Base de dados : LILACS
Pesquisa : C10.597.613.550 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 29 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 3 ir para página          

  1 / 29 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-263106
Autor: Narloch, Maria Luciana C. Jucá; Vilanova, Luiz Celso Pereira; Lima, José Geraldo de Camargo.
Título: Hipertonia em recém-nascidos pré-termos: características clínicas iniciais e evolução neurológica aos 12 meses / Hypertonia in Preterm newborns: clinical characteristics and neurologic evolutions at one year of age
Fonte: Pediatr. mod;35(5):259-60, 264, 266, maio 1999. graf.
Idioma: pt.
Resumo: Habitualmente os RNPT podem apresentar nos primeiros meses de vida um quadro de hipertonia transitória. Esta pesquisa teve por objetivo caracterizar clinicamente este tipo de hipertonia e observar sua relaçäo com as intercorrências clínicas no período neonatal e a evoluçäo neurológica aos 12 meses. Este trabalho foi desenvolvido no Serviço de Fisioterapia do Setor de Neurologia Infantil da Universidade Federal de Säo Paulo - Escola Paulista de Medicina, entre o período de 1993 e setembro de 1995. Os nossos resultados mostraram que o predomínio da hipertonia antes do sexto mês de vida, no RPTN, determinará um melhor ou pior prognóstico aos 12 meses
Descritores: Recém-Nascido Prematuro
Idade Gestacional
Hipertonia Muscular/fisiopatologia
Análise Estatística
Doenças do Prematuro
Recém-Nascido de Baixo Peso
-Prognóstico
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Recém-Nascido
Responsável: BR11.1 - Biblioteca


  2 / 29 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-833088
Autor: Oliveira, Luana dos Santos de; Golin, Marina Ortega.
Título: Técnica para redução do tônus e alongamento muscular passivo: efeitos na amplitude de movimento de crianças com paralisia cerebral espástica / Technique to reduce tonus and passive muscle stretching: effects on range of motion in children with spastic cerebral palsy
Fonte: ABCS health sci;42(1):27-33, 26 abr. 2017. tab, ilus.
Idioma: pt.
Resumo: Introdução: A paralisia cerebral (PC) é resultante de lesão no encéfalo em fase de maturação, acarretando em disfunções motoras. A espasticidade, forma mais comum de acometimento, gera prejuízos funcionais intensificados pela diminuição da mobilidade. Objetivo: Analisar os efeitos do alongamento passivo lento do músculo tríceps sural e de técnica para diminuir o tônus do conceito Bobath na amplitude de movimento (ADM) de dorsiflexão do tornozelo de crianças com PC espástica. Métodos: Participaram 18 crianças atendidas no Hospital Estadual Mario Covas de Santo André e na Santa Casa de Diadema. O grau da hipertonia do músculo tríceps sural foi determinado pela Escala de Aswhorth Modificada e a ADM de dorsiflexão foi medida pela goniometria. Esses dois procedimentos foram realizados antes e após as seguintes situações: 1) aplicação de um protocolo de alongamento muscular passivo; 2) protocolo com uma técnica para diminuir o tônus do conceito Bobath; e 3) emprego associado dos dois protocolos. Resultados: O grau de hipertonia não se modificou após o protocolo 1, porém os protocolos 2 e 3 diminuíram a espasticidade de maneira semelhante, conforme a Escala de Ashworth Modificada. Já o ângulo de dorsiflexão aumentou após aplicação dos três protocolos: 1 (p=0,176); 2 (p=0,008); e 3, com o aumento mais significativo (p=0,003). Conclusão: A técnica para redução do tônus mostrou efeito positivo na redução da espasticidade, segundo a Escala de Ashworth Modificada, e no aumento da ADM de crianças espásticas. A execução subsequente do alongamento muscular aumentou sua efetividade.

Introduction: Cerebral palsy (CP) is consequent of brain injury in the maturation phase, causing motor dysfunctions. The decreased mobility is intensified by spasticity, most common form of attack, generating functional impairment. Objective: To analyze the effects of slow passive stretching of triceps sure muscle and technique for decreasing the tonus of Bobath concept on the range of motion (ROM) of ankle dorsiflexion in children with spastic CP. Methods: 18 children seen at Hospital Estadual Mario Covas, in Santo André, and Santa Casa, in Diadema, participated in this study. The hypertonia rate of triceps sure muscle was determined by Modified Ashworth Scale and the ROM dorsiflexion by goniometer. Both procedures were realized before and after the following situations: 1) application of a passive muscle stretching protocol; 2) protocol with technique for decreasing the tonus of Bobath concept; and 3) use associated to two protocols. Results: The hypertonia rate did not modify after protocol 1; however, protocols 2 and 3 decreased the spasticity similarly, according to Modified Ashworth Scale. The dorsiflexion angle increased after all protocols: protocol 1 (p=0.176); protocol 2 (p=0.008); and protocol 3, with the most significant increase of ROM (p=0.003). Conclusion: The technique to reduce tonus shows positive effects on decreasing in hypertonia rate and increase of ROM in spastic children. The subsequent execution of muscle stretching increased its effectiveness.
Descritores: Paralisia Cerebral
Hipertonia Muscular
Espasticidade Muscular
Exercícios de Alongamento Muscular
Tono Muscular
-Transtornos Motores
Modalidades de Fisioterapia
Limites: Seres Humanos
Criança
Responsável: BR1860.9


  3 / 29 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-782579
Autor: Pedron, Irineu Gregnanin.
Título: Aplicação da toxina botulínica na hipermiotonia do lábio superior: complementação do tratamento ortodôntico / Application of botulinum toxin in the muscle hypertonia of upper lip: complementation of orthodontic treatment
Fonte: Ortodontia;48(3):233-238, maio.-jun.2015. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: Na Odontologia, a toxina botulínica tipo A vem sendo amplamente indicada em disfunções temporomandibulares (trismo, luxação da articulação temporomandibular), hábitos parafuncionais (bruxismo e briquismo), hipertrofia massetérica, distonia oromandibular, sialorreia, paralisia facial, sorriso gengival e assimetrias labiais. A aplicação profilática de toxina botulínica em casos após reabilitações protéticas sobre implantes dentários, reduzindo forças mastigatórias e protegendo as próteses e implantes da carga excessiva, também tem sido indicada. O escopo deste trabalho foi relatar o caso de uma paciente com queixa de escape de saliva durante a fonação, causada por doença periodontal crônica, vestibularização dos dentes anteriores, hipermiotonia do lábio superior (hipertonia ou hipertonicidade muscular) e discreto sorriso gengival. A paciente foi submetida aos tratamentos periodontal e ortodôntico. Após sua conclusão, foi aplicada a toxina botulínica para a redução da hipermiotonia do lábio superior. Neste propósito, a aplicação da toxina botulínica promoveu a deiscência uniforme do lábio superior, reduzindo a hipermiotonia e o sorriso gengival, favorecendo o vedamento labial e minimizando a queixa do escape salivar e sorriso gengival...

In dentistry, botulinum toxin type A has been widely indicated for temporomandibular disorders (lockjaw, temporomandibular joint dislocation), parafunctional habits (bruxism and clenching), masseteric hypertrophy, oromandibular dystonia, drooling, facial palsy, gummy smile and lip asymmetry. Prophylactic application of botulinum toxin in cases after prosthetic rehabilitation on dental implants, reducing chewing forces and protecting the prostheses and implants with excessive load, has also been indicated. The scope of this study is to report the case of a patient with complaint of saliva escape during speech, caused by chronic periodontal disease, flaring of the anterior teeth, muscle hypertonia of the upper lip and subsequently discreet gummy smile. The patient was submitted to periodontal and orthodontic treatments and, after its completion, botulinum toxin was applied in order to reduce the upper lip muscle hypertonia. In this purpose, the application of botulinum toxin promoted the uniform dehiscence of the upper lip, reducing muscle hypertonia and the gummy smile, favoring the lip seal and minimizing the complaint of salivary escape and gummy smile...
Descritores: Toxinas Botulínicas Tipo A
Hipertonia Muscular
Síndrome da Disfunção da Articulação Temporomandibular
-Bruxismo
Implantação Dentária
Prostodontia
Limites: Seres Humanos
Feminino
Adulto
Responsável: BR22.1 - CBC - Coordenadoria de Biblioteca Central


  4 / 29 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-663357
Autor: Paz, Leonardo Petrus da Silva; Marães, Vera Regina Fernandes da Silva; Borges, Guilherme.
Título: Relação entre a força de preensão palmar e a espasticidade em pacientes hemiparéticos após acidente vascular cerebral / Relationship between grip strength and spasticity in hemiparetic patients after stroke
Fonte: Acta fisiátrica;18(2), jun. 2011.
Idioma: pt.
Resumo: O objetivo deste trabalho foi investigar a relação entre a força muscularisométrica máxima de preensão e a espasticidade de músculos da extremidade superior parética. Foram incluídos 33 pacientes com diagnósticoclínico de Acidente Vascular Cerebral (AVC) em diferentes estágios de recuperação sensório-motora, de ambos os sexos com média de idade de 50,84 (±13,69 anos) e que foram atendidos no Hospital das Clínicas de Campinas-SP ou centros de reabilitação. Em estudo descritivo transversalforam colhidos em sessão única os seguintes dados: a)-força isométricamáxima de preensão, utilizando-se dinamômetro hidráulico em três tentativas alternadas para cada membro; b) grau de espasticidade graduado por meio da escala de tônus de Ashworth de 8 grupos músculos da extremidade superior parética (AS). Para caracterização da amostra foramutilizados itens da extremidade superior da escala de desempenho físicode Fugl-Meyer (UE-FMA) para avaliação da recuperação sensório motora;o nível de independência funcional foi avaliado com o Índice de Barthele a capacidade funcional com Teste da Ação para Extremidade Superior (ARA). A força de preensão foi avaliada com dinamômetro pela média e pelo melhor valor de três tentativas para o membro parético (mais fraco) e para o membro mais forte (não parético). A força de preensão foi estatisticamente maior no lado mais forte (p<0,05) e os valores de ambos os membros superiores estão abaixo de valores normativos da literatura para indivíduos normais de mesmo sexo, idade e lado testado. O valor médio de preensão da extremidade superior “mais forte” de 31,17 KgF (±10,22) e para o membro parético, foi de 10,88 ±8,82 KgF. Houve apenas uma fraca correlação entre a força muscular e o tônus muscular dosmúsculos avaliados, incluindo músculos flexores dos dedos, adutores de polegar e flexores de cotovelo (r<0,60). Estes dados sugerem que o dinamômetrohidráulico pode ser utilizado para mensuração de força muscular em pacientes com...

This study aimed to analyze the relationship between maximal isometricgrip strength and muscle spasticity in paretic upper limbs. Thirty-three (33)patients with clinical diagnosis of stroke (CVA) in different stages of sensorimotor recovery, of both sexes with a mean age of 50.84 (± 13.69 years), participated in the study and were treated at Campinas University Hospital-SP or in rehabilitation centers. The following data was collected from a single session of a cross-sectional study: a)-maximal isometric grip strength using a hydraulic dynamometer with three alternate attempts for each limb, b) degree of spasticity of 8 muscle groups of the paretic upper limb (AS) measured by the Ashworth scale. Items from the Fugl-Meyer scale of upper limbphysical performance were consulted for sample characterization (UE-FMA)for the assessment of sensorimotor recovery; the level of functional independence was assessed using the Barthel Index, and functional capacity using the Action Research Arm Test (ARA). Grip strength was measured with a dynamometer to acquire the mean and best value of three attempts using the paretic limb (weaker) and the stronger limb (non-paretic). There were no statistical differences between the three trials for both the weaker upper limb and the stronger one (p> 0.05). Nine participants of the sample presented normotonia in all studied muscle groups, while the presence of hypertonia of at least a level 3 in a muscle group was observed in nineteen participants. Grip strength was significantly higher on the stronger side (p <0.05) and the values from both upper limbs were below literature normative values for normal individuals of the same sex, age and side tested. The mean value of the “stronger” upper limb grip was 31.17 Kgf(± 10.22) and that of the paretic limb was 10.88 ± 8.82 Kgf. Only a weak correlation between muscle strength and muscle tone of evaluated muscles was seen, including flexor muscles of the fingers, thumb adductors and...
Descritores: Idoso
Força da Mão/fisiologia
Hemiplegia
Contração Isométrica
Hipertonia Muscular
Espasticidade Muscular
Paresia
-Análise Estatística
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR734.1 - Biblioteca Central Cesar Lattes - BCCL


  5 / 29 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-614342
Autor: Costa, Aida Carla Santana de Melo; Pereira, Carlos Umberto; Cândido, Edna Aragão Farias.
Título: Motor function evaluation of hydrocephalus children / Avaliação da função motora de crianças com hidrocefalia
Fonte: Arq. bras. neurocir;30(4), dez. 2011. tab.
Idioma: pt.
Resumo: Objectives: To evaluate the kinetic functional condition of children with hydrocephalus; to identify the condition of the muscle tone; to verify the static and dynamic functional activities; and to verify the association between tone changes and functional activities. Method: A cross-sectional, descriptive, exploratory and study, using qualitative and quantitative approach, performed at the University Hospital in Aracaju city, from August 2009 to March 2010. Results: From 50 evaluated children, 30 (60%) had hypertonia; 10 (20%) were hypotonic; and 10 (20%) did not show muscle tone alteration. The age average was considerably lesser in hypertonic children and higher in hypotonic and without tone alteration children. The average of carried through surgeries was more expressive in hypertonic children. Motor sequels had been present in 92% of the sample. The static functional activities, as well as dynamic functional activities, were lower in hypertonic children (p < 0,0001) and higher in hypotonic and normal tone children. Conclusions: Muscle tone exacerbation is more present in hydrocephalus children and motor function is impaired, being the neuropsychomotor development delayed more evident in spastic children group and less pronounced in children with normal muscle tone.

Objetivos: Avaliar o quadro cinético-funcional de crianças com hidrocefalia; identificar a condição do tônus muscular; verificar as atividades funcionais estáticas e dinâmicas; verificar a associação entre as alterações de tônus e as atividades funcionais nas crianças com hidrocefalia. Método: Estudo transversal, de caráter descritivo, exploratório e de campo, sob abordagem qualiquantitativa, realizado no ambulatório do Hospital Universitário, do município de Aracaju, no período de agosto de 2009 a março de 2010. Resultados: Das 50 crianças avaliadas, 30 (60%) apresentavam hipertonia; 10 (20%) eram hipotônicas; 10 (20%) não apresentavam alteração de tônus muscular. A média de idade foi consideravelmente menor nas crianças hipertônicas em relação às crianças hipotônicas e normotônicas. A média de procedimentos cirúrgicos realizados foi mais expressiva no grupo de crianças com hipertonia muscular. As sequelas motoras estiveram presentes em 92% da amostra. As atividades funcionais estáticas, bem como as dinâmicas, encontraram-se mais comprometidas nas crianças hipertônicas (p < 0,0001) do que nas hipotônicas e normotônicas. Conclusões: A hipertonia muscular foi a alteração tônica mais presente nas crianças com hidrocefalia, e a função motora é deficitária, sendo o atraso no desenvolvimento neuropsicomotor mais evidente no grupo de crianças espásticas e menos pronunciado nas crianças com tônus muscular sem alterações.
Descritores: Hidrocefalia
Atividade Motora
Tono Muscular
-Hipertonia Muscular
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Criança
Responsável: BR584.1 - Biblioteca Central BSCAN


  6 / 29 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-580300
Autor: Menezes Filho, Hamilton Cabral de; Marui, Suemi; Manna, Thais Della; Brust, Ester Saraiva; Radonsky, Vanessa; Kuperman, Hilton; Dichtchekenian, Vaê; Setian, Nuvarte; Damiani, Durval.
Título: Novel mutation in MCT8 gene in a Brazilian boy with thyroid hormone resistance and severe neurologic abnormalities / Mutação nova do gene MCT8 em menino Brasileiro com resistência ao hormônio tireioidiano e neuropatia grave
Fonte: Arq. bras. endocrinol. metab;55(1):60-66, Feb. 2011. ilus, tab.
Idioma: en.
Resumo: O MCT8 é um transportador celular de hormônios tireoidianos, importante para sua ação e metabolização. Relatamos o caso de um menino com a nova mutação inativadora 630insG no éxon 1 do MCT8. O paciente caracterizou-se por grave comprometimento neurológico (inicialmente com hipotonia global, evoluindo com hipertonia generalizada), crescimento normal nos dois primeiros anos de vida, reduzido ganho ponderal e ausência dos sinais e sintomas típicos de hipotireoidismo. A sua avaliação sérica revelou elevação do T3, redução do T4 total e livre e TSH levemente aumentado. O tratamento com levotiroxina melhorou o perfil hormonal tireoidiano, mas não modificou o quadro clínico do paciente. Esses dados reforçam o conceito de que o papel do MCT8 é tecido-dependente: enquanto os neurônios são altamente dependentes do MCT8, o osso, o tecido adiposo, o músculo e o fígado são menos dependentes do MCT8 e, portanto, podem sofrer as consequências da exposição a níveis séricos elevados de T3.

MCT8 is a cellular transporter of thyroid hormones important in their action and metabolization. We report a male patient with the novel inactivating mutation 630insG in the coding region in exon 1 of MCT8. He was characterized clinically by severe neurologic impairment (initially with global hypotonia, later evolving with generalized hypertonia), normal growth during infancy, reduced weight gain, and absence of typical signs and symptoms of hypothyroidism, while the laboratory evaluation disclosed elevated T3, low total and free T4, and mildly elevated TSH serum levels. Treatment with levothyroxine improved thyroid hormone profile but was not able to alter the clinical picture of the patient. These data reinforce the concept that the role of MCT8 is tissue-dependent: while neurons are highly dependent on MCT8, bone tissue, adipose tissue, muscle, and liver are less dependent on MCT8 and, therefore, may suffer the consequences of the exposition to high serum T3 levels.
Descritores: Encefalopatias/genética
Transportadores de Ácidos Monocarboxílicos/genética
Mutação/genética
Síndrome da Resistência aos Hormônios Tireóideos/genética
Tri-Iodotironina/metabolismo
-Sequência de Aminoácidos/genética
Encefalopatias/metabolismo
Hipertonia Muscular/genética
Hipotonia Muscular/genética
Síndrome da Resistência aos Hormônios Tireóideos/tratamento farmacológico
Tiroxina/uso terapêutico
Limites: Criança
Seres Humanos
Masculino
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 29 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-533190
Autor: Bella, Geruza Perlato; Godoy, Ana Lúcia Ribeiro Dias; Eichenberger, Melissa.
Título: Efeitos do fortalecimento muscular na paralisia cerebral hemiparética espástica / Effects of muscle strengtening on hemiparetic spastic cerebral palsy
Fonte: Temas desenvolv;14(82):15-22, set.-out. 2005. tab.
Idioma: pt.
Resumo: A fraqueza muscular é achado constante na avaliação de crianças com paralisia cerebral, e sua influência negativa sobre as habilidades funcionais destas crianças é amplamente discutida. Porém, o fortalecimento muscular não tem sido defendido como parte do tratamento nesta população e pouco se sabe a respeito dos resultados de treinamentos com resistência sobre o músculo espástico dessas crianças. Este estudo teve como objetivo relacionar os conhecimentos sobre alterações fisiológicas do músculo espástico e suas possíveis implicações com a fraqueza muscular e a limitação da amplitude de movimento, além de constatar os resultados da aplicação de um programa de fortalecimento sobre a musculatura de membros inferiores de seis crianças com paralisia cerebral hemiparética espástica. Os resultados demonstraram que, após cinco meses de seguimento, os pacientes apresentaram melhora da força muscular na maioria dos grupos musculares avaliados, acompanhados de melhora do trofismo muscular, das amplitudes de movimento passiva e ativa e diminuição do tônus muscular. Conclui-se que pare a habilitação destes pacientes é importante considerar, além da plasticidade do sistema nervoso, a capacidade adaptativa do músculo esquelético.

Muscle weakness is constantly found in the assessment of children with Cerebral Palsy, and its negative influence on functional skills is widely discussed. However, the strength training has not been used in the management of this population, and there is little knowledge about the spastic muscle training results. This study had the objective of relating the knowledge about spastic muscle physiological alterations and their possible implications in the muscle weakness as well as in the range of movement limitation. It also aimed at verifing the strength training results over down limbers in six children with Hemiparetic Spastic Cerebral Palsy. The results showed that after five months follow-up the subjects had a better per-formance in most of the muscular groups. It is concluded that the skeletal muscle adaptation ability is as important as the nervous system plasticity to these patients habilitation.
Descritores: Paralisia Cerebral
Hipertonia Muscular
Espasticidade Muscular
Músculo Esquelético/fisiopatologia
Músculos/fisiopatologia
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Criança
Adolescente
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Responsável: BR1342.1 - Biblioteca da Escola de Enfermagem BENF


  8 / 29 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-527240
Autor: Valim, Márcia Moreira; Oliveira, Adriano Rodrigues; Canuto, Fabiana Freitas; Oliveira, Cláudia Santos; Corre, Fernanda Ishida; Correa, João Carlos Ferrari.
Título: Influência da crioterapia na espasticidade: uma análise qualitativa e quantitativa / Influence of cryotherapy on spasticity: qualitative and quantitative measures
Fonte: Ter. man;7(30):106-111, mar.-abr. 2009. graf, tab.
Idioma: pt.
Resumo: O uso da crioterapia para diminuir hipertonia em músculos espásticos tem se mostrado um recurso bastante conhecido e utilizado na reabilitação. Com isso, uma melhor compreensão dos efeitos do resfriamento em movimentos voluntários pode proporcionar uma percepção dos mecanismos da espasticidade, que contribui à inaptidão funcional no paciente. A proposta deste estudo foi de determinar o efeito do resfriamento na musculatura espástica, por meio de uma escala clínica; o padrão da ativação muscular em um teste de movimentos repetitivos e subseqüentemente avaliar as diferentes reações da coordenação muscular durante o resfriamento dos músculos tibial anterior e gastrocnêmio; e medidas eletrofisiológicas. Os voluntários foram submetidos a exame clínico do reflexo tendinoso patelar e aquileu, no lado afetado, além da avaliação do clônus, atividade eletromiográfica e da variação angular da articulação do tornozelo. Pelos resultados demonstrados neste estudo, verificamos que o efeito do resfriamento para a adequação de tônus de pacientes hipertônicos por meio da crioterapia mostrou-se extremamente valioso e de uma importância significativa.

The use of the cryotherapy to diminish hypertonia in spastics muscles if has shown a resource suffi cientlyknown and used in the rehabilitation. With this, one better understanding of the effect of the cooling in voluntary movements can provide a perception of the mechanisms of the spasticity, which contributes to the functional ineptitude inthe patient. The proposal of this study was to determine the effect of the cooling in the spastic muscles, by means of a clinical scale; the standard of the muscles activation in one test of repetitive movements and subsequently to evaluate the different reactions of the muscular coordination during the cooling of the muscles tibialis anterior and gastrocnemius; and electrophysiological measured. The volunteers had been submitted the clinical examination of the tendinous refl exes to patellar and aquileu, in the affected side, beyond the evaluation of clonus, eletromyographic activity and of the angular variation of the joint of the ankle. For the results demonstrated in this study, we verify that the effect of the cooling for the adequacy of tonus of hypertonics patients by means of the cryotherapy revealed extremely valuableand of a signifi cant importance.
Descritores: Crioterapia
Hipertonia Muscular
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Responsável: BR512.1 - Biblioteca Setorial do Centro de Ciências da Saúde


  9 / 29 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-510179
Autor: Ferrari, M; Cassar, L; Cohen Arazi, J; Jaimovich, J.
Título: Lactante con episodios de ALTE / Infant with A. L. T. E episodes
Fonte: Med. infant;11(3):220-222, sept. 2004.
Idioma: es.
Descritores: Cianose
Técnicas e Procedimentos Diagnósticos
/complicações
DEFICIENCIA DE VITAMINA B ABDOMEN, ACUTE/complicações
/diagnóstico
DEFICIENCIA DE VITAMINA B ABDOMEN, ACUTE/diagnóstico
/terapia
DEFICIENCIA DE VITAMINA B ABDOMEN, ACUTE/terapia
Refluxo Gastroesofágico
Hipertonia Muscular
Limites: Lactente
Responsável: AR94.1 - Centro de Información Pediatrica


  10 / 29 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-458083
Autor: Fagundes-Pereyra, Walter J. Fagundes-Pereyra; Buisset, Sérgio Dantas; Previnaire, Jean Gabriel Previnaire; Derousseaux, François Xavier Derousseaux; Blond, Serge.
Título: Baclofen intratecal no tratamento da espasticidade de origem medular / Intrathecal baclofen for the treatment of spinal spasticity
Fonte: J. bras. neurocir;13(3):87-91, 2002.
Idioma: pt.
Resumo: O objetivo deste trabalho foi avaliar a longo termo aspectosclínicos e técnicos do uso do baclofen intratecal por bomba deinfusão em pacientes portadores de espasticidade crônica deorigem medular.São analisados 122 pacientes portadores de espasticidademedular, operados entre 1989 e 2001, sendo 74 homens e 48mulheres, com média de idade de 45 anos, apresentando tempo deseguimento médio de cinco anos. Quanto à origem da lesãomedular, em 46 pacientes foi pós-traumática, em 52, por esclerosemúltipla e 24 pacientes tiveram outras causas (lesão pósoperatória,isquêmica ou pós-radioterapia).Todos os pacientes tiveram redução da hipertonia muscularcom diminuição dos espasmos dolorosos. Em 19 pacientes(15,6), o tratamento proposto resultou em melhora funcionaldo paciente. Nos outros 103 casos (84,4), a diminuição daespasticidade promoveu melhora objetiva no manejo do paciente,nos cuidados de enfermagem, de higiene pessoal e de transporte.De acordo com a escala de Ashworth, a pontuação média caiu de 3,0 para 1,4, enquanto na escala de freqüência de espasmo aqueda foi de 2,5 para 0,7. A dose média inicial de baclofen foi250 μg/dia, chegando progressivamente a 358 μg/dia, com grandevariabilidade individual. Complicações técnicas relacionadas aomaterial de implantação ocorreram em 36 casos (29,5) ecomplicações clínicas, relacionadas ao baclofen, foram observadasem 17 casos (13,9). Não houve óbitos relacionados aotratamento nesta série.O baclofen intratecal por bomba de infusão programável éuma modalidade terapêutica eficaz no tratamento da espasticidadecrônica de origem medular. O tratamento multidisciplinaré fundamental tanto na seleção como no acompanhamento dospacientes.
Descritores: Baclofeno/uso terapêutico
Espasticidade Muscular/cirurgia
Hipertonia Muscular
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Tipo de Publ: Estudos de Avaliação
Responsável: BR500.1 - Biblioteca



página 1 de 3 ir para página          
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde