Base de dados : LILACS
Pesquisa : C04.700.600 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 21 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 3 ir para página          

  1 / 21 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1247978
Autor: Andrade, Kelvin César de.
Título: Prevalência populacional de variantes germinativas patogênicas no gene TP53 / Population prevalence of pathogenic germline TP53 variants.
Fonte: São Paulo; s.n; 2018. 83 p.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Fundação Antônio Prudente para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Recentes indicações de um fenótipo mais variável e uma menor penetrância de câncer na síndrome de Li-Fraumeni (LFS) levantaram questões a respeito da verdadeira prevalência populacional da síndrome. Investigações anteriores, baseadas em contextos clínicos, propuseram que as estimativas de prevalência populacional de LFS poderiam variar entre um portador a cada 5.000 a 20.000 indivíduos. O primeiro artigo demonstrou que a prevalência populacional de variantes patogênicas e provavelmente patogênicas no gene TP53, as principais causas de LFS, é mais alta do que a esperada em uma população não selecionada pelo histórico de câncer. Nós sugerimos que a prevalência populacional poderia ser de até 10x mais alta do que previamente descrita. O segundo artigo teve como objetivo avaliar e validar as estimativas de prevalência de variantes germinativas em TP53 no banco de dados do gnomAD, que inclui variações genéticas de mais de 130.000 individuos. Variantes em TP53 foram selecionadas e classificadas com base em nosso algoritmo previamente descrito. Além disso, nós fornecemos estimativas de prevalência alternativas com base na classificação de três bancos de dados, ClinVar, HGMD e o portal UMD_TP53. Com base nessa nova análise, nós observamos que a prevalência populacional de variantes germinativas patogênicas e provavelmente patogênicas no gene TP53 é, de fato, maior do que previamente descrita. Contudo, as estimativas podem variar drasticamente (0,02-0,25%) devido a diferentes classificações e a algumas variantes específicas em TP53 que podem estar associadas a um risco inflacionado (p.N235S, p.V31I e p.R290H). Abordagens interdisciplinares são necessárias para melhor entender a interação entre classificação de variantes em TP53, estimativas de prevalência, penetrância de câncer e fenótipo em LFS

Recent suggestions of a variable Li-Fraumeni syndrome (LFS) phenotype and a lower LFS-associated cancer penetrance have raised questions regarding the true disease population prevalence. Earlier investigations, based on clinical contexts, had proposed that the estimated population prevalence of LFS could be between the range of one carrier in every 5,000-20,000 individuals. The first article reported a higher-than-expected population prevalence of pathogenic and likely pathogenic germline TP53 variants in a population unselected for cancer history. We suggested that the population prevalence could be up to 10x higher than previously described in clinically-based studies. The second article aimed to further evaluate germline TP53 variant prevalence estimates in the gnomAD database, which includes germline variation from over 130,000 individuals. Variants were selected and classified based on our previously published algorithm. In addition, we provided alternative prevalence estimates based on three other classifications databases, ClinVar, HGMD, and the UMD_TP53 website. Based on the new analysis, we observed that the population prevalence of pathogenic and likely pathogenic TP53 variants is indeed higher than previously described. However, the estimates can vary widely (0.02-0.25%) due to differences in variant classifications and due to some specific TP53 variants that may be associated with inflated risk (p.N235S, p.V31I, and p.R290H). Comprehensive approaches are needed to better understand the interplay of germline TP53 variant classification, prevalence estimates, cancer penetrance and phenotype of LFS
Descritores: Variação Genética
Genes p53
Síndrome de Li-Fraumeni
Mutação em Linhagem Germinativa
Responsável: BR30.1 - Biblioteca
BR30.1


  2 / 21 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: biblio-1179853
Autor: Mambelli, Lisley Inata.
Título: Estabelecimento e caracterização de células tumorais de pacientes portadores da síndrome de Li-Fraumeni / Establishment and characterization of cancer cells from patients with Li-Fraumeni syndrome.
Fonte: São Paulo; s.n; 2015. 130 p. ilust, tabelas, quadros.
Idioma: pt; fr.
Tese: Apresentada a Fundação Antônio Prudente para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: A Síndrome de Li-Fraumeni (LFS) é uma síndrome rara de predisposição hereditária ao câncer relacionada a mutações germinativas no gene TP53. Portadores de mutações neste gene apresentam alto risco para o desenvolvimento de um amplo espectro tumoral em idade precoce. No sul do Brasil, 0,3% da população local é portadora de uma mutação germinativa no códon 337 do gene TP53 (p.R337H) que foi descrita como tendo um efeito fundador no país. Sabe-se que a proteína p53 desempenha um papel crítico na regulação da diferenciação e do padrão de divisão das células tronco (CT). As CT são células capazes de se autorrenovarem e de se diferenciarem em diversos tipos celulares. Estas células têm sido apontadas como responsáveis pela iniciação e progressão tumoral, sendo resistentes aos tratamentos quimioterápicos. Levantou-se a hipótese de que pacientes LFS possuem alto risco para o desenvolvimento de tumores malignos devido a presença de CT em tecidos específicos. O objetivo do presente trabalho foi isolar e caracterizar células tronco tumorais (CTT) de pacientes LFS portadores de mutações germinativas no gene TP53. As amostras tumorais foram obtidas mediante consentimento informado e no total, 12 culturas de células primárias de 11 pacientes LFS com e sem a mutação p.R337H foram estabelecidas. Uma cultura de células oriunda de um carcinoma de mama foi o enfoque do presente estudo. O novo protocolo nomeado "ALTERNADO" (cultura em monocamada ­ cultura em suspensão (mamoesferas) ­ cultura em monocamada) foi elaborado e permitiu o cultivo prolongado das células obtidas sem sinais de senescência. Os métodos de imunofluorescência e citometria de fluxo demonstraram que estas células apresentam o mesmo perfil imunofenotípico CD44high/+, CD24low/- e ALDH+ previamente descrito para CTT de mama. Ainda, observamos a expressão dos seguintes marcadores: nanog, sox2, oct3/4, p53 e Ki67. A videomicroscopia por time-lapse permitiu a observação de divisões simétricas frequentes e ausência de fenótipos senescentes na cultura obtida. A análise do padrão de divisão celular utilizando o anti-oct3/4 demonstrou que ambos os tipos de divisões (simétrica e assimétrica) ocorrem, porém a divisão simétrica se mostrou mais frequente. Além disso, as células apresentaram capacidade de diferenciação in vitro para as linhagens adipogênica e osteogênica, bem como alta capacidade clonogênica. O perfil da expressão dos receptores de estrógeno e progesterona, além da capacidade proliferativa demonstrada pelo anti-Ki67 se mostrou idêntica ao observado no anatomopatológico do tumor, porém, diferentemente do tumor, algumas células tiveram marcação citoplasmática para o receptor HER2. A análise de expressão gênica em larga escala revelou perfil diferencial de expressão entre as mamoesferas e as células aderentes, sendo que os principais genes diferencialmente expressos na mamoesfera estavam relacionados com o aumento da capacidade de metástase e invasão. Por meio do ensaio de invasão demonstramos que as mamoesferas possuem células com maior capacidade de invasão quando comparadas as mesmas células cultivadas em monocamada. Estabelecemos, pela primeira vez, um banco de células a partir de diferentes tipos tumorais de pacientes LFS. As culturas celulares primárias estabelecidas e os dados apresentados no presente trabalho são de extrema importância para o melhor entendimento do papel desta mutação específica e também do gene TP53 na biologia dos tumores desta coorte de pacientes

Li-Fraumeni Syndrome (LFS) is a rare syndrome of hereditary predisposition to cancer which is related to germline mutations in TP53 gene. Carriers of mutations in this gene are at high risk for the development of a broad spectrum of tumors in early ages. In southern Brazil, 0,3% of the local population is carrier of a germline mutation in codon 337 of TP53 gene (p.R337H) which was described as having a founder effect in the country. It is known that p53 plays a critical role in the regulation of differentiation and the pattern of stem cells (SC) division. SC are cells capable of self renewing and differentiating to different cell types. These cells have been identified as responsible for tumor initiation and progression, being resistant to chemotherapy treatments. It was hypothesized that LFS patients are at high risk for developing malignant tumors due to the presence of SC in specific tissues. The objective of the present study was to isolate and characterize tumor stem cells (CSC) of LFS patients carriers of germline mutations in TP53 gene. Tumor samples were obtained with informed consent and in total, 12 primary cultures from 11 patients with and without LFS p.R337H mutation were established. A culture of cells derived from a breast carcinoma was the focus of the present study. The new protocol named "ALTERNATE" (monolayer culture - suspension culture (mammospheres) - monolayer culture) was prepared and allowed extended cultivation of obtained cells without signs of senescence. Immunofluorescence and flow cytometry assays demonstrated that these cells shared the same immunophenotypic profile CD44high/+, CD24low/- and ALDH+ previously described for breast CSC. We also observed the expression of the following markers: nanog, sox2, oct3/4, p53 and ki67. The videomicroscopy by time-lapse allowed the observation of frequent symmetric divisions and the lack of senescent phenotypes in established culture. The cell division pattern analysis by using anti-oct3/4 showed that both types of divisions (symmetric and asymmetric) occur, but symmetric division was more frequently observed. Moreover, the cells had the ability to differentiate in vitro to osteogenic and adipogenic lineages, as well as possess high clonogenic capacity. The expression profile of estrogen and progesterone receptors, as well as proliferative capacity demonstrated by anti-ki67 showed identical pattern to that observed in the tumor, however, some cells began to express HER2 receptor in cytoplasm. The microarray analysis revealed distinct gene expression profile between mammospheres and adherent cells, while the major differentially expressed genes in mammospheres were associated with increased metastasis and invasion ability. Through the invasion assay we demonstrated that our cells cultured as mammospheres possess high invasive capacity when compared to the same population of cells but which were cultured in monolayer. Herein, we established for the first time a bank of cells from different tumor types of LFS patients. These obtained cell cultures and the results presented in this study are extremely important to better understand the role of this specific mutation and also the TP53 gene in tumor biology of this cohort of patients
Descritores: Células-Tronco Neoplásicas
Genes p53
Imunofluorescência
Síndrome de Li-Fraumeni
Citometria de Fluxo
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Responsável: BR30.1 - Biblioteca
BR30.1


  3 / 21 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1178234
Autor: Formiga, Maria Nirvana da Cruz.
Título: Caracterização clínica e histopatológica da síndrome de Li-Fraumeni e síndrome Li-Fraumeni like em pacientes brasileiros / Clinical and histopathologic characterization of Li-Fraumeni syndrome and Li-Fraumeni like syndrome in Brazilian patients.
Fonte: São Paulo; s.n; 2016. 158 p. ilust, tabelas, quadros.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Fundação Antônio Prudente para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: INTRODUÇÃO: a Síndrome de Li-Fraumeni (LFS; OMIM#151623) é uma síndrome rara de predisposição hereditária ao câncer, de caráter autossômico dominante e de alta penetrância, relacionada a mutações germinativas no gene TP53. Os tumores típicos da LFS são sarcomas de partes moles e ósseos, leucemias, tumores do sistema nervoso central (SNC), tumores adrenocorticais e tumores de mama. No entanto, há uma variação no espectro tumoral de acordo com o genótipo. No Brasil, há uma alta prevalência da mutação germinativa p.R337H (presente em 0.3% da população do Sul e Sudeste) devido a um efeito fundador. O conhecimento do real espectro tumoral da síndrome associada a esta mutação fundadora ainda é objeto de discussão. PACIENTES E MÉTODOS: foram avaliados dados clínicos, retrospectivamente, a partir de prontuários médicos, de 247 pacientes com LFS e LFS portadores de mutações germinativas no gene TP53, atendidos no Departamento de Oncogenética do A.C.Camargo Cancer Center de 2001 a 2015. As características dos tumores apresentados pelos pacientes portadores de mutação (espectro tumoral, idade do diagnóstico do primeiro tumor e dos tumores subsequentes, tipo histológico dos tumores) foram comparadas entre o grupo de portadores da mutação p.R337H e o grupo de pacientes com as demais mutações patogênicas no gene TP53. As taxas de frequência das mutações (p.R337H versus outras mutações), assim como sexo (masculino e feminino) foram correlacionados com o status de óbito, desenvolvimento ou não de câncer, a idade do diagnóstico do primeiro câncer, tempo do primeiro câncer até aparecimento do segundo câncer, através do teste qui-quadrado ou teste exato de Fisher. Foi aplicado o Teste T para amostras independentes. O estimador de Kaplan-Meier e o teste de log rank foram utilizados para avaliar a influência das variáveis nos tempos de sobrevida global, tempo de aparecimento do primeiro câncer e tempo do primeiro câncer até aparecimento do segundo câncer. RESULTADOS: de 247 portadores de LFS incluídos no estudo, 193 pacientes eram portadores da mutação p.R337H. Deste total de 193 portadores da mutação p.R337H, 101 pacientes apresentaram câncer (52.3%) e 23,8% dos pacientes com câncer tiveram dois ou mais tumores ao longo da vida; enquanto dos 54 pacientes portadores de outras mutações no gene TP53 (21.9% da população total), 39 pacientes tiveram câncer (72.2%), p=0.009. A idade média de diagnóstico do primeiro câncer nos portadores da mutação p.R337H foi de 30.8 anos, comparada a 28.9 anos nos portadores de outras mutações no gene TP53, p=0.604. nos portadores da mutação p.R337H, o primeiro tumor também ocorreu em idade mais precoce nas pacientes femininas (média de 34.7 anos versus 50.4 anos, p<0.001). Em relação ao espectro dos tumores p.R337H na nossa população, câncer de mama e sarcoma de partes moles foram os tumores mais frequentes, seguidos de carcinoma adrenocortical, perfazendo 70,5% dos tumores apresentados nesta população. Nos portadores de outras mutações no gene TP53 , câncer de mama, sarcoma de partes moles, tumor de sistema nervoso central e sarcoma ósseo corresponderam a 69.3% de todos os tumores observados. Nossos dados revelam uma alta frequência de carcinoma adrenocortical (21.5%), carcinoma papilífero de tireoide (6.8%), adenocarcinoma de pulmão (4.9%) e carcinoma renal (4.3%) nos portadores da mutação p.R337H. Interessantemente carcinoma colorretal foi observado apenas nos portadores de outras mutações não-p.R337H. O sarcoma de partes moles nos portadores p.R337H mais frequente foi o leiomiossarcoma e a idade média de diagnóstico foi 46.8 anos; nos portadores das outras mutações, rabdomiossarcoma e leiomiossarcoma foram os subtipos mais frequentes e a idade média do diagnóstico foi 24 anos (p=0.001). A idade média de diagnóstico de câncer de mama foi 42.8 anos nos portadores da mutação p.R337H e 37 anos nos portadores das demais mutações no gene TP53 (p=0.029). O câncer de mama nos portadores das outras mutações apresentavam hiperexpressão de HER2 em 62.5% dos casos, comparado a 19% nos tumores de mama das portadoras da mutação p.R337H. CONCLUSÕES: nossos dados mostram um espectro tumoral distinto para os portadores da LFS com a mutação p.R337H. Esses dados podem ajudar a estabelecer um programa de rastreamento para esses portadores diferente do preconizado para os portadores das demais mutações no gene TP53.

INTRODUCTION: Li Fraumeni syndrome (LFS, OMIM #151623) is a rare autosomal dominant genetic disorder inherited by germline TP53 mutations. Carriers have a high lifetime risk of developing multiple early-onset childhood and adult cancers, including soft tissue and bone sarcomas, central nervous system (CNS) tumors, adrenocortical tumors (ACT), breast cancer and leucemia. However, tumor spectrum may have difference according to genotype. In Brazil, it is observed a high prevalence of a founder germline mutation p.R337H (present in 0.3% of the population in South and Southeast). The exact tumor profile associated to p.R337H carriers is unknown. PATIENTS AND METHODS: we have analyzed medical records of a cohort of 247 germline TP53 mutation carriers, members of Brazilian families who fulfilled LFS/LFL clinical criteria, between 2001 and 2015 from the Oncogenetics Department at A.C.Camargo Cancer Center, Sao Paulo, Brazil. Clinical data were retrospectively evaluated and the tumor characteristics of carriers (tumor spectrum, age at diagnosis, histological subtype) were compared between p.R337H carriers and carriers of other mutations in TP53 gene. The mutation status (p.R337H and other mutations) and gender (male and female) were correlated with death rate, cancer risk, age at diagnosis of cancer, interval between the first and the second cancer diagnosis, using the chi-squared test or Fisher's exact test. The T test was used for independent samples analysis. The Kaplan-Meier and log rank test were used to evaluate the influence of variables on overall survival, time and cancer the first time until onset of the second cancer. RESULTS: the study evaluated 247 patients with LFS, 193 patients had the mutation p.R337H. Among 193 p.R337H carriers, 101 patients had cancer (52.3%) and 23.8% of cancer-affected carriers had two or more tumors lifetime; whereas from 54 non-p.R337H mutation carriers, 39 patients were cancer-affected (72.2%), p = 0.009. The mean age at diagnosis of first cancer in p.R337H carriers was 30.8 years old (yo) compared to 28.9 yo in non-p.R337H mutation carriers, p = 0.604. In p.R337H patients, the first tumor occurred at an earlier age in female patients (mean age at 34.7 yo vs. 50.4 yo, p <0.001). Regarding the tumor spectrum in p.R337H carriers, breast cancer and soft tissue sarcoma were the most frequent tumors, followed by adrenocortical carcinoma (70.5% of the total of tumors). In non-p.R337H mutation carriers, breast cancer, soft tissue sarcoma, central nervous system tumor and bone sarcoma accounted for 69.3% of all tumors observed. Our results showed a high frequency of adrenocortical carcinoma (21.5%), papillary thyroid carcinoma (6.8%), lung adenocarcinoma (4.9%) and renal cell carcinoma (4.3%) in p.R337H patients. Interestingly, colorectal carcinoma was observed only in nonp.R337H mutation patients. Leiomyosarcoma was the most frequent sarcoma subtype in p.R337H carriers and the mean age at diagnosis was 46.8 yo; in non-p.R337H mutation patients, rhabdomyosarcoma and leiomyosarcoma were the most frequent subtypes and the mean age at diagnosis was 24 yo (p = 0.001). The mean age at diagnosis of breast cancer was 42.8 yo in p.R337H patients and 37 yo in non-p.R337H mutation patients (p = 0.029). The breast cancer in non-p.R337H mutation patients showed overexpression of HER2 in 62.5% of cases, compared to 19% in breast tumors from p.R337H carriers. CONCLUSIONS: our clinical cohort revealed a different tumor spectrum associated with p.R337H TP53 mutation. The major limitation in our study was the relatively small sample of nonp.R337H mutation carriers to compare with p.R337H carriers. Notwithstanding, our findings offer insight into exploring a distinct cancer screening protocol for p.R337H mutation carriers in Brazil.
Descritores: Fenótipo
Sarcoma
Neoplasias da Mama
Genes p53
Síndrome de Li-Fraumeni/genética
Carcinoma Adrenocortical
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Responsável: BR30.1 - Biblioteca
BR30.1


  4 / 21 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1178152
Autor: Gifoni, Ana Carolina Leite Vieira Costa.
Título: Caracterização de pacientes submetidos a aconselhamento genético para síndromes de câncer hereditário no Ceará e análise de modificadores de penetrância na síndrome de Li-Fraumeni / Description of patientes submitted to genetic couseling for hereditary cancer syndromes in Ceará and analysis of penetrance modifiers in Li-fraumeni syndrome.
Fonte: São Paulo; s.n; 2016. 154 p. ilust, tabelas, quadros.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Fundação Antônio Prudente para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: O diagnóstico de pacientes portadores de síndromes de predisposição hereditária ao câncer (SPHC) possibilita a abordagem diferenciada de rastreamento e prevenção e fornece valiosas informações prognósticas e preditivas de resposta a tratamentos oncológicos. Objetivos: Os objetivos deste estudo foram introduzir a assistência em oncogenética no Ceará e caracterizar a população atendida. Também pretendemos, em colaboração com o National Cancer Institute (NCI/NIH), analisar modificadores de penetrância na Síndrome de Li-Fraumeni (LFS) e o impacto psicológico do diagnóstico desta síndrome nos pacientes acompanhados em São Paulo e no NCI. Resultados: No período de agosto de 2013 a agosto de 2016, 193 pacientescearenses foram submetidos a aconselhamento genético. Em 95 (63%) dos 149 probandos com suspeita clínica de SPHC, foi realizada investigação molecular em 24 (25%) dos casos foram encontradas mutações germinativas patogênicas: 14 em BRCA1 (58%), 6 em BRCA2 (25%), 1 em PALB2 (4%), 1 em NEM1 (4%), 1 em R ET(4%) e 1 em NF1 (4%). Entre as pacientes cearenses com síndrome de câncer de mama e ovário hereditários (HBOC), houve um padrão recorrente de mutações, sendo as mais frequentes: c.5074+2T>C (4 probandos) e c.3331_3334delCAAG (5 probandos) em BRCA1, e c.4808delA (4 probandos) em BRCA2. Para a análise de modificadores de penetrância na LFS, foram incluídos 50 pacientes portadores de LFS acompanhados no AC Camargo Cancer Center. A análise psicológica conjunta destes pacientes brasileiros e dos pacientes americanos com diagnóstico de LFS revelou um nível médio de estresse. Conclusão: Este estudo evidenciou uma elevada prevalência de HBOC no Ceará, com mutações germinativas recorrentes nos genes BRCA1/2. O impacto psicológico do diagnóstico de uma SPHC como a LFS não gera um nível elevado de estresse.

Recognizing patients with hereditary predisposition to cancer (HCP) allows targeted efforts in cancer surveillence and prevention, and may also provide important information towards prognosis and response to some systemic oncological treatments. Purpose: The purpose of this study is to introduce genetic counseling in Ceará, characterizing this population, and also, in collaboration with the National Cancer Institute (NCI/NIH), to analyse penetrance modifiers in Li-Fraumeni Syndrome (LFS). Results:Between August 2013 and August 2016, 193 patients from Ceará were included in this study.95 (63%) from the 149 probands with suspected HCP were submitted to molecular investigation and in 24 (25%) germline pathogenic variantswere detected: 14 inBRCA1 (58%), 6 inBRCA2 (25%), 1 inPALB2 (4%), 1 inNEM1 (4%), 1 inR ET(4%) and 1 inNF1 (4%). Among patients with Hereditary Breast and Ovarian Cancer syndrome (HBOC), there was a recurrent pattern of mutations, and the most frequent were: c.5074+2T>C (4 probands) andc.3331_3334delCAAG (5 probands) inBRCA1, andc.4808delA (4 probands) inBRCA2. For the penetrance modifiers analysis in LFS, 50 patients were included, all of them from A.C.Camargo Cancer Center (São Paulo). The joint analysis of Brazilian and American patients revealed that the stress level of this population is medium.Conclusion: This study showed a high prevalence of HBOC among Cearense patients with a pattern of recurrent mutations that need further investigation. After the diagnosis of a high penetrant HCP syndrome like LFS, patients experience median levels of stress.
Descritores: Síndromes Neoplásicas Hereditárias
Imuno-Histoquímica
Síndrome de Li-Fraumeni
Aconselhamento Genético
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Responsável: BR30.1 - Biblioteca
BR30.1


  5 / 21 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-756693
Autor: Tarabay, Christina Haas.
Título: Avaliação do impacto do suporte familiar e da espiritualidade no aconselhamento genético de portadores da Síndrome de Li-Fraumeni e Li-Fraumeni Like / Evaluation of the impact of family support and spirituality in genetic counseling of patients with Li-Fraumeni and Li-Fraumeni Like Syndromes.
Fonte: São Paulo; s.n; 2014. 150 p. ilus, tab, quadros.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Fundação Antônio Prudente para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: O Glioblastoma (GBM) é o tumor de células gliais mais comum e agressivo dentre os tumores cerebrais primários. Caracterizar mecanismos moleculares associados com a progressão desse tumor pode auxiliar no desenvolvimento de novas estratégias para seu tratamento e garantir a maior sobrevida de pacientes. A proteína STAT3 (Proteína transdutora de sinal e ativadora de transcrição 3) é um fator de transcrição ativado por fosforilação e conhecido por seu importante papel na gliomagênese. Com o uso de microarranjos de tecidos (TMAs) avaliamos a expressão total e a localização nuclear de STAT3 e de suas formas fosforiladas pSTAT3 (Y705) e pSTAT3(S727) em astrocitomas e tecido cerebral não tumoral. STAT3 possui uma localização nuclear aumentada em GBMs humanos, quando comparada com astrocitomas de menor grau ou tecido cerebral não tumoral. Interessantemente, o aumento da localização nuclear de STAT3 nos GBMs não está associado com o incremento de suas formas fosforiladas. Além disso, altos níveis de STAT3 nuclear em GBM estão correlacionados com o menor tempo livre de recidiva e a uma menor sobrevida nesses pacientes. Esse perfil não foi visto para as formas fosforiladas, indicando que outros mecanismos de ativação de STAT3, que não a via canônica de fosforilação, podem estar presentes nos GBMs. A identificação dessas modificações pode representar uma nova estratégia terapêutica para a abordagem desses tumores uma vez que as drogas disponíveis atualmente têm como alvo os domínios fosforilados de STAT3. Uma modificação pós-traducional que poderia contribuir para a translocação nuclear de STAT3 é a SUMOilação. A proteína PIAS1 (Proteína inibidora da atividade de STAT1) está envolvida neste mecanismo por mediar a adição de SUMO (Pequena proteína modificadora relacionada à ubiquitina) às proteínas-alvo. Nossos dados mostraram que PIAS1 apresenta maior localização nuclear em GBM quando comparado ao tecido não tumoral. Além disso, PIAS1 promove o acúmulo nuclear...

Glioblastoma is the most common and aggressive primary brain tumor. This work was conducted to characterize molecular mechanisms associated with GBM progression that could assist in developing of new strategies for its treatment and ensure better overall survival of these patients. STAT3 (Signal Transducer and Activator of Transcription 3) is a transcription factor activated by phosphorylation and known for its important role in gliomagenesis. Using tissue microarrays (TMAs) we evaluated the total expression and nuclear localization of STAT3 and its phosphorylated forms, pSTAT3 (Y705) and pSTAT3 (S727) in astrocytomas and non-tumor brain tissue. GBMs showed higher levels of nuclear STAT3 compared to lower grade astrocitomas or non-tumor brain tissue. Interestingly, increased nuclear STAT3 in GBMs is not associated with the improvement of its phosphorylated forms. Moreover, high levels of nuclear STAT3 in GBMs correlate with lower free-recurrence survival and overall survival of these patients. This profile followed by its phosphorylated forms, indicating that other activation mechanisms besides than the canonical STAT3 phosphorylation is present in GBM. The identification of these post-translation modifications may represent new therapeutic strategies for the treatment of these tumors since the currently available drugs target only the phosphorylation sites of STAT3. A posttranslational modification that could contribute to nuclear translocation of STAT3 is the SUMOylation although we were unable to see this interaction in cultured cells. On the other hand, GBMs have a higher nuclear PIAS1 compared to non-tumor brain tissue. PIAS1 protein (Protein Inhibitor of Activity of STAT1) is involved in protein SUMOylation by mediating the addition of SUMO to target proteins. Moreover, PIAS1 promotes nuclear retention of the co-chaperone STI1/Hop (Stress inducible protein 1/Hsp70- Hsp90 organizing protein) in astrocytes treated with gamma radiation, which may...
Descritores: Aconselhamento Genético/psicologia
Cuidadores/psicologia
Espiritualidade
Família
Síndrome de Li-Fraumeni
Limites: Humanos
Responsável: BR30.1 - Biblioteca
BR30.1


  6 / 21 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1147183
Autor: Miranda Alcalde, Belén; Villa Alcázar, Marta; Martínez Romera, Isabel; López Ibor, Blanca.
Título: Importancia del síndrome de Li-Fraumeni, un síndrome genético de predisposición al cáncer / The importance of Li-Fraumeni syndrome, a hereditary cancer predisposition disorder
Fonte: Arch. argent. pediatr;119(1):e11-e17, feb. 2021. tab.
Idioma: en; es.
Resumo: El cáncer en pediatría es una entidad infrecuente. Se estima que más de un 10-15 % de los tumores son secundarios a una variante patogénica en un gen de predisposición al cáncer.Se conocen más de 100 genes de predisposición al cáncer y su asociación con síndromes o tumores aislados. Uno de los más descritos es el síndrome de Li-Fraumeni.Los pacientes con este síndrome tienen alto riesgo de desarrollar uno o más tumores. Su conocimiento permite realizar un protocolo de seguimiento del paciente y de sus familiares afectos, con el que detectar precozmente nuevos tumores y disminuir la morbimortalidad del tumor y de su tratamiento.Esta revisión pretende ser una guía útil para el pediatra. Utilizando como caso guía a una familia, se revisarán los motivos de sospecha de un síndrome de Li-Fraumeni, su diagnóstico clínico y genético, y el protocolo de seguimiento de los familiares portadores de la misma mutación

Pediatric cancer is rare. It is estimated that more than 10-15 % of tumors are secondary to a pathogenic variant in a cancer predisposition gene.More than 100 cancer predisposition genes and their association with syndromes or isolated tumors have been identified. Li-Fraumeni syndrome is one of those who have been most widely described.Patients with this syndrome present a high risk of developing one or more tumors. Its knowledge allows to establish a follow-up protocol for the patient and affected family members, so as to detect new tumors in an early manner and reduce tumor- and treatment-related morbidity and mortality.The objective of this review is to offer useful guidelines for pediatricians. Based on a family case, reasons for Li-Fraumeni syndrome suspicion, clinical and genetic diagnosis, and the follow-up protocol of family members who carry the same mutation will be reviewed.
Descritores: Síndrome de Li-Fraumeni/diagnóstico
-Pediatria
Síndromes Neoplásicas Hereditárias
Genes p53
Síndrome de Li-Fraumeni/epidemiologia
Limites: Humanos
Lactente
Pré-Escolar
Criança
Tipo de Publ: Revisão
Guia de Prática Clínica
Responsável: AR94.1 - Centro de Información Pediatrica


  7 / 21 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-667423
Autor: Silva, Edaise Maria da.
Título: Estudo de alterações moleculares em adenocarcinomas gástricos diagnosticados em pacientes com idade abaixo de 50 anos: mutações no gene TP53, expressão de proteínas do sistema de reparo e adesão celular / Study of molecular alterations in gastric adenocarcinoma diagnosed in patients under 50 years old: TP53 gene mutations, DNA mismatch repair and cell adhesion proteins expression.
Fonte: São Paulo; s.n; 2010. 106 p. ilus, tab, graf.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Fundação Antônio Prudente para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Muitos estudos têm abordado as características do adenocarcinoma gástrico em pacientes jovens, sugerindo que as características clínico-patológicas e o perfil molecular dessa neoplasia em pacientes jovens diferem em muitos aspectos do carcinoma gástrico em pacientes em idade mais avançada. Um melhor entendimento dessas características particulares possibilitaria a identificação de biomarcadores que poderiam estar envolvidos no desenvolvimento precoce do câncer gástrico, e melhorar o diagnóstico precoce e o prognóstico para grupos específicos destes pacientes. Neste estudo analisamos uma série de 97 pacientes com câncer gástrico diagnosticado antes da idade de 50 anos para a presença de mutações no gene TP53. Características clínico-patológicas foram revistas e a análise imunoistoquímica foi realizada para avaliar o padrão de expressã9o dos marcadores considerados importantes na carcinogênese gástrica (E-caderina, β-catenina, MLH1, MSH2, MSH6, PMS2 e p53). Uma porcentagem significativa de tumores do tipo difuso e estadio avançado foram observadas nesta série. A história familiar neoplásica foi positiva em 21,4% dos casos, sendo que em 10,8% foi relatada a ocorrência de câncer gástrico em outros familiares. Uma freqüência significativa de alterações na expressão dos marcadores foi observada nos adenocarcinomas gástricos, mas estes não foram fatores prognósticos independentes. Houve uma associação significativa entre a expressão alterada de E-caderina e β-catenina, e entre a expressão da p53 e a invasão perineural. Em nossa casuística, as mutações no gene TP53 foram detectadas em 11,3% dos casos avaliados, incluindo uma mutação germinativa no códon 337 (p.R337H), detectada em um paciente de 12 anos. A análise univariada para a sobrevida global mostrou diferenças significativas relacionadas às variáveis associadas ao tratamento, estadio do tumor e à histopatologia...
Descritores: GENES PDIPETALONEMA INFECTIONS
Idade de Início
Mutação
Neoplasias Gástricas
Síndrome de Li-Fraumeni
Técnicas e Procedimentos Diagnósticos
-Caderinas
Biomarcadores
Prognóstico
beta Catenina
Limites: Humanos
Responsável: BR30.1 - Biblioteca
BR30.1


  8 / 21 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-943435
Autor: Andrade, Raissa Coelho.
Título: CARACTERIZAÇÃO MOLECULAR DE PACIENTES COM SUSPEITA CLÍNICA DE SÍNDROME DE LI-FRAUMENI E LI-FRAUMENI LIKE / [MOLECULAR CHARACTERIZATION OF PATIENTS WITH SUSPICIOUS CLINICAL SYNDROME OF LI-FRAUMENI AND LI-FRAUMENI LIKE].
Fonte: Rio de Janeiro; s.n; 2016. ilus.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: A síndrome de Li-Fraumeni (SLF) e sua variante, Li-Fraumeni like (LFL), compõem uma condição clinicamente heterogênea de predisposição a cânceres diversos em idade precoce. O único gene conclusivamente associado à SLF/LFL é o supressor tumoral TP53. O estudo da SLF/LFL é importante por diversas razões: (1) o elevado risco de desenvolvimento de câncer em portadores de mutação em TP53 torna essencial que esses indivíduos sejam identificados e recebam aconselhamento genético; (2) a epidemiologia da SLF/LFL no mundo ainda não está determinada, o que é importante para o desenvolvimento de estratégias de manejo dos pacientes, especialmente no caso do Brasil, onde uma mutação fundadora em TP53, a R337H, mostra-se muito frequente em alguns Estados; (3) a SLF/LFL é um modelo para estudo da predisposição genética ao câncer, visto que sua heterogeneidade suscita dúvidas, como quais fatores modificam a penetrância da síndrome, e quais outros genes podem estar associados a ela nos pacientes que não apresentam mutação em TP53. A finalidade deste estudo foi realizar a caracterização fenotípica e molecular de pacientes com suspeita clínica da SLF/LFL, além de investigar a frequência da mutação fundadora R337H em diferentes coortes de pacientes oncológicos. Cinquenta e oito pacientes com suspeita clínica da SLF/LFL foram investigados quanto à presença de mutações em TP53 por sequenciamento direto e MLPA. O gene CDKN1A, mediador de TP53 na regulação do ciclo celular, também foi investigado por sequenciamento direto. Adicionalmente, três coortes de pacientes acompanhados pelo aconselhamento genético do INCA foram investigadas quanto à presença da mutação R337H de TP53: 46 pacientes com tumor de Wilms, 81 pacientes com retinoblastoma e 126 pacientes com suspeita clínica de câncer de mama e ovário hereditários...

Li-Fraumeni syndrome (LFS) and its variant, Li-Fraumeni like (LFL), comprise a clinically heterogeneous condition of predisposition to various cancers at an early age. The only conclusively gene associated to LFS/LFL is the tumor suppressor TP53. The study of LFS/LFL is important for several reasons: (1) the high risk of cancer development in patients with TP53 mutation makes it essential that these individuals be identified and receive genetic counseling; (2) the worldwide epidemiology of LFS/LFL is not yet determined, which is important for the development of management strategies for patients, especially in the case of Brazil, where a founder mutation in TP53, the R337H mutation, has shown to be very frequent in some States; (3) LFS/LFL is a model for the study of genetic predisposition to cancer, since its heterogeneity raises questions such as what factors modify the penetrance of the syndrome, and what other genes may be associated with it in patients without mutations in TP53. The purpose of this study was to perform the phenotypic and molecular characterization of patients with clinical suspicion of LFS/LFL, and to investigate the frequency of the R337H founder mutation in different cohorts of cancer patients. Fifty-eight patients with clinical suspicion of LFS/LFL were investigated for the presence of mutations in TP53 by direct sequencing and MLPA. The CDKN1A gene, TP53 mediator in cell cycle regulation, was also investigated by direct sequencing...
Descritores: GENES, PDIPETALONEMA INFECTIONS
Síndrome de Li-Fraumeni
Neoplasias
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Criança
Adolescente
Adulto
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Responsável: BR440.1 - Biblioteca Geraldo Matos de Sá . Hospital do Câncer I
BR440.1


  9 / 21 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-442297
Autor: Achatz, Maria Isabel Waddington; Hainaut, Pierre.
Título: TP53 Gene and Li-Fraumeni Syndrome
Fonte: Appl. cancer res;25(2):51-57, Apr.-June 2005.
Idioma: en.
Resumo: Cancer is a disease that strikes most families and itsdevastating effects bring suffering and instability to bothpatient and family. Clustering of cancers in certainfamilies is even more devastating, leading medicine tostudy its origin and ways to prevent it. Many cancersyndromes have been identified due to the repeatedoccurrence of specific tumors over a certain age-range.The rare cancer predisposition Li-Fraumeni syndrome(OMIM #151623; LFS) is transmitted in an autosomaldominant pattern, which predisposes affectedindividuals to an increased risk of developing a varietyof cancers at an early age, including childhood. The mostcharacteristic forms of cancers in LFS include soft-tissuesarcoma, breast cancers, brain tumors, and adrenocorticalcarcinomas. LFS is a dominantly inherited syndrome,frequently associated with germline mutations in theTP53 gene (OMIM #191170), which encodes protein p53.This protein regulates cell cycle, apoptosis, DNA repair,differentiation, senescence and development. Activationof p53 prevents DNA replication and cell proliferationwhen cells are subjected to stress that may disturb geneticor genomic integrity. Thus, TP53 acts as a major tumorsuppressor gene by exerting simultaneous control onmany components of the molecular mechanisms ofcarcinogenesis. Loss of p53 function may favor cancerdevelopment and explains predisposition in germlineTP53 mutation carriers. This review will discuss the maincharacteristics of TP53, its regulation, the consequencesof its inactivation in cancer, the germline TP53 mutationrelated to Li-Fraumeni syndrome and strategies forsurveillance.
Descritores: Genes
GENES, PDIPETALONEMA INFECTIONS
Síndrome de Li-Fraumeni
-Síndrome de Li-Fraumeni/diagnóstico
Síndrome de Li-Fraumeni/epidemiologia
Limites: Humanos
Responsável: BR30.1 - Biblioteca


  10 / 21 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1015262
Autor: Fortes, Fernanda Paschoal.
Título: Alterações genômicas no carcinoma adrenocortical de pacientes portadores da Síndrome de Li-Fraumeni / Genomic alterations profile in adrenocortical carcinoma of Li-Fraumeni Syndrome patients.
Fonte: São Paulo; s.n; 2018. 127 p. ilus, tab, quadros.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Fundação Antonio Prudente para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: A Síndrome de Li Fraumeni (LFS) tem caráter autossômico dominante associada ao risco aumentado de câncer hereditário. Embora rara no mundo, no Brasil é frequente devido à ocorrência de uma mutação fundadora, a p.R337H TP53. A ocorrência de câncer e a idade de acometimento são variáveis mesmo em portadores da mesma mutação. Pacientes com mutações no gene TP53 podem desenvolver um amplo espectro de tumores, incluindo o carcinoma adrenocortical (ADR). Os mecanismos moleculares envolvidos na carcinogênese adrenocortical assim como os dados epidemiológicos associados a estes tumores são pouco explorados em literatura. Neste estudo, foram coletados e analisados os dados epidemiológicos dos ADR incluindo os efeitos de idade, período e coorte utilizando o banco de dados SEER, o qual reúne dados de 18 registros de câncer de base populacional dos EUA. Foi avaliado o perfil de alterações genômicas (CytoScan HD Array, Affymetrix) em ADR de pacientes com e sem a mutação p.R337H. Foi também comparado o perfil mutacional (sequenciamento do genoma) de três pacientes (tumor e tecido normal de 2 adultos e 1 criança) com ADR portadores da mutação TP53 p.R337H. Entre os casos de ADR diagnosticados nos EUA, aproximadamente 80% ocorreram após a quarta década de vida. Nas análises de sobrevida, houve diferença estatística (p<0,05) para gênero, com uma melhor sobrevida para as mulheres. Pacientes diagnosticados até os 19 anos e com doença localizada apresentaram uma sobrevida maior. A análise genômica em sete casos revelou 644 alterações. Os três casos positivos para a mutação p.R337H apresentaram 175 alterações genômicas (127 ganhos, 27 cnLOH e 21 perdas). Os quatros casos negativos para a mutação apresentaram 469 alterações (326 ganhos, 63 cnLOH e 80 perdas). Apesar do pequeno número amostral, os casos ADR positivos para a mutação TP53 p.R337H apresentaram um baixo nível de instabilidade genômica quando comparados com os casos não mutados. A análise de sequenciamento do genoma revelou alterações em genes previamente associados o ADR (como TP53, CTNNB1 e ATRX). Foram identificadas alterações em cinco genes com potencial associação ao desenvolvimento do ADR: HBB, MSR1, SH3TC2, LSS e ABCA4. Apesar do pequeno número amostral, foram identificados novos genes que podem estar associados ao ADR, no entanto esses achados deverão ser confirmados em estudos conduzidos em um grupo amostral maior (AU)

Li-Fraumeni syndrome (LFS) is an autosomal dominant disease with high risk to develop hereditary tumors. Although LFS is a worldwide rare disorder, in Brazil its incidence is higher due to the occurrence of a founder mutation, TP53 p.R337H. The cancer occurrence and age of onset are variable even considering patients with the same mutation. Patients carrying TP53 mutations can develop a large spectrum of tumors, including the adrenocortical carcinoma (ADR). The main molecular mechanisms and the epidemiological factors associated with these tumors are poorly explored in literature. In this study, epidemiological data of ADR were collected and analyzed, including the effects of age, period and cohort. The SEER database, which collects and publishes cancer incidence and survival data from 18 cancer registries from the USA, was used for this analysis. The genomic profile (CytoScan HD Array, Affymetrix) of ADR positive or negative for TP53 p.R337H was also investigated. Furthermore, the mutational profile (Whole Genome Sequencing- WGS) of three ADR patients (normal and tumor samples - 2 adults and 1 pediatric case), all of them positive for TP53 p.R337H mutation, were analyzed. Approximately 80% of the ADR cases diagnosed in the USA developed after the fourth decade of life. In the survival analyses, a statistical difference (p <0.05) was observed for gender, with women showing better survival. Patients diagnosed up to the age of 19 and with localized disease presented better survival. The genomic analysis of seven cases revealed 644 genomic alterations. The three TP53 p.R337H positive cases showed 175 genomic alterations (127 gains, 27 cnLOH and 21 losses). The four negative mutated cases presented 469 alterations (369 gains, 63 cnLOH and 80 losses). Despite the small set of samples, mutated cases presented lower level of chromosome instability compared to cases not carrying this mutation. The WGS analysis identified alterations in genes previously associated with ADR (as TP53, CTNNB1 and ATRX). In addition, five genes (HBB, MSR1, SH3TC2, LSS and ABCA4) potentially associated with the development of ADR were identified. This study revealed new genes that might be associated with ADR. However, further analysis are necessary in a larger number of samples to confirm our findings (AU)
Descritores: Síndromes Neoplásicas Hereditárias
Síndrome de Li-Fraumeni
Carcinoma Adrenocortical
Sequenciamento Completo do Genoma
Limites: Masculino
Feminino
Lactente
Pré-Escolar
Criança
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR30.1 - Biblioteca



página 1 de 3 ir para página          
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde