Base de dados : LILACS
Pesquisa : C11.768.585.439.122 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 2 [refinar]
Mostrando: 1 .. 2   no formato [Detalhado]

página 1 de 1

  1 / 2 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-662740
Autor: Amaro, Miguel Hage; Holler, Aaron Brock.
Título: Age-related macular degeneration with choroidal neovascularization in the setting of pre-existing geographic atrophy and ranibizumab treatment. Analysis of a case series and revision paper / Avaliação da resposta da injeção intravítrea de ranibizumab em pacientes com neovascularização de coróide da degeneração macular relacionada à idade com atrofia geográfica extensa pré-existente e revisão da literatura
Fonte: Rev. bras. oftalmol;71(6):407-411, nov.-dez. 2012. ilus.
Idioma: en.
Resumo: PURPOSE: To report the response of choroidal neovascularization (CNV) to intravitreal ranibizumab treatment in the setting of age-related macular degeneration (AMD) with extensive pre-existing geographic atrophy (GA) and a revision paper. METHODS: This is a revision paper and a retrospective case series of 10 eyes in nine consecutive patients from a photographic database. The patients were actively treated with ranibizumab for neovascular AMD with extensive pre-existing GA. Patients were included if they had GA at or adjacent to the foveal center that was present before the development of CNV. The best corrected visual acuity and optical coherence tomography (OCT) analysis of the central macular thickness were recorded for each visit. Serial injections of ranibizumab were administered until there was resolution of any subretinal fluid clinically or on OCT. Data over the entire follow-up period were analyzed for overall visual and OCT changes. All patients had been followed for at least 2 years since diagnosis. RESULTS: The patients received an average of 6 ± 3 intravitreal injections over the treatment period. Eight eyes had reduced retinal thickening on OCT. On average, the central macular thickness was reduced by 94 ± 101 µm. Eight eyes had improvement of one or more lines of vision, where as one eye had dramatic vision loss and one had no change. The average treatment outcome for all patients was -0.07 ± 4.25 logMAR units, which corresponded to a gain of 0.6 ± 4.4 lines of Snellen acuity. The treatment resulted in a good anatomic response with the disappearance of the subretinal fluid, improved visual acuity, and stabilized final visual results. CONCLUSION: The results of this case series suggest that the use of an intravitreal anti-vascular endothelial growth factor (VEGF) agent (ranibizumab) for CNV in AMD with extensive pre-existing GA is effective. Our results are not as striking as published results from large-scale trials of anti-VEGF therapy for subfoveal CNV, presumably due to the limitation in the baseline visual acuity caused by the underlying GA. The good anatomic response with the disappearance of the subretinal fluid, improved visual acuity, and stabilized final visual results were consistent with other ranibizumab studies.

Investigar os resultados da injeção intravítrea de Ranibizumab em pacientes com neovascularização de coróide da degeneração macular relacionada a idade, com atrofia geográfica extensa, pré-existente e revisão da literatura. MÉTODOS: Este é um artigo de revisão e também um estudo retrospectivo de 9 pacientes, 10 olhos com neovascularização de coróide da degeneração macular relacionada à idade, com atrofia geográfica extensa, pré-existente. Os pacientes incluídos apresentaram atrofia geográfica, envolvendo a fóvea ou adjacente, antes do desenvolvimento da neovascularização de coróide. A melhor correção visual e o exame de tomografia de coerência óptica (OCT) com analise da espessura macular foram registrados em cada visita. As injeções de ranibizumab intravítrea foram feitas até a resolução do líquido sub-retiniano pelo OCT e clinicamente. Todos os pacientes tinham seguimento de 6 meses do diagnostico a 2 anos, com média de 16 meses. RESULTADOS: 10 olhos de 9 pacientes incluídos receberam uma média de 6 ± 3 injeções intravítreas de ranibizumab, sendo que 8 apresentaram redução do espessamento macular pelo OCT. A mácula teve o espessamento reduzido entre 94 ± 101 microns, 8 olhos tiveram melhora de 1 ou mais linhas de visão, um olho teve acentuada diminuição da visão.e um outro não teve alteração. A media do resultado do tratamento em logMAR era -0,07 ± 4.25 correlacionando um ganho de visão na tabela de Snellen entre 0,6 ± 4.4linhas de visão. CONCLUSÃO: Estes resultados sugerem que o uso do Ranibizumab intravítreo para neovascularização de coróide da degeneração macular relacionada à idade em extensa atrofia geográfica pré-existente é efetivo. Existem, entretanto, dificuldades na avaliação da acuidade visual destes pacientes em virtude da extensa Atrofia Geográfica que apresentavam e sobre esta ainda as complicações da neovascularização de coróide, se comparados a casos em que a neovascularização de coróide não ocorre em atrofia geográfica pré-existente.
Descritores: Anticorpos Monoclonais/uso terapêutico
Neovascularização de Coroide
Degeneração Macular/tratamento farmacológico
Fatores Imunológicos/uso terapêutico
Atrofia Geográfica
Injeções Intravítreas
-Estudos Retrospectivos
Tomografia de Coerência Óptica
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1.2 - Biblioteca Central


  2 / 2 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-659623
Autor: Amaro, Miguel Hage; Roller, Aaron Brock.
Título: Intravitreal ranibizumab and bevacizumab therapy for choroidal neovascularization in age-related macular degeneration with extensive pre-existing geographic atrophy / Avaliação da resposta da injeção intravítrea de ranibizumab e bevacizumab em pacientes com neovascularização de coroide da degeneração macular relacionada à idade com atrofia geográfica extensa pré-existente
Fonte: Arq. bras. oftalmol;75(4):273-276, jul.-ago. 2012. ilus, tab.
Idioma: en.
Resumo: PURPOSE: To report the response of choroidal neovascularization to intravitreal ranibizumab or bevacizumab treatment in the setting of age-related macular degeneration with extensive pre-existing geographic atrophy of the retinal pigment epithelium. METHODS: This is a retrospective case series of 11 eyes in ten consecutive patients retrieved from a photographic database. The patients were treated with ranibizumab or bevacizumab for neovascular age-related macular degeneration with pre-existing geographic atrophy. Patients were included if they had geographic atrophy at or adjacent to the foveal center of at least 1 disc area in size that was present before the development of choroidal neovascularization. The best corrected visual acuity and optical coherence tomography analysis of the central macular thickness were recorded for each visit. Serial injections of ranibizumab or bevacizumab were administered until there was complete resolution of subretinal fluid on optical coherence tomography. Data over the entire follow-up period were analyzed for overall visual and optical coherence tomography changes. RESULTS: The patients received an average of 7 ± 3 intravitreal injections over the treatment period. Seven of 11 eyes had reduced retinal thickening on optical coherence tomography. On average, the central macular thickness was reduced by 72 ± 115 µm. Six of these 7 eyes had improvement of one or more lines of vision and one had no change. The average acuity change for all patients was -0.04 ± 0.46 logMAR units, which corresponded to a gain of 0.2 ± 4.4 lines of Snellen acuity. The treatment resulted in a good anatomic response with resolution of the subretinal fluid and overall stable visual acuity. CONCLUSIONS: The results of this case series suggest that the use of an intravitreal anti-vascular endothelial growth factor (VEGF) agent (ranibizumab or bevacizumab) for choroidal neovascularization in age-related macular degeneration with pre-existing geographic atrophy is effective. Our results are not as striking as published results from large-scale trials of anti-vascular endothelial growth factor therapy for subfoveal choroidal neovascularization, presumably due to the limitation in the baseline visual acuity caused by the underlying geographic atrophy. The favorable anatomic response with the resolution of subretinal fluid and stable acuity were consistent with other ranibizumab and bevacizumab studies.

OBJETIVO: Avaliação dos resultados da injeção intravítrea de ranibizumab e bevacizumab em pacientes com neovascularização de coróide da degeneração macular relacionada a idade, com atrofia geográfica extensa, pré-existente. MÉTODOS: Este é um estudo retrospectivo de 10 pacientes, 11 olhos com neovascularização de coroide da degeneração macular relacionada à idade, com atrofia geográfica extensa, pré-existente. Os pacientes incluídos apresentaram atrofia geográfica, envolvendo a fóvea ou adjacência, antes do desenvolvimento da neovascularização de coroide. A melhor correção visual e o exame de tomografia de coerência óptica com análise da espessura macular foram registrados em cada visita. As injeções de ranibizumab e bevacizumab intravítrea foram feitas até a resolução do líquido sub-retiniano pela tomografia de coerência óptica e clinicamente. Todos os pacientes tinham seguimento de 6 meses do diagnóstico a 2 anos, com média de 16 meses. RESULTADOS: Onze olhos de 10 pacientes incluídos receberam uma média de 7 ± 3 injeções intravítreas de ranibizumab e bevacizumab, sendo que 7 apresentaram redução do espessamento macular pelo tomografia de coerência óptica. A mácula teve o espessamento reduzido entre 72 ± 115 µm, 6 olhos tiveram melhora de 1 ou mais linhas de visão, um olho teve acentuada diminuição da visão e um outro não teve alteração. A média do resultado do tratamento em logMAR era -0,04 ± 0,46 correlacionando um ganho de visão na tabela de Snellen entre 0,2 ± 4,4 linhas de visão. CONCLUSÕES: Estes resultados sugerem que o uso do ranibizumab e bevacizumab intravítrea para neovascularização de coroide da degeneração macular relacionada à idade em extensa atrofia geográfica pré-existente é eficaz. Há, entretanto dificuldades na avaliação da acuidade visual destes pacientes em virtude da extensa atrofia geográfica que apresentavam e sobre esta ainda a neovascularização de coroide, se comparados a casos em que a neovascularização de coroide não ocorre em atrofia geográfica pré-existente.
Descritores: Inibidores da Angiogênese/administração & dosagem
Anticorpos Monoclonais Humanizados/administração & dosagem
Neovascularização de Coroide/tratamento farmacológico
Atrofia Geográfica/complicações
-Neovascularização de Coroide/etiologia
Combinação de Medicamentos
Seguimentos
Injeções Intravítreas
Estudos Retrospectivos
Tomografia de Coerência Óptica
Resultado do Tratamento
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde