Base de dados : LILACS
Pesquisa : C06.405.205.798 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 93 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 10 ir para página                        

  1 / 93 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-939843
Autor: Gifoni, Markus Andret Cavalcante.
Título: Mucosite e alterações de permeabilidade intestinal em pacientes portadores de câncer colorretal metastático tratados com 5-Fluorouracil (5-FU) e Irinotecano(CPT-11) / Gastrintestinal mucositis and permeability test abnormalities in metastatic colorectal cancer patients treated with 5-Fluoruracil (5-FU) and Irinotecan (CPT-11).
Fonte: São Paulo; s.n; 2012. 98 p. ilus, tab.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Fundação Antônio Prudente para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Introdução: A melhora da sobrevida dos pacientes com Câncer Colorretal (CCR)metastático proporciona a exposição por prolongados períodos aos agentes antineoplásicos disponíveis para o seu tratamento. A compreensão dos mecanismos envolvidos na mucosite gastrintestinal provocada por regimes com irinotecano, fluorouracil e ácido folínico (IFL) é necessária para que se trate com eficácia e segurança o maior número possível de doentes. No entanto, o relato das alterações intestinais associadas à mucosite é até hoje baseada apenas em escalas de sintomas(diarréia, dor abdominal, vômitos e náuseas) referidas pelos pacientes. Métodos: Utilizando o teste de permeabilidade intestinal pela recuperação urinária de lactulose e manitol, 25 pacientes de CCR metastático tratados com regime IFL em primeira linha foram submetidos à comparação da permeabilidade intestinal antes do início do tratamento e após 15 e 29 dias do primeiro ciclo do regime. Amostras do soro dos pacientes no momento antecedente ao início do tratamento e após 15 dias do seu início foram colhidas para comparação da dosagem de citocinas potencialmente envolvidas na mediação da mucosite gastrintestinal (TNFα, IL-1β, IL-6, IL-18, IL-18bp e IL-33). Resultados: Em comparação com o controle pré-tratamento, as alterações de permeabilidade intestinal foram significativas (p<0,05) nos dois momentos (D15 e D29) do primeiro ciclo de IFL, guardando correlação significativa com a intensidade de diarréia e dor abdominal reportada pelos pacientes. Não foi possível, entretanto, demonstrar alterações séricas significativas na dosagem dascitocinas testadas em comparação ao controle pré-tratamento. Conclusão: O teste de permeabilidade intestinal, portanto, foi capaz de detectar as alterações funcionais de permeabilidade intestinal secundárias à mucosite gastrintestinal provocada pelo regime IFL em pacientes portadores de CCR metastático.

Introduction: The improving survival of patients with metastatic colorectal cancer (CRC) promotes the increasing exposure of individuals with this disease to the effective systemic antineoplastic agents available. The comprehension of the mechanisms involved in the gastrointestinal mucositis associated with the bolus regimen with irinotecan, fluoruracil and folinic acid (IFL) is necessary to improve its efficacy and safety. Nevertheless, it is difficult to obtain a reliable measurement of the intestinal abnormalities caused by mucositis, as almost all the clinical dataavailable is reported on a patient reported symptoms-based scale analysis. Methods: With the lactulose/ mannitol intestinal permeability test as the experimental platform, 25 metastatic CRC patients treated with first line IFL were compared at the 15th and 29th day of the firs IFL cycle to each one's pretreatment intestinal permeability performance. Blood samples of the same patients were obtained at the preceding moment of the treatment and at 15th day of the IFL first cycle to compare the serum levels of potentially involved cytokines (TNFα, IL-1β, IL-6, IL-18, IL-18bp e IL-33).Results: In contrast with the pretreatment controls, the permeability test was significantly (p<0,05) altered at the D15 and D29 in patients taking first cycle IFL.This abnormalities also reserve significant (p<0,05) correlation with the diarrhea and abdominal pain symptoms scale reported by the patients. Otherwise, it has not been possible to demonstrate serum levels differences of the addressed cytokines before and after the treatment. Conclusion: The lactulose/ mannitol permeability test is an detects functional intestinal abnormalities secondary to gastrointestinal mucositis caused by IFL to metastatic CRC patients.
Descritores: Neoplasias Colorretais
Fluoruracila/uso terapêutico
Intestino Delgado/metabolismo
Mucosite
Metástase Neoplásica
Permeabilidade
-Tratamento Farmacológico
Limites: Humanos
Responsável: BR440.1 - Biblioteca Geraldo Matos de Sá . Hospital do Câncer I
BR440.1; BR30.1


  2 / 93 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-589339
Autor: Molina Giraldo, Sandra Milena; Estupiñán Guzmán, Jorge René.
Título: Mucositis oral en el paciente con terapia antineoplásica / Oral mucositis in patients with antineoplastic therapy
Fonte: Med. U.P.B = Med. UPB;29(2):135-143, jul.-dic. 2010.
Idioma: es.
Resumo: La mucositis oral es una de las complicaciones más frecuentes y sintomáticas de la terapia antineoplásica y se asocia conun aumento significativo en la morbilidad, dolor, limitación funcional, deterioro en la calidad de vida y costos globales de la atención médica. La incidencia de inflamación de la mucosa (mucositis) en pacientes con cáncer de cabeza y cuello sometidos a radioterapiapuede ser tan alta como un 100%; aquellos que reciben quimioterapia presentan mucositis hasta en un 40-70%, de acuerdo con el esquema asignado. Múltiples estrategias han sido estudiadas tanto para la prevención como para el manejo de la mucositis oral, pero los resultados no son consistentes y muchas de las intervenciones actuales son utilizadas de manera empírica, sin tener evidencia científica que soporte la continuidad o no de su uso.

Oral mucositis is one of the most common and symptomatic complications of antineoplasic therapy and is associated with a significant increase in morbidity, pain, functional limitation, deterioration in quality of life and overall costs of medical care. The incidence of mucosal inflammation (mucositis) in patients with head and neck cancer undergoing radiotherapy may be as high as 100%, those receiving chemotherapy present mucositis in up to 40-70% depending on the scheme allocated. Multiple strategies have been studied for both prevention and the management of oral mucositis, but the results are not consistent and many of the existing interventions are used in an empirical way, without scientific evidence that supports whether its use should be continued or not.
Descritores: Mucosite
-Dor
Estomatite
Membrana Mucosa
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: CO101.1 - BCdeS - Biblioteca Ciencias de la Salud


  3 / 93 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1139216
Autor: Rodrigues, Andrea Bezerra; Aguiar, Maria Isis Freire De; Oliveira, Patrícia Peres De; Alves, Naiana Pacifico; Silva, Renan Alves; Vitorino, Willame De Oliveira; Lopes, Thays Silva De Souza.
Título: Effect of cryotherapy in preventing mucositis associated with the use of 5-fluorouracil / Efeito da crioterapia na prevenção de mucosite associada ao uso de 5-fluorouracil / Efecto de la crioterapia en la prevención de mucositis asociada al uso de 5-fluorouracilo
Fonte: Rev. latinoam. enferm. (Online);28:e3363, 2020. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Objective: to evaluate the effect of oral cryotherapy compared to physiological serum on the development of oral mucositis in outpatient cancer patients using the 5-fluorouracil antineoplastic agent. Method: this is a controlled, randomized, double-blind, and multi-center clinical trial, conducted with 60 patients undergoing chemotherapy. The experimental group (n=30) used oral cryotherapy during the infusion of the 5-FU antineoplastic agent, while the control group (n=30) performed mouthwash with physiological serum at their homes. The oral cavity of the participants was assessed at three times: before randomization, and on the 7th and 14th days after using 5-FU. For data analysis, descriptive analyses and the ANOVA, paired t, and McNemar tests were used. Results: there was no statistically significant difference between the experimental and control groups in the assessments regarding the grade of mucositis. However, cryotherapy presented the chance to reduce the presence of intragroup mucositis, between the first and second assessments (p=0.000126). Conclusion: cryotherapy did not obtain statistical significance in relation to oral hygiene with serum, but it proved to be effective intragroup. Record number: RBR-4k7zh3

Objetivo: avaliar o efeito da crioterapia oral em comparação ao soro fisiológico no desenvolvimento de mucosite oral em pacientes oncológicos ambulatoriais em uso de antineoplásico 5-fluorouracil. Método: trata-se de um ensaio clínico controlado, randomizado, duplo-cego, multicêntrico, realizado com 60 pacientes em tratamento quimioterápico. O grupo experimental (n=30) fez uso de crioterapia oral durante a infusão do antineoplásico 5-FU, ao passo que o grupo controle (n=30) realizou bochechos com soro fisiológico em domicílio. A cavidade oral dos participantes foi avaliada em três momentos: antes da randomização, no 7° dia e no 14° dia após o uso do 5-FU. Para a análise dos dados, utilizaram-se análises descritivas e os testes ANOVA, t pareado e McNemar. Resultados: não houve diferença estatística significante entre os grupos experimental e controle nas avaliações quanto ao grau de mucosite. No entanto, a crioterapia teve a chance de reduzir a presença de mucosite intragrupo, entre a primeira e segunda avaliação (p=0,000126). Conclusão: a crioterapia não obteve significância estatística em relação à higiene oral com soro, porém se mostrou efetiva intragrupo. Número de registro: RBR-4k7zh3

Objetivo: evaluar el efecto de la crioterapia oral, comparándola con el suero fisiológico, sobre el desarrollo de mucositis oral en pacientes ambulatorios con cáncer en tratamiento con el antineoplásico 5-fluorouracilo. Método: se trata de un ensayo clínico controlado, aleatorizado, a doble ciego y multicéntrico, realizado con 60 pacientes en tratamiento de quimioterapia. El grupo experimental (n=30) utilizó crioterapia oral durante la administración del agente antineoplásico 5-FU, mientras que el grupo control (n=30) realizó enjuagues con suero fisiológico en su domicilio. La cavidad oral de los participantes se evaluó en tres momentos: antes de la aleatorización, y al 7º y 14º día después de la administración de 5-FU. Para el análisis de los datos, se utilizaron análisis descriptivos y las pruebas ANOVA, t pareada y McNemar. Resultados: en lo que respecta al grado de mucositis, no se registraron diferencias estadísticamente significativas entre el grupo experimental y el de control en las evaluaciones. Sin embargo, la crioterapia exhibió la posibilidad de reducir la presencia de mucositis intragrupo entre la primera y la segunda evaluación (p=0,000126). Conclusión: la crioterapia no alcanzó significancia estadística en comparación con la higiene oral con suero. Sin embargo, demostró ser efectiva intragrupo. Número de registro: RBR-4k7zh3
Descritores: Higiene Bucal
Estomatite
Preparações Farmacêuticas
Higiene
Grupos Controle
Crioterapia
Tratamento Farmacológico
Prevenção de Doenças
Mucosite
Fluoruracila
Antineoplásicos
Limites: Humanos
Responsável: BR26.1 - Biblioteca Central


  4 / 93 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-777476
Autor: Lopes, Lívia Dantas; Rodrigues, Andrea Bezerra; Brasil, Débora Rabelo Magalhães; Moreira, Maysa Mayran Chaves; Amaral, Juliana Gimenez; Oliveira, Patrícia Peres de.
Título: PREVENTION AND TREATMENT OF MUCOSITIS AT AN ONCOLOGY OUTPATIENT CLINIC: A COLLECTIVE CONSTRUCTION / PREVENCIÓN Y TRATAMIENTO DE LA MUCOSITIS EN AMBULATORIO DE ONCOLOGÍA: UNA CONSTRUCCIÓN COLECTIVA / PREVENÇÃO E TRATAMENTO DA MUCOSITE EM AMBULATÓRIO DE ONCOLOGIA: UMA CONSTRUÇÃO COLETIVA
Fonte: Texto & contexto enferm;25(1):e2060014, 2016. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: The aim was to develop a nursing care protocol for the prevention and treatment of chemotherapy-induced mucositis at an outpatient clinic of a High Complexity Center in Oncology. A qualitative convergent-care research was undertaken. The construction of the protocol was driven by the criteria of Evidence-Based Practice. Data were collected from January to June 2013 in two steps. Firstly, we collected data on medical charts of customers to obtain sociodemographic and therapeutic data and nursing interventions performed for prevention, detection and treatment of mucositis. After this first step, workshops were held with the nurses to validate the available material and human resources, besides the feasible care to compose the protocol. Care was related to oral hygiene, mouth rinse, cryotherapy, laser therapy and interventions related to the nutritional scope. The implementation of this care protocol has standardized the care strategies.

El objetivo fue elaborar un protocolo asistencial de enfermería para prevención y tratamiento de la mucositis inducida por quimioterapia en un ambulatorio de un Centro de Alta Complejidad en Oncología. Investigación cualitativa del tipo Convergente-Asistencial. La construcción del protocolo fue orientada por los criterios de la Práctica Basada en Evidencias. La recopilación de datos fue realizada en el periodo de enero a junio de 2013 en dos etapas. Inicialmente, recopilamos datos en los historiales médicos de los clientes, con el fin de conocer datos sociodemográficos y terapéuticos e intervenciones de enfermería para prevención, detección y tratamiento de la mucositis. Después de esta primera etapa, se procedió a la realización de talleres con las enfermeras, con miras a la validación de los recursos materiales y humanos disponibles, además de los cuidados razonables para componer el protocolo. Han surgido cuidados relacionados con la higiene oral, enjuague bucal, crioterapia, terapia láser y intervenciones relacionadas con el ámbito nutricional. La implementación de este protocolo de cuidados estandarizó las estrategias de cuidado.

Objetivou-se elaborar um protocolo assistencial de enfermagem para prevenção e tratamento da mucosite induzida por quimioterapia em um ambulatório de um Centro de Alta Complexidade em Oncologia. Pesquisa qualitativa do tipo Convergente-Assistencial. A construção do protocolo foi norteada pelos critérios da Prática Baseada em Evidências. A coleta de dados foi realizada no período de janeiro a junho de 2013 em duas etapas. Inicialmente, foram coletados dados nos prontuários dos clientes, com a finalidade de conhecer dados sociodemográficos e terapêuticos e intervenções de enfermagem realizadas para prevenção, detecção e tratamento da mucosite. Após essa primeira etapa, procedeu-se à realização de oficinas com as enfermeiras, com vistas à validação dos recursos materiais e humanos disponíveis, além dos cuidados viáveis para compor o protocolo. Emergiram cuidados relacionados à higiene oral, enxágue bucal, crioterapia, terapia a laser e intervenções relacionadas ao âmbito nutricional. A implementação desse protocolo de cuidados padronizou estratégias de cuidado.
Descritores: Enfermagem Oncológica
Tratamento Farmacológico
Mucosite
Cuidados de Enfermagem
Limites: Humanos
Responsável: BR17.1 - Biblioteca Setorial Centro de Ciências da Saúde (BSCCSM)


  5 / 93 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-518051
Autor: Albuquerque, Raquel Araújo de; Morais, Vera Lúcia Lins de; Sobral, Ana Paula Veras.
Título: Avaliação clínica da frequência de complicações orais e sua relação com a qualidade de higiene bucal em pacientes pediátricos submetidos a tratamento antineoplásico / Clinical evaluation to the frequency of oral complications and its relation with the quality of buccal hygiene in pediatric patients submitted to antineoplastic treatment
Fonte: Arq. odontol;43(2):9-16, 2007. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Este estudo tem como objetivo avaliar e identificar a presença de complicações orais agudas decorrentes do tratamento antineoplásico além de correlacionar com a condição de saúde bucal em 59 pacientes pediátricos submetidos a tratamento antineoplásico no CEONH/HUOC, com idade entre 0 e 18 anos. O aspecto clínico da mucosa bucal foi avaliado em intervalos semanais, no leito, sob luz artificial, com o auxílio de abaixador de língua, do início ao término do tratamento oncológico. Para a avaliação clínica da mucosite utilizou-se o critério de toxicidade aguda da World Health Organization (WHO). A saúde bucal foi avaliada na primeira consulta, através da inspeção visual e foi classificada como favorável ou desfavorável. Dos 59 pacientes, 36 (61 por cento) apresentavam saúde bucal favorável. Das complicações orais que acometeram os pacientes com qualidade de higiene bucal desfavorável, a candidíase correspondeu a 45,2 por cento, nos pacientes que apresentaram qualidade de higiene bucal favorável, a candidíase correspondeu a 26,1 por cento das complicações orais. A mucosite também foi mais freqüente nos pacientes com qualidade de higiene bucal desfavorável, 28,6 por cento das complicações orais. A orientação aos pacientes e seus responsáveis sobre a necessidade e importância de uma higiene bucal rigorosa é indispensável, considerando que a saúde bucal é um dos fatores que favorecem o aparecimento e aumento da severidade das complicações orais agudas decorrentes do tratamento antineoplásico.
Descritores: Higiene Bucal
Tratamento Farmacológico/efeitos adversos
Radioterapia/efeitos adversos
-Boca/efeitos da radiação
Candidíase/induzido quimicamente
Distribuição por Idade
Interpretação Estatística de Dados
Mucosite/induzido quimicamente
Limites: Masculino
Feminino
Recém-Nascido
Lactente
Pré-Escolar
Criança
Adolescente
Responsável: BR365.1 - BIB - Biblioteca


  6 / 93 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-874750
Autor: Almeida, Patrícia Nogueira Montenegro de(edt); Albuquerque, Raquel Araújo de(edt); Roesler, Ernesto(edt); Sobral, Ana Paula Veras(edt).
Título: Avaliação epidemiológico-clínica da mucosite oral radioinduzida em pacientes com neoplasias malignas na região de cabeça e pescoço / Radioinduced oral mucositis in pacients with head and neck malignant neoplasms: epidemiological study
Fonte: Rev. odontol. UNESP (Online);38(4):211-216, jul.-ago. 2009. ilus, tab.
Idioma: pt.
Resumo: A radioterapia é um dos tratamentos de eleição para pacientes com neoplasias malignas de cabeça e pescoço; verifica-se, contudo, que o aparecimento de complicações é praticamente inevitável, podendo comprometer a terapêutica. Uma das complicações bucais de grande relevância decorrente da radioterapia é a mucosite. O objetivo deste estudo tem duplo enfoque: por meio da observação clínica, identifcar a prevalência da mucosite oral radioinduzida e graduar a severidade desta complicação em pacientes com neoplasias malignas na região de cabeça e pescoço, submetidos a tratamento radioterápico. Foram avaliados 31 pacientes, com uma média de idade de 58,84 anos; 24 pacientes são do gênero masculino e 13 são leucodermas. O carcinoma de células escamosas (CEC) foi o tumor mais frequente e a localização anatômica mais afetada, a orofaringe. A maioria dos pacientes era tabagista e etilista, sendo que 24 apresentaram saúde bucal desfavorável. Vinte e dois pacientes apresentaram mucosite no decorrer do tratamento. A abordagem preventiva e terapêutica para a mucosite oral pode melhorar o controle das condições clínicas dos pacientes, reduzindo ou controlando a evolução severa dos casos desta lesão e, consequentemente, evitando a interrupção da radioterapia.

Radiotherapy is one of the elective treatments for patients with malignant neoplasias of head and neck. Nevertheless, it has been verifed that complications are practically inevitable and might compromise the therapeutics. Oral mucositis is one such complication. The objective of this study was to identify, by clinical observation, the prevalence of radio-induced mucositis and to grade the severity of this alteration in patients with malignant neoplasias in the head and neck region. Out of 31 patients, 24 were male and 7 female. Their mean age was 58.84 years. Epidermoid carcinoma was the most common tumor and the oropharynx, the most common anatomical site. Most patients were smokers and alcohol users. Sixteen patients were edentulous and twenty-four showed poor oral health. Twenty-two patients presented with mucositis during treatment. Preventative oral proflaxy and therapeutic strategies for oral mucositis can improve the control of the clinical conditions of the patients by reducing or controlling the evolution of the disease, avoidin the interruption of treatment.
Descritores: Mucosite
Neoplasias
Radioterapia
Limites: Humanos
Responsável: BR39.2 - Biblioteca Professora Maria Dilma de Oliveira Gonçalves


  7 / 93 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Medeiros, Aldo da Cunha
Texto completo
Id: biblio-976932
Autor: Medeiros, Aldo da Cunha; Azevedo, Ítalo Medeiros; Lima, Marília Leite; Araújo Filho, Irami; Moreira, Marília Daniela.
Título: Efeitos da sinvastatina na mucosite gastrointestinal induzida por 5-fluorouracil em ratos / Effects of simvastatin on 5-fluorouracil-induced gastrointestinal mucositis in rats
Fonte: Rev. Col. Bras. Cir;45(5):e1968, 2018. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: RESUMO Objetivo: examinar os efeitos da sinvastatina na mucosite gástrica e intestinal após o tratamento com 5-fluorouracil (5-FU), determinados pela expressão de citocinas e histologia em ratos. Métodos: ratos pesando 270±15g foram divididos em dois grupos. O grupo 5-FU+salina foi tratado com 5-FU (50mg/kg) mais solução salina a 0,9% por gavagem uma vez ao dia por cinco dias. O grupo 5-FU+sinvastatina foi tratado com 5-FU (50mg/kg), mais sinvastatina (10mg/kg), da mesma forma. Foi feita a eutanásia dos animais no sexto dia. O estômago e o intestino foram fotografados e removidos para exame. Dosagens séricas de TNF-a, IL-1ß, IL-6 e histopatologia (coloração HE) do estômago e intestino foram realizadas. Resultados: o peso corporal diminuiu em ratos no grupo 5-FU+salina. A sinvastatina não inibiu a perda de peso induzida pelo 5-FU. Danos significativos da mucosa no estômago e no jejuno foram observados em ratos que receberam apenas 5-FU. As dosagens séricas de citocinas foram significativamente menores no grupo 5-FU+sinvastatina do que no grupo 5-FU (p<0,05). A sinvastatina causou efeitos protetores significativos contra as lesões da mucosa gástrica e jejunal induzidas por 5-FU. Conclusão: a sinvastatina atenua a mucosite gástrica e intestinal relacionada à terapêutica com 5-FU. Nossos dados encorajam futuros estudos pré-clínicos e clínicos sobre a utilidade das estatinas na prevenção da mucosite gastrointestinal.

ABSTRACT Objective: simvastatin has pleiotropic anti-inflammatory and immunomodulatory effects potentially usefull to prevent chemotherapy-induced gastrointestinal mucositis. Studies on this are scarce. This study aimed to examine the effects of simvastatin on gastric and intestinal mucositis after 5-fluorouracil (5-FU) treatment in rats. Methods: rats weighing 270±18g were divided into two groups. The 5-FU+saline group (5-FU/SAL) rats were treated with 5-FU (50mg/kg) plus 0.9% saline orally (gavage) once daily for five days. The 5-FU+simvastatin (5-FU/SIMV) group was treated with 5-FU (50mg/kg), plus simvastatin (10mg/kg), in the same way. The rats were euthanased on the sixth day, then their stomach and intestine were photographed and removed for exams. Dosages of serum TNF-a, IL-1ß, IL-6 and histopathology were done for stomach and intestine. Results: body-weight was significantly lower in rats treated with 5-FU+saline than the weight loss of the 5-FU/SIMV group rats. TNF-a expression was lower in 5-FU/SIMV group (172.6±18pg/ml) than in 5-FU/SAL (347.5±63pg/ml). Serum IL-1b was lower in 5-FU/SAL group (134.5±23pg/ml) than in 5-FU/SIMV (48.3±9pg/ml). Serum IL-6 was 61.8±15pg/ml in 5-FU/SIMV and 129.4±17pg/ml in 5-FU/SAL groups. These differences were significant (p<0.05). Mucosal damage in stomach and jejunum were observed in rats receiving 5-FU alone. In the stomach and jejunum, simvastatin caused significant protective effects against 5-FU-induced mucosal injury. Conclusion: simvastatin attenuated gastric and intestinal mucositis related to 5-FU therapeutics in animal model. These data encourage forthcoming clinical studies addressing the usefulness of statins in the prevention and treatment of gastrointestinal mucositis.
Descritores: Sinvastatina/uso terapêutico
Mucosite/prevenção & controle
Fluoruracila/efeitos adversos
Anti-Inflamatórios/uso terapêutico
-Biomarcadores/sangue
Distribuição Aleatória
Interleucina-6/sangue
Ratos Wistar
Peptídeos e Proteínas de Sinalização Intercelular/sangue
Modelos Animais de Doenças
Mucosite/induzido quimicamente
Mucosite/patologia
Interleucina-1beta/sangue
Mucosa Intestinal/efeitos dos fármacos
Mucosa Intestinal/patologia
Limites: Animais
Masculino
Ratos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 93 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-611552
Autor: Santos, Renata Cristina Schmidt; Dias, Rodrigo Souza; Giordani, Adelmo José; Segreto, Roberto Araújo; Segreto, Helena Regina Comodo.
Título: Mucosite em pacientes portadores de câncer de cabeça e pescoço submetidos à radioquimioterapia / Mucositis in head and neck cancer patients undergoing radiochemotherapy / Mucositis en pacientes portadores de cáncer de cabeza y cuello sometidos a radioquimioterapia
Fonte: Rev. Esc. Enferm. USP;45(6):1338-1344, Dec. 2011. ilus, tab.
Idioma: pt.
Resumo: O objetivo do presente trabalho é classificar o grau de mucosite oral de acordo com os parâmetros internacionais do Common Toxicity Criterion (CTC) em pacientes portadores de tumor de cabeça e pescoço submetidos à radioterapia e quimioterapia concomitantes, e caracterizar um perfil dos pacientes em nosso meio, verificando os hábitos dos indivíduos, as características do tumor, o protocolo de tratamento e a intensidade desta reação aguda. Neste estudo foram avaliados 50 pacientes, submetidos à radioterapia em megavoltagem com doses entre 66 a 70 Gy e quimioterapia com cisplatina ou carboplatina concomitante. Semanalmente foi avaliado o grau de mucosite de acordo com o CTC, uma escala ordinal que apresenta 4 graus. Observou-se interrupção do tratamento por mucosite em 36 por cento do total de pacientes e em 100 por cento dos pacientes diabéticos, o que nos permitiu verificar que esta patologia contribui para a gravidade da mucosite.

The objective of present study was to classify oral mucositis according to the Common Toxicity Criterion (CTC) international parameters in head and neck tumor patients simultaneously treated with radio and chemotherapy, and characterize a patient profile in our area, observing the individuals' habits, tumor characteristics, treatment protocol and acute reaction intensity. Fifty patients undergoing simultaneous 66 to 70 Gy megavoltage radiotherapy and cisplatin/carboplatin chemotherapy were evaluated in this study. Weekly evaluations of the degree of mucositis were perfoemed according to CTC, a four-degree ordinal scale; 36 percent of all patients and 100 percent of those with diabetes discontinued treatment due to mucositis, showing that this pathology contributes to the severity of mucositis.

El trabajo objetivó clasificar el grado de Mucositis oral de acuerdo a parámetros internacionales del CTC en pacientes portadores de tumores de cabeza y cuello sometidos a radioterapia y quimioterapia concomitantes, y caracterizar un perfil de pacientes en nuestro medio, verificando hábitos de los individuos, características del tumor, protocolo de tratamiento e intensidad de esta reacción aguda. Fueron evaluados 50 pacientes sometidos a radioterapia en megavoltaje con dosis entre 66 y 70 G y quimioterapia con cisplatino o carboplatino concomitante. Se evaluó semanalmente el grado de Mucositis según el Common Toxicity Criterio - CTC, una escala ordinal que presenta cuatro grados. Se observó interrupción del tratamiento por Mucositis en 36 por ciento del total de pacientes y en 100 por ciento de los pacientes diabéticos, lo que nos permite verificar que dicha patología potencia la gravedad de la mucositis.
Descritores: Quimiorradioterapia/efeitos adversos
Neoplasias de Cabeça e Pescoço/terapia
Mucosite/etiologia
-Estudos de Coortes
Mucosa Bucal
Limites: Feminino
Humanos
Masculino
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 93 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Svidzinski, Terezinha Inez Estivalet
Texto completo
Id: lil-528409
Autor: Kemmelmeier, Ernesto Guilherme; Ferreira, Mari Elen; Stefano Filho, Luiz Carlos; Svidzinski, Terezinha Inez Estivalet.
Título: Colonização da muscosa oral por leveduras, em pacientes oncológicos, encaminhados para quimioterapia em Maringá - PR / Yeast colonization of oral mucosa in oncological patients refered to chemotherapy in Maringá – Pr (Brazil)
Fonte: Ciênc. cuid. saúde;7(supl.1):69-75, maio 2008. tab.
Idioma: pt.
Resumo: A quimioterapia antineoplásica é um recurso terapêutico utilizado, a cada ano, por mais de 10 milhões depessoas em todo o mundo. Entre suas complicações, destacam-se a mucosite e a neutropenia que predispõemestes pacientes a infecções oportunistas. A colonização prévia da boca por leveduras do gênero Candida está associada ao risco aumentado de infecções tanto localizadas como sistêmicas, estas últimas com elevadoíndice de mortalidade (30 a 40%). Este estudo, de caráter quantitativo e descritivo, teve como objetivo investigara microbiota de leveduras da boca de pacientes portadores de câncer, por meio de cultura quantitativa,contagem e identificação de colônias, no início da quimioterapia, no Hospital do Câncer de Maringá. Dos 26pacientes examinados, 20 (77%) apresentaram leveduras, 18 estavam colonizados por uma única espécie edois por duas espécies diferentes. Dos 22 isolados obtidos, 16 (73%) eram Candida albicans. Os resultadosquantitativos revelaram que 61,5% dos pacientes estavam significativamente colonizados, previamente aotratamento quimioterápico. Essa constatação desperta a atenção no sentido de se estabelecer cuidados visando evitar o desenvolvimento do processo infeccioso, tendo em conta a potencialização dos riscos após o início da quimioterapia.

Antineoplasic chemotherapy is a therapeutic resource used worldwide by more than 10 million people every year.Among its complications are mucositis and neutropenia, which predispose those patients to opportunisticinfections. Previous colonization of the mouth by Candida genus yeasts is associated with an increased risk ofboth localized and systemic infections, the latter of which have a high mortality index (30 to 40%). This study, ofquantitative and descriptive character, had as objective to investigate the mouth yeast microbiota of patients withcancer, through quantitative culture, colony count and identification, at the beginning of chemotherapy in theCancer Hospital of Maringá. From 26 patients examined, 20 (77%) presented yeast; 18 were colonized by onlyone species and two by two different species. From the 22 isolates obtained, 16 (73%) were Candida albicans.The quantitative results showed that 61.5% of patients had been significantly colonized prior to chemotherapy.This finding calls attention to the importance in establishing means to avoid the development of the infectiousprocess, having in mind the potential of risks after the start of chemotherapy.

La quimioterapia antineoplásica es un recurso terapéutico utilizado, a cada año, por más de 10 millones depersonas en todo el mundo. Entre sus complicaciones, se destacan la mucosite y la neutropenia que predisponea estos pacientes a las infecciones oportunistas. La colonización previa de la boca por levaduras del géneroCandida está asociada al riesgo aumentado de infecciones tanto localizadas, como sistémicas, estas últimascon elevado índice de mortalidad (30 a un 40%). Este estudio, de carácter cuantitativo, descriptivo, tuvo comoobjetivo estudiar la microbiota de levaduras de la boca de pacientes portadores de cáncer, a través de culturacuantitativa, contar e identificar colonias, en el inicio de la quimioterapia, en el Hospital del Cáncer de Maringá.De los 26 pacientes examinados, 20 (un 77%) presentaron levaduras, 18 estaban colonizados por una únicaespecie y dos por dos especies diferentes. De los 22 aislados obtenidos, 16 (un 73%) eran Candida albicans.Los resultados cuantitativos revelaron que un 61,5% de los pacientes se presentaban significativamentecolonizados antes del tratamiento quimioterápico. Ese hallazgo llama la atención en el sentido de establecersecuidados que pretenden evitar el desarrollo del proceso infeccioso, teniendo en cuenta potenciar los riesgosdespués del inicio de la quimioterapia.
Descritores: Candida albicans
Estudos Transversais
INTERLEUCINA-ABATTOIRS
Mucosa Bucal
Mucosite
Tratamento Farmacológico
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR513.1 - Biblioteca Central


  10 / 93 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-553387
Autor: Gonçalves, Rita de Cássia Cavalcanti.
Título: Estudo de fatores de risco, prevenção e controle da mucosite oral radioinduzida / Study of risk factors, prevention and control of the severe radiation-induced oral mucositis.
Fonte: São Paulo; s.n; 2001. 92 p. ilus, tab.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Fundação Antônio Prudente para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Objetivo. Analisar fatores de risco e medidas de prevenção e controle da mucosite oral radioinduzida severa. Métodos. Este estudo incluiu duas partes: (1) análise retrospectiva (n=100) e (2) análise prospectiva (n=96). Foram elegíveis pacientes com carcinomas de cabeça e pescoço submetidos a radioterapia tendo a boca incluída nos portais de radiação. Radioterapia ou quimioterapia prévias, quimioterapia concomitante, e interrupções do tratamento não relacionadas à toxicidade foram critérios de exclusão. Para classificação do performance funcional utilizou-se o índice ECOG PS. A mucosite foi avaliada segundo o critério de toxicidade aguda da WHO. Suporte clínico e odontológico foi realizado antes e durante a radioterapia, porém, apenas na Parte 2, suporte nutricional e um protocolo padronizado para abordagem das complicações orais agudas foram adicionados. Resultados. A freqüência da mucosite foi de 96% na coorte retrospectiva e 100% na prospectiva. Mucosite severa (WHO 3-4) resultou em 25% de interrupção do tratamento na Parte 1, e somente 1% na Parte 2 (p<0,0001). Pobre performance funcional - ECOG PS 3 (OR= 5,0) e sexo feminino (OR=6,6) foram identificados como fatores de risco independentes para mucosite severa na Parte 1; e, história de tabagismo e etilismo associados (OR=5,5), irritação ocasional da mucosa (OR=4,9) e candidíase (OR=7,6) na Parte 2. Conclusões. Controle rigoroso da mucosite pode controlar casos severos e reduzir a interrupção da radioterapia. Fatores de risco devem ser considerados na elaboração de protocolos específicos para prevenção e controle da mucosite oral...

Objective. To analyze risk factors and approach to preventing and controlling severe radiation induced oral mucositis. Methods. This study comprises two parts: ( 1) a retrospective analysis and (2) a prospective cohort of patients with head and neck carcinomas, submitted to radiotherapy (oral cavity included in radiation field) included in this survey. Prior radio or chemotherapy, radiochemotherapy, treatment breaks not related to treatment-related toxicity were exclusion criteria. Functional status was scored by ECOG PS. Mucositis severity was evaluated by the WHO index. Clinicai and dental support was given before and during treatment, however, nutritional support was given only to patients in the prospective group, as a standardized protocol of measures for approaching acute oral radiotherapyrelated complications. Results. Some degree of mucositis occurred in most patients (96% of Part 1 and 1 00°/o of Part 2). Severe mucositis was developed by approximately 29°/o, however treatment interruption occurred in 25°/o of Part 1 versus 1% of Part 2 patients (p<0,0001 ). Poor functional status (OR= 5,0) and female gender (OR=6,6) were identified as independents risk factors to severe oral mucositis (Part 1 ), besides combined use of tobacco and alcohol (OR=5,5), occasional mucosa irritation (OR=4,9) and candidiasis (OR=7,6) in prospective cohort. Conclusions. An aggressive approach of oral mucositis may contrai severe cases and decrease unplanned gaps in radiotherapy. Risk factors must be considered when making protocols for preventing and controlling oral mucositis
Descritores: Estomatite
Fatores de Risco
Mucosite
Mucosite/prevenção & controle
Neoplasias de Cabeça e Pescoço
Radioterapia/efeitos adversos
-Estomatite/diagnóstico
Limites: Humanos
Masculino
Adulto
Responsável: BR30.1 - Biblioteca
BR30.1



página 1 de 10 ir para página                        
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde