Base de dados : LILACS
Pesquisa : C03.335.508.700.750.361 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 141 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 15 ir para página                         

  1 / 141 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-623725
Autor: Dreyer, Gerusa.
Título: Filariasis programme - Recife - Brazil
Fonte: Mem. Inst. Oswaldo Cruz;82(supl.4):359-360, 1987. tab.
Idioma: en.
Conferência: Apresentado em: International Symposium on Schistosomiasis, Apresentado em: Reunião Nacional de Esquistossomose, 1, Rio de Janeiro, Oct. 25-30, 1987.
Projeto: FIOCRUZ; . CNPq.
Descritores: Filariose Linfática/prevenção & controle
Filariose Linfática/epidemiologia
Filariose
Antagonistas dos Receptores Histamínicos
-Wuchereria bancrofti
Filariose Linfática/tratamento farmacológico
Brasil
Ritmo Circadiano
Vetores de Doenças
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 141 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Aguiar-Santos, Ana Maria
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-913764
Autor: Silva, Fernando Leonel da; Oliveira, Vanessa Souza Eletherio de; Soares, Helen Pereira dos Santos; Siqueira, Renata Soares de; Roque, Letticia Cristina Santos Cardozo; Aguiar-Santos, Ana Maria; Oliveira, Maria Rosângela Grilis de; Brandão, Eduardo; Melo, Cristiane Moutinho Lagos de; Rocha, Abraham; Andrade, Maria do Amparo.
Título: Use of complex decongestive therapy with low cost material in a patient with lymphedema living in an endemic area for filariasis
Fonte: Rev. patol. trop;47(1):55-66, març. 2018. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Lymphatic filariasis affects millions of people around the world and may have disabling consequences. Lymphedema stands out as a chronic manifestation in patients with this disease, affecting the lower limbs and limiting motor function. This study aimed to propose a treatment protocol to decrease lower limb lymphedema of treated patients and to show the efficacy of Complex Decongestive Therapy (CDT) as an auxiliary resource for this condition. This is a case study of a patient treated with CDT, making use of compression methods with alternative materials and instructions for asepsis during 10 weeks. The results demonstrated that this treatment reduced lymphedema in the right lower limb of the patient from grade V to grade III, with areas of measurement reduction of up to 41%. In addition, acute dermatolymphangioadenitis (ADLA) manifestations stopped in the treated patient. CDT associated with low-cost compression material, has been shown to be effective in reducing lower limb lymphedema and ADLA crises, as well as in promoting improved locomotion and performance of daily activities by the patient
Descritores: Elefantíase
Filariose
Linfedema
Responsável: BR15.1 - Biblioteca de Ciências Biomédicas


  3 / 141 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-373177
Autor: Paniagua A, Francisco; Garces F, José Luis; Zuniga, Alberto; Granados, Carlos.
Título: Comparacion de dos tecnicas de Knott y filtro nucleopore en el diagnostico de filariasis Brancrofti / Comparative study of the Knott and nucleopore filter techniques for diagnosis of Bancroft's filiarasis
Fonte: Bol. Oficina Sanit. Panam;92(1):13-17, 1982. tab.
Idioma: es.
Resumo: En una muestra aleatoria de 1.657 personas, se compararon las tecnicas de Knott y filtro nucleopore, sin que se hallaran diferencias significativas. La tradicional tecnica de Knott demostro ser tan eficaz para la deteccion de portadores de microfiliarias como los modernos filtros de membrana
Descritores: Filariose/diagnóstico
Wuchereria bancrofti/isolamento & purificação
-Costa Rica
Técnicas Microbiológicas
Tipo de Publ: Ensaio Clínico Controlado Aleatório
Responsável: US1.1 - HQ Library


  4 / 141 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-971521
Autor: Manuel, Pedro.
Título: Avaliação da infecção filarial por wuchereria bancrofti antes do início do tratamento massivo para eliminação da filaríase linfática no distrito de murrupula, província de nampula-Moçambique.
Fonte: Rio de Janeiro; s.n; 2015. xii, 65 p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Instituto Oswaldo Cruz para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: A Wuchereria bancrofti é responsável por mais de 90 por cento dos casos da Filaríase Linfática no mundo todo. Em Moçambique, 103 distritos são endémicos para a doença com as prevalências mais altas na região norte do país. A eliminação da doença esta prevista para o ano 2020 e pode ser alcançada pelo tratamento massivo das populações das áreas endémicas durante 5-6 anos com ivermectina e albendazole. A avaliação do impacto do tratamento e a verificação da eliminação da doença carece de ferramentas de diagnóstico com sensibilidade suficiente para detectar os mais pequenos vestígios de infecção remanescente. Entre elas, o teste imunocromatográfico (ICT) para pesquisa do antígeno filarial circulante (AFC), a gota espessa (GE) de sangue para pesquisa de microfilárias (Mf) e a PCR para a detecção do ADN têm sido frequentemente utilizadas antes (baseline), durante e após a campanha de eliminação com vista a monitorar a situação de transmissão da doença. Assim, no presente inquérito de base (baseline) propusemo-nos a avaliar a presença da infecção filarial por Wuchereria bancrofti antes do início do tratamento massivo pelos métodos comummente utilizados (teste imunocromatográfico e gota espessa) e também para o efeito de padronização da técnica, faze-lo utilizando um método de detecção molecular (PCR). As amostras de sangue foram colhidas no período nocturno entre as 21h-2h da manhã por punção digital. O teste imunocromatográfico foi realizado durante o inquérito utilizando 100 microlitro de sangue. As lâminas foram coradas pelo Giemsa e duplamentes observadas ao microscópio óptico para contagem de microfilárias.
Descritores: Infecção
Wuchereria bancrofti
Filariose
Limites: Seres Humanos
Responsável: BR15.1 - Biblioteca de Ciências Biomédicas
BR15.1


  5 / 141 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: biblio-941893
Autor: Olinda. Secretaria de Saúde.
Título: Filariose (Vídeo Cordel 3).
Fonte: OLINDA; CABRA QUENTE FILMES; 2006. 1v p.
Idioma: pt.
Descritores: Filariose/diagnóstico
Filariose/prevenção & controle
Filariose/transmissão
Limites: Masculino
Feminino
Seres Humanos
Responsável: BR1719.1 - Biblioteca do CPqRR
BR1719.1; Digital 1229, DVD, 2006. 017181


  6 / 141 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: biblio-933629
Autor: Corrêa, Jeannie Nascimento dos Santos(aut).
Título: A morfologia do intestino médio de Culex quinquefasciatus Say, 1823 e sua interação experimental com microfilárias de Litomosoides chagasfilhoi Moraes Neto, Lanfredi e De Souza, 1997 e Wuchereria bancrofti (Cobbold, 1877) Seurat, 1921.
Fonte: Belo Horizonte; s.n; 2003. 225 p. ilus.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Oswaldo Cruz para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Analisamos a morfologia do intestino médio do mosquito Culex quiquefasciatus de região endêmica e a sua interação com as microfilárias de Wuchereria bancrofti (agente da filariose humana) e de Litomosoides chagasfilhoi (agente de filariose de roedores). O intestino médio está dividido em regiões torácica e abdominal como visto em outras espécies de mosquitos. Porém, o intestino médio torácico é formado por dois tipos celulares: células principais e basais; e o intestino médio abdominal por três tipos: células principais clara e basais. Existe uma rede muscular organizar revestindo externamente o órgão, a qual sofre mudanças irreversíveis no intestino médio abdominal após o repasto sangüíneo. A estrutura da matriz peritrófica e a sua formação induzida pela alimentação sangüínea são distintas das demais espécies de mosquitos. O L. chagasfilhoi invade o intestino médio entre 1h e 3h após o repasto infectivo, enquanto que a W. bancrofti entre 30 minutos e 5 horas com o maior número de invasão nas primeiras 2 horas. O L. chagasfilhoi preferencialmente invade o intestino médio abdominal enquanto que a W. bancrofti invade o intestino médio torácico, principalmente perto da região abdominal. Ambas espécies de microfilárias cruzam o intestino médio através do espaço intercelular, causando hipertrofia e extrusão de uma a duas células epiteliais. A perda da bainha pelas microfilárias de ambas espécies não é um pré-requisito para a evasão do intestino. Etapas subseqüentes do ciclo da W. bancrofti, tais como, a melanização na hemocele e a invasão precoce da musculatura de vôo foram também observadas. Não foi possível observar tais etapas nos mosquitos infectados com L. chagasfilhoi porque eles morreram poucas horas após a invasão do intestino médio. Estas diferenças no processo de interação das espécies de microfilárias provavelmente estão relacionados com a capacidade vetorial do mosquito
Descritores: Culex/ultraestrutura
Filariose/microbiologia
Filariose/parasitologia
Insetos Vetores
Wuchereria bancrofti/crescimento & desenvolvimento
Wuchereria bancrofti/imunologia
Wuchereria bancrofti/parasitologia
Responsável: BR1719.1 - Biblioteca do CPqRR
BR1719.1; 616.965 2 TE, S237m, 2003. 010770


  7 / 141 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-913297
Autor: Rocha, Abraham; Santos, Elizabete Miguel dos; Oliveira, Paula; Brandão, Eduardo.
Título: Histórico das ações de controle da filariose linfática EM Olinda, Pernambuco, Brasil / History of lymphatic filariasis control actions in Olinda, Pernambuco, Brazil
Fonte: Rev. patol. trop;45(4):339-348, dez. 2016.
Idioma: pt.
Resumo: A filariose linfática é uma parasitose que afeta regiões tropicais e subtropicais. No Brasil, apenas a região metropolitana de Recife (Recife, Olinda, Jaboatão dos Guararapes e Paulista) ainda é considerada como foco ativo de transmissão da parasitose. Diante disso, o objetivo deste trabalho foi descrever o histórico das atividades de controle da parasitose em OlindaPE, área que por muito tempo apresentou número significativo de casos, evidenciando as principais ações desenvolvidas desde o ano de 1987. Ao longo de aproximadamente 30 anos, muitos estudos clínico-laboratoriais e epidemiológicos foram desenvolvidos no município. Recentemente, mais de cinco ciclos de tratamento em massa com citrato de dietilcarbamazina foram realizados na área, com uma adesão de mais de 65% de toda a população, o que contribuiu para a redução da microfilaremia local a taxas inferiores a 1%. Esse fato viabilizou a implantação da pesquisa de avaliação da transmissão, etapa decisiva para definição da situação atual da filariose linfática e de novas estratégias de controle e vigilância.
Descritores: Doenças Parasitárias
Wuchereria bancrofti
-Filariose
Responsável: BR816.9


  8 / 141 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-773185
Autor: Olinda. Secretaria de Saúde.
Título: Filariose (Vídeo Cordel 3) / Filariasis (Video Cordel 3).
Fonte: OLINDA; CABRA QUENTE FILMES; 2006. 1v p.
Idioma: pt.
Descritores: Filariose/diagnóstico
Filariose/prevenção & controle
Filariose/transmissão
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR1719.1 - Biblioteca do CPqRR


  9 / 141 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-737506
Autor: Medeiros, Jansen Fernandes; Pessoa, Felipe Arley Costa; Camargo, Luis Marcelo Aranha.
Título: Mansonelliasis: a brazilian neglected disease
Fonte: Rev. patol. trop;43(1):1-6, 2014.
Idioma: en.
Resumo: Mansonelliasis is a filariasis whose etiological agents are Mansonella ozzardi, Mansonella perstansand Mansonella streptocerca. Only the first two cited species occur in Brazil. M. ozzardi is widely distributed in Amazonas state and it is found along the rivers Solimões, Purus, Negro and their tributaries while M. perstans is restricted to the Upper Rio Negro. In this update, we report the occurrence of M. ozzardi in Amazonas since the 1950s, and we show that over the years this filariasis has been sustained with high prevalence, while maintaining a constant cycle of transmission in endemic areas due to the lack of treatment and control policies. M. perstans has so far only been recorded in indigenous populations in the Upper Rio Negro. However, the continuous flow of migrants to other regions may cause an expansion of this infection.

A mansonelose é uma filariose cujos agentes etiológicos são Mansonella ozzardi, M. perstans e M. strepotcerca. Somente as duas primeiras ocorrem no Brasil. M. ozzardi apresenta ampla distribuição no estado do Amazonas sendo encontrada ao longo dos rios Solimões, Purus e Negro e afluentes, ao passo que M. perstans possui distribuição restrita à região do Alto Rio Negro. Nesta atualização, é relatada a ocorrência de M. ozzardi no Amazonas desde a década de 1950 e, ao longo dos anos, esta filariose tem sustentado elevadas prevalências, mantendo um ciclo constante de transmissão nas áreas endêmicas em virtude da falta de políticas de tratamento e controle. Até o momento, M. perstans só foi registrada nas populações indígenas da região do Alto Rio Negro, mas, em razão da existência de um fluxo migratório contínuo para outras regiões, existe a possibilidade de sua expansão.
Descritores: Filariose/epidemiologia
Mansonella
Microfilárias
-Brasil
Limites: Seres Humanos
Responsável: BR15.1 - Biblioteca de Ciências Biomédicas


  10 / 141 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-721797
Autor: Victoria Ch., Jairo.
Título: Ivermectina: sus múltiple usos, seguridad y toxicidad / Ivermectin: its multiple uses, safety and toxicity
Fonte: Rev. chil. dermatol;26(4):358-368, 2010. ilus, tab.
Idioma: es.
Resumo: La Ivermectina, con más de 30 años de uso en humanos, es una droga que aún sigue siendo estudiada en otras indicaciones. Su seguridad es alta; se han dado casi 2.000 millones de dosis en humanos con efectos colaterales mínimos. Se excreta por las heces, no es nefrotóxica ni hepatotóxica. Es el tratamiento de elección en pacientes con SIDA, recibiendo terapia HAART para estrongiloidiasis sistémica y sarna noruega. Es empleada en niños mayores de dos años de edad o con más de 15 kilos de peso. La dosis es de 200 microgramos/kg en forma oral, al 0,6 por ciento en gotas (1 gota/kg de peso) y de 400 microgramos/kg en forma tópica al 0,1 por ciento (0,4 cc/kg de peso). Logró erradicar la oncocercosis que produce la “ceguera del río” y fue considerada como el triunfo de la humanidad sobre la adversidad por la OMS en 2009.

Ivermectin has been used during more than 30 years and yet it is an old drug in search for additional indications. Ivermectin has high safety profile, and more than 2 billion doses have been administered with mild side effects. Ivermectin is metabolized in the liver, and the drug or its metabolites are excreted almost exclusively in the feces over an estimated 12 days, with less than 1percent of the oral dose excreted in the urine. The plasma half-life of ivermectin in humans is approximately 18 hours following oral administration. Ivermectin is primarily metabolized by CYP3A4, and does not provoke hepato /nephrotoxicicty. This molecule is the gold standard treatment for strongyloidiasis and crusted scabies in patients with AIDS during treatment with HAART therapy. Ivermectin is used in children older than 2 years or more than 15 kg weight. Oral ivermectin 0.6 percent dose is 200 micrograms/kg (1 drop per kg) and topical ivermectin 0.1 percent dose is 400 micrograms/kg (0.4 cc per kg). Ivermectin was able to eliminate human river blindness (onchocerciasis) and “represent one of the most triumphant public health campaigns ever waged in the developing world” by WHO in 2009.
Descritores: Antiparasitários/uso terapêutico
Dermatopatias Parasitárias/tratamento farmacológico
Ivermectina/uso terapêutico
Enteropatias Parasitárias/tratamento farmacológico
-Antiparasitários/farmacocinética
Antiparasitários/toxicidade
Filariose/tratamento farmacológico
Infestações por Piolhos/tratamento farmacológico
Ivermectina/farmacocinética
Ivermectina/toxicidade
Larva Migrans/tratamento farmacológico
Limites: Seres Humanos
Responsável: CL325.1 - Biblioteca



página 1 de 15 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde