Base de dados : LILACS
Pesquisa : C07.465.299 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 18 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 2 ir para página        

  1 / 18 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-118996
Autor: Cuba, J. M; Torres, L; D., Esteban; Corbera, J. C.
Título: El síndrome de Melkersson y Rosenthal / Melkersson Rosenthal Syndrome
Fonte: Diagnóstico (Perú);28(3/4):52-4, sept.-oct. 1991. ilus.
Idioma: es.
Resumo: A propósito de una paciente de 62 quien sufre, primero de una parálisis facial periférica derecha, dolorosa y con edema; pronto el síndrome se extiende al lado izquierdo. No se observó "lingua plicata", pero sí hiperreflexia osteotendinosa y en la E.M.G.: Signos de denervación de ambos faciales y de los nervios cubitales. Se recuerdan las principales teorías etiológicas y se sostiene que nuestra observación podría corresponder a la etiología neurogénica. Se revisan los síntomas fundamentales: parálisis facial periférica, recidivante o bilateral; edema, que precede, acompañan o es posterior a la PFP., y puede aparecer, aún en lugares distantes y la lengua plisada, signo inconstante. En fin, se señala la importancia de la electromiografía y de la biopsia y se piensa que ésta es una enfermedad sistémica que se expresa, entre otro, por parálisis facial periférica con edema
Descritores: Paralisia Facial/complicações
Síndrome de Melkersson-Rosenthal/diagnóstico
-Peru
Doenças do Nervo Facial
Síndrome de Melkersson-Rosenthal/patologia
Limites: Humanos
Pessoa de Meia-Idade
Feminino
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: PE1.1 - Oficina Universitária de Biblioteca


  2 / 18 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1011
Autor: Salles, Alessandra Grassi; Teixeira, Nuberto Hopfgartner; Mattos, Fabio Teixeira Belfort; Costa, Marcio Paulino da; Ferreira, Marcus Castro; Gemperli, Rolf.
Título: Protocolo de aplicação bilateral de toxina botulínica tipo A para evitar assimetria no tratamento de espasmo hemifacial / Protocol for bilateral application of botulinum toxin type A to avoid asymmetry during treatment of hemifacial spasms
Fonte: Rev. bras. cir. plást;30(2):228-234, 2015. ilus, tab.
Idioma: en; pt.
Resumo: Introdução: O espasmo hemifacial (EHF) caracteriza-se por movimento tônico-clônico involuntário da musculatura de uma hemiface. O tratamento tem sido realizado com aplicação de toxina botulínica (TxB). A aplicação unilateral classicamente descrita resulta em assimetria semelhante à paralisia facial. O objetivo desse trabalho foi normatizar o tratamento do EHF bilateralmente com TxB, a fim de prevenir a ocorrência de assimetria facial iatrogênica. Método: Foram analisadas 66 aplicações em 15 pacientes, seguindo o protocolo do serviço para paralisia facial, acrescentado de pontos pré-tarsais no lado com EHF. Foi feita dose complementar na reavaliação após 15 dias nos pacientes que apresentavam algum grau residual de espasmo ou assimetria, buscando-se a dose necessária para alcançar controle satisfatório do espasmo sem causar assimetria facial. Resultados: A dose média total foi 20,2 U do lado não acometido e 28,4 U do lado acometido, totalizando 48,6 U por aplicação. Houve diferença significante entre as hemifaces na dose para os músculos zigomático, orbicular da boca e orbicular dos olhos. Conclusões: A técnica proposta de aplicação bilateral de TxB controlou adequadamente o EHF e evitou assimetria iatrogênica. Como regra geral, a aplicação deve ser feita na proporção de 1:1,5 U no orbicular dos olhos (porção lateral) e 1:2 U no orbicular da boca. Nos demais músculos, a dose nos dois lados deve ser a mesma, realizando-se dose de reforço em 15 dias caso permaneça algum grau de espasmo. O único local com pontos exclusivos do lado acometido é a região pré-tarsal do músculo orbicular do olho.

Introduction: Hemifacial spasm (HFS) is characterized by the involuntary tonic-clonic movement of the muscles of the hemiface. It is usually treated with botulinum toxin (BTX). The classically described unilateral application of BTX results in an asymmetry similar to facial paralysis. The aim of this study was to standardize the treatment of HFS by applying BTX bilaterally to prevent the occurrence of iatrogenic facial asymmetry. Methods: The outcomes of 66 applications in 15 patients were analyzed according to the protocol of the facial paralysis service, to which pretarsal sites were added on the HFS side. On reassessment 15 days later, a complementary dose was administered to patients who exhibited some residual degree of spasm or asymmetry with the aim of determining the dose required to achieve satisfactory spasm control without causing facial asymmetry. Results: The total mean dose was 20.2 U at the contralateral side and 28.4 U at the spasm side (a total dose of 48.6 U per application). There was a significant difference between the doses applied to the zygomaticus, orbicularis oris, and orbicular oculi muscles on each hemiface . Conclusions: The proposed bilateral BTX application technique was effective in controlling HFS and prevented iatrogenic asymmetry. In general, application should be performed at a ratio of 1:1.5 U in the orbicularis oculi (lateral portion) and 1:2 U in the orbicularis oris. In the remaining muscles, the same dose should be administered on both sides and an additional dose can be applied 15 days later if some degree of spasm is present. The pretarsal region of the orbicularis oculi muscle is the only area for which BTX application on the healthy side is unnecessary.
Descritores: Estudos Prospectivos
Toxinas Botulínicas Tipo A
Espasmo Hemifacial
Protocolos
Estudo de Avaliação
Assimetria Facial
Ossos Faciais
Doenças do Nervo Facial
Paralisia Facial
-Toxinas Botulínicas Tipo A/uso terapêutico
Toxinas Botulínicas Tipo A/farmacologia
Espasmo Hemifacial/cirurgia
Espasmo Hemifacial/patologia
Protocolos/métodos
Assimetria Facial/patologia
Assimetria Facial/terapia
Ossos Faciais/anormalidades
Ossos Faciais/patologia
Doenças do Nervo Facial/patologia
Paralisia Facial/patologia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
História do Século XXI
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Estudo Comparativo
Revisão
Estudo de Avaliação
Responsável: BR32.1 - Serviço de Biblioteca e Informação Biomédica


  3 / 18 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1050062
Autor: Canales, Giancarlo de la Torre; Poluha, Rodrigo Lorenzi; Ferreira, Dyna Mara; Stuginski-Barbosa, Juliana; Conti, Paulo Rodrigues.
Título: Botulinum toxin-A injections as therapy for chronic painful post-traumatic trigeminal neuropathy: case report / Injeções de toxina botulínica-A como terapia para dor neuropática trigeminal pós-traumática crônica: relato de caso
Fonte: Braz. dent. sci;23(1):1-5, 2020. tab, ilus.
Idioma: en.
Resumo: Painful post-traumatic trigeminal neuropathy (PTTN) involves spontaneous and evoked pain, of moderate to severe intensity, continuous and described as burning or shooting. The first line treatment is pharmacological. However, botulinum toxin - A (BoNT-A) can be used when medications cannot control pain. This article describes the use of BoNT-A in a case of PTTN refractory to conventional pharmacological treatment. A 44-year-old male patient presented with an 8-years history of pain in the lower left second molar region. Pain was burning, lasting for seconds, with multiple pain episodes per day. Diagnosis hypothesis was PTTN. After no improvement with conventional pharmacological treatment, injections of BoNT-A were elected. Somatosensory assessment showed a significant reduction in visual analog scale for touch, cold and pinprick sensitivity. Likewise, patient's impression of change in pain significantly improved after BoNT-A injections. Our results suggest that BoNT-A could be used as a treatment for PTTN refractory to conventional treatments. (AU)

A neuropatia trigeminal pós-traumática dolorosa (PTTN) envolve dor espontânea e evocada, de intensidade moderada a grave, contínua e descrita como queimante ou lascinante. O tratamento de primeira linha é farmacológico. No entanto, a toxina botulínica - A (BoNT-A) pode ser usada quando os medicamentos não conseguem controlar a dor. Este artigo descreve o uso da BoNT-A em um caso de PTTN refratário ao tratamento farmacológico convencional. Paciente de sexo masculino, 44 anos, com 8 anos de dor na região do segundo molar inferior esquerdo. A dor foi descrita como queimante, com duração de segundos e com vários episódios por dia. A hipótese de diagnóstico foi PTTN. Após nenhuma melhora com o tratamento farmacológico convencional, as injeções de BoNT-A foram eleitas. A avaliação somatossensorial mostrou uma redução significativa na escala visual analógica para sensibilidade ao toque, frio e picada após BoNT-A. Da mesma forma, a impressão de mudança do paciente na dor melhorou significativamente após as injeções de BoNT-A. Nossos resultados sugerem que o BoNT-A poderia ser usada como tratamento para PTTN refratário a tratamentos convencionais. (AU)
Descritores: Neuralgia do Trigêmeo
Toxinas Botulínicas Tipo A
Doenças do Nervo Facial
Limites: Humanos
Masculino
Pessoa de Meia-Idade
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR243.1 - Serviço Técnico de Biblioteca e Documentação


  4 / 18 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Colli, Benedicto Oscar
Texto completo
Id: lil-745792
Autor: Passos, Ivna Mota; Massuda, Eduardo Tanaka; Hyppolito, Miguel Angelo; Colli, Benedicto Oscar; Damico, Thiago Augusto.
Título: Rare case of neurinoma of the facial nerve / Caso raro de neurinoma do nervo facial
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);81(2):226-227, Mar-Apr/2015. graf.
Idioma: en.
Descritores: Neoplasias dos Nervos Cranianos/diagnóstico
Doenças do Nervo Facial/diagnóstico
Neurilemoma/diagnóstico
Doenças Raras/diagnóstico
-Neoplasias dos Nervos Cranianos/cirurgia
Doenças do Nervo Facial/cirurgia
Imagem por Ressonância Magnética
Neurilemoma/cirurgia
Doenças Raras/cirurgia
Limites: Humanos
Masculino
Adulto
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 18 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-728672
Autor: Scola, Rosana Herminia; Lorenzoni, Paulo J.; Kay, Cláudia S. K.; Werneck, Lineu C..
Título: Adult-onset Alexander disease: could facial myokymia be a symptom? / Doença de Alexander de início no adulto: mioquimia facial pode ser sintoma?
Fonte: Arq. neuropsiquiatr;72(11):897-898, 11/2014. graf.
Idioma: en.
Descritores: Doença de Alexander/diagnóstico
Doenças do Nervo Facial/diagnóstico
-Idade de Início
Encéfalo/patologia
Eletromiografia
Imagem por Ressonância Magnética
Medula Espinal/patologia
Limites: Humanos
Masculino
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 18 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-638577
Autor: Palombo, Alexandre Augusto Kroskinsque; Shibukawa, Andre Fernando; Barros, Flavia; Testa, José Ricardo G..
Título: Perdas auditivas em paralisia facial periférica após cirurgia de descompressão / Hearing loss in peripheral facial palsy after decompression surgery
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);78(3):21-26, maio-jun. 2012. tab.
Idioma: pt.
Resumo: A paralisia facial pode resultar de uma variedade de etiologias, sendo a mais comum a idiopática. A avaliação e o tratamento são particularmente complexos. O tratamento da paralisia facial aguda pode envolver cirurgia de descompressão do nervo facial. Qualquer estrutura perto do trajeto do nervo facial está em risco durante a cirurgia de descompressão via transmastoidea. OBJETIVO: Estudo retrospectivo que irá avaliar a perda auditiva após descompressão via transmastoidea e a evolução do grau de paralisia nos casos idiopáticos dos últimos 15 anos. MATERIAL E MÉTODO: Foram selecionados prontuários de 33 pacientes submetidos à descompressão do nervo facial via transmastoidea nos últimos 15 anos e avaliou-se a perda auditiva e a paralisia facial. RESULTADOS: Observou-se alta porcentagem (61%) dos pacientes com algum grau de perda auditiva após o procedimento e, em todos os casos, houve melhora da paralisia. CONCLUSÃO: O procedimento cirúrgico não é isento de riscos. Indicações, riscos e benefícios devem ser esclarecidos aos pacientes por meio de consentimento informado.

Facial paralysis can result from a variety of etiologies; the most common is the idiopathic type. Evaluation and treatment are particularly complex. The treatment of acute facial paralysis may require facial nerve decompression surgery. Any structure near the path of the facial nerve is at risk during transmastoid decompression surgery. AIM: This is a retrospective study, carried out in order to evaluate hearing loss after transmastoid decompression and how idiopathic cases evolved in terms of their degree of paralysis in the last 15 years. MATERIALS AND METHODS: We selected the charts from 33 patients submitted to transmastoid facial nerve decompression in the past 15 years and we assessed their hearing loss and facial paralysis. RESULTS: There was a high percentage (61%) of patients with some degree of hearing loss after the procedure and in all cases there was improvement in the paralysis. DISCUSSION: The values obtained are similar to those reported in the literature. One possible explanation for this hearing loss is the vibration transmission by drilling near the ossicular chain. CONCLUSION: The surgical procedure is not risk free; indications, risks and benefits should be explained to patients through an informed consent form.
Descritores: Descompressão Cirúrgica/efeitos adversos
Paralisia Facial/cirurgia
Perda Auditiva Neurossensorial/etiologia
-Doença Aguda
Doenças do Nervo Facial/cirurgia
Estudos Retrospectivos
Índice de Gravidade de Doença
Limites: Adolescente
Adulto
Idoso
Criança
Feminino
Humanos
Masculino
Pessoa de Meia-Idade
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 18 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Andrade, Claudia Regina Furquim de
Texto completo
Id: lil-618237
Autor: Sassi, Fernanda Chiarion; Toledo, Paula Nunes; Mangilli, Laura Davison; Alonso, Nivaldo; Andrade, Claudia Regina Furquim de.
Título: Correlação entre eletromiografia e índice de inabilidade facial em pacientes com paralisia facial de longa duração: implicações para o resultado de tratamentos / Correlation between electromyographic data and facial disability index in patients with long-term facial paralysis: implications for treatment outcomes
Fonte: Rev. bras. cir. plást;26(4):596-601, out.-dez. 2011. ilus, tab.
Idioma: pt.
Resumo: INTRODUÇÃO: Apesar de o movimento facial e de a atividade muscular poderem ser quantificados por meio de diversas técnicas e de a inabilidade facial poder ser quantificada por meio de questionários de autoavaliação, a relação entre essas medidas objetivas e subjetivas ainda não foi investigada. O objetivo do presente trabalho foi correlacionar dados eletromiográficos dos músculos elevadores do ângulo da boca com o índice de inabilidade facial em pacientes com paralisia facial de longa duração. A hipótese do estudo foi de que indivíduos com maior assimetria facial apresentariam escores menores no índice de inabilidade facial. MÉTODO: A avaliação consistiu na aplicação de uma escala clínica para avaliação da mímica facial, de duas subescalas do Índice de Inabilidade Facial e da realização do exame de eletromiografia de superfície (EMGs). Foram analisados 17 pacientes com paralisia facial de longa duração e os resultados foram comparados ao grupo controle, composto por 17 indivíduos saudáveis pareados por gênero e idade. RESULTADOS: Os participantes do grupo pesquisa apresentaram diferenças significantes entre as hemifaces nas tarefas de repouso e sorriso. O mesmo não foi observado para os participantes do grupo controle. A análise estatística indicou correlação fraca entre os dados da EMGs (assimetria facial) e o Índice de Inabilidade Facial. CONCLUSÕES: O uso de técnicas científicas modernas de análise de dados, como a EMGs, combinadas a medidas de autoavaliação oferece grandes possibilidades para clínicos e seus pacientes. A combinação de diferentes medidas em estudos randomizados que verifiquem o tipo de tratamento que oferece melhor resultado aos pacientes com paralisia facial deverá ser abordada em estudo futuro.

BACKGROUND: Several techniques are available for the assessment of facial movement and activity, and facial disability can be evaluated through self-administered questionnaires. However, the relationship between these objective and subjective measurements has not been examined to date. The present study examined the relationship between electromyographic data of the levator anguli oris muscle with the facial disability index in patients with long-term facial paralysis. We hypothesized that individuals with greater facial asymmetry have lower facial disability index scores. METHODS: Patients were assessed using a clinical scale for the evaluation of facial expression, 2 facial disability index subscales, and the results of surface electromyography (sEMG). Seventeen long-term facial paralysis patients were analyzed and compared to 17 age- and gender-matched healthy controls. RESULTS: Significant differences between right and left hemifaces during smiling and at rest were detected in the experimental group, but not in the controls. Statistical analyses also indicated a weak correlation between sEMG (facial asymmetry) and facial disability index. CONCLUSIONS: The use of modern data analysis techniques such as sEMG in combination with self-reported data is of great benefit to clinicians and their patients. The identification of a combination of measurements from randomized trials that can best determine the most effective treatment for patients with facial paralysis should be the objective of future studies.
Descritores: Assimetria Facial/reabilitação
Doenças do Nervo Facial
Paralisia Facial/reabilitação
Qualidade de Vida
Inquéritos e Questionários
-EVALUATION
Eletromiografia/métodos
Métodos
Condições Patológicas Anatômicas
Pacientes
Limites: Humanos
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Responsável: BR32.1 - Serviço de Biblioteca e Informação Biomédica


  8 / 18 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-618236
Autor: Batista, Kátia Torres.
Título: Paralisia facial: análise epidemiológica em hospital de reabilitação / Facial paralysis: epidemiological analysis in a rehabilitation hospital
Fonte: Rev. bras. cir. plást;26(4):591-595, out.-dez. 2011. tab.
Idioma: pt.
Resumo: INTRODUÇÃO: A paralisia facial é a perda temporária ou permanente dos movimentos da mímica facial em decorrência do acometimento do nervo facial. São vários os fatores que influenciam a evolução das lesões do nervo facial. Este estudo teve como objetivo avaliar os aspectos epidemiológicos e a frequência de sequelas após paralisia facial em um serviço de reabilitação. MÉTODO: Estudo retrospectivo dos pacientes com paralisia facial atendidos em hospital de reabilitação no período de janeiro de 2001 a janeiro de 2005. As sequelas foram avaliadas quanto a sexo, idade, etiologia, graduação funcional conforme a escala de House-Brackmann, tempo de evolução, seguimento e intervenções cirúrgicas. Para realização da análise estatística utilizou-se o programa Epi-Info versão 3.2.2. RESULTADOS: Foram admitidos para programa de reabilitação 285 pacientes portadores de paralisia facial, sendo 157 do sexo masculino e 128 do feminino. Todos os pacientes se submeteram a programa de reabilitação e 29 (10,2 por cento), a cirurgia. Dentre os pacientes analisados, 80 por cento foram admitidos a partir da terceira semana do surgimento da paralisia, e 121 (42,5 por cento) tiveram recuperação gradual em 3 meses, espontaneamente, com tratamento clínico ou fisioterápico. Por outro lado, 119 (41,8 por cento) pacientes permaneceram com paralisia facial parcial ou completa e irreversível. CONCLUSÕES: Os casos admitidos foram mais frequentes em pacientes com menos de 20 anos de idade, com causas diversas e quando admitidos em graus menores segundo a escala de House-Brackmann, pois muitos deles se associavam a déficits neurológicos consequentes a paralisia facial de origem central ou congênita.

BACKGROUND: Facial paralysis is characterized by permanent or temporary loss of facial expression due to facial nerve injury. Several factors influence the development of facial nerve lesions. The purpose of this study was to evaluate the epidemiological aspects and incidence of sequelae after facial paralysis at a rehabilitation institution. METHODS: We performed a retrospective study of facial paralysis patients admitted to a rehabilitation hospital between January 2001 and January 2005. Sequelae were analyzed according to gender, age, etiology, functional status as measured by the House-Brackmann scale, evaluation time, follow-up, and surgical procedures. Statistical analyses were performed with Epi-info 3.2.2 software. RESULTS: A total of 285 facial paralysis patients, 157 male and 128 female, were admitted for a rehabilitation program. All subjects followed a rehabilitation program, and 29 (10.2 percent) underwent surgery; 80 percent were admitted during the 3rd week of the paralysis or later, and 121 (42.5 percent) showed gradual recovery after 3 months, either spontaneously or after clinical or physical therapies. Nevertheless, 119 (41.8 percent) sustained irreversible partial or complete facial paralysis. CONCLUSIONS: The prevalence of facial paralysis was greater among patients younger than 20 years. Among these patients, paralysis had different causes, and these patients were admitted with lower House-Brackmann grades. Most cases were associated with neurological deficits leading to facial paralysis of central or congenital origin.
Descritores: Estudos Epidemiológicos
Traumatismos Faciais
Doenças do Nervo Facial
Hospitalização
Nervo Facial/cirurgia
Paralisia Facial/reabilitação
Traumatismos dos Nervos Cranianos/cirurgia
Traumatismos dos Nervos Cranianos/reabilitação
-Métodos
Paralisia
Pacientes
Estudos Retrospectivos
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Tipo de Publ: Estudo de Avaliação
Responsável: BR32.1 - Serviço de Biblioteca e Informação Biomédica


  9 / 18 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-591040
Autor: Aparicio, Carlos Eduardo.
Título: Neuropatía trigeminal idiopática en un poodle / Idiopathic trigeminal neuropathy in a poodle
Fonte: Rev. med. vet. (Bogota);(20):95-100, jul.-dic. 2010. ilus.
Idioma: es.
Resumo: Un poodle macho de siete años presenta un cuadro agudo de parálisis de la mandíbula (mandíbula caída), salivación y dificultad para la aprensión y masticación; no evidencia otra alteración de pares craneales. La biopsia muscular descarta una miositis de los músculos masticadores. El trastorno se resuelve totalmente a las tres semanas, confirmando el diagnóstico de neuropatía trigeminal idiopática.

A seven years old, male poodle is examined presenting acute mandibular paralysis (dropped jaw), drooling and difficulty for the apprehension and chewing; not evidence of an other alteration of cranial nerves. The muscular biopsy rules out a myositis of masticatory muscles. The disorder is resolved completely in 3 weeks confirming diagnosis of idiopathic trigeminal neuropathy.
Descritores: Biópsia
Distonia Muscular Deformante
Paralisia
Nervo Trigêmeo
-Doenças do Nervo Facial
Limites: Cães
Responsável: CO149 - Facultad de Medicina Veterinária


  10 / 18 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-545128
Autor: Batista, Bernardo Pinheiro de Senna Nogueira; Cunha, Armando dos Santos; Cruz, Diana; Okada, Alberto; Ferreira, Marcus Castro.
Título: Estudo anatômico do pedículo vásculo-nervoso do retalho do ventre anterior do músculo digástrico / Anatomic study of the anterior belly of the digastric muscle flap neurovascular pedicle
Fonte: Rev. bras. cir. plást;24(4):395-399, out.-dez. 2009. ilus, tab.
Idioma: pt.
Resumo: Introdução: A paralisia facial é uma síndrome com implicações estéticas e funcionais importantes.A reanimação do segmento facial afetado pode ser realizada por diversas técnicas. Atransposição de músculos regionais inervados por outro nervo craniano não afetado é um dosmétodos utilizados com frequência. O ventre anterior do músculo digástrico, inervado pelonervo miloioideo, ramo do nervo trigêmio, é um retalho bastante usado para a reanimação dadepressão do lábio inferior. Uma maior mobilidade deste retalho poderia permitir a transposiçãodo músculo para outros segmentos da face, ampliando sua utilização na prática clínica.Método: Estudamos o pedículo vásculo-nervoso do ventre anterior do músculo digástricoem 10 cadáveres, a fim de determinar o arco de rotação do seu retalho mantendo intacto oseu nervo aferente, e estudamos os diâmetros da artéria submentoniana, responsável pelo seusuprimento sanguíneo, com o objetivo de determinar a viabilidade de eventual reanastomosemicrocirúrgica. Resultados: Encontramos um arco de rotação médio de 3,71 cm a partirda borda inferior da mandíbula. O diâmetro externo da artéria submentoniana mediu emmédia 1,05 mm, o que permitiria a anastomose microcirúrgica a outro tronco arterial daface, dando uma maior liberdade para a mobilização do retalho. Conclusão: O retalho assimmobilizado tem, portanto, potencial renovado para uso na reanimação da paralisia facial.

Introduction: Fascial palsy is a syndrome with important esthetical and functional implications.The reanimation of the affected segment of the face can be obtained with severaltechniques. The transposition of local muscles, innervated by other cranial nerves, is frequentlyused. The anterior belly of the digastric muscle flap, innervated by the milohyoidnerve, a branch of the trigeminal nerve, is commonly used to treat the denervation of theinferior lip depressor muscle. A greater mobilization of this flap could allow its transpositionto other fascial segments. Methods: We have studied the vascular and nervous pedicle ofthe anterior belly of the digastric muscle in 10 unfixed cadavers, to determine the rotationarch of the flap, keeping its nerve intact. We have also studied the diameters of the submentonianartery, responsible for the blood suply to the flap, in order to evaluate the possibilityof microsurgical anastomosis to other vascular branches. Results: We have found a medianarch of rotation of 3.71 cm from the inferior border of the mandibule. The median externaldiameter of the artery was 1.05 mm, allowing its revascularization with microsurgicaltechnique. Conclusion: This mobilization of the anterior belly of the digastric muscle flapshows a potential for further use in the reanimation of fascial palsy.
Descritores: Anatomia/métodos
Doenças do Nervo Facial/cirurgia
Músculos Faciais/inervação
Músculos do Pescoço/cirurgia
Nervo Facial/cirurgia
Paralisia Facial/cirurgia
Retalhos Cirúrgicos
-Cadáver
Métodos
Procedimentos Cirúrgicos Operatórios
Técnicas
Resultado do Tratamento
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR32.1 - Serviço de Biblioteca e Informação Biomédica



página 1 de 2 ir para página        
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde