Base de dados : LILACS
Pesquisa : C23.550.291.125 [Categoria DeCS]
Referências encontradas : 3031 [refinar]
Mostrando: 1 .. 10   no formato [Detalhado]

página 1 de 304 ir para página                         

  1 / 3031 LILACS  
              next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1055068
Autor: Morgado, Gonçalo; Gonzalez, Filipe; Oliveira, Ana Alves; Fernandes, Antero.
Título: Another Cause of Acute Cardiogenic Shock / Uma Outra Causa de Choque Cardiogênico
Fonte: Arq. bras. cardiol;113(6):1150-1150, Dec. 2019. graf.
Idioma: en.
Descritores: Feocromocitoma/complicações
Choque Cardiogênico/patologia
Neoplasias das Glândulas Suprarrenais/complicações
-Choque Cardiogênico/etiologia
Autopsia
Doença Aguda
Evolução Fatal
Diagnóstico Diferencial
Limites: Humanos
Feminino
Pessoa de Meia-Idade
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  2 / 3031 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1131214
Autor: Athayde, Carolina Cunto de; Nishijuka, Fabio Akio; Queiroz, Márcia Cavalcanti de Campos; Luna, Monica Medeiros; Figueiredo, Jaime Lobo; Albuquerque, Nadia Matias de; Castilho, Sebastião Carlos Ribeiro de; Castro, Renata R T.
Título: Descompensação de Insuficiência Cardíaca por Arbovirose / Acute Decompensated Heart Failure due to Chikungunya Fever
Fonte: Arq. bras. cardiol;114(4,supl.1):19-22, abr. 2020. tab, graf.
Idioma: pt.
Descritores: Febre de Chikungunya/complicações
Insuficiência Cardíaca/etiologia
-Doença Aguda
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  3 / 3031 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-1142259
Autor: Soriano, Leonardo; Santos, Marcel Koenigkam; Wada, Danilo Tadeu; Vilalva, Kelvin; Castro, Talita Tavares; Weinheimer, Oliver; Muglia, Valdair Francisco; Pazin Filho, Antonio; Miranda, Carlos Henrique.
Título: Volume Vascular Pulmonar Estimado por Software Automatizado é um Preditor de Mortalidade após Embolia Pulmonar Aguda / Pulmonary Vascular Volume Estimated by Automated Software is a Mortality Predictor after Acute Pulmonary Embolism
Fonte: Arq. bras. cardiol;115(5):809-818, nov. 2020. tab, graf.
Idioma: pt.
Resumo: Resumo Fundamento: A embolia pulmonar aguda (EPA) tem desfecho clínico variável. A angiotomografia computadorizada (angio-CT) é considerada o padrão-ouro para o diagnóstico. Objetivo: Avaliar se o volume vascular pulmonar (VVP) quantificado por software automatizado é um preditor de mortalidade após EPA. Métodos: Estudo de coorte retrospectivo no qual a imagem da angio-CT de 61 pacientes com EPA foi reanalisada. O VVP e o volume pulmonar (VP) foram estimados automaticamente pelo software Yacta. Calculamos o VVP ajustado pela razão: VVP(cm3)/VP(litros). Parâmetros prognósticos clássicos da angio-CT (carga embólica; razão do diâmetro do ventrículo direito/ventrículo esquerdo; razão do diâmetro da artéria pulmonar/aorta; desvio do septo interventricular; infarto pulmonar e refluxo de contraste na veia hepática) foram avaliados. A mortalidade em 1 mês foi o desfecho analisado. Consideramos um valor de p <0,05 como estatisticamente significativo. Resultados: Sete mortes (11%) ocorreram entre os 61 pacientes durante 1 mês de seguimento. O VVP ajustado <23cm3/L foi um preditor independente de mortalidade na análise univariada (odds ratio [OR]: 26; intervalo de confiança de 95% [IC95%]: 3-244; p=0,004) e na análise multivariada (OR ajustado: 19 [IC95%: 1,3-270]; p=0,03). Os parâmetros clássicos da angio-CT não foram associados à mortalidade em 1 mês nesta amostra. O VVP ajustado <23cm3/L apresentou sensibilidade de 86%, especificidade de 82%, valor preditivo negativo de 94% e valor preditivo positivo de 64% para identificação dos pacientes que morreram. Conclusão: VVP ajustado <23cm3/L foi um preditor independente de mortalidade após EPA. Esse parâmetro mostrou melhor desempenho prognóstico do que os outros achados clássicos da angio-CT. (Arq Bras Cardiol. 2020; 115(5):809-818)

Abstract Background: Acute pulmonary embolism (APE) has a variable clinical outcome. Computed tomography pulmonary angiography (CTPA) is the gold standard for this diagnosis. Objective: To evaluate if the pulmonary vascular volume (PVV) quantified by automated software is a mortality predictor after APE. Methods: Retrospective cohort study where the CTPA imaging of 61 patients with APE was reanalyzed. Pulmonary vascular volume (PVV) and pulmonary volume (PV) were automatically estimated using the Yacta software. We calculated the adjusted PVV by the ratio: PVV(cm3)/PV(liters). Classical prognostic CTPA parameters (clot load index, right ventricle/left ventricle diameter ratio, pulmonary artery/aorta diameter ratio, ventricular septal bowing, pulmonary infarction and reflux of contrast into the hepatic vein) were assessed. The outcome assessed was one-month mortality. We considered a p-value <0.05 as statistically significant. Results: Seven deaths (11%) occurred at one month among these 61 patients. PVV<23cm3/L was an independent predictor of one-month mortality in the univariate [odds ratio (OR): 26; 95% confidence interval (CI): 3-244; p=0.004] and multivariate analyses [adjusted OR: 19; 95%CI: 1.3-270; p=0.03]. The classical CTPA parameters were not associated with one-month mortality in this sample. The PVV<23cm3/L showed a sensitivity of 86%, a specificity of 82%, a negative predictive value of 94% and a positive predictive value of 64% to identify the patients who died. Conclusion: PVV<23cm3/L was an independent predictor of one-month mortality after APE. This parameter showed better prognostic performance than other classical CTPA findings. (Arq Bras Cardiol. 2020; 115(5):809-818)
Descritores: Embolia Pulmonar/diagnóstico por imagem
-Artéria Pulmonar/diagnóstico por imagem
Software
Angiografia
Doença Aguda
Estudos Retrospectivos
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME


  4 / 3031 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-785821
Autor: Penido, Norma de Oliveira; Chandrasekhar, Sujana Sreedevi; Borin, Andrei; Maranhão, André Souza de Albuquerque; Testa, José Ricardo Gurgel.
Título: Complications of otitis media - a potentially lethal problem still present / Complicações das otites média - um problema potencialmente letal ainda presente
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);82(3):253-262tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT INTRODUCTION: It is an erroneous but commonly held belief that intracranial complications (ICCs) of chronic and acute otitis media (COM and AOM) are past diseases or from developing countries. These problems remain, despite improvements in antibiotic care. OBJECTIVE: This paper analyzes the occurrence and clinical characteristics and course of the main ICCs of otitis media (OM). METHODS: Retrospective cohort study of 51 patients with ICCs from OM, drawn from all patients presenting with OM to the emergency room of a large inner-city tertiary care hospital over a 22-year period. RESULTS: 80% of cases were secondary to COM of which the incidence of ICC was 0.8%; 20% were due to AOM. The death occurrence was 7.8%, hearing loss in 90%, and permanent neurological sequelae in 29%. Patients were 61% male. In the majority, onset of ear disease had occurred during childhood. Delay of diagnosis of both the initial infection as well as the secondary ICC was significant. ICCs included brain abscess and meningitis in 78%, and lateral sinus thrombosis, empyema and otitic hydrocephalus in 13%, 8% and 1% of cases, respectively. Twenty-seven neurosurgical procedures and 43 otologic surgery procedures were performed. Two patients were too ill for surgical intervention. CONCLUSION: ICCs of OM, although uncommon, still occur. These cases require expensive, complex and long-term inpatient treatment and frequently result in hearing loss, neurological sequelae and mortality. It is important to be aware of this potentiality in children with COM, especially, and maintain a high index of suspicion in order to refer for otologic specialty care before such complications occur.

Resumo Introdução: É uma crença comum, porém errônea, que complicações intracranianas (CICs) de otite média tanto aguda (OMA) quanto crônica (OMC) sejam doenças do passado ou de países em desenvolvimento. No entanto, esses problemas continuam, apesar de melhorias na terapia antimicrobiana. Objetivo: Analisar a ocorrência, as características clínicas e a evolução das principais CICs secundárias às otites médias (OM) Método: Estudo de coorte retrospectivo de 51 pacientes com CIC secundárias a OM, provenientes do pronto-socorro de um Hospital Universitário ao longo de um período de 22 anos. Resultado: No total, 80% dos casos de CICs foram secundários a OMC, cuja incidência foi de 0,8%, e apenas 20% foram secundárias a OMA. A letalidade foi de 7,8%, perda auditiva em 90%, com sequela neurológica permanente em 29%. Dentre os pacientes, 61% eram do sexo masculino. Na maioria, o início da doença otológica tinha ocorrido durante a infância. A demora no diagnóstico, tanto da infecção primária como da complicação secundária, foi significativa. CICs, incluindo abscesso cerebral e meningite, corresponderam a 78%, e trombose do seio lateral, empiema e hidrocefalia otítica em 13%, 8% e 1% dos casos, respectivamente. Foram realizados 27 procedimentos neurocirúrgicos e 43 cirurgias otológicas. Dois pacientes não apresentavam condições clínicas para a intervenção cirúrgica Conclusão: CICs de OM, embora incomuns, ainda ocorrem. Esses casos exigem tratamento hospitalar oneroso, complexo e de longo prazo, e frequentemente resultam em perda auditiva, sequelas neurológicas e mortalidade. É importante estar ciente dessa potencialidade especialmente em crianças com OMC e manter um alto índice de suspeita, encaminhar para avaliação otológica e antecipar a ocorrências de tais complicações.
Descritores: Otite Média/complicações
Encefalopatias/etiologia
-Encefalopatias/terapia
Encefalopatias/epidemiologia
Tomografia Computadorizada por Raios X
Doença Aguda
Doença Crônica
Incidência
Estudos Retrospectivos
Fatores de Risco
Estudos de Coortes
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Lactente
Pré-Escolar
Criança
Adolescente
Adulto
Pessoa de Meia-Idade
Idoso
Idoso de 80 Anos ou mais
Adulto Jovem
Responsável: BR1.1 - BIREME


  5 / 3031 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Maróstica, Paulo José Cauduro
Texto completo
Id: biblio-828223
Autor: Lima, Eliandra da Silveira de; Oliveira, Maíra Alves Braga de; Barone, Carolina Rocha; Dias, Kharina Mayara Moreira; Rossi, Samanta Daiana de; Schweiger, Claudia; Manica, Denise; Enéas, Larissa Valency; Netto, Catia de Souza Saleh; Kuhl, Gabriel; Carvalho, Paulo Roberto Antonacci; Marostica, Paulo Jose Cauduro.
Título: Incidence and endoscopic characteristics of acute laryngeal lesions in children undergoing endotracheal intubation / Incidência e características endoscópicas de lesões agudas laríngeas em crianças submetidas à intubação endotraqueal
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);82(5):507-511, Sept.-Oct. 2016. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT INTRODUCTION: Acute laryngeal lesions after intubation appear to be precursors of chronic lesions. OBJECTIVE: To describe the incidence and type of acute laryngeal lesions after extubation in a pediatric intensive care unit (PICU). METHODS: A cohort study involving children from birth to <5 years, submitted to intubation for more than 24 h in the PICU of an university hospital. In the first eight hours after extubation, a flexible fiberoptic laryngoscopy (FFL) was performed at the bedside. Those with moderate to severe abnormalities underwent a second examination seven to ten days later. RESULTS: 177 patients were included, with a median age of 2.46 months. The mean intubation time was 8.19 days. Seventy-three (41.2%) patients had moderate or severe alterations at the FFL, with the remaining showing only minor alterations or normal results. During follow-up, 16 children from the group with moderate to severe lesions developed subglottic stenosis. One patient from the normal FFL group had subglottic stenosis, resulting in an incidence of 9.6% of chronic lesions. CONCLUSION: Most children in the study developed mild acute laryngeal lesions caused by endotracheal intubation, which improved in a few days after extubation.

Resumo Introdução: As lesões laríngeas agudas após a intubação parecem ser precursoras das lesões crônicas. Objetivo: Descrever a incidência e o tipo de lesões laríngeas agudas após extubação em Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica (UTIP). Método: Estudo de coorte envolvendo crianças de 0 a 5 anos incompletos, com intubação por mais de 24 horas na UTIP de um hospital universitário. Nas primeiras 8 horas após extubação, uma nasofibrolaringoscopia à beira do leito foi realizada. Aqueles com anormalidades moderadas a graves foram submetidos a novo exame entre 7-10 dias após. Resultados: 177 pacientes foram incluídos, com idade mediana de 2,46 meses. O tempo médio de intubação foi de 8,19 dias. Setenta e três (41,2%) pacientes apresentaram alterações moderadas ou graves à laringoscopia, o restante mostrando apenas alterações leves ou exame normal. Durante o acompanhamento, 16 crianças do grupo lesões moderada a grave desenvolveram estenose subglótica. Um paciente do grupo laringoscopia normal teve estenose subglótica, somando-se uma incidência de 9,6% de lesões crônicas. Conclusão: A maioria das crianças do estudo desenvolveu lesões laríngeas agudas leves decorrentes da intubação endotraqueal, com melhora em alguns dias após a extubação.
Descritores: Doenças da Laringe/etiologia
Intubação Intratraqueal/efeitos adversos
Laringe/lesões
-Índice de Gravidade de Doença
Doenças da Laringe/diagnóstico
Doenças da Laringe/patologia
Doença Aguda
Incidência
Estudos Transversais
Estudos de Coortes
Laringoscopia
Laringe/patologia
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Recém-Nascido
Lactente
Pré-Escolar
Responsável: BR1.1 - BIREME


  6 / 3031 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-828226
Autor: Zagólski, Olaf; Gajda, Mariusz; Strek, Pawel; Kozlowski, Michael John; Gadek, Artur; Nyzio, Jerzy.
Título: Adult tonsillectomy: postoperative pain depends on indications / Tonsilectomia no adulto: a dor pós-operatória depende das indicações
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);82(5):589-595, Sept.-Oct. 2016. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: ABSTRACT INTRODUCTION: Intense pain is one of the most important postoperative complaints after tonsillectomy. It is often described by patients as comparable to the pain that accompanies an acute tonsillitis. Although recurrent tonsillitis is the most frequent indication for surgery, many tonsillectomies are performed due to other indications and these patients may be unfamiliar with such pain. OBJECTIVE: To verify whether individuals with recurrent tonsillitis experience different post-tonsillectomy pain intensity than those with other indications for surgery, with no history of episodes of acute tonsillitis. METHODS: A total of 61 tonsillectomies were performed under general anesthesia, using a potassium titanyl phosphate (KTP) laser (to eliminate the potential influence on the study results of forceful dissection of fibrotic tonsils in patients with history of recurrent tonsillitis) and multiple ligations of blood vessels within the tonsillar beds. The patients received 37.5 mg Tramadoli hydrochloridum + 325 mg Paracetamol tablets for 10 days. Postoperative variables included the duration of hospital stay, postoperative hemorrhage and readmission rate. The patients reported pain intensity on consecutive days, pain duration, weight loss on postoperative day 10, character, intensity and duration of swallowing difficulties, and the need for additional doses of painkillers. Healing was also assessed. Capsular nerve fibers were histologically examined in the resected tonsils by immunostainings for general and sensory markers. RESULTS: Indications for the surgery were: recurrent acute tonsillitis (34 patients), no history of recurrent tonsillitis: focus tonsil (20) and intense malodour (7). Pain intensity on postoperative days 3-4 and incidence of readmissions due to dehydration were significantly higher in the group with no history of recurrent tonsillitis. No significant differences in relative densities of protein gene product (PGP) 9.5- and calcitonin gene-related peptide (CGRP)-immunoreactive nerve fibers were observed. CONCLUSION: Patients with recurrent tonsillitis qualified for tonsillectomy reported lower pain intensity than those without recurrent tonsillitis and the pain scores were unrelated to nerve fibers density.

Resumo Introdução: Dor intensa é uma das queixas mais importantes no pós-operatório de uma tonsilectomia. Com frequência, essa dor é descrita pelos pacientes, como comparável à dor que acompanha a tonsilite aguda. Apesar da tonsilite recorrente ser a indicação mais frequente para cirurgia, muitas tonsilectomias são realizadas por outras indicações, e esses pacientes podem não estar familiarizados com essa dor. Objetivo: Verificar se indivíduos com tonsilite recorrente apresentam diferenças na intensidade dolorosa pós-tonsilectomia vs. pacientes com outras indicações para cirurgia, sem histórico de episódios de tonsilite aguda. Método: Foram realizadas 61 tonsilectomias sob anestesia geral, com o uso de um laser potassium titanyl phosphate (KTP) (para que fosse eliminada uma possível influência de uma dissecção agressiva das tonsilas fibrosadas em pacientes com história de tonsilite recorrente), e hemostasia através de ligaduras de vasos sanguíneos nos leitos tonsilares. Os pacientes foram medicados com 37,5 mg de cloridrato de tramadol + 325 mg de paracetamol (comprimidos) durante 10 dias. As variáveis pós-operatórias foram tempo de internação hospitalar, hemorragia e percentual de readmissão. Os pacientes forneceram informações sobre a intensidade da dor em dias consecutivos, duração da dor, perda de peso corpóreo no dia 10 do pós-operatório, intensidade e duração da dificuldade de deglutição, e necessidade de doses adicionais de analgésicos. A velocidade de cicatrização também foi avaliada. Fibras nervosas capsulares foram examinadas histologicamente nas tonsilas resecadas com o uso de imunocorantes para marcadores de fibras nervosas gerais e de sensibilidade. Resultados: As indicações para a cirurgia foram: tonsilite aguda recorrente (34 pacientes), ausência de história de tonsilite recorrente - Tonsilite focal (20) e halitose (7). A intensidade da dor nos dias 3-4 do pós-operatório e a incidência de reinternações em decorrência de desidratação foram significativamente mais altas no grupo sem história de tonsilite recorrente. Não foram observadas diferenças significantes nas densidades relativas de fibras nervosas imunorreativas para protein gene product (PGP) 9.5 e calcitonin gene-related peptide (CGRP). Conclusão: Os pacientes com tonsilite recorrente e qualificados para tonsilectomia informaram menor intensidade da dor em relação aos pacientes sem histórico se tonsilite recorrente, e os escores para dor não apresentaram relação com a densidade das fibras nervosas.
Descritores: Dor Pós-Operatória/diagnóstico
Tonsilectomia/efeitos adversos
Tonsilite/cirurgia
-Recidiva
Doença Aguda
Percepção da Dor
Limites: Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Responsável: BR1.1 - BIREME


  7 / 3031 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Roithmann, Renato
Texto completo
Id: biblio-839424
Autor: Mion, Olavo de Godoy; Mello Jr, João Ferreira de; Dutra, Daniel Lorena; Andrade, Nilvano Alves de; Almeida, Washington Luiz de Cerqueira; Anselmo-Lima, Wilma Teresinha; Balsalobre Filho, Leonardo Lopes; Castro, Jair de Carvalho e; Guimarães, Roberto Eustáquio dos Santos; Lessa, Marcus Miranda; Maniglia, Sérgio Fabrício; Meireles, Roberto Campos; Nakanishi, Márcio; Pignatari, Shirley Shizue Nagata; Roithmann, Renato; Romano, Fabrizio Ricci; Santos, Rodrigo de Paula; Santos, Marco César Jorge dos; Tamashiro, Edwin.
Título: Position statement of the Brazilian Academy of Rhinology on the use of antihistamines, antileukotrienes, and oral corticosteroids in the treatment of inflammatory sinonasal diseases / Posicionamento da Academia Brasileira de Rinologia sobre o uso de anti-histamínicos, antileucotrienos e corticosteroides orais no tratamento de doenças inflamatórias nasossinusais
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);83(2):215-227, Mar.-Apr. 2017. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Introduction: Inflammatory conditions of the nose and paranasal sinuses are very prevalent in the general population, resulting in marked loss of quality of life in affected patients, as well as significant work, leisure, and social activity losses. These patients require specific and specialized treatment. A wide range of oral medications are available. Objective: The present document is aimed to clarify, for professionals treating patients with inflammatory sinonasal diseases, both specialists and general practitioners, specific oral therapies in noninfectious nasal inflammatory conditions. Methods: The methodology used to create this article included the search for the key words: oral corticosteroids, antihistamines, antileukotrienes, rhinitis, rhinosinusitis in the MEDLINE and EMBASE databases in the last 5 years. Since no relevant article was found for the text on the subject of interest in the last 5 years, the search was extended for another 5 years, and so on, according to the authors’ needs. Results: Relevant literature was found regarding the use of antihistamines, antileukotrienes and oral corticosteroids in these conditions. The Brazilian Academy of Rhinology emphasizes, after extensive discussion by the collegiate, key points in the treatment with these drugs. Conclusion: There is support in the literature for the use of these drugs; however, final considerations about the role of each of them have been made.

Resumo Introdução: As afecções inflamatórias do nariz e dos seios paranasais são muito prevalentes na população geral, causam acentuada perda de qualidade de vida dos pacientes afetados, geram perdas significativas das atividades de trabalho, lazer e sociais. Esses pacientes necessitam de tratamento específico e especializado e uma ampla gama de medicações orais está disponível. Objetivo: O presente documento tem por objetivo esclarecer àqueles que tratam das doenças nasossinusais inflamatórias, tanto especialistas quanto generalistas, sobre as terapêuticas orais nas afecções inflamatórias nasais não infecciosas. Método: A metodologia usada para elaboração deste artigo incluiu a busca das palavras chave: corticosteroides orais, anti-histamínicos, antileucotrienos, rinite, rinossinusite nos bancos de dados Medline e Embase nos últimos 5 anos. Como não foi achado artigo relevante para o texto sobre o assunto de interesse nos últimos 5 anos, a busca foi estendida por mais 5 anos, e assim por diante, de acordo com a necessidade dos autores. Resultados: Literatura relevante foi encontrada com relação ao uso dos anti-histamínicos, antileucotrienos e corticosteroides orais nessas afecções. A Academia Brasileira de Rinologia ressalta, após amplo debate do colegiado, pontos-chave no tratamento com esses medicamentos. Conclusão: Há respaldo na literatura para o uso desses medicamentos, entretanto considerações finais acerca do papel de cada deles foram feitas.
Descritores: Sinusite/tratamento farmacológico
Rinite/tratamento farmacológico
Corticosteroides/administração & dosagem
Antagonistas de Leucotrienos/administração & dosagem
Antagonistas dos Receptores Histamínicos/administração & dosagem
-Brasil
Doença Aguda
Doença Crônica
Corticosteroides/efeitos adversos
Antagonistas de Leucotrienos/efeitos adversos
Academias e Institutos
Antagonistas dos Receptores Histamínicos/efeitos adversos
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1.1 - BIREME


  8 / 3031 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: biblio-889268
Autor: Sáfadi, Marco Aurélio Palazzi; Jarovsky, Daniel.
Título: Acute otitis media in children: a vaccine-preventable disease? / Otite média aguda na infância: uma doença prevenível por vacinas?
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);83(3):241-242, May-June 2017.
Idioma: en.
Descritores: Otite Média/prevenção & controle
Vacina Pneumocócica Conjugada Heptavalente/uso terapêutico
-Otite Média/microbiologia
Infecções Pneumocócicas/prevenção & controle
Doença Aguda
Vacinas Conjugadas/uso terapêutico
Infecções por Haemophilus/prevenção & controle
Limites: Humanos
Pré-Escolar
Criança
Tipo de Publ: Editorial
Responsável: BR1.1 - BIREME


  9 / 3031 LILACS  
              first record previous record next record last record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Roithmann, Renato
Texto completo
Id: biblio-951826
Autor: Piltcher, Otávio Bejzman; Kosugi, Eduardo Macoto; Sakano, Eulalia; Mion, Olavo; Testa, José Ricardo Gurgel; Romano, Fabrizio Ricci; Santos, Marco Cesar Jorge; Di Francesco, Renata Cantisani; Mitre, Edson Ibrahim; Bezerra, Thiago Freire Pinto; Roithmann, Renato; Padua, Francini Greco; Valera, Fabiana Cardoso Pereira; Lubianca Neto, José Faibes; Sá, Leonardo Conrado Barbosa; Pignatari, Shirley Shizue Nagata; Avelino, Melissa Ameloti Gomes; Caixeta, Juliana Alves de Souza; Anselmo-Lima, Wilma Terezinha; Tamashiro, Edwin.
Título: How to avoid the inappropriate use of antibiotics in upper respiratory tract infections? A position statement from an expert panel / Como evitar o uso inadequado de antibióticos nas infecções de vias aéreas superiores? Posição de um painel de especialistas
Fonte: Braz. j. otorhinolaryngol. (Impr.);84(3):265-279, May-June 2018. tab, graf.
Idioma: en.
Resumo: Abstract Introduction: Bacterial resistance burden has increased in the past years, mainly due to inappropriate antibiotic use. Recently it has become an urgent public health concern due to its impact on the prolongation of hospitalization, an increase of total cost of treatment and mortality associated with infectious disease. Almost half of the antimicrobial prescriptions in outpatient care visits are prescribed for acute upper respiratory infections, especially rhinosinusitis, otitis media, and pharyngotonsillitis. In this context, otorhinolaryngologists play an important role in orienting patients and non-specialists in the utilization of antibiotics rationally and properly in these infections. Objectives: To review the most recent recommendations and guidelines for the use of antibiotics in acute otitis media, acute rhinosinusitis, and pharyngotonsillitis, adapted to our national reality. Methods: A literature review on PubMed database including the medical management in acute otitis media, acute rhinosinusitis, and pharyngotonsillitis, followed by a discussion with a panel of specialists. Results: Antibiotics must be judiciously prescribed in uncomplicated acute upper respiratory tract infections. The severity of clinical presentation and the potential risks for evolution to suppurative and non-suppurative complications must be taken into 'consideration'. Conclusions: Periodic revisions on guidelines and recommendations for treatment of the main acute infections are necessary to orient rationale and appropriate use of antibiotics. Continuous medical education and changes in physicians' and patients' behavior are required to modify the paradigm that all upper respiratory infection needs antibiotic therapy, minimizing the consequences of its inadequate and inappropriate use.

Resumo Introdução: A resistência bacteriana a antibióticos nos processos infecciosos é um fato crescente nos últimos anos, especialmente devido ao seu uso inapropriado. Ao longo dos anos vem se tornando um grave problema de saúde pública devido ao prolongamento do tempo de internação, elevação dos custos de tratamento e aumento da mortalidade relacionada às doenças infecciosas. Quase a metade das prescrições de antibióticos em unidades de pronto atendimento é destinada ao tratamento de alguma infecção de vias aéreas superiores, especialmente rinossinusites, otite média aguda supurada e faringotonsilites agudas, sendo que uma significativa parcela dessas prescrições é inapropriada. Nesse contexto, os otorrinolaringologistas têm um papel fundamental na orientação de pacientes e colegas não especialistas, para o uso adequado e racional de antibióticos frente a essas situações clínicas. Objetivos: Realizar uma revisão das atuais recomendações de utilização de antibióticos nas otites médias, rinossinusites e faringotonsilites agudas adaptadas à realidade nacional. Método: Revisão na base PubMed das principais recomendações internacionais de tratamentos das infecções de vias aéreas superiores, seguido de discussão com um painel de especialistas. Resultados: Os antibióticos devem ser utilizados de maneira criteriosa nas infecções agudas de vias aéreas superiores não complicadas, a depender da gravidade da apresentação clínica e dos potenciais riscos associados de complicações supurativas e não supurativas. Conclusões: Constantes revisões a respeito do tratamento das principais infecções agudas são necessárias para que sejam tomadas medidas coletivas no uso racional e apropriado de antibióticos. Somente com orientação e transformações no comportamento de médicos e pacientes é que haverá mudanças do paradigma de que toda infecção de vias aéreas superiores deva ser tratada com antibióticos, minimizando por consequência os efeitos de seu uso inadequado.
Descritores: Infecções Respiratórias/tratamento farmacológico
Padrões de Prática Médica/estatística & dados numéricos
Prescrição Inadequada/estatística & dados numéricos
Antibacterianos/administração & dosagem
-Otite Média/tratamento farmacológico
Sinusite/tratamento farmacológico
Faringite/tratamento farmacológico
Tonsilite/tratamento farmacológico
Rinite/tratamento farmacológico
Doença Aguda
Limites: Humanos
Tipo de Publ: Revisão
Responsável: BR1.1 - BIREME


  10 / 3031 LILACS  
              first record previous record
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-769894
Autor: Gaut, Megan M; Ortiz, Jaime.
Título: Management of abdominal compartment syndrome after transurethral resection of the prostate / Manejo da síndrome do compartimento abdominal pós-ressecção transuretral de próstata
Fonte: Rev. bras. anestesiol;65(6):519-521, Nov.-Dec. 2015.
Idioma: pt.
Resumo: Acute abdominal compartment syndrome is most commonly associated with blunt abdominal trauma, although it has been seen after ruptured abdominal aortic aneurysm, liver transplantation, pancreatitis, and massive volume resuscitation. Acute abdominal compartment syndrome develops once the intra-abdominal pressure increases to 20-25 mm Hg and is characterized by an increase in airway pressures, inadequate ventilation and oxygenation, altered renal function, and hemodynamic instability. This case report details the development of acute abdominal compartment syndrome during transurethral resection of the prostate with extra- and intraperitoneal bladder rupture under general anesthesia. The first signs of acute abdominal compartment syndrome in this patient were high peak airway pressures and difficulty delivering tidal volumes. Management of the compartment syndrome included re-intubation, emergent exploratory laparotomy, and drainage of irrigation fluid. Difficulty with ventilation should alert the anesthesiologist to consider abdominal compartment syndrome high in the list of differential diagnoses during any endoscopic bladder or bowel case.

A síndrome compartimental abdominal aguda é mais comumente associada a trauma abdominal fechado, embora tenha sido observada após ruptura de aneurisma da aorta abdominal, transplante de fígado, pancreatite e reanimação com volume maciço. A síndrome compartimental abdominal aguda surge quando a pressão intra-abdominal aumenta para 20-25 mm Hg e é caracterizada pelo aumento das pressões das vias aéreas, ventilação e oxigenação inadequadas, função renal alterada e instabilidade hemodinâmica. Este relato de caso descreve o desenvolvimento da síndrome compartimental abdominal aguda durante a ressecção transuretral de próstata com ruptura da bexiga extra e intraperitoneal sob anestesia geral. Os primeiros sinais da síndrome compartimental abdominal aguda nesse paciente eram pressões de pico elevadas das vias aéreas e dificuldade para fornecer volumes correntes. O manejo da síndrome de compartimento inclui reintubação, laparotomia exploratória de emergência e drenagem de líquidos de irrigação. A dificuldade na ventilação deve alertar o anestesiologista para que considere a síndrome compartimental abdominal em primeiro lugar na lista de diagnósticos diferenciais durante qualquer caso de endoscopia de bexiga ou intestino.
Descritores: Complicações Pós-Operatórias/terapia
Ressecção Transuretral da Próstata/efeitos adversos
Hipertensão Intra-Abdominal/terapia
-Doença Aguda
Hipertensão Intra-Abdominal/etiologia
Limites: Humanos
Masculino
Idoso
Tipo de Publ: Relatos de Casos
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 304 ir para página                         
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde