Base de dados : LILACS
Pesquisa : C08.730.848 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 25 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 3 ir para página          

  1 / 25 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1058050
Autor: Salluh, Jorge Ibrain Figueira; Souza-Dantas, Vicente Cés de; Martin-Loeches, Ignacio; Lisboa, Thiago Costa; Rabello, Ligia Sarmet Cunha Farah; Saad, Nseir; Póvoa, Pedro.
Título: Traqueobronquite associada à ventilação mecânica: uma atualização / Ventilator-associated tracheobronchitis: an update
Fonte: Rev. bras. ter. intensiva;31(4):541-547, out.-dez. 2019. tab.
Idioma: pt.
Resumo: RESUMO As infecções do trato respiratório inferior associadas à ventilação mecânica são uma das complicações mais frequentes em pacientes em ventilação mecânica. Há muitos anos, a traqueobronquite associada à ventilação mecânica tem sido considerada uma doença que não demanda antibioticoterapia. Na última década, diversos estudos demonstraram que a traqueobronquite associada à ventilação mecânica deve ser considerada um processo intermediário que leva à pneumonia associada à ventilação mecânica, uma vez que apesar de ter impacto limitado sobre a mortalidade dos pacientes gravemente enfermos internados nas unidades de terapia intensiva, em contrapartida, demonstra associação significativa com o aumento dos custos hospitalares desses pacientes, assim como do tempo de internação na unidade de terapia intensiva e hospitalar, do uso de antibióticos, e da duração da ventilação mecânica. Embora ainda necessitemos de evidências científicas mais robustas, especialmente no que tange às modalidades terapêuticas, os dados atuais a respeito da traqueobronquite associada à ventilação mecânica salientam que há desfechos suficientemente importantes que exigem vigilância epidemiológica e controle clínico adequados.

ABSTRACT Ventilator-associated lower respiratory tract infection is one of the most frequent complications in mechanically ventilated patients. Ventilator-associated tracheobronchitis has been considered a disease that does not warrant antibiotic treatment by the medical community for many years. In the last decade, several studies have shown that tracheobronchitis could be considered an intermediate process that leads to ventilator-associated pneumonia. Furthermore, ventilator-associated tracheobronchitis has a limited impact on overall mortality but shows a significant association with increased patient costs, length of stay, antibiotic use, and duration of mechanical ventilation. Although we still need clear evidence, especially concerning treatment modalities, the present study on ventilator-associated tracheobronchitis highlights that there are important impacts of including this condition in clinical management and epidemiological and infection surveillance.
Descritores: Respiração Artificial/efeitos adversos
Traqueíte/etiologia
Bronquite/etiologia
-Respiração Artificial/métodos
Infecções Respiratórias/etiologia
Infecções Respiratórias/epidemiologia
Traqueíte/epidemiologia
Bronquite/epidemiologia
Pneumonia Associada à Ventilação Mecânica/epidemiologia
Antibacterianos/administração & dosagem
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 25 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-899551
Autor: Alves, Abel Eduardo; Pereira, José Manuel.
Título: Terapêutica antibiótica na traqueobronquite associada à ventilação mecânica: uma revisão da literatura / Antibiotic therapy in ventilator-associated tracheobronchitis: a literature review
Fonte: Rev. bras. ter. intensiva;30(1):80-85, jan.-mar. 2018. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: RESUMO O conceito de traqueobronquite associada à ventilação mecânica é controverso, e sua definição não é unanimemente aceita, sobrepondo-se, muitas vezes, à da pneumonia associada à ventilação mecânica. A traqueobronquite associada à ventilação mecânica tem incidência semelhante à da pneumonia associada à ventilação mecânica, com elevada prevalência de agentes multirresistentes isolados, condicionando um aumento do tempo de ventilação mecânica e de internação, ainda que sem impacto na mortalidade. A realização de culturas quantitativas pode permitir melhor definição diagnóstica da traqueobronquite associada à ventilação mecânica, possivelmente evitando o sobrediagnóstico desta entidade. Uma das maiores dificuldades na diferenciação entre traqueobronquite associada à ventilação mecânica e pneumonia associada à ventilação mecânica reside na exclusão de um infiltrado pulmonar por meio da radiografia do tórax; também podem ser necessárias a tomografia computadorizada torácica, a ultrassonografia torácica ou ainda a colheita de amostras invasivas. A instituição de terapêutica antibiótica sistêmica não demonstrou melhorar o impacto clínico da traqueobronquite associada à ventilação mecânica, nomeadamente na redução do tempo de ventilação mecânica, de internação ou mortalidade, apesar da eventual menor progressão para pneumonia associada à ventilação mecânica, ainda que existam dúvidas relativas à metodologia utilizada. Deste modo, considerando a elevada prevalência da traqueobronquite associada à ventilação mecânica, o tratamento desta entidade, por rotina, resultaria em elevada prescrição antibiótica sem benefícios claros. No entanto, sugerimos a instituição de terapêutica antibiótica em doentes com traqueobronquite associada à ventilação mecânica e choque séptico e/ou agravamento da oxigenação, devendo ser realizados simultaneamente outros exames auxiliares de diagnóstico para exclusão da pneumonia associada à ventilação mecânica. Após esta revisão da literatura, entendemos que uma melhor diferenciação entre traqueobronquite associada à ventilação mecânica e pneumonia associada à ventilação mecânica pode diminuir, de forma significativa, a utilização de antibióticos em doentes críticos ventilados.

ABSTRACT The concept of ventilator-associated tracheobronchitis is controversial; its definition is not unanimously accepted and often overlaps with ventilator-associated pneumonia. Ventilator-associated tracheobronchitis has an incidence similar to that of ventilator-associated pneumonia, with a high prevalence of isolated multiresistant agents, resulting in an increase in the time of mechanical ventilation and hospitalization but without an impact on mortality. The performance of quantitative cultures may allow better diagnostic definition of tracheobronchitis associated with mechanical ventilation, possibly avoiding the overdiagnosis of this condition. One of the major difficulties in differentiating between ventilator-associated tracheobronchitis and ventilator-associated pneumonia is the exclusion of a pulmonary infiltrate by chest radiography; thoracic computed tomography, thoracic ultrasonography, or invasive specimen collection may also be required. The institution of systemic antibiotic therapy does not improve the clinical impact of ventilator-associated tracheobronchitis, particularly in reducing time of mechanical ventilation, hospitalization or mortality, despite the possible reduced progression to ventilator-associated pneumonia. However, there are doubts regarding the methodology used. Thus, considering the high prevalence of tracheobronchitis associated with mechanical ventilation, routine treatment of this condition would result in high antibiotic usage without clear benefits. However, we suggest the institution of antibiotic therapy in patients with tracheobronchitis associated with mechanical ventilation and septic shock and/or worsening of oxygenation, and other auxiliary diagnostic tests should be simultaneously performed to exclude ventilator-associated pneumonia. This review provides a better understanding of the differentiation between tracheobronchitis associated with mechanical ventilation and pneumonia associated with mechanical ventilation, which can significantly decrease the use of antibiotics in critically ventilated patients.
Descritores: Traqueíte/tratamento farmacológico
Bronquite/tratamento farmacológico
Antibacterianos/uso terapêutico
-Respiração Artificial/efeitos adversos
Traqueíte/diagnóstico
Traqueíte/etiologia
Bronquite/diagnóstico
Bronquite/etiologia
Estado Terminal
Farmacorresistência Bacteriana Múltipla
Diagnóstico Diferencial
Pneumonia Associada à Ventilação Mecânica/diagnóstico
Pneumonia Associada à Ventilação Mecânica/tratamento farmacológico
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 25 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Chile
Texto completo
Id: lil-747558
Autor: Andresen H, Max; Venegas, Carmen Paz; Vega, Claudia; Aravena, Carlos; Andresen V, Max.
Título: Aspergilosis traqueobronquial necrotizante en paciente crítico / Necrotizing tracheobronchial aspergillosis in an immunosuppressed patient. Report of one case
Fonte: Rev. méd. Chile;143(4):525-530, abr. 2015. ilus.
Idioma: es.
Resumo: Necrotizing tracheobronchitis due to Aspergillus spp is a rare form of invasive aspergillosis. This infection is limited to or predominant in the bronchial tree. The clinical evolution is gradual: from mild non-specific manifestations of acute tracheobronchitis to severe acute respiratory insufficiency determined by a bronchial obstruction syndrome. We report a 38 years old female with systemic lupus erythematosus treated with methylprednisolone and cyclophosphamide. She developed an invasive aspergillosis, severe respiratory failure with predominant tracheobronchial damage and upper respiratory complications.
Descritores: Aspergilose/complicações
Bronquite/microbiologia
Hospedeiro Imunocomprometido
Traqueíte/microbiologia
-Antifúngicos/uso terapêutico
Broncoscopia
Evolução Fatal
Dedos/patologia
Lúpus Eritematoso Sistêmico/complicações
Necrose
Choque Séptico/complicações
Dedos do Pé/patologia
Limites: Adulto
Feminino
Humanos
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central


  4 / 25 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-708217
Autor: García, Raimundo; Beltrán, Constanza; Chateau, Bernardita.
Título: Infecciones respiratorias asociadas a traqueostomías en niños / Respiratory infections due to tracheostomy in children
Fonte: Neumol. pediátr;6(3):134-137, 2011.
Idioma: es.
Resumo: Tracheostomy is the communication between the trachea and the exterior. This procedure is indicated in situations of critical upper airway obstruction or need of long term mechanical ventilation. This condition of airway exposed directly to the environment, without the natural mechanisms of defence, determines a higher risk for infections. This paper seeks defining microbiological situations in patients with tracheostomy and suggests treatment guidelines.

La traqueostomía es un procedimiento que comunica la tráquea con el exterior, indicada en situaciones de obstrucción crítica de la vía aérea alta o necesidad de ventilación mecánica prolongada. Esta situación de comunicación de la vía aérea con el medio, sin los mecanismos de protección naturales, determina un mayor riesgo de infecciones respiratorias. Este artículo busca definir situaciones microbiológicas frecuentes en pacientes con traqueostomía y sugerir líneas de manejo.
Descritores: Infecções Respiratórias/etiologia
Traqueostomia/efeitos adversos
-Antibioticoprofilaxia
Antibacterianos/uso terapêutico
Infecções Respiratórias/diagnóstico
Infecções Respiratórias/tratamento farmacológico
Pneumonia Bacteriana/etiologia
Traqueíte/etiologia
Viroses/etiologia
Limites: Humanos
Criança
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central


  5 / 25 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-661928
Autor: Martinez, Gustavo; Lonegro, Gustavo; Ramundo, Fernanda; Rolando, Lujan; Sarquis, Sergio; Sosa, Ariel; Famiglietti, Angela; Vay, Carlos A; Irrazabal, Celica; Capdevila, Abelardo; Luna, Carlos M.
Título: Traqueobronquitis asociada al ventilador (TAV), implicancias del diagnostico clinico y microbiologico en una cohorte de pacientes en ventilacion mecanica / Ventilator associated tracheobronchitis (VAT), implications of clinical and microbiological diagnosis in a cohort of mechanical ventilated patients
Fonte: Rev. am. med. respir;12(1):10-16, mar. 2012. tab, graf.
Idioma: es.
Resumo: Tratar con antibioticos una TAV, proceso intermedio entre colonizacion y neumonia asociada al ventilador (NAV), reduciria la incidencia de NAV y sus consecuencias. Metodos: seguimiento clinico diario y cultivos cuantitativos rutinarios de aspirado traqueal (CRAT) bisemanales hasta el destete en 323 pacientes en ventilacion mecanica. Cuando se sospecho clinicamente infeccion (2/3 criterios), si habia infiltrado radiografico nuevo, se diagnostico NAV y se practico lavado broncoalveolar (LBA) y sin infiltrado nuevo, se diagnostico TAV, se consideraron los aislamientos del LBA positivos (¡Ý 104 unidades formadoras de colonias (ufc)/ml) para la NAV) y del CRAT positivos (¡Ý 103 y < 106 ufc/ml (bajo recuento) y ¡Ý 106 ufc/ml (alto recuento)) para TAV. Resultados: 443 de 2.309 radiografias mostraban ausencia de infiltrado o infiltrado difuso estable; 92 cumplian criterios de TAV, 13 de estas, 12 con CRAT ¡Ý 106 ufc/ml, tuvieron una NAV en los siguientes 3 dias (12 con cultivo de LBA ¡Ý104 ufc/ml). En estas NAV, 11/15 (73.3%) de los pat¨®genos coincidian con los de la TAV precedente. Desde otro punto de vista, 10 TAVs ocurrieron durante la semana posterior a una NAV, solo 4/12(33.3%) patogenos de estas coincidian con los de la TAV, p=0.045 comparando con TAV precediendo a NAV. Setenta TAVs no tuvieron relacion temporal con NAVs. Discusion: este estudio sugiere que tratar con antibioticos las TAVs podria prevenir una NAV en 14% de los casos, exponiendo a un uso innecesario al 86%, lo cual limitaria fuertemente la conveniencia de tratar las TAVs para prevenir las NAVs.

The ventilator associated tracheobronchitis (VAT) is a process between airway colonization and ventilator-associated pneumonia (VAP). The antimicrobial therapy of VAT wouldreduce the incidence of VAP and its consequences. Methods: Daily follow up and twice a week routine quantitative culture of endotracheal aspirates (CETA) up to weaning were performed in 323 mechanically ventilated patients.When a lower respiratory tract infection was suspected (2/3 clinical criteria), if a new radiographic inf¨ªltrate was present, VAP was diagnosed and a bronchoalveolar lavage (BAL) culture was performed; if a radiographic infiltrate was absent, VAT was diagnosed. The bacteriological criteria for diagnosis were a BAL culture positive (¡Ý 104 colony forming units - cfu/ml) for VAP and a CETA positive culture (low count from ¡Ý 103 to < 106 cfu/ml and high count ¡Ý 106 ufc/ml) for VAT. Results: In 443 of 2,309 radiographs an infiltrate was absent or was diffuse and stable; 92 of them met diagnostic clinical criteria for VAT. In 13 (12 with CETA culture ¡Ý 106 cfu/ml), a VAP episode happened during the following 3 days (12 with BAL culture ¡Ý 104 cfu/ml). In 11/15 (73.3%) VAP cases, the isolated pathogens were the same that had been present in the preceding VAT episode. On the other side, ten episodes of VAT were diagnosed during the 7 days after the VAP. Only 4/12 (33.3%) isolated pathogens were the same than those isolated in the VAT preceding the VAP, p=0.045. Seventy VATs had not any temporal relationship with episodes of VAP. Discusion: This study suggests that antimicrobial therapy could prevent a VAP in 14% of the TAV cases. Therefore, exposure to antibiotics was unnecessary in 86% of cases. This finding could represent a severe limitation to the recommendation of treating TAVs with antibiotics to prevent VAPs.
Descritores: Bronquite/epidemiologia
Infecção Hospitalar/epidemiologia
Respiração Artificial
Traqueíte/epidemiologia
-Antibacterianos/uso terapêutico
Bronquite/etiologia
Estudos de Coortes
Unidades de Terapia Intensiva
Infecção Hospitalar/etiologia
Tempo de Internação
Limites: Humanos
Adulto
Adulto Jovem
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: AR1.1 - Biblioteca Rafael Herrera Vegas


  6 / 25 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-499112
Autor: Arteaga Bonilla, Ricardo(com); Arteaga Michel, Ricardo(com).
Título: Traqueitis en el paciente pediátrico / Tracheitis in the pediatric patient
Fonte: Rev. Soc. Boliv. Pediatr;45(2):109-110, 2006.
Idioma: es.
Resumo: La traqueitis continúa siendo una causa importante de obstrucción reversible de la vía aérea y está presente en 5 a 14% de pacientes que requieren terapia intensiva. La traqueitis exudativa es una variedad menos lesiva en niños mayores y habitualmente responde a tratamiento local o sistémico, sin intubación traqueal.
Descritores: Respiração
Traqueíte/diagnóstico
Traqueostomia/reabilitação
Limites: Criança
Responsável: BO2.1 - Centro de Información y Documentación


  7 / 25 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Texto completo
Id: lil-494444
Autor: Panerari, Angelo D'urso; Costa, Henrique Olival; Souza, Flavia Coelho de; Castro, Marília; Silva, Leonardo da; Sousa Neto, Osmar Mesquita de.
Título: Avaliação da resposta inflamatória traqueal ao curativo de celulose bacteriana após escarificação cirúrgica em coelhos / Tracheal inflammatory response to bacterial cellulose dressing after surgical scarification in rabbits
Fonte: Rev. bras. otorrinolaringol;74(4):512-522, jul.-ago. 2008. ilus, tab.
Idioma: en; pt.
Resumo: Dentre as causas de insucesso nas cirurgias para a estenose traqueal está a formação de tecidos de cicatrização exuberantes. O uso de curativos para evitar esta reação pode ser de grande valia nestes casos. A celulose bacteriana produzida por acetobacter xylinun pode ser útil nestes casos. Não há estudos na região laringotraqueal. OBJETIVO: Avaliar a resposta tecidual subglótica de coelhos após escarificação e colocação de curativo de celulose, comparando com grupo controle. FORMA DE ESTUDO: Experimental MATERIAL E MÉTODOS: Foram estudados 26 coelhos, submetidos a escarificação da região laringotraqueal e tratados com curativo e comparados com controle. Foram estabelecidos 4 tempos de seguimento. Os seguimentos laringotraqueais foram examinados histologicamente e os resultados foram avaliados estaticamente. RESULTADOS: O grupo de estudo evoluiu com o passar do tempo com resultados estatisticamente semelhantes ao do grupo controle, nos parâmetros Congestão vascular, Exsudato purulento, Inflamação aguda, Integridade do epitélio, Proliferação fibrosa e Reação granulomatosa. CONCLUSÃO: Não foram observadas diferenças entre os grupos controle e de estudo quanto aos parâmetros inflamatórios ou cicatriciais. Não houve sinais inflamatórios relacionados ao uso da membrana de celulose que não tivessem ocorrido devido ao traumatismo cirúrgico.

Exuberant scarring tissue formation is among the failure causes of tracheal stenosis surgery. Dressings that could avoid such reaction could be very helpful in these cases. Bacterial cellulose, produced by acetobacter xylinun can be useful in these cases. There are no studies in the laryngotracheal region. AIM: to assess subglottic tissue response in rabbits after scarification and placement of cellulose dressing, and comparing it to a control group. STUDY DESIGN: experimental. MATERIALS AND METHODS: 26 rabbits underwent laryngotracheal scarification, received the dressing and were compared to the control group. We established four follow up periods. Laryngotracheal specimens underwent histological exam and the results were statistically assessed. RESULTS: the study group had statistically similar results when compared to the control group in the following parameters: vascular congestion, purulent oozing, acute inflammation, epithelial integrity, fibrous proliferation and granulous proliferation. CONCLUSION: we did not observe differences between the study and control groups as far as inflammation and scarring are concerned. There were no inflammatory signs associated with the use of the cellulose membrane that did no occur because of surgery.
Descritores: Curativos Biológicos
Celulose/uso terapêutico
Traqueia/patologia
Traqueia/cirurgia
Estenose Traqueal/prevenção & controle
Traqueíte/patologia
Cicatrização/efeitos dos fármacos
-Gluconacetobacter xylinus
Distribuição Aleatória
Estenose Traqueal/patologia
Limites: Animais
Feminino
Masculino
Coelhos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 25 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-484228
Autor: Xavier, Melissa Orzechowski; Sales, Maria da Penha Uchoa; Camargo, José de Jesus Peixoto; Pasqualotto, Alessandro Comarú; Severo, Luiz Carlos.
Título: Aspergillus niger causing tracheobronchitis and invasive pulmonary aspergillosis in a lung transplant recipient: case report / Aspergillus niger causando traqueobronquite e aspergilose pulmonar invasiva em transplantado de pulmão: relato de caso
Fonte: Rev. Soc. Bras. Med. Trop;41(2):200-201, mar.-abr. 2008.
Idioma: en.
Resumo: A case of invasive aspergillosis caused by Aspergillus niger in a lung transplant recipient is described. The patient presented hyperglycemia starting postoperatively, with other complications such as cytomegalovirus infection. The associated predisposing factors and other implications are discussed. Aspergillus niger seems to be a fungal species of low virulence that requires the presence of a severely immunosuppressed host to cause invasive disease.

Descreve-se um caso de aspergilose invasiva causada por Aspergillus niger em um paciente transplantado de pulmão com quadros hiperglicêmicos desde o pós-operatório e outras complicações como infecção por citomegalovírus. Os fatores predisponentes associados e outras implicações são discutidos. Aspergillus niger parece ser uma espécie fúngica de baixa virulência, necessitando a presença de um hospedeiro gravemente imunodeprimido para causar doença invasiva.
Descritores: Aspergilose/etiologia
Aspergillus niger/isolamento & purificação
Bronquite/microbiologia
Pneumopatias Fúngicas/microbiologia
Transplante de Pulmão/efeitos adversos
Traqueíte/microbiologia
-Aspergilose/diagnóstico
Bronquite/diagnóstico
Evolução Fatal
Hospedeiro Imunocomprometido
Pneumopatias Fúngicas/diagnóstico
Traqueíte/diagnóstico
Limites: Feminino
Humanos
Pessoa de Meia-Idade
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 25 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Zhang, Linjie
Texto completo
Id: lil-406671
Autor: Zhang, Linjie.
Título: Segurança de nebulização com 3 a 5 ml de adrenalina (1:1000) em crianças: uma revisão baseada em evidência / The safety of nebulization with 3 to 5 ml of adrenaline (1:1000) in children: an evidence based review
Fonte: J. pediatr. (Rio J.);81(3):193-197, maio-jun. 2005. tab.
Idioma: pt.
Resumo: OBJETIVO: Apresentar evidências sobre a segurança da nebulização com 3 a 5 ml de adrenalina (1:1000) no tratamento das crianças com obstrução inflamatória aguda das vias aéreas. FONTES DE DADOS: Uma busca eletrônica foi feita, utilizando-se, principalmente, o banco de dados do MEDLINE (janeiro de 1949 a julho de 2004). Os critérios de inclusão do estudo para esta revisão foram: 1) ensaio clínico randomizado; 2) pacientes (até 12 anos) com diagnós tico de bronquiolite ou laringotraqueobronquite; 3) uso de adrenalina (1:1000) através de nebulização. Os principais dados extraídos dos ensaios dizem respeito a doses de adrenalina e seus efeitos sobre a freqüência cardíaca e a pressão arterial sistêmica, bem como outros efeitos colaterais. SíNTESE DOS DADOS: Sete ensaios clínicos, com um total de 238 pacientes, foram incluídos para esta revisão. Dos cinco ensaios clínicos nos quais a maior dose (> 3 ml) de adrenalina foi usada, dois demonstraram aumento significativo de freqüência cardíaca. O aumento médio de freqüência cardíaca variou de sete a 21 batimentos por minuto, até 60 minutos após o tratamento. A maior incidência de palidez foi observada em um ensaio clínico com 21 crianças tratadas com 3 ml de adrenalina através de nebulização (47,6 por cento no grupo de adrenalina versus 14,3 por cento no grupo de salbutamol, 30 minutos após o tratamento). Não foram observados, em dois ensaios clínicos, efeitos significativos em nebulização com adrenalina (4 e 5 ml) na pressão arterial sistêmica. CONCLUSAO: As evidências mostram que nebulização com 3 a 5 ml de adrenalina (1:1000) é uma terapia segura, com poucos efeitos colaterais, em crianças com obstrução inflamatória aguda das vias aéreas.
Descritores: Bronquiolite/tratamento farmacológico
Broncodilatadores/administração & dosagem
Epinefrina/administração & dosagem
Laringite/tratamento farmacológico
Traqueíte/tratamento farmacológico
-Doença Aguda
Administração por Inalação
Pressão Sanguínea/efeitos dos fármacos
Broncodilatadores/efeitos adversos
Medicina Baseada em Evidências
Epinefrina/efeitos adversos
Frequência Cardíaca/efeitos dos fármacos
Ensaios Clínicos Controlados Aleatórios como Assunto
Limites: Humanos
Recém-Nascido
Lactente
Pré-Escolar
Criança
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 25 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-404981
Autor: Passos, Ricardo Ferraz Britto; Aquino, James de Oliveira de; Oliveira, Gustavo Garkalns de Souza; Sanches, Rodrigo Cezar; Maniscalco, Cíntia Lucia.
Título: Viabilidade da inspeção traqueobrônquica, por videoendoscopia, em cães / Viability of the inspection tracheobronchic for videoendoscopy in dogs
Fonte: Braz. j. vet. res. anim. sci;41(5):344-348, set.-out. 2004. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: Nesta pesquisa estudou-se a exeqüibilidade, um protocolo adequado e as vantagens e desvantagens da traqueobroncoscopia em cães. Foram utilizados 20 cães adultos, sendo 8 machos e 12 fêmeas, dos quais 50 por cento apresentavam sinais clínicos de afecção respiratória. Para o exame foi utilizado um fibroscópio óptico flexível acoplado a uma vídeo-câmera. Na inspeção das vias respiratórias procurou-se detectar alterações macroscópicas compatíveis ou não com os dados fornecidos pelos exames físico, hematológico e auscultação. Todos os procedimentos foram bem sucedidos e os animais se recuperaram sem complicações.
Descritores: Cães
Doenças da Traqueia/fisiopatologia
Mucosa Respiratória
Traqueia
-Traqueíte
Limites: Animais
Masculino
Feminino
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice



página 1 de 3 ir para página          
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde