Base de dados : LILACS
Pesquisa : C11.510.174 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 1 [refinar]
Mostrando: 1 .. 1   no formato [Detalhado]

página 1 de 1

  1 / 1 LILACS  
             
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-761517
Autor: Gul, Adem; Duran, Mustafa; Can, Ertugrul; Yucel, Ozlem Eski; Sullu, Yuksel.
Título: Surgical management of intraocular lens dislocations / Tratamento cirúrgico dos deslocamentos de lentes intraoculares
Fonte: Arq. bras. oftalmol;78(5):313-317, Sep.-Oct. 2015. tab, ilus.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACTPurpose:To report and compare the surgical, visual, and anatomical outcomes following treatment of dislocated intraocular lenses (IOLs).Methods:The medical records of 28 eyes of 28 patients were evaluated. Age, gender, pre-and postoperative best-corrected visual acuity (BCVA), surgical methods, and complications were recorded.Results:Pre-and postoperative BCVA ranged from counting fingers to 20/32 and from counting fingers to 20/25, respectively. Late-onset dislocations were the most frequently observed complication. The most frequent surgical method was IOL repositioning in 15 of 28 patients, followed by IOL exchange in 11 patients, and IOL removal in 2 patients. Only 1 patient required surgical re-intervention with IOL capture.Conclusions:Visual acuity improved following the use of either IOL repositioning or IOL exchange. No superiority of one method over the other was observed. In the present retrospective case series, management of dislocated IOLs with repositioning or exchange of the primary implant conferred comparable surgical and visual outcomes.

RESUMOObjetivo:Relatar e comparar as abordagens cirúrgicas e os resultados visuais e anatômicos no tratamento de lentes intraoculares (IOL) deslocadas.Métodos:Foram avaliados os registros médicos de 28 olhos de 28 pacientes. Idade, sexo, melhor acuidade visual corrigida pré e pós-operatória, abordagens cirúrgicas e complicações foram registrados.Resultados:Melhor acuidade visual corrigida pré e pós-operatória variou de conta dedos a 20/32 e de conta dedos a 20/25, respectivamente. Os deslocamentos tardios foram os mais frequentemente encontrados. A cirurgia mais frequente foi o reposicionamento da IOL em 15 dos 28 pacientes, em seguida, o troca da IOL em 11 pacientes, e a remoção da IOL em dois pacientes. Apenas um caso de necessitou de reintervenção devido à captura da IOL.Conclusões:A acuidade visual melhorou em ambas as abordagens, reposicionamento e troca de IOL. Não houve superioridade de um método sobre o outro. Na presente série de casos retrospectiva, o tratamento do deslocamento de IOL com reposição ou troca do implante primário gerou resultados cirúrgicos e visuais comparáveis.
Descritores: Migração do Implante de Lente Intraocular/cirurgia
Implante de Lente Intraocular/métodos
Lentes Intraoculares/efeitos adversos
-Migração do Implante de Lente Intraocular/fisiopatologia
Implante de Lente Intraocular/efeitos adversos
Registros Médicos
Complicações Pós-Operatórias/etiologia
Estudos Retrospectivos
Esclera/cirurgia
Fatores de Tempo
Resultado do Tratamento
Acuidade Visual
Vitrectomia/métodos
Corpo Vítreo/cirurgia
Limites: Adolescente
Adulto
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Criança
Feminino
Humanos
Masculino
Pessoa de Meia-Idade
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde