Base de dados : LILACS
Pesquisa : C09.218.458.341.186 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 704 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 71 ir para página                         

  1 / 704 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-730453
Autor: Gândara, Mara.
Título: The otolaryngologist and deafness / O otorrinolaringologista e a surdez
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);80(6):460-461, Nov-Dec/2014.
Idioma: en.
Descritores: Otolaringologia
Surdez
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Editorial
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 704 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Bento, Ricardo Ferreira
Texto completo
Id: biblio-839411
Autor: Greters, Mario Edvin; Bittar, Roseli Saraiva Moreira; Grasel, Signe Schuster; Oiticica, Jeanne; Bento, Ricardo Ferreira.
Título: Hearing performance as a predictor of postural recovery in cochlear implant users / Desempenho auditivo como preditor de recuperação postural em usuários de implante coclear
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);83(1):16-22, Jan.-Feb. 2017. tab.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Objective This study aimed to evaluate if hearing performance is a predictor of postural control in cochlear implant (CI) users at least six months after surgery. Methods Cross-sectional study including (CI) recipients with post-lingual deafness and controls who were divided into the following groups: nine CI users with good hearing performance (G+), five CI users with poor hearing performance (G−), and seven controls (CG). For each patient, computerized dynamic posturography (CDP) tests, a sensory organization test (SOT), and an adaptation test (ADT) were applied as dual task performance, with first test (FT) and re-test (RT) on the same day, including a 40–60 min interval between them to evaluate the short-term learning ability on postural recovery strategies. The results of the groups were compared. Results Comparing the dual task performance on CDP and the weighted average between all test conditions, the G+ group showed better performance on RT in SOT4, SOT5, SOT6, and CS, which was not observed for G− and CG. The G− group had significantly lower levels of short-term learning ability than the other two groups in SOT5 (p = 0.021), SOT6 (p = 0.025), and CS (p = 0.031). Conclusion The CI users with good hearing performance had a higher index of postural recovery when compared to CI users with poor hearing performance.

Resumo Objetivo O presente estudo teve por objetivo avaliar se o desempenho auditivo é preditor de controle postural em usuários de IC pelo menos seis meses após a cirurgia. Método Estudo transversal que consistiu em recipientes de implante coclear (IC) com surdez pós-lingual e controles, que foram divididos nos seguintes grupos: nove usuários de IC com bom desempenho auditivo (G+), cinco usuários de usuários de IC com desempenho auditivo insatisfatório (G-) e sete controles (GC). Aplicamos os testes de posturografia dinâmica computadorizada (PDC), de organização sensitiva (TOS) e de adaptação (TAd) como desempenho de dupla tarefa, primeiro teste (PT) e reteste (RT) no mesmo dia, com intervalo de 40-60 minutos entre testes, com o objetivo de avaliar a capacidade de aprendizado em curto prazo nas estratégias de recuperação postural. Comparamos os resultados dos testes. Resultados Na comparação do desempenho de dupla tarefa no teste PDC e a média ponderal entre todas as condições de teste, o grupo G+ demonstrou melhor desempenho no RT nos TOS4, TOS5, TOS6 e EC, o que não foi observado para os grupos G- e GC. O grupo G- obteve níveis significantemente mais baixos de capacidade de aprendizado em curto prazo vs. outros dois grupos no TOS5 (p = 0,021), TOS6 (p = 0,025) e EC (p = 0,031). Conclusão Usuários de IC com bom desempenho auditivo tiveram índice melhor de recuperação postural, quando comparados com usuários de IC com desempenho auditivo insatisfatório.
Descritores: Postura/fisiologia
Implantes Cocleares
Surdez/reabilitação
Equilíbrio Postural/fisiologia
-Percepção da Fala/fisiologia
Estudos de Casos e Controles
Estudos Transversais
Surdez/fisiopatologia
Tontura/fisiopatologia
Tontura/reabilitação
Testes Auditivos
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 704 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-839429
Autor: Wiwanitkit, Viroj.
Título: Hearing loss in congenital Zika virus / Perda auditiva na infecção congênita por Zika vírus
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);83(2):239-239, Mar.-Apr. 2017.
Idioma: en.
Descritores: Zika virus
-Surdez
Perda Auditiva
Perda Auditiva Neurossensorial
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Comentário
Carta
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 704 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-889296
Autor: Costa, Klinger Vagner Teixeira da; Ferreira, Sonia Maria Soares; Menezes, Pedro de Lemos.
Título: Hearing handicap in patients with chronic kidney disease: a study of the different classifications of the degree of hearing loss / O Handicap auditivo em pacientes com doença renal crônica: um estudo das diferentes classificações do grau da perda auditiva
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);83(5):580-584, Sept.-Oct. 2017. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Introduction: The association between hearing loss and chronic kidney disease and hemodialysis has been well documented. However, the classification used for the degree of loss may underestimate the actual diagnosis due to specific characteristics related to the most affected auditory frequencies. Furthermore, correlations of hearing loss and hemodialysis time with hearing handicap remain unknown in this population. Objective: To compare the results of Lloyd's and Kaplan's and The Bureau Internacional d'Audiophonologie classifications in chronic kidney disease patients, and to correlate the averages calculated by their formulas with hemodialysis time and the hearing handicap. Methods: This is an analytical, observational and cross-sectional study with 80 patients on hemodialysis. Tympanometry, speech audiometry, pure tone audiometry and interview of patients with hearing loss through Hearing Handicap Inventory for Adults. Cases were classified according to the degree of loss. The correlations of tone averages with hemodialysis time and the total scores of Hearing Handicap Inventory for Adults and its domains were verified. Results: 86 ears (53.75%) had hearing loss in at least one of the tonal averages in 48 patients who responded to Hearing Handicap Inventory for Adults. The Bureau Internacional d'Audiophonologie classification identified a greater number of cases (n = 52) with some degree of disability compared to Lloyd and Kaplan (n = 16). In the group with hemodialysis time of at least 2 years, there was weak but statistically significant correlation of The Bureau Internacional d'Audiophonologie classification average with hemodialysis time (r = 0.363). There were moderate correlations of average The Bureau Internacional d'Audiophonologie classification (r = 0.510) and tritone 2 (r = 0.470) with the total scores of Hearing Handicap Inventory for Adults and with its social domain. Conclusion: The Bureau Internacional d'Audiophonologie classification seems to be more appropriate than Lloyd's and Kaplan's for use in this population; its average showed correlations with hearing loss in patients with hemodialysis time ≥ 2 years and it exhibited moderate levels of correlation with the total score of Hearing Handicap Inventory for Adults and its social domain (r = 0.557 and r = 0.512).

Resumo Introdução: A associação entre perda auditiva e doença renal crônica e hemodiálise tem sido bem documentada. Porém, a classificação usada para o grau da perda pode subestimar o real diagnóstico devido a características específicas em relação às frequências auditivas mais acometidas. Além disso, correlações da perda auditiva e do tempo de hemodiálise com o handicap auditivo permanecem desconhecidas nessa população. Objetivo: Comparar os resultados das classificações de Lloyd e Kaplan e do Bureau Internacional d'Audiophonologie em pacientes com doença renal crônica e correlacionar as médias calculadas por suas fórmulas com o tempo de hemodiálise e com o handicap auditivo. Método: Estudo analítico, observacional e transversal com 80 pacientes em hemodiálise. Todos os pacientes foram submetidos a timpanometria, logoaudiometria, audiometria tonal limiar e os pacientes com perda auditiva foram entrevistados através do Hearing Handicap Inventory for Adults. A classificação dos casos foi feita de acordo com o grau da perda. Foram verificadas as correlações das médias tonais com o tempo de hemodiálise e com as pontuações totais do Hearing Handicap Inventory for Adults e seus domínios. Resultados: Em 48 pacientes que responderam ao Hearing Handicap Inventory for Adults, 86 orelhas (53,75%) apresentaram perda auditiva em pelo menos uma das médias tonais. A classificação do Bureau Internacional d'Audiophonologie identificou maior número de casos (n = 52) que apresentavam algum grau de deficiência do que a classificação de Lloyd e Kaplan (n = 16). No grupo com tempo de hemodiálise a partir de dois anos, houve correlação fraca, mas estatisticamente significante, da média da classificação do Bureau Internacional d'Audiophonologie com o tempo de hemodiálise (r = 0,363). Houve correlações moderadas das médias da classificação do Bureau Internacional d'Audiophonologie (r = 0,510) e tritonal 2 (r = 0,470) com pontuações totais do Hearing Handicap Inventory for Adults e com seu domínio social. Conclusão: A classificação do Bureau Internacional d'Audiophonologie mostra-se mais adequada do que a de Lloyd e Kaplan nessa população, sua média apresentou correlações com perdas auditivas em pacientes com tempo de hemodiálise ≥ 2 anos e manteve níveis moderados de correlação com a pontuação total do Hearing Handicap Inventory for Adults e seu domínio social (r = 0,557 e r = 0,512).
Descritores: Diálise Renal/efeitos adversos
Insuficiência Renal Crônica/complicações
Perda Auditiva Neurossensorial/diagnóstico
-Audiometria de Tons Puros
Testes de Impedância Acústica
Índice de Gravidade de Doença
Estudos Transversais
Surdez
Insuficiência Renal Crônica/terapia
Perda Auditiva Neurossensorial/etiologia
Limites: Humanos
Masculino
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Estudo Observacional
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 704 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-889303
Autor: Bittar, Roseli Saraiva Moreira; Sato, Eduardo Setsuo; Ribeiro, Douglas Jósimo Silva; Tsuji, Robinson Koji.
Título: Preoperative vestibular assessment protocol of cochlear implant surgery: an analytical descriptive study / Protocolo de avaliação vestibular pré-operatória da cirurgia de implante coclear: estudo descritivo analítico
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);83(5):530-535, Sept.-Oct. 2017. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Introduction: Cochlear implants are undeniably an effective method for the recovery of hearing function in patients with hearing loss. Objective: To describe the preoperative vestibular assessment protocol in subjects who will be submitted to cochlear implants. Methods: Our institutional protocol provides the vestibular diagnosis through six simple tests: Romberg and Fukuda tests, assessment for spontaneous nystagmus, Head Impulse Test, evaluation for Head Shaking Nystagmus and caloric test. Results: 21 patients were evaluated with a mean age of 42.75 ± 14.38 years. Only 28% of the sample had all normal test results. The presence of asymmetric vestibular information was documented through the caloric test in 32% of the sample and spontaneous nystagmus was an important clue for the diagnosis. Bilateral vestibular areflexia was present in four subjects, unilateral arreflexia in three and bilateral hyporeflexia in two. The Head Impulse Test was a significant indicator for the diagnosis of areflexia in the tested ear (p = 0.0001). The sensitized Romberg test using a foam pad was able to diagnose severe vestibular function impairment (p = 0.003). Conclusion: The six clinical tests were able to identify the presence or absence of vestibular function and function asymmetry between the ears of the same individual.

Resumo Introdução: Os implantes cocleares (IC) são indiscutivelmente um método eficaz de recuperação da função auditiva de pacientes surdos. Objetivo: Descrever o protocolo de avaliação vestibular pré-operatória em sujeitos que serão submetidos ao IC. Método: Nosso protocolo institucional prevê o diagnóstico vestibular por meio de seis testes simples: testes de Romberg e Fukuda, nistagmo espontâneo, Head Impulse Test, Head Shaking Nistagmus, prova calórica. Resultados: Foram avaliados 21 pacientes com média de 42,75 ± 14,38 anos. Apenas 28% da amostra apresentaram todos os testes normais. A presença de informação vestibular assimétrica foi documentada pela prova calórica em 32% da amostra e o nistagmo espontâneo mostrou-se pista importante para seu diagnóstico. A arreflexia vestibular bilateral foi diagnosticada em quatro sujeitos; arreflexia unilateral em três e hiporreflexia bilateral em dois. O Head Impulse Test mostrou-se indicador significante (p = 0,0001) para diagnosticar arreflexia da orelha testada. O teste de Romberg sensibilizado em almofada foi capaz de diagnosticar os comprometimentos severos da função vestibular (p = 0,003). Conclusão: Os seis testes clínicos foram capazes de identificar a presença ou não de função vestibular e assimetria da função entre as orelhas de um mesmo indivíduo.
Descritores: Testes de Função Vestibular/classificação
Doenças Vestibulares/cirurgia
Implante Coclear
Surdez/cirurgia
-Doenças Vestibulares/diagnóstico
Estudos Transversais
Implantes Cocleares
Surdez/diagnóstico
Surdez/etiologia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 704 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Ribeiro, Marcia Gonçalves
Texto completo
Id: biblio-984045
Autor: Felix, Felippe; Ribeiro, Marcia Gonçalves; Tomita, Shiro; Zalis, Mariano Gustavo.
Título: Frequency of GJB2 mutations in patients with nonsyndromic hearing loss from an ethnically characterized Brazilian population / Frequência de mutações de GJB2 em pacientes com perda auditiva não sindrômica em uma população brasileira etnicamente caracterizada
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);85(1):92-98, Jan.-Feb. 2019. tab.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Introduction: In different parts of the world, mutations in the GJB2 gene are associated with nonsyndromic hearing loss, and the homozygous 35delG mutation (p.Gly12Valfs*2) is a major cause of hereditary hearing loss. However, the 35delG mutation is not equally prevalent across ethnicities, making it important to study other mutations, especially in multiethnic countries such as Brazil. Objective: This study aimed to identify different mutations in the GJB2 gene in patients with severe to profound nonsyndromic sensorineural hearing loss of putative genetic origin, and who were negative or heterozygote for the 35delG mutation. Methods: Observational study that analyzed 100 ethnically characterized Brazilian patients with nonsyndromic severe to profound sensorineural hearing loss, who were negative or heterozygote for the 35delG mutation. GJB2 mutations were detected by DNA-based sequencing in this population. Participants' ethnicities were identified as Latin European, Non-Latin European, Jewish, Native, Turkish, Afro-American, Asian and Others. Results: Sixteen participants were heterozygote for the 35delG mutation; 14 participants, including three 35delG heterozygote's, had nine different alterations in the GJB2 gene. One variant, p.Ser199Glnfs*9, detected in two participants, was previously unreported. Three variants were pathogenic (p.Trp172*, p.Val167Met, and p.Arg75Trp), two were non-pathogenic (p.Val27Ile and p.Ile196Thr), and three variants were indeterminate (p.Met34Thr, p.Arg127Leu, and p.Lys168Arg). Three cases of compound heterozygosity were detected: p.[(Gly12Valfs*2)];[(Trp172*)], p.[(Gly12Valfs*2)](;)[(Met34Thr)], and p.[(Gly12Valfs*2)(;)[(Ser199Glnfs*9)]). Conclusion: This study detected previously unclassified variants and one case of previously unreported compound heterozygosity.

Resumo Introdução: Em diferentes partes do mundo, mutações do gene GJB2 estão associadas a perda auditiva não sindrômica e a mutação homozigótica 35delG (p.Gly12Valfs*2) é uma das principais causas de perda auditiva hereditária. No entanto, a mutação 35delG não é igualmente prevalente em todas as etnias, faz com que seja importante estudar outras mutações, especialmente em países multiétnicos, como o Brasil. Objetivo: Identificar diferentes mutações no gene GJB2 em pacientes com perda auditiva neurossensorial grave ou profunda não sindrômica de origem genética putativa e negativos ou heterozigotos para a mutação 35delG. Método: Estudo observacional que analisou 100 pacientes brasileiros caracterizados etnicamente, com perda auditiva neurossensorial grave ou profunda não sindrômica, negativos ou heterozigotos para a mutação 35delG. As mutações de GJB2 foram detectadas por sequenciamento baseado no DNA nessa população. As etnias dos participantes foram identificadas como latino-europeia, não latino-europeia, judaica, nativa, turca, negra, asiática e outras. Resultados: Dezesseis participantes eram heterozigotos para a mutação 35delG e 14, incluindo três heterozigotos para 35delG, apresentaram nove alterações no gene GJB2. Uma variante, p.Ser199Glnfs*9, detectada em dois participantes, não havia sido relatada anteriormente. Três variantes eram patogênicas (p.Trp172*, p.Val167Met, e p.Arg75Trp), duas não patogênicas (p.Val27Ile e p.Ile196Thr) e três indeterminadas (p.Met34Thr, p.Arg127Leu, e p.Lys168Arg). Três casos de heterozigosidade composta foram detectados: p.[(Gly12Valfs*2)];[(Trp172*)], p.[(Gly12Valfs*2)](;)[(Met34Thr)], e p.[(Gly12Valfs*2)(;)[(Ser199Glnfs*9)]). Conclusão: Este estudo detectou variantes não classificadas anteriormente e um caso de heterozigosidade composta ainda não relatada.
Descritores: Conexinas/genética
Perda Auditiva Neurossensorial/etnologia
Perda Auditiva Neurossensorial/genética
Mutação
-Índice de Gravidade de Doença
Brasil/etnologia
Surdez/etnologia
Surdez/genética
Frequência do Gene
Perda Auditiva Neurossensorial/congênito
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pré-Escolar
Criança
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Estudo Observacional
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 704 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-977310
Autor: Soares, Imaculada Pereira; Lima, Elis Mayara Messias de; Santos, Ana Caroline Melo dos; Ferreira, Cíntia Bastos.
Título: Como eu falo com você? a comunicação do enfermeiro com o usuário surdo / ¿cómo hablo con usted? la comunicación del enfermero con el usuario surdo / How do i talk to you? the communication of the nurse with the deaf user
Fonte: Rev. baiana enferm;32:e25978, 2018.
Idioma: pt.
Resumo: Objetivo descrever os saberes e as práticas de profissionais enfermeiros da atenção básica na assistência do usuário surdo. Metodologia estudo exploratório descritivo, com abordagem qualitativa. A coleta de dados foi realizada por meio de entrevista semiestruturada aplicada aos enfermeiros que atuavam nas unidades básicas de saúde do município de Arapiraca, Alagoas, Brasil. O material foi submetido à técnica de análise de conteúdo de Bardin. Resultados emergiram das falas dos sujeitos as unidades temáticas: "Desconhecimento sobre a Língua Brasileira de Sinais" e "Práticas utilizadas pelos enfermeiros para viabilizar a interação com usuários surdos". Conclusão os sujeitos do estudo não sabiam comunicar-se por meio da Língua Brasileira de Sinais, consideravam a ausência de acompanhante como barreira para a assistência aos usuários surdos e precisavam de outros meios para se comunicar com esses usuários, a exemplo da escrita, com os usuários alfabetizados, e a utilização de gestos ou leitura labial.

Objetivo describir saberes y prácticas de profesionales enfermeros de la atención básica en la atención al usuario sordo. Metodología estudio exploratorio descriptivo, con abordaje cualitativo. Recolección de datos realizada por medio de entrevista semiestructurada aplicada a enfermeros que actuaban en las unidades básicas de salud del municipio de Arapiraca, Alagoas, Brasil. Material sometido a la técnica de análisis de contenido de Bardin. Resultados emergieron de las hablas de los sujetos las unidades temáticas: "Desconocimiento sobre la Lengua Brasileña de Señales" y "Prácticas utilizadas por enfermeros para viabilizar la interacción con usuarios sordos". Conclusión los sujetos del estudio no sabían comunicarse por medio de la Lengua Brasileña de Señales, consideraban la ausencia de acompañante como barrera para atención a los usuarios sordos y necesitaban otros medios para comunicarse con esos, a ejemplo de la escritura, con usuarios alfabetizados, y utilización de gestos o lectura labial.

Objective to describe the knowledge and practices of primary health care nurses relating to the care of the deaf user. Methodology descriptive exploratory study, with a qualitative approach. Data collection was performed through a semi-structured interview applied to nurses who worked in the primary health care units in the city of Arapiraca, Alagoas, Brazil. The material was submitted to the Bardin content analysis technique. Results the thematic units emerged from the speeches of the subjects: "Unawareness of the Brazilian Sign Language" and "Practices used by nurses to enable interaction with deaf users". Conclusion the study subjects did not know how to communicate using the Brazilian Sign Language and considered the absence of a chaperone as a barrier to attending deaf users and needed other means to communicate with these users, such as writing, with literate users, and the use of gestures or lip reading.
Descritores: Enfermagem
Comunicação
Surdez
Enfermeiras e Enfermeiros
-Atenção Primária à Saúde
Línguas de Sinais
Redação
Pessoas com Deficiência Auditiva
Estratégia Saúde da Família
Humanização da Assistência
Leitura Labial
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Tipo de Publ: Artigo Clássico
Responsável: BR342.1 - Biblioteca Universitária de Saúde


  8 / 704 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1011625
Autor: Amaral, Maria Stella Arantes do; Reis, Ana Cláudia Mirândola B; Massuda, Eduardo T; Hyppolito, Miguel Angelo.
Título: Cochlear implant revision surgeries in children / Cirurgias revisionais de implante coclear em crianças
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);85(3):290-296, May-June 2019. tab.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Introduction: The surgery during which the cochlear implant internal device is implanted is not entirely free of risks and may produce problems that will require revision surgeries. Objective: To verify the indications for cochlear implantation revision surgery for the cochlear implant internal device, its effectiveness and its correlation with certain variables related to language and hearing. Methods: A retrospective study of patients under 18 years submitted to cochlear implant surgery from 2004 to 2015 in a public hospital in Brazil. Data collected were: age at the time of implantation, gender, etiology of the hearing loss, audiological and oral language characteristics of each patient before and after cochlear implant surgery and any need for surgical revision and the reason for it. Results: Two hundred and sixty-five surgeries were performed in 236 patients. Eight patients received a bilateral cochlear implant and 10 patients required revision surgery. Thirty-two surgeries were necessary for these 10 children (1 bilateral cochlear implant), of which 21 were revision surgeries. In 2 children, cochlear implant removal was necessary, without reimplantation, one with cochlear malformation due to incomplete partition type I and another due to trauma. With respect to the cause for revision surgery, of the 8 children who were successfully reimplanted, four had cochlear calcification following meningitis, one followed trauma, one exhibited a facial nerve malformation, one experienced a failure of the cochlear implant internal device and one revision surgery was necessary because the electrode was twisted. Conclusion: The incidence of the cochlear implant revision surgery was 4.23%. The period following the revision surgeries revealed an improvement in the subject's hearing and language performance, indicating that these surgeries are valid in most cases.

Resumo Introdução: A cirurgia para a implantação do dispositivo interno do implante coclear não é inteiramente livre de riscos e pode apresentar problemas que exigem cirurgias revisionais. Objetivo: Verificar a incidência das indicações de cirurgias revisionais para a implantação do dispositivo interno do implante coclear, sua efetividade e correlacionar às variáveis relacionadas às categorias de linguagem e audição. Método: Estudo retrospectivo de pacientes menores de 18 anos submetidos à cirurgia de implante coclear de 2004 a 2015 em um hospital público no Brasil. Os dados coletados foram: idade no momento da implantação, sexo, etiologia da surdez, características audiológicas e da linguagem oral de cada paciente no pré e pós-operatório, necessidade de revisão cirúrgica e razão para ela. Resultados: Foram feitas 265 cirurgias em 236 pacientes. Oito pacientes foram submetidos ao implante coclear bilateral e 10 necessitaram de cirurgia de revisão. Foram necessárias 32 cirurgias para essas 10 crianças (um implante coclear bilateral), das quais 21 foram cirurgias de revisão. Em duas crianças, a remoção do implante coclear foi necessária, sem realização de reimplante; uma delas apresentava malformação coclear, por partição incompleta tipo I; e a outra, devido a trauma. Quanto à causa da necessidade da cirurgia revisional, das oito crianças que permaneceram com implante coclear, quatro apresentaram calcificação coclear após meningite, seguida de trauma (1), malformação do nervo facial (1), falha do dispositivo interno da IC (1) e torção do feixe de eletrodos (1). Conclusão: A incidência de cirurgias revisionais foi de 4,23%. O pós-operatório das cirurgias revisionais permite uma melhoria no desempenho de audição e na linguagem dos pacientes, indicando que essas cirurgias são válidas na maioria dos casos.
Descritores: Reoperação
Implante Coclear/efeitos adversos
Surdez/cirurgia
-Percepção da Fala
Falha de Prótese
Estudos Retrospectivos
Remoção de Dispositivo
Testes Auditivos
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Lactente
Pré-Escolar
Criança
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 704 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1019574
Autor: Tanamati, Liege Franzini; Goffi-Gomez, Maria Valéria Schmidt; Muniz, Lilian Ferreira; Samuel, Paola Angélica; Wiemes, Gislaine Richter Minhoto; Lima, Daniele Penna; Curi, Sílvia Badur; Onuki, Lucia Cristina; Queiroz, Carla Fortunato; Capistrano, Ana Karla Bigois; Moret, Adriane Lima Mortari; Kimura, Márcia Yuri Tsumura; Oyanguren, Valeria; Mauch, Herbert.
Título: Use of remote control in the intraoperative telemetry of cochlear implant: multicentric study / Uso do controle remoto na telemetria intraoperatória do implante coclear: estudo multicêntrico
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);85(4):502-509, July-Aug. 2019. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Introduction: The conventional evaluation of neural telemetry and impedance requires the use of the computer coupled to an interface, with software that provides visualization of the stimulus and response. Recently, a remote control (CR220®) was launched in the market, that allows the performance of intraoperative tests with minimal instrumentation. Objective: To evaluate the agreement of the impedance values and neural telemetry thresholds, and the time of performance in the conventional procedure and by the remote control. Methods: Multicentric prospective cross-sectional study. Intraoperative evaluations of cochlear implants compatible with the use of CR220® were included. The tests were carried out in the 22 electrodes to compare the time of performance in the two situations. The agreement of the neural telemetry threshold values obtained from five electrodes was analyzed, and the agreement of impedance was evaluated by the number of electrodes with altered values in each procedure. Results: There were no significant difference between the impedance values. There was a moderate to strong correlation between the electrically-evoked compound action potential thresholds. The mean time to perform the procedures using the CR220 was significantly lower than that with the conventional procedure. Conclusion: The use of the CR220 provided successful records for impedance telemetry and automatic neural response telemetry.

Resumo Introdução: A avaliação convencional da telemetria neural e de impedâncias implica o uso do computador acoplado a uma interface, o software fornece o estímulo e a visualização das respostas. Recentemente, foi lançado um controle remoto (CR220®), que possibilita testes intraoperatórios com instrumental mínimo. Objetivo: Avaliar a concordância dos valores das impedâncias e dos limiares da telemetria neural e o tempo de execução no procedimento convencional e pelo controle remoto. Método: Estudo prospectivo transversal multicêntrico. Foram incluídas as avaliações intraoperatórias de implante coclear compatível com o uso do CR220®. Os testes foram realizados nos 22 eletrodos para comparar os tempos de execução nas duas situações. Foi analisada a concordância dos valores do limiar da telemetria neural obtidos em cinco eletrodos e a concordância das impedâncias foi avaliada pelo número de eletrodos com valores alterados em cada procedimento. Resultados: Não houve diferença significante entre as impedâncias. Obteve-se moderada a forte correlação entre os limiares do potencial de ação composto eletricamente evocado. O tempo médio para os procedimentos com o CR220 foi significativamente menor do que com o procedimento convencional. Conclusão: O uso do CR220 proporcionou registros bem-sucedidos para a telemetria de impedância e a telemetria automática de respostas neurais.
Descritores: Telemetria/instrumentação
Implantes Cocleares
Implante Coclear/instrumentação
Surdez/cirurgia
-Limiar Auditivo
Testes de Impedância Acústica
Estudos Transversais
Estudos Prospectivos
Implante Coclear/métodos
Surdez/etiologia
Potenciais Evocados Auditivos
Limites: Humanos
Pré-Escolar
Criança
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Estudo Multicêntrico
Estudo Clínico
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 704 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1142596
Autor: Melo, Tatiana Mendes de; Yamaguti, Elisabete Honda; Moret, Adriane Lima Mortari; Costa, Orozimbo Alves; Lopes, Natália Barreto Frederigue.
Título: Development of auditory and language skills in children using cochlear implants with two signal processing strategies / Desenvolvimento das habilidades auditivas e de linguagem em crianças usuárias de implante coclear com duas estratégias de processamento de sinal
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);86(6):720-726, Nov.-Dec. 2020. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Introduction: The increase in the spectral information offered by the sound processing strategy HiRes 120 has led to great expectations for the pediatric population. Due to a shorter duration of auditory deprivation and higher neural plasticity, children could benefit more substantially from the spectral information of this sound processing strategy. Objective: To compare auditory and language skills in Brazilian children with cochlear implants using the HiRes and HiRes 120 sound processing strategies. Methods: Thirty children, aged 1-3 years, with congenital hearing loss, were divided into two groups, according to the signal processing strategy adjusted at the time of the cochlear implant activation. The assessed children were matched according to chronological age and the time of the cochlear implant use. The auditory and language skills were evaluated longitudinally through the Infant-Toddler Meaningful Auditory Integration Scale and Production Infant Scale Evaluation, carried out before surgery, and 3, 6 and 12 months after device implantation. The Mann-Whitney test was applied for the comparison between the two groups with a 5% significance level. Results: The findings indicated development of hearing and language skills in the first year of cochlear implant use; however, there was no statistically significant difference in the evolution of such skills due to the adjusted processing strategy in the activation of the cochlear implant electrodes. Conclusion: The development of auditory and language skills in the assessed children was similar during the entire study period, regardless of which signal processing strategy was used.

Resumo Introdução: O aumento das informações espectrais proporcionado pela estratégia de processamento de sinal HiRes 120 gera expectativas em relação à população pediátrica, uma vez que, devido ao curto período de privação sensorial e da maior plasticidade neural, as crianças poderiam se beneficiar de forma mais substancial das informações espectrais dessa estratégia de processamento de sinal. Objetivo: Comparar as habilidades auditivas e de linguagem em crianças usuárias de implante coclear, com a estratégia de processamento de sinal HiRes e HiRes 120. Método: Trinta crianças de um a três anos e com perda auditiva congênita foram divididas em dois grupos, de acordo com a estratégia de processamento de sinal ajustada no momento da ativação do implante coclear. As crianças avaliadas foram pareadas de acordo com a idade cronológica e o tempo de uso do implante coclear. As habilidades auditivas e de linguagem foram avaliadas, longitudinalmente, por meio do Infant-Toddler Meaningful Auditory Integration Scale e Production Infant Scale Evaluation, antes do implante coclear e com 3, 6 e 12 meses de uso do dispositivo. O teste estatístico de Mann-Whitney foi aplicado para comparar os resultados dos grupos, com nível de significância de 5%. Resultados: Os achados indicaram desenvolvimento das habilidades auditivas e de linguagem no primeiro ano de uso do implante coclear, porém sem diferença estatisticamente significante na evolução de tais habilidades, em função da estratégia de processamento ajustada na ativação dos eletrodos do implante coclear. Conclusão: O desenvolvimento das habilidades auditivas e de linguagem das crianças avaliadas foi semelhante durante o período do presente estudo, independentemente da estratégia de processamento de sinal usada.
Descritores: Percepção da Fala
Implantes Cocleares
Implante Coclear
Surdez/cirurgia
-Brasil
Idioma
Desenvolvimento da Linguagem
Limites: Humanos
Lactente
Pré-Escolar
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 71 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde