Base de dados : LILACS
Pesquisa : C04.588.945.440.715 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 206 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 21 ir para página                         

  1 / 206 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Texto completo
Id: biblio-961685
Autor: Cardona, Carlos Eduardo Montes; García-Perdomo, Herney Andrés.
Título: Incidence of penile cancer worldwide: systematic review and meta-analysis / La incidencia mundial del cáncer de pene: revisión sistemática y metanálisis / Incidência mundial do câncer de pênis: revisão sistemática e meta-análise
Fonte: Rev. panam. salud pública = Pan am. j. public health;41:e117, 2017. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Objective To determine the global incidence of penile cancer. Methods A systematic review and meta-analysis of observational studies was performed, with no limits on their language of publication. Analyses were performed using Stata 13 statistical software. A random-effects model was used, according to the heterogeneity found in the studies. The main outcome was expressed in terms of age-standardized incidence. Results A total of 23 studies were eligible, with 71 156 penile cancer patients in 86 countries. According to the review conducted, the estimated age-standardized incidence of penile cancer worldwide is 0.84 cases per 100 000 person-years (95% confidence interval: 0.79-0.89). Romania reported the highest incidence, 7.26 per 100 000 person-years, between 1983 and 1987; however, some countries in Latin America and Africa reported an incidence of between 2.0 and 5.7 per 100 000. Conclusions Penile cancer is considered a rare malignancy due to its already-known, particularly low incidence rate. The estimated age-standardized incidence rate by the world standard population today is 0.84 cases per 100 000 person-years. There were no significant differences in the incidence rate of penile cancer with respect to the distribution by continent or the trend over time.

RESUMEN Objetivo Determinar la incidencia mundial del cáncer de pene. Métodos Se realizó una revisión sistemática y un metanálisis de estudios de observación, sin ninguna limitación por el idioma de publicación. Para los análisis se usó el software estadístico Stata 13. Se usó un modelo de efectos aleatorios, conforme a la heterogeneidad encontrada en los estudios. El resultado principal se expresó en términos de incidencia ajustada por la edad. Resultados En total, 23 estudios (con una población total de 71 156 pacientes con cáncer de pene en 86 países) cumplieron con los criterios establecidos. Según esta revisión, se estima que la incidencia ajustada por la edad del cáncer de pene a escala mundial es de 0,84 casos por 100 000 años-persona (intervalo de confianza de 95%: 0,79-0,89). Rumania notificó la incidencia más alta, de 7,26 por 100 000 años-persona, entre 1983 y 1987; sin embargo, algunos países de América Latina y África notificaron una incidencia de entre 2,0 y 5,7 por 100 000. Conclusiones Se considera que el cáncer de pene es una neoplasia maligna rara debido a que la tasa de incidencia conocida es particularmente baja. Hoy en día, la tasa de incidencia ajustada por la edad estimada para la población estándar mundial es de 0,84 casos por 100 000 años-persona. No se observó ninguna diferencia significativa de la tasa de incidencia del cáncer de pene con respecto a la distribución por continente o la tendencia con el transcurso del tiempo.

RESUMO Objetivo Determinar a incidência mundial de câncer de pênis. Métodos Um estudo de revisão sistemática e meta-análise de estudos observacionais foi conduzido, sem restrição do idioma da publicação. As análises foram realizadas com o uso do software de estatística Stata 13. Um modelo de efeitos aleatórios foi usado, segundo a heterogeneidade encontrada nos estudos. O desfecho principal foi expresso como taxa de incidência padronizada por idade. Resultados Vinte e três estudos satisfizeram os critérios, englobando 71.156 pacientes com câncer de pênis em 86 países. De acordo com a revisão conduzida, a taxa de incidência padronizada por idade estimada para o câncer de pênis em todo o mundo é de 0,84 caso por 100.000 pessoas-ano (intervalo de confiança de 95% 0,79-0,89). A Romênia registrou a taxa de incidência mais elevada, 7,26 por 100.000 pessoas-ano, entre 1983 e 1987. Porém, alguns países da América Latina e África registraram taxas de incidência entre 2,0 e 5,7 por 100.000 pessoas-ano. Conclusões O câncer de pênis é uma neoplasia maligna rara devido à sua conhecida taxa de incidência especialmente baixa. A atual taxa de incidência padronizada por idade estimada para a população mundial padrão é de 0,84 caso por 100.000 pessoas-ano. Não foi encontrada diferença significativa na taxa de incidência do câncer de pênis quanto à distribuição por continente ou tendência temporal.
Descritores: Neoplasias Penianas/diagnóstico
Neoplasias Penianas/prevenção & controle
Neoplasias Penianas/terapia
-Estudos Observacionais como Assunto
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 206 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-982094
Autor: Samaniego, Aldo.
Título: Visión actual del tratamiento del cáncer de pene / Current View of Penis Cancer Treatment
Fonte: Rev. argent. urol. (1990);83(3):87-88, 2018.
Idioma: es.
Descritores: Neoplasias Penianas/cirurgia
Procedimentos Cirúrgicos Urológicos Masculinos/métodos
Excisão de Linfonodo
Limites: Seres Humanos
Masculino
Tipo de Publ: Editorial
Responsável: AR305.1 - SID - Servicio de Información y Documentación


  3 / 206 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-916170
Autor: Alcaide Carrascosa, María Lourdes; Pérez Wilson, Jaime Javier; Castro, Alex.
Título: Populosis bowenoide en pene. Dos casos con buena respuesta a crioterapia / Bowenoid populosis in penis. Two cases with good response to cryotherapy
Fonte: Arch. argent. dermatol;66(4):118-121, jul. ago. 2016. ilus.
Idioma: es.
Resumo: La papulosis bowenoide es un carcinoma espinocelular in situ de bajo grado que se observa mayormente en genitales. El agente etiológico es el virus del papiloma humano. Existen múltiples opciones terapéuticas médicas y quirúrgicas pero debería ser tratado de forma conservadora. Presentamos dos casos de papulosis bowenoide tratados exitosamente con crioterapia (AU)

Bowenoid papulosis is a low grade squamous cell in situ carcinoma. It is usually seen in genitals. Etiologic agent is the human papilloma virus. There are many treatments available but it should be treated conservatively. Two cases of bowenoid papulosis with good response to cryotherapy are reported (AU)
Descritores: Papillomaviridae/patogenicidade
Neoplasias Penianas/etiologia
Carcinoma in Situ/diagnóstico
-Terapêutica
Crioterapia
Limites: Seres Humanos
Masculino
Adulto
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: AR144.1 - CIBCHACO - Centro de Información Biomedica del Chaco


  4 / 206 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-945909
Autor: Fonseca, Aluízio Gonçalves da; Pinto, José Augusto Silva de Araújo; Marques, Márcio Carmona; Drosdoski, Fábio Santos; Fonseca Neto, Luis Otávio Ribeiro da.
Título: Estudo epidemiológico do câncer de pênis no Estado do Pará, Brasil / Epidemiological study of penile cancer in Pará State, Brazil
Fonte: Rev. Pan-Amazônica Saúde (Online);1(2):85-90, 2010. graf, tab, map.
Idioma: pt.
Resumo: OBJETIVOS: Analisar a epidemiologia do câncer de pênis no Estado do Pará e contribuir com o estudo nacional da Sociedade Brasileira de Urologia, visando a instituição de medidas de prevenção, diagnóstico e tratamento. MATERIAIS E MÉTODOS: Foram avaliados, retrospectivamente, 208 pacientes portadores de carcinoma epidermoide do pênis, no período entre junho de 1996 e junho de 2006, segundo a idade, origem, classe social, tempo entre o aparecimento da lesão primária e a procura de atendimento, localização, estadiamento e grau patológico da lesão. Procurou-se também determinar sua incidência total, prevalência nas diversas mesorregiões do Estado, assim como o coeficiente de prevalência da doença, na instituição onde o estudo foi realizado. RESULTADOS: A maior prevalência foi encontrada na faixa etária entre 41 e 70 anos de idade. As mesorregiões Metropolitana e Nordeste do Pará foram a origem da maioria dos pacientes. Quase todos provinham de classes socioeconômicas baixas, e eram, principalmente, agricultores. O intervalo médio entre o aparecimento da lesão e a procura de atendimento médico foi de 11 meses. A grande maioria das lesões estava localizadas na cavidade prepucial e eram invasivas. A incidência bruta da doença no Estado é de 5,7/100.000 habitantes/ano. Esses tumores representam 15,7 por cento dos tumores urogenitais no sexo masculino e são o segundo mais frequente no Departamento de Urologia. Não se observou nenhum caso da doença na população indígena do Estado. CONCLUSÃO: O câncer de pênis apresenta incidência e prevalência alarmantes no Estado do Pará. Medidas preventivas devem ser implementadas para reduzir a ocorrência da doença nos próximos anos...

OBJECTIVES: To analyze the epidemiology of cancer of the penis in Pará and to contribute to the Sociedade Brasileira de Urologia's national study while also seeking to implement measures of prevention, diagnosis and treatment. METHODS: We retrospectively evaluated 208 patients with epidermoid carcinoma of the penis in the period between June 1996 and June 2006 according to age, origin, social class and time between the onset of the primary lesion and seeking treatment as well as the localization, stage and pathological grade of the lesion. We also sought to determine the overall incidence and prevalence of this cancer in various mesoregions of the State and its prevalence in the institution where the study was conducted. RESULTS: The highest prevalence was found in the age group between 41 and 70 years of age. The Metropolitan and Northeastern Pará mesoregions were the source of most patients. Almost all patients were from low socioeconomic classes and were mainly farmers. The average interval between the appearance of the lesion and seeking medical care was 11 months. The vast majority of the lesions were invasive and located in the preputial cavity. The crude incidence of the disease in the state is 5.7/100,000 inhabitants/year. These tumors account for 15.7 per cent of the male urogenital tumors and are the second most frequently seen in the Department of Urology. No cases of the disease were observed among the indigenous population of the state. CONCLUSION: The prevalence and incidence of penis cancer in the State of Pará is alarming. Preventive measures must be implemented to reduce the occurrence of the disease in coming years...
Descritores: Estudos Transversais
Inquéritos Epidemiológicos
Neoplasias Penianas/diagnóstico
Neoplasias Penianas/epidemiologia
Limites: Masculino
Seres Humanos
Tipo de Publ: Estudos de Validação
Responsável: BR275.1 - Biblioteca


  5 / 206 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Id: biblio-936507
Autor: Pará. Secretaria de Estado de Saúde Pública. Núcleo de Pesquisa.
Título: Câncer em Belém do Pará-Amazônia- Brasil. dados 1988.
Fonte: Belém-PA; s.n; 1992. 35 p.
Idioma: pt.
Descritores: Neoplasias Laríngeas
Neoplasias
Neoplasias Penianas
Limites: Masculino
Feminino
Seres Humanos
Responsável: BR276.2 - Biblioteca Doutor Orlando Costa
BR276.2; 616-006.6(811.5), P221c, F, AG


  6 / 206 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: biblio-927371
Autor: Souza, Antonio Augusto Ornellas de.
Título: Câncer de pênis, incidência e avaliação das diversas formas de tratamento: estudo retrospectivo com 455 pacientes no Instituto Nacional de Câncer.
Fonte: São Paulo; s.n; 1993. 160 p. ilus, tab.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: O estudo visou dar contribuição para ajudar na resolução das diversas controvérsias que existem na abordagem terapêutica do câncer de pênis. Os prontuários de 455 pacientes portadores de carcinoma de pênis, matriculados no Instituto Nacional de Câncer entre 1960 e 1987, foram examinados. Houve uma preponderância de pacientes da raça branca(68 por cento)provenientes principalmente da região sudeste do país.A idade média dos pacientes foi de 56 anos e 93,7(por cento)deles apresentavam fimose. O carcinoma epidermóide invasivo foi o tipo histológico mais encontrado (91 por cento) seguido do carcinoma verrucoso (7,5 por cento)e do carcinoma "in situ" (1,5 por cento). Nos 31 pacientes com carcinoma epidérmóide invasivo submetidos a biópsia de linfonodos inguinais, a falha de detecção de metástase foi de 67 (por cento). O percentual de incidência de necrose de retalho, após a linfadectomia, foi de 5 (por cento) nas 85 abordagens nas quais a incisão de Gibson foi utilizada. Metástase inguinais estavam presentes em 39 (por cento) dos 23 pacientes portadores de carcinoma epidermóide invasivo estadiados como NO, em 49 (por cento) dos 92 pacientes estadiados como N1 e N2 e 100 (por cento) dos 18 estadiados como N3. Os testes estatísticos revelaram melhor prognóstico, quanto a sobrevivência em cinco anos, para os pacientes submetidos a linfadectomia concomitante a cirurgia peniana quando comparados aos submetidos a linfadectomia tardia (p 0,001). Pacientes com linfadectomia aprecoce negativa tiveram melhor prognóstico do que aqueles com linfadectomia precoce positiva (p 0,001). Estes últimos apresentaram melhor prognóstico quando comparados com aqueles com linfadectomia tardia positiva (p=0,0103). Pacientes portadores de carcinoma bem e moderadamente diferenciados apresentaram percentual de sobrevida em cinco anos mais alto do que os portadores de carcinoma pouco diferenciado (p0,001 e p=0,003). Todos os óbitos por doença metástica ocorreram em 24 meses nos pacientes submetidos à linfadectomia e até cinco anos após a cirurgia peniana simples. O debridamento cirúrgico aliado a técnicas de reconstrução promoveu, a curto prazo, melhoria nas condições de vida dos pacientes com doença lo-regional avançada. A radioterapia exclusiva aplicada em 13 pacientes com lesões penianas falhou por não controlar a doença em 76% dos casos. A radioterapia terapêutica foi efetiva em um entre 16 pacientes tratados. Duas remissões totais e sete parciais ocorreram com a quimioterapia sistêmica porém não houve correlação entre resposta clínica objetiva e sobrevida, obtendo-se melhores resultados nos pacientes portadores de carcinoma epidermóide bem diferenciado. A cirurgia peniana simples foi efetiva no tratamento dos pacientes com carcinoma verrucoso. O tratamento quimioterápico sistêmico permitiu cirurgias mais limitadas em quatro dos seis pacientes portadores de carcinoma verrucoso. A cirurgia peniana simples, a radioterapia exclusiva e a quimioterapia tópica com 5- fluorouracil foram efetivas no tratamento dos cinco pacientes portadores de carcinoma "in situ", porém o melhor resultado estético foi obtido com a quimioterapia tópica.

This study aims towards contributing for the resolution of several controversies that exist in the therapeutic approach to penile cancer. During the period 1960-1987, 455 patients with penile carcinoma, referred to Instituto Nacional de Câncer, were investigated. There was a majority of white patients (68%) derived mainly from the Southeast of the country. The mean age of the patients was of 56 years and 93.7% of them presented phimosis. The invasive squamous cell carcinoma was the most frequently found (91%) followed by the verrucous carcinoma (7.5%) and by the carcinoma "in situ" (1.5%). Of the 31 patients with invasive squamous cell carcinoma submitted to the biopsy of inguinal lymphnodes the failure in detecting metastases was of 67%. The percentual of incidence of flap necrosis after lymphadenectomy was of 5% in the 85 approaches in which the Gibson incision was used. Inguinal metastases were present in 39% of the 23 patients with invasive squamous cell carcinoma staged as N0, in 49% of the 92 patients staged as N1 and 100% of the 18 staged as N3. The statistics revealed a better prognosis, as related to a five year survival, to the patients submitted to lymphadenectomy concomitantly to penile surgery when compared to those submitted to late lymphadenectomy (p<0,00l). Patients with precocious negative lymphadenectomy had better prognosis than those with precocious positive lymphadenectomy (p<0.001). These last ones presented a better prognosis when compared to those with late positive lymphadenectomy (p=0.0103). Patients with well and moderately differentiated carcinoma presented a higher survival percentual in five years than those with poorly differentiated carcinoma (p<0.001 and p=0.003). All deaths due to metastatic disease occurred within 24 months in the patients submitted to lymphadenectomy and up to five years after simple penile surgery. The surgical debulking linked to reconstructive techniques allowed, at short term, an improval in the conditions of life of the patients with local-regional disease. The exclusive radiotherapy applied to 13 patients with penile lesions failed in not controlling the disease in 76% of the cases. The therapeutic radiotherapy was effective in one among 16 patients treated. Two total and seven partial remissons occurred with systemic chemotherapy but there was no correlation between the objetive clinical reponse and survival, better results being obtained in the patients with well differentiated squamous cell carcinoma. The simple penile surgery was effective in the treatment of patients with verrucous carcinoma. The systemic chemotherapic treatment allowed more limited surgeries in four out of six patients with verrucous carcinoma. The simple penile surgery, the exclusive radiotherapy, and the topical chemotherapy with 5-fluorouracil were effective in the treatment of five patients with carcinoma “in situ”, but the best aesthetic result was obtained with topical chemotherapy.
Descritores: Protocolos de Quimioterapia Combinada Antineoplásica
Carcinoma de Células Escamosas
Neoplasias Penianas/tratamento farmacológico
Neoplasias Penianas/epidemiologia
Neoplasias Penianas/cirurgia
Limites: Masculino
Seres Humanos
Responsável: BR440.1 - Biblioteca Geraldo Matos de Sá . Hospital do Câncer I
BR440.1; 616.994, S719c T HCI


  7 / 206 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-911172
Autor: Alvarado-Cabrero, Isabel; Sanchez, Diego Fernando; Piedras, Diana; Rodriguez-Gómez, Adriana; Rodriguez, Ingrid M; Fernandez-Nestosa, Maria Jose; Hernández-Toriz, Narciso; Cubilla, Antonio L.
Título: The variable morphological spectrum of penile basaloid carcinomas: differential diagnosis, prognostic factors and outcome report in 27 cases classified as classic and mixed variants
Fonte: Appl. cancer res;37:1-10, 2017. tab, ilus.
Idioma: en.
Resumo: Background: Basaloid carcinomas of the penis, HPV-related tumors, are morphologically less homogenous than originally thought. The study objective was to evaluate the prognostic influence of the basaloid pattern in mixed tumors. Methods: We studied 154 Mexican patients from the Hospital de Oncología, CMN, Mexico City (2000­2013) and found 27 with basaloid features in at least 20% of the sections classified as classic basaloid (8 cases), warty-basaloid (7), papillary-basaloid (5) and usual-basaloid squamous cell carcinomas (7). We evaluated patients' age, site and size of tumor, histological classification, grade, thickness, anatomical level, vascular and perineural invasion, prognostic index score and node involvement. Penile intraepithelial neoplasia in adjacent epithelia was documented. Follow up ranged from 12­78 months. Statistical methods were Fisher's exact test and Kruskal-Wallis test. Kaplan-Meier method and log-rank test were used for survival analysis. The cutoff for statistical significance was p <0.05. Results: There were not clinical differences. Microscopically types were distinctive and easy to separate. Usual-basaloid squamous cell carcinomas were smaller, thinner and rarely invaded corpora cavernosa, with a low prognostic index score. Classic basaloid, warty-basaloid and papillary-basaloid carcinomas had higher rates of vascular and perineural invasion and higher prognostic index scores. These findings correlated with the rate of nodal metastasis. The majority of patients with classic and papillary-basaloid neoplasms died from systemic metastasis (87.5 and 80%) whereas only 1 patient with usual-basaloid carcinoma died of the disease (14%). Conclusions: Basaloid carcinomas are not a single entity but a spectrum of variable histological architectures mixed with those of classic basaloid tumors. Identification of mature squamous cells in a basaloid carcinoma may be important to recognize and report because patients with these tumors may carry a better prognosis (AU)
Descritores:
Carcinoma de Células Escamosas/diagnóstico
Neoplasias Penianas/diagnóstico
Prognóstico
Estudos Retrospectivos
Limites: Seres Humanos
Tipo de Publ: Artigo Clássico
Responsável: BR30.1 - Biblioteca


  8 / 206 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-910951
Autor: Athanazio, DA; Trpkov, K.
Título: What is new in Genitourinary Pathology? Recent developments and highlights of the new 2016 World Health Organization classification of tumors of the urinary system and male genital organs
Fonte: Appl. cancer res;36:1-11, 2016. ilus.
Idioma: en.
Resumo: The recently published 2016 World Health Organization (WHO) Classification of Tumors of the Urinary System and Male Genital Organs stems from the accumulated knowledge and data collected during the last 12 years, since the previous edition of the WHO "blue book" 2004. The major changes in prostate pathology include the introduction of a novel grading system for prostate cancer (Grade Groups/International Society of Urological Pathology (ISUP) grades 1­5), the recognition of intraductal carcinoma as a new entity, and the terminological changes regarding the neuroendocrine prostatic neoplasms. In bladder and urothelial tract, within the spectrum of flat and non-invasive lesions, a newly introduced term "urothelial proliferation of uncertain malignant potential" replaced the term "urothelial hyperplasia", and the term "urothelial dysplasia" was better defined. A category of "invasive urothelial carcinoma with divergent differentiation" was introduced for tumors showing a component of "usual type" urothelial carcinoma combined with other morphologies. A new WHO/ISUP renal tumor grading system was recommended (Grade 1­4). The definition of renal papillary adenoma was modified and expanded to include papillary neoplasms measuring up to 1.5 cm. Several new epithelial renal tumors were recognized as new entities including: hereditary leiomyomatosis and renal cell carcinoma (RCC) syndrome­associated RCC, succinate dehydrogenase­deficient RCC, tubulocystic RCC, acquired cystic disease­associated RCC, and clear cell papillary RCC. In testis pathology, intratubular proliferations of testicular germ cell tumors were renamed as "germ cell neoplasia in-situ" (GCNIS), and the testicular neoplasms were divided into two main groups: derived from or unrelated to GCNIS. A major change in penile pathology was the introduction of a new classification of penile squamous cell carcinoma, based on the presence of human papillomavirus (HPV), which characterizes penile tumor subtypes as HPV-related or non-HPV-related. A similar distinction was introduced for the preneoplastic penile intraepithelial precursor lesion (PeIN) into non-HPV related (differentiated PeIN) and HPV-related types (undifferentiated PeIN). In this review, we provide a summary and highlight the changes in the genitourinary pathology introduced by the 2016 WHO blue book, and we also discuss some recent developments that may impact the practice of genitourinary pathology in the near future (AU)
Descritores: Neoplasias dos Genitais Masculinos/classificação
Classificações em Saúde
Neoplasias Renais/classificação
Neoplasias Penianas/classificação
Neoplasias da Próstata/classificação
Neoplasias Testiculares/classificação
Neoplasias da Bexiga Urinária/classificação
Neoplasias Urogenitais/patologia
Neoplasias Urológicas/classificação
Limites: Seres Humanos
Masculino
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR30.1 - Biblioteca


  9 / 206 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-870237
Autor: Andrade, Juliana Bartholo de.
Título: Co-expressão de CD44 e proteínas da família ERM (Ezrina/Moesina) no carcinoma de pênis / Co-expression of CD44 and ERM family proteins (Ezrin/Moesin) in penile carcinoma.
Fonte: São Paulo; s.n; 2015. 113 p. ilus, tab.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Fundação Antônio Prudente para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Na história natural do carcinoma de pênis, o envolvimento loco regional é considerado a complicação mais grave e principal causa de morte da doença. Compreender os processos moleculares que possam estar envolvidos nos mecanismos de invasão e disseminação metastática pode levar a um aprimoramento das ferramentas de prognóstico para uma melhor avaliação dos pacientes, evitando-se, assim, a morbidade de cirurgias desnecessárias. Alguns estudos têm enfatizado a influência da adesão celular no desenvolvimento tumoral e metastático, sendo as proteínas do complexo CD44/ERM (Ezrina, Radixina e Moesina) relatadas como envolvidas nestes processos. Objetivos: Analisar a co-expressão de CD44- Ezrina e de CD44-Moesina no carcinoma epidermóide de pênis, correlacionando esta co-expressão aos critérios clínico patológicos. Casuística, Materiais e Métodos: Foram estudados, retrospectivamente 76 pacientes submetidos à cirurgia para carcinoma epidermóide de pênis no AC Camargo Cancer Center. A avaliação das expressões isoladas de CD44, CD44V6, Ezrina e Moesina foi realizada por imunoistoquímica, no equipamento Ventana®, e a imunorreatividade de cada proteína foi categorizada em positiva e negativa. As co-expressões de Ezrina/CD44, Ezrina/CD44V6, Moesina/CD44 e Moesina/CD44V6 foram avaliadas...

The loco regional involvement is considered the most severe complication and main cause of death in the natural history of penile carcinoma. The understanding of molecular processes that may be involved in the invasion mechanism and metastatic dissemination would improve the prognostic tools to a better patient evaluation, avoiding the morbidity of unnecessary surgery. Some studies have emphasized the influence of cellular adhesion in the tumor and metastatic development, being the complex CD44/ERM proteins (Ezrin/Radixin/Moesin), reported as involved in these processes. Objectives: To analyze the co-expression of CD44-Ezrin and CD44-Moesin in penile squamous cell carcinoma, correlating this co-expression to pathological clinical criteria. Samples, Materials and Methods: We retrospectively studied 76 patients undergoing surgery for penile squam...
Descritores: ANTIGENOS CDABSENTEEISM
Carcinoma
Adesão Celular
Neoplasias Penianas
Limites: Seres Humanos
Responsável: BR30.1 - Biblioteca
BR30.1


  10 / 206 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-867389
Autor: Barbosa, Isabelle Ribeiro.
Título: Tendências e projeções da mortalidade pelos cânceres específicos ao gênero no Brasil / Trends and projections of mortality for specific cancers gender in Brazil.
Fonte: Natal; s.n; mar. 2015. 132 p. map, graf, tab. (BR).
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade Federal do Rio Grande do Norte para obtenção do grau de Doutor.
Símbolo: BR.
Resumo: Os cânceres que acometem os órgãos genitais masculinos e femininos, em conjunto com o câncer de mama, são responsáveis por cerca de 20% dos óbitos por câncer no mundo. Conhecer os padrões de mortalidade por esses cânceres no Brasil, as mudanças que se produziram ao longo do tempo, os grupos mais vulneráveis e a carga de mortalidade que se apresentará no futuro são elementos básicos para a estruturação das ações assistenciais e de vigilância do câncer. O objetivo desse estudo foi analisar as tendências de mortalidade pelos cânceres que acometem órgãos que são específicos a cada gênero e projetar a mortalidade por esses cânceres até o ano de 2030, para o Brasil, regiões e estados da federação. Trata-se de um estudo ecológico de base populacional que analisou os óbitos, ocorridos no período 1996 a 2010, decorrentes dos cânceres de colo do útero, corpo do útero, mama feminina, ovários, vulva, vagina, próstata, pênis e testículos, registrados no Sistema de Informação sobre Mortalidade; as informações sobre população foram obtidas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Foi aplicada a Regressão loglineal (Joinpoint regression) com taxas padronizadas (população mundial: ASR-W) para estimar o Annual Percentage Change (APC), o Average Annual Percentage Change (AAPC), o intervalo de confiança 95% e os pontos de inflexão da curva; as projeções foram calculadas através do programa Nordpred, inscrito no programa R, utilizando o modelo idade-período-coorte, analisando posteriormente se as mudanças que se produzirão no futuro serão decorrentes da exposição aos fatores de risco e/ou da estrutura da população exposta ao risco. Todas as análises também foram aplicadas para o conjunto de todos os óbitos por câncer (com exceção dos cânceres de pele não-melanoma).

Para o Brasil, a mortalidade pelos cânceres de pênis (APC=1,5% IC95% 0,7;2,3 p<0,05), testículos (APC=1,6% IC95% 0,5;2,8 p<0,05) e ovários (APC=0,8% IC95% 0,1; 1,5 p<0,05), mostraram tendência de aumento, enquanto os cânceres de vulva e vagina (APC=-0,1% IC95% -0,9; 0,7 p=0,8), corpo de útero (APC= -0,3 IC95% -1,0; 0,5 p=0,4), mama (APC=0,4% IC95% -0,2;1,0 p=0,2) e de próstata (AAPC= 1,1% IC95% -0,2; 2,4 p=0,1) apresentaram tendência de estabilidade. A mortalidade por câncer de colo de útero apresentou tendência de redução (APC=-1,7% IC95%-2,2; -1,1 p<0,05). A análise do agrupamento de todos os óbitos por câncer observou tendência de aumento na mortalidade para o sexo masculino até o ano de 2006 (APC= 1,2% IC95% 0,6;1,8 p<0,01), seguido de um período de estabilidade. Para o sexo feminino, a tendência é de estabilidade (APC=0,4% IC95% -0,2;-1,8 p=0,2). As taxas de mortalidade para todos os cânceres analisados mostraram, de maneira geral, tendência de redução nas regiões sul e sudeste, tendência de aumento nas regiões norte e nordeste, e estabilidade para a região centro oeste. Na projeção da mortalidade para o ano 2030, as regiões norte e nordeste responderão pelas maiores taxas de mortalidade para os cânceres analisados; todavia, para as demais regiões, será observada redução nas taxas em comparação com o último período observado. Destacase o câncer de testículo, para o qual será observado aumento de 33% na carga da mortalidade até o ano 2030. Para os demais cânceres, não serão observadas variações consideráveis nas taxas de mortalidade para o Brasil entre o último período observado e o último período projetado. A estrutura e o tamanho da população brasileira serão os fatores que explicarão os padrões de mortalidade por esses cânceres no futuro, embora para a região nordeste, as variações serão explicadas, em maior medida, pelo aumento do risco para esses cânceres.

Conclui-se, portanto, que existe uma marcante desigualdade na distribuição da mortalidade pelos cânceres específicos ao gênero no Brasil, onde as regiões mais pobres apresentam um quadro de aumento significativo do número de óbitos ao longo de uma série histórica, e que em 2030, essas regiões responderão pelas maiores taxas de mortalidade no país, com ênfase para os cânceres de pênis, testículos e ovários
Descritores: Brasil/epidemiologia
Sistemas de Informação em Saúde
Mortalidade/tendências
Neoplasias Ovarianas/diagnóstico
Neoplasias/epidemiologia
Política Pública
-Neoplasias da Mama
Estudos Ecológicos
Neoplasias Penianas
Neoplasias da Próstata
Análise de Regressão
Neoplasias Testiculares
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR1264.1 - Biblioteca Setorial Prof Alberto M Campos
BR1264.1; D585



página 1 de 21 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde