Base de dados : LILACS
Pesquisa : C12.777.419.780.750.500 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 741 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 75 ir para página                         

  1 / 741 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-887227
Autor: Ip, Stephen; Hussaini, Trana; Daulat, Aliya; Partovi, Nilufar; Erb, Siegfried R; Yoshida, Eric M; Marquez, Vladimir.
Título: Interaction of Gender and Hepatitis C in Risk of Chronic Renal Failure After Liver Transplantation
Fonte: Ann. hepatol;16(2):230-235, Mar.-Apr. 2017. tab.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT Background. Chronic renal failure (CRF) is a significant cause of morbidity and mortality in post-liver transplantation (LT) recipients. The risk factors associated with the development of renal dysfunction are not clearly elucidated. Objectives. To examine the risk factors in the development of CRF in these patients. Material and methods. Retrospective case-cohort of liver transplant patients without baseline kidney dysfunction who developed chronic renal failure during their follow-up. Results. Of 370 patients, 254 met the inclusion criteria. 30% (76) of these patients had CRF of which 57% (43) were male. Age, estimated glomerular filtration rate (eGFR) at discharge, and HCV infection were found to be risk factors for CRF post-LT. The odds ratio of developing CRF was 1.4 (0.6-3.3) in males with HCV, 1.6 (0.7-3.9) in females without HCV and 4.4 (1.5-13.2) among females with HCV when compared to men without HCV. Conclusions. In this cohort of LT receipients of a major Canadian city, age, eGFR, and HCV infection were risk factors for CRF. Female gender and HCV increased this odds by a factor of more than 4.
Descritores: Transplante de Fígado/efeitos adversos
Hepatite C/complicações
Falência Renal Crônica/etiologia
-Fatores de Tempo
Colúmbia Britânica
Distribuição de Qui-Quadrado
Modelos Logísticos
Razão de Chances
Fatores Sexuais
Estudos Retrospectivos
Fatores de Risco
Resultado do Tratamento
Hepatite C/diagnóstico
Medição de Risco
Taxa de Filtração Glomerular
Rim/fisiopatologia
Falência Renal Crônica/diagnóstico
Falência Renal Crônica/fisiopatologia
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 741 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-554244
Autor: Sociedade Brasileira de Cardiologia.
Título: Ecocardiografia nas doenças sistêmicas / Echocardiography in systemic disease
Fonte: Arq. bras. cardiol;93(6,supl.3):e290-e291, dez. 2009.
Idioma: pt.
Descritores: Ecocardiografia
-Sarcoidose/diagnóstico por imagem
Amiloidose/diagnóstico por imagem
Falência Renal Crônica/diagnóstico por imagem
Neoplasias/diagnóstico por imagem
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 741 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-792498
Autor: Favarato, Desiderio; Gutierrez, Paulo Sampaio.
Título: Case 3/2016 - 58 Year-Old Hypertensive Male with End-Stage Renal Disease, Aortic Dissection, Fever and Hemoptysis / Caso 3/2016 - Homem de 58 Anos com Hipertensão Arterial, Falência Renal, Dissecção de Aorta, Febre e Hemoptise
Fonte: Arq. bras. cardiol;107(1):71-76, July 2016. graf.
Idioma: en.
Descritores: Aneurisma da Aorta Torácica/patologia
Febre/patologia
Hemoptise/patologia
Hipertensão/patologia
Falência Renal Crônica/patologia
Aneurisma Dissecante/patologia
-Aorta/microbiologia
Aorta/patologia
Infecções Estafilocócicas/patologia
Aneurisma da Aorta Torácica/complicações
Evolução Fatal
Eletrocardiografia
Aneurisma Dissecante/complicações
Pulmão/patologia
Limites: Humanos
Masculino
Pessoa de Meia-Idade
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 741 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1151755
Autor: Dusse, Luci Maria Sant'Ana; Rios, Danyelle Romana Alves; Sousa, Letícia Parreiras Nunes; Moraes, Rívia Mara Morais e Silva; Domingueti, Caroline Pereira; Gomes, Karina Braga Gomes.
Título: Biomarcadores da função renal: do que dispomos atualmente? / Biomarkers of renal function: what is currently available?
Fonte: Rev. bras. anal. clin;49(1):41-51, jun.16, 2017.
Idioma: pt.
Resumo: A avaliação da função renal é de extrema importância na prática clínica, tanto para o diagnóstico quanto para e prognóstico e monitoração das doenças renais. Neste contexto, aparticipação do laboratório é de grande importância, uma vez que a maior parte das doenças renais só se manifesta clinicamente quando mais de 50% a 75% da função renal estácomprometida. O desenvolvimento de novos biomarcadores para diagnóstico precoce, estratificação de risco, prognóstico de lesão renal tem sido um dos principais alvos das pesquisas envolvendo o sistema renal. Dessa forma, diversos novos biomarcadores, tais como lipocalina associada à gelatinase de neutrófilos (NGAL), cistatina C, molécula-1 de lesão renal (KIM-1), interleucina-18 (IL-18), enzimas urinárias tubulares e proteínas de baixo peso molecular, dentre outros, têm sido propostos para diagnosticar /monitorar as doenças renais agudas e crônicas. Este estudo visa discutir aspectos associados aos principais biomarcadores utilizados na rotina laboratorial para diagnóstico, prognóstico e acompanhamento do paciente com disfunção renal, bem como apresentar novos marcadores que se destacam na literatura recente e que podem ser promissores na prática clínica

The assessment of renal function is very important in clinical practice, both for diagnosis and for prognosis and monitoring of renal diseases. In this context, the role of the laboratory is of great importance, since most of the kidney disease manifests itself clinically only when more than 50 to 75% of kidney function is compromised. The development of new biomarkers for early diagnosis, risk stratification, prognosis of renal injury has been a major focus of research involving the renal system. Thus, several new biomarkers, such as neutrophil gelatinase-associated lipocalin (NGAL), kidney injury molecule-1 (KIM-1), interleukin-18 (IL18) and low-molecular weight proteins and enzymes, and others, have been proposed to diagnose/monitoring acute and chronic renal diseases. The aim of this study is to discuss aspects related to the main biomarkers used in routine laboratory tests for diagnosis, prognosis and monitoring of patients with renal dysfunction, as well as provide new markers that stand out in the recent literature, and that may be promising in clinical practice
Descritores: Técnicas de Laboratório Clínico
Insuficiência Renal
Testes Laboratoriais
Lesão Renal Aguda
Falência Renal Crônica
-Proteinúria
Ureia
Biomarcadores
Quelantes de Ferro
Gelatinases
Interleucina-18
Creatinina
Albuminúria
Lipocalinas
Cistatina C
Inulina
Testes de Função Renal
Responsável: BR408.1 - Biblioteca da Faculdade de Medicina - BFM


  5 / 741 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Branco, Joäo Nelson Rodrigues
Buffolo, Enio
Texto completo
Id: biblio-838662
Autor: Miranda, Matheus; Branco, João Nelson Rodrigues; Vargas, Guilherme Flora; Hossne Jr, Nelson Americo; Yoshimoto, Michele Costa; Fonseca, José Honorio de Almeida Palma da; Pestana, José Osmar Medina de Abreu; Buffolo, Enio.
Título: Analysis of the Use of Extracorporeal Circulation on the In-Hospital Outcomes of Dialytic Patients Who Underwent Myocardial Revascularization Surgery / Análise do Uso da Circulação Extracorpórea na Evolução Intra-Hospitalar de Pacientes Dialíticos Submetidos à Revascularização Cirúrgica do Miocárdio
Fonte: Arq. bras. cardiol;107(6):518-522, Dec. 2016. tab.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Background: Myocardial revascularization surgery is the best treatment for dyalitic patients with multivessel coronary disease. However, the procedure still has high morbidity and mortality. The use of extracorporeal circulation (ECC) can have a negative impact on the in-hospital outcomes of these patients. Objectives: To evaluate the differences between the techniques with ECC and without ECC during the in-hospital course of dialytic patients who underwent surgical myocardial revascularization. Methods: Unicentric study on 102 consecutive, unselected dialytic patients, who underwent myocardial revascularization surgery in a tertiary university hospital from 2007 to 2014. Results: Sixty-three patients underwent surgery with ECC and 39 without ECC. A high prevalence of cardiovascular risk factors was found in both groups, without statistically significant difference between them. The group "without ECC" had greater number of revascularizations (2.4 vs. 1.7; p <0.0001) and increased need for blood components (77.7% vs. 25.6%; p <0.0001) and inotropic support (82.5% vs 35.8%; p <0.0001). In the postoperative course, the group "without ECC" required less vasoactive drugs, (61.5% vs. 82.5%; p = 0.0340) and shorter time of mechanical ventilation (13.0 hours vs. 36,3 hours, p = 0.0217), had higher extubation rates in the operating room (58.9% vs. 23.8%, p = 0.0006), lower infection rates (7.6% vs. 28.5%; p = 0.0120), and shorter ICU stay (5.2 days vs. 8.1 days; p = 0.0054) as compared with the group with ECC surgery. No difference in mortality was found between the groups. Conclusion: Myocardial revascularization with ECC in patients on dialysis resulted in higher morbidity in the perioperative period in comparison with the procedure without ECC, with no difference in mortality though.

Resumo Fundamento: A revascularização cirúrgica do miocárdio é o melhor tratamento para o paciente dialítico com doença coronariana multiarterial. Contudo, o procedimento ainda apresenta elevada morbimortalidade. O uso da circulação extracorpórea (CEC) pode impactar de maneira negativa na evolução intra-hospitalar desses pacientes. Objetivos: Avaliar a diferença entre as técnicas com ou sem CEC na evolução intra-hospitalar de pacientes dialíticos submetidos a cirurgia de revascularização do miocárdio. Métodos: Estudo unicêntrico de 102 pacientes dialíticos consecutivos e não selecionados, submetidos à revascularização cirúrgica do miocárdio em um hospital terciário universitário no período de 2007 a 2014. Resultados: 63 pacientes foram operados com CEC e 39 sem o uso de CEC. Foi observada alta prevalência de fatores de risco cardiovascular em ambos grupos, porém sem diferença estatisticamente significante entre eles. O grupo "com CEC" apresentou maior número de coronárias revascularizadas (2,4 vs 1,7; p <0,0001), maior necessidade de hemocomponentes (77,7% vs 25,6%; p <0,0001) e apoio inotrópico (82,5% vs 35,8%; p <0,0001). Na evolução pós-operatória, o grupo "sem CEC" apresentou menor necessidade de drogas vasoativas (61,5% vs 82,5%; p = 0,0340), maior taxa de extubação em sala cirúrgica (58,9% vs 23,8%, p = 0,0006), menor tempo de ventilação mecânica (13,0 horas vs 36,3 horas, p = 0,0217), menor taxa de infecções (7,6% vs 28,5%; p = 0,0120) e menor tempo de internação em UTI (5,2 dias vs 8,1 dias; p = 0,0054) em comparação ao grupo "com CEC". Não houve diferença de mortalidade entre os grupos. Conclusão: O uso da CEC na revascularização do miocárdio em pacientes dialíticos resultou em maior morbidade no período perioperatório em comparação ao procedimento realizado sem CEC, contudo, sem diferença de mortalidade.
Descritores: Diálise Renal/métodos
Circulação Extracorpórea/métodos
Falência Renal Crônica/fisiopatologia
Falência Renal Crônica/mortalidade
Revascularização Miocárdica/métodos
-Complicações Pós-Operatórias
Fatores de Tempo
Doença da Artéria Coronariana/cirurgia
Doença da Artéria Coronariana/fisiopatologia
Doença da Artéria Coronariana/mortalidade
Reprodutibilidade dos Testes
Fatores de Risco
Diálise Renal/mortalidade
Resultado do Tratamento
Mortalidade Hospitalar
Estatísticas não Paramétricas
Circulação Extracorpórea/mortalidade
Centros de Atenção Terciária
Hospitais Universitários
Unidades de Terapia Intensiva
Tempo de Internação
Revascularização Miocárdica/mortalidade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
Tipo de Publ: Estudo de Avaliação
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 741 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Lugon, Jocemir Ronaldo
Texto completo
Id: biblio-838706
Autor: Miguel, Jair Baptista; Matos, Jorge Paulo Strogoff de; Lugon, Jocemir Ronaldo.
Título: Ankle-Brachial Index as a Predictor of Mortality in Hemodialysis: A 5-Year Cohort Study / Índice Tornozelo-Braquial Como Preditor de Mortalidade em Hemodiálise: Um Estudo de Coorte de 5 Anos
Fonte: Arq. bras. cardiol;108(3):204-211, Mar. 2017. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Background: Abnormal ankle-brachial index (ABI) has been found to be a strong predictor of mortality in some hemodialysis populations in studies with relatively short periods of follow-up, lower than 2 years. Objective: This study aimed to assess the predictive value of abnormal ABI as a risk factor for death among patients on maintenance hemodialysis after a 5-year follow-up. Methods: A total of 478 patients on hemodialysis for at least 12 months were included in the study. ABI measurement was performed using a mercury column sphygmomanometer and portable Doppler. Patients were divided into 3 groups according to ABI (low: <0.9; normal: 0.9 to 1.3; and high: >1.3) and followed for a 60-month period. Results: The prevalence rates of low, normal and high ABI were 26.8%, 64.6% and 8.6%, respectively. The 5-year survival rate was lower in the groups with low ABI (44.1%, P<0.0001) and high ABI (60.8%, P= 0.025) than in the group with normal ABI (71.7%). Cox regression was used to evaluate the association between ABI and mortality, adjusting for potential confounders. Using normal ABI as reference, a low, but not a high ABI was found to be an independent risk factor for all-cause mortality (HR2.57; 95% CI, 1.84-3.57 and HR 1.62; 95% CI, 0.93-2.83, respectively). Conclusions: long-term survival rates of patients with either low or high ABI were lower than the one from those with normal ABI. However, after adjustment for potential confounders, only low ABI persisted as an independent risk factor for all-cause mortality among hemodialysis patients.

Resumo Fundamento: O índice tornozelo-braquial (ITB) foi apontado como um forte preditor de mortalidade em algumas populações de pacientes em hemodiálise em estudos com períodos relativamente curtos de acompanhamento (inferior a 2 anos). Objetivo: Avaliar o valor preditivo do ITB anormal como um fator de risco de morte em pacientes em hemodiálise após 5 anos de acompanhamento. Métodos: Um total de 478 pacientes em hemodiálise por pelo menos 12 meses foram incluídos no estudo. A medida de ITB foi realizada usando-se esfigmomanômetro com coluna de mercúrio e Doppler portátil. Os pacientes foram divididos em 3 grupos de acordo com o ITB (baixo: < 0,9; normal: 0,9 - 1,3; e alto: >1,3), e acompanhados por um período de 60 meses. Resultados: As prevalências de ITB baixo, normal e alto foram 26,8%, 64,6% e 8,6%, respectivamente. A taxa de sobrevida de 5 anos foi menor nos grupos com ITB baixo (44,1%, p <0,0001) e ITB alto (60,8%, p = 0,025) que no grupo com ITB normal (71,7%). A regressão de Cox foi usada para avaliar a associação entre ITB e mortalidade, ajustando para potenciais fatores de confusão. Usando o ITB normal como referência, um baixo ITB, mas não um alto ITB foi identificado como um fator de risco independente para mortalidade por todas as causas (HR2,57; IC95%, 1,84-3,57 e HR 1,62; 95% CI, 0,93-2,83, respectivamente). Conclusões: as taxas de sobrevida em longo prazo de pacientes com um ITB baixo ou alto foram menores que de pacientes com um ITB normal. No entanto, após ajuste por fatores de confusão, somente o ITB baixo manteve-se como um fator de risco independente para mortalidade por todas as causas entre pacientes em hemodiálise.
Descritores: Pressão Sanguínea/fisiologia
Diálise Renal/mortalidade
Medição de Risco/métodos
Índice Tornozelo-Braço/métodos
-Fósforo/sangue
Fatores de Tempo
Cálcio/sangue
Taxa de Sobrevida
Valor Preditivo dos Testes
Estudos Prospectivos
Fatores de Risco
Análise de Variância
Seguimentos
Estatísticas não Paramétricas
Falência Renal Crônica/fisiopatologia
Falência Renal Crônica/mortalidade
Falência Renal Crônica/terapia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Estudo Observacional
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 741 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-888007
Autor: Soeiro, Alexandre de Matos; Gualandro, Danielle Menosi; Bossa, Aline Siqueira; Zullino, Cindel Nogueira; Biselli, Bruno; Soeiro, Maria Carolina Feres de Almeida; Leal, Tatiana de Carvalho Andreucci Torres; Serrano Jr, Carlos Vicente; Oliveira Junior, Mucio Tavares de.
Título: Sensitive Troponin I Assay in Patients with Chest Pain - Association with Significant Coronary Lesions with or Without Renal Failure / Troponinas I Sensíveis em Pacientes com Dor Torácica - Associação com Lesões Coronarianas Significativas e Variação em Insuficiência Renal Crônica
Fonte: Arq. bras. cardiol;110(1):68-73, Jan. 2018. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Introduction: Despite having higher sensitivity as compared to conventional troponins, sensitive troponins have lower specificity, mainly in patients with renal failure. Objective: Study aimed at assessing the sensitive troponin I levels in patients with chest pain, and relating them to the existence of significant coronary lesions. Methods: Retrospective, single-center, observational. This study included 991 patients divided into two groups: with (N = 681) and without (N = 310) significant coronary lesion. For posterior analysis, the patients were divided into two other groups: with (N = 184) and without (N = 807) chronic renal failure. The commercial ADVIA Centaur® TnI-Ultra assay (Siemens Healthcare Diagnostics) was used. The ROC curve analysis was performed to identify the sensitivity and specificity of the best cutoff point of troponin as a discriminator of the probability of significant coronary lesion. The associations were considered significant when p < 0.05. Results: The median age was 63 years, and 52% of the patients were of the male sex. The area under the ROC curve between the troponin levels and significant coronary lesions was 0.685 (95% CI: 0.65 - 0.72). In patients with or without renal failure, the areas under the ROC curve were 0.703 (95% CI: 0.66 - 0.74) and 0.608 (95% CI: 0.52 - 0.70), respectively. The best cutoff points to discriminate the presence of significant coronary lesion were: in the general population, 0.605 ng/dL (sensitivity, 63.4%; specificity, 67%); in patients without renal failure, 0.605 ng/dL (sensitivity, 62.7%; specificity, 71%); and in patients with chronic renal failure, 0.515 ng/dL (sensitivity, 80.6%; specificity, 42%). Conclusion: In patients with chest pain, sensitive troponin I showed a good correlation with significant coronary lesions when its level was greater than 0.605 ng/dL. In patients with chronic renal failure, a significant decrease in specificity was observed in the correlation of troponin levels and severe coronary lesions.

Resumo Fundamento: Apesar de apresentar maior sensibilidade em comparação às troponinas convencionais, as troponinas sensíveis apresentam menor especificidade, principalmente em pacientes com insuficiência renal. Objetivo: Avaliar os valores de troponina I sensível em pacientes com dor torácica, relacionando-os à presença de lesões coronarianas significativas. Métodos: Estudo retrospectivo, unicêntrico e observacional. Foram incluídos 991 pacientes, divididos em dois grupos: com (N = 681) ou sem lesão coronariana (N = 310). Para análise posterior, os pacientes foram separados em outros dois grupos: com (N = 184) ou sem insuficiência renal (N = 807). A troponina utilizada pertence ao kit comercial ADVIA Centaur® TnI-Ultra (Siemens Healthcare Diagnostics). A análise foi feita por curva ROC para identificar a sensibilidade e a especificidade do melhor ponto de corte da troponina como discriminador de probabilidade de lesão coronariana. As associações foram consideradas significativas quando p < 0,05. Resultados: Cerca de 52% dos pacientes eram do sexo masculino e a idade mediana da amostra foi de 63 anos. A área sob a curva ROC entre os valores de troponina e lesões coronarianas significativas foi de 0,685 (IC 95%: 0,65 - 0,72). Em pacientes sem e com insuficiência renal, as áreas sob a curva foram 0,703 (IC 95%: 0,66 - 0,74) e 0,608 (IC 95%: 0,52 - 0,70), respectivamente. Os melhores pontos de corte para discriminar a presença de lesão coronária significativa foram: 0,605 ng/dL (sensibilidade de 63,4%, especificidade de 67%) no grupo geral, 0,605 ng/dL (sensibilidade de 62,7% e especificidade de 71%) em pacientes sem insuficiência renal e 0,515 ng/dL (sensibilidade de 80,6% e especificidade de 42%) no grupo com insuficiência renal crônica. Conclusão: Na população avaliada de pacientes com dor torácica, a troponina I sensível apresentou boa correlação com lesões coronarianas significativas quando acima de 0,605 ng/dL. Em pacientes com insuficiência renal crônica, observamos uma queda importante de especificidade na correlação dos valores com lesões coronarianas graves.
Descritores: Dor no Peito/diagnóstico
Troponina I/sangue
Doença das Coronárias/diagnóstico
Falência Renal Crônica/sangue
-Dor no Peito/sangue
Biomarcadores/sangue
Estudos Retrospectivos
Curva ROC
Sensibilidade e Especificidade
Doença das Coronárias/sangue
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
Tipo de Publ: Estudo Observacional
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 741 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Saúde Pública
Monteiro, Gina Torres Rego
Texto completo
Id: biblio-974750
Autor: Amaral, Thatiana Lameira Maciel; Amaral, Cledir de Araújo; Miranda Filho, Adalberto Luiz; Monteiro, Gina Torres Rego.
Título: Tendência e causa múltipla de óbito por insuficiência renal crônica em município da Amazônia brasileira / Trends and multiple causes of death due to chronic renal failure in a municipality in the Brazilian Amazon
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;23(11):3821-3828, Oct. 2018. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo O presente estudo buscou observar a tendência de mortalidade por insuficiência renal crônica (IRC) e verificar as causas básicas e associadas na capital do Acre, Amazônia brasileira. Para tanto, foi realizado um estudo ecológico com dados de óbitos por IRC do DATASUS ocorridos entre 1986 e 2012, em ambos os sexos de residentes em Rio Branco, Acre. Estimou-se a variação anual percentual (Estimated Annual Percentage Chance - EAPC) com a técnica de regressão log-linear de Poisson do programa Joinpoint. Os resultados demonstraram que as taxas de mortalidade ajustadas da IRC com correção variaram de 15,4 por 100.000 hab., em 1986, para 4,0 por 100.000 hab., em 2012. A EAPC foi de -3,5%, de 1986 a 2012. Os óbitos pela IRC apresentaram como causas associadas às doenças respiratórias, pneumonia e edema pulmonar, às septicemias e aos sinais e sintomas mal definidos. Quando analisada a IRC como causa associada, as principais causas básicas do óbito foram as doenças hipertensivas e o diabetes. Assim, houve redução da mortalidade por insuficiência renal crônica como causa básica no período observado, contudo medidas de prevenção e assistência em saúde devem ser mantidas.

Abstract This study examined the mortality trend due to chronic renal failure (CRF) and verified the underlying and associated causes for this trend in the capital of the state of Acre in the Brazilian Amazon. This ecological study used data provided by DATASUS related to mortality due to CRF, which occurred between 1986 and 2012 for male and female residents of the city of Rio Branco, Acre, Brazil. The estimated annual percentage chance (EAPC) was calculated by using Poisson log-linear regression and utilizing the Joinpoint program. The results showed that the adjusted mortality rates due to CRF, with correction, ranged from 15.4 per 100,000 inhabitants in 1986 to 4.0 per 100,000 inhabitants in 2012. The EAPC was -3.5% from 1986- 2012. Deaths by CRF presented associated causes such as respiratory diseases, pneumonia and pulmonary edema, septicemias and poorly defined signs and symptoms. When CRF was analyzed as an associated cause of death, the main primary causes of death were hypertensive diseases and diabetes. Thus, there was a decrease in mortality due to CRF as an underlying cause during the period studied; however, preventive and heath care measures should be maintained.
Descritores: Causas de Morte/tendências
Diabetes Mellitus/mortalidade
Hipertensão/mortalidade
Falência Renal Crônica/mortalidade
-Doenças Respiratórias/mortalidade
Doenças Respiratórias/epidemiologia
Brasil/epidemiologia
Modelos Lineares
Distribuição de Poisson
Bases de Dados Factuais
Diabetes Mellitus/etiologia
Diabetes Mellitus/epidemiologia
Hipertensão/etiologia
Hipertensão/epidemiologia
Falência Renal Crônica/complicações
Falência Renal Crônica/epidemiologia
Pessoa de Meia-Idade
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 741 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: lil-589354
Autor: Toro Montoya, Andrés Eduardo; Benítez Restrepo, Cristian Camilo; Martínez Sánchez, Lina María.
Título: Nefropatía por IgA: la principal glomerulonefritis primaria del mundo / IgA nephropathy: the main primary glomerulonephritis in the world
Fonte: Med. U.P.B = Med. UPB;28(1):54-58, ene.-jun. 2009.
Idioma: es.
Resumo: La Nefropatía por IgA es una patología glomerular proliferativa mesangial, mediada por complejos inmunes, generada por el depósito de globulina tipo A; se considera la primera causa de glomérulonefritis primaria en el mundo. Se calcula que afecta al 1.3 por ciento de la población. Su incidencia es variable, pues se estima así: en Asia 29 por ciento, en Australia 12 por ciento, en Europa 10 por ciento y en Estados Unidos 10-15 por ciento. Es más frecuente en hombres que en mujeres con relación 6:1 a 10:1 y se presenta, principalmente, entre los 16 a los 40 años. Es una glomerulopatía que tiene curso clínico variable y que puede conducir a Insuficiencia Renal Terminal, con la consecuencia social y económica que ello implica. Actualmente, se tiene mayor conocimiento sobre su evolución, factores de riesgo para el desarrollo de falla renal terminal y nuevas alternativas terapéuticas. Por ellos, es importante establecer en este tipo de pacientes sus características clínicas e histopatológicas para determinar el comportamiento de la población con este diagnóstico y definir el manejo más adecuado, tanto en forma individual como colectiva.

IgA nephropathy is a mesangial proliferative glomerular disease, mediated by immune complexes, due to the deposition of type A globulin; it is regarded as the first cause of primary glomerulonephritis in the world. It is estimated that it affects 1.3% of the population. Its incidence is variable, being estimated in Asia in 29%, in Australia 12%, in Europe 10% and in the United States 10-15%. It is more frequent in men than in women in a relation of 6:1 to 10:1 and it occurs mainly between 16 to 40 years of age. It is a glomerulopathy which has a variable clinical course and which can lead to end stage renal disease, with the social and financial consequences that it brings. Nowadays, there is more knowledge about the evolution, risk factors for the development of end stage renal insufficiency and new therapeutic alternatives; that is why it is important to establish this patients' clinical and histopathological characteristics to determine the behavior of the population with this disease and define the most appropriatetreatment, individually and collectively.
Descritores: Glomerulonefrite por IGA
-Insuficiência Renal
Nefropatias
Falência Renal Crônica
Complexo Antígeno-Anticorpo
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: CO101.1 - BCdeS - Biblioteca Ciencias de la Salud


  10 / 741 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-989595
Autor: Bousquet-Santos, Kelb; Costa, Luciane da Graça da; Andrade, Joanlise Marco De Leon.
Título: Estado nutricional de portadores de doença renal crônica em hemodiálise no Sistema Único de Saúde / Nutritional status of individuals with chronic renal failure in hemodialysis in the Unified Health System
Fonte: Ciênc. Saúde Colet;24(3):1189-1199, mar. 2019. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo A desnutrição é um fator relevante na evolução dos pacientes com doença renal crônica (DRC) em hemodiálise (HD), estando associada a maior frequência e duração de internações hospitalares. Objetivou-se avaliar o estado nutricional de pacientes com DRC em HD em unidades públicas ou privadas vinculadas ao SUS no Distrito Federal. Dados sociodemográficos, bioquímicos e antropométricos foram obtidos de 96 participantes, sendo 35,5% provenientes de hospitais públicos. Os critérios utilizados para avaliação de desnutrição na DRC foram Índice de Massa Corpórea (IMC) < 23 kg/m2, circunferência muscular do braço (CMB) reduzida e albumina sérica < 3,8 g/dl. Do total de avaliados, 14,6% apresentou desnutrição (60 ± 12 anos; 57% masculino; 69% clínicas privadas); 33,3% apresentou estado nutricional adequado (55 ± 14 anos; 53% masculino; 57% clínicas privadas); 52,1% tinha ao menos uma variável relacionada à desnutrição, onde o IMC abaixo do recomendado foi o mais prevalente (42,7%), seguido da CMB reduzida (41,7%) e da albumina sérica (33,3%). Com base nos resultados conclui-se que ao menos uma variável relacionada ao estado nutricional esteve alterada em metade da amostra estudada, o que reforça a importância da avaliação nutricional no contexto do tratamento da DRC.

Abstract Malnutrition is a major factor in the evolution of patients with chronic kidney disease (CKD) on hemodialysis (HD). It is associated with increased frequency and the duration of hospitalizations. The scope of this study was to evaluate the nutritional status of patients with CKD on HD in public or private clinics of the Unified Health System in the Federal District. Sociodemographic, biochemical and anthropometric data were obtained from 96 participants, 35.5% of which were from public clinics. Parameters for evaluation of malnutrition in CKD included Body Mass Index (BMI) < 23 kg/m2, reduced arm muscle circumference (AMC) and serum albumin < 3.8 g/dL. From all participants, 14.6% were classified as malnourished (60 ± 12 years; 57% male; 69% private clinics); 33.3% presented adequate nutritional status (55 ± 14 years; 53% male; 57% private clinics); 52.1% had at least one parameter related to malnutrition. BMI below the recommended parameter was the most prevalent variable (42.7%), followed by reduced AMC (41.7%) and serum albumin (33.3%). Based on these results, it may be concluded that at least one positive variable was related to malnutrition in half of the sample, which reinforces the importance of nutritional assessment in the context of the treatment of CKD.
Descritores: Estado Nutricional
Diálise Renal/métodos
Desnutrição/epidemiologia
-Brasil/epidemiologia
Albumina Sérica/análise
Índice de Massa Corporal
Avaliação Nutricional
Antropometria
Prevalência
Fatores de Risco
Hospitalização/estatística & dados numéricos
Falência Renal Crônica/terapia
Pessoa de Meia-Idade
Programas Nacionais de Saúde
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Idoso
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 75 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde