Base de dados : LILACS
Pesquisa : C11.768.760 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 66 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 7 ir para página                  

  1 / 66 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-1049167
Autor: Garretón, R; Gonzalez, R.
Título: Aflibercept versus dexametasona en edema macular secundario a la oclusión de la vena central de la retina / Aflibercept versus dexamethasone for macular edema secondary to central retinal vein occlusion
Fonte: Medwave;19(11):e7739, 2019.
Idioma: en; es.
Resumo: INTRODUCCIÓN El edema macular es una complicación frecuente de la oclusión de la vena central de la retina que clínicamente provoca deterioro de la agudeza visual. Los tratamientos más utilizados son el implante de dexametasona y los fármacos anti factor del crecimiento endotelial vascular, destacando aflibercept dentro de estos. Sin embargo, no existe consenso acerca de qué tratamiento constituye la mejor alternativa. MÉTODOS Realizamos una búsqueda en Epistemonikos, la mayor base de datos de revisiones sistemáticas en salud, la cual es mantenida mediante el cribado de múltiples fuentes de información, incluyendo MEDLINE, EMBASE, Cochrane, entre otras. Extrajimos los datos desde las revisiones identificadas, analizamos los datos de los estudios primarios, realizamos un meta análisis y preparamos una tabla de resumen de los resultados utilizando el método GRADE. RESULTADOS Y CONCLUSIONES Identificamos dos revisiones sistemáticas que en conjunto incluyeron cuatro estudios primarios, todos ensayos aleatorizados. Concluimos que no es posible establecer si aflibercept es superior a dexametasona en términos de mejora de agudeza visual y seguridad, debido a que la certeza de la evidencia existente ha sido evaluada como muy baja.

INTRODUCTION Macular edema is a frequent complication of central retinal vein occlusion that might lead to deterioration of visual acuity. The most commonly used treatments are dexamethasone implant and anti-vascular endothelial growth factor drugs, being aflibercept one of the most commonly used them. However, there is no consensus about which treatment constitute the best alternative. METHODS We searched in Epistemonikos, the largest database of systematic reviews in health, which is maintained by screening multiple information sources, including MEDLINE, EMBASE, Cochrane, among others. We extracted data from the systematic reviews, reanalyzed data of primary studies, conducted a meta-analysis and generated a summary of findings table using the GRADE approach. RESULTS AND CONCLUSIONS We identified two systematic reviews that included four primary studies overall, all randomized trials. We concluded that it is not possible to establish whether aflibercept is superior to dexamethasone in terms of improvement of visual acuity and safety, because the certainty of the existing evidence has been evaluated as very low.
Descritores: Proteínas Recombinantes de Fusão/administração & dosagem
Dexametasona/administração & dosagem
Edema Macular/tratamento farmacológico
Receptores de Fatores de Crescimento do Endotélio Vascular/administração & dosagem
-Oclusão da Veia Retiniana/complicações
Ensaios Clínicos Controlados Aleatórios como Assunto
Edema Macular/etiologia
Bases de Dados Factuais
Inibidores da Angiogênese/administração & dosagem
Anti-Inflamatórios/administração & dosagem
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Metanálise
Responsável: CL1.1 - Biblioteca Central


  2 / 66 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1153074
Autor: Goker, Yasin Sakir; Atılgan, Cemile Ucgul; Tekin, Kemal; Kızıltoprak, Hasan; Kosekahya, Pinar; Demir, Gokhan; Kılıc, Deniz.
Título: Association between disorganization of the retinal inner layers and capillary nonperfusion area in patients with retinal vein occlusion / Associação entre a desorganização das camadas internas da retina e areas sem perfusão capilar em pacientes com oclusão de veia retiniana
Fonte: Arq. bras. oftalmol;83(6):497-504, Nov.-Dec. 2020. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Purpose: To determine the correlation between the extent of disorganization of the retinal inner layers (a parameter of spectral domain optical coherence tomography) and optical coherence tomography angiography parameters in eyes with center-involved macular edema associated with retinal vein occlusion. Methods: This retrospective observational study included 34 eyes of 34 patients with newly diagnosed macular edema associated with retinal vein occlusion and evidence of center-involved macular edema. Optical coherence tomography angiography and spectral domain optical coherence tomography were evaluated after resolution of the macular edema. Disorganization of the retinal inner layers was determined via spectral domain optical coherence tomography and optical coherence tomography angiography parameters, including foveal avascular zone area in the superficial capillary plexus and capillary nonperfusion areas, foveal avascular zone area in full retinal vasculature, foveal avascular zone perimeter, acircularity index of the foveal avascular zone, and foveal density. Results: The mean disorganization of the retinal inner layers extent was 512.72 ± 238.47 microns, and the mean capillary nonperfusion area was 4.98 ± 2.85 mm2. There was a positive correlation between the extent of disorganization of the retinal inner layers and capillary nonperfusion area (p<0.001, r=0.901). Greater extent of disorganization of the retinal inner layers and the capillary nonperfusion area was correlated with wider foveal avascular zone area (p=0.014 and p=0.036, respectively) in the superficial capillary plexus and decreased foveal density (vessel density in 300 microns around the foveal avascular zone) (p=0.031 and p=0.022, respectively). These parameters were also correlated with decreased vessel density in both the superficial capillary plexus and deep capillary plexus in the parafoveal and peri­foveal regions (p<0.05 for all). Conclusions: Disorganization of the retinal inner layers appears to be a correlated biomarker of capillary ischemia in retinal vein occlusion. The extent of disorganization of the retinal inner layers was strongly correlated with the capillary nonperfusion area. This may support the notion that the extent of disorganization of the retinal inner layers can be used as an easily obtainable and crucial surrogate marker of capillary ischemia.

RESUMO Objetivo: Determinar a correlação entre a ex­tensão da desorganização das camadas internas da retina, que constitui um parâmetro da tomografia de coerência óptica de domínio espectral, e os parâmetros da angiografia por tomografia de coerência óptica em olhos com edema macular com envolvimento central associado à oclusão da veia retiniana. Métodos: Este estudo retrospectivo observacional incluiu 34 olhos de 34 pacientes com edema macular recém-diag­nosticado associado à oclusão da veia retiniana e com evidência de edema macular com envolvimento central. Após a resolução do edema macular, foram avaliadas a tomografia de coerência óptica de domínio espectral e a angiografia por tomografia de coerência óptica. A desorganização das camadas internas da retina foi determinada através de parâmetros da tomografia de coerência óptica de domínio espectral e da angiografia por tomografia de coerência óptica, incluindo a área da zona avascular foveal no plexo capilar superficial e nas regiões sem perfusão capilar, a área da zona avascular foveal na vascularização total da retina, o perímetro da zona avascular foveal, o índice de não circularidade da zona avascular foveal e a densidade foveal. Resultados: A extensão média da desorganização das camadas internas da retina foi de 512,72 ± 238,47 mm e a área média da região sem perfusão capilar foi de 4,98 ± 2,85 mm2. Houve uma correlação positiva entre a extensão da desorganização das camadas internas da retina e a área da região sem perfusão capilar (p<0,001, r=0,901). Maior extensão da desorganização das camadas internas da retina e da região sem perfusão capilar correlacionaram-se a uma área maior da zona avascular foveal (respectivamente, p=0,014 e p=0,036) no plexo capilar superficial e a uma menor densidade foveal (a densidade vascular nos 300 μm à volta da zona avascular foveal; respectivamente, p=0,031 e p=0,022), e também se correlacionaram a uma menor densidade vascular tanto no plexo capilar superficial como no profundo, nas regiões parafoveal e perifoveal (p<0,05 em todas as correlações). Conclusão: A desorganização das camadas internas da retina parece ser um biomarcador correlacionado com a isquemia capilar na oclusão da veia retiniana. O fato de que a extensão dessa desorganização se correlacionou fortemente com a área sem perfusão capilar sugere o uso da extensão da desorganização das camadas internas da retina como um marcador substituto de isquemia capilar, sendo este um marcador importante e facilmente obtido.
Descritores: Oclusão da Veia Retiniana
Angiofluoresceinografia
Macula Lutea
-Vasos Retinianos/diagnóstico por imagem
Oclusão da Veia Retiniana/diagnóstico por imagem
Acuidade Visual
Tomografia de Coerência Óptica
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 66 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1153088
Autor: Moura, Bárbara de Carvalho Freire Santos; Lira, Rodrigo Pessoa Cavalcanti; Arantes, Tiago Eugênio Faria e; Paiva, Isabel Braga; Bravo Filho, Vasco Torres Fernandes.
Título: Evaluation of the retinal vasculature of patients with branch retinal vein occlusion using optical coherence tomography angiography / Avaliação da vasculatura da retina em pacientes com oclusão de ramo da veia central da retina utilizando a angiografia por tomografia de coerência óptica
Fonte: Arq. bras. oftalmol;83(6):517-525, Nov.-Dec. 2020. tab.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Purpose: To evaluate vascular density in super­ficial and deep capillary plexuses of the retina, measured using optical coherence tomography angiography in patients with branch retinal vein occlusion. Affected eyes were compared with the contralateral eye of the same patient and both were compared with normal eyes. Methods: A cross-sectional study including 16 previously untreated patients with branch retinal vein occlusion. Patients with poor quality examinations, bilateral disease, high refractive error, or any other retinal or choroidal disease were excluded. A total of 31 patients without eye disease were also selected as a comparison group. All participants underwent five optical coherence tomography angiographies, and only those with at least two good quality examinations were selected. The Kruskal-Wallis, Wilcoxon signed-rank, and Mann-Whitney U tests were used for the statistical analysis. Results: Vascular density was lower in affected eyes compared with contralateral eyes: whole density (p=0.020 for capillary plexuses superficial; p=0.049 for deep capillary plexuses) and parafoveal density (p=0.020 for capillary plexuses superficial; p=0.011 for deep capillary plexuses). Vascular density was also lower in affected eyes compared with normal eyes: whole density (p<0.001 for capillary plexuses superficial and deep) and parafoveal density (p<0.001 for capillary plexuses superficial and deep). Whole density (p=0.001 for capillary plexuses superficial and deep) and parafoveal density (p=0.001 for capillary plexuses superficial; p<0.001 for deep capillary plexuses) were both lower in the contralateral eyes compared with normal eyes. Following adjustment for arterial hypertension, this difference was no longer observed. Conclusions: Vascular density in capillary plexuses and deep capillary plexuses was lower in the eyes affected by branch retinal vein occlusion. Furthermore, the lower vascular density noted in the contralateral eyes indicates that changes most likely occurred in these eyes prior to the appearance of any clinically detectable alterations, reflecting the early signs of hypertensive retinopathy.

RESUMO Objetivo: Avaliar a densidade vascular do plexo capilar superficial e profundo da retina, usando angiografia por tomografia de coerência óptica em pacientes com oclusão de ramo da veia central da retina, comparando o olho afetado com o contralateral do mesmo paciente e ambos com olhos normais. Métodos: Estudo transversal. Incluídos dezesseis pacientes com oclusão de ramo da veia central da retina sem tratamento prévio. Pacientes com exames de baixa qualidade, altas ametropias, outras patologias de retina ou coróide foram excluídos. Para comparação, trinta e um pacientes sem doença ocular foram selecionados. Todos foram submetidos a cinco exames angiografia por tomografia de coerência óptica, apenas aqueles com pelo menos dois exames de boa qualidade permaneceram no estudo. Os testes Kruskal-Wallis, Wilcoxon, e Mann-Whitney foram utilizados. Resultados: Densidades vasculares mais baixas do plexo capilar superficial e plexo capilar profundo foram observadas quando olhos com oclusão de ramo da veia central da retina foram comparados com os contralaterais: densidade total (p=0,02 para plexo capilar superficial, p=0,049 para plexo capilar profundo), densidade parafoveal (p=0,02 para plexo capilar superficial, p=0,011 para plexo capilar profundo). Comparando olhos acometidos com olhos normais, também foram observadas densidades vasculares mais baixas de plexo capilar superficial e plexo capilar profundo: densidade total (ambos com p<0,001) e densidade parafoveal (ambos com p<0,001). Quando os olhos contralaterais foram comparados aos normais, tanto a densidade total do plexo capilar superficial e plexo capilar profundo (ambos com p=0,001) quanto a densidade parafoveal (plexo capilar superficial com p=0,001, plexo capilar profundo com p<0,001) foram menores. Ao se realizar uma subanálise, minimizando o fator hipertensão arterial, esta diferença não se manteve. Conclusões: Densidades vasculares mais baixas do plexo capilar superficial e do plexo capilar profundo foram observadas em olhos com oclusão de ramo da veia central da retina. Além disso, a presença de densidades vasculares mais baixas nos olhos contralaterais mostra que já existem altera­ções nesses olhos antes das alterações clínicas, devido a al­terações inicias da retinopatia hipertensiva.
Descritores: Vasos Retinianos/diagnóstico por imagem
Proteínas Recombinantes de Fusão/administração & dosagem
Oclusão da Veia Retiniana/diagnóstico
Capilares/diagnóstico por imagem
Angiofluoresceinografia/métodos
Acuidade Visual
Corioide/diagnóstico por imagem
Tomografia de Coerência Óptica/métodos
-Oclusão da Veia Retiniana/fisiopatologia
Oclusão da Veia Retiniana/tratamento farmacológico
Estudos Retrospectivos
Seguimentos
Resultado do Tratamento
Fundo de Olho
Microcirculação/efeitos dos fármacos
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 66 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1137970
Autor: Mozetic, Vânia; Cruz, Natasha Ferreira Santos da; Cruz, Matheus Ferreira Santos da; Polizelli, Murilo Ubukata; Moraes, Nilva Simeren Bueno de.
Título: What do Cochrane systematic reviews say about interventions for retinal vein occlusion / O que dizem as revisões sistemáticas da Cochrane sobre intervenções para oclusão da veia retiniana
Fonte: Rev. bras. oftalmol;79(4):248-252, July-Aug. 2020. tab.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Purpose: To summarize the evidence from Cochrane systematic reviews on interventions for Central or Branch Vein Occlusion. Methods: We included and summarized the results from Cochrane systematic reviews on interventions for both types of occlusion. The initial search retrieved was 21 reviews and four of them were selected. Results: The four systematic reviews included evaluated the effects of laser techniques and intravitreal injections of Anti-Vascular Endothelial Growth Factor (anti-VEGF) and corticosteroids on Branch and Central Retinal Vein Occlusions. Conclusions: In Branch Retinal Vein Occlusion was found some benefits in the use of grid laser when comparable to no intervention but insufficient evidence about the use of early grid laser, subthreshold laser, intravitreal triamcinolone or anti-VEGF over macular grid laser photocoagulation. In Central Retinal Vein Occlusion with Macular Edema was found insufficient evidence to determine the benefits of intravítreo steroids but ranibizumab may improve clinical and visual outcomes at six and 12 months and repeated intravitreal injection of anti-VEGF agents improved visual outcomes at six months when compared to no treatment.

Resumo Objetivo: Resumir as evidências das revisões sistemáticas da Cochrane sobre intervenções para oclusão de veia central ou de ramo. Métodos: Incluímos e resumimos os resultados das revisões sistemáticas da Cochrane sobre intervenções para os 2 tipos de oclusão. A busca inicial recuperada foi de 21 revisões e quatro delas foram selecionadas. Resultados: As quatro revisões sistemáticas incluídas avaliaram os efeitos das técnicas de laser e injeções intravítreas do Anti-Fator de Crescimento Endotelial Vascular (anti-VEGF) e corticosteroides nas oclusões de ramos e veias retinianas centrais. Conclusões: Na oclusão de veias retinianas do ramo foram encontrados alguns benefícios no uso do laser de grade, quando comparáveis a nenhuma intervenção, mas evidências insuficientes sobre o uso precoce do laser de grade, laser sublimiar, triamcinolona intravítrea ou anti-VEGF sobre a fotocoagulação a laser de grade macular. Na oclusão da veia central da retina com edema macular, foram encontradas evidências insuficientes para determinar os benefícios dos esteroides intravítreos, mas o ranibizumabe pode melhorar os resultados clínicos e visuais em 6 e 12 meses e a injeção intravítrea repetida de agentes anti-VEGF melhorou os resultados visuais em seis meses, quando comparado ao sem tratamento.
Descritores: Veia Retiniana
Oclusão da Veia Retiniana
Revisão Sistemática
Responsável: BR79.1 - CIC - Centro de Informação Cardiovascular Mendonça de Barros


  5 / 66 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Cuba
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1139088
Autor: Chiang Rodríguez, Caridad; Zhang, Huiwen; Lapido Polanco, Suzel Ivón; Toledo González, Yusimik; Chirino Chiang, Armando Ángel.
Título: Factores de riesgo asociados a oclusiones venosas retinianas / Risk factors associated to retinal vein occlusion
Fonte: Rev. cuba. oftalmol;33(3):e898tab.
Idioma: es.
Resumo: RESUMEN Objetivos: Identificar los factores epidemiológicos, sistémicos y oculares de las oclusiones venosas retinianas. Métodos: Se realizó un estudio observacional descriptivo, transversal y prospectivo de los casos nuevos de oclusiones venosas retinianas que acudieron al Cuerpo de Guardia del Instituto Cubano de Oftalmología "Ramón Pando Ferrer", durante el período de marzo del año 2017 a marzo de 2018. Se estudiaron las variables epidemiológicas, los antecedentes patológicos sistémicos y los oculares. Los resultados se expresaron en frecuencias absolutas y relativas (variables cualitativas) y se calculó la media y la desviación estándar en las cuantitativas. Resultados: En el período se estudiaron 50 ojos de 50 pacientes diagnosticados con oclusión venosa retiniana. La edad promedio fue de 66 años (9,5 desviación estándar). Prevaleció la raza blanca (44 por ciento), sin predilección por sexo. Fueron más frecuentes la oclusión de la vena central de la retina (60 por ciento) y las formas no isquémicas de daño vascular (78 por ciento), así como la hipertensión arterial (78 por ciento), la obesidad (36 por ciento) y la diabetes mellitus (34 por ciento) como factores de riesgo sistémicos asociados, y el glaucoma crónico (24 por ciento) como factor ocular. Conclusiones: Las oclusiones venosas retinianas se presentan en edades avanzadas y asociadas a factores de riesgo sistémicos y oculares(AU)

ABSTRACT Objectives: Identify the epidemiological, systemic and ocular factors associated to retinal vein occlusion. Methods: A descriptive cross-sectional observational prospective study was conducted of the new cases of retinal vein occlusion presenting at the Emergency Service of Ramón Pando Ferrer Cuban Institute of Ophthalmology from March 2017 to March 2018. Analysis was performed of epidemiological variables and systemic and ocular pathological antecedents. Results were expressed as absolute and relative frequencies (qualitative variables), whereas quantitative variables underwent mean and standard deviation estimation. Results: Fifty eyes of 50 patients diagnosed with retinal vein occlusion were studied in the period. Mean age was 66 years (9.5 standard deviation). White skin color prevailed (44 percent) with no sex predominance. The most common disorders were central vein retinal occlusion (60 percent) and non-ischemic forms of vascular damage (78 percent), as well as arterial hypertension (78 percent), obesity (36 percent) and diabetes mellitus (34 percent) as associated systemic risk factors, and chronic glaucoma (24 percent) as an ocular factor. Conclusions: Retinal vein occlusion presents at advanced ages and is associated to systemic and ocular risk factors(AU)
Descritores: Oclusão da Veia Retiniana/diagnóstico
Fatores Epidemiológicos
Estudos Prospectivos
Fatores de Risco
-Epidemiologia Descritiva
Estudos Transversais
Estudos Observacionais como Assunto
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: CU1.1 - Biblioteca Médica Nacional


  6 / 66 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-787340
Autor: Aggio, Fabio Bom; Novelli, Fernando José de; Rosa, Evandro Luis; Nobrega, Mário Junqueira.
Título: Combined branch retinal vein and artery occlusion in toxoplasmosis / Oclusão combinada de ramo arterial e venoso retinianos em toxoplasmose
Fonte: Arq. bras. oftalmol;79(3):189-191graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT A 22-year-old man complained of low visual acuity and pain in his left eye for five days. His ophthalmological examination revealed 2+ anterior chamber reaction and a white, poorly defined retinal lesion at the proximal portion of the inferotemporal vascular arcade. There were retinal hemorrhages in the inferotemporal region extending to the retinal periphery. In addition, venous dilation, increased tortuosity, and ischemic retinal whitening along the inferotemporal vascular arcade were also observed. A proper systemic work-up was performed, and the patient was diagnosed with ocular toxoplasmosis. He was treated with an anti-toxoplasma medication, and his condition slowly improved. Inferior macular inner and middle retinal atrophy could be observed on optical coherence tomography as a sequela of ischemic injury. To our knowledge, this is the first report of combined retinal branch vein and artery occlusion in toxoplasmosis resulting in a striking and unusual macular appearance.

RESUMO Um paciente do sexo masculino, com 22 anos de idade, queixou-se de redução da acuidade visual no olho esquerdo por 5 dias. O exame oftalmológico mostrou reação de câmara anterior 2+ e uma lesão retiniana esbranquiçada, pouco definida, na porção proximal da arcada vascular temporal inferior. Foram observadas hemorragias retinianas na região temporal inferior estendendo-se à periferia, assim como ingurgitamento venoso, aumento da tortuosidade e palidez isquêmica da retina no mesmo quadrante. Exames laboratoriais corroboraram o diagnóstico de toxoplasmose ocular. O paciente melhorou lentamente após tratamento apropriado. Foi evidenciada atrofia da retina macular inferior interna e média à tomografia de coerência óptica, como sequela da isquemia retiniana. Para nosso conhecimento, este é o primeiro relato de oclusão retiniana combinada de ramo arterial e venoso em toxoplasmose ocular, levando a um aspecto fundoscópico atípico e peculiar.
Descritores: Oclusão da Veia Retiniana/etiologia
Oclusão da Veia Retiniana/patologia
Oclusão da Artéria Retiniana/etiologia
Oclusão da Artéria Retiniana/patologia
Toxoplasmose Ocular/complicações
Toxoplasmose Ocular/patologia
-Oclusão da Veia Retiniana/diagnóstico por imagem
Angiofluoresceinografia
Oclusão da Artéria Retiniana/diagnóstico por imagem
Acuidade Visual
Toxoplasmose Ocular/diagnóstico por imagem
Tomografia de Coerência Óptica
Fundo de Olho
Macula Lutea/patologia
Macula Lutea/diagnóstico por imagem
Limites: Humanos
Masculino
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 66 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-794576
Autor: Arifoglu, Hasan Basri; Duru, Necati; Altunel, Orhan; Baskan, Burhan; Alabay, Bedirhan; Atas, Mustafa.
Título: Short-term effects of intravitreal dexamethasone implant (OZURDEX®) on choroidal thickness in patients with naive branch retinal vein occlusion / Os efeitos a curto prazo do implante de dexametasona intravítrea (OZURDEX®) na espessura da coroide em pacientes com oclusão primária de ramo da veia central da retina
Fonte: Arq. bras. oftalmol;79(4):243-246, July-Aug. 2016. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Purpose: The objective of this study was to evaluate subfoveal choroidal thickness (SFCT) using enhanced depth imaging optical coherence tomography (EDI-OCT) in patients with naïve branch retinal vein occlusion (BRVO) before and after intravitreal dexamethasone implant (Ozurdex®) injection. Methods: Thirty-nine patients with unilateral BRVO and 35 healthy subjects were included in this prospective study. Choroidal thickness was evaluated by EDI-OCT at baseline and 1 month after dexamethasone implant. Results: The mean SFCT measured in 39 patients with BRVO was 299.41 ± 55.86 µm, significantly greater than that in contralateral eyes (283.76 ± 57.44 µm; p=0.009) and control eyes (276.14 ± 39.06 µm; p=0.044). The mean SFCT after the treatment was 279.64 ± 50.96 µm, significantly thinner than that before intravitreal dexamethasone therapy (p=0.004). Conclusions: SFCT in treatment-naive BRVO eyes was significantly greater than that in contralateral eyes and healthy eyes and decreased significantly after intravitreal dexamethasone implantation.

RESUMO Objetivo: O objetivo deste estudo foi avaliar a espessura da coróide (SFCT) usando imagens de tomografia de coerência óptica com profundidade aprimorada (EDI-OCT) no tratamento de pacientes com oclusão primária de ramo da veia central da retina (BRVO) antes e após o implante de dexametasona intravítrea (Ozurdex®). Métodos: Trinta e nove pacientes com BRVO unilateral e 35 indivíduos saudáveis foram incluídos neste estudo prospectivo. Espessura da coróide foi avaliada por EDI-OCT na antes e um mês após o tratamento. Resultados: A média da SFCT medida em 39 pacientes com BRVO foi 299,41 ± 55,86 µm, o que foi significativamente maior do que a dos olhos contralaterias (283,76 ± 57,44 µm) e dos olhos controle (276,14 ± 39,06 µm) (p=0,009 e p=0,044, respectivamente). A média da SFCT após o tratamento foi 279,64 ± 50,96 µm, o que foi significativamente menor do que antes do mesmo (p=0,004). Conclusões: A SFCT do tratamento de olhos com BRVO primária foi significativamente maior do que a dos olhos contralaterais e dos olhos saudáveis, e diminuiu significativamente após o implante intravítreo de dexametasona.
Descritores: Oclusão da Veia Retiniana/tratamento farmacológico
Dexametasona/administração & dosagem
Corioide/efeitos dos fármacos
Glucocorticoides/administração & dosagem
-Valores de Referência
Fatores de Tempo
Oclusão da Veia Retiniana/diagnóstico por imagem
Acuidade Visual
Estudos de Casos e Controles
Edema Macular/prevenção & controle
Estudos Prospectivos
Corioide/diagnóstico por imagem
Resultado do Tratamento
Estatísticas não Paramétricas
Tomografia de Coerência Óptica/métodos
Injeções Intravítreas
Pressão Intraocular
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 66 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-794588
Autor: Aksoy, Yakup; Kaya, Abdullah.
Título: Comment on: mean platelet volume in patients with retinal artery occlusion / Comentário sobre: volume médio de plaquetas em pacientes com oclusão da artéria da retina
Fonte: Arq. bras. oftalmol;79(4):278-278, July-Aug. 2016.
Idioma: en.
Descritores: Artéria Retiniana
Volume Plaquetário Médio
-Plaquetas
Oclusão da Veia Retiniana
Angiofluoresceinografia
Oclusão da Artéria Retiniana
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Carta
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 66 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-888128
Autor: Tultseva, Svetlana N; Astakhov, Yury S; Novikov, Sergei A; Nechiporenko, Pavel A; Lisochkina, Alla B; Ovnanyan, Andranik Y; Astakhov, Sergei Y.
Título: Alternative ways to optimize treatment for retinal vein occlusion with peripheral capillary non-perfusion: a pilot study / Opções alternativas para otimizar o tratamento da oclusão da veia retiniana sem perfusão capilar periférica (um estudo piloto)
Fonte: Arq. bras. oftalmol;80(4):224-228, July-Aug. 2017. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Purpose: We compared the efficacy and safety of ranibizumab versus ranibizumab plus scatter laser photocoagulation (SLP) in patients with chronic post-central retinal vein occlusion (CRVO) macular edema (ME). Methods: This prospective non-randomized pilot study included 250 patients with peripheral retinal ischemia and CRVO-related ME. The mean follow-up period was 24.5 ± 6.5 months. The clinical assessments conducted included best corrected visual acuity, optical coherence tomography, and multi-field fluorescein angiography with measurement of the ischemic area. The study population comprised two comparable patient groups with peripheral retinal ischemia that received different treatments for post-CRVO ME: ranibizumab with peripheral SLP of capillary non-perfusion areas (Group 1); and Lucentis® monotherapy (Group 2). Data analyses were performed using Statistica 7 software suite and included the estimation of х ± δ values and their dispersion and covariation coefficients at different stages of the study. Results: Clinically significant retinal ischemia was detected in 175 (70%) patients, occupying an average of 435.12 ± 225.13 mm2, i.e., 167.15 ± 45.16 optic disc areas. Peripheral ischemia was found in 125 patients, representing 50% of all patients with CRVO and 71.4% of all patients with ischemic CRVO. The mean number of ranibizumab injections in patients who underwent SLP was 3.5 ± 1.6. Patients treated with ranibizumab monotherapy for 24 months received 10.6 ± 2.5 injections. Functional and anatomic results were comparable in the two groups. Conclusions: The combination of ranibizumab injections and peripheral SLP in capillary non-perfusion areas can significantly decrease the number of injections and reduce neovascular complications.

RESUMO Objetivo: A investigação centra-se na terapia de edema macular pós-oclusão da veia retiniana central (OVCR) em casos com isquemia retiniana periférica. O objetivo foi comparar a eficácia e a segurança do tratamento com ranibizumab vs ranibizumab + fotocoagulação com laser de dispersão (SLP) em pacientes com edema macular crônico secundário a oclusão da veia retiniana central isquêmica. Métodos: O estudo prospectivo não-randomizado incluiu 250 pacientes com isquemia retiniana periférica e edema macular relacionados a oclusão da veia retiniana central. O tempo médio de seguimento foi de 24,5 ± 6,5 meses. A avaliação clínica incluiu acuidade visual melhor corrigida, tomografia de coerência óptica (OCT) e angiografia por fluoresceína multi-campo com a medição da área de isquemia. A população estudada foi constituída por dois grupos de pacientes comparáveis com o oclusão da veia retiniana central isquêmica, que receberam tratamento diferente. Em nossa prática anterior, utilizamos ranibizumab (Lucentis®) em monoterapia (de acordo com a licença do medicamento) para edema macular pós-oclusão da veia retiniana central com isquemia retiniana periférica (Grupo 2). Mais recentemente, começamos a combinar ranibizumab com SLP periférica de áreas não perfusão capilar (Grupo 1). As análises de dados foram realizadas com o software Statistica 7 e incluíram a estimação dos valores de х ± δ e seus coeficientes de dispersão e covariân cia em diferentes estágios do estudo. Resultados: Identificou-se isquemia retiniana clinicamente significativa em 175 (70%) pacientes, atingindo uma média de 435,12 ± 225,13 mm2, ou seja, 167,15 ± 45,16 áreas de disco óptico. Isquemia periférica foi encontrada em 125 casos, representando 50% de todos os pacientes com oclusão da veia retiniana central e 71,4% de todos os pacientes com oclusão da veia retiniana central isquêmica. O número médio de injeções de rani bizumab em pacientes com SLP foi de 3,5 ± 1,6. Os pacientes tratados com ranibizu mab em monoterapia durante 24 meses receberam 10,6 ± 2,5 injeções. Os resultados funcionais e anatômicos foram comparáveis nos dois grupos. Conclusões: A combinação de injeções de ranibizumab com SLP periférica em áreas de não-perfusão capilar pode diminuir significativamente o número de injeções e reduzir as complicações neovasculares.
Descritores: Oclusão da Veia Retiniana/terapia
Fotocoagulação a Laser/métodos
Inibidores da Angiogênese/uso terapêutico
Ranibizumab/uso terapêutico
-Oclusão da Veia Retiniana/complicações
Projetos Piloto
Estudos Prospectivos
Resultado do Tratamento
Terapia Combinada/métodos
Inibidores da Angiogênese/administração & dosagem
Ranibizumab/administração & dosagem
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Tipo de Publ: Estudo Comparativo
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 66 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1001303
Autor: Shahsuvaryan, Marianne.
Título: Retinal venous occlusive disease requiring multifunctional drug therapy / Doença oclusiva venosa da retina que requer terapia medicamentosa multifuncional
Fonte: Arq. bras. oftalmol;82(3):253-253, May-June 2019.
Idioma: en.
Descritores: Oclusão da Veia Retiniana/tratamento farmacológico
Fator A de Crescimento do Endotélio Vascular/antagonistas & inibidores
-Oclusão da Veia Retiniana/fisiopatologia
Injeções Intravítreas
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Carta
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 7 ir para página                  
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde