb do gene pol.A especificidade dos iniciadores foi avaliada utilizando amostras de animais sororeativos para o vírus da leucemia felina(FeLV),um retrovirus heterólogo.Quatro protocolos distintos foram avaliados para a região gag e 3 para a região pol,buscando obter o melhor método para amplificação.Das amostras sororeativas,39(65por cento) apresentaram resultado de amplificação para a região gag utilizando os 4 protocolos,e 6(10por cento)para a região pol,utilizando 3 protocolos.Entre as amostras soronegativas,1 felino apresentou resultado de amplificação para a região gag.Em uma 2ªcoleta este felino demonstrou conversão sorológica.O seqüenciamento genômico permitiu avaliar a especificidade dos fragmentos amplificados em 8 amostras,entretanto não foram obtidos resultados conclusivos em relação aos subtipos virais.Os protocolos selecionados para...
Descritores: Síndrome de Imunodeficiência Adquirida Felina
Reação em Cadeia da Polimerase
-Brasil/epidemiologia
Limites: Animais
Gatos
Responsável: BR15.1 - Biblioteca de Ciências Biomédicas
BR15.1


  5 / 13 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-399692
Autor: Torres, Harrys.
Título: Candidiasis orofaríngea / Oropharyngeal candidiasis
Fonte: Antibiot. infecc;10(3):101-106, 2002. ilus, tab.
Idioma: es.
Resumo: La candidiasis mucosa es una causa significativa de morbilidad en pacientes infectados con el VIH. La Candida albicans es la principal especie productora de infección orofaríngea en personas con SIDA. El diagnóstico de la cadidiasis orofaríngea es clínico, requiriendo en algunos casos comprobación micológica, así como pruebas de susceptibilidad en casos de dificil manejo. Existen numerosas drogas antifúngicas para el tratamiento de la candidiasis orofaríngea. La profilaxis con terapia supresiva es efectiva para la prevención de recurrencia
Descritores: Candida albicans
Síndrome de Imunodeficiência Adquirida Felina
Membrana Mucosa
Orofaringe
Síndrome de Imunodeficiência Adquirida/diagnóstico
Síndrome de Imunodeficiência Adquirida/mortalidade
Síndrome de Imunodeficiência Adquirida/terapia
-Antibacterianos
Infecção
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: VE1.1 - Biblioteca Humberto Garcia Arocha


  6 / 13 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-333161
Autor: Mortola, E. C; Endo, Y; Zuccolilli, G. O; Gimeno, E. J.
Título: Virus de la inmunodeficiencia felina: producción de interferón gamma en cultivos de linfocitos T infectados / Feline immunodeficiency virus infection: interferon gamma secretion in a T-lymphoblastoid infected cell line
Fonte: Rev. argent. microbiol;31(3):127-134, jul.-sept. 1999.
Idioma: es.
Resumo: Feline immunodeficiency virus (FIV) was first isolated in 1987 from a cat with an acquired immunodeficiency syndrome (AIDS)-like disease. Since then, FIV has been subject of intensive research. Perturbation in cytokine production observed in human immunodeficiency virus infection (HIV) is paralleled in the FIV-infected cat. Interferon gamma (IFN-gamma) is a type 1 lymphokine that exert protective effects during infection through upregulation of cellular immunity and phagocytic functions. The present study was carried out to examine the expression of IFN-gamma in a feline T-lymphoid cell line (Fel-039) infected with FIV as well as the viral replication in these cells after addition of recombinant-type feline IFN (rIFn). We found a marked inhibition of IFN-gamma release in Fel-039 cells infected with FIV which might be pivotal for high viral replication. Infection of Fel-039 cells with FIV resulted in an increase of the reverse transcriptase (RT) activity in the culture supernatant. When the cells were cultured in the presence of rIFN a significant dose-dependent inhibition of RT activity of FIV was detected without cytotoxicity. On the basis of these in vitro results, we suggest that IFN therapies aimed at restoring depleted level of this important cytokine in FIV infected T-cells make this compound a promising candidate for development of suitable drugs for AIDS treatment.
Descritores: Vírus da Imunodeficiência Felina
Interferon gama
Linfócitos T
-Linhagem Celular
DNA Polimerase Dirigida por RNA
Síndrome de Imunodeficiência Adquirida Felina/metabolismo
Linfócitos T
Vírus da Imunodeficiência Felina/fisiologia
Replicação Viral
Limites: Animais
Gatos
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 13 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-325104
Autor: Caldas, Ana Paula Ferrary; Leal, Élcio de Souza; Silva, Eduardo Filipe Avila; Ravazzolo, Ana Paula.
Título: Detecçäo do provirús da imunodeficiência felina em gatos domésticos pela técnica de reaçäo em cadeia da polimerase / Detection of feline immunodeficiency provirus in domestic cats by polymerase chain reaction
Fonte: Pesqui. vet. bras = Braz. j. vet. res;20(1):20-25, jan.-mar. 2000. ilus, tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: A infecçäo de gatos domésticos pelo Vírus da Imunodeficiência Felina (FIV) é um dos modelos mais promissores para o estudo da infecçäo pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV) que causa a Síndrome de Imunodeficiência Adquirida (AIDS). O FIV causa, em gatos, uma enfermidade similar àquela observada em pacientes com AIDS, sobretudo no que diz respeito ao aumento da susceptibilidade a infecções oportunistas. No presente estudo, utilizou-se a Reaçäo em Cadeia da Polimerase (PCR), com o objetivo de detectar o provírus do FIV em gatos com sinais clínicos de imunodeficiência. O fragmento de DNA escolhido como alvo para amplificaçäo situa-se no gene gag do lentivírus felino, o qual é conservado entre as diferentes amostras do vírus. O DNA utilizado foi extraído a partir de amostras de sangue e de tecidos de animais com suspeita clínica de imunodeficiência. Das 40 amostras analisadas, 15 foram positivas, das quais 4 foram submetidas à hibridizaçäo, confirmando a especificidade dos fragmentos amplificados. Esses resultados demonstram a presença do FIV na populaçäo de gatos domésticos do Rio Grande do Sul, Brasil.
Descritores: DNA Viral
Reação em Cadeia da Polimerase
Provírus
Síndrome de Imunodeficiência Adquirida Felina/virologia
Vírus da Imunodeficiência Felina/isolamento & purificação
-Southern Blotting
Brasil
Hibridização Genética
Limites: Gatos
Animais
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  8 / 13 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-304581
Autor: Mórtola, Eduardo; Endo, Yasuyuki; Risso, Miguel.
Título: Estudio comparativo de los efectos antivirales de agentes antioxidantes: N-acetilcisteína y ácido ascórbico e inmunosupresores: Ciclosporina A y tacrolimus en células crónicamente infectadas con el virus de la inmunodeficiencias felina / Comparative study of the antiviral effects of antioxidants, N-acetylcysteine and ascorbic acid and two immunosuppressive agents, cyclosporin A and tracrolimus in a feline cell line chronically infected with feline immunodeficiency virus
Fonte: Vet. Méx;31(4):271-277, oct.-dic. 2000. graf.
Idioma: es.
Resumo: En el presente trabajo, se examinan y comparan los efectos a largo plazo de dos antioxidantes: N-acetilcisteína (NAC) y ácido ascórbico (AA), con dos agentes inmunosupresores: Ciclosporina A (CsA) y tacrolimus (también conocido como FK506) sobre la replicación viral y la apoptosis en cultivos de una línea celular de fibroblastos felinos crónicamente infectada con el virus de la inmunodeficiencia felina (VIF). En las células tratadas con NAC o AA se detectó una inhibición significativa de la replicación viral y la apoptosis, luego del agregado del factor de necrosis tumoral-alfa (TNF-a ). Cuando las células fueron tratadas con los agentes inmunosupresores CsA y FK506, la replicación viral y la apoptosis descendieron en forma similar a lo hallado con el uso de los antioxidantes. La inhibición del virus VIF en los cultivos tratados con cualquiera de los fármacos utilizados, persistió durante el tiempo que duró la suplementación de las mismas. Sobre la base de estos resultados in vitro, que muestran la eficacia de cada componente sobre la replicación viral y la apoptosis, podría sugerirse que el mejor camino para retrasar la aparición del síndrome de inmunodeficiencia adquirida es a través del uso inteligente de una combinación de terapias.
Descritores: Acetilcisteína/farmacologia
Ácido Ascórbico/farmacologia
Ciclosporina
Técnicas In Vitro
Síndrome de Imunodeficiência Adquirida Felina/tratamento farmacológico
Tacrolimo
-Antioxidantes
Apoptose
Imunossupressores
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Responsável: MX1.1 - CENIDSP - Centro de Información para Decisiones en Salud Pública


  9 / 13 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-257025
Autor: Reche Junior, A; Hagiwara, M. K; Lucas, S. R. R.
Título: Estudo clínico da síndrome de imunodeficiência adquirida em gatos domésticos de Säo Paulo / Clinical study of acquired immunodeficiency syndrome in domestic cats in Sao Paulo
Fonte: Braz. j. vet. res. anim. sci;34(3):152-5, 1997. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Com a finalidade de estudar a magnitude da ocorrência do vírus da leucemia felina (VLF) e do vírus da imunodeficiência dos felinos (VIF) entre os felinos domésticos de Säo Paulo, 401 animais de ambos os sexos, idades e raças variadas, foram submetidos à pesquisa de anticorpos humorais (VIF) e de antígenos virais solúveis (VLF) através do teste imunoenzimático - ELISA (Feline Leukimia Virus Antigen / Feline Immunodeficiency Virus Antibody CITE - Agritech Systems Inc.). Desses, 123 eram felinos sadios e os demais 278 animais eram felinos doentes atendidos no Departamento de Clínica Médica/Hospital Veterinário da FMVZ/USP. Foram observados 8 (6,5 por cento) reagentes ao VIF entre os felinos sadios e 39 (14 por cento) entre os gatos doentes. Em relaçäo ao VLF, 2 (1,6 por cento) dos animais sadios e 30 (10,8 por cento) entre os gatos doentes foram reagentes ao teste imunoenzimático e apenas um animal foi reagente a ambos os vírus. A infecçäo pelo VIF foi mais freqüente entre os machos, quando comparada às fêmeas, na proporçäo de 4:1, näo tendo sido, no entretanto, observada diferença entre machos e fêmeas infectados em relaçäo ao VLF. As infecçöes oportunistas, como a causada por Haemobartonella felis, foram as doenças associadas mais frequentemente observadas tanto nos felinos VLF positivos quanto nos VIF positivos. Em relaçäo aos tumores, a forma mediastinal do linfoma foi a mais freqüente entre os felinos VLF positivos. As demais condiçöes mórbidas que se associaram à infecçäo pelos dois Retrovirus foram de natureza e freqüência variáveis. A idade média dos animais infectados pelo VIF foi de 4,4 mais ou menos 3,0 anos e dos felinos infectados pelo VLF, de 2,4 mais ou menos 1,7 anos. Todos os animais reagentes e sintomáticos näo sobreviveram mais do que dois anos. Por outro lado, näo houve nenhum óbito entre os animais assintomáticos infectados por qualquer um dos Retrovírus durante o mesmo período de observaçäo, demonstrando que o período de pré-patência pós-infecçäo pode ser bastante longo
Descritores: Gatos
Síndrome de Imunodeficiência Adquirida Felina/diagnóstico
Limites: Animais
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  10 / 13 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-239990
Autor: Hagiwara, M. K; Reche Junior, A; Lucas, S. R. R; Dagli, M. L. Z.
Título: Feline immunodeficiency virus infection in cats from Sao Paulo, Brazil
Fonte: Braz. j. vet. res. anim. sci;30(supl):217-20, 1993. tab.
Idioma: en.
Resumo: Os aspectos clínicos e epidemiológicos de três casos de Síndrome de Imunodeficiência Adquirida dos Felinos (SIDAF), relacionados à infecçäo pelo FIV säo descritos neste estudo. Dois dos animais eram gatos siameses, com três anos de idade sendo um macho e uma fêmea e o terceiro, um gato doméstico de pelo curto, macho, com seis anos de idade. Os sintomas observados foram febre, icterícia, esplenomegalia, emaciaçäo e fraqueza. As principais alteraçöes hematológicas foram a anemia, näo relacionada à Hemobartonelose, encontrada em dois gatos, neutrofilia encontrada nos três animais e linfopenia observada em um. A necrópsia realizada em dois dos animais revelou que a sepse foi a maior causa da piora das condiçöes clínicas nos gatos infectados pelo FIV. Moraxella phenilpiruvica foi isolada do rim de um dos animais. Todos os gatos apresentaram testes sorológicos positivos para FIV e negativos para FeLV e manifestavam há longo tempo sinais clínicos relacionados à SIDAF
Descritores: Vírus da Imunodeficiência Felina
Síndrome de Imunodeficiência Adquirida Felina/diagnóstico
Síndrome de Imunodeficiência Adquirida Felina/epidemiologia
-Gatos
Limites: Animais
Masculino
Feminino
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice



página 1 de 2 ir para página        
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde