Base de dados : LILACS
Pesquisa : C10.228.140.300.150 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 558 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 56 ir para página                         

  1 / 558 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Andrade, Claudia Regina Furquim de
Texto completo
Id: biblio-1011364
Autor: Leite, Karoline Kussik de Almeida; Sassi, Fernanda Chiarion; Medeiros, Gisele Chagas de; Comerlatti, Luiz Roberto; Andrade, Claudia Regina Furquim de.
Título: Clinical swallowing prognostic indicators in patients with acute ischemic stroke / Indicadores de prognóstico clínico da deglutição em pacientes com acidente vascular cerebral isquêmico
Fonte: Arq. neuropsiquiatr;77(7):501-508, July 2019. tab.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT A swallowing disorder is present in more than 50% of patients with acute stroke. Objective To identify clinical prognostic indicators of the swallowing function in a population with acute ischemic stroke and to determine prioritization indicators for swallowing rehabilitation. Methods Participants were adults admitted to the emergency room who were diagnosed with acute ischemic stroke. Data gathering involved a swallowing assessment to determine the functional level of swallowing (American Speech-Language-Hearing Association National Outcome Measurement System - ASHA NOMS) and the verification of demographic and clinical variables. Results The study sample included 295 patients. For analysis purposes, patients were grouped as follows: ASHA NOMS levels 1 and 2 - ASHA1 (n = 51); levels 3, 4 and 5 - ASHA2 (n = 96); levels 6 and 7 - ASHA3 (n = 148). Statistical analyses indicated that patients who presented a poorer swallowing function (ASHA1) were older (age ≥ 70 years); had anterior circulation infarct; had lower scores on the Glasgow Coma Scale (GCS ≤ 14 points); took longer to initiate swallowing rehabilitation; had longer hospital stays; made more use of alternative feeding methods; needed more sessions of swallowing rehabilitation to remove alternate feeding methods; took longer to return to oral feeding and had poorer outcomes (fewer individuals discharged from swallowing rehabilitation sessions and increased mortality). Conclusion Patients with acute ischemic stroke, admitted to the emergency room, aged ≥ 70 years, score on the GCS ≤ 14, anterior circulation infarct and dementia should be prioritized for swallowing assessment and rehabilitation.

RESUMO Alterações da deglutição são observadas em mais de 50% dos pacientes com acidente vascular cerebral isquêmico (AVCI) agudo. Objetivo Identificar os indicadores de prognóstico clínico da funcionalidade da deglutição na população com AVCI em fase aguda, visando o estabelecimento de indicadores de priorização de atendimento fonoaudiológico. Métodos Participaram do estudo adultos admitidos em Pronto Socorro (PS) com AVCI. As etapas de coleta de dados envolveram avaliação fonoaudiológica para determinação do nível funcional da deglutição (American Speech-Language-Hearing Association National Outcome Measurement System - ASHA NOMS) e a coleta de variáveis demográficas e clínicas. Resultados A amostra do estudo incluiu 295 pacientes agrupados de acordo com os níveis ASHA NOMS: níveis 1 e 2 - ASHA1 (n = 51); níveis 3, 4 e 5 - ASHA2 (n = 96); níveis 6 e 7 - ASHA3 (n = 148). As análises indicaram os seguintes resultados significantes: pacientes com pior funcionalidade da deglutição (ASHA1) apresentaram média de idade superior a 70 anos, maior comprometimento da circulação cerebral anterior pós-AVCI, pior pontuação na Escala de Coma de Glasgow (ECG ≤ 14 pontos), demoraram mais tempo para iniciar o atendimento fonoaudiológico, permaneceram mais tempo internados no hospital, fizeram mais uso de via alternativa de alimentação, necessitaram de mais sessões fonoaudiológicas para retirada da via alternativa de alimentação, demoraram mais tempo para retornar para alimentação por via oral e apresentaram pior desfecho (um número menor de indivíduos recebeu alta fonoaudiológica e apresentaram mortalidade aumentada). Conclusão Pacientes com AVCI agudo, admitidos em PS, que apresentem idade ≥ 70 anos, pontuação na ECG ≤ 14, com comprometimento do sistema circulatório cerebral anterior e demência, devem ser priorizados no atendimento fonoaudiológico.
Descritores: Transtornos de Deglutição/diagnóstico
Isquemia Encefálica/fisiopatologia
Acidente Vascular Cerebral/fisiopatologia
-Prognóstico
Transtornos de Deglutição/etiologia
Transtornos de Deglutição/reabilitação
Comorbidade
Escala de Coma de Glasgow
Estudos Transversais
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Tipo de Publ: Estudo Observacional
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 558 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1131748
Autor: Vittri, Bruno Kusznir; Gagliardi, Rubens José.
Título: Effects of statin therapy on outcomes of ischemic stroke: a real-world experience in Brazil / Efeitos da terapia com estatinas nos desfechos do acidente vascular cerebral isquêmico: uma experiência de mundo real no Brasil
Fonte: Arq. neuropsiquiatr;78(8):461-467, Aug. 2020. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Background: Statin therapy has become one of the most important advances in stroke secondary prevention. Objective: To provide evidence from real-world data for evaluating detailed associations between secondary prevention of stroke and statin use in Brazil. Methods: We conducted a prospective cohort study including consecutive patients diagnosed with an ischemic stroke. Subjects were classified into non-statin, simvastatin 20 mg, simvastatin 40 mg, and high-potency statin groups. We also registered the onset of statin therapy, previous use of statins, the adherence to medication, and if there was discontinuation of the therapy. After two years, the functional outcome, stroke recurrence, major cardiovascular events, and mortality were assessed. Results: Among the 513 patients included in our cohort, there were 96 (18.7%) patients without statins, 169 (32.9%) with simvastatin 20 mg, 202 (39.3%) with simvastatin 40 mg, and 46 (9.0%) with high-potency statins. Patients without statins were at increased risk of stroke recurrence and worse functional outcomes. Concerning etiology, evidence of beneficial use of statins was observed in cases of large-artery atherosclerosis, small-vessel occlusion, and stroke of undetermined cause. Those who presented poor adherence to statins or discontinuation of the treatment had worse prognosis after stroke whereas the early onset of statins use was associated with better outcomes. Patients with simvastatin 40 mg and high-potency statins presented the best functional recovery throughout the follow-up. Conclusions: Statins play an important role in the treatment of ischemic stroke, preventing stroke recurrence and cardiovascular events, and improving functional performance.

RESUMO Introdução: A terapia com estatinas tornou-se um dos avanços mais importantes na prevenção secundária do acidente vascular cerebral (AVC). Objetivo: Fornecer evidências de dados do mundo real para avaliar associações detalhadas entre a prevenção secundária do AVC e o uso de estatinas no Brasil. Métodos: Realizamos um estudo de coorte prospectivo, incluindo pacientes consecutivos com diagnóstico de AVC isquêmico. Os indivíduos foram classificados em grupos sem estatinas, sinvastatina 20 mg, sinvastatina 40 mg e estatina de alta potência. Também registramos o início da terapêutica com estatinas, o uso prévio de estatinas, a adesão à medicação e se houve descontinuação da terapia. Após dois anos, foram avaliados o resultado funcional, a recorrência do AVC, os principais eventos cardiovasculares e a mortalidade. Resultados: Entre os 513 pacientes incluídos em nossa coorte, havia 96 (18,7%) pacientes sem estatinas, 169 (32,9%) com sinvastatina 20 mg, 202 (39,3%) com sinvastatina 40 mg e 46 (9,0%) com estatinas de alta potência. Pacientes sem estatinas apresentaram maior risco de recorrência de AVC e piores resultados funcionais. Em relação à etiologia, foram observadas evidências do benefício das estatinas nos casos de aterosclerose de grandes artérias, oclusão de pequenos vasos e AVC de causa indeterminada. Aqueles com baixa adesão às estatinas ou que interromperam o uso tiveram pior prognóstico após o AVC, enquanto o início precoce do uso de estatinas foi associado a melhores resultados. Pacientes com sinvastatina 40 mg e estatinas de alta potência apresentaram melhor recuperação funcional ao longo do período de acompanhamento. Conclusões: As estatinas desempenham um importante papel no tratamento do AVC isquêmico, prevenindo sua recorrência e eventos cardiovasculares e melhorando o desempenho funcional.
Descritores: Isquemia Encefálica/prevenção & controle
Isquemia Encefálica/tratamento farmacológico
Inibidores de Hidroximetilglutaril-CoA Redutases/uso terapêutico
Acidente Vascular Cerebral/prevenção & controle
Acidente Vascular Cerebral/tratamento farmacológico
-Brasil
Estudos Prospectivos
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 558 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1136138
Autor: Cinar, Tufan; Hayiroğlu, Mert İlker; Çiçek, Vedat; Asal, Süha; Atmaca, Murat Mert; Keser, Nurgül; Orhan, Ahmet Lütfullah.
Título: Predictors of left atrial thrombus in acute ischemic stroke patients without atrial fibrillation: A single-center cross-sectional study
Fonte: Rev. Assoc. Med. Bras. (1992);66(10):1437-1443, Oct. 2020. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: SUMMARY INTRODUCTION: The present study aimed to determine independent predictors of left atrial thrombus (LAT) in acute ischemic stroke (AIS) patients without atrial fibrillation (AF) using transesophageal echocardiography (TEE). METHODS: In this single-center, retrospective study, we enrolled 149 consecutive AIS patients. All of the patients underwent a TEE examination to detect LAT within 10 days following admission. Multivariate logistic regression analysis was performed to assess independent predictors of LAT. RESULTS: Among all cases, 14 patients (9.3%) had a diagnosis of LAT based on the TEE examination. In a multivariate analysis, elevated mean platelet volume (MPV), low left-ventricle ejection fraction (EF), creatinine, and reduced left-atrium appendix (LAA) peak emptying velocity were independent predictors of LAT. The area under the receiver operating characteristic curve analysis for MPV was 0.70 (95%CI: 0.57-0.83; p = 0.011). With the optimal cut-off value of 9.45, MPV had a sensitivity of 71.4% and a specificity of 63% to predict LAT. CONCLUSION: AIS patients with low ventricle EF and elevated MPV should undergo further TEE examination to verify the possibility of a cardio-embolic source. In addition, this research may provide novel information with respect to the applicability of MPV to predict LAT in such patients without AF.

RESUMO INTRODUÇÃO: O presente estudo teve como objetivo determinar indicadores independentes do trombo auricular esquerdo (LAT) em doentes com acidente vascular cerebral isquêmico agudo (AIS) sem fibrilação auricular (AF) utilizando ecocardiografia transesofágica (TEE). MÉTODOS: Neste único centro, estudo retrospectivo, inscrevemos 149 pacientes consecutivos com AIS. Todos os pacientes foram submetidos a exame de TEE para detectar LAT no prazo de dez dias após a admissão. A análise de regressão logística multivariada foi realizada para avaliar preditores independentes do final. RESULTADO: Entre todos os casos, 14 pacientes (9,3%) tiveram um diagnóstico de exame tardio no TEE. Numa análise multivariada, volume médio de plaquetas (VMP) elevado, fração de ejeção do ventrículo esquerdo baixo (EF), creatinina e uma velocidade de pico de esvaziamento do átrio esquerdo reduzida (LAA) foram indicadores independentes da LAT. A área sob a análise da curva característica de operação do receptor para VMP foi de 0,70 (95% IC: 0, 57-0, 83; p=0,011). Com o valor-limite ideal de 9,45, o VMP teve uma sensibilidade de 71,4% e uma especificidade de 63% para prever mais tarde. CONCLUSÃO: Os doentes AIS com EF ventricular baixa e VMP elevado devem ser submetidos a um exame de TEE adicional para determinar a possibilidade de origem cardioembólica. Além disso, esta investigação pode fornecer novas informações sobre a aplicabilidade do VMP para prever tardiamente os doentes sem AF.
Descritores: Fibrilação Atrial/complicações
Fibrilação Atrial/diagnóstico por imagem
Trombose/etiologia
Trombose/diagnóstico por imagem
Isquemia Encefálica/complicações
Isquemia Encefálica/diagnóstico por imagem
Apêndice Atrial
Acidente Vascular Cerebral/diagnóstico por imagem
-Estudos Transversais
Estudos Retrospectivos
Fatores de Risco
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 558 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1142376
Autor: Ferreti, Lucas Andrade; Leitão, Cleverson Alex; Teixeira, Bernardo Corrêa de Almeida; Lopes Neto, Francisco Diego Negrao; Zétola, Viviane Flumignan; Lange, Marcos Christiano.
Título: The use of e-ASPECTS in acute stroke care: validation of method performance compared to the performance of specialists / O uso do e-ASPECTS no AVC agudo: validação da performance do método comparada com a performance dos especialistas
Fonte: Arq. neuropsiquiatr;78(12):757-761, Dec. 2020. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Background: The rapid evaluation of non-contrast-enhanced computed tomography (NCCT) brain scans in patients with anterior stroke symptoms saves time and favors optimal and prompt treatment. e-ASPECTS is a tool that automatically calculates the Alberta Stroke Program Early CT Score (ASPECTS) values, leading to a more accurate and timely image evaluation. Objective: To determine the ability of e-ASPECTS in differentiating images with and without injury. Methods: One-hundred sixteen patients admitted to a stroke unit in a Brazilian tertiary hospital underwent a CT scan at admission and at least one control brain imaging (NCCT or magnetic resonance imaging - MRI) 24 hours after admission. ASPECTS evaluation was performed by three neuroradiologists, three neurologists, and three neurology residents, all blinded to the symptoms and the injury side. The scores were compared to the ground truth, and an ASPECTS score was provided by two independent non blinded evaluators. Sensitivity and specificity were analyzed, and receiver operating characteristic curves, Bland-Altman plots with mean error score, and Matthews correlation coefficients (MCCs) were obtained for ASPECTS scores, assuming values equal to 10 for images without injury and values other than 10 for images with ischemic injury. Results: e-ASPECTS demonstrated similar performance to that of neuroradiologists and neurologists, with an area under the curve of 0.78 and an MCC value of 0.48 in the dichotomous analysis. The sensitivity and specificity of e-ASPECTS were 75% and 73%, respectively. Conclusion: e-ASPECTS is a validated and reliable tool for determining early signs of ischemia in NCCT.

RESUMO Introdução: A avaliação rápida da tomografia de crânio sem contraste (TCSC) em pacientes com AVC de circulação anterior economiza tempo e permite um tratamento rápido e otimizado. O e-ASPECTS é um software que calcula automaticamente os valores do ASPECTS e permite uma avaliação da imagem mais precisa e ágil. Objetivo: Determinar a habilidade do e-ASPECTS em diferenciar imagens com e sem lesão. Métodos: Cento e dezesseis pacientes admitidos em uma unidade de AVC de um hospital terciário brasileiro foram submetidos a uma TCSC na admissão e pelo menos uma imagem de controle (TC ou Ressonância de Crânio) 24 horas após a admissão. A avaliação do ASPECTS foi realizada por três neurorradiologistas, três neurologistas e três residentes em neurologia, todos cegados para os sintomas e para o lado da lesão. Os valores foram comparados ao ground truth (GT) e uma pontuação ASPECTS foi obtida por dois avaliadores independentes não cegos. Análise da sensibilidade e especificidade, características das curvas ROC, gráficos de Bland-Altman com média de escore de erro e coeficientes de correlação de Matthews (CCM) foram realizados para os valores de ASPECTS, assumindo valores iguais a 10 como imagens sem lesões e valores diferentes de 10 como imagens com alguma lesão isquêmica. Resultados: o e-ASPECTS demonstrou uma performance similar aos neurorradiologistas e neurologistas, com uma área sob a curva de 0,78 e um valor de CCM de 0,48 na análise dicotômica. Sensibilidade e especificidade do e-ASPECTS foram, respectivamente, 75 e 73%. Conclusão: O e-ASPECTS é uma ferramenta confiável e validada para determinar sinais precoces de isquemia nas TCSC.
Descritores: Isquemia Encefálica/terapia
Isquemia Encefálica/diagnóstico por imagem
Acidente Vascular Cerebral/terapia
Acidente Vascular Cerebral/diagnóstico por imagem
-Especialização
Brasil
Alberta
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 558 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1131729
Autor: De Brito, Marcelo Houat; Pimentel, Gabriela Almeida; Docema, Marcos Fernando de Lima; Trindade, Mateus Correa da.
Título: Three territory sign in cancer-related acute ischemic stroke / Sinal de três territórios arteriais em acidente vascular cerebral isquêmico agudo relacionado a câncer
Fonte: Arq. neuropsiquiatr;78(7):453-453, July 2020. graf.
Idioma: en.
Descritores: Adenocarcinoma/patologia
Isquemia Encefálica/diagnóstico por imagem
Neoplasias do Colo/patologia
Acidente Vascular Cerebral
-Infarto da Artéria Cerebral Média
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 558 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1131730
Autor: Lima, Carla Franco Costa; Holanda, Jorge Luis Bezerra; Pessoa, Mariana Santos Leite; Coimbra, Pablo Picasso de Araújo.
Título: Acute ischemic stroke in a patient with COVID-19 / Acidente vascular cerebral isquêmico agudo em paciente com COVID-19
Fonte: Arq. neuropsiquiatr;78(7):454-455, July 2020. graf.
Idioma: en.
Descritores: Encéfalo/diagnóstico por imagem
Angiografia/métodos
Artérias Cerebrais/diagnóstico por imagem
Isquemia Encefálica/terapia
Infecções por Coronavirus/diagnóstico
Coronavirus/isolamento & purificação
-Pneumonia Viral/complicações
Tomografia Computadorizada por Raios X/métodos
Isquemia Encefálica/complicações
Isquemia Encefálica/diagnóstico por imagem
Infecções por Coronavirus
Infecções por Coronavirus/complicações
Infecções por Coronavirus/epidemiologia
Acidente Vascular Cerebral/complicações
Acidente Vascular Cerebral/terapia
Acidente Vascular Cerebral/diagnóstico por imagem
Pandemias/prevenção & controle
Betacoronavirus
Pulmão/diagnóstico por imagem
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 558 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1131731
Autor: Andrade, João Brainer Clares de; Mohr, Jay Preston; Lima, Fabricio Oliveira; Barros, Levi Coelho Maia; Nepomuceno, Camila Rodrigues; Portela, Leonardo Barreira; Silva, Gisele Sampaio.
Título: Predictors of hemorrhagic transformation after acute ischemic stroke based on the experts opinion / Preditores de transformação hemorrágica após acidente vascular cerebral isquêmico agudo a partir da opinião de especialistas
Fonte: Arq. neuropsiquiatr;78(7):390-396, July 2020. tab.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Background: Hemorrhagic transformation (HT) is a common complication after ischemic stroke. It may be associated to poor outcomes. Some predictors of HT have been previously identified, but there remain controversies. Objective: To describe the risk factors for HT more frequently reported by a panel of experts surveyed for this project. Methods: We sent a standard questionnaire by e-mail to specialists in Vascular Neurology from 2014 to 2018. Forty-five specialists were contacted and 20 of them responded to the invitation. Predictors cited by three or more specialists were included in a table and ranked by the frequency in which they appeared. A review of the literature looking for published predictive scores of HT was performed, comparing to the answers received. Results: The 20 responding specialists cited 23 different risk factors for HT. The most frequent factors in the order of citation were the volume of ischemia, previous use of antithrombotic medication, neurological severity, age, hyperglycemia at presentation, hypertension on admission, and cardioembolism. Most variables were also found in previously published predictive scores, but they were reported by the authors with divergences of frequency. Conclusion: Although many studies have evaluated HT in patients with acute ischemic stroke, the published risk factors were neither uniform nor in agreement with those cited by the stroke specialists. These findings may be helpful to build a score that can be tested with the goal of improving the prediction of HT.

RESUMO Introdução: A transformação hemorrágica (TH) é uma complicação comum após a isquemia cerebral e pode estar associada a desfechos desfavoráveis. Alguns fatores de risco para TH têm sido identificados, mas ainda há controvérsias. Objetivo: Descrever os fatores de risco para TH mais frequentemente reportados por um painel de especialistas consultados para esse projeto. Métodos: Enviamos um questionário padronizado por e-mail para 45 especialistas em Neurologia Vascular no período de 2014 a 2018. Vinte dos 45 especialistas responderam ao convite. Preditores citados por três ou mais especialistas foram incluídos em uma tabela e classificados pela frequência em que foram reportados. Uma revisão de literatura foi realizada em busca de escores preditivos de TH publicados anteriormente, comparando-os com as respostas recebidas. Resultados: Os 20 especialistas citaram 23 diferentes fatores de risco para TH. Os fatores mais frequentemente citados foram, pela ordem, volume da isquemia, uso prévio de medicação antitrombótica, gravidade neurológica, idade, hiperglicemia na apresentação, hipertensão na admissão e cardioembolismo. A maioria das variáveis também foi incluída em escores preditivos de TH já publicados, mas sem a mesma frequência e com divergências entre os especialistas consultados. Conclusão: Embora muitos estudos tenham avaliado a TH em pacientes com isquemia cerebral, os fatores de risco já publicados não foram uniformes na concordância com aqueles reportados pelos neurologistas vasculares consultados. Esses achados podem ser úteis para elaborar um escore que possa ser testado para aperfeiçoar a predição de transformação hemorrágica.
Descritores: Hemorragia Cerebral/diagnóstico
Isquemia Encefálica/diagnóstico
Acidente Vascular Cerebral/complicações
-Hemorragia Cerebral/patologia
Fatores de Risco
Acidente Vascular Cerebral/etiologia
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Revisão
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 558 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1131700
Autor: Ferro, José Manuel.
Título: Biomarkers and aspects in acute stroke / Biomarcadores e ASPECTS no AVC agudo
Fonte: Arq. neuropsiquiatr;78(5):245-246, May 2020.
Idioma: en.
Descritores: Isquemia Encefálica
Acidente Vascular Cerebral/fisiopatologia
-Biomarcadores
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 558 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Abreu, Mery Natali Silva
Texto completo
Id: biblio-1131708
Autor: Mourão, Aline Mansueto; Vicente, Laélia Cristina Caseiro; Abreu, Mery Natali Silva; Santanna, Romeu Vale; De Meira, Fidel Castro Alves; Xavier, Rodrigo Menezes de Brito; Tanure, Marco Túlio de Azevedo; Vieira, Erica Leandro Marciano; De Souza, Leonardo Cruz; Miranda, Aline Silva de; Rachid, Milene Alvarenga; Teixeira, Antônio Lucio.
Título: Clinical and molecular correlates of the ASPECTS in the acute phase of stroke / Correlação clínica e molecular com a ASPECTS na fase aguda do acidente vascular cerebral
Fonte: Arq. neuropsiquiatr;78(5):262-268, May 2020. tab, graf.
Idioma: en.
Projeto: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais.
Resumo: ABSTRACT Background: The Alberta Stroke Program Early CT Score (ASPECTS) scale was developed for monitoring early ischemic changes on CT, being associated with clinical outcomes. The ASPECTS can also associate with peripheral biomarkers that reflect the pathophysiological response of the brain to the ischemic stroke. Objective: To investigate the association between peripheral biomarkers with the Alberta Stroke Program Early CT Score (ASPECTS) in individuals after ischemic stroke. Methods: Patients over 18 years old with acute ischemic stroke were enrolled in this study. No patient was eligible for thrombolysis. The patients were submitted to non-contrast CT in the first 24 hours of admission, being the Alberta Stroke Program Early CT Score and clinical and molecular evaluations applied on the same day. The National Institutes of Health Stroke Scale (NIHSS), modified Rankin scale and the Mini-Mental State Examination for clinical evaluation were also applied to all subjects. Plasma levels of BDNF, VCAM-1, VEGF, IL-1β, sTNFRs and adiponectin were determined by ELISA. Results: Worse neurological impairment (NIHSS), cognitive (MEEM) and functional (Rankin) performance was observed in the group with changes in the NCTT. Patients with NCTT changes also exhibited higher levels of IL-1β and adiponectin. In the linear multivariate regression, an adjusted R coefficient of 0.515 was found, indicating adiponectin and NIHSS as independent predictors of ASPECTS. Conclusion: Plasma levels of adiponectin are associated with the ASPECTS scores.

RESUMO Introdução: A Alberta Stroke Early Score (ASPECTS) foi desenvolvida para monitorização de alterações isquêmicas precoces na tomografia computadorizada de crânio, estando associada a desfechos clínicos. A ASPECTS também pode se associar aos biomarcadores periféricos que refletem a resposta fisiopatológica do cérebro ao AVC isquêmico. Objetivo: Investigar à associação entre os parâmetros periféricos com a Alberta Stroke Early Score (ASPECTS) em indivíduos após acidente vascular cerebral isquêmico. Métodos: Pacientes acima de 18 anos com AVC isquêmico agudo foram incluídos neste estudo. Nenhum paciente foi elegível para trombólise. Os pacientes foram submetidos à tomografia computadorizada sem contraste nas primeiras 24 horas da admissão, a ASPECTS e as avaliações clínicas e moleculares aplicadas no mesmo dia. O National Institutes of Health Stroke Scale (NIHSS), a escala de Rankin modificada e o Mini Exame do Estado Mental para avaliação clínica também foram aplicados a todos os indivíduos. Os níveis plasmáticos de BDNF, VCAM-1, VEGF, IL-1β, sTNFRs e adiponectina foram determinados por ELISA. Resultados: Pior desempenho neurológico (NIHSS), cognitivo (MEEM) e funcional (Rankin) foram observados no grupo com alterações na ASPECTS. Pacientes com alterações na ASPECTS também exibiram níveis mais altos de IL-1β e adiponectina. Na regressão multivariada linear, foi encontrado um coeficiente R ajustado de 0,515, indicando adiponectina e NIHSS como preditores independentes para a ASPECTS. Conclusão: Os níveis plasmáticos de adiponectina estão associados aos escores da ASPECTS.
Descritores: Isquemia Encefálica
Acidente Vascular Cerebral
-Terapia Trombolítica
Estudos Retrospectivos
Resultado do Tratamento
Alberta
Limites: Humanos
Adolescente
Tipo de Publ: Research Support, Non-U.S. Gov't
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 558 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1098072
Autor: Furlan, Natalia Eduarda; Souza, Juli Thomaz de; Bazan, Silméia Garcia Zanati; Franco, Roberto Jorge da Silva; Luvizutto, Gustavo José; Gut, Ana Lúcia; Modolo, Gabriel Pinheiro; Winckler, Fernanda Cristina; Martin, Luis Cuadrado; Bazan, Rodrigo.
Título: Association between statin use and mortality risks during the acute phase of ischemic stroke in patients admitted to an intensive care unit / Associação entre o uso de estatina e risco de mortalidade durante a fase aguda do acidente vascular cerebral isquêmico em pacientes admitidos em uma unidade de terapia intensiva
Fonte: Arq. neuropsiquiatr;78(3):158-162, Mar. 2020. tab.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Ischemic stroke is a common cause of death. The role of statins in the secondary prevention of the chronic ischemic stroke phase has been established. However, evidence regarding their efficacy in this phase is limited and contradictory. Objective: To evaluate the association between statin use and mortality risk during the acute phase of ischemic stroke in patients admitted to an intensive care unit. Methods: This was an observational and prospective study of ischemic stroke patients aged ≥18, admitted to an intensive care unit. Medications used during the first 7 days after the ictus, as well as medications used previously, were recorded. The primary outcome was all-cause mortality during the first 7 days. Results: We screened 212 patients and included 97 patients with ischemic stroke in the study period. The mortality rate among patients who used statins during the acute IS phase [14% (9/63)] was significantly lower than that among patients who did not use statins [41% (14/34); p=0.007]. This was confirmed in logistical regression with an 0.19 Odds Ratio - OR [p=0.018; 95% confidence interval - 95%CI 0.05-0.75]. Patients who died were older, had a higher incidence of acute myocardial infarction, higher scores on the NIHSS and lower systolic blood pressure. Statins and angiotensin converting enzyme inhibitors were used more frequently among survivors. These associations persisted even after adjustment for confounding variables. Conclusion: Statins and angiotensin converting enzyme inhibitors use during hospitalization were independently associated to a lower rate of all-cause mortality in the first 7 days of intensive care unit admission.

Resumo O acidente vascular cerebral (AVC) isquêmico é uma causa comum de morte. O papel das estatinas na prevenção secundária da fase crônica do AVC isquêmico foi estabelecido. No entanto, as evidências sobre a sua eficácia na fase aguda do AVC isquêmico são limitadas e contraditórias. Objetivo: Avaliar a associação entre o uso de estatinas e o risco de mortalidade durante a fase aguda do AVC isquêmico em pacientes internados em uma unidade de terapia intensiva. Métodos: Estudo observacional e prospectivo de pacientes com AVC isquêmico com idade ≥18 anos, internados em uma unidade de terapia intensiva. Os medicamentos utilizados durante os primeiros 7 dias após o ictus, bem como os medicamentos utilizados anteriormente, foram registrados. O desfecho primário foi mortalidade por todas as causas durante os primeiros 7 dias. Resultados: Foram selecionados 212 pacientes e incluídos 97 pacientes com AVC isquêmico no período do estudo. A taxa de mortalidade entre os pacientes que usaram estatinas durante a fase aguda do AVC [14% (9/63)] foi significativamente menor do que a dos pacientes que não usaram estatinas [41% (14/34); p=0,007]. Isso foi confirmado na regressão logística com Odds Ratio - OR 0,19 [p=0,018; intervalo de confiança de 95% - IC95% 0,05-0,75]. Os pacientes que morreram eram mais velhos, apresentavam maior incidência de infarto agudo do miocárdio, escores mais altos na National Institute of Health Stroke Scale (NIHSS) e menor pressão arterial sistólica. Estatinas e inibidores da enzima conversora de angiotensina foram utilizados com maior frequência entre os sobreviventes. Essas associações persistiram mesmo após o ajuste para variáveis de confundimento. Conclusão: O uso de estatinas e inibidores da enzima conversora de angiotensina durante a hospitalização foram associados de forma independente à uma menor taxa de mortalidade por todas as causas nos primeiros 7 dias de internação na unidade de terapia intensiva.
Descritores: Estudos Prospectivos
Inibidores de Hidroximetilglutaril-CoA Redutases/uso terapêutico
Acidente Vascular Cerebral/mortalidade
Acidente Vascular Cerebral/tratamento farmacológico
-Isquemia Encefálica/mortalidade
Isquemia Encefálica/tratamento farmacológico
Hospitalização
Unidades de Terapia Intensiva
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Tipo de Publ: Estudo Observacional
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 56 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde