Base de dados : LILACS
Pesquisa : C07.160 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 6 [refinar]
Mostrando: 1 .. 6   no formato [Detalhado]

página 1 de 1

  1 / 6 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1005107
Autor: Castillo, M; Cortez, M; Pisconte, D; Gonzáles, J; Jiménez, S.
Título: Procedimiento de frenotomía en infantes con láser / Frenectomy procedure in infants with laser
Fonte: Rev. cient. odontol;4(1):450-456, ene.-jun. 2016. ilus.
Idioma: es.
Resumo: La anquiloglosia es una anormalidad congénita relativamente común del frenillo lingual, que impide los movimientos adecuados de la lengua y causa disturbios motores en este órgano. Esta alteración ocurre en 0.02% al 4.8% de los recién nacidos y está asociado en un 25% a 60% de dificultades durante el amamantamiento.El propósito del presente reporte de caso es mostrar las aplicaciones del Sistema Láser de Diodo Infrarrojo (940nm) para simplificar el abordaje quirúrgico de la anquiloglosia lingual en infantes y sus ventajas frente a la técnica convencional. (AU)

Ankyloglossia is a relatively common congenital abnormality of the lingual frenum that prevents tonge movements and causes motor disturbances in this organ. This alteration occurs in 0.02% to 4.8% of newborns and associated with 25% to 60% incidence of difficulties with breastfeeding.The purpose of this case report is to show applications of infrared Diode Laser System (940nm) to simplify the surgical approach lingual ankyloglossia in infants and its advantages over the conventional technique. (AU)
Descritores: Pré-Escolar
Anquiloglossia
Lasers
Freio Lingual
Limites: Seres Humanos
Masculino
Lactente
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: PE391.9 - UCS - Universidad Científica del Sur


  2 / 6 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1024935
Autor: Canto, Fernanda Michel Tavares; Letieri, Aline dos Santos; Agostini, Michelle; Costa Neto, Oswaldo de Castro; Castro, Gloria Fernanda Barbosa Araújo.
Título: Unusual case of ankyloglossia recurrence after frenectomy in a child with cerebral palsy
Fonte: Rev. Cient. CRO-RJ (Online);4(2):56-59, May-Aug. 2019.
Idioma: en.
Resumo: Introduction: Frenectomy is the most indicated treatment for ankyloglossia in children and adolescents, with recurrence being extremely rare. Objective: Here, we report the unusual case of an 8-year-old boy with cerebral palsy presenting recurrence of ankyloglossia 2 years after undergoing lingual frenectomy. Case report: On physicalexamination, in a follow-up, 2 years after a lingual frenectomy, we observed a slightly elastic, short and adhered lingual frenulum and the presence of a heart-shaped tongue, with severe restriction of lateral and superior movements, and difficulties in speech and swallowing. A new frenectomy was performed under local anesthesia, restoring lingual mobility. The patient has been followed-up periodically and has undergone speech therapy; 2 years after the second surgery, firm insertion of the frenulum and the continuity of the bifid aspect of the tongue have been again verified, but the tongue movements and oral functions remain satisfactory. The patient will continue to be followed periodically and a new intervention will be performed if there are changes in oral functions. Conclusion: Beyond the need forperiodic clinical follow-up, the diagnosis and multidisciplinary treatment of ankyloglossia are fundamental for identifying possible cases of recurrence, which, although rare, can occur.

Introdução: A frenectomia é o tratamento mais indicado para os casos de anquiloglossia em crianças e jovens, sendo a recorrência extremamente rara. Objetivo: O objetivo é relatar o caso incomum de um menino de 8 anos, com paralisia cerebral, apresentando recidiva de anquiloglossia dois anos após a realização de frenectomia lingual. Relato de caso: Ao exame físico, em consulta de revisão, 2 anos após uma frenectomia lingual observou-se freio lingual levemente elástico, curto e aderido, presença de formato de coração na língua, restrição severa dos movimentos laterais e superiores, além de dificuldades na fala e deglutição. Uma nova frenectomia foi realizada após dois anos da primeira frenectomia , sob anestesia local, restaurando a mobilidade lingual. O paciente foi acompanhado periodicamente junto com a fonoaudiologia e após 2 anos da segunda cirurgia, a inserção firme do freio e a continuidade do aspecto bífido da língua foram novamente verificadas, porém, os movimentos da língua e as funções orais mantiveram-se satisfatórios. O paciente continuará a ser acompanhado periodicamente e, se houver alterações nas funções orais, uma nova intervenção será realizada. Conclusão: É fundamental o diagnóstico e tratamento multidisciplinar da anquiloglossia, além da necessidade de acompanhamento clínico periódico para identificar possíveis casos de recidiva, que, embora raros, podem ocorrer.
Descritores: Anquiloglossia
-Paralisia Cerebral
Criança
Diagnóstico
Responsável: BR1356.1 - Biblioteca Prof Antonio F Ribeiro da Silva Filho


  3 / 6 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1015614
Autor: Pinto, Ana Beatriz Rocha; Crispim, Jéssica Behrens; Lopes, Thaynara de Souza; Stabile, Andressa Mioto; Santin, Gabriela Cristina; Fracasso, Marina de Lourdes Calvo.
Título: Conhecimento dos profissionais da saúde sobre o diagnóstico e conduta para anquiloglossia em bebês / Knowledge of health professionals on diagnosis and treatment of ankyloglossia in very young children
Fonte: Saude e pesqui. (Impr.);12(2):233-240, maio/ago 2019. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: O estudo avaliou o conhecimento de profissionais da área de saúde, sobre o diagnóstico e conduta clínica para o tratamento da anquiloglossia em bebês. A amostra (n=84) foi dividida em: G1 (46 médicos da ESF); G2 (13 pediatras); G3 (5 fonoaudiólogas) e G4 (20 dentistas da ESF), que responderam ao questionário (dados pessoais e aplicação do protocolo de avaliação do freio lingual, preconizado por Martinelli et al. (2012)6. Um total de 21 profissionais responderam adequadamente o questionário sendo estes 66,6% do gênero feminino, com idade média de 46,4±12,5 anos de modo que 80,9% já receberam pacientes com queixa de anquiloglossia. Quanto à obrigatoriedade do teste da linguinha constatou-se que o Grupo 1 apresentou menor grau de informação (57,1%) comparado ao Grupo 4 (21,4%), no entanto 57,1% dos profissionais avaliados não o fazem rotineiramente. Referente ao protocolo, nos itens 1, 2 e 3, três profissionais (14,2%) assinalaram figuras com diagnóstico correto (G1 e G3); em relação ao item 4, dez profissionais (47,6%) pontuaram corretamente. Conclui-se que houve grande desconhecimento quanto à obrigatoriedade do teste da linguinha e dificuldade no correto diagnóstico de anquiloglossia em bebês.

Current study evaluates the knowledge of health professional on the clinical diagnosis and treatment of ankyloglossia in very young children. Samples (n=84) comprised G1 (46 physicians of ESF); G2 (13 pediatric physicians); G3 (5 phonoaudiologists) and G4 (20 dentists of ESF) who answered the questionnaire (personal data and application of protocol for assessment of the short lingual frenum, following Martinelli et al. (2012). Twenty-one professionals answered adequately the questionnaires, comprising females (66.6%), average age 46.4±12.5 years, of whom 80.9% have already received patients with tongue-tie. In the case of the mandatory stance of the tongue test, Group 1 had the lowest information rate (57.1%) when compared with Group 4 (21.4%). However, 57.1% of the professionals do not do it routinely. In the case of protocol, for items 1, 2 and 3, three professional (14.2%) marked pictures with the correct diagnosis (G1 and G3); in the case of item 4, ten professionals (47.6%) marked correctly. Results show lack of knowledge on the mandatory stance of the ankyloglossia test and the difficulty in its correct diagnosis in very young children.
Descritores: Recém-Nascido
Anquiloglossia
Freio Lingual
-Avaliação de Desempenho Profissional
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR313.1 - Biblioteca Ana Bove


  4 / 6 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-996025
Autor: Cavalheiro, Maria Gabriela; Corrêa, Camila de Castro; Berretin-Felix, Giédre; Maximino, Luciana Paula.
Título: Interferência do frênulo lingual para a evolução do quadro fonológico: caso clínico / Interchange of ankyloglossia for the evolution of the phonological framework: clinical case / Interferencia del anquilogossia para la evolución del cuadro fonológico: caso clínico
Fonte: Distúrb. comun;30(4):785-790, dez. 2018. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: Introdução: A alteração de frênulo lingual se torna agravante em crianças com Transtorno Fonológico. Tendo em vista a complexidade da produção de fala, é necessário garantir que a intervenção fonoaudiológica contemple o equilíbrio entre forma e função. Objetivo: objetivo deste estudo foi descrever o processo terapêutico de uma criança, do sexo masculino, aos cinco anos de idade, com Transtorno Fonológico e alteração de frênulo lingual Métodos: O diagnóstico de Transtorno Fonológico foi realizado aos 5 anos de idade. A avaliação do aspecto fonológico foi realizada por meio da aplicação das provas de imitação e nomeação do Teste de Linguagem Infantil ABFW- item fonologia e cálculo de Porcentagem de Consoantes Corretas (PCC) em três momentos distintos. A intervenção terapêutica foi baseada no Modelo de Ciclos Modificado e realizada Frenectomia. Resultados: No processo de intervenção foram realizadas 12 sessões de terapia fonoaudiológica enquanto a criança aguardava o procedimento cirúrgico, notando-se evolução limitada dos fonemas /r/ e /l/. Foi realizado procedimento cirúrgico de Frenectomia e 23 sessões de terapia fonoaudiológica com o objetivo de organizar o sistema fonológico. Após intervenção terapêutica e cirúrgica foi observado melhora no grau de inteligibilidade de fala que passou de Levemente Moderado para Leve e adequação de processos fonológicos não esperados para a idade. Conclusão: A terapia fonoaudiológica com o enfoque nos processos fonológicos foi importante para amenizar a gravidade da inteligibilidade de fala, porém se faz fundamental o procedimento cirúrgico, visando melhorar as distorções articulatórias justificadas pela forma alterada.

Introduction: Changing lingual frenulum becomes aggravating in children with Phonological Disorder. In view of the complexity of speech production, the speech-language intervention is necessary to ensure the balance between form and function. Objective: The purpose of this study is to describe the therapeutic process of a male child at five years of age with Phonological Disorder and lingual frenulum alteration. Methods: The diagnosis of Phonological Disorder was performed at 5 years of age. The evaluation of the phonological aspect was performed through the application of the imitation tests and appointment of the Children's Language Test ABFW- phonology and calculation of Percentage of Correct Consonants (PCC) in three different moments. The therapeutic intervention was based on the Modified Cycle Model and performed Frenectomy. Results: In the intervention process 12 speech therapy sessions were performed while the child waited for the surgical procedure, with a limited evolution of the / r / and / l / phonemes. A surgical procedure of Frenectomy and 23 speech therapy sessions were performed with the objective of organizing the phonological system. After therapeutic and surgical intervention, an improvement was observed in the degree of speech intelligibility that went from mild to moderate and adequacy of phonological processes not expected for the age. Conclusion: Speech therapy with a focus on phonological processes was important to improve speech intelligibility, but the surgical procedure is fundamental to improve articulatory distortions justified by the altered form.

Introducción: La alteración de frentes linguales se vuelve agravante en niños con trastorno fonológico. En vista de la complejidad de la producción de habla, es necesario garantizar que la intervención contemple el equilibrio entre forma y función. Objetivo: Describir el proceso terapéutico de un niño, sexo masculino, a los cinco años de edad, con trastorno fonológico y alteración de frente lingual. Métodos: El diagnóstico de trastorno fonológico fue realizado a los 5 años de edad. La evaluación del aspecto fonológico fue realizada por medio de la aplicación de las pruebas de imitación y nombramiento del Test de Lenguaje Infantil ABFW- elemento fonología y cálculo de Porcentaje de Consonantes Corretas (PCC) en tres momentos distintos. La intervención terapéutica fue basada en el Modelo de Ciclos Modificado y realizada Frenectomía. Resultados: Se realizaron 12 sesiones de terapia fonoaudiológica mientras el niño aguardaba el procedimiento quirúrgico, notándose una evolución limitada de los fonemas / r / y / l /. Se realizó Frenectomía y 23 sesiones de terapia fonoaudiológica con el objetivo de organizar el sistema fonológico. Después de intervención terapéutica y quirúrgica se observó mejoría en el grado de inteligibilidad de habla que pasó de Leoso Moderado a Ligera y adecuación de procesos fonológicos. Conclusión: La terapia de fala con el enfoque en los procesos fonológicos fue importante para amenizar la gravedad de la inteligibilidad de habla, pero se hace fundamental el procedimiento quirúrgico, buscando mejorar las distorsiones articulatorias justificadas por la forma alterada.
Descritores: Transtorno Fonológico
Anquiloglossia
Freio Lingual
Limites: Seres Humanos
Masculino
Pré-Escolar
Responsável: BR195.3 - Biblioteca Nadir Gouvêa Kfouri


  5 / 6 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-964043
Autor: Simão, Clarissa de Almeida Brandão.
Título: Prevalência de anquiloglossia em recém-nascidos e avaliação da confiabilidade e validade do Teste da Linguinha na triagem neonatal / Prevalence of ankyloglossia in newborns and reliability and validity of the Lingual Frenulum Assessment Protocol in Babies (Teste da Linguinha) in neonatal screening.
Fonte: Rio de Janeiro; s.n; 2016. 100 p. tab, ilus.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade do estado do Rio de Janeiro. Faculdade de Odontologia para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: Introdução: O exame de triagem neonatal, conhecido como "Teste da Linguinha" (TL), é realizado através da aplicação do "Protocolo de Avaliação do Frênulo da Língua em Bebês". Este exame é obrigatório em todos os hospitais e maternidades do Brasil desde dezembro de 2014 e tem por objetivo diagnosticar a anquiloglossia que tenha potencial de interferir negativamente no aleitamento materno. Objetivos: 1. Estimar a prevalência de anquiloglossia em recém-nascidos saudáveis de uma maternidade da rede pública de saúde do Rio de Janeiro; 2. Avaliar a confiabilidade e a validade de construto do TL na triagem neonatal. Métodos: O estudo foi realizado em uma maternidade pública do Rio de Janeiro. A amostra de díades mãe/filho incluiu neonatos saudáveis, a termo, de até 48 horas de vida e peso maior ou igual a 2.500 g. Os dados foram coletados por três examinadoras treinadas (duas odontopediatras e uma fonoaudióloga), através de entrevistas com as puérperas, observação da mamada e aplicação do TL. As mães foram entrevistadas um mês após o nascimento da criança, por telefone, por estudantes de odontologia. A confiabilidade do protocolo foi medida através da sua consistência interna e estabilidade. A validade de construto foi analisada através da correlação entre: os escores produzidos com a aplicação do instrumento; indicadores autopercebidos de sucesso e insucesso da amamentação; e a dificuldade na amamentação, medida através do Protocolo de Observação da Mamada ­ UNICEF adaptado. A análise estatística foi feita com o programa Stata 14.0®. Resultados: Entre 25.08.2015 a 30.09.2015 foram examinadas 268 díades mãe/filho. A prevalência da anquiloglossia foi igual a 2,24% (IC 95% = 0,83%; 4,81%). O valor do coeficiente de correlação intraclasse para a confiabilidade entre as três examinadoras foi 0,77 (IC95%:0,64; 0,89) e o valor do coeficiente Alfa de Cronbach para a consistência interna foi 0,28 (limite inferior do IC 95%: 0,14). A correlação entre a pontuação total da escala e a autopercepção: da dificuldade para amamentar, da satisfação com a amamentação, e da dor ao amamentar foram 0,05 (p=0,42), 0,01 (p=0,87) e 0,007 (p=0,92), respectivamente. A correlação entre a pontuação do "TL" e o Protocolo de Observação da Mamada UNICEF- adaptado foi 0,27 (p<0,001). Conclusão: A prevalência da anquiloglossia foi muito baixa O "TL" utilizado na triagem neonatal apresentou estabilidade aceitável e baixa consistência interna. Não foi possível confirmar a sua validade. Esses achados sugerem que o seu uso na identificação de recém-nascidos com anquiloglossia capaz de interferir negativamente na amamentação não deve ser recomendado.

Introduction. The "Lingual Frenulum Assessment Protocol in Babies", popularly known as "Teste da Linguinha" (TL), is a neonatal screening test mandatory in all hospitals and maternity hospitals in Brazil since December 2014. The TL aims to diagnose ankyloglossia that may have a negative impact on breastfeeding. Objectives. 1. To estimate the prevalence of ankyloglossia in healthy newborns from a public maternity in Rio de Janeiro; 2. To evaluate the reliability and validity of the "Lingual Frenulum Assessment Protocol in Babies" when it is used as a screening test. Methods. This study was conducted at a public maternity in the city of Rio de Janeiro, Brazil. The TL was applied to a sample of healthy term newborns, weighing 2.500 g or more, within 48 hours of birth. Data were collected by three trained examiners (two pediatric dentists and one speech therapist), through interviews with the mothers, assessment of breastfeeding and the application of the TL to newborns. One month after the child´s birth, mothers were interviewed by phone by undergraduate dental students in order to collect information about their experiences with breastfeeding after hospital discharge. The assessment of the reliability of the TL included the measurement of its internal consistency and stability. The validity of the protocol was analyzed by the correlation between the scores of the instrument and those of self-perceived indicators of breastfeeding success and failure, and professionally determined breastfeeding difficulty as measured by the Adapted Breastfeeding Observation Aid UNICEF protocol. Statistical analysis was performed with Stata 14.0® software. Results. Total sample comprised 268 dyads mothers/child, recruited between August 25 and September 30, 2015. The prevalence of anklyloglossia was 2.24% (IC 95% = 0.83; 4.81%). The inter-rater reliability among the three examiners as measured by the intraclass correlation coefficient was 0.77 (95% CI: 0.64, 0.89) and the Cronbach's alpha coefficient for internal consistency was 0.28 (95% CI lower limit: 0.14). The correlations between the total TL score and self-perceived difficulty to breastfeed, satisfaction with breastfeeding, and pain while breastfeeding were respectively 0.05 (p = 0.42), 0.01 (p = 0.87) and 0.007 (p = 0.92). The correlation between the TL score and the adapted UNICEF protocol was 0.27 (p <0.001). Conclusion. The prevalence of anklyloglossia was very low. The "Lingual Frenulum Assessment Protocol for Babies" used as a screening test presented acceptable stability and low internal consistency. It was not possible to confirm its validity. These findings suggest that the use of the "Lingual Frenulum Assessment Protocol for Babies" for identifying newborns with ankyloglossia that may negatively interfere with breastfeeding should not be recommended.
Descritores: Aleitamento Materno
Recém-Nascido
Reprodutibilidade dos Testes
Triagem Neonatal
Odontopediatria
Anquiloglossia/epidemiologia
Freio Lingual/anormalidades
-Brasil
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Recém-Nascido
Responsável: BR1366.1 - Biblioteca Biomédica B - CB/B (Odontologia e Enfermagem)
BR1366.1; 616.314, S589


  6 / 6 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-838943
Autor: Fujinaga, Cristina Ide; Chaves, Josiane Cristina; Karkow, Isabella Karina; Klossowski, Diulia Gomes; Silva, Fernanda Roberta; Rodrigues, Alcir Humberto.
Título: Frênulo lingual e aleitamento materno: estudo descritivo / Lingual frenum and breast feeding: descriptive study
Fonte: Audiol., Commun. res;22:e1762, 2017. tab.
Idioma: pt.
Resumo: RESUMO Introdução O leite materno é o alimento mais adequado para todo recém-nascido e possui inúmeros benefícios amplamente descritos na literatura. Para a extração do leite, a função de sucção do recém-nascido depende de um adequado funcionamento da língua, incluindo o frênulo lingual. No entanto, não está clara a relação entre o frênulo lingual e o aleitamento materno. Objetivo Avaliar o frênulo da língua em bebês recém-nascidos a termo e verificar sua associação com o aleitamento materno. Métodos A amostra foi constituída por 139 binômios mãe/bebê, nascidos a termo. Para avaliação anatomofuncional do frênulo da língua, utilizou-se o Protocolo de avaliação do frênulo lingual para bebês. Para avaliação da mamada em seio materno, aplicou-se o Protocolo de observação da mamada da UNICEF. Para verificar a associação entre o frênulo lingual e o aleitamento materno, aplicou-se o teste Qui-quadrado. Resultados Na avaliação do frênulo da língua dos 139 bebês, constatou-se apenas um bebê com alteração de frênulo, equivalente a uma prevalência de 0,8%. Na avaliação da mamada, dos 138 binômios, cujos bebês não apresentavam nenhuma alteração do frênulo da língua, 82 deles (59,4%) não demonstraram nenhuma dificuldade durante a alimentação em seio materno. O único bebê com alteração do frênulo da língua não apresentou dificuldades na amamentação. Conclusão Não há subsídios suficientes para se estabelecer associação entre alteração no frênulo lingual e aleitamento materno.

ABSTRACT Introduction Breast milk is the most suitable feeding for all newborns and has numerous benefits widely described in the literature. For the extraction of milk, the suckling function of the newborn depends on adequate functioning of the tongue, including the lingual frenum. However, it is unclear the relationship among the lingual frenum and breast feeding. Purpose To evaluate the lingual frenum in newborn infants and to verify their association with breast feeding. Methods The sample consisted of 139 mother/infant binomials, who were born full term. For the anatomy-functional evaluation of the lingual frenum, the “Evaluation protocol of the lingual frenum for infants” was used. For the evaluation of the breast feeding, the “UNICEF observation protocol of breast feeding” was applied. To verify the association among the lingual frenum and breast feeding, the chi-square test was applied. Results In the evaluation of the lingual frenulum of the 139 infants, it was verified only one infant with a frenum alteration, equivalent to a prevalence of 0.8%, was found. In the evaluation of breastfeeding, of the 138 binomials, whose infants did not have alteration of the lingual frenum, 82 of them (59.4%) did not demonstrated any difficulty during breast feeding. The only infant with lingual frenum alteration did not present difficulties in breast feeding. Conclusion There are insufficient subsidies to establish an association among lingual frenum and breast feeding.
Descritores: Aleitamento Materno
Freio Lingual
Leite Humano
Comportamento de Sucção
-Anquiloglossia
Distribuição de Qui-Quadrado
Deglutição
Nascimento a Termo
Limites: Seres Humanos
Recém-Nascido
Lactente
Tipo de Publ: Artigo Clássico
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde