Base de dados : LILACS
Pesquisa : C14.280.067.845.940 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 345 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 35 ir para página                         

  1 / 345 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1136164
Autor: Cosgun, Mehmet; Gunes, Yilmaz; Sincer, Isa; Mansiroglu, Asli Kurtar.
Título: Assessment of the hemogram parameters in patients with paroxysmal supraventricular tachycardia: a retrospective study
Fonte: Rev. Assoc. Med. Bras. (1992);66(10):1371-1375, Oct. 2020. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: SUMMARY OBJECTIVE: Inflammation has been suggested as a potential mechanism in the pathogenesis of arrhythmia. Hemogram parameters such as monocyte count to high-density lipoprotein cholesterol ratio (MHR), neutrophil/lymphocyte ratio (NLR), and monocyte/lymphocyte ratio (MLR) have been considered to be markers of inflammation and new cardiovascular risk predictors. This retrospective study aimed to investigate the relationship between MHR, NLR, and MLR in patients with paroxysmal supraventricular tachycardia (PSVT). METHODS: A retrospective study conducted at a university hospital in Bolu, Turkey, between 2017 and 2019. Our study included 196 patients who underwent electrophysiological study (EPS) due to palpitation or documented PSVT on electrocardiography (ECG). Patients having documented atrioventricular nodal re-entrant tachycardia (AVNRT) on ECG or inducible AVNRT on EPS were included in the PSVT group (n=130), and patients with palpitation but without inducible arrhythmia on EPS (n=66) were included in the control group. Routine biochemical and hemogram tests were performed before the EPS procedure. RESULTS: When hemogram parameters were compared, there was no statistically significant difference in MHR values [0.010 (0.001-0.030) vs 0.010 (0.001-0.020) p =0.67]. Additionally, both NLR [2.21(0.74-11.36) vs 1.98(0.72-24.87) p=0.13] and MLR [0.25 (0.03-1.05) vs 0.24(0.07-1.39) p=0.41] were not statistically significant between the two groups. CONCLUSION: There is no significant difference in PSVT patients regarding hemogram parameters including white blood cell subtypes, MLR, NLR, and MHR. Therefore the evaluation of hemogram parameters may not be clinically relevant for PSVT patients.

RESUMO OBJETIVO: A inflamação tem sido sugerida como um mecanismo potencial na patogênese da arritmia. Parâmetros do hemograma, como contagem de monócitos e razão de colesterol lipoproteína de alta densidade (MHP), proporção de neutrófilos / linfócitos (NLP) e proporção de monócitos / linfócitos (MLR), foram considerados marcadores de inflamação e novos preditores de risco cardiovascular. Este estudo retrospectivo teve como objetivo investigar a relação entre MHP, NLP e MLP em pacientes com taquicardia paroxística supraventricular (PSVT). MÉTODOS: Estudo retrospectivo realizado em um hospital universitário em Bolu, Turquia, entre 2017 e 2019. Nosso estudo incluiu 196 pacientes submetidos a estudo eletrofisiológico (EPS) devido a palpitações ou PSVT documentada na eletrocardiografia (ECG). Os pacientes com taquicardia nodal atrioventricular reentrante (AVNRT) no ECG ou AVNRT indutível no EPS foram incluídos no grupo PSVT (n = 130) e os pacientes com palpitações sem arritmia induzível no EPS (n = 66) foram incluídos no grupo controle. Testes bioquímicos e de hemograma de rotina foram realizados antes do procedimento de EPS. RESULTADOS: Quando os parâmetros do hemograma foram comparados, não houve diferença estatisticamente significante nos valores de MHP (0,010 (0,001-0,030) vs 0,010 (0,001-0,020) p = 0,67). Além disso, tanto o NLP (2,21 (0,74-11,36) vs 1,98 (0,72-24,87) p = 0,13) quanto o MLP (0,25 (0,03-1,05) vs 0,24 (0,07-1,39) p = 0,41) não foram estatisticamente significantes entre os dois grupos. CONCLUSÃO: Não há diferença significativa nos pacientes com PSVT em relação aos parâmetros do hemograma, incluindo os subtipos de glóbulos brancos, MHP, NLP e MHP. Portanto, a avaliação dos parâmetros do hemograma pode não ser clinicamente relevante para pacientes com PSVT.
Descritores: Taquicardia Paroxística
Taquicardia Supraventricular
Taquicardia Ventricular
-Turquia
Estudos Retrospectivos
Eletrocardiografia
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 345 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-838692
Autor: Rassi, Daniela do Carmo; Vieira, Marcelo Luiz Campos; Furtado, Rogerio Gomes; Turco, Fabio de Paula; Melato, Luciano Henrique; Hotta, Viviane Tiemi; Nunes, Colandy Godoy de Oliveira; Rassi Jr, Luiz; Rassi, Salvador.
Título: Dobutamine Stress Echocardiography Safety in Chagas Disease Patients / Segurança do Ecocardiograma sob Estresse com Dobutamina-Atropina em Pacientes com Doença de Chagas
Fonte: Arq. bras. cardiol;108(2):122-128, Feb. 2017. tab.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Background: A few decades ago, patients with Chagas disease were predominantly rural workers, with a low risk profile for obstructive coronary artery disease (CAD). As urbanization has increased, they became exposed to the same risk factors for CAD of uninfected individuals. Dobutamine stress echocardiography (DSE) has proven to be an important tool in CAD diagnosis. Despite being a potentially arrhythmogenic method, it is safe for coronary patients without Chagas disease. For Chagas disease patients, however, the indication of DSE in clinical practice is uncertain, because of the arrhythmogenic potential of that heart disease. Objectives: To assess DSE safety in Chagas disease patients with clinical suspicion of CAD, as well as the incidence of arrhythmias and adverse events during the exam. Methods: Retrospective analysis of a database of patients referred for DSE from May/2012 to February/2015. This study assessed 205 consecutive patients with Chagas disease suspected of having CAD. All of them had their serology for Chagas disease confirmed. Results: Their mean age was 64±10 years and most patients were females (65.4%). No patient had significant adverse events, such as acute myocardial infarction, ventricular fibrillation, asystole, stroke, cardiac rupture and death. Regarding arrhythmias, ventricular extrasystoles occurred in 48% of patients, and non-sustained ventricular tachycardia in 7.3%. Conclusion: DSE proved to be safe in this population of Chagas disease patients, in which no potentially life-threatening outcome was found.

Resumo Fundamento: Até poucas décadas atrás, os pacientes chagásicos eram predominantemente trabalhadores rurais, com baixo perfil de risco para doença obstrutiva coronária. Com a crescente urbanização, passaram a ter os mesmos fatores de risco para doença aterosclerótica que indivíduos não infectados. O ecocardiograma sob estresse com dobutamina (EED) é uma importante ferramenta no diagnóstico de coronariopatia. É referido, porém, como um método potencialmente arritmogênico, mas seguro, em pacientes coronarianos não chagásicos. Entretanto, há insegurança na prática clínica de indicá-lo no paciente chagásico, devido ao potencial arritmogênico já intrínseco nesta cardiopatia. Objetivos: Analisar a segurança do EED em uma população de chagásicos com suspeita clínica de coronariopatia. Métodos: Análise retrospectiva de um banco de dados de pacientes encaminhados para a realização do EED entre maio/2012 e fevereiro/2015. Avaliou-se pacientes consecutivos portadores de doença de Chagas e com suspeita de coronariopatia. Confirmou-se a sorologia para doença de Chagas em todos os pacientes. Resultados: A média etária dos 205 pacientes analisados foi de 64 ± 10 anos, sendo a maioria do sexo feminino (65,4%). Nenhum paciente apresentou eventos adversos significativos, como infarto agudo do miocárdio, fibrilação ventricular, assistolia, acidente vascular encefálico, ruptura cardíaca ou morte. Quanto às arritmias, extrassístoles ventriculares frequentes ocorreram em 48% dos pacientes, taquicardia ventricular não sustentada em 7,3%, bigeminismo em 4,4%, taquicardia supraventricular e taquicardia ventricular sustentada em 1% e fibrilação atrial em 0,5%. Conclusão: O EED mostrou ser um exame seguro nessa população de pacientes chagásicos, onde nenhum desfecho grave foi encontrado.
Descritores: Doença da Artéria Coronariana/diagnóstico por imagem
Doença de Chagas/diagnóstico por imagem
Ecocardiografia sob Estresse/métodos
-Arritmias Cardíacas/etiologia
Arritmias Cardíacas/fisiopatologia
Valores de Referência
Pressão Sanguínea/fisiologia
Doença da Artéria Coronariana/fisiopatologia
Análise Multivariada
Reprodutibilidade dos Testes
Estudos Retrospectivos
Fatores de Risco
Doença de Chagas/fisiopatologia
Taquicardia Ventricular/etiologia
Taquicardia Ventricular/fisiopatologia
Ecocardiografia sob Estresse/efeitos adversos
Frequência Cardíaca/fisiologia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 345 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-838694
Autor: Brito, Dulce; Magalhães, Andreia; Cortez-Dias, Nuno; Miltenberger-Miltenyi, Gabriel.
Título: Rare Association of two Genetic Causes of Sudden Death in a Young Survivor / Rara Associação de Duas Causas Genéticas de Morte Súbita em Jovem Sobrevivente
Fonte: Arq. bras. cardiol;108(2):184-186, Feb. 2017. graf.
Idioma: en.
Descritores: Fibrilação Ventricular/genética
Proteínas de Transporte/genética
Morte Súbita Cardíaca/etiologia
Taquicardia Ventricular/genética
Canal de Sódio Disparado por Voltagem NAV1.5/genética
Mutação
-Eletrocardiografia
Limites: Humanos
Masculino
Adulto Jovem
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 345 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-838703
Autor: Costa, Sandra de Araújo; Rassi, Salvador; Freitas, Elis Marra da Madeira; Gutierrez, Natália da Silva; Boaventura, Fabiana Miranda; Sampaio, Larissa Pereira da Costa; Silva, João Bastista Masson.
Título: Prognostic Factors in Severe Chagasic Heart Failure / Fatores Prognósticos na Insuficiência Cardíaca Grave de Etiologia Chagásica
Fonte: Arq. bras. cardiol;108(3):246-254, Mar. 2017. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Background: Prognostic factors are extensively studied in heart failure; however, their role in severe Chagasic heart failure have not been established. Objectives: To identify the association of clinical and laboratory factors with the prognosis of severe Chagasic heart failure, as well as the association of these factors with mortality and survival in a 7.5-year follow-up. Methods: 60 patients with severe Chagasic heart failure were evaluated regarding the following variables: age, blood pressure, ejection fraction, serum sodium, creatinine, 6-minute walk test, non-sustained ventricular tachycardia, QRS width, indexed left atrial volume, and functional class. Results: 53 (88.3%) patients died during follow-up, and 7 (11.7%) remained alive. Cumulative overall survival probability was approximately 11%. Non-sustained ventricular tachycardia (HR = 2.11; 95% CI: 1.04 - 4.31; p<0.05) and indexed left atrial volume ≥ 72 mL/m2 (HR = 3.51; 95% CI: 1.63 - 7.52; p<0.05) were the only variables that remained as independent predictors of mortality. Conclusions: The presence of non-sustained ventricular tachycardia on Holter and indexed left atrial volume > 72 mL/m2 are independent predictors of mortality in severe Chagasic heart failure, with cumulative survival probability of only 11% in 7.5 years.

Resumo Fundamento: Fatores prognósticos são bastante estudados na insuficiência cardíaca (IC), mas ainda não possuem um papel estabelecido na IC grave de etiologia chagásica. Objetivo: Identificar a associação de fatores clínicos e laboratoriais com o prognóstico da IC grave de etiologia chagásica, bem como a associação desses fatores com a taxa de mortalidade e a sobrevida em um seguimento de 7,5 anos. Métodos: 60 pacientes portadores de IC grave de etiologia chagásica foram avaliados com relação às seguintes variáveis: idade, pressão arterial, fração de ejeção, sódio plasmático, creatinina, teste de caminhada de 6 minutos, taquicardia ventricular não sustentada, largura do QRS, volume do átrio esquerdo indexado e classe funcional. Resultados: 53 (88,3%) pacientes foram a óbito durante o período de seguimento e 7 (11,7%) permaneceram vivos. A probabilidade de sobrevida geral acumulada foi de aproximadamente 11%. Taquicardia ventricular não sustentada (HR = 2,11; IC 95%: 1,04 - 4,31; p<0,05) e volume do átrio esquerdo indexado ≥ 72 ml/m2 (HR = 3,51; IC 95%: 1,63 - 7,52; p<0,05) foram as únicas variáveis que permaneceram como preditores independentes de mortalidade. Conclusão: A presença de taquicardia ventricular não sustentada ao Holter e o volume do átrio esquerdo indexado > 72 ml/m2 são preditores independentes de mortalidade na IC chagásica grave, com probabilidade de sobrevida acumulada de apenas 11% em 7,5 anos.
Descritores: Cardiomiopatia Chagásica/complicações
Cardiomiopatia Chagásica/mortalidade
Insuficiência Cardíaca/etiologia
Insuficiência Cardíaca/mortalidade
-Prognóstico
Sódio/sangue
Volume Sistólico/fisiologia
Fatores de Tempo
Pressão Sanguínea/fisiologia
Volume Cardíaco/fisiologia
Cardiomiopatia Chagásica/fisiopatologia
Métodos Epidemiológicos
Função do Átrio Esquerdo/fisiologia
Fatores Etários
Taquicardia Ventricular/fisiopatologia
Taquicardia Ventricular/mortalidade
Disfunção Ventricular Esquerda/fisiopatologia
Disfunção Ventricular Esquerda/mortalidade
Creatinina/sangue
Teste de Caminhada
Insuficiência Cardíaca/fisiopatologia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 345 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-887940
Autor: Uçar, Fatih Mehmet; Yilmaztepe, Mustafa Adem; Taylan, Gökay; Aktoz, Meryem.
Título: Non-Sustained Ventricular Tachycardia Episodes Predict Future Hospitalization in ICD Recipients with Heart Failure / Episódios de Taquicardia Ventricular não Sustentada Predizem Futura Hospitalização em Receptores de CDI com Insuficiência Cardíaca
Fonte: Arq. bras. cardiol;109(4):284-289, Oct. 2017. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Background: Implantable cardioverter-defibrillator (ICD) therapy is well known to reduce mortality in selected patients with heart failure (HF). Objective: To investigate whether monitored episodes of non-sustained ventricular tachycardia (NSVT) might predict future HF hospitalizations in ICD recipients with HF. Methods: We examined 104 ICD recipients (mean age: 60 ± 10.1 years, 80.8 % male) with HF who were referred to our outpatient clinic for device follow-up. After device interrogation, patients were divided into NSVT positive and negative groups. The primary endpoint was the rate of hospitalization within the next 6 months after initial ICD evaluation. Results: Device evaluation demonstrated at least one episode of monitored NSVT in 50 out of 104 patients. As expected, no device therapy (shock or anti-tachycardia) was needed for such episodes. At 6 months, 24 patients were hospitalized due to acute decompensated HF. Hospitalization rate was significantly lower in the NSVT negative as compared with positive groups (38% versus 62%; adjusted hazard ratio [HR] 0.166 ; 95% CI 0.056 to 0.492; p = 0.01). Conclusions: Monitored NSVT bouts in ICD recordings may serve as a predictor of future HF hospitalizations in ICD recipients with HF suggesting optimization of therapeutic modalities in these patients along with a close supervision in the clinical setting.

Resumo Fundamentos: A terapia de cardioversor-desfibrilador implantável (CDI) é bem conhecida por reduzir a mortalidade em pacientes selecionados com insuficiência cardíaca (IC). Objetivo: Investigar se os episódios monitorados de taquicardia ventricular não sustentada (TVNS) poderiam prever futuras hospitalizações por IC em receptores de CDI com IC. Métodos: Examinamos 104 receptores da CDI (idade média: 60 ± 10,1 anos, 80,8% do sexo masculino) com IC que foram encaminhados para o nosso ambulatório para acompanhamento do dispositivo. Após a interrogação do dispositivo, os pacientes foram divididos em grupos positivo e negativo de TVNS. O desfecho primário foi a taxa de hospitalização nos próximos 6 meses após a avaliação inicial do CID. Resultados: A avaliação do dispositivo demonstrou pelo menos um episódio de TVNS monitorado em 50 dos 104 pacientes. Como esperado, não foi necessária terapia de dispositivo (choque ou anti-taquicardia) para tais episódios. Aos 6 meses, 24 pacientes foram hospitalizados por insuficiência cardíaca descompensada aguda. A taxa de hospitalização foi significativamente menor na TVNS negativa em relação ao grupo positivo (38% contra 62%; Razão de risco ajustada [RR] 0,166; IC 95%: 0,056 a 0,492; p = 0,01). Conclusões: Os episódios de TVNS monitorados em gravações de CDI podem servir como preditores de hospitalizações futuras por insuficiência cardíaca em receptores CDI com IC sugerindo otimização de modalidades terapêuticas nesses pacientes, além de uma estreita supervisão no cenário clínico.
Descritores: Taquicardia Ventricular/diagnóstico
Taquicardia Ventricular/fisiopatologia
Desfibriladores Implantáveis
Insuficiência Cardíaca/fisiopatologia
Insuficiência Cardíaca/terapia
Hospitalização/estatística & dados numéricos
-Fatores de Tempo
Modelos de Riscos Proporcionais
Estudos Prospectivos
Reprodutibilidade dos Testes
Fatores de Risco
Sensibilidade e Especificidade
Taquicardia Ventricular/terapia
Estatísticas não Paramétricas
Medição de Risco
Monitorização Fisiológica
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Tipo de Publ: Estudo Observacional
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 345 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-888051
Autor: Marinheiro, Rita; Parreira, Leonor; Amador, Pedro; Sardinha, Francisco; Gonçalves, Sara; Serra, Sónia.
Título: Primary Ventricular Fibrillation in a Patient with Mild Hypercalcemia / Fibrilação Ventricular Primária em Paciente com Discreta Hipercalcemia
Fonte: Arq. bras. cardiol;110(4):393-396, Apr. 2018. graf.
Idioma: en.
Descritores: Fibrilação Ventricular/etiologia
Fibrilação Ventricular/fisiopatologia
Hipercalcemia/complicações
Hipercalcemia/fisiopatologia
-Quinidina/uso terapêutico
Fibrilação Ventricular/tratamento farmacológico
Taquicardia Ventricular/etiologia
Taquicardia Ventricular/fisiopatologia
Taquicardia Ventricular/tratamento farmacológico
Eletrocardiografia
Hiperparatireoidismo/complicações
Hiperparatireoidismo/fisiopatologia
Isoproterenol/uso terapêutico
Antiarrítmicos/uso terapêutico
Limites: Humanos
Feminino
Adulto
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 345 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Ribeiro, Antonio Luiz Pinho
Texto completo
Id: biblio-950150
Autor: Almeida, Bárbara Carolina Silva; Carmo, André Assis Lopes do; Barbosa, Marco Paulo Tomaz; Silva, José Luiz Padilha da; Ribeiro, Antonio Luiz Pinho.
Título: Association between Microvolt T-Wave Alternans and Malignant Ventricular Arrhythmias in Chagas Disease / Associação entre Microalternância de Onda T e Arritmias Ventriculares Malignas na Doença de Chagas
Fonte: Arq. bras. cardiol;110(5):412-417, May 2018. tab.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Background: Sudden cardiac death is the most frequent death mechanism in Chagas disease, responsible for 55% to 65% of the deaths of patients with chronic Chagas cardiomyopathy (CCC). The most often involved electrophysiological mechanisms are ventricular tachycardia and ventricular fibrillation. The implantable cardioverter defibrillator (ICD) has a beneficial role in preventing sudden death due to malignant ventricular arrhythmias, and, thus the correct identification of patients at risk is required. The association of microvolt T-wave alternans (MTWA) with the appearance of ventricular arrhythmias has been assessed in different heart diseases. The role of MTWA is mostly unknown in patients with CCC. Objectives: To evaluate the association between MTWA and the occurrence of malignant ventricular arrhythmias in patients with CCC. Method: This is a case-control study including patients with CCC and ICD, with history of malignant ventricular arrhythmias (case group), and patients with CCC and no history of those arrhythmias (control group). The MTWA test results were classified as negative and non-negative (positive and indeterminate). The significance level adopted was a = 0.05. Results: We recruited 96 patients, 45 cases (46.8%) and 51 controls (53.1%). The MTWA test was non-negative in 36/45 cases (80%) and 15/51 controls (29.4%) [OR = 9.60 (95%CI: 3.41 - 27.93)]. After adjustment for known confounding factors in a logistic regression model, the non-negative result continued to be associated with malignant ventricular arrhythmias [OR = 5.17 (95%CI: 1.05 - 25.51)]. Conclusion: Patients with CCC and history of malignant ventricular arrhythmias more often have a non-negative MTWA test as compared to patients with no history of arrhythmia.

Resumo Fundamento: A morte súbita cardíaca é o mecanismo de morte mais comum na doença de Chagas, responsável pelo óbito de 55% a 65% dos pacientes com cardiomiopatia chagásica crônica (CCC). Os mecanismos mais frequentemente envolvidos são as taquiarritmias ventriculares. O cardioversor-desfibrilador implantável (CDI) apresenta impacto na redução da mortalidade por arritmias ventriculares e faz-se necessária a correta identificação de pacientes sob risco. A associação de microalternância de onda T (MTWA) com o aparecimento de arritmias ventriculares foi avaliada em diferentes cardiopatias através de um teste. O papel da MTWA na identificação de pacientes sob risco na CCC permanece incerto. Objetivo: Avaliar a associação entre MTWA e a ocorrência de arritmias ventriculares malignas na CCC. Método: Trata-se de um estudo caso-controle, que incluiu pacientes com CCC em uso de CDI, com história prévia de arritmias ventriculares malignas (casos) ou sem história prévia (controles). Os resultados do teste foram classificados em negativo e não negativo (positivo e indeterminado). O nível de significância foi a = 0,05. Resultado: Foram recrutados 96 pacientes, 45 no grupo caso (46,8%) e 51 no grupo controle (53,1%). O teste de MTWA apresentou resultado não negativo em 36/45 pacientes no grupo caso (80%) e 15/51 no grupo controle (29,4%), OR = 9,60 (IC95%: 3,41 - 27,93). Após ajuste para fatores de confusão num modelo de regressão logística, o resultado não negativo continuou associado à presença de arritmias ventriculares malignas, com OR = 5,17 (IC95%: 1,05 - 25,51). Conclusão: Na CCC, pacientes com história de arritmia ventricular maligna apresentam maior frequência de teste de MTWA não negativo quando comparados a pacientes sem ocorrência prévia de arritmias.
Descritores: Arritmias Cardíacas/etiologia
Morte Súbita Cardíaca/etiologia
Doença de Chagas/complicações
-Arritmias Cardíacas/fisiopatologia
Estudos de Casos e Controles
Análise de Sobrevida
Fatores de Risco
Morte Súbita Cardíaca/prevenção & controle
Doença de Chagas/fisiopatologia
Taquicardia Ventricular/etiologia
Desfibriladores Implantáveis
Eletrocardiografia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
Tipo de Publ: Estudo Observacional
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 345 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-950160
Autor: Bozyel, Serdar; Uçar, Fatih Mehmet.
Título: Prognostic Significance of Non-Sustained Ventricular Tachycardia Depends on Its Rate and Duration / Significância Prognóstica da Taquicardia Ventricular Não-Sustentada Depende de sua Frequência e Duração
Fonte: Arq. bras. cardiol;110(5):495-496, May 2018.
Idioma: en.
Descritores: Taquicardia Ventricular
Insuficiência Cardíaca
-Prognóstico
Desfibriladores Implantáveis
Hospitalização
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Comentário
Carta
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 345 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Lima, Gustavo Glotz de
Texto completo
Id: biblio-950184
Autor: Warpechowski Neto, Stefan; Leiria, Tiago Luiz Luz; Ley, Laura Lessa Gaudie; Ley, Antonio Lessa Gaudie; Dutra, Luiza Zwan; Pires, Leonardo Martins; Kruse, Marcelo Lapa; Lima, Gustavo Glotz de.
Título: Cohort of Patients Referred for Brugada Syndrome Investigation in an Electrophysiology Service - 19-Year Registry / Coorte de Pacientes Encaminhados para Investigação de Síndrome de Brugada em um Serviço Terciário de Eletrofisiologia - Registro de 19 Anos
Fonte: Arq. bras. cardiol;111(1):13-18, July 2018. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Background: Brugada syndrome (SBr) is an arrhythmic condition characterized by ST-T segment abnormalities in the right precordial leads associated with a high risk of ventricular arrhythmias and sudden death. Local data regarding the clinical characteristics of patients with a typical electrocardiographic (ECG) pattern undergoing electrophysiological study are scarce. Objective: To evaluate patients with an ECG pattern suggestive of SBr referred for electrophysiological evaluation in a specialized center. Methods: Cohort study of patients referred for electrophysiological study because of an ECG pattern compatible with SBr between January 1998 and March 2017. Results: Of the 5506 procedures, 35 (0.64%) were for SBr investigation, 25 of which (71.42%) were performed in men. The mean age was 43.89 ± 13.1 years. The ECG patterns were as follows: type I, 22 (62.85%); type II, 12 (34.30%); and type III, 1 (2.85%). Twenty-three patients (65.7%) were asymptomatic, 6 (17.14%) had palpitations, 5 (14.3%) had syncope, and 3 (8.6%) had a family history of sudden death. Electrophysiological study induced ventricular tachyarrhythmias in 16 cases (45.7%), the mean ventricular refractory period being 228 ± 36 ms. Ajmaline / procainamide was used in 11 cases (31.4%), changing the ECG pattern to type I in 7 (63.6%). Sixteen cases (45.7%) received an implantable cardioverter defibrillator (ICD). In a mean 5-year follow-up, 1 of the 16 patients (6.25%) with ICD had appropriate therapy for ventricular fibrillation. There was no death. Other arrhythmias occurred in 4 (11.4%) cases. Conclusions: Most patients are men, and a type I ECG pattern is the main indication for electrophysiological study. Class IA drugs have a high ECG conversion rate. The ICD event rate was 6%. (Arq Bras Cardiol. 2018; [online].ahead print, PP.0-0)

Resumo Fundamento: Síndrome de Brugada (SBr) é uma condição arrítmica definida por anormalidades do segmento ST-T em derivações V1-V3 associada a risco elevado de arritmias ventriculares e morte súbita. Dados locais quanto às características clínicas dos pacientes com padrão eletrocardiográfico (ECG) típico avaliados por estudo eletrofisiológico (EEF) são escassos. Objetivo: Avaliar pacientes com padrão ECG sugestivo de SBr encaminhados para EEF em um centro especializado. Métodos: Estudo de coorte de casos encaminhados para EEF por padrão ECG compatível com SBr, entre janeiro de 1998 e março de 2017. Resultados: Dos 5506 procedimentos, 35 (0,64%) foram para investigação de SBr. Vinte e cinco (71,42%) eram homens. Idade média 43,89 ± 13,1 anos. Apresentação ECG foi tipo I em 22 casos (62,85%), tipo II em 12 (34,30%) e tipo III em 1 (2,85%). Vinte e três (65,7%) eram assintomáticos, 6 (17,14%) apresentavam palpitações, 5 (14,3%) síncope, 3 (8,6%) história familiar de morte súbita. Estudo eletrofisiológico induziu taquiarritmias ventriculares em 16 casos (45,7%), sendo o período refratário ventricular médio de 228 ± 36 ms. Utilizou-se ajmalina/procainamida em 11 casos (31,4%), sendo o padrão ECG transformado em tipo I em 7 (63,6%). Dezesseis casos (45,7%) receberam cardiodes fibrilador (CDI). Em seguimento médio de 5 anos, 1 dos 16 pacientes (6,25%) com CDI teve terapia apropriada para fibrilação ventricular. Nenhuma morte foi registrada. Outras arritmias ocorreram em 4 (11,4%) casos. Conclusões: Homens são maioria, sendo o padrão ECG tipo I a principal indicação de EEF. Droga classe IA possui alta taxa de conversão do padrão ECG. A taxa de eventos no CDI foi de 6%. (Arq Bras Cardiol. 2018; [online].ahead print, PP.0-0)
Descritores: Sistema de Registros/estatística & dados numéricos
Desfibriladores Implantáveis
Síndrome de Brugada/cirurgia
-Fatores de Tempo
Estudos de Coortes
Taquicardia Ventricular/etiologia
Eletrocardiografia
Eletrofisiologia
Síndrome de Brugada/complicações
Síndrome de Brugada/mortalidade
Estimativa de Kaplan-Meier
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 345 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Albuquerque, Denilson Campos de
Texto completo
Id: biblio-989326
Autor: Bittencourt, Marcelo Imbroinise; Cader, Samária Ali; Araújo, Denizar Vianna; Salles, Ana Luiza Ferreira; Albuquerque, Felipe Neves de; Spineti, Pedro Pimenta de Mello; Albuquerque, Denilson Campos de; Mourilhe-Rocha, Ricardo.
Título: Role of Myocardial Fibrosis in Hypertrophic Cardiomyopathy: A Systematic Review and Updated Meta-Analysis of Risk Markers for Sudden Death / Papel da Fibrose Miocárdica na Cardiomiopatia Hipertrófica: Revisão Sistemática e Metanálise Atualizada de Marcadores de Risco para Morte Súbita
Fonte: Arq. bras. cardiol;112(3):281-289, Mar. 2019. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Background: Hypertrophic cardiomyopathy (HCM) is associated with sudden death (SD). Myocardial fibrosis is reportedly correlated with SD. Objective: We performed a systematic review with meta-analysis, updating the risk markers (RMs) in HCM emphasizing myocardial fibrosis. Methods: We reviewed HCM studies that addressed severe arrhythmic outcomes and the certain RMs: SD family history, severe ventricular hypertrophy, unexplained syncope, non-sustained ventricular tachycardia (NSVT) on 24-hour Holter monitoring, abnormal blood pressure response to exercise (ABPRE), myocardial fibrosis and left ventricular outflow tract obstruction (LVOTO) in the MEDLINE, LILACS, and SciELO databases. We used relative risks (RRs) as an effect measure and random models for the analysis. The level of significance was set at p < 0.05. Results: Twenty-one studies were selected (14,901 patients aged 45 ± 16 years; men, 62.8%). Myocardial fibrosis was the major RISK MARKER (RR, 3.43; 95% CI, 1.95-6.03). The other RMs, except for LVOTO, were also predictors: SD family history (RR, 1.75; 95% CI, 1.39-2.20), severe ventricular hypertrophy (RR, 1.86; 95% CI, 1.26-2.74), unexplained syncope (RR, 2.27; 95% CI, 1.69-3.07), NSVT (RR, 2.79; 95% CI, 2.29-3.41), and ABPRE (RR, 1.53; 95% CI, 1.12-2.08). Conclusions: We confirmed the association of myocardial fibrosis and other RMs with severe arrhythmic outcomes in HCM and emphasize the need for new prediction models in managing these patients.

Resumo Fundamento: A cardiomiopatia hipertrófica (CMH) está associada à morte súbita (MS). A fibrose miocárdica está supostamente correlacionada à MS. Objetivo: Realizamos uma revisão sistemática com metanálise, atualizando os marcadores de risco (MR) em CMH enfatizando a fibrose miocárdica. Métodos: Revisamos estudos de CMH que abordaram desfechos arrítmicos graves e certos MR: história familiar de MS, hipertrofia ventricular grave, síncope inexplicada, taquicardia ventricular não sustentada (TVNS) na monitorização com Holter de 24 horas, resposta anormal da pressão arterial ao exercício (ABPRE), fibrose miocárdica e obstrução da via de saída do ventrículo esquerdo (VSVE) nas bases de dados MEDLINE, LILACS e SciELO. Utilizamos os riscos relativos (RRs) como uma medida de efeito e modelos aleatórios para a análise. O nível de significância foi estabelecido em p < 0,05. Resultados: Vinte e um estudos foram selecionados (14.901 pacientes com idade de 45 ± 16 anos; homens, 62,8%). A fibrose miocárdica foi o principal MARCADOR DE RISCO (RR, 3,43; IC95%, 1,95-6,03). Os outros MR, exceto obstrução da VSVE, também foram preditores: história familiar de MS (RR, 1,75; IC95%, 1,39-2,20), hipertrofia ventricular grave (RR, 1,86; IC95%, 1,26-2,74), síncope inexplicada (RR, 2,27; IC95%, 1,69-3,07), TVNS (RR, 2,79; IC95%, 2,29-3,41) e ABPRE (RR, 1,53; IC95%, 1,12-2,08). Conclusões: Confirmamos a associação de fibrose miocárdica e outros MR com desfechos arrítmicos graves na CMH e enfatizamos a necessidade de novos modelos de previsão no manejo desses pacientes.
Descritores: Cardiomiopatia Hipertrófica/complicações
Morte Súbita Cardíaca/etiologia
Taquicardia Ventricular/complicações
-Razão de Chances
Fatores de Risco
Estudos Observacionais como Assunto
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Tipo de Publ: Metanálise
Revisão Sistemática
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 35 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde