Base de dados : LILACS
Pesquisa : C10.292.562.887 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 433 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 44 ir para página                         

  1 / 433 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1090042
Autor: Oliveira, Henrique Souza Barros de; Araujo, Patricia Padial de; Sousa, Jamile Rafaela Poltronieri de; Donis, Ana Carolina Gariba; Moreira, Deise; Makssoudian, Andrea.
Título: Serious adverse event: late neurotropic disease associated with yellow fever vaccine / Evento adverso grave: doença neurotrópica tardia associada à vacina da febre amarela
Fonte: Einstein (Säo Paulo);18:eRC5041, 2020. tab.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT The yellow fever is a systemic disease that was under control due to the effective campaigns against the vector and promotion of vaccines programs. However, since 1999, outbreaks appeared because of inefficient control of the vector, and led to the need of amplifying the immunization in large scale against the yellow fever virus, and consequently, raising the risk of adverse reactions to the vaccine. We report a case of previously healthy infant, who was referred to our care service, after 3 days with fever, chills, nausea and vomits, he received support therapy and was discharged from the hospital. After 24 hours of supportive measures, he was discharge. The patient returned to our service with general condition decline, strabismus, inability to control of cervical musculature and reduced force of the legs. The patient vaccine had received all vaccines from the calendar, and he was vaccinated for yellow fever 20 days before symptoms. During the hospitalization, liquor was collected, and ceftriaxone and aciclovir were administered. After negative cultures from the liquor, the antibiotics were suspended. The computed tomography of patient's brain showed no alterations. Research for antibodies against yellow fever was requested, being positive for IgM in the liquor, and confirming the neurotropic disease associated with the yellow fever vaccine. On the fifth day of hospitalization, the patient showed improvement on the strabismus, cervical tonus, and musculature force. On the tenth day of hospitalization, patient showed complete improvement, and his laboratory exams no alterations. Subsequently, patient was discharged. The vaccine against yellow fever is safe, efficient and highly recommended, however it is not completely free from serious adverse reactions, including death.

RESUMO A febre amarela é uma doença sistêmica que estava controlada graças às efetivas campanhas de combate ao vetor e aos programas de vacinação. Porém, desde 1999, os surtos reiniciaram-se, devido à ineficácia do controle do vetor, levando à necessidade da imunização em larga escala contra o vírus da febre amarela, gerando aumento do risco de ocorrência de reação adversa à vacina. O presente estudo se propôs a relatar o caso de um lactente previamente saudável, que procurou pronto atendimento, pois, há 3 dias, apresentava febre, calafrios, náusea e vômitos. Em 24 horas após medidas de suporte e alta, evoluiu com queda do estado geral, estrabismo, falta de controle da musculatura cervical e redução da força muscular de membros inferiores. O caderno vacinal encontrava-se completo, tendo recebido vacina contra febre amarela há 20 dias. Durante a internação, foi realizada coleta do liquor, e foram administrados ceftriaxona e aciclovir. Após cultura negativa do liquor, o antibiótico foi suspenso. A tomografia computadorizada de crânio não apresentou alterações. Solicitou-se pesquisa de anticorpos contra o vírus da febre amarela no liquor, sendo positiva para IgM e confirmando a doença neurotrópica associada à vacina da febre amarela. A partir do quinto dia de internação, o paciente evoluiu com melhora do estrabismo, do tônus cervical e da força muscular. No décimo dia de internação, apresentou melhora completa do quadro, sem alterações laboratoriais, recebendo alta. A vacina contra febre amarela é segura, eficaz e fortemente recomendada, porém não está completamente isenta de reações adversas graves, inclusive podendo levar a quadros fatais.
Descritores: Vacina contra Febre Amarela/efeitos adversos
Doenças do Sistema Nervoso/etiologia
-Imunoglobulina M/análise
Estrabismo/etiologia
Debilidade Muscular/etiologia
Limites: Humanos
Masculino
Lactente
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 433 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Bicas, Harley E. A
Texto completo
Id: lil-730373
Autor: Bicas, Harley E. A.
Título: A new unity for angular measurements in strabismus / Uma nova unidade para medidas angulares no estrabismo
Fonte: Arq. bras. oftalmol;77(5):275-279, Sep-Oct/2014. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: The practical advantages of quantifying an angle by a ratio of linear lengths instead of arcs of circles has led to the definition of the prism-diopter, a conventional unity for numbering prisms and measuring strabismic deviations. However, a major inconvenience of using prism-diopter unities to express angular measurements is the non-linearity of the scale, which reaches an infinite value for the angle of 90º, then becomes negative, with decreasing magnitudes for increasing angles between 90º and 180º. As a consequence, arithmetical operations and comparisons of angles measured by such unities present errors of very great magnitudes. In order to retain the advantages of defining an angle by straight line dimensions but to diminish the severe inconveniences of this method, a new definition of the prism-diopter is proposed. Here, instead of defining the prism-diopter by the asymmetrical condition, the conception of this new unity is based on a geometrically symmetrical condition; that of the relationship of an isosceles triangle (where the leg is perpendicular to the bisector of the angle and the bisector itself ). The condition of symmetry for the definition of the new unity represents a conceptual advance because it reproduces the already well accepted, conventional criteria for quantifying the value of a prism, that of its minimum deviation. Furthermore, it corresponds to the most commonly observed clinical conditions of binocular balance. The absolute differences between the unitary values of the prism-diopter and that of the new unity are negligible (0.0025%), but the scale of values expressed by the new unity is closer to the ideal scale of angular measurements. (With the new unity, the infinite value is only reached for an angle of 180º and the errors due to arithmetical operations are much smaller.) Numerical examples showing the advantages of using the new unity of angular measurements instead of the prism-diopter are presented. A mathematical generalization of the modifying concept (partition of an angle) with which the new unity is based is also provided.

As vantagens práticas de quantificação de um ângulo pela relação de comprimentos lineares em lugar dos de arcos de círculos propiciaram a definição da dioptria- prismática, uma unidade convencional de numeração dos prismas e de medições do estrabismo. Entretanto, um grande inconveniente do uso das dioptrias- -prismáticas para exprimir medidas angulares é a não-linearidade da escala, que alcança um valor infinito para o ângulo de 90º e passa a valores negativos e com magnitudes decrescentes para ângulos crescentes entre 90º e 180º. Como consequência, operações aritméticas e comparações de ângulos com medidas angulares expressas com tais unidades apresentam erros de magnitude muito grande. Para manutenção das vantagens de definição de um ângulo pela dimensão de distâncias retas, mas reduzindo os graves inconvenientes dessa escolha, propõe-se uma nova definição para a dioptria-prismática. Ao invés da condição assimétrica pela qual a dioptria-prismática é definida, a concepção dessa nova unidade é baseada em uma condição geometricamente simétrica, a das relações de um triângulo isósceles (o cateto perpendicular à bissetriz do ângulo e essa própria bissetriz). Essa condição de simetria para a definição da nova unidade corresponde a um avanço conceitual, por reproduzir o critério convencional, já bem aceito, de quantificação do valor do prisma, o de seu desvio mínimo, além de corresponder às condições clínicas de exame do equilíbrio binocular comumente usadas. A diferença absoluta entre os valores unitários da dioptria-prismática e o da nova unidade é negligenciável (0,0025%) mas a escala dos valores expressos pela nova unidade é mais próxima da escala ideal de medidas angulares. (Com a nova unidade, o valor infinito é apenas alcançado para um ângulo de 180º e os erros devidos às operações aritméticas são muito menores.) Dão-se exemplos numéricos mostrando as vantagens de uso da nova unidade de medidas angulares em lugar da dioptria-prismática. Apresenta-se, também, uma generalização matemática do conceito de modificação (partição de um ângulo) pelo qual a nova unidade é baseada.
Descritores: Córtex Visual
Pesos e Medidas
Estrabismo
Convergência Ocular
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 433 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1131592
Autor: Karaca, Umut; Altinsoy, Halil İbrahim; Mutlu, Fatih Mehmet; Ceylan, Osman Melih.
Título: Bupivacaine injection for comitant horizontal strabismus: clinical and radiological results / Injeção de bupivacaína para estrabismo comitante horizontal: resultados clínicos e radiológicos
Fonte: Arq. bras. oftalmol;83(3):180-184, May-June 2020. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Purpose: To report the outcomes of bupivacaine injection for the treatment of comitant horizontal strabismus and evaluate clinical effectiveness and associated radiological changes. Methods: This prospective observational clinical study was conducted on 10 patients with comitant horizontal strabismus of up to 40 prism diopters. Ophthalmologic examinations and three-dimensional orbital magnetic resonance imaging were performed pre and post-injection (at first, third, and 12th months). A 4.5 ml of 0.5% bupivacaine was injected into the extraocular muscle under topical anesthesia using an electromyography in all patients. Results: The mean follow-up time at post bupivacaine injection and mean deviation at primary position were was 17 ± 2 months and 21.3 prism diopters, respectively. The mean changes in ocular alignment, enlargement of the cross-sectional area in the injected muscle, and volumetric enlargement were 7.7 PD, 12%, and 17% at the first year post-injection, respectively. No severe or persistent complication was observed. Ptosis and mydriasis were noted post-injection due to the anesthetic effects of bupivacaine but disappeared within 2 h post-injection. Conclusions: Bupivacaine injection improved eye alignment in small-angle horizontal comitant strabismus, effectively diagnosed with orbital magnetic resonance imaging to evaluate volumetric changes of the extraocular muscles. Further clinical studies with larger numbers of patients should be performed to define optimal dosages, concentration, and application method and dose-response relationship.

RESUMO Objetivo: Relatar resultados da injeção de bupivacaína para o tratamento do estrabismo comitante horizontal e avaliar sua eficácia clínica e as alterações radiológicas associadas. Métodos: Este estudo clínico observacional prospectivo foi realizado em 10 pacientes com estrabismo comitante horizontal de até 40 dioptrias de prisma. Exames oftalmológicos e ressonância magnética orbital tridimensional foram realizados pré e pós-injeção (no primeiro, terceiro e 12º mês). A 4,5 mL de bupivacaína a 0,5% foi injetado no músculo extraocular sob anestesia tópica usando eletromiografia em todos os pacientes. Resultados: O tempo médio de acompanhamento pós-injeção de bupivacaína e o desvio médio na posição primária foram de 17 ± 2 meses e 21,3 dioptrias de prisma, respectivamente. As alterações médias no alinhamento ocular, aumento da área da secção transversal no músculo injetado e aumento volumátrico foram de 7,7 PD, 12% e 17% no primeiro ano pós-injeção, respectivamente. Nenhuma complicação grave ou persistente foi observada. Ptose e midríase foram observadas após a injeção devido ao efeito anestésico da bupivacaína, mas desapareceram dentro de duas horas após a injeção. Conclusões: A injeção de bupivacaína melhorou o alinhamento dos olhos no estrabismo comitante horizontal de pequeno ângulo, efetivamente diagnosticado com ressonância magnética orbital para avaliar as alterações volumétricas dos músculos extraoculares. Outros estudos clínicos, com maior número de pacientes devem ser realizados para definir dosagens, concentração, método de aplicação e a relação dose-resposta.
Descritores: Bupivacaína
Estrabismo
-Procedimentos Cirúrgicos Oftalmológicos
Radiografia
Estudos Prospectivos
Estudos Retrospectivos
Resultado do Tratamento
Músculos Oculomotores
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 433 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1131622
Autor: Tavares, Isabelle Luanna Gonçalves; Arruda, Fernanda Cruz Furtado; Simão, Maria Lúcia; Antunes-Foschini, Rosália.
Título: Complex strabismus: a case report of hypoplasia of the third cranial nerve with an unusual clinical presentation / Estrabismo complexo: um caso relacionado à hipoplasia do terceiro nervo craniano com apresentação clínica incomum
Fonte: Arq. bras. oftalmol;83(5):424-426, Sept.-Oct. 2020. graf.
Idioma: en.
Projeto: Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto.
Resumo: ABSTRACT Congenital cranial dysinnervation disorders are a group of complex strabismus syndromes that present as congenital and non-progressive ophthalmoplegia. The genetic defects are associated with aberrant axonal targeting onto the motoneurons, development of motoneurons, and axonal targeting onto the extraocular muscles. We describe here the surgical management of a 16-year-old boy who presented with complex strabismus secondary to hypoplasia of the third cranial nerve and aberrant innervation of the upper ipsilateral eyelid.

RESUMO Os distúrbios de inervação craniana congênita en­globam um grupo de síndromes associadas a estrabismos complexos, que se apresentam como oftalmoplegia congênita e não progressiva e são frequentemente herdadas. Os defeitos dos genes estão associados a erros no desenvolvimento ou direcionamento axonal dos motoneurônios, e erros no direcionamento axonal para os músculos extraoculares. Este caso descreve o caso de um menino que apresenta estrabismo complexo secundário à hipoplasia do terceiro nervo craniano e inervação aberrante da pálpebra superior ipsilateral, bem como o resultado após a correção cirúrgica.
Descritores: Oftalmoplegia
Estrabismo
Nervos Cranianos
-Estrabismo/cirurgia
Estrabismo/etiologia
Nervos Cranianos/patologia
Músculos Oculomotores/cirurgia
Nervo Oculomotor
Limites: Humanos
Masculino
Adolescente
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 433 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-510170
Autor: Moreno, Florencia; Schartzman, Enrique.
Título: ¿Cúando sospechar cancer en el niño? / When should one suspect cancer in a child?
Fonte: Med. infant;14(2):191-197, jun. 2007. ilus.
Idioma: es.
Descritores: Anemia
Estrabismo
Hematúria
Neoplasias/diagnóstico
Púrpura
-Diagnóstico Diferencial
Limites: Criança
Adolescente
Responsável: AR94.1 - Centro de Información Pediatrica


  6 / 433 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1137942
Autor: Martins, Thiago Gonçalves dos Santos; Martins, Thomaz Gonçalves dos Santos.
Título: Manifestações oculares na febre Chikungunya / Ocular manifestations of Chikungunya fever
Fonte: Rev. bras. oftalmol;79(2):148-148, Mar.-Apr. 2020.
Idioma: pt.
Descritores: Doenças do Nervo Oculomotor/complicações
Estrabismo/complicações
Oftalmopatias/complicações
Febre de Chikungunya/etiologia
-Diagnóstico Diferencial
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Carta
Responsável: BR1.2 - Biblioteca Central


  7 / 433 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-608416
Autor: Souza-Dias, Carlos.
Título: Horizontal effect of the surgical weakening of the oblique muscles: Cartas ao Editor / Efeito horizontal do debilitamento cirúrgico dos músculos oblíquos: Letters to the Editor
Fonte: Arq. bras. oftalmol;74(5):382-382, set.-out. 2011.
Idioma: en.
Descritores: Músculos Oculomotores/cirurgia
Procedimentos Cirúrgicos Oftalmológicos/métodos
Estrabismo/cirurgia
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Comentário
Carta
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 433 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-749258
Autor: Maranhão-Filho, Péricles; Maranhão, Eliana T; Silva, Marcos Martins da; Meneghin, Ana Carolina.
Título: Skew deviation e ocular tilt reaction versus paralisia do nervo troclear / Skew deviation and ocular tilt reaction versus trochlear nerve palsy
Fonte: Rev. bras. neurol;51(1):1-5, jan.-mar. 2015. ilus, tab.
Idioma: pt.
Resumo: Skew deviation é o desalinhamento vertical dos olhos causado por disfunção unilateral no tronco cerebral, cerebelo ou sistema vestibular periférico, comprometendo as vias por onde transitam impulsos dos órgãos otolíticos aos núcleos oculomotores. Está frequentemente associado a torção ocular e inclinação da cabeça, compondo, assim, a ocular tilt reaction. Neste artigo os autores ressaltam aspectos históricos, fisiológicos, etiopatogênicos e clínicos que contribuem para caracterizar ambas as condições, além da diferenciação clínica com a paralisia do nervo troclear.

Skew deviation is the vertical misalignment of the eyes caused by unilateral dysfunction in the brain stem, cerebellum or peripheral vestibular system, resulting imbalance in otolith input to the oculo-motor system. It's often associated with ocular torsion and head tilt, which together comprise the ocular tilt reaction. In this article the authors emphasize the historical, physiological, etiopathogenesis and clinical aspects that contribute to characterize both conditions, and help to differentiate them clinically from trochlear nerve palsy.
Descritores: Nervo Troclear/fisiopatologia
Transtornos da Motilidade Ocular/diagnóstico
Transtornos da Motilidade Ocular/etiologia
Doenças Vestibulares/complicações
Estrabismo/diagnóstico
-Estrabismo/etiologia
Diagnóstico Diferencial
Músculos Oculomotores
Limites: Humanos
Masculino
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR14.1 - Biblioteca Central


  9 / 433 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-967834
Autor: Baylão, Ana Cláudia do Paço; Baylão, Ana Luiza do Paço; Utagawa, Claudia Yamada.
Título: Variação de número de cópias no cromossomo 4: uma possível síndrome genética? / Number copies variation in chromosome 4: a possible genetic syndrome?
Fonte: Rev. bras. neurol;54(4):26-29, out.-dez. 2018. tab, graf, ilus.
Idioma: pt.
Resumo: INTRODUÇÃO: Variantes de número de cópias (CNVs) são variações no número de cópias de uma região da sequência genômica, descrevendo deleções ou ganhos em relação a indivíduos controle. Podem ser comuns e de caráter benigno, de significado incerto ou variantes patogênicas. Para interpretação, classificação e avaliação de significado clínico, é realizado comparação dos resultados nas bases de dados do laboratório e análise da literatura científica. OBJETIVO: Relatar caso de adolescente com duplicação/triplicação no cromossomo 4 com déficit cognitivo e dismorfismo facial e discutir se essa CNV pode ser responsável pelos achados clínicos. RELATO DE CASO: Paciente de 15 anos, sexo feminino, levada ao ambulatório de Genética para investigação de possível síndrome genética. Pais consanguíneos (primos). Desde a infância apresenta estrabismo divergente, atraso no desenvolvimento neuropsicomotor com dificuldade de fala. Cursou com síndrome hipotônica com espasmos mioclônicos. Evoluiu com déficit cognitivo. A Ressonância magnética de encéfalo demonstrou comprometimento de hemisférios cerebelares e atrofia de ponte e mesencéfalo. Cariótipo normal (46, XX) e hibridização genômica comparativa baseada em microarranjos (a-CGH) revelou duplicação/ triplicação na região 4p 15.32p15.31, variante de significado incerto. CONCLUSÃO: Destaca-se a importância da investigação através de análises cromossômicas por microarranjos em pacientes com deficiência intelectual, síndrome do espectro do autismo e múltiplas malformações congênitas - isto para aprimoramento diagnóstico, cuidados médicos específicos e aconselhamento genético.

INTRODUCTION: Copy number variants (CNVs) are variations in the number of copies of a region of the genomic sequence, describing deletions or gains in relation to control individuals. They may be common and of benign nature, of uncertain meaning or pathogenic variants. For interpretation, classification and evaluation of clinical significance, a comparison of the results in the laboratory databases and analysis of the scientific literature is performed. OBJECTIVE: To report a case of adolescent with duplication / triplication on chromosome 4 with cognitive deficit and facial dysmorphism and to discuss whether this CNV can be responsible for the clinical findings. CASE REPORT: A 15-year-old female patient was taken to the Genetics outpatient clinic to investigate a possible genetic syndrome. Consanguineous parents. Since childhood, she has divergent strabismus, delayed neuropsychomotor development with speech difficulties. She developed with hypotonic syndrome with myoclonic spasms. She evolved with cognitive deficit. Magnetic resonance imaging of brain showed compromised cerebellar hemispheres and atrophy of the bridge and midbrain. Normal karyotype (46, XX) and comparative genomic hybridization based on microarrays (a-CGH) revealed duplication / triplication in the region 4p 15.32p15.31, variant of uncertain meaning. CONCLUSION: The importance of research through chromosomal analysis by microarray in patients with intellectual disability, autism spectrum syndrome and multiple congenital malformations is highlighted ­ this for diagnosis improvement, specific medical care and genetic counseling.
Descritores: Cromossomos Humanos Par 4
Deficiências do Desenvolvimento/diagnóstico
Variações do Número de Cópias de DNA/genética
Transtornos do Neurodesenvolvimento/diagnóstico
-Encéfalo/anormalidades
Imageamento por Ressonância Magnética/métodos
Estrabismo
Deficiência Intelectual
Limites: Humanos
Feminino
Adolescente
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR14.1 - Biblioteca Central


  10 / 433 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1137988
Autor: Barbosa, Márcia Cartaxo; Ávila, Marcos Pereira de; Isaac, David Leonardo Cruvinel; Rebouças, Márcio Cartaxo; Salviano, Lívia Maria Oliveira; Nassaralla Neto, João Jorge; Teixeira, Crystal Campos; Luzini, Rafael Rocha; Trentin, Caio de Oliveira.
Título: Strabismic amblyopia: compliance with occlusion treatment in a tertiary hospital in Midwestern Brazil / Ambliopia estrabísmica: adesão ao tratamento oclusivo em hospital terciário no Centro-Oeste Brasileiro
Fonte: Rev. bras. oftalmol;79(5):302-308, set.-out. 2020. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Purpose: Study aimed to determine compliance of patients with strabismic amblyopia undergoing occlusion treatment, followed from January 1 st, 2011 to January 1 st, 2017 at an Ophthalmology Reference Center, and identify risk factors for poor compliance. Methods: Retrospective, consecutive cohort study. Compliance reported at each visit was related to visual acuity, family history, changes in occlusion schedules and in patients' care team during treatment. The patients were divided into two groups according to the compliance: poor compliance group and compliance group (subdivided in full compliance subgroup and partial compliance subgroup). Results: Age at treatment beginning vary from 3.7 to 13.7 years, esotropia was the most frequent deviation and the occlusion was realized from 5 to 7 hours a day. Of 220 patients, compliance was achieved by 193 (87.7%), 114 (51.8%) in full compliance subgroup and 79 (35.9%) in partial compliance subgroup, and 27 do not achieved compliance (12.3%). Poor compliance was significantly related to a history of epilepsy, higher rate of suspension of treatment due to inefficacy, higher evasion rate, lower recurrence, and lower rate of maintenance of prophylactic occlusion after treatment. Good compliance was related to family history of strabismus, higher recurrence rate, and higher maintenance of prophylactic occlusion after treatment. No relations were found between poor compliance and changes in occlusion schedules or in patients' care team during treatment. Conclusion: Compliance with occlusion treatment of strabismic ambliopia was similar to other studies that included refractive and strabismic amblyopia and not related to changes in occlusion schedules or in patients' care team during treatment. Family history of strabismus was a protective factor.

Resumo Objetivo: Determinar a adesão de pacientes com ambliopia estrabísmica submetidos a tratamento oclusivo, acompanhados em Centro de Referência em Oftalmologia do Centro-Oeste do Brasil, e identificar fatores de risco para baixa adesão. Métodos: Estudo de coorte retrospectivo e consecutivo. A adesão relatada em cada visita foi relacionada à acuidade visual, história familiar, mudanças no tempo de oclusão e na equipe de atendimento ao paciente durante o tratamento. Os pacientes foram divididos em dois grupos de acordo com a adesão: grupo de não-adesão e grupo adesão (subdividido em subgrupo adesão total e subgrupo adesão parcial). Resultados: A idade ao início do tratamento variou de 3,7 a 13,7 anos, o desvio mais frequente foi a esotropia, o tempo médio de oclusão foi de 5 a 7 horas por dia. Dos 220 pacientes, 193 (87,7%) obtiveram adesão, 114 (51,8%) no subgrupo de adesão total e 79 (35,9%) no subgrupo de adesão parcial, e 27 não aderiram (12,3%). A não-adesão foi relacionada à história de epilepsia, maior taxa de suspensão do tratamento devido à ineficácia, maior taxa de evasão, menor recorrência e menor taxa de manutenção da oclusão profilática pós tratamento. A boa adesão foi relacionada à história familiar de estrabismo, maior taxa de recorrência e maior manutenção da oclusão profilática pós tratamento. Não houve relação entre não-adesão e mudanças nos horários de oclusão ou na equipe de atendimento durante o tratamento. Conclusão: A adesão ao tratamento oclusivo da ambliopia estrabísmica foi semelhante aos estudos que incluíram ambliopia refracional e estrabísmica e não se correlacionou a mudanças no tempo de oclusão ou na equipe de atendimento. A história familiar de estrabismo foi um fator de proteção.
Descritores: Transtornos da Visão/terapia
Visão Binocular
Ambliopia/terapia
Estrabismo/terapia
Cooperação e Adesão ao Tratamento
-Estudos Retrospectivos
Estudos de Coortes
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pré-Escolar
Criança
Adolescente
Responsável: BR1.2 - Biblioteca Central



página 1 de 44 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde