Base de dados : LILACS
Pesquisa : C18.452.076.176.652 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 40 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 4 ir para página            

  1 / 40 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1011315
Autor: Jacondino, L. R; Gonçalves, A. S; Correa, B. R; Oberst, E. R; Silva, M. K; Birgel, D. B; Birgel Júnior, E. H; Raimondo, R. F. S.
Título: Comparação de métodos para avaliação de beta-hidroxibutirato em ovelhas / Comparison of methods for evaluation of beta-hydroxybutyrate in ewes
Fonte: Arq. bras. med. vet. zootec. (Online);71(3):857-862, May-June 2019. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Atualmente o uso de sensores portáteis para mensuração de corpos cetônicos está padronizado e difundido na rotina clínica, contudo estudos em ovinos são escassos. Assim, a presente pesquisa objetivou avaliar a acurácia dos sensores portáteis de uso humano e de uso veterinário para a determinação de beta-hidroxibutirato (BHB) em ovelhas no final da gestação e no pós-parto recente. Foram utilizadas 37 amostras de sangue provenientes de nove ovelhas mestiças Corriedale. A determinação bioquímica de BHB no soro, considerada como o padrão-ouro, foi realizada utilizando-se metodologia enzimática colorimétrica. A média obtida na bioquímica sérica foi de 0,497mmol/L; no sensor de uso humano, a média foi igual a 0,537mmol/L, enquanto no sensor de uso veterinário foi de 0,751mmol/L. Foi verificada alta correlação entre o dosímetro de uso humano e o padrão-ouro (r=0,93, P<0,001). A média do aparelho de uso veterinário diferiu das demais (51%; P<0,05), superestimando os resultados em ovelhas. As medições obtidas no aparelho veterinário também apresentaram menor precisão e veracidade. Concluiu-se que o sensor portátil de uso humano é mais acurado e mais preciso no diagnóstico precoce de toxemia da gestação em ovelhas.

Currently the use of portable sensors for measuring ketone bodies is standardized and diffused in the clinical routine, however, studies in sheep are scarce. Therefore, the present study aimed to evaluate the accuracy of the human portable sensor and the veterinary portable sensor for the determination of beta-hydroxybutyrate (BHB) in sheep at the end of gestation and postpartum. We used 37 samples of blood from nine crossbred Corriedale sheep. Biochemical determination of serum BHB, considered gold standard, was performed using colorimetric enzymatic methodology. The mean serum biochemistry was 0.497mmol/L, in the human sensor the mean was 0.537mmol/L, while in the veterinary sensor it was 0.751mmol/L. A high correlation was verified between the dosimeter for human use and the gold standard (r= 0.93, P< 0.001). The mean of the veterinary apparatus differed from the others, being 51% (P< 0,05), higher than the standard, that is, it was less accurate and had lower veracity, overestimating the results in sheep. It was concluded that the portable sensor for human use is more accurate and accurate in the early diagnosis of toxemia of pregnancy in sheep.
Descritores: Pré-Eclâmpsia/veterinária
Ovinos/sangue
Ácido 3-Hidroxibutírico/sangue
Cetose/diagnóstico
Cetose/sangue
Cetose/veterinária
Limites: Animais
Feminino
Gravidez
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  2 / 40 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Carvalho, A. U
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1038638
Autor: Alvarenga, E. A; Moreira, G. H. F. A; Facury Filho, E. J; Leme, F. O. P; Moreira, T. F; Carvalho, A. U.
Título: Evaluation of different sites for blood collection for ß-hydroxybutyrate assessment in dairy cows using hand-held meter / Avaliação de diferentes locais de coleta de sangue para avaliação de ß-hidroxibutirato em vacas de leite usando aparelho portátil automático
Fonte: Arq. bras. med. vet. zootec. (Online);71(4):1425-1427, jul.-ago. 2019. tab.
Idioma: en.
Resumo: Cetose subclínica é uma grande preocupação em rebanhos leiteiros, e seu diagnóstico e prevenção podem ter um grande impacto na saúde animal. Este estudo comparou quatro locais diferentes para a coleta de amostras de sangue (jugular, veias mamárias e coccígeas e ponta da cauda) para medição de ß-hidroxibutirato (BHBA), usando-se um medidor portátil automático. Foram utilizadas seis vacas Holandesas, e a coleta de sangue foi feita no segundo, quinto, 10º, 15º e 21º dias pós-parto. Os resultados do medidor portátil foram semelhantes aos resultados do laboratório e apresentaram uma correlação forte de 0,83. As concentrações séricas de BHBA nas amostras de sangue coletadas na ponta da cauda, na jugular e na coccígea foram semelhantes. No entanto, o sangue retirado da veia mamária tinha uma concentração mais baixa. Portanto, as amostras de sangue para aferição de BHBA podem ser recolhidas nas veias jugular e coccígeas e na ponta da cauda, sendo as duas últimas as opções mais fáceis para monitorar o BHBA em rebanho leiteiro.(AU)
Descritores: Coleta de Amostras Sanguíneas/métodos
Coleta de Amostras Sanguíneas/veterinária
Cetose/diagnóstico
Cetose/veterinária
-Ácido 3-Hidroxibutírico/sangue
Limites: Animais
Feminino
Bovinos
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  3 / 40 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-1023554
Autor: Rojas R, Yenifer Y; López, Michelle.
Título: Carga ácida potencial renal de la dieta servida a pacientes en un hospital privado. Caracas, Venezuela / Acid load renal potential of the diet served to patients in a private hospital. Caracas Venezuela
Fonte: An. venez. nutr;30(2):84-91, 2017. tab, graf.
Idioma: es.
Resumo: La acidosis metabólica sub clínica resultante de una carga ácida de la dieta puede constituir un factor de riesgo para diversas patologías. El objetivo fue determinar la Carga Acida Potencial Renal (CAPR) de las dietas servidas a pacientes hospitalizados en el Centro Médico Docente La Trinidad. Se analizó el contenido en proteínas, grasas, carbohidratos, kilocalorías y CAPR de cuatro tipos de dietas: completa (C), de protección gástrica (PG), hiposódica (H) y para diabéticos (D). Se calculó la CAPR de los alimentos disponibles, de los ofrecidos en dos menús representativos y de las dietas seleccionadas por los pacientes. Adicionalmente se plantearon tres combinaciones para lograr dietas con baja carga ácida. La CAPR (X mEq/día) fue: 1) alimentos disponibles: C 100,51; PG 57,16; H 82,4; D 73,15. 2) para los menús 1 y 2: C 38,88 y 27,22; PG 48,3 y 24,45; H 21,54 y 8,24; D 36,53 y 46,22. 3) para las dietas elegidas por los pacientes: C 28,27; PG 25,77; H 7,19; D 15,63. 4) para las combinaciones propuestas: C -17,43; PG -24,17; H -15,83; D -16,29. La CAPR se correlacionó directamente con el contenido de proteínas de los cuatro tipos de dietas (p<0.001) e inversamente con el peso en gramos de frutas y hortalizas (p<0.01). La CAPR de las dietas elegidas por los pacientes fue positiva. Sin embargo, es posible lograr combinaciones que resulten en dietas con baja carga ácida. Se recomienda educar a los pacientes en relación a la importancia de evitar dietas de elevado contenido ácido(AU)

Subclinical metabolic acidosis as a result of an acid dietary load may represent a risk factor for multiple pathologies. The objective of this study was to determine the Potential Renal Acid Load (PRAL) of diets served to patients hospitalized at the Centro Médico Docente La Trinidad. Protein, fat, carbohydrate, energy and PRAL of four types of diets were analyzed. The four types of diets were the following: complete (C), gastric protection (GP), low sodium (LS) and for diabetic patients (D). PRAL was calculated for available foods, for foods in two types of menus (1 and 2) and for diets selected by patients. Additionally, food combinations for diets with low acid load were proposed. PRAL (X mEq/day) was: 1) for available foods: C 100,51; GP 57,16; LS 82,4; D 73,15. 2); for patients selection: C 28,27; GP 25,77; LS 7,19; D 15,6; 3) for menus 1 and 2: C 38,88 and 27,22; PG 48,3 and 24,45; H 21,54 and 8,24; D 36,53 and 46,22. 4) for proposed combinations: C -17,43; GP -24,17; LS -15,83; D -16,29. There was a direct and significant correlation between PRAL and protein content (p<0.001) and an inverse and significant correlation with fruits and vegetables (p<0.01). PRAL of patient selected diets was positive. However, it is possible to achieve food combinations for diets with a low acid load. Appropriate strategies should be designed in order to educate patients in relation to the importance of avoiding diets with elevated acid load(AU)
Descritores: Carboidratos
Urolitíase/complicações
Hipercalciúria/complicações
Cetose/complicações
Rim/fisiopatologia
-Pacientes
Dieta
Hospitalização
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Meia-Idade
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Tipo de Publ: Estudo Observacional
Responsável: VE1.1 - Biblioteca Humberto Garcia Arocha


  4 / 40 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-990252
Autor: Noronha Filho, Antônio Dionísio F; Freitas, Sabrina Lucas R; Rodrigues, Danilo F; Mendes, Fernanda F; Miguel, Marina P; Cunha, Paulo Henrique J; Fioravanti, Maria Clorinda S; Silva, Luiz Antônio F.
Título: Characterization of ruminal acidosis and initial phase of laminitis inducted by oligofructose in crossbred calves / Caracterização da acidose ruminal e da fase inicial da laminite induzidas por oligofrutose em bezerros mestiços
Fonte: Pesqui. vet. bras = Braz. j. vet. res;39(2):99-106, Feb. 2019. tab, ilus.
Idioma: en.
Resumo: One of the ways to study cattle laminitis is its experimental induction by supplying a large amount of high fermentation carbohydrate. The most effective protocol until now has been the use of oligofructose. The objective of this study was to evaluate clinical and histological aspects of the hoof in experimental induction of ruminal acidosis and laminitis in calves using oligofructose. Six crossbred (Bos taurus x Bos indicus) yearling calves divided into Group I (GI) and Group II (GII) were used. Animals in GI and GII received intraruminal oligofructose in doses of 13 and 17g/kg, respectively. During 28 hours the calves were clinically evaluated and 30 hours after induction, samples were taken from coronary and abaxial wall of the hoof for histologic evaluation. Were noticed signs of ruminal and metabolic acidosis like rumen distension with fluid, diarrhea, ruminal pH reduction and, at blood gas analysis, pH and bicarbonate below reference range. Lameness was not observed however, some animals had a slower gait and apathy, possibly due to metabolic acidosis, though. Histologically, typical lesions of laminitis like circulatory changes and inflammatory infiltrate in the dermis, irregularities and areas of detachment at basement membrane and morphologic changes in cells from basal epidermis were found. The protocol induced, in the first 30 hours, clinical signs of ruminal and metabolic acidosis and low grade histologic lesions in the digits. Lameness and digit pain were not observed, characterizing the prodromic phase of the disease.(AU)

Uma das formas de se estudar a laminite bovina é sua indução experimental por meio do fornecimento de grande quantidade de carboidrato de alta fermentação. O protocolo mais eficaz até o momento foi o uso de oligofrutose. Objetivou-se avaliar aspectos clínicos e histológicos dos dígitos de bovinos na indução experimental de acidose ruminal e laminite usando oligofrutose. Utilizaram-se seis bezerros mestiços (Bos taurus x Bos indicus) de um ano, divididos em Grupo I (GI) e Grupo II (GII). Os animais em GI e GII receberam oligofrutose por via intrarruminal nas doses de 13 e 17g/kg respectivamente. Os bovinos foram avaliados clinicamente por 28 horas e fragmentos de coroa e muralha abaxial dos dígitos foram colhidos para histologia 30 horas após a indução. Foram identificados sinais de acidose ruminal e metabólica como distensão ruminal com líquido, diarreia e baixo pH ruminal. Os resultados de hemogasometria indicaram baixos pH e nível plasmático de bicarbonato. Os animais não apresentaram claudicação, entretanto, observaram-se apatia e marcha mais lenta, atribuídas à acidose metabólica. Histologicamente foram observadas lesões indicativas de laminite como alterações circulatórias e infiltrado inflamatório na derme, irregularidades e áreas de destacamento da membrana basal e alterações morfológicas de células da epiderme basal. O protocolo induziu, nas primeiras 30 horas, sinais de acidose ruminal e metabólica e lesões histológicas de baixa intensidade nos dígitos. Não foi observada claudicação ou sensibilidade nos dígitos, caracterizando a fase prodrômica da enfermidade.(AU)
Descritores: Doenças dos Bovinos/induzido quimicamente
Dispepsia/veterinária
Frutanos/agonistas
Cetose/veterinária
Limites: Animais
Bovinos
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  5 / 40 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: biblio-965379
Autor: Khalifa, Fares; El-Halwagy, Manal E; Hussein, Rasha H.
Título: Clinical role of dietary thiamine on regulation of renal response to metabolic acidosis in adult rats / Papel clínico de tiamina na dieta sobre a regulação da resposta renal de acidose metabólica em ratos adultos
Fonte: Biosci. j. (Online);32(2):543-549, mar./abr. 2016. tab.
Idioma: en.
Resumo: Kidney plays a central role in maintaining the composition of body fluids by regulating water, NaCl, acid base, and solute reabsorption and excretion, respectively. The study was done to investigate the physiological role of thiamine in regulation of renal response to metabolic acidosis induced by NH4Cl in adult male rats. For this experiment, fifty rats were used. They were divided into five groups. Control rats received basal diet; rats fed on basal diet mixed with NH4Cl (4g NH4Cl/100g diet) to induce severe metabolic acidosis, rats fed on basal supplemented diet with thiamine (600 mg/kg diet), and rats fed on basal supplemented diet with thiamine before and after induction of metabolic acidosis by NH4Cl for 14 days. The results showed that the plasma levels of chloride, urea, and creatinine were significantly elevated in metabolic acidosis induced by NH4Cl. Thiamine supplementation at high dose before or after induction improved the chloride values. Feeding diets supplemented with thiamine modulated the plasma sodium and bicarbonate values. Supplementation with vitamin B1 as preventive agent significantly restored these changes to near control value and when used as curative agent improved plasma creatinine and urea levels. Urinary pH and potassium levels were decreased significantly in metabolic acidotic rats when compared to all experimental groups. Urinary ammonia and aldosterone levels were decreased by thiamine supplementation as protective agent. Supplementation with vitamin B1 as preventive and curative agents, restored the affected parameters and regulate the response of kidney to metabolic acidosis induced by ammonium chloride.

O rim desempenha um papel central na manutenção da composição de fluidos corporais através do controlo de água, NaCl, ácido-base, e reabsorção do soluto e excreção, respectivamente. O estudo foi realizado para investigar o papel fisiológico de tiamina na regulação da resposta renal à acidose metabólica induzida por NH4Cl em ratos machos adultos. Para esta experiência, foram utilizados cinquenta ratos. Eles foram divididos em cinco grupos. Os ratos de controlo receberam dieta basal; os ratos alimentados com dieta basal misturado com NH 4 Cl (4 g NH 4 Cl / 100 g de dieta) para induzir uma grande taxa de acidose metabólica , os ratos alimentados com dieta suplementada basal com tiamina (600 mg / kg de ração), e ratos alimentados com dieta suplementada basal com tiamina antes e após a indução de acidose metabólica por NH4Cl durante 14 dias. Os resultados mostraram que os níveis plasmáticos de cloreto, ureia e creatinina foram significativamente elevados em acidose metabólica induzida por NH4Cl. A suplementação de tiamina em doses elevadas antes ou após a indução aumentou os valores de cloreto. O fornecimento de dietas suplementadas com valores de tiamina modulado o sódio plasmático e bicarbonato. A suplementação com vitamina B1 como agente preventivo restaurou significativamente estas alterações para aproximar o valor de controle e, quando utilizado como agente curativo melhorou os níveis de creatinina e uréia plasmática. Os níveis de pH e de potássio na urina foram reduzidos significativamente em ratos acidóticos metabólicos, quando comparado com todos os grupos experimentais. os níveis de amônia e de aldosterona urinário foram reduzidos pela suplementação de tiamina como agente de proteção. A suplementação com vitamina B1 como agentes preventivos e curativos, restaurou os parâmetros afetados e regulou a resposta do rim a acidose metabólica induzida por cloreto de amónio.
Descritores: Tiamina
Vitamina A
Cloreto de Amônio
Cetose
Rim
Responsável: BR396.1 - Biblioteca Central


  6 / 40 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-989379
Autor: Romão, F. T. N. M. A; Curti, J. M; Pereira, P. F. V; Flaiban, K. K. M. C; Lisbôa, J. A. N.
Título: Experimental protocol for metabolic acidosis induction by intravenous administration of hydrochloric acid in sheep / Protocolo de indução experimental de acidose metabólica por administração intravenosa de ácido clorídrico em ovinos
Fonte: Arq. bras. med. vet. zootec. (Online);71(1):53-60, jan.-fev. 2019. tab.
Idioma: en.
Resumo: The aim of this study was to assess the magnitude and duration of blood and urine changes and the side effects of hyperchloremic acidosis induced by the intravenous administration of hydrochloric acid in sheep. Five healthy, crossbred adult ewes, with a mean body weight of 44±2.9kg were used. The hydrochloric acid solution was administered intravenously at a rate of 25mL/kg/h for 4 hours continuously. Venous blood and urine samples were collected and pH values, blood carbon dioxide partial pressure, bicarbonate, base excess, strong ion difference, anion gap, total concentration of nonvolatile buffers, creatinine, plasma L-lactate, plasma and urine sodium, potassium, and chloride were determined. The experimental protocol induced severe hyperchloremic acidosis at the end of the infusion, with a decreased plasma strong ion difference. The fractional excretion of sodium and chloride remained increased during 4 hours after the infusion. Aciduria was observed at approximately 24 hours. Twenty-four hours after the infusion, the animals showed mild and compensated metabolic acidosis. This protocol was effective in inducing severe and long-lasting hyperchloremic acidosis and did not cause serious side effects. Therefore, this protocol can be used safely in adult sheep for studies on the treatment of this condition.(AU)

O objetivo deste estudo foi avaliar a magnitude e a duração das alterações sanguíneas e urinárias, bem como os efeitos colaterais da acidose hiperclorêmica induzida por administração intravenosa de ácido clorídrico, em ovinos. Foram utilizadas cinco ovelhas mestiças, adultas, sadias, com peso médio de 44±2,9kg. A solução de ácido clorídrico foi administrada por via intravenosa, na velocidade de 25mL/kg/h, totalizando quatro horas de administração contínua. Amostras de sangue venoso e de urina foram colhidas, e determinaram-se os valores de pH, pressão parcial de dióxido de carbono, bicarbonato, excesso de bases, diferença dos íons fortes, ânion-gap, creatinina, lactato L, sódio, potássio e cloro. O protocolo de indução experimental foi capaz de induzir acidose hiperclorêmica grave ao término da infusão, com diminuição da diferença dos íons fortes plasmáticos. Houve aumento da excreção fracionada de sódio e cloro por até quatro horas após o término da infusão. A acidúria foi observada por cerca de 24 horas. Após 24 horas do início da infusão, os animais apresentaram acidose metabólica leve e compensada. Esse protocolo foi eficaz na indução da acidose hiperclorêmica grave e duradoura e não causou efeitos colaterais. Conclui-se que o protocolo pode ser usado com segurança em ovelhas adultas, para estudos sobre tratamento dessa condição.(AU)
Descritores: Ovinos/metabolismo
Administração Intravenosa/estatística & dados numéricos
Ácido Clorídrico/classificação
Cetose
Limites: Animais
Responsável: BR68.1 - Biblioteca Virginie Buff D'Ápice


  7 / 40 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-971959
Autor: Magalhães, Patrícia Andréa da Fonseca.
Título: Acidose metabólica agrava a lesão renal em modelo experimental de isquemia/reperfusão.
Fonte: Fortaleza; s.n; 2016. 110 p. ilus, tab.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Universidade Federal do Ceará para obtenção do grau de Doutor.
Resumo: Lesão renal por isquemia/reperfusão (I/R) e acidose metabólica (AM) são duascondições críticas que ocorrem frequentemente na prática clínica. O resultado dessacombinação pode ser prejudicial para os rins, mas esta questão não tem sidoexaustivamente estudada até hoje. O presente estudo avaliou em ratos a influênciado baixo pH sistêmico em vários parâmetros da função renal mediante lesão renalpor I/R. A acidose metabólica foi induzida em ratos Wistar machos através daingestão de cloreto de amônio (NH4CI) dissolvido na água de beber, iniciando 2 diasantes da indução de lesão renal por isquemia/reperfusão e mantida durante todo oestudo. Isquemia/reperfusão renal foi induzida por clampeamento bilateral dasartérias renais durante 45 min, seguido por 48 h de reperfusão. Ao final do estudo,foram obtidas amostras de sangue arterial, urina e tecido renal. Os animais foramdivididos em quatro grupos: controle (submetido à cirurgia sham, n = 8), I/R (n = 8),acidose metabólica (AM; solução de NH4CI 0,28 M + cirurgia sham, n = 6), e AM+I/R(solução de NH4CI 0,28 M + I/R, n = 9). Em comparação com grupo I/R, ratosAM+I/R apresentaram maior mortalidade (50% vs. 11%), redução significativa de pHsanguíneo (7,00 ± 0,04 vs. 7,35 ± 0,03), bicarbonato plasmático (pBic; 9,0 ± 1,4 vs.21,4 ± 0,9 mmol/L), e excesso de base (SBE; -23,8 ± 1,5 vs. -2,7 ± 0,9 mmol/L), comdeclínio no ritmo de filtração glomerular (0,05 ± 0,02 vs. 0,14 ± 0,03 mL/min/100 g) efunção tubular...

Ischemia/reperfusion (I/R) injury and metabolic acidosis (MA) are two criticalconditions that frequently occur in the clinical practice. The result of this combinationcan be harmful to the kidneys, but this issue has not been thoroughly investigatedhitherto. The present study evaluated the influence of low systemic pH on severalkidney function parameters in rats subjected to experimental model of renal I/Rinjury. Metabolic acidosis was induced in male Wistar rats by ingesting ammoniumchloride (NH4Cl) in tap water, beginning 2 days before ischemic insult and maintainedduring the entire study. Ischemia/reperfusion was induced by clamping both renalarteries for 45 min, followed by 48 h of reperfusion. At the end of the study, arterialblood samples and urine were collected and left kidneys were harvested. Fourgroups were studied: control (subjected to sham surgery, n = 8), I/R (n = 8),metabolic acidosis (MA; 0.28 M NH4Cl solution and sham surgery, n = 6), andMA+I/R (0.28 M NH4Cl solution plus I/R, n = 9). Compared with I/R rats, MA+I/R ratsexhibited higher mortality (50% vs. 11%), significant reduction of blood pH (7.00 ±0.04 vs. 7.35 ± 0.03), plasma bicarbonate (pBic; 9.0 ± 1.4 vs. 21.4 ± 0.9 mmol/L), andstandard base excess (SBE; -23.8 ± 1.5 vs. -2.7 ± 0.9 mmol/L), with a severe declinein the glomerular filtration rate (0.05 ± 0.02 vs. 0.14 ± 0.03 mL/min/100 g) and tubularfunction. In addition, tubular changes were more intense determining higher scores oftubular injury...
Descritores: Cetose
Heme Oxigenase-1
NF-kappa B
Lesão Renal Aguda
Limites: Seres Humanos
Responsável: BR6.1 - BCS - Biblioteca de Ciências da Saúde
BR6.1


  8 / 40 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-741093
Autor: Feijó, J O; Schneider, A; Schmitt, E; Brauner, C C; Martins, C F; Barbosa-Ferreira, M; Del Pino, F A B; Faria Junior, S P; Rabassa, V R; Corrêa, M N.
Título: Prepartum administration of recombinant bovine somatotropin (rBST) on adaptation to subclinical ketosis of the ewes and performance of the lambs / Administração pré-parto de somatotropina bovina recombinante (rBST) na adaptação da cetose subclínica de ovelhas e no desempenho dos cordeiros
Fonte: Arq. bras. med. vet. zootec;67(1):103-108, 2/2015. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: The aim of this study was to determine the effect of prepartum rbST injection on the metabolic profile of pregnant ewes induced to subclinical ketosis, as well as the metabolism until seven days of life and weight gain until seven weeks of life of the lambs. Twenty seven pregnant ewes of the pantaneiro genetic group were used, divided into two groups: rbST group (n = 14) and control group (n = 13). The rbST group received two applications of 1 mg/kg of rbST, at 97 and 111 days gestation, while the control group received placebo injections. There were significant differences between groups in levels of GGT in the ketosis post induction period and BHB concentrations in the postpartum period. Concentrations of glucose, urea, phosphorus, albumin, cholesterol, AST, NEFA and insulin were not different between dams from the two groups in different periods of the study (P>0.05). There was an effect of rbST on body weight observed already at fourteen days of life (P<0.0001), there was an increase in serum phosphorus levels at birth of lambs (P=0.0014), and albumin at seven days of life (P = 0.0014) of the lambs, with no difference between groups for the other metabolites. Therefore, the use of rbST was effective in increasing the weight of the lambs until the seventh week of life. In addition, rbST treatment had positive effects on the dam metabolism with reduction of liver overload, as indicated by decreased GGT after ketosis induction and decreased BHB at the postpartum period.

O objetivo deste estudo foi determinar o efeito da administração pré-parto de rbST sobre o perfil metabólico de ovelhas induzidas à cetose subclínica, assim como sobre o metabolismo até sete dias de vida e ganho de peso até sete semanas de vida dos cordeiros. Vinte e sete ovelhas prenhas do grupo genético pantaneiro foram divididas em dois grupos: grupo rbST (n = 14) e grupo controle (n = 13). O grupo rbST recebeu duas aplicações de 1mg/kg de rbST, aos 97 e 111 dias de gestação, ao passo que o grupo controle recebeu injeções de placebo. Houve diferenças significativas entre os grupos nos níveis de GGT no período de pós-indução de cetose e concentrações de BHB no período pós-parto. As concentrações de glicose, ureia, fósforo, albumina, colesterol, AST, NEFA e insulina não foram diferentes entre os grupos nos diferentes períodos do estudo (P>0,05). Houve um efeito de rbST no peso corporal dos cordeiros já observado nos 14 dias de vida (P<0,0001), verificou-se um aumento dos níveis séricos de fósforo ao nascimento de cordeiros (P=0,0014) e albumina de sete dias de vida (P=0,0014 ), e não houve diferença entre os grupos para os outros metabólitos. Portanto, a utilização de rbST foi eficaz em aumentar o peso dos cordeiros até a sétima semana de vida. Além disso, a aplicação de rbST teve efeitos positivos no metabolismo com a redução da sobrecarga do fígado, como indicado pela diminuição da GGT após a indução da cetose e diminuição de BHB no período pós-parto.
Descritores: Prenhez/sangue
Ovinos/sangue
Cetose/diagnóstico
Cetose/veterinária
-Toxemia/veterinária
Prenhez/efeitos dos fármacos
Limites: Animais
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 40 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-916551
Autor: Giannetti, Natali Schiavo; Timerman, Sérgio.
Título: Cuidados pós-ressuscitação-cardiopulmonar (RCP) / Post-cardiopulmonary resuscitation (CPR) care
Fonte: Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo;28(3), jul.-ago. 2018. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Evitar novos episódios de parada cardiorrespiratória (PCR). Identificar e tratar as causas que levaram o paciente à PCR. Oferecer suportes ventilatório, hemodinâmico, neurológico e metabólico. Realizar a modulação terapêutica de temperatura para todos os pacientes que retornaram à circulação espontânea. Indicação de cateterismo cardíaco para pacientes sem causa estabelecida de PCR quando a causa pode ser um evento coronariano

Avoid further episodes of cardiopulmonary arrest (CPA). Identify and treat the causes of the patient's CPA. Provide ventilatory, hemodynamic, neurological and metabolic support. Perform therapeutic temperature modulation for all patients who have resumed spontaneous circulation. Indication of cardiac catheterization for patients with no established cause of CPA when the cause may be a coronary event
Descritores: Emergências
Parada Cardíaca/terapia
-Cateterismo Cardíaco
Dopamina/uso terapêutico
Epinefrina/uso terapêutico
Isquemia
Cetose/complicações
Norepinefrina/uso terapêutico
Reperfusão
Ressuscitação/métodos
Terapêutica
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR44.1 - Serviço de Biblioteca, Documentação Científica e Didática Prof. Dr. Luiz Venere Décourt


  10 / 40 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: biblio-882436
Autor: Briones, L; López, L C; Adragna, M.
Título: Enfermedad renal crónica en niños y adolescentes: progresión, estrategias de prevención y renoprotección / Chronic kidney disease in children and adolescents: progression, prevention strategies, and renoprotection
Fonte: Med. infant;23(2):132-142, junio 2016. tab, ilus.
Idioma: es.
Descritores: Distúrbio Mineral e Ósseo na Doença Renal Crônica
Progressão da Doença
Hipertensão/etiologia
Hipertensão/fisiopatologia
Cetose
Proteinúria
Insuficiência Renal Crônica/etiologia
Insuficiência Renal Crônica/fisiopatologia
Insuficiência Renal Crônica/prevenção & controle
Deficiência de Vitamina D
-Doença Crônica
Limites: Seres Humanos
Pré-Escolar
Criança
Adolescente
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: AR305.1 - SID - Servicio de Información y Documentación



página 1 de 4 ir para página            
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde